SlideShare uma empresa Scribd logo
Linguagens e Tecnologias na 
Educação 
Nelson de Luca Pretto
O ponto fundamental do texto 
é estabelecer uma relação entre 
o ser humano e as máquinas, 
mas nós vamos além com a 
seguinte pergunta: O que é 
tecnologia para você?
Ao longo dos tempos, várias 
tecnologias (cada uma de acordo 
com a sua época) foram 
revolucionárias, inovadoras e 
principalmente, contribuíram 
minuciosamente na sociedade 
que temos hoje.
Os diferentes tipos de 
tecnologia ao longo dos 
anos
Anos 50 
Uma das principais 
inovações tecnológicas 
da década de 50 foi a 
TV em preto e branco, 
que modificou 
totalmente o modo das 
pessoas verem o 
mundo.
Anos 60 
A máquina fotográfica e o 
trimphone, o primeiro telefone 
do mundo a tocar sem sino, 
foram umas das invenções mais 
importantes dessa década. Nessa 
mesma década aconteceu o 
primeiro transplante de coração 
do mundo, um avanço gigantesco 
na história da medicina.
Anos 70 
TV em cores e calculadora 
eletrônica eram as grandes 
novidades da época, juntamente 
com as câmeras super pesadas e 
caras, assim como o computador 
caseiro.
Anos 80 
A fita K7, o celular 
e o walkman foram as 
grandes revoluções 
tecnológicas da época, 
tornando mais fácil a 
vida da população com 
esses recursos.
Anos 90 
A criação do DVD, a 
popularização da internet e a 
explosão da Microsoft e a 
popularização da internet 
foram a revolução, voltada 
principalmente para a 
tecnologia cibernética dos 
anos 90.
Anos 2000 
Com a tecnologia 
disparando e sendo mais 
rápida que o ser humano, os 
smartphones, video games, 
entre todas as outras 
tecnologias que conhecemos, 
tomaram conta do mundo e 
hoje são indispensáveis.
Tecnologia Geral
Inicialmente, a tecnologia aparecia 
como algo neutro, sendo classificada 
apenas socialmente em função do uso 
que será dado a ela pelo homem. 
Mas a tecnologia é bem mais que 
isso: ela é vista como a 
desumanização dos seres humanos, 
pois pode substituir tudo que um 
humano faz.
A tecnologia, segundo o 
autor, é a extensão dos 
sentidos do homem, pois se 
alia à sua capacidade e é 
cúmplice no ato de fazer, 
executar algo.
Hoje, existe uma relação homem 
– máquina, que é uma perspectiva 
classificada por Lucia Santela em 
três níveis: 
Nível muscular- motor; 
Nível sensório; 
Nível cerebral.
As tecnologias, de um modo 
geral, vieram para mudar o 
mundo centrado na ordem, na 
previsão para um mundo onde 
tudo acontece em aleatório, a 
todo instante, onde tudo é 
imprevisto.
O desenvolvimento das 
comunicações de modo tecnológico, 
que podemos chamar de TICs 
(tecnologias de informação e 
comunicação), é um novo modo de 
operar com os campos da informação 
e da comunicação. Como, por 
exemplo, a digitalização de jornais e 
programas que eram apenas da TV e 
agora estão também online.
A tecnologia aliada 
à aprendizagem
Alguns desafios precisam ser superados, 
como: 
Exigência do mercado de trabalho; 
 Formação docente; 
Atendimento das exigências legais; 
Uso da tecnologia como reducionismo do 
trabalho docente.
“sem alterar o processo de formação 
de professores do ensino básico e sem 
alterar seus salários aviltantes, tudo 
irá bem na educação desde que haja 
televisões e computadores nas 
escolas” (Chaui, 1999, p. 33).
EDUCOPEDIA 
Tentativa de se inserir o uso das 
