SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
POLO: São João do Polêsine
                       DISCIPLINA: Elaboração de Artigo Científico
                   PROFESSOR ORIENTADOR: Volnei Antônio Matté
                                         26/11/2010




  Mediação Pedagógica do Conteúdo do Material Didático: um estudo de caso na
         Equipe Multidisciplinar da Universidade Federal de Santa Maria

  The issue of pedagogical mediation in teaching material for distance education: a case
        study in the Multidisciplinary Team at the Federal University of Santa Maria



                                    CASSOL, Diana C
     Licenciada em Pedagogia – Magistério dos Anos Iniciais, UNIFRA (Centro Universitário
                                       Franciscano)



RESUMO:

Neste artigo, são discutidos alguns aspectos relevantes na modalidade de ensino a
distância, com foco no papel do professor, na produção de material didático para EaD e
na mediação pedagógica do processo de ensino e aprendizagem em um curso a
distância. As reflexões em torno desses aspectos levam em consideração as
particularidades de um curso a distância em relação ao ensino presencial. Apresenta-se
também um relato de caso, a partir de observações realizadas no contexto de trabalho da
Equipe Multidisciplinar da Coordenação de Educação a Distância da UFSM. Essa equipe
atua nas áreas de Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologia Educacional, Recursos
Educacionais e Atividades a Distância, bem como na capacitação de recursos humanos
para operar na modalidade a distância. Atualmente, para o desenvolvimento de material
didático em EaD, é imperativo o trabalho de equipes multidisciplinares formadas por
profissionais com competências diversas, atuando conjuntamente.
Palavras-chaves: Educação a Distância, Material Didático, Mediação Pedagógica


ABSTRACT:

This paper in a brief way raises some relevant issues concerning distance education, focusing
specifically on the role of the teacher in distance teaching and learning, on courseware
development for distance education as well as on the pedagogical mediation in online college
education. This brief discussion takes into consideration the specificities of an online course as
compared to face-to-face learning. A case study is presented which describes activities of a
Multidisciplinary Team involved in distance education at the Federal University of Santa Maria,
State of Rio Grande do Sul, Brazil. This Multidisciplinary Team is dedicated to researching and
developing educational technology, educational resources and activities for distance education,
besides educating and qualifying professionals to work with distance education. Nowadays,
courseware development for distance education demands a Multidisciplinary Team whose
members have complementary competencies and work jointly.
Key-words: Distance Education, Teaching Material, Mediation Pedagogica.


1 - Introdução:

       A Educação a Distância (EaD) tem como desafio superar as distâncias. A sua
relação espaço físico e temporal estruturam-se fundamentalmente nos meios de
comunicação e tecnologia para a construção do conhecimento.
      A educação encontra-se em meio a uma nova e exigente tarefa, trilhando caminhos
inovadores e buscando, ao mesmo tempo, socializar e democratizar o ensino, tanto na
aprendizagem individual quanto na coletiva.
      A implementação da EaD é imprescindível na geração de informações e construção
do conhecimento, tanto nas cidades quanto nas regiões periféricas. A educação está
chegando ao alcance de todos, dando oportunidade única para aqueles que não
conseguiriam ter acesso a um curso superior, por falta de recursos financeiros, tempo
disponíveis ou, até mesmo, pela oferta de cotas nas universidades.
       O principal motivo para o interesse crescente na EaD são os avanços na
telecomunicação, a transmissão rápida de informações a qualquer momento e para
qualquer lugar, oportunizando uma aprendizagem autônoma com maior interatividade,
interesse e eficácia.

                      A educação a distância não é nova; porém, com a Internet, tomou um impulso
                      talvez inesperado pela maioria dos educadores. Mediada pelo computador, a EAD
                      on-line pode criar novos desafios e novas possibilidades num país de largas
                      proporções como o nosso, se considerar que esse tipo de educação pode atender

                                                                                                 2
alunos que estejam em lugares muito distantes das escolas, ou sem tempo para
                    freqüentá-las como exige a lei (75% de freqüência para cursos presenciais, na
                    Educação Básica ou Superior). (ROSA, 2005, p.1)

      Essa mudança não se refere a uma nova mídia ou velha, mas a métodos que têm
de ser alterados e, em parte desenvolvimento dos conteúdos. Sabe-se que muitos
programas de ensino e aprendizagem têm características internacionais e interculturais, e
os docentes terão que trabalhar onde os conteúdos se fundem e adaptam
adequadamente podendo então, ser transmitido eletronicamente, valendo a experiência
de cada um e a técnica como inovadores, deixando claro sua própria forma de entender o
ensino.
      Diante dessa exposição, pretende-se, no presente artigo, abordar aspectos
relevantes na modalidade de EaD, no que diz respeito ao novo papel do professor e ao
processo de elaboração do material didático no contexto da Equipe Multidisciplinar da
Educação a Distância da UFSM.
      A estrutura desde artigo, caracteriza-se sobre a temática de educação a distância,
a EaD como uma forma de educação que utiliza as diferentes mediações do processo de
comunicação entre professor e aluno, permitindo relações interpessoais de qualidade,
ainda que virtuais, num tempo pedagógico necessário e adequado para cada estudante,
mediante a flexibilidade que interpenetra todo o processo de aprendizagem diferencial do
estudante e equipe multidisciplinar, com o objetivo de apresentar no processo de
elaboração do material didático a importância das potencialidades da mediação
pedagógica e atribuições do público envolvido na modalidade da educação a distância.




