SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
Baixar para ler offline
Instrumento: ATIVIDADE FIXAÇÃO CAPÍTULO 2 e 3    1ª etapa / 2013
                     Disciplina: FÍSICA
                     Professor(a): BETINE ROST                  Data: MARÇO/ 2013
                     Série: 3ª Série do Ensino Médio           Turma: ________
                     Nome: _________________________________________                      N°: ___________


1. (Unicamp 2013) Em 2012 foi comemorado o centenário da descoberta dos raios cósmicos, que são partículas
provenientes do espaço.

a) Os neutrinos são partículas que atingem a Terra, provenientes em sua maioria do Sol. Sabendo-se que a distância do
   Sol à Terra é igual a 1,5  10 m , e considerando a velocidade dos neutrinos igual a 3,0  10 m/s , calcule o tempo
                                 11                                                             8

   de viagem de um neutrino solar até a Terra.
b) As partículas ionizam o ar e um instrumento usado para medir esta ionização é o eletroscópio. Ele consiste em duas
   hastes metálicas que se repelem quando carregadas. De forma simplificada, as hastes podem ser tratadas como dois
   pêndulos simples de mesma massa m e mesma carga q localizadas nas suas extremidades. O módulo da força
                                               q2
  elétrica entre as cargas é dado por Fe  k           , sendo k = 9  10 N m /C . Para a situação ilustrada na figura abaixo,
                                                                        9     2   2
                                                   2
                                               d
  qual é a carga q, se m = 0,004 g?




  Resposta:

              ΔS
a) Como V       , teremos:
              Δt
        ΔS             1,5x1011
   V       3,0x108            Δt  0,5x103 s
        Δt                Δt
  Resposta: Δt  5,0x102 s

b) T  mg  Fe  0




             Fe      F
   Tg45        1  e  Fe  mg
             mg      mg
                q2
  Como Fe  k        :
                d2
                q2
  Fe  mg  k       mg
               d2
  De acordo com o enunciado:
  k = 9  10 N m /C
            9   2    2
                  -2
  d = 3 cm = 3x10 m
-6
      m = 0,004 g = 4x10 kg
                 2
      g = 10 m/s

      Substituindo os valores:
          q2                                   9x109.q2
      k                  mg                                4x106.10  q2  4x1018
          d2                               (3x102 )2
      Resposta: | q | 2,0x109 C




2. (Epcar (Afa) 2013) Uma partícula de massa m e carga elétrica negativa gira em órbita circular com velocidade escalar
constante de módulo igual a v, próxima a uma carga elétrica positiva fixa, conforme ilustra a figura abaixo.




Desprezando a interação gravitacional entre as partículas e adotando a energia potencial elétrica nula quando elas estão
infinitamente afastadas, é correto afirmar que a energia deste sistema é igual a
      1
a)  mv 2
      2
      1
b)  mv 2
      2
        2
c)       mv 2
       2
        2
d)       mv 2
       2


Resposta:

[A]

A força elétrica age como resultante centrípeta sobre a partícula de carga negativa.
Assim:
              k Q q mv                                  2




F F                      
                R      R
 el       rescent
                                       2




kQ q
         m v . I            2




   R

A energia do sistema é a soma da energia cinética com a energia potencial elétrica:

         m v k Q  q                     2




E  E E                                                    
          2        R
             pot         cin




   mv kQq
            . II
                    2




E    
    2   R

Substituindo (I) em (II):

          mv        2




                                                  1
E           mv                   2




                                            E   mv .        2




           2                                      2
3. (Upe 2013) Considere a Terra como uma esfera condutora, carregada uniformemente, cuja carga total é 6,0 μC, e a
                                                                                               8
distância entre o centro da Terra e um ponto P na superfície da Lua é de aproximadamente 4 x 10 m. A constante
                                                     9    2   2
eletrostática no vácuo é de aproximadamente 9 x 10 Nm /C . É CORRETO afirmar que a ordem de grandeza do
potencial elétrico nesse ponto P, na superfície da Lua vale, em volts,
      -2
a) 10
      -3
b) 10
      -4
c) 10
      -5
d) 10
      -12
e) 10


Resposta:

[C]

      kQ 9x109 x6x106
V                    1,35x104  104 volts
       r         8
             4x10




4. (Espcex (Aman) 2013) Duas esferas metálicas de raios R A e RB , com RA  RB , estão no vácuo e isoladas
eletricamente uma da outra. Cada uma é eletrizada com uma mesma quantidade de carga positiva. Posteriormente, as
esferas são interligadas por meio de um fio condutor de capacitância desprezível e, após atingir o equilíbrio eletrostático,
a esfera A possuirá uma carga QA e um potencial VA , e a esfera B uma carga QB e um potencial VB . Baseado nas
informações anteriores, podemos, então, afirmar que
a) VA  VB e QA  QB
b) VA  VB e QA  QB
c) VA  VB e QA  QB
d) VA  VB e QA  QB
e) VA  VB e QA  QB


Resposta:

[D]

Dois condutores eletrizados, quando colocados em contato, trocam cargas até que seus potenciais elétricos se igualem.

                k QA k QB           QA QB
VA  VB                               .
                 RA   RB            RA RB

Como as cargas são positivas:

R A < R B  Q A < Q B.




5. (Uem 2012) João fixou quatro cargas elétricas pontuais não nulas sobre um plano horizontal, de modo que cada
carga se situe sobre um vértice diferente de um mesmo quadrilátero convexo ABCD; isto é, as medidas de seus ângulos
internos são todas inferiores a 180°. Além disso, a força elétrica resultante das cargas situadas em B, C e D atuando
sobre o vértice A é nula. Levando-se em conta a situação descrita, assinale o que for correto.
01) Os sinais das cargas situadas nos vértices adjacentes ao vértice A devem ser opostos.
02) Se João colocou nos vértices adjacentes a A cargas de mesmo módulo, e tais vértices equidistam de A, então o
    quadrilátero formado é, necessariamente, um trapézio.
04) O campo elétrico resultante em A dos campos gerados pelas cargas situadas em B, C e D é nulo.
08) João pode ter obtido a situação utilizando quatro cargas de mesmo módulo e dispondo-as sobre os vértices de um
    losango cujo ângulo interno do qual A é vértice mede 120 graus.
16) No caso em que o quadrilátero em questão é um quadrado, o módulo da carga situada sobre o vértice C (oposto a A)
    deve ser, necessariamente, o dobro do módulo da carga que ocupa o vértice B.


Resposta:
04 + 08 = 12.

Obs: entendamos, aqui, vértices adjacentes como vértices consecutivos.
01) Incorreto. Uma das possibilidades de equilíbrio está mostrada na figura abaixo.




   Como se pode notar, ambas as cargas situadas nos vértices B e D, adjacentes ao vértice A, atraem a carga situada
   no vértice A, logo elas têm mesmo sinal.

02) Incorreto. Pode ser, por exemplo, um quadrilátero como o mostrado abaixo, que não é um trapézio.




04) Correto. Se a força resultante é nula, o vetor campo elétrico nesse ponto também é nulo.

08) Correto. Num losango em que um dos ângulos internos é 120°, a diagonal menor tem a mesma medida (L) do lado.
    Assim, se a carga A está num desses vértices, ela equidista das outras três, que, por terem mesmo módulo,
    exercerão sobre ela forças de mesma intensidade (F). Da mecânica, sabemos que se três forças de mesma
    intensidade formam, duas a duas, 120° entre si a resultante delas é nula. A figura abaixo ilustra essa situação.




16) Incorreto. No caso de o quadrilátero ser um quadrado, para que a força resultante seja nula, as cargas nos vértices
    adjacentes, B e D, devem necessariamente ter mesmo nódulo, caso contrário a resultante não tem a mesma direção
    da bissetriz, impedindo a condição de força resultante nula.
    Considerando q o módulo da carga no vértice A, Q o módulo das cargas nos vértices adjacentes, B e D, e Q’ o
    módulo da carga no vértice oposto, C, as forças aplicadas sobre a carga no vértice A são as mostradas na figura,
    para o caso de equilíbrio.
Lembrando que a diagonal de um quadrado de lado L é L                            2, calculemos, então, o módulo de Q’.

                             KQ q
    FBA  FDA  F                   .
                              L2
             K Q' q                       K Q' q           KQ q         Q'         Q
    FCA                    F 2                                2                   2 
             L 2                        L 2 
                      2                            2
                                                            L2          2 L2       L2

    Q'  2 2 Q.




6. (Uftm 2012) O gráfico mostra como varia a força de repulsão entre duas cargas elétricas, idênticas e puntiformes, em
função da distância entre elas.




Considerando a constante eletrostática do meio como k  9  109 N  m2 C2 , determine:
a) o valor da força F.
b) a intensidade das cargas elétricas.


Resposta:

a) Aplicando a lei de Coulomb aos pontos mostrados no gráfico:
                    kQ
                          2
              F 
            2 
       kQ           0,3 2              F     kQ
                                                     2
                                                          0,12
   F                                                       
         d2                kQ
                                  2    9  103  0,3 2 k Q 2
                       3
              9  10 
              
                            0,12
     F            0,12           F             1
                                                
   9  103
                  0,3 2        9  10  3       9

  F  1 103 N.

b) Aplicando novamente a lei de Coulomb:
2
        kQ                     2                   F
   F                 k Q  F d2          Q d       
           2                                       k
         d
                   9  103
   Q  0,1                    0,1 106 
                        9
                   9  10
   Q  1 104 C.




7. (Ueg 2012) Duas partículas de massas m1 e m2 estão presas a uma haste retilínea que, por sua vez, está presa, a
partir de seu ponto médio, a um fio inextensível, formando uma balança em equilíbrio. As partículas estão positivamente
carregadas com carga Q1  3,0C e Q2  0,3C . Diretamente acima das partículas, a uma distância d, estão duas
distribuições de carga Q3  1 C e Q4  6,0C , conforme descreve a figura
                              ,0

Dado: k0  9,0  109 N  m2 /C2




                                                                                       2
Sabendo que o valor de m 1 é de 30 g e que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s , determine a massa m2


Resposta:

A partir da informação, fornecida pelo enunciado, de que a haste está presa em seu ponto médio formando uma balança
em equilíbrio, podemos concluir que a resultante das forças que atuam nas massas m1 e m2 , é igual a zero.

Desenhando as forças que atuam em Q1m1 e Q2m2 :




Onde:
                                                   K 0 . Q1 . Q3
F1: força elétrica trocada entre Q1 e Q3; F1 
                                                 d2
P1: força peso que atua na partícula m1 ; P  m1.g
                                            1
                                              K . Q . Q4
F2: força elétrica trocada entre Q2 e Q4; F2  0 2
                                                   d2
P2: força peso que atua na partícula m2 ; P2  m2 .g


Como a resultante das forças que atuam nas massas m1 e m2 é igual a zero: P1  F e P2  F2
                                                                                1
                 K0 . Q1 . Q3        K0 . Q1 . Q3
P1  F1  m1.g                d2 
                       2                  m1.g
                      d

Substituindo os valores: (lembre-se que 1  106 e que 1g  103 kg )
                                         μ
       9  109.3  106.1 106
d2                                  d  0,3m
               30  103.10
K0 . Q2 . Q4              K 0 . Q2 . Q4
P2  F2  m2 .g                      m2 
                          d2                      d2 .g

Substituindo os valores: (lembre-se que 1  106 )
                                         μ
       9  109.0,3  106.6  106
m2                                   m2  0,018kg  18g
                0,3 2 .10



8. (Ucs 2012) O transistor MOSFET é um componente muito importante na eletrônica atual, sendo o elemento essencial,
por exemplo, na composição dos processadores de computador. Ele é classificado como um transistor de Efeito de
Campo, pois, sobre uma parte dele, chamada porta, atua um campo que provoca uma diferença de potencial cujo papel
é regular a intensidade da passagem de corrente elétrica entre as duas outras partes do MOSFET, a fonte e o dreno. O
campo em questão é o
a) magnético.
b) de frequências.
c) gravitacional.
d) nuclear.
e) elétrico.


Resposta:

[E]

Somente ocorre diferença de potencial ao longo do campo elétrico.




9. (Epcar (Afa) 2012) A figura abaixo ilustra um campo elétrico uniforme, de módulo E, que atua na direção da diagonal
BD de um quadrado de lado .




Se o potencial elétrico é nulo no vértice D, pode-se afirmar que a ddp entre o vértice A e o ponto O, intersecção das
diagonais do quadrado, é
a) nula
      2
b)      E
     2
c)    2E
d) E


Resposta:

[A]

Nulo, pois o segmento de reta AOC é uma equipotencial.
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
Dados:

Aceleração da gravidade: 10 m/s2
Densidade do mercúrio: 13,6 g/cm3
Pressão atmosférica: 1  105 N/m2
                       ,0
Constante eletrostática: k0  1 40  9,0  109 N  m2 C2


10. (Ufpe 2012) O gráfico mostra a dependência do potencial elétrico criado por uma carga pontual, no vácuo, em
função da distância à carga. Determine o valor da carga elétrica. Dê a sua resposta em unidades de 109 C .




Resposta:

                                                                 k .Q
O potencial elétrico criado por uma carga pontual é dado por: V  0 .
                                                                   r

Do gráfico temos: V = 300 v e r = 0,15 m.

Ou seja:
   k .Q       9.109.Q
V  0  300 
     r          0,15
Q  5.109 C.




11. (Uel 2011) Devido ao balanceamento entre cargas elétricas positivas e negativas nos objetos e seres vivos, não se
observam forças elétricas atrativas ou repulsivas entre eles, em distâncias macroscópicas. Para se ter, entretanto, uma
ideia da intensidade da força gerada pelo desbalanceamento de cargas, considere duas pessoas com mesma altura e
peso separadas pela distância de 0,8 m. Supondo que cada uma possui um excesso de prótons correspondente a 1% de
sua massa, a estimativa da intensidade da força elétrica resultante desse desbalanceamento de cargas e da massa que
resultará numa força-peso de igual intensidade são respectivamente:

Dado:
Massa de uma pessoa: m = 70 kg
         17         3
a) 9 x 10 N e 6 x 10 kg
           24         24
b) 60 x 10 N e 6 x 10 kg
         23         23
c) 9 x 10 N e 6 x 10 kg
         17         16
d) 4 x 10 N e 4 x 10 kg
           20         19
e) 60 x 10 N e 4 x 10 kg


Resposta:

[B]

Dados: M = 70 kg; r = 0,8 m; m = 1%M.