TICs na prática pedagógica das 
escolas, como o projeto da Secretaria 
Municipal de Educação da cidade do 
Rio de Janeiro. Segundo consta na 
apresentação do referido site, trata-se 
de uma plataforma de aulas digitais 
criada em parceria com o Instituto Oi 
Futuro, visando tornar o ensino mais 
atraente para crianças e adolescentes.
Tecnologia na sala de aula 
 Inclusão dos recursos tecnológicos na sala 
de aula como a TV, o DVD, o DATA-SHOW, 
dinamizando os conteúdos aplicados pelos 
professores; 
 Incentivar o interesse pela descoberta; 
Trabalhar a autonomia do aluno.
A tecnologia na 
Educação Especial
A importância da tecnologia aliada ao 
ensino auxilia muito no processo ensinar-aprender. 
O termo Inclusão Digital nunca 
foi tão citado como hoje em dia. Vale 
lembrar também que não é o uso do 
computador que fará que todos os objetivos 
almejados sejam alcançados, é antes de 
tudo uma postura educacional. O 
profissional do ensino em seu trabalho deve 
ser um facilitador e criador de condições 
para que esses objetivos sejam alcançados.
Para que o ensino especial seja mais 
prático e didático, é necessário um material 
humano devidamente preparado para operá-lo 
e dar o suporte necessário ao educando 
especial. Este material também deverá 
passar por um tipo de ‘reciclagem’, que seria 
o mesmo que as atualizações tecnológicas, 
servindo também como uma motivação a 
mais para que o educador esteja sempre 
apto a desenvolver sua função da melhor 
forma possível.
Objetivos a serem alcançados com o uso do 
computador na sala de aula: 
 Aumentar a auto-estima do educando; 
 Mostrar que em muitas vezes o erro é uma etapa 
necessária para o aprendizado; 
 Auxiliar o desenvolvimento cognitivo; 
 Acompanhar o aprendizado respeitando os limites 
de cada educando; 
 Demonstrar a importância do trabalho coletivo; 
 Desenvolver linguagem, leitura raciocínio e 
atitudes.
A Educação Especial e a tecnologia 
podem caminhar lado a lado com um mesmo 
objetivo: A inclusão. Sendo assim, 
trabalhando com a tecnologia correta para 
cada caso, pode-se diminuir a exclusão e 
mostrar ao mundo que não são apenas 
padrões físicos que devem ser levados em 
conta, mas sim éticos, morais e intelectuais.
Educação à distância
A Educação a distancia surgiu, da 
necessidade do preparo profissional e 
cultural de milhões de pessoas que, por 
vários motivos, não podiam frequentar um 
estabelecimento de ensino presencial, e 
evoluiu com as tecnologias disponíveis em 
cada momento histórico, as quais 
influenciam o ambiente educativo e a 
sociedade .
A EaD também é considerada um recurso que 
contempla as necessidades de desenvolvimento 
da autnomia do aluno. O desenvolvimento da 
autonomia é considerado, por teóricos tais 
como Jean Piaget e Constance, peça chave do 
processo de aprendizagem, no qual o aluno é o 
foco e o professor possui papel secundário, pois 
apenas orienta o aluno que por sua vez escolhe 
o ritmo e a maneira como quer estudar e 
aprender, de acordo com suas necessidades 
pessoais.
Após as décadas de 1960 e 1970, a educação 
a distância, embora mantendo os materiais 
escritos como base, passou a incorporar 
articulada e integradamente o áudio e o 
videocassete, as transmissões de rádio, 
televisão, o videotexto, o computador e, mais 
recentemente, a tecnologia de multimeios, que 