2. Um breve histórico sobre Educação a Distância

      A Lei 9394, de 20 de dezembro de 1996, das Disposições Gerais da LDB Nacional,
que prevê a educação a distância, também normatiza e recomenda a sua universalização
em todos os níveis da educação nacional. A seguir, são transcritos os artigos da LDB que
confirmam essa recomendação.

                    No Art. 40. A educação profissional será desenvolvida em articulação com o ensino
                    regular ou por diferentes estratégias de educação continuada, em 16 instituições
                    especializadas ou no ambiente de trabalho. (alteração– Decreto n. 5154/2004)



                                                                                                   3
No art.80 O poder público incentivará o desenvolvimento e a veiculação de
                    programas de ensino a distância, em todos os níveis e modalidades de ensino e
                    educação continuada. (alteração– Decreto n. 5622/2005)


      A educação a distância surgiu para transpor barreiras físicas e temporais, levando
o ensino a lugares onde a educação presencial não pode se fazer presente. No entanto,
há resistência na oferta desses cursos, pois existe o temor da ausência da
presencialidade física, do controle de avaliação permanente e de uma liberdade de
acesso que poderia acomodar o aluno.
      Podemos dizer que a realidade virtual é um conceito novo, por isso alguns
educadores não aceitam a idéia de educação regular sem presencialidade física.
Entretanto, a simples presença física no mesmo ambiente não garante a fidelidade da
comunicação.


      Segundo Andrea Filatro,

                    novas modalidades de educação, formais e informais, individuais ou coletivas, de
                    natureza autoditada ou sob a tutela de instituições de ensino, em formato
                    presencial, ou totalmente mediado por tecnologias, vê desenhando um novo
                    cenário para a educação. Objetivos, papéis, metodologias e recursos são
                    repensados à medida que máquinas, redes eletrônicas e tecnologias móveis
                    invadem os espaços de aprendizagem tradicionais, fazendo emergir teorias e
                    práticas relacionadas a sistemas virtuais, ambientes hipermídia e comunidades de
                    aprendizagem. (FILATRO, 2008, p. 2)

       A educação a distância apresenta peculiaridades que a distinguem da presencial,
como, por exemplo, proposta pedagógica, estratégias e regime especiais de ofertas. Por
outro lado, se no ambiente virtual não houver necessárias condições físicas que propiciem
canais eficientes de veiculação das informações, o processo de comunicação será
prejudicado. Portanto, planejamento, estratégias pedagógicas, metodologia, critérios de
avaliação e sistema organizacional são etapas pertinentes a todas as modalidades tanto a
distância como presencial, com atenção especial às suas peculiaridades.




2.1 Material Didático


       A educação a distância vem se tornando, ao longo dos últimos anos, tema
recorrente na discussão sobre os rumos da educação numa sociedade cada vez mais
interconectada por redes de tecnologia digital.


                                                                                                  4
Sabe-se que são inúmeros os cursos a distância criados e difundidos diariamente,
no mundo inteiro, utilizando a internet ou sistemas de rede como suporte da comunicação
pedagógica.
      Pensando nisso, o professor ao elaborar o material didático para o aluno, terá uma
grande preocupação, conhecer o perfil, as reais necessidades e cultura do mesmo.
Observando que maior parte não tem tempo suficiente para ficar frente a um computador,
sendo assim, na EaD, o próprio aluno que determina seu horário de estudo.


      Como explica Neder apud Mallmann (2007)

                     (...) o material didático deverá garantir as seguintes características: a) ser
                     adequado ao grupo social a que se destina; b) garantir os princípios norteadores
                     do Projeto Político Pedagógico; c) ser problematizador, impulsionando para o
                     trabalho investigativo que estimule habilidades reflexivas e de ação dos sujeitos;
                     d) estar construído numa lógica que garanta o dialogo, a contextualização do
                     conteúdo e do autor; e) assegurar uma estética de linguagem apropriada ao
                     processo de auto estudo, tendo claro os objetivos pedagógicos dos textos de
                     leitura, o encaminhamento das atividades e a busca de referências bibliográficas
                     complementares. (MALLMANN, 2007, p.70)

      A preparação do material didático para um curso a distância deve ser diferenciada
da modalidade presencial. Deve haver maior flexibilidade em EaD, pois será preciso
estabelecer um elo entre professor-aluno. Esse elo é construído pela mediação
pedagógica, que deve estimular a interação entre os alunos e deles com o professor e a
equipe de tutores.

