SlideShare uma empresa Scribd logo
O CRESCIMENTO É UM PROCESSO BIOLÓGICO, DE MULTIPLICAÇÃO E
AUMENTO DO TAMANHO CELULAR, EXPRESSO PELO AUMENTO DO
TAMANHO CORPORAL. TODO INDIVÍDUO NASCE COM UM POTENCIAL
GENÉTICO DE CRESCIMENTO, QUE PODERÁ OU NÃO SER ATINGIDO,
DEPENDENDO DAS CONDIÇÕES DE VIDA A QUE ESTEJA SUBMETIDO
DESDE A CONCEPÇÃO ATÉ A IDADE ADULTA.
Pode-se dizer que o crescimento sofre influências de fatores intrínsecos
(genéticos, metabólicos, malformações, muitas vezes correlacionados,
ou seja, podem ser geneticamente determinados) e de fatores
extrínsecos, dentre os quais se destacam a alimentação, a saúde, a
higiene, a habitação e os cuidados gerais com a criança/infantil/
juvenil/pré-púbere. Como consequência, as condições em que ocorre o
crescimento, em cada momento da vida da criança, incluindo o período
intrauterino, determinam as suas possibilidades de atingir ou não seu
potencial máximo de crescimento determinado por sua carga genética.
Com relação ao crescimento linear (estatura), pode-se dizer que a altura
final do indivíduo é o resultado da interação entre sua carga genética e
os fatores do meio ambiente que permitirão a maior ou menor
expressão do seu potencial genético. Nas crianças menores de cinco
anos, a influência dos fatores ambientais é muito mais importante do
que a dos fatores genéticos para expressão de seu potencial de
crescimento. Os fatores genéticos apresentam a sua maior influência na
criança acima dos 5 anos de idade, no adolescente e no jovem. A
perpetuação de seu DNA é uma característica dos seres vivos, mas é
impar em humanos como topo de cadeia, pois a herança genética é a
propriedade dos seres vivos de transmitirem suas características aos
descendentes. Do ponto de vista do crescimento, a herança genética
recebida do pai e da mãe estabelecem um potencial ou alvo que pode
ser atingido. Existem grandes variações individuais no potencial de
crescimento dado pela herança genética. Observa-se, p. ex., que a
variação de altura da população adulta, saudável, do sexo masculino é
cerca de 20 cm, enquanto que esta mesma variação entre irmãos é de 16
cm e entre gêmeos homozigóticos é de 1,6 cm.
O alcance dessa meta biológica depende, na verdade, das condições do
ambiente onde se dá o crescimento da criança sendo sua influência
marcante. Poucas funções biológicas dependem tanto do potencial
genético como o crescimento. No entanto, a qualquer momento, desde a
concepção e especialmente nas crianças pequenas, fatores ambientais
podem perturbar o ritmo e a qualidade deste processo. A variabilidade
genética normal é sempre levada em consideração, quando se realizam
diagnósticos de déficit de crescimento. A influência do fator genético no
crescimento pode ser demonstrada através de vários exemplos: No
crescimento linear: o coeficiente de correlação entre as medidas de
altura dos pais e a altura/comprimento dos filhos em diferentes idades:
ao nascer esse coeficiente é de 0,2, porque o crescimento do recém-
nascido reflete mais as condições intrauterinas do que o genótipo fetal.
Esse coeficiente se eleva rapidamente, de modo que aos 18 meses chega
a 0,5, que é aproximadamente o valor que terá na idade adulta. Dos 2
aos 3 anos até a adolescência a correlação da altura pais/criança pode
ser usada para predizer padrões para a altura de crianças, em relação a
altura de seus pais. Os coeficientes de correlação entre as medidas de
estatura de uma criança em sucessivas idades e sua própria altura na
idade adulta: essa correlação do comprimento ao nascer com a altura na
idade adulta é de 0,3, elevando-se rapidamente de modo que dos 2 aos 3
anos seu valor é de 0,8. A implicação prática dessa relação é que a altura
na idade adulta pode ser estimada preditivamente a partir da altura dos
2 aos 3 anos com um erro aproximado de até 8 cm. Na puberdade, essa
correlação diminui porque algumas crianças maturam mais cedo e outras
mais tarde, mas se a idade óssea for tomada em consideração é possível
fazer a predição.
O baixo coeficiente de correlação observado nos primeiros anos de vida
reflete, possivelmente, a grande influência que o ambiente exerce nessa
fase do crescimento, minimizando a correlação com o potencial
genético. À medida que a criança fica mais velha, atenua-se a influência
do ambiente, ganhando importância os fatores genéticos.
FACTORS INVOLVED IN CHILD / CHILDREN / YOUTH AFFECTING GROWTH
OF PITCH HEIGHT.
THE GROWTH IS A BIOLOGICAL PROCESS OF MULTIPLICATION AND
INCREASE IN CELL SIZE, EXPRESS BY INCREASING THE SIZE BODY. ANY
PERSON IS BORN WITH A GENETIC POTENTIAL GROWTH, WHICH MAY BE
OR NOT BE REACHED, DEPENDING ON THE CONDITIONS OF LIFE THAT IS
SUBMITTED FROM THE BIRTH TO ADULT AGE: PHYSIOLOGY-
ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE-
PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS
CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO.
Therefore, one can say that the growth is influenced by intrinsic (genetic,
metabolic and malformations often correlated, e. g., may be genetically
determined) and extrinsic factors, among which the feeding, health,
hygiene, housing and general care for the child/juvenile/youth /pre-
pubescent. As a result, the conditions in which growth occurs in every
moment of the child's life, including the intrauterine period, determine
their chances of achieving or not your maximum growth potential,
endowed by their genetic load. With respect to linear growth (height), it
can be said that the final height of the individual is the result of the
interaction between their genetic makeup and environmental factors
that will allow greater or lesser expression of their genetic potential,
thus allowing that reaches its potential genetic target.
In children under five, the influence of environmental factors is much
more important than the genetic potential for expression of growth
factors. Genetic factors have a marked influence on children over 5
years, adolescents and young. The perpetuation of their DNA is a feature
on living beings but is odd in humans as top chain because genetic
inheritance is the property of living beings transmits their characteristics