combina textos, sons, imagens, assim como 
mecanismos de geração de caminhos 
alternativos de aprendizagem (hipertextos, 
diferentes linguagens) e instrumentos para 
fixação de aprendizagem com feedback imediato 
(programas tutoriais informatizados) etc.
A educação a distância foi utilizada 
inicialmente como recurso para superação de 
deficiências educacionais, para a qualificação 
profissional e aperfeiçoamento ou atualização de 
conhecimentos. Hoje, cada vez mais foi também 
usada em programas que complementam outras 
formas presenciais, face a face, de interação, e é 
vista por muitos como uma modalidade de 
ensino alternativo que pode complementar parte 
do sistema regular de ensino presencial.
No ensino a distância não deve haver 
diferença entre a metodologia utilizada no 
ensino presencial. As metodologias mais 
eficientes no ensino presencial são também as 
mais adequadas ao ensino a distância. O que 
muda, basicamente, não é a metodologia de 
ensino, mas a forma de comunicação. Isso 
implica afirmar que o simples uso de tecnologias 
avançadas não garante um ensino de qualidade, 
segundo as mais modernas concepções de 
ensino. As estratégias de ensino devem 
incorporar as novas formas de comunicação e, 
também, incorporar o potencial de informação 
da Internet.
A Educação apoiada pelas novas 
tecnologias digitais foi enormemente 
impulsionada assim que a banda larga 
começou a se firmar, e a Internet 
passou a ser potencialmente um 
veículo para a comunicação a 
distância.
A EaD caracteriza-se pelo 
estabelecimento de uma comunicação 
de múltiplas vias, suas possibilidades 
ampliaram-se em meio às mudanças 
tecnológicas como uma modalidade 
alternativa para superar limites de 
tempo e espaço.
Nesse processo de aprendizagem, assim como no 
ensino regular o orientador ou o tutor da 
aprendizagem atua como "mediador", isto é, aquele 
que estabelece uma rede de comunicação e 
aprendizagem multidirecional, através de diferentes 
meios e recursos da tecnologia da comunicação, não 
podendo assim se desvincular do sistema educacional 
e deixar de cumprir funções pedagógicas no que se 
refere à construção da ambiência de aprendizagem. 
Essa mediação tem a tarefa adicional de vencer a 
distância física entre educador e o educando, que 
deverá ser autodisciplinado e automotivado para que 
possa superar os desafios e as dificuldades que 
surgirem durante o processo de ensino-aprendizagem.
Considerações Finais
Concluindo então, percebemos que a tecnologia é algo 
totalmente importante quando se diz respeito à educação. 
Levando em consideração que a mesma não está apenas 
ligada à era digital, mas a todo e qualquer avanço que agrega 
contribuição nos meios interativos. Dentro da escola, a 
tecnologia tem proporcionado um aumento significativo no 
que tange à comunicação influenciando diretamente no ensino 
– aprendizado, porém quando voltamos nossos olhos para o 
nosso País, encontramos uma enorme questão: O que deve 
existir na educação antes de se pensar em tecnologia? No 
Brasil, nós temos muitos problemas relacionados a temas 
considerados básicos e não podemos esperar que a tecnologia 
tenha uma resolução para os mesmos. Por isso, fica uma 
questão final: Vale a pena investir em tecnologia no Brasil?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