Calculando a massa de prótons:
1
m  1% M          70  m  0,7 kg.
               100
                                                              –27
Considerando a massa do próton igual a 1,7 × 10                      kg, a quantidade (n) de prótons é:
       0,7
n         27
                n  4,1 1026.10
   1  10
    ,7
                          –19
Sendo e = 1,6 × 10 C o valor da carga elementar, a carga (Q) de cada pessoa é:
Q  ne  4,1 1026  1  1019  6,6  107 C.
                      ,6

Pela lei de Coulomb, calculamos a intensidade da força de repulsão entre as pessoas. Considerando a constante
                        9   2  2
eletrostática K = 9 × 10 N.m /C , vem:
                               
                                    2
  kQ2 9  10 6,6  10
            9         7
                                            9  109  43,56  1014
F 2                                                                 
   d          0,82                                   0,64
F  60  1024 kg.

A massa correspondente a um peso de igual intensidade é:
P  F  mg  60  1024  m 10  
m  6  1024 kg.




12. (G1 - ifsc 2011) Um pêndulo elétrico de comprimento R e massa m = 0,2 kg, eletrizado com carga Q positiva, é
repelido por outra carga igual, fixa no ponto A. A figura mostra a posição de equilíbrio do pêndulo.




Dados: g  10m / s2

Assinale a alternativa correta. Qual é o módulo das cargas?
a)    60.107 C .
b)    60  1013 C
c)    6  107 C
d)    40  107 C .
e)    4.107 C .


Resposta:

[A]

A Figura 1 mostra a forças que agem sobre a esfera colocada em B. Como há equilíbrio, essas forças devem formar um
triângulo, como mostra a Figura 2.
Suponhamos que essas esferas estejam no vácuo, onde a constante eletrostática é k  9  109 N.m /C .
                                                                                                     2   2


Dado: d = 6 cm = 6  102 m.

Na Figura 1:
      6 3
tg    0,75.
      8 4

Na Figura 2:

     F                           kQ2                 mg tg d2
tg       F  P tg             2
                                      mg tg  Q2                  
     P                            d                      k
                               4
     0,2  10  0,75  36  10
Q2                                60  10 14 
               9  10 9


Q  60  107 C.




13. (Uesc 2011) Considere um modelo clássico de um átomo de hidrogênio, onde um elétron, de massa m e carga –q,
descreve um movimento circular uniforme, de raio R, com velocidade de módulo v, em torno do núcleo.
A análise das informações, com base nos conhecimentos da Física, permite concluir:
a) A intensidade da corrente elétrica estabelecida na órbita é igual a qv/R.
b) O raio da órbita é igual a kq2 / mv 2 , sendo k a constante eletrostática do meio.
c) O trabalho realizado pela força de atração que o núcleo exerce sobre o elétron é motor.
d) A resultante centrípeta é a força de atração eletrostática que o elétron exerce sobre o núcleo.
e) O núcleo de hidrogênio apresenta, em seu entorno, um campo elétrico e um campo magnético.


Resposta:

[B]

                                                                                    kqq    v2      kq2
A força centrípeta é a força de atração eletrostática entre o próton e o elétron.       m    r      .
                                                                                     r2     r      mv2



14. (Ufrgs 2011) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas no fim do enunciado que segue, na
ordem em que aparecem.
Três esferas metálicas idênticas, A, B e C, são montadas em suportes isolantes. A esfera A está positivamente
carregada com carga Q, enquanto as esferas B e C estão eletricamente neutras. Colocam-se as esferas B e C em
contato uma com a outra e, então, coloca-se a esfera A em contato com a esfera B, conforme representado na figura.
Depois de assim permanecerem por alguns instantes, as três esferas são simultaneamente separadas. Considerando-se
                                                                  
que o experimento foi realizado no vácuo k 0  9  109 N  m2 / C2 e que a distância final (d) entre as esferas A e B é
muito maior que seu raio, a força eletrostática entre essas duas esferas é _______ e de intensidade igual a _______.
                        
a) repulsiva  k0Q2 / 9d2

b) atrativa  k Q /  9d 
               0
                       2             2


c) repulsiva  k Q /  6d 
                   0
                           2             2


d) atrativa  k Q /  4d 
               0
                       2             2


e) repulsiva  k Q /  4d 
                   0
                           2             2




Resposta:

[A]

O triplo contato faz com que a carga total divida-se por três.
                               Q
Portanto, qA  qB               .
                               3
                                     Q Q
                                       x    k Q2
A força será repulsiva de valor: k 0 3 2 3  0 2 .
                                      d      9d




15. (Ifsp 2011) Na figura a seguir, são representadas as linhas de força em uma região de um campo elétrico. A partir
dos pontos A, B, C, e D situados nesse campo, são feitas as seguintes afirmações:




I. A intensidade do vetor campo elétrico no ponto B é maior que no ponto C.
II. O potencial elétrico no ponto D é menor que no ponto C.
III. Uma partícula carregada negativamente, abandonada no ponto B, se movimenta espontaneamente para regiões de
     menor potencial elétrico.
IV. A energia potencial elétrica de uma partícula positiva diminui quando se movimenta de B para A.

É correto o que se afirma apenas em
a) I.
b) I e IV.
c) II e III.
d) II e IV.
e) I, II e III.


Resposta:

[B]

Analisando cada uma das afirmações:
I. Correta. Quanto mais concentradas as linhas de força, mais intenso é o campo elétrico.
II. Falsa. No sentido das linhas de força o potencial elétrico é decrescente, portanto VD > VC.
III. Falsa. Partículas com carga negativa sofrem força em sentido oposto ao do vetor campo elétrico, movimentando-se
     espontaneamente para regiões de maior potencial elétrico.
IV. Correta. Partículas positivamente carregadas movimentam-se espontaneamente no mesmo sentido dos menores
     potenciais, ganhando energia cinética, consequentemente, diminuindo sua energia potencial.
16. (Upe 2011) Considere a figura a seguir como sendo a de uma distribuição de linhas de força e de superfícies
equipotenciais de um campo elétrico uniforme. Nesta região, é abandonada uma carga elétrica Q positiva de massa M.




Analise as afirmações que se seguem:

(2) A força elétrica que o campo elétrico exerce sobre a carga elétrica Q tem intensidade F = QE, direção horizontal e
   sentido contrário ao campo elétrico E.
(4) A aceleração adquirida pela carga elétrica Q é constante, tem intensidade diretamente proporcional ao campo elétrico
   E e inversamente proporcional à massa M.
(6) O movimento realizado pela carga elétrica Q é retilíneo uniformemente retardado.
(8) O potencial elétrico no ponto A é igual ao potencial elétrico no ponto B e menor do que o potencial elétrico no ponto
   C.

A soma dos números entre parênteses que corresponde aos itens corretos é igual a
a) 2
b) 4
c) 6
d) 10
e) 12


Resposta:

[E]




17. (Unesp 2011) Uma esfera condutora descarregada (potencial elétrico nulo), de raio R1  5,0 cm , isolada, encontra-
se distante de outra esfera condutora, de raio R2  10,0 cm , carregada com carga elétrica Q  3,0μC (potencial
elétrico não nulo), também isolada.




Em seguida, liga-se uma esfera à outra, por meio de um fio condutor longo, até que se estabeleça o equilíbrio
eletrostático entre elas. Nesse processo, a carga elétrica total é conservada e o potencial elétrico em cada condutor
                                               q
esférico isolado descrito pela equação V  k     , onde k é a constante de Coulomb, q é a sua carga elétrica e r o seu
                                               r
raio.
Supondo que nenhuma carga elétrica se acumule no fio condutor, determine a carga elétrica final em cada uma das
esferas.


Resposta:

Após o contato, as esferas terão o mesmo potencial elétrico.
          kQ1 kQ2        Q     R     5  1
V1  V2              1  1           Q2  2Q1 (01)
           R1     R2     Q2 R2 10 2

A carga total não muda, portanto: Q1  Q2  3 (02)

                                                     Q  1 C
                                                           μ
Substituindo 01 em 02, vem: Q1  2Q1  3  3Q1  3   1
                                                     Q2  2μC




18. (Upe 2011) Considere três cargas elétricas puntiformes, positivas e iguais a Q, colocadas no vácuo, fixas nos
vértices A, B e C de um triângulo equilátero de lado d, de acordo com a figura a seguir:




A energia potencial elétrica do par de cargas, disponibilizadas nos vértices A e B, é igual a 0,8 J. Nessas condições, é
correto afirmar que a energia potencial elétrica do sistema constituído das três cargas, em joules, vale
a) 0,8
b) 1,2
c) 1,6
d) 2,0
e) 2,4


Resposta:

[E]

Observe a figura abaixo.
Cada par de cargas armazena uma energia potencial de 0,8J.

Utotal  3Upar  3x0,8  2,4J




19. (Uerj 2011) Em um laboratório, um pesquisador colocou uma esfera eletricamente carregada em uma câmara na
qual foi feito vácuo.
O potencial e o módulo do campo elétrico medidos a certa distância dessa esfera valem, respectivamente, 600 V e 200
V/m.
Determine o valor da carga elétrica da esfera.


Resposta:

Dados: V = 600 V; E = 200 V/m; k = 9  10 N.m /C .
                                           9       2   2



Como o Potencial elétrico é positivo, a carga é positiva. Então, abandonando os módulos, temos:
   kQ
V
     r       V kQ r 2             V             600
                                r  r            r = 3 m.
   kQ        E     r kQ           E             200
E 2
   r

Substituindo na expressão do Potencial:
    kQ            r V 3  600 
V         Q                  200  109   
     r             k    9  109
          –7
Q = 2  10 C.




20. (Ufrgs 2011) Considere uma casca condutora esférica eletricamente carregada e em equilíbrio eletrostático. A
respeito dessa casca, são feitas as seguintes afirmações.
I. A superfície externa desse condutor define uma superfície equipotencial.
II. O campo elétrico em qualquer ponto da superfície externa do condutor é perpendicular à superfície.
III. O campo elétrico em qualquer ponto do espaço interior à casca é nulo.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas I e III.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III.


Resposta:

[E]

I. Correto: o potencial de qualquer ponto da casca pode ser calculado como se ela estivesse no centro. Sendo assim,
kQ
  todos os pontos têm o mesmo potencial V         .
                                                 R
II. Correto: o campo é tangente à linha de força que, por sua vez, é perpendicular à equipotencial (superfície).
III. Correto: no interior da casca temos um somatório de pequenos campos que se anulam.




21. (Uem 2011) Uma carga puntual positiva, Q  5  106 C , está disposta no vácuo. Uma outra carga puntual positiva,
q  2  106 C , é abandonada em um ponto A, situado a uma distância d = 3,0 cm da carga Q. Analise as alternativas
abaixo e assinale o que for correto.
01) Quando q está em A, a força elétrica que Q exerce em q é 100 N.
02) O potencial elétrico gerado por Q em A é 15  105 V.
04) A diferença de potencial devido à carga Q entre um ponto B, distante 6 cm de Q e a 3 cm do ponto A, e o ponto A é
      7,5  105 V .
08) O trabalho realizado pela força elétrica gerada por Q sobre q, para levá-la de A até B, é –20 J.
16) A variação da energia potencial eletrostática da carga q, quando essa carga é liberada em A e se move até B, é nula.


Resposta:

01 + 02 + 04 = 07.

                   kQ q             9x109 x5x106 x2x106
01) Correto. F               F                          100N
                       d2
                                          (3x102 )2

                   kQ 9x109 x5x106
02) Correto. V              2
                                     15x105 V
                    d    3x10

                            kQ kQ             1   1              dA  dB 
04) Correto. VB  VA             VBA  kQ         VBA  kQ          
                            dB dA             dB dA              dA dB 

                           3x102 
      VBA  9x109 x5x106       4 
                                       7,5x105 V
                           18x10 

                       WAB              WAB
08) Errado. VAB            7,5x105          WAB  1,5J
                        q              2x106

16) Errado. Para um sistema conservativo: EP  Ec  WAB  1,5J




22. (Pucrj 2010) Três cargas elétricas estão em equilíbrio ao longo de uma linha reta de modo que uma carga positiva
(+Q) está no centro e duas cargas negativas (–q) e (–q) estão colocadas em lados opostos e à mesma distância (d) da
carga Q. Se aproximamos as duas cargas negativas para d/2 de distância da carga positiva, para quanto temos que
aumentar o valor de Q (o valor final será Q’), de modo que o equilíbrio de forças se mantenha?
a) Q’ = 1 Q
b) Q’ = 2 Q
c) Q’ = 4 Q
d) Q’ = Q / 2
e) Q’ = Q / 4


Resposta:

[A]

As figuras a seguir mostram as situações inicial e final propostas.
Situação inicial




           Situação final

Na situação inicial, as cargas negativas (-q), nas extremidades, repelem-se com forças de intensidade F, sendo 2 d a
distância entre elas. Como as cargas negativas estão em equilíbrio, elas trocam forças, também, de intensidade F com a
carga positiva (+Q) central, sendo d a distância do centro às extremidades.
A lei de Coulomb nos afirma que a intensidade das forças eletrostáticas entre duas cargas varia com o inverso do
                                                 k | Q || q | 
quadrado da distância entre essas cargas:  F                 .
                                                     d2       
Na situação final, a distância entre as cargas negativas foi reduzida à metade (de 2 d para d) logo, as forças de repulsão
entre elas passam a ter intensidade 4 F. Porém, a distância de cada carga negativa à carga central também é reduzida à
metade (de d para d/2) quadruplicando, também, as forças de atração entre elas, ou seja, 4 F.

Portanto o equilíbrio é mantido com Q’ = 1 Q.




23. (Pucrj 2010) O que acontece com a força entre duas cargas elétricas (+Q) e (–q) colocadas a uma distância (d) se
mudarmos a carga (+ Q) por (+ 4Q), a carga (–q) por (+3q) e a distância (d) por (2d)?
a) Mantém seu módulo e passa a ser atrativa.
b) Mantém seu módulo e passa a ser repulsiva.
c) Tem seu módulo dobrado e passa a ser repulsiva.
d) Tem seu módulo triplicado e passa a ser repulsiva.
e) Tem seu módulo triplicado e passa a ser atrativa.