to offspring. From
the point of view of
growth, genetic
inheritance from
the father and the
mother establishes
a potential or
target that can be
achieved. There are
large individual
variations in
growth potential
given by genetic
inheritance. It is
observed, for ex., the variation in height of an adult, healthy population,
male is about 20 cm, while that same variation between siblings is 16 cm
and between monozygotic twins is 1.6 cm. The scope of this biological
target depends, in fact, the conditions of the environment where it gives
the child's growth and its remarkable influence. Few biological functions
depend on both the genetic potential growth. However, at any time,
from conception and especially in young children, environmental factors
can disrupt the pace and quality of this process. The normal genetic
variability is always taken into consideration when performing
diagnostics deficit of growth. The influence of genetic factors in growth
can be demonstrated by several examples: In linear growth: the
coefficient of correlation between measures of parental height and the
height/length of children at different ages: birth this coefficient is 0.2
because the growth of the newborn reflects more than intrauterine fetal
conditions genotype. This coefficient increases rapidly, so that at 18
months reaches 0.5, which is about the value that wills adulthood. From
2 to 3 years to adolescence correlation height parent/child can be used
to predict patterns for the height of children in relation to height of your
parents.
normal hormonal control of puberty.
The correlation coefficients between measures of stature of a child in
successive ages and your own height in adulthood: the correlation length
at birth with height in adulthood is 0.3, rising quickly so that the 2 to 3
years value is 0.8. The practical implication of this relationship is that the
height in adulthood predictively can be estimated from the height of 2 to
3 years with an approximate error of up to 8 cm. At puberty, this
correlation decreases because some children mature earlier and others
later, but if the bone age is taken into account it is possible to make the
prediction. The low correlation coefficient observed early in life, possibly
reflecting the great influence that the environment exerts this growth
phase, minimizing the correlation with the genetic potential. As the child
gets older, attenuates the influence of the environment, genetic factors
become increasingly important.
Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611
Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930
Como saber mais:
1. O controle hipotalâmico da homeostase se fundamenta na capacidade
desta coleção de neurônios em orquestrar de forma coordenada as
respostas endócrinas, autônomas e comportamentais...
http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com
2. Um princípio fundamental é que o hipotálamo receba estímulos
sensitivos do ambiente externo (p. ex.: luz, dor, temperatura,
substâncias odoríferas) e informações referentes ao ambiente interno
(p. ex.: pressão arterial, osmolaridade do sangue, glicemia)...
http://longevidadefutura.blogspot.com
3. Ademais os hormônios (p. ex.: glicocorticóides, estrogênio,
testosterona, hormônio da tireóide) de modo particularmente relevante
para o controle neuroendócrino, exercem feedback negativo e positivo
sobre o hipotálamo...
http://imcobesidade.blogspot.com
AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.
Referências Bibliográficas:
Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der
Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Crescimento Sinclair D. humana após o nascimento. Londres: Oxford University Press, 1978;
Smith DW. Crescimento e seus distúrbios. Philadelphia: WB Saunders, 1977; Tanner JM, Healy MJR, Lockhart RD, et al.
Aberdeen Growth Study, I: a previsão de medição corpo adulto a partir de medidas tomadas a cada ano desde o nascimento até
cinco anos. Arch Dis Child 1956 ; 31 : 372 ; Marshall WA, Tanner JM. As variações nos padrões de mudanças da puberdade nas
meninas. Arch Dis Child 1969 ; 44 : 291 -303; Marshall WA, Tanner JM. As variações nos padrões de mudanças da puberdade nos
meninos. Arch Dis Child 1970 ; 45 : 13 -23; Berkey CS, Wang X, Dockery DW, Ferris B. Adolescente crescimento em altura das
crianças americanas. Ann Hum Biol 1994 ; 21 : 435 -42; Malina RM. Maturação esquelética estudou longitudinalmente mais de
um ano em brancos americanos e negros seis a 13 anos de idade. Hum Biol 1970; 42 : 377 -90; Tanner JM, Whitehouse RH,
Marshall WA, Carter BS. Previsão da altura adulta, idade óssea e ocorrência da menarca, na idade de 4 a 16 com provisão para
créditos de altura midparental. Arch Dis Child 1975 ; 50 : 14-26; Kelch RP, Beitins IZ. Desenvolvimento sexual do adolescente. In:
Kappy MS, a Blizzard RM, Migeon CJ, eds. O diagnóstico e tratamento de doenças endócrinas na infância e adolescência. 4 ed.
Springfield, IL: Charles C Thomas, 1994: 193-234; Johnston FE. Aspectos do desenvolvimento da padronização de gordura.In:
Hernandez M, Argente J, eds. Crescimento humano: aspectos básicos e clínicos. Amsterdam: Elsevier, 1992: 217-26; DB Cheek.
Composição corporal, hormônios, nutrição e crescimento do adolescente. In: Grumbach MM, Sepultura GD, Mayer FE, eds.
Controlo do início da puberdade. New York: John Wiley & Sons, 1974: 424-47; Bonjour J, Theintz G, Buchs B, Slosman D, Rizzoli
R. anos críticos e fases da puberdade para a acumulação de massa óssea vertebral e femoral durante a adolescência.
Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br
www.crescimentoinfoco.com
www.obesidadeinfoco.com.br
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br
Joao Santos Caio Jr
http://google.com/+JoaoSantosCaioJr
google.com/+JoãoSantosCaioJrvdh
google.com/+VANDERHAAGENBRAZILvdh
Video
http://youtu.be/woonaiFJQwY
VAN DER HAAGEN BRAZI
Instagram
https://instagram.com/clinicascaio/
Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-
23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Van Der Häägen Brazil
 
A velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo
A velocidade do crescimento das diferentes partes do corpoA velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo
A velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo
Van Der Häägen Brazil
 
Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...
Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...
Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...
Van Der Häägen Brazil
 
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de IdadeFatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Van Der Häägen Brazil
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
Luciane Chedid
 
Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...
Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...
Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticosCrescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento Discovery
Crescimento DiscoveryCrescimento Discovery
Crescimento Discovery
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...
Crescimento   estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...Crescimento   estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...
Crescimento estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento Infanto
Crescimento InfantoCrescimento Infanto
Crescimento Infanto
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e Juvenil
Estatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e JuvenilEstatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e Juvenil
Estatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e Juvenil
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento Infanto Juvenil
Crescimento Infanto JuvenilCrescimento Infanto Juvenil
Crescimento Infanto Juvenil
Van Der Häägen Brazil
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Luana Ortencio
 
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da PuberdadeBaixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Van Der Häägen Brazil
 
Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...
Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...
Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...
Van Der Häägen Brazil
 
Grupo raquel v1
Grupo raquel v1Grupo raquel v1
Grupo raquel v1
fcivic
 
Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...
Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...
Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...
Van Der Häägen Brazil
 
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criançaFatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Diana Sousa
 
Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...
Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...
Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...
Van Der Häägen Brazil
 

Mais procurados (20)

Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
Estirão em Infantil Juvenil, compatível com crescer pré e pubertário na menar...
 
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
Estatura Crescer;Diagnóstico de Baixa Estatura Patológica não Deve ser Basead...
 
A velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo
A velocidade do crescimento das diferentes partes do corpoA velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo
A velocidade do crescimento das diferentes partes do corpo
 
Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...
Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...
Crescer estatural adequado tem um mote de saúde com implicações durante toda ...
 