linguagem digital
linguagem digitallinguagem digital
linguagem digital
menezesiara
 
Informática na educação - 1
Informática na educação - 1Informática na educação - 1
Informática na educação - 1
rafael_neves
 
Comunicação mediada pela tecnologia
Comunicação mediada pela tecnologiaComunicação mediada pela tecnologia
Comunicação mediada pela tecnologia
Vanessa Bartoski
 
Artigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-albertoArtigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-alberto
ibusy
 
Do Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telas
Do Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telasDo Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telas
Do Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telas
George Gomes
 
Importância da informática no século 21
Importância da informática no século 21Importância da informática no século 21
Importância da informática no século 21
Filipe Simão Kembo
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
guesta4b8cfb
 
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
Universidade federal de pelotas  do grupo para postarUniversidade federal de pelotas  do grupo para postar
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
Lucinara Maciel da Conceição
 
As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...
As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...
As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...
mariapiedadesma
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
eveelang
 
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexõesA lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
George Gomes
 
Tecnologias Digitais na Licenciatura
Tecnologias Digitais na LicenciaturaTecnologias Digitais na Licenciatura
Tecnologias Digitais na Licenciatura
Marcio Morais
 
Um repensar das tecnologias
Um repensar das tecnologiasUm repensar das tecnologias
Um repensar das tecnologias
colegio Deus é amor
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 

Mais procurados (15)

linguagem digital
linguagem digitallinguagem digital
linguagem digital
 
Informática na educação - 1
Informática na educação - 1Informática na educação - 1
Informática na educação - 1
 
Comunicação mediada pela tecnologia
Comunicação mediada pela tecnologiaComunicação mediada pela tecnologia
Comunicação mediada pela tecnologia
 
Artigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-albertoArtigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-alberto
 
Do Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telas
Do Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telasDo Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telas
Do Quadro Negro à Lousa Digital - possibilidades interativas sobre as telas
 
Seminario[1]
Seminario[1]Seminario[1]
Seminario[1]
 
Importância da informática no século 21
Importância da informática no século 21Importância da informática no século 21
Importância da informática no século 21
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
Universidade federal de pelotas  do grupo para postarUniversidade federal de pelotas  do grupo para postar
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
 
As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...
As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...
As Novas Tecnologias novo paradigma na Aprendizagem das Crianças na Educação ...
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexõesA lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
A lousa digital como recurso pedagógico - algumas reflexões
 
Tecnologias Digitais na Licenciatura
Tecnologias Digitais na LicenciaturaTecnologias Digitais na Licenciatura
Tecnologias Digitais na Licenciatura
 
Um repensar das tecnologias
Um repensar das tecnologiasUm repensar das tecnologias
Um repensar das tecnologias
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
 

Semelhante a Linguagens e tecnologias na educação

A tecnologia e a educação
A tecnologia e a educaçãoA tecnologia e a educação
A tecnologia e a educação
Simonyr Castro
 
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacaoTecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Pedro Henrique
 
Fundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaDFundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaD
Rafael Delmonego
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Disciplina Tecnologias curso de Serviço Social
Disciplina Tecnologias curso de Serviço SocialDisciplina Tecnologias curso de Serviço Social
Disciplina Tecnologias curso de Serviço Social
Secretaria de Educação e Cultura - SEMEC aAcari
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
guesta4b8cfb
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
Letícia Cristina
 
Tecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacaoTecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacao
Universidade Pedagogica
 
A corrente Racional-Tecnológica e a Cibercultura
A corrente Racional-Tecnológica e a CiberculturaA corrente Racional-Tecnológica e a Cibercultura
A corrente Racional-Tecnológica e a Cibercultura
Eduardo700
 
C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2
C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2
C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2
124358110
 
Educação e tecnologia i
Educação e tecnologia iEducação e tecnologia i
Educação e tecnologia i
gislainepss
 
Educação e tecnologia i
Educação e tecnologia iEducação e tecnologia i
Educação e tecnologia i
gislainepss
 
Trabalho informática
 Trabalho informática Trabalho informática
Trabalho informática
dezzaf
 
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLARTecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Mini curso tec_educ
Mini curso tec_educMini curso tec_educ
Mini curso tec_educ
Alice Lage
 
Jorn pedag sem_medo_da_tecnologia
Jorn pedag sem_medo_da_tecnologiaJorn pedag sem_medo_da_tecnologia
Jorn pedag sem_medo_da_tecnologia
antoniomarcos234
 
Jussara gonçalves
Jussara gonçalvesJussara gonçalves
Jussara gonçalves
equipetics
 
2
22

Semelhante a Linguagens e tecnologias na educação (20)

A tecnologia e a educação
A tecnologia e a educaçãoA tecnologia e a educação
A tecnologia e a educação
 