Resposta:

[D]

As figuras representam as duas situações.




Na primeira situação, as forças são atrativas e têm intensidade:
      k | Q || q |
F              . (I)
        d2
Na segunda situação, as forças são repulsivas e têm intensidade:
     k | 4Q || 3q | 12 k | Q || q |    k | Q || q |
F’ =                               =3              .(II)
          2d2
                        4d 2
                                           d2
Comparando as expressões (I) e (II), concluímos que F’ = 3 F, e que as forças passam de atrativas para repulsivas.




24. (Ufu 2010) Duas cargas +q estão fixas sobre uma barra isolante e distam entre si uma distância 2d. Uma outra barra
isolante é fixada perpendicularmente à primeira no ponto médio entre essas duas cargas. O sistema é colocado de modo
que esta última haste fica apontada para cima. Uma terceira pequena esfera de massa m e carga +3q furada é
atravessada pela haste vertical de maneira a poder deslizar sem atrito ao longo desta, como mostra a figura a seguir. A
distância de equilíbrio da massa m ao longo do eixo vertical é z.

Com base nessas informações, o valor da massa m em questão pode ser escrito em função de d, z, g e k, onde g é a
aceleração gravitacional e k a constante eletrostática.

A expressão para a massa m será dada por:




            kq2 z
a) m 
         (d2  z2 )3/2
             6kq2 z
b) m 
         g(d2  z2 )3/2
            6kq2 z
c) m 
         g(d2  z2 )2
            6kq2 z
d) m 
         g(d2  z2 )3


Resposta:

[B]

Observemos as figuras a seguir.


                      
                                                     




                         




                          Fig 1                      Fig 2



Na Fig 1:
                                          1
Pitágoras: L = d + z  L  d2  z2
            2   2   2
                                        2
                                              (I)
z
cos  =        (II)
             L

As forças de repulsão mostradas têm intensidade dada pela lei de Coulomb:
    k q 3q           k 3q2
F      2
              F          (III)
       L               L2

Na Fig 2, a partícula de massa m está em equilíbrio. Então:

m g = 2 Fy  m g = 2 F cos  

       2 Fcos 
m=              . Substituindo (I), (II) e (III) nessa expressão vem:
          g
     2   k 3q2   z  6 k q2 z                  6 k q2 z
m =   2                      m=
     g  L  L 
                                                                       `3
                            g L3                              1
                                                                   
                                                
                                             g  d2  z2      2
                                                                   
                                                                  
         6 k q2 z
m=                     3

         
       g d2  z2      2




25. (Ita 2010) Considere uma balança de braços desiguais, de comprimentos ℓ1 e ℓ2, conforme mostra a figura. No lado
esquerdo encontra-se pendurada uma carga de magnitude Q e massa desprezível, situada a uma certa distância de
outra carga, q. No lado direito encontra-se uma massa m sobre um prato de massa desprezível. Considerando as cargas
como puntuais e desprezível a massa do prato da direita, o valor de q para equilibrar a massa m é dado por




      mg2 d2
a)
      (k 0Q 1)
      8mg 2 d2
b)
       (k 0Q 1)
      4mg 2 d2
c)
       (3k 0Q 1)
      2mg 2d2
d)
       3 k 0Q 1
      8mg 2d2
e)
      (3 3 k 0Q       1



Resposta:

[E]
Como nas alternativas não aparece a massa da barra, vamos considerá-la desprezível. Sendo também desprezível a
massa da carga suspensa, as forças eletrostáticas entre as cargas têm a mesma direção da reta que passa pelos seus
centros. Além disso, para que haja equilíbrio essas forças devem ser atrativas, e as intensidades da força de tração no
fio e das forças eletrostáticas são iguais (T = F), como ilustrado na figura.

Analisando a figura:
        d      d
r=         o
                 
     cos30      3
               2
     2d
r           . (equação 1)
         3

Da lei de Coulomb:
   k0Q | q |
F=           . (equação 2)
       r2
Substituindo (1) em (2):
        k 0 | Q || q |                   3k 0 | Q || q |
F=                 2
                         F                             . (equação 3)
         2d                                 4d2
            
           3


Para que a barra esteja em equilíbrio o somatório dos momentos deve ser nulo. Assim, adotando polo no ponto O
mostrado na figura, vem:
Fcos30 1  mg 2 . Substituindo nessa expressão a equação (3), temos:
3k 0 | Q || q | 3                                  3 3 k 0 | Q || q |
                             1    mg      2                           1
                                                                             mg   2   
     4d2        2                                         8d2
             8mg 2 d2
|q|                                 .
        3 3 k0 | Q |             1

Analisando mais uma vez as alternativas, vemos que em todas há o sinal negativo para q. Isso nos força a concluir que
Q é positiva. Então, abandonando os módulos:
          8mg 2 d2
q 
         3 3 k 0Q        1




26. (Fgv 2010) Posicionadas rigidamente sobre os vértices de um cubo de aresta 1 m, encontram-se oito cargas
elétricas positivas de mesmo módulo.
Sendo k o valor da constante eletrostática do meio que envolve as cargas, a força resultante sobre uma nona carga
elétrica também positiva e de módulo igual ao das oito primeiras, abandonada em repouso no centro do cubo, terá
intensidade:
a) zero.
         2
b) k × Q .
             2
c) 2 k × Q .
           4
d) 4k × Q .
           2
e) 8k × Q .
Resposta:

[A]

         Em cada uma das extremidades das quatro diagonais que passam pelo centro do cubo há duas cargas de
mesmo módulo e de mesmo sinal. Elas exercem na carga central (também de mesmo sinal e mesmo módulo que as dos
vértices) forças de mesma intensidade e de sentidos opostos. Portanto, essas forças se equilibram, sendo então nula a
resultante dessas forças.




27. (Ita 2010) Considere as cargas elétricas ql = 1 C, situada em x = – 2 m, e q2 = – 2 C, situada em x = – 8 m. Então, o
lugar geométrico dos pontos de potencial nulo é
a) uma esfera que corta o eixo x nos pontos x = – 4 m e x = 4m.
b) uma esfera que corta o eixo x nos pontos x = – 16 m e x = 16 m.
c) um elipsoide que corta o eixo x nos pontos x = – 4 m e x = 16 m.
d) um hiperboloide que corta o eixo x no ponto x = – 4 m.
e) um plano perpendicular ao eixo x que o corta no ponto x = – 4 m.


Resposta:

[A]

Dados: q1 = 1 C; x1 = – 2 m; q2 = – 2 C e x2 = – 8 m.
A figura a seguir ilustra o enunciado.




Lembremos, primeiramente, que, no espaço (x,y,z), a distância entre dois pontos P(xP,yP,zP) e Q(xQ,yQ,zQ) é obtida pela
expressão:
rPQ   xP  xQ    yP  yQ    zP  zQ  . (equação 1)
 2              2            2            2



Seja, então A(x,y,z) um ponto da superfície equipotencial, onde o potencial elétrico é nulo (VA = 0)
VA = VA 1 + VA 2 
      kq1 kq2   q     q
0=             1   2 . Substituindo os valores dados, temos:
       r1   r2   r1   r2

1      2
           r2  2r1 . (equação 2)
r1      r2


Apliquemos a equação (1) para calcular as distâncias r1 e r2 do ponto A aos pontos onde estão as partículas eletrizadas.
r12   x   2  y2  z2 
                2
                
r12   x  2  y2  z2 . (equação 3)
            2



r2   x   8   y2  z2 
 2              2
                
r2   x  8   y2  z2 . (equação 4)
 2                2




Elevando ao quadrado a equação (2) temos:
r2  4r12 . (equação 5)
 2




Substituindo (3) e (4) em (5), vem:
 x  8        y2  z2  4  x  2  y 2  z2  
           2                                    2

                                                 
x + 16x + 64 + y + z = 4x + 16x + 16 + 4y + 4z 
 2                      2         2         2               2    2

   2   2     2
3x + 3y + 3z – 48 = 0. Dividindo ambos os membros por 16, temos:
 2   2   2
x + y + z = 16. (equação 6)

Lembrando que a equação de uma superfície esférica de centro no ponto P(a,b,c) é:
       2        2         2   2
(x – a) + (x– b) + (y – c) = r , concluímos que a equação (6) representa uma casca esférica de centro na origem do
sistema (0,0,0) e raio 4 m.
Portanto, ela corta os eixos nos pontos: (x = y = z = 4) m e (x = y = z = -4) m.




28. (Ufg 2010) Uma carga puntiforme Q gera uma superfície equipotencial de 2,0V a uma distância de 1,0m de sua
posição. Tendo em vista o exposto, calcule a distância entre as superfícies equipotenciais que diferem dessa por 1,0V


Resposta:

A figura a seguir ilustra a situação.
                            V3 = 1 V
                            r3
                                   V2 = 2 V
                                 r2 = 1 m

                                 V1 = 3 V
                         r1
                                       d




       kQ
V2 =       (I)
        r2
       kQ
V1 =       (II)
        r1
       kQ
V3 =       (III)
        r3

Dividindo (II) por (I):
V1 k Q          r                     V1 r2             3 1        2
           2                                            r1  m = 0,67 m.
V2     r1     k Q                     V2 r1             2 r1       3

Dividindo (III) por (I):
V3 k Q          r                     V3 r2             1 1
           2                                            r3 = 2 m.
V2     r3     k Q                     V2 r3             2 r3

A distância d é:
d = r3 – r1  d = 2 – 0,67  d = 1,33 m.
-10
29. (Pucrj 2010) Duas esferas condutoras de raios RA= 0,45m e RB = 0,90m, carregadas com as cargas qA = +2,5 10 C
                -10                                                        9
e qB = - 4,0 10 C, são colocadas a uma distância de 1m. Considere Ke=9x10 V.m/C.
a) Faça um esboço das linhas de campo elétrico entre as duas esferas, e, em particular, desenhe a linha de campo
   elétrico no ponto P1 assinalado na figura adiante.




b) Calcule o potencial eletrostático na superfície de cada esfera.
Suponha agora que cada uma destas esferas é ligada a um terminal de um circuito como mostrado na figura a seguir.
c) Determine a corrente que inicialmente fluirá pelo resistor R2 onde R1=1 k Ω e R2 = 2 k Ω .




Resposta:

a) O sentido das linhas de força é da carga positiva para a negativa. O vetor campo elétrico num ponto é tangente à linha
   de força nesse ponto e no mesmo sentido.




                         –10                                –10
b) Dados: qA = +2,5  10       C; RA = 0,45 m; qB = –4,0  10     C; RB = 0,9 m; k = 9  10 V·m/C.
                                                                                         9



                                                                      kQ
O potencial elétrico na superfície de uma esfera é dado por: V =         .
                                                                       R

Assim:

       9  109  2,5  10 10
VA =                           VA = 5 V.
               0,45
VB =
                 
       9  109  4  1010       VB = – 4 V.
                 0,9

c) Dado: R2 = 2 k = 2.000 .

A tensão nos dois resistores é:

U = VA – VB = 5 – (-4) = 9 V.

A corrente no resistor R2 é calculada pela 1ª lei de Ohm:

                     U    9
U = R2 I  I                 4,5  103  I = 4,5 mA.
                     R2 2.000




30. (Uece 2009) Dois condutores elétricos esféricos, de raios R1 e R2 , com R1 o dobro de R2 , estão eletrizados com
densidade de carga 1 e 2 , de forma que são mantidos no mesmo potencial elétrico V, e se encontram bem distantes
um do outro. Podemos afirmar corretamente que
a) 4 1 = 2 .
b) 1 = 2 2
c) 2 1 = 2 .
d) 1 = 4 2 .


Resposta:

[C]

O potencial elétrico de um condutor esférico de raio R, eletrizado com carga Q, imerso em um meio onde a
permissividade elétrica é  é dado por:
      Q
V          (I).
    4R

Sendo A a área da superfície desse condutor, a densidade superficial de cargas (  ) é:
   Q             Q
                (II).
   A           4R2

Dividindo membro a membro (I) e (II), vem:
V  Q   4R2               R
                  V          .
  4R   Q 
                           

Para os dois condutores em questão os potenciais elétricos são iguais e R1  2R2 .
                 1R1 2R2
V1  V2                           12R2  2R2  21  2 .
                       




31. (Enem cancelado 2009) As células possuem potencial de membrana, que pode ser classificado em repouso ou
ação, e é uma estratégia eletrofisiológica interessante e simples do ponto de vista físico. Essa característica
eletrofisiológica está presente na figura a seguir, que mostra um potencial de ação disparado por uma célula que
compõe as fibras de Purkinje, responsáveis por conduzir os impulsos elétricos para o tecido cardíaco, possibilitando
assim a contração cardíaca. Observa-se que existem quatro fases envolvidas nesse potencial de ação, sendo
denominadas fases 0, 1, 2 e 3.




                                                                                    +      2+
O potencial de repouso dessa célula é -100 mV, e quando ocorre influxo de íons Na e Ca , a polaridade celular pode
atingir valores de até +10 mV, o que se denomina despolarização celular. A modificação no potencial de repouso pode
disparar um potencial de ação quando a voltagem da membrana atinge o limiar de disparo que está representado na
figura pela linha pontilhada. Contudo, a célula não pode se manter despolarizada, pois isso acarretaria a morte celular.
Assim, ocorre a repolarização celular, mecanismo que reverte a despolarização e retorna a célula ao potencial de
                                                   +
repouso. Para tanto, há o efluxo celular de íons K .

Qual das fases, presentes na figura, indica o processo de despolarização e repolarização celular, respectivamente?
a) Fases 0 e 2.
b) Fases 0 e 3.
c) Fases 1 e 2.
d) Fases 2 e 0.
e) Fases 3 e 1.


Resposta:

[B]

A despolarização ocorre na fase em que o potencial sobe, que é a fase 0. A repolarização ocorre quando o potencial
está voltando ao potencial de repouso, o que ocorre na fase 3.