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de IdadeFatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
Fatores que Influenciam o Crescimento Infantil Somático até os 2 anos de Idade
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 
Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...
Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...
Significância sistemas IGFs em Pré Natal, Neonatal,Crianças,Infantil,Juvenil,...
 
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticosCrescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
Crescimento juvenil e puberdade tendência secular, ambiental e fatores genéticos
 
Crescimento Discovery
Crescimento DiscoveryCrescimento Discovery
Crescimento Discovery
 
Crescimento estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...
Crescimento   estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...Crescimento   estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...
Crescimento estatural – um presente tão precioso da ciência através de trat...
 
Crescimento Infanto
Crescimento InfantoCrescimento Infanto
Crescimento Infanto
 
Estatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e Juvenil
Estatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e JuvenilEstatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e Juvenil
Estatura Baixa: Fatores Maternos; do Feto, Neonatal, Criança, Infantil e Juvenil
 
Crescimento Infanto Juvenil
Crescimento Infanto JuvenilCrescimento Infanto Juvenil
Crescimento Infanto Juvenil
 
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomarGravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
Gravidez após os 35 anos e cuidados a tomar
 
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da PuberdadeBaixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
Baixa Estatura RCCP: Retardo Constitucional do Crescimento e da Puberdade
 
Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...
Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...
Baixa estatura familial pode ocorrer segundo um padrão familiar; chama se bai...
 
Grupo raquel v1
Grupo raquel v1Grupo raquel v1
Grupo raquel v1
 
Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...
Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...
Crescimento Compensatório Infantil, Juvenil após Correção Distúrbios que Reta...
 
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criançaFatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
Fatores de risco e fatores de proteção no desenvolvimento da criança
 
Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...
Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...
Crescer Longitudinal normal comparado ao gigantismo, preocupação de pais que ...
 

Destaque

Nick Clifton Resume 2016
Nick Clifton Resume 2016Nick Clifton Resume 2016
Nick Clifton Resume 2016
Nicholas Clifton
 
#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...
#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...
#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...
Technical Centre for Agricultural and Rural Cooperation ACP-EU (CTA)
 
Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...
Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...
Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...
Van Der Häägen Brazil
 
Obesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neural
Obesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neuralObesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neural
Obesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neural
Van Der Häägen Brazil
 
Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...
Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...
Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...
Van Der Häägen Brazil
 
Temporary Agency Work in Finland
Temporary Agency Work in FinlandTemporary Agency Work in Finland
Temporary Agency Work in Finland
Palkansaajien tutkimuslaitos
 
Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...
Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...
Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...
Van Der Häägen Brazil
 
Composer 2 palestrina
Composer 2   palestrinaComposer 2   palestrina
Composer 2 palestrina
Devlon Goodman
 
Roll of scm in a hotel
Roll of scm in a hotelRoll of scm in a hotel
Roll of scm in a hotel
Gagan Pradeep
 
3 manejo emocional en el coaching
3 manejo emocional en el coaching3 manejo emocional en el coaching
3 manejo emocional en el coaching
Luis Otero
 

Destaque (10)

Nick Clifton Resume 2016
Nick Clifton Resume 2016Nick Clifton Resume 2016
Nick Clifton Resume 2016
 
#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...
#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...
#CPAF15 WS7: Facilitating climate smart adaptation through the use of partici...
 
Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...
Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...
Obesidade intra abdominal associado ao colesterol total e frações e resistênc...
 
Obesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neural
Obesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neuralObesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neural
Obesidade infantil exercício físico e fatores de risco cardiovascular e neural
 
Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...
Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...
Obesidade visceral doença hepática gordurosa não alcoólica dhgna sintomas,alt...
 
Temporary Agency Work in Finland
Temporary Agency Work in FinlandTemporary Agency Work in Finland
Temporary Agency Work in Finland
 
Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...
Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...
Estatura baixa em criança infantil juvenil adolescente importância cartilagem...
 