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacaoTecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
Tecnologias tambem servem_para_fazer_educacao
 
Fundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaDFundamentos e Práticas na EaD
Fundamentos e Práticas na EaD
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
 
Disciplina Tecnologias curso de Serviço Social
Disciplina Tecnologias curso de Serviço SocialDisciplina Tecnologias curso de Serviço Social
Disciplina Tecnologias curso de Serviço Social
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Linguagem Digital
Linguagem DigitalLinguagem Digital
Linguagem Digital
 
Tecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacaoTecnologia de informacao e comunicacao
Tecnologia de informacao e comunicacao
 
A corrente Racional-Tecnológica e a Cibercultura
A corrente Racional-Tecnológica e a CiberculturaA corrente Racional-Tecnológica e a Cibercultura
A corrente Racional-Tecnológica e a Cibercultura
 
C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2
C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2
C:\Fakepath\Geracoes De Ensino A Distancia2
 
Educação e tecnologia i
Educação e tecnologia iEducação e tecnologia i
Educação e tecnologia i
 
Educação e tecnologia i
Educação e tecnologia iEducação e tecnologia i
Educação e tecnologia i
 
Trabalho informática
 Trabalho informática Trabalho informática
Trabalho informática
 
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLARTecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
Tecnologia o USO COTIDIANO ESCOLAR
 
Mini curso tec_educ
Mini curso tec_educMini curso tec_educ
Mini curso tec_educ
 
Jorn pedag sem_medo_da_tecnologia
Jorn pedag sem_medo_da_tecnologiaJorn pedag sem_medo_da_tecnologia
Jorn pedag sem_medo_da_tecnologia
 