32. (Ufrrj 2007) os pontos , e C de uma circunfer ncia de raio 3 cm, fixam-se car as el tricas puntiformes de
valores 2 C, C e 2 C respectivamente etermine

a) A intensidade do vetor campo elétrico resultante no centro do círculo.
                                                                                            9   2  2
b) O potencial elétrico no centro do círculo. (Considere as cargas no vácuo, onde k = 9 × 10 N.m /C )
Resposta:

a) O campo elétrico total será a soma vetorial dos campos de cada uma das cargas. Como as cargas em A e C têm o
   mesmo valor e estão simetricamente dispostas em relação ao centro O, produzirão neste ponto campos elétricos de
   mesmo módulo, porém de sentidos contrários.




Assim, estes dois campos se anularão, restando apenas o campo de B, cujo módulo é
   kQ     9x109  6  106
E  2B                     6,0  107 N / C
                     
                       2
    R               2
             3  10

b) O potencial no centro é a soma algébrica dos potenciais criados pelas três cargas:
                      K  QA  QB  QC  9  109  10  106
   V  VA  VB  VC                                         3,0  106 V
                              R               3  102




33. (Ufpe 2004) O gráfico mostra o potencial elétrico em função da distância ao centro de uma esfera condutora
carregada de 1,0 cm de raio, no vácuo. Calcule o potencial elétrico a 3,0 cm do centro da esfera, em volts.




Resposta:

A expressão do potencial para pontos da superfície e fora da esfera é:
     kQ
V
      d
Observe que o potencial é inversamente proporcional à distância ao centro da esfera. O ponto citado está a uma
distância do centro três vezes maior do que qualquer ponto da superfície. Portanto o potencial é três vezes menor que o
da superfície da esfera.
     186
V        62V
      3
-6
34. (Unesp 2003) Duas partículas com carga 5 x 10 C cada uma estão separadas por uma distância de 1 m.
                9     2  2
Dado K = 9 x 10 Nm /C , determine
a) a intensidade da força elétrica entre as partículas.

b) o campo elétrico no ponto médio entre as partículas.



Resposta:

a) A figura mostra as forças de interação entre as duas cargas.




       k Q1 . Q2       9  109  5  10 6  5  10 6
  F                                                   0,225N
             d2                      12


b) A figura mostra os campos gerados pelas cargas no ponto médio.




  Como as cargas tem o mesmo valor e as distâncias ao ponto médio são iguais os campos tem a mesma intensidade.
  O campo resultante é nulo.




35. (Ime 1996) Uma esfera de plástico, maciça, é eletrizada, ficando com uma densidade de carga superficial ó = + 0,05
            2
Coulombs/m . Em consequência, se uma carga puntiforme q = + 1ì Coulomb fosse colocada exteriormente a 3 metros do
centro da esfera, sofreria uma repulsão de 0,02ð Newtons.
A esfera é descarregada e cai livremente de uma altura de 750 metros, adquirindo ao fim da queda uma energia de
0,009ð Joules.
Determine a massa específica do plástico da esfera.
                                           2
Dado: aceleração da gravidade: g = 10 m/s



Resposta:

        3
0,9 kg/m .




36. (Unesp 1996) Suponha que o nosso Universo não tivesse força gravitacional e que só as forças eletromagnéticas
mantivessem todas as partículas unidas. Admita que a Terra tivesse uma carga elétrica de 1 coulomb.
a) Qual deveria ser a ordem de grandeza da carga elétrica do Sol para que a Terra tivesse exatamente a mesma
trajetória do universo real?

Dados:
                                   2
Lei da gravitação: F(G) = Gm 1m2/r
2
Lei de Coulomb: F(E) = kq1q2/r
F(G)  força gravitacional
F(E)  força elétrica ou eletrostática
                        30
Massa do Sol = 2,0 × 10 kg
                         24
Massa da Terra = 6,0 × 10 kg
             -11   2  -2
G = 6,7 × 10 Nm kg
            9    2 -2
k = 9,0 × 10 Nm C

b) Se neste estranho universo não existisse também a força eletromagnética, certamente não haveria nem Sol e nem os
planetas. Explique por quê.



Resposta:

      35
a) 10 .
b) Sem a força eletromagnética que mantém o átomo coeso não haveriam átomos, sequer planetas ou o Sol.




                                                                    -6            -6
37. (Uel 1996) Duas esferas idênticas com cargas elétricas + 5,0.10 C e - 1,0.10 C, a uma distância D uma da outra,
se atraem mutuamente. Por meio de uma pinça isolante foram colocadas em contato e, a seguir, afastadas a uma nova
distância d, tal que a força de repulsão entre elas tenha o mesmo módulo da força de atração inicial. Para essa situação,
a relação D/d vale
      4
a)    5
       
      5
b)    4
       
c) 2
d) 2
e) 2 2


Resposta:

[B]




38. (Ufpe 1996) Duas pequenas esferas carregadas repelem-se mutuamente com uma força de 1 N quando separadas
por 40 cm. Qual o valor em Newtons da força elétrica repulsiva se elas forem deslocadas e posicionadas à distância de
10 cm uma da outra?



Resposta:

16 N.
Resumo das questões selecionadas nesta atividade

Data de elaboração:            10/03/2013 às 11:59
Nome do arquivo:               Lei de Coulomb e Potencial Elétrico


Legenda:
Q/Prova = número da questão na prova
Q/DB = número da questão no banco de dados do SuperPro®


Q/prova           Q/DB                  Matéria                 Fonte                                     Tipo

 1 .................. 123340 .............Física .................. Unicamp/2013 .........................Analítica
 2 .................. 119965 .............Física .................. Epcar (Afa)/2013 .....................Múltipla escolha
 3 .................. 122244 .............Física .................. Upe/2013.................................Múltipla escolha
 4 .................. 120838 .............Física .................. Espcex (Aman)/2013 ..............Múltipla escolha
 5 .................. 110294 .............Física .................. Uem/2012 ...............................Somatória
 6 .................. 116229 .............Física .................. Uftm/2012................................Analítica
 7 .................. 109961 .............Física .................. Ueg/2012.................................Analítica
 8 .................. 116357 .............Física .................. Ucs/2012 .................................Múltipla escolha
 9 .................. 117117 .............Física .................. Epcar (Afa)/2012 .....................Múltipla escolha
 10 ................ 109535 .............Física .................. Ufpe/2012 ...............................Analítica
 11 ................ 103090 .............Física .................. Uel/2011 ..................................Múltipla escolha
 12 ................ 106311 .............Física .................. G1 - ifsc/2011 ..........................Múltipla escolha
 13 ................ 105363 .............Física .................. Uesc/2011 ...............................Múltipla escolha
 14 ................ 105390 .............Física .................. Ufrgs/2011 ..............................Múltipla escolha
 15 ................ 102036 .............Física .................. Ifsp/2011 .................................Múltipla escolha
 16 ................ 104511 .............Física .................. Upe/2011.................................Múltipla escolha
 17 ................ 106394 .............Física .................. Unesp/2011 .............................Analítica
 18 ................ 104514 .............Física .................. Upe/2011.................................Múltipla escolha
 19 ................ 101258 .............Física .................. Uerj/2011.................................Analítica
 20 ................ 105391 .............Física .................. Ufrgs/2011 ..............................Múltipla escolha
 21 ................ 106054 .............Física .................. Uem/2011 ...............................Somatória
 22 ................ 93009 ...............Física .................. Pucrj/2010 ...............................Múltipla escolha
 23 ................ 93018 ...............Física .................. Pucrj/2010 ...............................Múltipla escolha
 24 ................ 96755 ...............Física .................. Ufu/2010..................................Múltipla escolha
 25 ................ 90284 ...............Física .................. Ita/2010 ...................................Múltipla escolha
 26 ................ 91624 ...............Física .................. Fgv/2010 .................................Múltipla escolha
 27 ................ 90283 ...............Física .................. Ita/2010 ...................................Múltipla escolha
 28 ................ 97096 ...............Física .................. Ufg/2010..................................Analítica
 29 ................ 98755 ...............Física .................. Pucrj/2010 ...............................Analítica
 30 ................ 107276 .............Física .................. Uece/2009 ...............................Múltipla escolha
 31 ................ 91940 ...............Física .................. Enem cancelado/2009 ............Múltipla escolha
 32 ................ 81882 ...............Física .................. Ufrrj/2007 ................................Analítica
 33 ................ 52461 ...............Física .................. Ufpe/2004 ...............................Analítica
 34 ................ 50611 ...............Física .................. Unesp/2003 .............................Analítica
 35 ................ 5233 .................Física .................. Ime/1996 .................................Analítica
 36 ................ 5251 .................Física .................. Unesp/1996 .............................Analítica
 37 ................ 5287 .................Física .................. Uel/1996 ..................................Múltipla escolha
 38 ................ 8655 .................Física .................. Ufpe/1996 ...............................Analítica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Física 3º ano ensino médio campo elétrico
Física 3º ano  ensino médio   campo elétricoFísica 3º ano  ensino médio   campo elétrico
Física 3º ano ensino médio campo elétricoTiago Gomes da Silva
 
Frações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimaisFrações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimaistcrisouza
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteReinaldoMassayuki1
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnéticaEco Card
 
Questões Corrigidas, em Word: Capacitores - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Capacitores  - Conteúdo vinculado ao blog     ...Questões Corrigidas, em Word:  Capacitores  - Conteúdo vinculado ao blog     ...
Questões Corrigidas, em Word: Capacitores - Conteúdo vinculado ao blog ...Rodrigo Penna
 
Avaliação 1º ano 1º bimestre(física 1º c)
Avaliação 1º ano   1º bimestre(física 1º c)Avaliação 1º ano   1º bimestre(física 1º c)
Avaliação 1º ano 1º bimestre(física 1º c)Vilmar Silva
 
Ficha resumo - Indução Magnética + Força Magnética
Ficha resumo - Indução Magnética + Força MagnéticaFicha resumo - Indução Magnética + Força Magnética
Ficha resumo - Indução Magnética + Força MagnéticaMarco Antonio Sanches
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraVanessa Marques
 
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...Rodrigo Penna
 
Geometria espacial
Geometria espacialGeometria espacial
Geometria espacialCldsonDiniz
 

Mais procurados (20)

Relações
RelaçõesRelações
Relações
 
Segmentos tangentes
Segmentos tangentesSegmentos tangentes
Segmentos tangentes
 
Espelho plano
Espelho planoEspelho plano
Espelho plano
 
Física 3º ano ensino médio campo elétrico
Física 3º ano  ensino médio   campo elétricoFísica 3º ano  ensino médio   campo elétrico
Física 3º ano ensino médio campo elétrico
 
Frações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimaisFrações decimais e números decimais
Frações decimais e números decimais
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latente
 
A resistência elétrica
A resistência elétricaA resistência elétrica
A resistência elétrica
 
Estatica
EstaticaEstatica
Estatica
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
 
Questões Corrigidas, em Word: Capacitores - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Capacitores  - Conteúdo vinculado ao blog     ...Questões Corrigidas, em Word:  Capacitores  - Conteúdo vinculado ao blog     ...
Questões Corrigidas, em Word: Capacitores - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Gráficos e Tabelas
Gráficos e TabelasGráficos e Tabelas
Gráficos e Tabelas
 
Funções
FunçõesFunções
Funções
 
Avaliação 1º ano 1º bimestre(física 1º c)
Avaliação 1º ano   1º bimestre(física 1º c)Avaliação 1º ano   1º bimestre(física 1º c)
Avaliação 1º ano 1º bimestre(física 1º c)
 
Ficha resumo - Indução Magnética + Força Magnética
Ficha resumo - Indução Magnética + Força MagnéticaFicha resumo - Indução Magnética + Força Magnética
Ficha resumo - Indução Magnética + Força Magnética
 
Apostila matematica financeira
Apostila matematica financeiraApostila matematica financeira
Apostila matematica financeira
 
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...Questões Corrigidas, em Word:  Associação de Resistores e Circuitos  - Conteú...
Questões Corrigidas, em Word: Associação de Resistores e Circuitos - Conteú...
 
Geometria espacial
Geometria espacialGeometria espacial
Geometria espacial
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
Potencia de base 10
Potencia de base 10Potencia de base 10
Potencia de base 10
 
Física optica
Física opticaFísica optica
Física optica
 

Destaque

Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...Rodrigo Penna
 
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...Rodrigo Penna
 
Exercícios resolvidos eletro
Exercícios resolvidos eletroExercícios resolvidos eletro
Exercícios resolvidos eletrozeu1507
 
Questões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANOQuestões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANOBetine Rost
 
Exercicios potencial eletrico
Exercicios potencial eletricoExercicios potencial eletrico
Exercicios potencial eletricoAdicleison Véla
 
Física 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof Elvis
Física 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof ElvisFísica 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof Elvis
Física 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof ElvisElvis Soares
 
Ap fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exerciciosAp fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exercicioscomentada
 
Manual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.i
Manual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.iManual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.i
Manual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.iandryellebatista
 
www.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidade
www.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidadewww.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidade
www.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de EletricidadeLucia Silveira
 
Eletrostática física v
Eletrostática   física vEletrostática   física v
Eletrostática física vjoao2012pedro
 
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricasFisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricascomentada
 
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...Rodrigo Penna
 
Fisica eletriz lei de coulomb
Fisica eletriz lei de coulombFisica eletriz lei de coulomb
Fisica eletriz lei de coulombcomentada
 
Exercicios resolução
Exercicios resoluçãoExercicios resolução
Exercicios resoluçãoBetine Rost
 
Lista 16 eletrostatica1
Lista 16 eletrostatica1Lista 16 eletrostatica1
Lista 16 eletrostatica1rodrigoateneu
 
919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)Adriano Capilupe
 
Exercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaExercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaVictor Said
 
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...Rodrigo Penna
 
Exercicios forca eletrica
Exercicios forca eletricaExercicios forca eletrica
Exercicios forca eletricaGabriel Valle
 

Destaque (20)

Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...Questões Corrigidas, em Word:  Eletrostática  - Conteúdo vinculado ao blog   ...
Questões Corrigidas, em Word: Eletrostática - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...Questões Corrigidas, em Word:  Campo Elétrico  - Conteúdo vinculado ao blog  ...
Questões Corrigidas, em Word: Campo Elétrico - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Exercícios resolvidos eletro
Exercícios resolvidos eletroExercícios resolvidos eletro
Exercícios resolvidos eletro
 
Questões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANOQuestões 01 - 3ºANO
Questões 01 - 3ºANO
 
Exercicios potencial eletrico
Exercicios potencial eletricoExercicios potencial eletrico
Exercicios potencial eletrico
 
Física 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof Elvis
Física 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof ElvisFísica 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof Elvis
Física 3 - Eletromagnetismo - UFRJ - Prof Elvis
 
Ap fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exerciciosAp fisica modulo 19 exercicios
Ap fisica modulo 19 exercicios
 
Manual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.i
Manual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.iManual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.i
Manual de problemas_resolvidos_de_eletromagnetismo_vol.i
 
www.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidade
www.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidadewww.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidade
www.aulaparticularonline.net.br - Física - Exercícios Resolvidos de Eletricidade
 
Eletrostática física v
Eletrostática   física vEletrostática   física v
Eletrostática física v
 
Campo elétrico
Campo elétricoCampo elétrico
Campo elétrico
 
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricasFisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
Fisica tópico 2 – associação de resistores e medidas elétricas
 
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...Questões Corrigidas, em Word:  Corrente, Ohm, Potência Elétrica  - Conteúdo v...
Questões Corrigidas, em Word: Corrente, Ohm, Potência Elétrica - Conteúdo v...
 