Composer 2 palestrina
Composer 2   palestrinaComposer 2   palestrina
Composer 2 palestrina
 
Roll of scm in a hotel
Roll of scm in a hotelRoll of scm in a hotel
Roll of scm in a hotel
 
3 manejo emocional en el coaching
3 manejo emocional en el coaching3 manejo emocional en el coaching
3 manejo emocional en el coaching
 

Semelhante a Fatores envolvidos em criança que influenciam crescimento de estatura longitudinal

Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estaturaVariação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Van Der Häägen Brazil
 
Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...
Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...
Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...
Van Der Häägen Brazil
 
Fases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vida
Fases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vidaFases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vida
Fases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vida
Van Der Häägen Brazil
 
Estatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e Juvenil
Estatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e JuvenilEstatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e Juvenil
Estatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e Juvenil
Van Der Häägen Brazil
 
Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!
Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!
Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!
Van Der Häägen Brazil
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
fabzfab476
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
fabzfab476
 
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoFatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Van Der Häägen Brazil
 
CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...
CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...
CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...
Van Der Häägen Brazil
 
CRESCER KIDS ESTATURA
CRESCER KIDS ESTATURACRESCER KIDS ESTATURA
CRESCER KIDS ESTATURA
Van Der Häägen Brazil
 
Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...
Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...
Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...
Van Der Häägen Brazil
 
CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOS
CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOSCARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOS
CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOS
Van Der Häägen Brazil
 
CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...
CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...
CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...
Van Der Häägen Brazil
 
Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...
Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...
Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...
Van Der Häägen Brazil
 
Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...
Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...
Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...
Van Der Häägen Brazil
 
Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...
Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...
Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...
Van Der Häägen Brazil
 
CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.
CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.
CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.
Van Der Häägen Brazil
 
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Van Der Häägen Brazil
 
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptx
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptxDESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptx
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptx
BrunaCristina692263
 
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Van Der Häägen Brazil
 

Semelhante a Fatores envolvidos em criança que influenciam crescimento de estatura longitudinal (20)

Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estaturaVariação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
Variação genética do crescimento de infantil juvenil-adolescentes em estatura
 
Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...
Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...
Porque eu devo me preocupar com a baixa estatura dos meus filhos se eles terã...
 
Fases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vida
Fases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vidaFases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vida
Fases de crescimento normal ocorrem em diferentes ocasiões durante a vida
 
Estatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e Juvenil
Estatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e JuvenilEstatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e Juvenil
Estatura Baixa Fatores Maternos; do Feto,Neonatal, Criança,Infantil e Juvenil
 
Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!
Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!
Crescimento e Desenvolvimento de Criança, Infantil e Juvenil Saibam Mais!!!
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
 
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.pptCRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO_032326.ppt
 
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático MaturaçãoFatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
Fatores Influenciam o Crescimento Somático Maturação
 
CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...
CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...
CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICO...
 
CRESCER KIDS ESTATURA
CRESCER KIDS ESTATURACRESCER KIDS ESTATURA
CRESCER KIDS ESTATURA
 
Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...
Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...
Criança com baixa estatura desenvolve obesidade infantil que é um problema cr...
 
CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOS
CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOSCARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOS
CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATURA ALTA NOS FILHOS
 
CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...
CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...
CRESCER IN FOCO CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS PATERNAS ALTAS NÃO SIGNIFICA ESTATU...
 
Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...
Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...
Crescer;Diagnóstico Baixa Estatura Patológica não deve ser Baseado em Única M...
 
Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...
Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...
Criança,Infantil,Juvenil,Deficiência Monotrófica Congênita de GH pode ser Esp...
 
Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...
Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...
Retardo do crescer é identificado por comparação das medidas de altura das cr...
 
CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.
CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.
CRESCIMENTO E BAIXA ESTATURA E IMPLICAÇÕES NO CLIMATÉRIO E MENOPAUSA.
 
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
Infância período de crescimento complexo que envolve interação múltiplos fato...
 
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptx
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptxDESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptx
DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA.pptx
 
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
Criança Crescendo; Juvenil com Retardo Constitucional do Crescimento ou Be Ge...
 

Mais de Van Der Häägen Brazil

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
Van Der Häägen Brazil
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
Van Der Häägen Brazil
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
Van Der Häägen Brazil
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
Van Der Häägen Brazil
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
Van Der Häägen Brazil
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
Van Der Häägen Brazil
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
Van Der Häägen Brazil
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
Van Der Häägen Brazil
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
Van Der Häägen Brazil
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
Van Der Häägen Brazil
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
Van Der Häägen Brazil
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
Van Der Häägen Brazil
 

Mais de Van Der Häägen Brazil (20)

OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
A IMPORTÂNCIA CLÍNICA DA ADIPOSIDADE VISCERAL: UMA PESQUISA PROSPECTIVA CRÍTI...
 
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
A DISTRIBUIÇÃO DA GORDURA CORPORAL É MAIS PREDITIVA (INFORMATIVA) DE MORTALID...
 
GORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERALGORDURA VISCERAL
GORDURA VISCERAL
 
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
VOCÊ PENSA QUE APENAS OBESO OU GORDO QUE NÃO FAZ EXERCICIO, É QUE MORRE? BEM ...
 
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMOPODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
PODE ACREDITAR, QUE O SOBREPESO E A OBESIDADE ESTA LIGADA AO HIPOTIREOIDISMO
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDEOBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE
 
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
OBESIDADE, EMAGRECER, EU QUERO CUIDAR DA SAÚDE; LARGUE DESSA VIDA IRRESPONSÁV...
 
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESONOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
NOVIDADES E CONCEITOS NOVOS ATRAVÉS DO SOBREPESO
 
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTILOBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
OBESIDADE EM PACIENTES INFANTIL
 
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSASOBESIDADE E SUAS CAUSAS
OBESIDADE E SUAS CAUSAS
 
OBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICSOBESITY AND GENETICS
OBESITY AND GENETICS
 
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICAINTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
INTERFERÊNCIAS DA OBESIDADE NA FUNÇÃO IMUNOLÓGICA
 
GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)GORDURA (ADIPÓCITO)
GORDURA (ADIPÓCITO)
 
GENEALOGIA
GENEALOGIAGENEALOGIA
GENEALOGIA
 
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
DIABETES MELLITUS TIPO 2, DOENÇAS CARDIO RESPIRATÓRIAS, RENAIS, ENTRE OUTRAS.
 
OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL OBESIDADE ABDOMINAL
OBESIDADE ABDOMINAL
 
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
SOBREPESO, OBESIDADE (OBESOS)
 
GORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSOGORDURA EM EXCESSO
GORDURA EM EXCESSO
 
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
VOCÊ TERIA DÚVIDA DE QUE MESMO VACINADA, VOCÊ NÃO CONTRAIRIA POR EXEMPLO A CO...
 

Fatores envolvidos em criança que influenciam crescimento de estatura longitudinal