Jussara gonçalves
Jussara gonçalvesJussara gonçalves
Jussara gonçalves
 
2
22
2
 

Último

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 

Linguagens e tecnologias na educação

  • 1. Linguagens e Tecnologias na Educação Nelson de Luca Pretto
  • 2. O ponto fundamental do texto é estabelecer uma relação entre o ser humano e as máquinas, mas nós vamos além com a seguinte pergunta: O que é tecnologia para você?
  • 3. Ao longo dos tempos, várias tecnologias (cada uma de acordo com a sua época) foram revolucionárias, inovadoras e principalmente, contribuíram minuciosamente na sociedade que temos hoje.
  • 4. Os diferentes tipos de tecnologia ao longo dos anos
  • 5. Anos 50 Uma das principais inovações tecnológicas da década de 50 foi a TV em preto e branco, que modificou totalmente o modo das pessoas verem o mundo.
  • 6. Anos 60 A máquina fotográfica e o trimphone, o primeiro telefone do mundo a tocar sem sino, foram umas das invenções mais importantes dessa década. Nessa mesma década aconteceu o primeiro transplante de coração do mundo, um avanço gigantesco na história da medicina.
  • 7. Anos 70 TV em cores e calculadora eletrônica eram as grandes novidades da época, juntamente com as câmeras super pesadas e caras, assim como o computador caseiro.
  • 8. Anos 80 A fita K7, o celular e o walkman foram as grandes revoluções tecnológicas da época, tornando mais fácil a vida da população com esses recursos.
  • 9. Anos 90 A criação do DVD, a popularização da internet e a explosão da Microsoft e a popularização da internet foram a revolução, voltada principalmente para a tecnologia cibernética dos anos 90.
  • 10. Anos 2000 Com a tecnologia disparando e sendo mais rápida que o ser humano, os smartphones, video games, entre todas as outras tecnologias que conhecemos, tomaram conta do mundo e hoje são indispensáveis.
  • 12. Inicialmente, a tecnologia aparecia como algo neutro, sendo classificada apenas socialmente em função do uso que será dado a ela pelo homem. Mas a tecnologia é bem mais que isso: ela é vista como a desumanização dos seres humanos, pois pode substituir tudo que um humano faz.
  • 13. A tecnologia, segundo o autor, é a extensão dos sentidos do homem, pois se alia à sua capacidade e é cúmplice no ato de fazer, executar algo.
  • 14. Hoje, existe uma relação homem – máquina, que é uma perspectiva classificada por Lucia Santela em três níveis: Nível muscular- motor; Nível sensório; Nível cerebral.
  • 15. As tecnologias, de um modo geral, vieram para mudar o mundo centrado na ordem, na previsão para um mundo onde tudo acontece em aleatório, a todo instante, onde tudo é imprevisto.
  • 16. O desenvolvimento das comunicações de modo tecnológico, que podemos chamar de TICs (tecnologias de informação e comunicação), é um novo modo de operar com os campos da informação e da comunicação. Como, por exemplo, a digitalização de jornais e programas que eram apenas da TV e agora estão também online.
  • 17. A tecnologia aliada à aprendizagem
  • 18. Alguns desafios precisam ser superados, como: Exigência do mercado de trabalho;  Formação docente; Atendimento das exigências legais; Uso da tecnologia como reducionismo do trabalho docente.
  • 19. “sem alterar o processo de formação de professores do ensino básico e sem alterar seus salários aviltantes, tudo irá bem na educação desde que haja televisões e computadores nas escolas” (Chaui, 1999, p. 33).
  • 20. EDUCOPEDIA Tentativa de se inserir o uso das TICs na prática pedagógica das escolas, como o projeto da Secretaria Municipal de Educação da cidade do Rio de Janeiro. Segundo consta na apresentação do referido site, trata-se de uma plataforma de aulas digitais criada em parceria com o Instituto Oi Futuro, visando tornar o ensino mais atraente para crianças e adolescentes.
  • 21. Tecnologia na sala de aula  Inclusão dos recursos tecnológicos na sala de aula como a TV, o DVD, o DATA-SHOW, dinamizando os conteúdos aplicados pelos professores;  Incentivar o interesse pela descoberta; Trabalhar a autonomia do aluno.
  • 22. A tecnologia na Educação Especial
  • 23. A importância da tecnologia aliada ao ensino auxilia muito no processo ensinar-aprender. O termo Inclusão Digital nunca foi tão citado como hoje em dia. Vale lembrar também que não é o uso do computador que fará que todos os objetivos almejados sejam alcançados, é antes de tudo uma postura educacional. O profissional do ensino em seu trabalho deve ser um facilitador e criador de condições para que esses objetivos sejam alcançados.
  • 24. Para que o ensino especial seja mais prático e didático, é necessário um material humano devidamente preparado para operá-lo e dar o suporte necessário ao educando especial. Este material também deverá passar por um tipo de ‘reciclagem’, que seria o mesmo que as atualizações tecnológicas, servindo também como uma motivação a mais para que o educador esteja sempre apto a desenvolver sua função da melhor forma possível.