Fisica eletriz lei de coulomb
Fisica eletriz lei de coulombFisica eletriz lei de coulomb
Fisica eletriz lei de coulomb
 
Exercicios resolução
Exercicios resoluçãoExercicios resolução
Exercicios resolução
 
Lista 16 eletrostatica1
Lista 16 eletrostatica1Lista 16 eletrostatica1
Lista 16 eletrostatica1
 
919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)919 Questões de Física (resolvidas)
919 Questões de Física (resolvidas)
 
Exercícios eletrostática
Exercícios eletrostáticaExercícios eletrostática
Exercícios eletrostática
 
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...Questões Corrigidas, em Word:  Força Magnética  - Conteúdo vinculado ao blog ...
Questões Corrigidas, em Word: Força Magnética - Conteúdo vinculado ao blog ...
 
Exercicios forca eletrica
Exercicios forca eletricaExercicios forca eletrica
Exercicios forca eletrica
 

Semelhante a Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico

Fisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exercicios
Fisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exerciciosFisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exercicios
Fisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exerciciosAbmael Silva
 
Atividade de física 3º ano potencial elétrico
Atividade de física 3º ano   potencial elétricoAtividade de física 3º ano   potencial elétrico
Atividade de física 3º ano potencial elétricoJuvanci Gomes
 
Lista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial ElétricoLista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial ElétricoGustavo Mendonça
 
Basica campo e potencial
Basica campo e potencialBasica campo e potencial
Basica campo e potencialrodrigoateneu
 
Questao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalhoQuestao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalhoBetine Rost
 
Lista 01 lei-de_coulomb-111
Lista 01 lei-de_coulomb-111Lista 01 lei-de_coulomb-111
Lista 01 lei-de_coulomb-111iagolirapassos
 
Exercicios propostos sobre electrostatica
Exercicios propostos sobre electrostaticaExercicios propostos sobre electrostatica
Exercicios propostos sobre electrostaticaLucamariop
 
Exercicio de campo eletrico1
Exercicio de campo eletrico1Exercicio de campo eletrico1
Exercicio de campo eletrico1Adriano Capilupe
 
www.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétrico
www.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétricowww.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétrico
www.AulasParticulares.Info - Física – Potencial ElétricoAulasParticularesInfo
 
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física – Exercícios Complementares de Eletricidade
www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física – Exercícios Complementares de Eletricidadewww.AulasDeFisicaApoio.com  - Física – Exercícios Complementares de Eletricidade
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física – Exercícios Complementares de EletricidadeVideoaulas De Física Apoio
 
Fisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabarito
Fisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabaritoFisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabarito
Fisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabaritoJosé Paulo Barreto
 
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulombWaldir Montenegro
 
Trabalho e energia no campo elétrico
Trabalho e energia no campo elétricoTrabalho e energia no campo elétrico
Trabalho e energia no campo elétricoNadine Pacheco
 
Prova 3º etapa 1
Prova 3º etapa 1Prova 3º etapa 1
Prova 3º etapa 1gilsera
 
Aps eletricidade e calor
Aps   eletricidade e calorAps   eletricidade e calor
Aps eletricidade e calorAILTON OLIVEIRA
 

Semelhante a Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico (20)

Fisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exercicios
Fisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exerciciosFisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exercicios
Fisica eletrostatica potencial_eletrico_energia_potencial_eletrica_exercicios
 
Atividade de física 3º ano potencial elétrico
Atividade de física 3º ano   potencial elétricoAtividade de física 3º ano   potencial elétrico
Atividade de física 3º ano potencial elétrico
 
Lista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial ElétricoLista 3 - Potencial Elétrico
Lista 3 - Potencial Elétrico
 
Basica campo e potencial
Basica campo e potencialBasica campo e potencial
Basica campo e potencial
 
301 eletrostatica
301 eletrostatica301 eletrostatica
301 eletrostatica
 
Questao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalhoQuestao energia e_trabalho
Questao energia e_trabalho
 
Lista 01 lei-de_coulomb-111
Lista 01 lei-de_coulomb-111Lista 01 lei-de_coulomb-111
Lista 01 lei-de_coulomb-111
 
Exercicios propostos sobre electrostatica
Exercicios propostos sobre electrostaticaExercicios propostos sobre electrostatica
Exercicios propostos sobre electrostatica
 
Td 3 física iii
Td 3   física iiiTd 3   física iii
Td 3 física iii
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Exercicio de campo eletrico1
Exercicio de campo eletrico1Exercicio de campo eletrico1
Exercicio de campo eletrico1
 
Física – eletricidade capacitores 01 2013
Física – eletricidade capacitores 01   2013Física – eletricidade capacitores 01   2013
Física – eletricidade capacitores 01 2013
 
www.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétrico
www.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétricowww.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétrico
www.AulasParticulares.Info - Física – Potencial Elétrico
 
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física – Exercícios Complementares de Eletricidade
www.AulasDeFisicaApoio.com  - Física – Exercícios Complementares de Eletricidadewww.AulasDeFisicaApoio.com  - Física – Exercícios Complementares de Eletricidade
www.AulasDeFisicaApoio.com - Física – Exercícios Complementares de Eletricidade
 
Fisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabarito
Fisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabaritoFisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabarito
Fisica exercicios eletrostatica_capacitores_gabarito
 
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
1 lista de_exercicios_do_1_bim_do_3_ano_do_em_eletr_e_forca_de_coulomb
 
Trabalho e energia no campo elétrico
Trabalho e energia no campo elétricoTrabalho e energia no campo elétrico
Trabalho e energia no campo elétrico
 
Prova 3º etapa 1
Prova 3º etapa 1Prova 3º etapa 1
Prova 3º etapa 1
 
Aps eletricidade e calor
Aps   eletricidade e calorAps   eletricidade e calor
Aps eletricidade e calor
 
Lista 2 - Campo Elétrico
Lista 2 - Campo ElétricoLista 2 - Campo Elétrico
Lista 2 - Campo Elétrico
 

Mais de Betine Rost

Exercicios sobre movimento 1º ano
Exercicios sobre movimento 1º anoExercicios sobre movimento 1º ano
Exercicios sobre movimento 1º anoBetine Rost
 
Respostas do trabalho
Respostas do trabalhoRespostas do trabalho
Respostas do trabalhoBetine Rost
 
Capitulo 4 eletrodinamica
Capitulo 4 eletrodinamicaCapitulo 4 eletrodinamica
Capitulo 4 eletrodinamicaBetine Rost
 
Energia e trabalho
Energia e trabalhoEnergia e trabalho
Energia e trabalhoBetine Rost
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniformeBetine Rost
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétricoBetine Rost
 

Mais de Betine Rost (14)

Lista 3 ano
Lista 3 anoLista 3 ano
Lista 3 ano
 
Exercicios sobre movimento 1º ano
Exercicios sobre movimento 1º anoExercicios sobre movimento 1º ano
Exercicios sobre movimento 1º ano
 
Respostas do trabalho
Respostas do trabalhoRespostas do trabalho
Respostas do trabalho
 
Capitulo 4 eletrodinamica
Capitulo 4 eletrodinamicaCapitulo 4 eletrodinamica
Capitulo 4 eletrodinamica
 
Energia e trabalho
Energia e trabalhoEnergia e trabalho
Energia e trabalho
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniforme
 
Exercicios
ExerciciosExercicios
Exercicios
 
Lei de coulomb1
Lei de coulomb1Lei de coulomb1
Lei de coulomb1
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Atividade extra
Atividade extraAtividade extra
Atividade extra
 
1º ANO
1º ANO1º ANO
1º ANO
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Aula 2 - 3ANO
Aula 2 - 3ANOAula 2 - 3ANO
Aula 2 - 3ANO
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 