  • 1. O CRESCIMENTO É UM PROCESSO BIOLÓGICO, DE MULTIPLICAÇÃO E AUMENTO DO TAMANHO CELULAR, EXPRESSO PELO AUMENTO DO TAMANHO CORPORAL. TODO INDIVÍDUO NASCE COM UM POTENCIAL GENÉTICO DE CRESCIMENTO, QUE PODERÁ OU NÃO SER ATINGIDO, DEPENDENDO DAS CONDIÇÕES DE VIDA A QUE ESTEJA SUBMETIDO DESDE A CONCEPÇÃO ATÉ A IDADE ADULTA. Pode-se dizer que o crescimento sofre influências de fatores intrínsecos (genéticos, metabólicos, malformações, muitas vezes correlacionados, ou seja, podem ser geneticamente determinados) e de fatores extrínsecos, dentre os quais se destacam a alimentação, a saúde, a higiene, a habitação e os cuidados gerais com a criança/infantil/ juvenil/pré-púbere. Como consequência, as condições em que ocorre o crescimento, em cada momento da vida da criança, incluindo o período intrauterino, determinam as suas possibilidades de atingir ou não seu potencial máximo de crescimento determinado por sua carga genética. Com relação ao crescimento linear (estatura), pode-se dizer que a altura final do indivíduo é o resultado da interação entre sua carga genética e os fatores do meio ambiente que permitirão a maior ou menor expressão do seu potencial genético. Nas crianças menores de cinco anos, a influência dos fatores ambientais é muito mais importante do que a dos fatores genéticos para expressão de seu potencial de crescimento. Os fatores genéticos apresentam a sua maior influência na criança acima dos 5 anos de idade, no adolescente e no jovem. A perpetuação de seu DNA é uma característica dos seres vivos, mas é impar em humanos como topo de cadeia, pois a herança genética é a propriedade dos seres vivos de transmitirem suas características aos descendentes. Do ponto de vista do crescimento, a herança genética recebida do pai e da mãe estabelecem um potencial ou alvo que pode ser atingido. Existem grandes variações individuais no potencial de crescimento dado pela herança genética. Observa-se, p. ex., que a variação de altura da população adulta, saudável, do sexo masculino é
  • 2. cerca de 20 cm, enquanto que esta mesma variação entre irmãos é de 16 cm e entre gêmeos homozigóticos é de 1,6 cm. O alcance dessa meta biológica depende, na verdade, das condições do ambiente onde se dá o crescimento da criança sendo sua influência marcante. Poucas funções biológicas dependem tanto do potencial genético como o crescimento. No entanto, a qualquer momento, desde a concepção e especialmente nas crianças pequenas, fatores ambientais podem perturbar o ritmo e a qualidade deste processo. A variabilidade genética normal é sempre levada em consideração, quando se realizam diagnósticos de déficit de crescimento. A influência do fator genético no crescimento pode ser demonstrada através de vários exemplos: No crescimento linear: o coeficiente de correlação entre as medidas de altura dos pais e a altura/comprimento dos filhos em diferentes idades: ao nascer esse coeficiente é de 0,2, porque o crescimento do recém- nascido reflete mais as condições intrauterinas do que o genótipo fetal. Esse coeficiente se eleva rapidamente, de modo que aos 18 meses chega a 0,5, que é aproximadamente o valor que terá na idade adulta. Dos 2 aos 3 anos até a adolescência a correlação da altura pais/criança pode ser usada para predizer padrões para a altura de crianças, em relação a altura de seus pais. Os coeficientes de correlação entre as medidas de estatura de uma criança em sucessivas idades e sua própria altura na idade adulta: essa correlação do comprimento ao nascer com a altura na idade adulta é de 0,3, elevando-se rapidamente de modo que dos 2 aos 3 anos seu valor é de 0,8. A implicação prática dessa relação é que a altura na idade adulta pode ser estimada preditivamente a partir da altura dos 2 aos 3 anos com um erro aproximado de até 8 cm. Na puberdade, essa correlação diminui porque algumas crianças maturam mais cedo e outras
  • 3. mais tarde, mas se a idade óssea for tomada em consideração é possível fazer a predição. O baixo coeficiente de correlação observado nos primeiros anos de vida reflete, possivelmente, a grande influência que o ambiente exerce nessa fase do crescimento, minimizando a correlação com o potencial genético. À medida que a criança fica mais velha, atenua-se a influência do ambiente, ganhando importância os fatores genéticos. FACTORS INVOLVED IN CHILD / CHILDREN / YOUTH AFFECTING GROWTH OF PITCH HEIGHT. THE GROWTH IS A BIOLOGICAL PROCESS OF MULTIPLICATION AND INCREASE IN CELL SIZE, EXPRESS BY INCREASING THE SIZE BODY. ANY PERSON IS BORN WITH A GENETIC POTENTIAL GROWTH, WHICH MAY BE OR NOT BE REACHED, DEPENDING ON THE CONDITIONS OF LIFE THAT IS SUBMITTED FROM THE BIRTH TO ADULT AGE: PHYSIOLOGY- ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE- PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. Therefore, one can say that the growth is influenced by intrinsic (genetic, metabolic and malformations often correlated, e. g., may be genetically determined) and extrinsic factors, among which the feeding, health, hygiene, housing and general care for the child/juvenile/youth /pre- pubescent. As a result, the conditions in which growth occurs in every moment of the child's life, including the intrauterine period, determine their chances of achieving or not your maximum growth potential, endowed by their genetic load. With respect to linear growth (height), it