  • 25. Objetivos a serem alcançados com o uso do computador na sala de aula:  Aumentar a auto-estima do educando;  Mostrar que em muitas vezes o erro é uma etapa necessária para o aprendizado;  Auxiliar o desenvolvimento cognitivo;  Acompanhar o aprendizado respeitando os limites de cada educando;  Demonstrar a importância do trabalho coletivo;  Desenvolver linguagem, leitura raciocínio e atitudes.
  • 26. A Educação Especial e a tecnologia podem caminhar lado a lado com um mesmo objetivo: A inclusão. Sendo assim, trabalhando com a tecnologia correta para cada caso, pode-se diminuir a exclusão e mostrar ao mundo que não são apenas padrões físicos que devem ser levados em conta, mas sim éticos, morais e intelectuais.
  • 28. A Educação a distancia surgiu, da necessidade do preparo profissional e cultural de milhões de pessoas que, por vários motivos, não podiam frequentar um estabelecimento de ensino presencial, e evoluiu com as tecnologias disponíveis em cada momento histórico, as quais influenciam o ambiente educativo e a sociedade .
  • 29. A EaD também é considerada um recurso que contempla as necessidades de desenvolvimento da autnomia do aluno. O desenvolvimento da autonomia é considerado, por teóricos tais como Jean Piaget e Constance, peça chave do processo de aprendizagem, no qual o aluno é o foco e o professor possui papel secundário, pois apenas orienta o aluno que por sua vez escolhe o ritmo e a maneira como quer estudar e aprender, de acordo com suas necessidades pessoais.
  • 30. Após as décadas de 1960 e 1970, a educação a distância, embora mantendo os materiais escritos como base, passou a incorporar articulada e integradamente o áudio e o videocassete, as transmissões de rádio, televisão, o videotexto, o computador e, mais recentemente, a tecnologia de multimeios, que combina textos, sons, imagens, assim como mecanismos de geração de caminhos alternativos de aprendizagem (hipertextos, diferentes linguagens) e instrumentos para fixação de aprendizagem com feedback imediato (programas tutoriais informatizados) etc.
  • 31. A educação a distância foi utilizada inicialmente como recurso para superação de deficiências educacionais, para a qualificação profissional e aperfeiçoamento ou atualização de conhecimentos. Hoje, cada vez mais foi também usada em programas que complementam outras formas presenciais, face a face, de interação, e é vista por muitos como uma modalidade de ensino alternativo que pode complementar parte do sistema regular de ensino presencial.
  • 32. No ensino a distância não deve haver diferença entre a metodologia utilizada no ensino presencial. As metodologias mais eficientes no ensino presencial são também as mais adequadas ao ensino a distância. O que muda, basicamente, não é a metodologia de ensino, mas a forma de comunicação. Isso implica afirmar que o simples uso de tecnologias avançadas não garante um ensino de qualidade, segundo as mais modernas concepções de ensino. As estratégias de ensino devem incorporar as novas formas de comunicação e, também, incorporar o potencial de informação da Internet.
  • 33. A Educação apoiada pelas novas tecnologias digitais foi enormemente impulsionada assim que a banda larga começou a se firmar, e a Internet passou a ser potencialmente um veículo para a comunicação a distância.
  • 34. A EaD caracteriza-se pelo estabelecimento de uma comunicação de múltiplas vias, suas possibilidades ampliaram-se em meio às mudanças tecnológicas como uma modalidade alternativa para superar limites de tempo e espaço.
  • 35. Nesse processo de aprendizagem, assim como no ensino regular o orientador ou o tutor da aprendizagem atua como "mediador", isto é, aquele que estabelece uma rede de comunicação e aprendizagem multidirecional, através de diferentes meios e recursos da tecnologia da comunicação, não podendo assim se desvincular do sistema educacional e deixar de cumprir funções pedagógicas no que se refere à construção da ambiência de aprendizagem. Essa mediação tem a tarefa adicional de vencer a distância física entre educador e o educando, que deverá ser autodisciplinado e automotivado para que possa superar os desafios e as dificuldades que surgirem durante o processo de ensino-aprendizagem.
  • 37. Concluindo então, percebemos que a tecnologia é algo totalmente importante quando se diz respeito à educação. Levando em consideração que a mesma não está apenas ligada à era digital, mas a todo e qualquer avanço que agrega contribuição nos meios interativos. Dentro da escola, a tecnologia tem proporcionado um aumento significativo no que tange à comunicação influenciando diretamente no ensino – aprendizado, porém quando voltamos nossos olhos para o nosso País, encontramos uma enorme questão: O que deve existir na educação antes de se pensar em tecnologia? No Brasil, nós temos muitos problemas relacionados a temas considerados básicos e não podemos esperar que a tecnologia tenha uma resolução para os mesmos. Por isso, fica uma questão final: Vale a pena investir em tecnologia no Brasil?