Questao lei de_coulomb_e_potencial_el_atrico

  • 1. Instrumento: ATIVIDADE FIXAÇÃO CAPÍTULO 2 e 3 1ª etapa / 2013 Disciplina: FÍSICA Professor(a): BETINE ROST Data: MARÇO/ 2013 Série: 3ª Série do Ensino Médio Turma: ________ Nome: _________________________________________ N°: ___________ 1. (Unicamp 2013) Em 2012 foi comemorado o centenário da descoberta dos raios cósmicos, que são partículas provenientes do espaço. a) Os neutrinos são partículas que atingem a Terra, provenientes em sua maioria do Sol. Sabendo-se que a distância do Sol à Terra é igual a 1,5  10 m , e considerando a velocidade dos neutrinos igual a 3,0  10 m/s , calcule o tempo 11 8 de viagem de um neutrino solar até a Terra. b) As partículas ionizam o ar e um instrumento usado para medir esta ionização é o eletroscópio. Ele consiste em duas hastes metálicas que se repelem quando carregadas. De forma simplificada, as hastes podem ser tratadas como dois pêndulos simples de mesma massa m e mesma carga q localizadas nas suas extremidades. O módulo da força q2 elétrica entre as cargas é dado por Fe  k , sendo k = 9  10 N m /C . Para a situação ilustrada na figura abaixo, 9 2 2 2 d qual é a carga q, se m = 0,004 g? Resposta: ΔS a) Como V  , teremos: Δt ΔS 1,5x1011 V  3,0x108   Δt  0,5x103 s Δt Δt Resposta: Δt  5,0x102 s b) T  mg  Fe  0 Fe F Tg45   1  e  Fe  mg mg mg q2 Como Fe  k : d2 q2 Fe  mg  k  mg d2 De acordo com o enunciado: k = 9  10 N m /C 9 2 2 -2 d = 3 cm = 3x10 m
  • 2. -6 m = 0,004 g = 4x10 kg 2 g = 10 m/s Substituindo os valores: q2 9x109.q2 k  mg   4x106.10  q2  4x1018 d2 (3x102 )2 Resposta: | q | 2,0x109 C 2. (Epcar (Afa) 2013) Uma partícula de massa m e carga elétrica negativa gira em órbita circular com velocidade escalar constante de módulo igual a v, próxima a uma carga elétrica positiva fixa, conforme ilustra a figura abaixo. Desprezando a interação gravitacional entre as partículas e adotando a energia potencial elétrica nula quando elas estão infinitamente afastadas, é correto afirmar que a energia deste sistema é igual a 1 a)  mv 2 2 1 b)  mv 2 2 2 c)  mv 2 2 2 d)  mv 2 2 Resposta: [A] A força elétrica age como resultante centrípeta sobre a partícula de carga negativa. Assim: k Q q mv 2 F F    R R el rescent 2 kQ q  m v . I 2 R A energia do sistema é a soma da energia cinética com a energia potencial elétrica: m v k Q  q  2 E  E E    2 R pot cin mv kQq . II 2 E  2 R Substituindo (I) em (II): mv 2 1 E mv 2  E   mv . 2 2 2
  • 3. 3. (Upe 2013) Considere a Terra como uma esfera condutora, carregada uniformemente, cuja carga total é 6,0 μC, e a 8 distância entre o centro da Terra e um ponto P na superfície da Lua é de aproximadamente 4 x 10 m. A constante 9 2 2 eletrostática no vácuo é de aproximadamente 9 x 10 Nm /C . É CORRETO afirmar que a ordem de grandeza do potencial elétrico nesse ponto P, na superfície da Lua vale, em volts, -2 a) 10 -3 b) 10 -4 c) 10 -5 d) 10 -12 e) 10 Resposta: [C] kQ 9x109 x6x106 V  1,35x104  104 volts r 8 4x10 4. (Espcex (Aman) 2013) Duas esferas metálicas de raios R A e RB , com RA  RB , estão no vácuo e isoladas eletricamente uma da outra. Cada uma é eletrizada com uma mesma quantidade de carga positiva. Posteriormente, as esferas são interligadas por meio de um fio condutor de capacitância desprezível e, após atingir o equilíbrio eletrostático, a esfera A possuirá uma carga QA e um potencial VA , e a esfera B uma carga QB e um potencial VB . Baseado nas informações anteriores, podemos, então, afirmar que a) VA  VB e QA  QB b) VA  VB e QA  QB c) VA  VB e QA  QB d) VA  VB e QA  QB e) VA  VB e QA  QB Resposta: [D] Dois condutores eletrizados, quando colocados em contato, trocam cargas até que seus potenciais elétricos se igualem. k QA k QB QA QB VA  VB     . RA RB RA RB Como as cargas são positivas: R A < R B  Q A < Q B. 5. (Uem 2012) João fixou quatro cargas elétricas pontuais não nulas sobre um plano horizontal, de modo que cada carga se situe sobre um vértice diferente de um mesmo quadrilátero convexo ABCD; isto é, as medidas de seus ângulos internos são todas inferiores a 180°. Além disso, a força elétrica resultante das cargas situadas em B, C e D atuando sobre o vértice A é nula. Levando-se em conta a situação descrita, assinale o que for correto. 01) Os sinais das cargas situadas nos vértices adjacentes ao vértice A devem ser opostos. 02) Se João colocou nos vértices adjacentes a A cargas de mesmo módulo, e tais vértices equidistam de A, então o quadrilátero formado é, necessariamente, um trapézio. 04) O campo elétrico resultante em A dos campos gerados pelas cargas situadas em B, C e D é nulo. 08) João pode ter obtido a situação utilizando quatro cargas de mesmo módulo e dispondo-as sobre os vértices de um losango cujo ângulo interno do qual A é vértice mede 120 graus. 16) No caso em que o quadrilátero em questão é um quadrado, o módulo da carga situada sobre o vértice C (oposto a A) deve ser, necessariamente, o dobro do módulo da carga que ocupa o vértice B. Resposta:
  • 4. 04 + 08 = 12. Obs: entendamos, aqui, vértices adjacentes como vértices consecutivos. 01) Incorreto. Uma das possibilidades de equilíbrio está mostrada na figura abaixo. Como se pode notar, ambas as cargas situadas nos vértices B e D, adjacentes ao vértice A, atraem a carga situada no vértice A, logo elas têm mesmo sinal. 02) Incorreto. Pode ser, por exemplo, um quadrilátero como o mostrado abaixo, que não é um trapézio. 04) Correto. Se a força resultante é nula, o vetor campo elétrico nesse ponto também é nulo. 08) Correto. Num losango em que um dos ângulos internos é 120°, a diagonal menor tem a mesma medida (L) do lado. Assim, se a carga A está num desses vértices, ela equidista das outras três, que, por terem mesmo módulo, exercerão sobre ela forças de mesma intensidade (F). Da mecânica, sabemos que se três forças de mesma intensidade formam, duas a duas, 120° entre si a resultante delas é nula. A figura abaixo ilustra essa situação. 16) Incorreto. No caso de o quadrilátero ser um quadrado, para que a força resultante seja nula, as cargas nos vértices adjacentes, B e D, devem necessariamente ter mesmo nódulo, caso contrário a resultante não tem a mesma direção da bissetriz, impedindo a condição de força resultante nula. Considerando q o módulo da carga no vértice A, Q o módulo das cargas nos vértices adjacentes, B e D, e Q’ o módulo da carga no vértice oposto, C, as forças aplicadas sobre a carga no vértice A são as mostradas na figura, para o caso de equilíbrio.
  • 5. Lembrando que a diagonal de um quadrado de lado L é L 2, calculemos, então, o módulo de Q’. KQ q FBA  FDA  F  . L2 K Q' q K Q' q KQ q Q' Q FCA  F 2   2   2  L 2  L 2  2 2 L2 2 L2 L2 Q'  2 2 Q. 6. (Uftm 2012) O gráfico mostra como varia a força de repulsão entre duas cargas elétricas, idênticas e puntiformes, em função da distância entre elas. Considerando a constante eletrostática do meio como k  9  109 N  m2 C2 , determine: a) o valor da força F. b) a intensidade das cargas elétricas. Resposta: a) Aplicando a lei de Coulomb aos pontos mostrados no gráfico:  kQ 2 F  2  kQ   0,3 2 F kQ 2  0,12 F      d2  kQ 2 9  103  0,3 2 k Q 2 3 9  10     0,12 F  0,12 F 1     9  103  0,3 2 9  10 3 9 F  1 103 N. b) Aplicando novamente a lei de Coulomb:
  • 6. 2 kQ 2 F F  k Q  F d2  Q d  2 k d 9  103 Q  0,1  0,1 106  9 9  10 Q  1 104 C. 7. (Ueg 2012) Duas partículas de massas m1 e m2 estão presas a uma haste retilínea que, por sua vez, está presa, a partir de seu ponto médio, a um fio inextensível, formando uma balança em equilíbrio. As partículas estão positivamente carregadas com carga Q1  3,0C e Q2  0,3C . Diretamente acima das partículas, a uma distância d, estão duas distribuições de carga Q3  1 C e Q4  6,0C , conforme descreve a figura ,0 Dado: k0  9,0  109 N  m2 /C2 2 Sabendo que o valor de m 1 é de 30 g e que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s , determine a massa m2 Resposta: A partir da informação, fornecida pelo enunciado, de que a haste está presa em seu ponto médio formando uma balança em equilíbrio, podemos concluir que a resultante das forças que atuam nas massas m1 e m2 , é igual a zero. Desenhando as forças que atuam em Q1m1 e Q2m2 : Onde: K 0 . Q1 . Q3 F1: força elétrica trocada entre Q1 e Q3; F1  d2 P1: força peso que atua na partícula m1 ; P  m1.g 1 K . Q . Q4 F2: força elétrica trocada entre Q2 e Q4; F2  0 2 d2 P2: força peso que atua na partícula m2 ; P2  m2 .g Como a resultante das forças que atuam nas massas m1 e m2 é igual a zero: P1  F e P2  F2 1 K0 . Q1 . Q3 K0 . Q1 . Q3 P1  F1  m1.g   d2  2 m1.g d Substituindo os valores: (lembre-se que 1  106 e que 1g  103 kg ) μ 9  109.3  106.1 106 d2   d  0,3m 30  103.10
  • 7. K0 . Q2 . Q4 K 0 . Q2 . Q4 P2  F2  m2 .g   m2  d2 d2 .g Substituindo os valores: (lembre-se que 1  106 ) μ 9  109.0,3  106.6  106 m2   m2  0,018kg  18g  0,3 2 .10 8. (Ucs 2012) O transistor MOSFET é um componente muito importante na eletrônica atual, sendo o elemento essencial, por exemplo, na composição dos processadores de computador. Ele é classificado como um transistor de Efeito de Campo, pois, sobre uma parte dele, chamada porta, atua um campo que provoca uma diferença de potencial cujo papel é regular a intensidade da passagem de corrente elétrica entre as duas outras partes do MOSFET, a fonte e o dreno. O campo em questão é o a) magnético. b) de frequências. c) gravitacional. d) nuclear. e) elétrico. Resposta: [E] Somente ocorre diferença de potencial ao longo do campo elétrico. 9. (Epcar (Afa) 2012) A figura abaixo ilustra um campo elétrico uniforme, de módulo E, que atua na direção da diagonal BD de um quadrado de lado . Se o potencial elétrico é nulo no vértice D, pode-se afirmar que a ddp entre o vértice A e o ponto O, intersecção das diagonais do quadrado, é a) nula 2 b) E 2 c) 2E d) E Resposta: [A] Nulo, pois o segmento de reta AOC é uma equipotencial.
  • 8. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s2 Densidade do mercúrio: 13,6 g/cm3 Pressão atmosférica: 1  105 N/m2 ,0 Constante eletrostática: k0  1 40  9,0  109 N  m2 C2 10. (Ufpe 2012) O gráfico mostra a dependência do potencial elétrico criado por uma carga pontual, no vácuo, em função da distância à carga. Determine o valor da carga elétrica. Dê a sua resposta em unidades de 109 C . Resposta: k .Q O potencial elétrico criado por uma carga pontual é dado por: V  0 . r Do gráfico temos: V = 300 v e r = 0,15 m. Ou seja: k .Q 9.109.Q V  0  300  r 0,15 Q  5.109 C. 11. (Uel 2011) Devido ao balanceamento entre cargas elétricas positivas e negativas nos objetos e seres vivos, não se observam forças elétricas atrativas ou repulsivas entre eles, em distâncias macroscópicas. Para se ter, entretanto, uma ideia da intensidade da força gerada pelo desbalanceamento de cargas, considere duas pessoas com mesma altura e peso separadas pela distância de 0,8 m. Supondo que cada uma possui um excesso de prótons correspondente a 1% de sua massa, a estimativa da intensidade da força elétrica resultante desse desbalanceamento de cargas e da massa que resultará numa força-peso de igual intensidade são respectivamente: Dado: Massa de uma pessoa: m = 70 kg 17 3 a) 9 x 10 N e 6 x 10 kg 24 24 b) 60 x 10 N e 6 x 10 kg 23 23 c) 9 x 10 N e 6 x 10 kg 17 16 d) 4 x 10 N e 4 x 10 kg 20 19 e) 60 x 10 N e 4 x 10 kg Resposta: [B] Dados: M = 70 kg; r = 0,8 m; m = 1%M. Calculando a massa de prótons:
  • 9. 1 m  1% M  70  m  0,7 kg. 100 –27 Considerando a massa do próton igual a 1,7 × 10 kg, a quantidade (n) de prótons é: 0,7 n 27  n  4,1 1026.10 1  10 ,7 –19 Sendo e = 1,6 × 10 C o valor da carga elementar, a carga (Q) de cada pessoa é: Q  ne  4,1 1026  1  1019  6,6  107 C. ,6 Pela lei de Coulomb, calculamos a intensidade da força de repulsão entre as pessoas. Considerando a constante 9 2 2 eletrostática K = 9 × 10 N.m /C , vem:   2 kQ2 9  10 6,6  10 9 7 9  109  43,56  1014 F 2    d 0,82 0,64 F  60  1024 kg. A massa correspondente a um peso de igual intensidade é: P  F  mg  60  1024  m 10   m  6  1024 kg. 12. (G1 - ifsc 2011) Um pêndulo elétrico de comprimento R e massa m = 0,2 kg, eletrizado com carga Q positiva, é repelido por outra carga igual, fixa no ponto A. A figura mostra a posição de equilíbrio do pêndulo. Dados: g  10m / s2 Assinale a alternativa correta. Qual é o módulo das cargas? a) 60.107 C . b) 60  1013 C c) 6  107 C d) 40  107 C . e) 4.107 C . Resposta: [A] A Figura 1 mostra a forças que agem sobre a esfera colocada em B. Como há equilíbrio, essas forças devem formar um triângulo, como mostra a Figura 2.
  • 10. Suponhamos que essas esferas estejam no vácuo, onde a constante eletrostática é k  9  109 N.m /C . 2 2 Dado: d = 6 cm = 6  102 m. Na Figura 1: 6 3 tg    0,75. 8 4 Na Figura 2: F kQ2 mg tg d2 tg   F  P tg  2  mg tg  Q2   P d k 4 0,2  10  0,75  36  10 Q2   60  10 14  9  10 9 Q  60  107 C. 13. (Uesc 2011) Considere um modelo clássico de um átomo de hidrogênio, onde um elétron, de massa m e carga –q, descreve um movimento circular uniforme, de raio R, com velocidade de módulo v, em torno do núcleo. A análise das informações, com base nos conhecimentos da Física, permite concluir: a) A intensidade da corrente elétrica estabelecida na órbita é igual a qv/R. b) O raio da órbita é igual a kq2 / mv 2 , sendo k a constante eletrostática do meio. c) O trabalho realizado pela força de atração que o núcleo exerce sobre o elétron é motor. d) A resultante centrípeta é a força de atração eletrostática que o elétron exerce sobre o núcleo. e) O núcleo de hidrogênio apresenta, em seu entorno, um campo elétrico e um campo magnético. Resposta: [B] kqq v2 kq2 A força centrípeta é a força de atração eletrostática entre o próton e o elétron. m r  . r2 r mv2 14. (Ufrgs 2011) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas no fim do enunciado que segue, na ordem em que aparecem. Três esferas metálicas idênticas, A, B e C, são montadas em suportes isolantes. A esfera A está positivamente carregada com carga Q, enquanto as esferas B e C estão eletricamente neutras. Colocam-se as esferas B e C em contato uma com a outra e, então, coloca-se a esfera A em contato com a esfera B, conforme representado na figura.