  • 4. can be said that the final height of the individual is the result of the interaction between their genetic makeup and environmental factors that will allow greater or lesser expression of their genetic potential, thus allowing that reaches its potential genetic target. In children under five, the influence of environmental factors is much more important than the genetic potential for expression of growth factors. Genetic factors have a marked influence on children over 5 years, adolescents and young. The perpetuation of their DNA is a feature on living beings but is odd in humans as top chain because genetic inheritance is the property of living beings transmits their characteristics to offspring. From the point of view of growth, genetic inheritance from the father and the mother establishes a potential or target that can be achieved. There are large individual variations in growth potential given by genetic inheritance. It is observed, for ex., the variation in height of an adult, healthy population, male is about 20 cm, while that same variation between siblings is 16 cm and between monozygotic twins is 1.6 cm. The scope of this biological target depends, in fact, the conditions of the environment where it gives the child's growth and its remarkable influence. Few biological functions depend on both the genetic potential growth. However, at any time, from conception and especially in young children, environmental factors can disrupt the pace and quality of this process. The normal genetic variability is always taken into consideration when performing diagnostics deficit of growth. The influence of genetic factors in growth can be demonstrated by several examples: In linear growth: the coefficient of correlation between measures of parental height and the
  • 5. height/length of children at different ages: birth this coefficient is 0.2 because the growth of the newborn reflects more than intrauterine fetal conditions genotype. This coefficient increases rapidly, so that at 18 months reaches 0.5, which is about the value that wills adulthood. From 2 to 3 years to adolescence correlation height parent/child can be used to predict patterns for the height of children in relation to height of your parents. normal hormonal control of puberty. The correlation coefficients between measures of stature of a child in successive ages and your own height in adulthood: the correlation length at birth with height in adulthood is 0.3, rising quickly so that the 2 to 3 years value is 0.8. The practical implication of this relationship is that the height in adulthood predictively can be estimated from the height of 2 to 3 years with an approximate error of up to 8 cm. At puberty, this correlation decreases because some children mature earlier and others later, but if the bone age is taken into account it is possible to make the
  • 6. prediction. The low correlation coefficient observed early in life, possibly reflecting the great influence that the environment exerts this growth phase, minimizing the correlation with the genetic potential. As the child gets older, attenuates the influence of the environment, genetic factors become increasingly important. Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologia – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta V. Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930 Como saber mais: 1. O controle hipotalâmico da homeostase se fundamenta na capacidade desta coleção de neurônios em orquestrar de forma coordenada as respostas endócrinas, autônomas e comportamentais... http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com 2. Um princípio fundamental é que o hipotálamo receba estímulos sensitivos do ambiente externo (p. ex.: luz, dor, temperatura, substâncias odoríferas) e informações referentes ao ambiente interno (p. ex.: pressão arterial, osmolaridade do sangue, glicemia)... http://longevidadefutura.blogspot.com 3. Ademais os hormônios (p. ex.: glicocorticóides, estrogênio, testosterona, hormônio da tireóide) de modo particularmente relevante para o controle neuroendócrino, exercem feedback negativo e positivo sobre o hipotálamo... http://imcobesidade.blogspot.com AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.
  • 7. Referências Bibliográficas: Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Crescimento Sinclair D. humana após o nascimento. Londres: Oxford University Press, 1978; Smith DW. Crescimento e seus distúrbios. Philadelphia: WB Saunders, 1977; Tanner JM, Healy MJR, Lockhart RD, et al. Aberdeen Growth Study, I: a previsão de medição corpo adulto a partir de medidas tomadas a cada ano desde o nascimento até cinco anos. Arch Dis Child 1956 ; 31 : 372 ; Marshall WA, Tanner JM. As variações nos padrões de mudanças da puberdade nas meninas. Arch Dis Child 1969 ; 44 : 291 -303; Marshall WA, Tanner JM. As variações nos padrões de mudanças da puberdade nos meninos. Arch Dis Child 1970 ; 45 : 13 -23; Berkey CS, Wang X, Dockery DW, Ferris B. Adolescente crescimento em altura das crianças americanas. Ann Hum Biol 1994 ; 21 : 435 -42; Malina RM. Maturação esquelética estudou longitudinalmente mais de um ano em brancos americanos e negros seis a 13 anos de idade. Hum Biol 1970; 42 : 377 -90; Tanner JM, Whitehouse RH, Marshall WA, Carter BS. Previsão da altura adulta, idade óssea e ocorrência da menarca, na idade de 4 a 16 com provisão para créditos de altura midparental. Arch Dis Child 1975 ; 50 : 14-26; Kelch RP, Beitins IZ. Desenvolvimento sexual do adolescente. In: Kappy MS, a Blizzard RM, Migeon CJ, eds. O diagnóstico e tratamento de doenças endócrinas na infância e adolescência. 4 ed. Springfield, IL: Charles C Thomas, 1994: 193-234; Johnston FE. Aspectos do desenvolvimento da padronização de gordura.In: Hernandez M, Argente J, eds. Crescimento humano: aspectos básicos e clínicos. Amsterdam: Elsevier, 1992: 217-26; DB Cheek. Composição corporal, hormônios, nutrição e crescimento do adolescente. In: Grumbach MM, Sepultura GD, Mayer FE, eds. Controlo do início da puberdade. New York: John Wiley & Sons, 1974: 424-47; Bonjour J, Theintz G, Buchs B, Slosman D, Rizzoli R. anos críticos e fases da puberdade para a acumulação de massa óssea vertebral e femoral durante a adolescência. Site Van Der Häägen Brazil www.vanderhaagenbrazil.com.br www.clinicavanderhaagen.com.br www.crescimentoinfoco.com www.obesidadeinfoco.com.br http://drcaiojr.site.med.br http://dracaio.site.med.br Joao Santos Caio Jr http://google.com/+JoaoSantosCaioJr google.com/+JoãoSantosCaioJrvdh google.com/+VANDERHAAGENBRAZILvdh Video http://youtu.be/woonaiFJQwY VAN DER HAAGEN BRAZI Instagram https://instagram.com/clinicascaio/ Google Maps: http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=- 23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17