  • 11. Depois de assim permanecerem por alguns instantes, as três esferas são simultaneamente separadas. Considerando-se   que o experimento foi realizado no vácuo k 0  9  109 N  m2 / C2 e que a distância final (d) entre as esferas A e B é muito maior que seu raio, a força eletrostática entre essas duas esferas é _______ e de intensidade igual a _______.   a) repulsiva  k0Q2 / 9d2 b) atrativa  k Q /  9d  0 2 2 c) repulsiva  k Q /  6d  0 2 2 d) atrativa  k Q /  4d  0 2 2 e) repulsiva  k Q /  4d  0 2 2 Resposta: [A] O triplo contato faz com que a carga total divida-se por três. Q Portanto, qA  qB  . 3 Q Q x k Q2 A força será repulsiva de valor: k 0 3 2 3  0 2 . d 9d 15. (Ifsp 2011) Na figura a seguir, são representadas as linhas de força em uma região de um campo elétrico. A partir dos pontos A, B, C, e D situados nesse campo, são feitas as seguintes afirmações: I. A intensidade do vetor campo elétrico no ponto B é maior que no ponto C. II. O potencial elétrico no ponto D é menor que no ponto C. III. Uma partícula carregada negativamente, abandonada no ponto B, se movimenta espontaneamente para regiões de menor potencial elétrico. IV. A energia potencial elétrica de uma partícula positiva diminui quando se movimenta de B para A. É correto o que se afirma apenas em a) I. b) I e IV. c) II e III. d) II e IV. e) I, II e III. Resposta: [B] Analisando cada uma das afirmações: I. Correta. Quanto mais concentradas as linhas de força, mais intenso é o campo elétrico. II. Falsa. No sentido das linhas de força o potencial elétrico é decrescente, portanto VD > VC. III. Falsa. Partículas com carga negativa sofrem força em sentido oposto ao do vetor campo elétrico, movimentando-se espontaneamente para regiões de maior potencial elétrico. IV. Correta. Partículas positivamente carregadas movimentam-se espontaneamente no mesmo sentido dos menores potenciais, ganhando energia cinética, consequentemente, diminuindo sua energia potencial.
  • 12. 16. (Upe 2011) Considere a figura a seguir como sendo a de uma distribuição de linhas de força e de superfícies equipotenciais de um campo elétrico uniforme. Nesta região, é abandonada uma carga elétrica Q positiva de massa M. Analise as afirmações que se seguem: (2) A força elétrica que o campo elétrico exerce sobre a carga elétrica Q tem intensidade F = QE, direção horizontal e sentido contrário ao campo elétrico E. (4) A aceleração adquirida pela carga elétrica Q é constante, tem intensidade diretamente proporcional ao campo elétrico E e inversamente proporcional à massa M. (6) O movimento realizado pela carga elétrica Q é retilíneo uniformemente retardado. (8) O potencial elétrico no ponto A é igual ao potencial elétrico no ponto B e menor do que o potencial elétrico no ponto C. A soma dos números entre parênteses que corresponde aos itens corretos é igual a a) 2 b) 4 c) 6 d) 10 e) 12 Resposta: [E] 17. (Unesp 2011) Uma esfera condutora descarregada (potencial elétrico nulo), de raio R1  5,0 cm , isolada, encontra- se distante de outra esfera condutora, de raio R2  10,0 cm , carregada com carga elétrica Q  3,0μC (potencial elétrico não nulo), também isolada. Em seguida, liga-se uma esfera à outra, por meio de um fio condutor longo, até que se estabeleça o equilíbrio eletrostático entre elas. Nesse processo, a carga elétrica total é conservada e o potencial elétrico em cada condutor q esférico isolado descrito pela equação V  k , onde k é a constante de Coulomb, q é a sua carga elétrica e r o seu r raio.
  • 13. Supondo que nenhuma carga elétrica se acumule no fio condutor, determine a carga elétrica final em cada uma das esferas. Resposta: Após o contato, as esferas terão o mesmo potencial elétrico. kQ1 kQ2 Q R 5 1 V1  V2    1  1    Q2  2Q1 (01) R1 R2 Q2 R2 10 2 A carga total não muda, portanto: Q1  Q2  3 (02) Q  1 C μ Substituindo 01 em 02, vem: Q1  2Q1  3  3Q1  3   1 Q2  2μC 18. (Upe 2011) Considere três cargas elétricas puntiformes, positivas e iguais a Q, colocadas no vácuo, fixas nos vértices A, B e C de um triângulo equilátero de lado d, de acordo com a figura a seguir: A energia potencial elétrica do par de cargas, disponibilizadas nos vértices A e B, é igual a 0,8 J. Nessas condições, é correto afirmar que a energia potencial elétrica do sistema constituído das três cargas, em joules, vale a) 0,8 b) 1,2 c) 1,6 d) 2,0 e) 2,4 Resposta: [E] Observe a figura abaixo.
  • 14. Cada par de cargas armazena uma energia potencial de 0,8J. Utotal  3Upar  3x0,8  2,4J 19. (Uerj 2011) Em um laboratório, um pesquisador colocou uma esfera eletricamente carregada em uma câmara na qual foi feito vácuo. O potencial e o módulo do campo elétrico medidos a certa distância dessa esfera valem, respectivamente, 600 V e 200 V/m. Determine o valor da carga elétrica da esfera. Resposta: Dados: V = 600 V; E = 200 V/m; k = 9  10 N.m /C . 9 2 2 Como o Potencial elétrico é positivo, a carga é positiva. Então, abandonando os módulos, temos: kQ V r V kQ r 2 V 600     r  r   r = 3 m. kQ E r kQ E 200 E 2 r Substituindo na expressão do Potencial: kQ r V 3  600  V  Q   200  109  r k 9  109 –7 Q = 2  10 C. 20. (Ufrgs 2011) Considere uma casca condutora esférica eletricamente carregada e em equilíbrio eletrostático. A respeito dessa casca, são feitas as seguintes afirmações. I. A superfície externa desse condutor define uma superfície equipotencial. II. O campo elétrico em qualquer ponto da superfície externa do condutor é perpendicular à superfície. III. O campo elétrico em qualquer ponto do espaço interior à casca é nulo. Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas II. c) Apenas I e III. d) Apenas II e III. e) I, II e III. Resposta: [E] I. Correto: o potencial de qualquer ponto da casca pode ser calculado como se ela estivesse no centro. Sendo assim,
  • 15. kQ todos os pontos têm o mesmo potencial V  . R II. Correto: o campo é tangente à linha de força que, por sua vez, é perpendicular à equipotencial (superfície). III. Correto: no interior da casca temos um somatório de pequenos campos que se anulam. 21. (Uem 2011) Uma carga puntual positiva, Q  5  106 C , está disposta no vácuo. Uma outra carga puntual positiva, q  2  106 C , é abandonada em um ponto A, situado a uma distância d = 3,0 cm da carga Q. Analise as alternativas abaixo e assinale o que for correto. 01) Quando q está em A, a força elétrica que Q exerce em q é 100 N. 02) O potencial elétrico gerado por Q em A é 15  105 V. 04) A diferença de potencial devido à carga Q entre um ponto B, distante 6 cm de Q e a 3 cm do ponto A, e o ponto A é 7,5  105 V . 08) O trabalho realizado pela força elétrica gerada por Q sobre q, para levá-la de A até B, é –20 J. 16) A variação da energia potencial eletrostática da carga q, quando essa carga é liberada em A e se move até B, é nula. Resposta: 01 + 02 + 04 = 07. kQ q 9x109 x5x106 x2x106 01) Correto. F   F  100N d2 (3x102 )2 kQ 9x109 x5x106 02) Correto. V   2  15x105 V d 3x10 kQ kQ  1 1   dA  dB  04) Correto. VB  VA    VBA  kQ     VBA  kQ   dB dA  dB dA   dA dB   3x102  VBA  9x109 x5x106  4   7,5x105 V  18x10  WAB WAB 08) Errado. VAB   7,5x105   WAB  1,5J q 2x106 16) Errado. Para um sistema conservativo: EP  Ec  WAB  1,5J 22. (Pucrj 2010) Três cargas elétricas estão em equilíbrio ao longo de uma linha reta de modo que uma carga positiva (+Q) está no centro e duas cargas negativas (–q) e (–q) estão colocadas em lados opostos e à mesma distância (d) da carga Q. Se aproximamos as duas cargas negativas para d/2 de distância da carga positiva, para quanto temos que aumentar o valor de Q (o valor final será Q’), de modo que o equilíbrio de forças se mantenha? a) Q’ = 1 Q b) Q’ = 2 Q c) Q’ = 4 Q d) Q’ = Q / 2 e) Q’ = Q / 4 Resposta: [A] As figuras a seguir mostram as situações inicial e final propostas.
  • 16. Situação inicial Situação final Na situação inicial, as cargas negativas (-q), nas extremidades, repelem-se com forças de intensidade F, sendo 2 d a distância entre elas. Como as cargas negativas estão em equilíbrio, elas trocam forças, também, de intensidade F com a carga positiva (+Q) central, sendo d a distância do centro às extremidades. A lei de Coulomb nos afirma que a intensidade das forças eletrostáticas entre duas cargas varia com o inverso do  k | Q || q |  quadrado da distância entre essas cargas:  F  .  d2  Na situação final, a distância entre as cargas negativas foi reduzida à metade (de 2 d para d) logo, as forças de repulsão entre elas passam a ter intensidade 4 F. Porém, a distância de cada carga negativa à carga central também é reduzida à metade (de d para d/2) quadruplicando, também, as forças de atração entre elas, ou seja, 4 F. Portanto o equilíbrio é mantido com Q’ = 1 Q. 23. (Pucrj 2010) O que acontece com a força entre duas cargas elétricas (+Q) e (–q) colocadas a uma distância (d) se mudarmos a carga (+ Q) por (+ 4Q), a carga (–q) por (+3q) e a distância (d) por (2d)? a) Mantém seu módulo e passa a ser atrativa. b) Mantém seu módulo e passa a ser repulsiva. c) Tem seu módulo dobrado e passa a ser repulsiva. d) Tem seu módulo triplicado e passa a ser repulsiva. e) Tem seu módulo triplicado e passa a ser atrativa. Resposta: [D] As figuras representam as duas situações. Na primeira situação, as forças são atrativas e têm intensidade: k | Q || q | F . (I) d2 Na segunda situação, as forças são repulsivas e têm intensidade: k | 4Q || 3q | 12 k | Q || q | k | Q || q | F’ =  =3 .(II)  2d2 4d 2 d2
  • 17. Comparando as expressões (I) e (II), concluímos que F’ = 3 F, e que as forças passam de atrativas para repulsivas. 24. (Ufu 2010) Duas cargas +q estão fixas sobre uma barra isolante e distam entre si uma distância 2d. Uma outra barra isolante é fixada perpendicularmente à primeira no ponto médio entre essas duas cargas. O sistema é colocado de modo que esta última haste fica apontada para cima. Uma terceira pequena esfera de massa m e carga +3q furada é atravessada pela haste vertical de maneira a poder deslizar sem atrito ao longo desta, como mostra a figura a seguir. A distância de equilíbrio da massa m ao longo do eixo vertical é z. Com base nessas informações, o valor da massa m em questão pode ser escrito em função de d, z, g e k, onde g é a aceleração gravitacional e k a constante eletrostática. A expressão para a massa m será dada por: kq2 z a) m  (d2  z2 )3/2 6kq2 z b) m  g(d2  z2 )3/2 6kq2 z c) m  g(d2  z2 )2 6kq2 z d) m  g(d2  z2 )3 Resposta: [B] Observemos as figuras a seguir.       Fig 1 Fig 2 Na Fig 1: 1 Pitágoras: L = d + z  L  d2  z2 2 2 2   2 (I)
  • 18. z cos  = (II) L As forças de repulsão mostradas têm intensidade dada pela lei de Coulomb: k q 3q k 3q2 F 2  F (III) L L2 Na Fig 2, a partícula de massa m está em equilíbrio. Então: m g = 2 Fy  m g = 2 F cos   2 Fcos  m= . Substituindo (I), (II) e (III) nessa expressão vem: g  2   k 3q2   z  6 k q2 z 6 k q2 z m =   2     m=  g  L  L  `3 g L3  1   g  d2  z2  2    6 k q2 z m= 3  g d2  z2  2 25. (Ita 2010) Considere uma balança de braços desiguais, de comprimentos ℓ1 e ℓ2, conforme mostra a figura. No lado esquerdo encontra-se pendurada uma carga de magnitude Q e massa desprezível, situada a uma certa distância de outra carga, q. No lado direito encontra-se uma massa m sobre um prato de massa desprezível. Considerando as cargas como puntuais e desprezível a massa do prato da direita, o valor de q para equilibrar a massa m é dado por mg2 d2 a) (k 0Q 1) 8mg 2 d2 b) (k 0Q 1) 4mg 2 d2 c) (3k 0Q 1) 2mg 2d2 d) 3 k 0Q 1 8mg 2d2 e) (3 3 k 0Q 1 Resposta: [E]
  • 19. Como nas alternativas não aparece a massa da barra, vamos considerá-la desprezível. Sendo também desprezível a massa da carga suspensa, as forças eletrostáticas entre as cargas têm a mesma direção da reta que passa pelos seus centros. Além disso, para que haja equilíbrio essas forças devem ser atrativas, e as intensidades da força de tração no fio e das forças eletrostáticas são iguais (T = F), como ilustrado na figura. Analisando a figura: d d r= o   cos30 3 2 2d r . (equação 1) 3 Da lei de Coulomb: k0Q | q | F= . (equação 2) r2 Substituindo (1) em (2): k 0 | Q || q | 3k 0 | Q || q | F= 2 F . (equação 3)  2d  4d2    3 Para que a barra esteja em equilíbrio o somatório dos momentos deve ser nulo. Assim, adotando polo no ponto O mostrado na figura, vem: Fcos30 1  mg 2 . Substituindo nessa expressão a equação (3), temos: 3k 0 | Q || q | 3 3 3 k 0 | Q || q | 1  mg 2  1  mg 2  4d2 2 8d2 8mg 2 d2 |q|  . 3 3 k0 | Q | 1 Analisando mais uma vez as alternativas, vemos que em todas há o sinal negativo para q. Isso nos força a concluir que Q é positiva. Então, abandonando os módulos: 8mg 2 d2 q  3 3 k 0Q 1 26. (Fgv 2010) Posicionadas rigidamente sobre os vértices de um cubo de aresta 1 m, encontram-se oito cargas elétricas positivas de mesmo módulo. Sendo k o valor da constante eletrostática do meio que envolve as cargas, a força resultante sobre uma nona carga elétrica também positiva e de módulo igual ao das oito primeiras, abandonada em repouso no centro do cubo, terá intensidade: a) zero. 2 b) k × Q . 2 c) 2 k × Q . 4 d) 4k × Q . 2 e) 8k × Q .
  • 20. Resposta: [A] Em cada uma das extremidades das quatro diagonais que passam pelo centro do cubo há duas cargas de mesmo módulo e de mesmo sinal. Elas exercem na carga central (também de mesmo sinal e mesmo módulo que as dos vértices) forças de mesma intensidade e de sentidos opostos. Portanto, essas forças se equilibram, sendo então nula a resultante dessas forças. 27. (Ita 2010) Considere as cargas elétricas ql = 1 C, situada em x = – 2 m, e q2 = – 2 C, situada em x = – 8 m. Então, o lugar geométrico dos pontos de potencial nulo é a) uma esfera que corta o eixo x nos pontos x = – 4 m e x = 4m. b) uma esfera que corta o eixo x nos pontos x = – 16 m e x = 16 m. c) um elipsoide que corta o eixo x nos pontos x = – 4 m e x = 16 m. d) um hiperboloide que corta o eixo x no ponto x = – 4 m. e) um plano perpendicular ao eixo x que o corta no ponto x = – 4 m. Resposta: [A] Dados: q1 = 1 C; x1 = – 2 m; q2 = – 2 C e x2 = – 8 m. A figura a seguir ilustra o enunciado. Lembremos, primeiramente, que, no espaço (x,y,z), a distância entre dois pontos P(xP,yP,zP) e Q(xQ,yQ,zQ) é obtida pela expressão: rPQ   xP  xQ    yP  yQ    zP  zQ  . (equação 1) 2 2 2 2 Seja, então A(x,y,z) um ponto da superfície equipotencial, onde o potencial elétrico é nulo (VA = 0) VA = VA 1 + VA 2  kq1 kq2 q q 0=   1   2 . Substituindo os valores dados, temos: r1 r2 r1 r2 1  2   r2  2r1 . (equação 2) r1 r2 Apliquemos a equação (1) para calcular as distâncias r1 e r2 do ponto A aos pontos onde estão as partículas eletrizadas. r12   x   2  y2  z2  2   r12   x  2  y2  z2 . (equação 3) 2 r2   x   8   y2  z2  2 2  
  • 21. r2   x  8   y2  z2 . (equação 4) 2 2 Elevando ao quadrado a equação (2) temos: r2  4r12 . (equação 5) 2 Substituindo (3) e (4) em (5), vem:  x  8  y2  z2  4  x  2  y 2  z2   2 2   x + 16x + 64 + y + z = 4x + 16x + 16 + 4y + 4z  2 2 2 2 2 2 2 2 2 3x + 3y + 3z – 48 = 0. Dividindo ambos os membros por 16, temos: 2 2 2 x + y + z = 16. (equação 6) Lembrando que a equação de uma superfície esférica de centro no ponto P(a,b,c) é: 2 2 2 2 (x – a) + (x– b) + (y – c) = r , concluímos que a equação (6) representa uma casca esférica de centro na origem do sistema (0,0,0) e raio 4 m. Portanto, ela corta os eixos nos pontos: (x = y = z = 4) m e (x = y = z = -4) m. 28. (Ufg 2010) Uma carga puntiforme Q gera uma superfície equipotencial de 2,0V a uma distância de 1,0m de sua posição. Tendo em vista o exposto, calcule a distância entre as superfícies equipotenciais que diferem dessa por 1,0V Resposta: A figura a seguir ilustra a situação. V3 = 1 V r3 V2 = 2 V r2 = 1 m V1 = 3 V r1 d kQ V2 = (I) r2 kQ V1 = (II) r1 kQ V3 = (III) r3 Dividindo (II) por (I): V1 k Q r V1 r2 3 1 2   2      r1  m = 0,67 m. V2 r1 k Q V2 r1 2 r1 3 Dividindo (III) por (I): V3 k Q r V3 r2 1 1   2      r3 = 2 m. V2 r3 k Q V2 r3 2 r3 A distância d é: d = r3 – r1  d = 2 – 0,67  d = 1,33 m.
  • 22. -10 29. (Pucrj 2010) Duas esferas condutoras de raios RA= 0,45m e RB = 0,90m, carregadas com as cargas qA = +2,5 10 C -10 9 e qB = - 4,0 10 C, são colocadas a uma distância de 1m. Considere Ke=9x10 V.m/C. a) Faça um esboço das linhas de campo elétrico entre as duas esferas, e, em particular, desenhe a linha de campo elétrico no ponto P1 assinalado na figura adiante. b) Calcule o potencial eletrostático na superfície de cada esfera. Suponha agora que cada uma destas esferas é ligada a um terminal de um circuito como mostrado na figura a seguir. c) Determine a corrente que inicialmente fluirá pelo resistor R2 onde R1=1 k Ω e R2 = 2 k Ω . Resposta: a) O sentido das linhas de força é da carga positiva para a negativa. O vetor campo elétrico num ponto é tangente à linha de força nesse ponto e no mesmo sentido. –10 –10 b) Dados: qA = +2,5  10 C; RA = 0,45 m; qB = –4,0  10 C; RB = 0,9 m; k = 9  10 V·m/C. 9 kQ O potencial elétrico na superfície de uma esfera é dado por: V = . R Assim: 9  109  2,5  10 10 VA =  VA = 5 V. 0,45
  • 23. VB =  9  109  4  1010   VB = – 4 V. 0,9 c) Dado: R2 = 2 k = 2.000 . A tensão nos dois resistores é: U = VA – VB = 5 – (-4) = 9 V. A corrente no resistor R2 é calculada pela 1ª lei de Ohm: U 9 U = R2 I  I    4,5  103  I = 4,5 mA. R2 2.000 30. (Uece 2009) Dois condutores elétricos esféricos, de raios R1 e R2 , com R1 o dobro de R2 , estão eletrizados com densidade de carga 1 e 2 , de forma que são mantidos no mesmo potencial elétrico V, e se encontram bem distantes um do outro. Podemos afirmar corretamente que a) 4 1 = 2 . b) 1 = 2 2 c) 2 1 = 2 . d) 1 = 4 2 . Resposta: [C] O potencial elétrico de um condutor esférico de raio R, eletrizado com carga Q, imerso em um meio onde a permissividade elétrica é  é dado por: Q V (I). 4R Sendo A a área da superfície desse condutor, a densidade superficial de cargas (  ) é: Q Q    (II). A 4R2 Dividindo membro a membro (I) e (II), vem: V  Q   4R2  R     V .   4R   Q       Para os dois condutores em questão os potenciais elétricos são iguais e R1  2R2 . 1R1 2R2 V1  V2    12R2  2R2  21  2 .   31. (Enem cancelado 2009) As células possuem potencial de membrana, que pode ser classificado em repouso ou ação, e é uma estratégia eletrofisiológica interessante e simples do ponto de vista físico. Essa característica eletrofisiológica está presente na figura a seguir, que mostra um potencial de ação disparado por uma célula que
  • 24. compõe as fibras de Purkinje, responsáveis por conduzir os impulsos elétricos para o tecido cardíaco, possibilitando assim a contração cardíaca. Observa-se que existem quatro fases envolvidas nesse potencial de ação, sendo denominadas fases 0, 1, 2 e 3. + 2+ O potencial de repouso dessa célula é -100 mV, e quando ocorre influxo de íons Na e Ca , a polaridade celular pode atingir valores de até +10 mV, o que se denomina despolarização celular. A modificação no potencial de repouso pode disparar um potencial de ação quando a voltagem da membrana atinge o limiar de disparo que está representado na figura pela linha pontilhada. Contudo, a célula não pode se manter despolarizada, pois isso acarretaria a morte celular. Assim, ocorre a repolarização celular, mecanismo que reverte a despolarização e retorna a célula ao potencial de + repouso. Para tanto, há o efluxo celular de íons K . Qual das fases, presentes na figura, indica o processo de despolarização e repolarização celular, respectivamente? a) Fases 0 e 2. b) Fases 0 e 3. c) Fases 1 e 2. d) Fases 2 e 0. e) Fases 3 e 1. Resposta: [B] A despolarização ocorre na fase em que o potencial sobe, que é a fase 0. A repolarização ocorre quando o potencial está voltando ao potencial de repouso, o que ocorre na fase 3. 32. (Ufrrj 2007) os pontos , e C de uma circunfer ncia de raio 3 cm, fixam-se car as el tricas puntiformes de valores 2 C, C e 2 C respectivamente etermine a) A intensidade do vetor campo elétrico resultante no centro do círculo. 9 2 2 b) O potencial elétrico no centro do círculo. (Considere as cargas no vácuo, onde k = 9 × 10 N.m /C )
  • 25. Resposta: a) O campo elétrico total será a soma vetorial dos campos de cada uma das cargas. Como as cargas em A e C têm o mesmo valor e estão simetricamente dispostas em relação ao centro O, produzirão neste ponto campos elétricos de mesmo módulo, porém de sentidos contrários. Assim, estes dois campos se anularão, restando apenas o campo de B, cujo módulo é kQ 9x109  6  106 E  2B   6,0  107 N / C   2 R 2 3  10 b) O potencial no centro é a soma algébrica dos potenciais criados pelas três cargas: K  QA  QB  QC  9  109  10  106 V  VA  VB  VC    3,0  106 V R 3  102 33. (Ufpe 2004) O gráfico mostra o potencial elétrico em função da distância ao centro de uma esfera condutora carregada de 1,0 cm de raio, no vácuo. Calcule o potencial elétrico a 3,0 cm do centro da esfera, em volts. Resposta: A expressão do potencial para pontos da superfície e fora da esfera é: kQ V d Observe que o potencial é inversamente proporcional à distância ao centro da esfera. O ponto citado está a uma distância do centro três vezes maior do que qualquer ponto da superfície. Portanto o potencial é três vezes menor que o da superfície da esfera. 186 V  62V 3
  • 26. -6 34. (Unesp 2003) Duas partículas com carga 5 x 10 C cada uma estão separadas por uma distância de 1 m. 9 2 2 Dado K = 9 x 10 Nm /C , determine a) a intensidade da força elétrica entre as partículas. b) o campo elétrico no ponto médio entre as partículas. Resposta: a) A figura mostra as forças de interação entre as duas cargas. k Q1 . Q2 9  109  5  10 6  5  10 6 F   0,225N d2 12 b) A figura mostra os campos gerados pelas cargas no ponto médio. Como as cargas tem o mesmo valor e as distâncias ao ponto médio são iguais os campos tem a mesma intensidade. O campo resultante é nulo. 35. (Ime 1996) Uma esfera de plástico, maciça, é eletrizada, ficando com uma densidade de carga superficial ó = + 0,05 2 Coulombs/m . Em consequência, se uma carga puntiforme q = + 1ì Coulomb fosse colocada exteriormente a 3 metros do centro da esfera, sofreria uma repulsão de 0,02ð Newtons. A esfera é descarregada e cai livremente de uma altura de 750 metros, adquirindo ao fim da queda uma energia de 0,009ð Joules. Determine a massa específica do plástico da esfera. 2 Dado: aceleração da gravidade: g = 10 m/s Resposta: 3 0,9 kg/m . 36. (Unesp 1996) Suponha que o nosso Universo não tivesse força gravitacional e que só as forças eletromagnéticas mantivessem todas as partículas unidas. Admita que a Terra tivesse uma carga elétrica de 1 coulomb. a) Qual deveria ser a ordem de grandeza da carga elétrica do Sol para que a Terra tivesse exatamente a mesma trajetória do universo real? Dados: 2 Lei da gravitação: F(G) = Gm 1m2/r
  • 27. 2 Lei de Coulomb: F(E) = kq1q2/r F(G)  força gravitacional F(E)  força elétrica ou eletrostática 30 Massa do Sol = 2,0 × 10 kg 24 Massa da Terra = 6,0 × 10 kg -11 2 -2 G = 6,7 × 10 Nm kg 9 2 -2 k = 9,0 × 10 Nm C b) Se neste estranho universo não existisse também a força eletromagnética, certamente não haveria nem Sol e nem os planetas. Explique por quê. Resposta: 35 a) 10 . b) Sem a força eletromagnética que mantém o átomo coeso não haveriam átomos, sequer planetas ou o Sol. -6 -6 37. (Uel 1996) Duas esferas idênticas com cargas elétricas + 5,0.10 C e - 1,0.10 C, a uma distância D uma da outra, se atraem mutuamente. Por meio de uma pinça isolante foram colocadas em contato e, a seguir, afastadas a uma nova distância d, tal que a força de repulsão entre elas tenha o mesmo módulo da força de atração inicial. Para essa situação, a relação D/d vale 4 a) 5   5 b) 4   c) 2 d) 2 e) 2 2 Resposta: [B] 38. (Ufpe 1996) Duas pequenas esferas carregadas repelem-se mutuamente com uma força de 1 N quando separadas por 40 cm. Qual o valor em Newtons da força elétrica repulsiva se elas forem deslocadas e posicionadas à distância de 10 cm uma da outra? Resposta: 16 N.
  • 28. Resumo das questões selecionadas nesta atividade Data de elaboração: 10/03/2013 às 11:59 Nome do arquivo: Lei de Coulomb e Potencial Elétrico Legenda: Q/Prova = número da questão na prova Q/DB = número da questão no banco de dados do SuperPro® Q/prova Q/DB Matéria Fonte Tipo 1 .................. 123340 .............Física .................. Unicamp/2013 .........................Analítica 2 .................. 119965 .............Física .................. Epcar (Afa)/2013 .....................Múltipla escolha 3 .................. 122244 .............Física .................. Upe/2013.................................Múltipla escolha 4 .................. 120838 .............Física .................. Espcex (Aman)/2013 ..............Múltipla escolha 5 .................. 110294 .............Física .................. Uem/2012 ...............................Somatória 6 .................. 116229 .............Física .................. Uftm/2012................................Analítica 7 .................. 109961 .............Física .................. Ueg/2012.................................Analítica 8 .................. 116357 .............Física .................. Ucs/2012 .................................Múltipla escolha 9 .................. 117117 .............Física .................. Epcar (Afa)/2012 .....................Múltipla escolha 10 ................ 109535 .............Física .................. Ufpe/2012 ...............................Analítica 11 ................ 103090 .............Física .................. Uel/2011 ..................................Múltipla escolha 12 ................ 106311 .............Física .................. G1 - ifsc/2011 ..........................Múltipla escolha 13 ................ 105363 .............Física .................. Uesc/2011 ...............................Múltipla escolha 14 ................ 105390 .............Física .................. Ufrgs/2011 ..............................Múltipla escolha 15 ................ 102036 .............Física .................. Ifsp/2011 .................................Múltipla escolha 16 ................ 104511 .............Física .................. Upe/2011.................................Múltipla escolha 17 ................ 106394 .............Física .................. Unesp/2011 .............................Analítica 18 ................ 104514 .............Física .................. Upe/2011.................................Múltipla escolha 19 ................ 101258 .............Física .................. Uerj/2011.................................Analítica 20 ................ 105391 .............Física .................. Ufrgs/2011 ..............................Múltipla escolha 21 ................ 106054 .............Física .................. Uem/2011 ...............................Somatória 22 ................ 93009 ...............Física .................. Pucrj/2010 ...............................Múltipla escolha 23 ................ 93018 ...............Física .................. Pucrj/2010 ...............................Múltipla escolha 24 ................ 96755 ...............Física .................. Ufu/2010..................................Múltipla escolha 25 ................ 90284 ...............Física .................. Ita/2010 ...................................Múltipla escolha 26 ................ 91624 ...............Física .................. Fgv/2010 .................................Múltipla escolha 27 ................ 90283 ...............Física .................. Ita/2010 ...................................Múltipla escolha 28 ................ 97096 ...............Física .................. Ufg/2010..................................Analítica 29 ................ 98755 ...............Física .................. Pucrj/2010 ...............................Analítica 30 ................ 107276 .............Física .................. Uece/2009 ...............................Múltipla escolha 31 ................ 91940 ...............Física .................. Enem cancelado/2009 ............Múltipla escolha 32 ................ 81882 ...............Física .................. Ufrrj/2007 ................................Analítica 33 ................ 52461 ...............Física .................. Ufpe/2004 ...............................Analítica 34 ................ 50611 ...............Física .................. Unesp/2003 .............................Analítica 35 ................ 5233 .................Física .................. Ime/1996 .................................Analítica 36 ................ 5251 .................Física .................. Unesp/1996 .............................Analítica 37 ................ 5287 .................Física .................. Uel/1996 ..................................Múltipla escolha 38 ................ 8655 .................Física .................. Ufpe/1996 ...............................Analítica