Segundo Barbosa apud Mallmann (2007)

                     É comum que no contexto de um sistema de Educação a Distância o material
                     didático seja um dos aspectos mais discutidos e que exigem mais ações de
                     planejamento das equipes pedagógicas (gestores, professores-conteudistas,
                     desenhista instrucional, entre outros) e de produção (produtores gráficos e
                     infográficos, produtores de vídeo, animações e simulações, programadores,
                     revisores ortográficos, entre outros). Isso não acontece por acaso, pois em se
                     tratando de EaD, o material didático assume o papel de mediador principal, senão
                     o único, das interações dos alunos com os conteúdos. (MALLMANN, 2007, p.68)


       O material precisa apresentar uma linguagem clara, rápida, precisa e dinâmica,
com sugestões explícitas ao estudante. Com a finalidade de ajudá-lo no percurso do
estudo, é fundamental chamar sua atenção, ao longo do texto, para particularidades ou
idéias consideradas relevantes para seu estudo. A leitura do material deverá fluir como se
fosse uma conversa natural entre professor e estudante.
       Abaixo, apresenta-se quadro demonstrativo relacionando as diferenças entre o
material para o ensino presencial e para a EaD:

                                                                                                     5
Livro-Texto                                 Unidade EaD
Comunicação unidirecional                   Comunicação bidirecional – dialogada
O aluno recebe a informação                 O aluno interage ativamente
A estrutura é oculta                        A estrutura é apresentada ao aluno
Aprendizagem autodirigida                   O aluno é guiado
Preleção                                    Diálogo
Impessoal                                   Dialogada, problematizadora
Pouca aplicação de conhecimentos            Prioriza o desenvolvimento de novos
e competências                              conhecimentos e competências
Sem atividades ou somente ao final
                                            Atividades permeando todo o texto
dos capítulos
Conteúdos em capítulos ou grandes
                                            Conteúdo dividido em pequenas partes
blocos
Não pressupõe avaliação
                                            Avaliação perpassa todo o processo de formação
processual
       Quadro 1 – diferenças entre a produção textual de livros-textos e de EaD ( fonte:
Educação a Distância: orientações metodológicas)


      Como afirma Matté (2009), na modalidade a distância, o professor deverá instigar,
levantar hipóteses, fazer a provocação do aluno para que ele vá atrás de novos
conhecimentos e construa estratégias de estudo que favoreçam sua própria autonomia.
Os materiais didáticos são recursos que exercem ora a função principal ora a função de
apoio, nas inter-relações entre professor e estudante no processo de ensino-
aprendizagem.

      Pode-se dizer que o material didático impresso elaborado pelo professor

                       ... é apenas uma das muitas possibilidades diante das tecnologias educacionais na
                       tarefa de colaborar com a aprendizagem dos estudantes. Recursos como
                       hiperlinks, animações, áudio e videoaulas – além, é claro, das possibilidades de
                       interação e interatividade no ambiente virtual de ensino-aprendizagem – são
                       essenciais na mediação pedagógica a distância. (UFSM 2010, p. 24)
       O professor deverá saber que qualquer recurso utilizado por ele ajudará no
processo de ensino-aprendizagem, podendo ser, de uma maneira geral, uma
caracterização do material didático. Nesse sentido, textos, fotografias ou mesmo
tecnologias computacionais são complementos às aulas presenciais ou suporte de quase
todo o processo de ensino-aprendizagem. e, portanto, auxiliam o estudante na
compreensão de determinados conhecimentos ou contribuem para o desenvolvimento de
habilidades.
                                                                                                      6
Na modalidade a distância, porém, para a efetivação concreta de um processo de
                    ensino-aprendizagem, podem ser necessários outros recursos instrucionais além
                    do simples texto contendo conhecimento descritivo. É necessário relacionar
                    necessidades, os objetivos, os conteúdos, os exercícios, as avaliações e as
                    retroalimentações, tudo isso realizado de forma sistemática e planejada, para que
                    esse material didático se configure adequadamente como um material
                    instrucional.(MATTÉ, 2009, p. 107)


     Sob essa perspectiva, entende-se que todo o material didático precisa estar em
consonância com os projetos pedagógicos dos cursos na modalidade a distância, assim
como deve ser coerente com a mediação pedagógica.



2.3 Mediação Pedagógica

      A gestão de um curso na modalidade a distância, assim como de um presencial,
requer um processo complexo de planejamento e implementação. A elaboração da
proposta pedagógica, bem como do currículo, dos sistemas de comunicação, da
avaliação, dos recursos financeiros, da infra-estrutura, da produção dos materiais
didáticos e formação de equipes também demandam uma mediação pedagógica.

      Sendo assim, a efetivação concreta de um processo de ensino-aprendizagem
relaciona as necessidades, os objetivos, os conteúdos, os exercícios, as avaliações e as
retroalimentações, tudo isso realizada de forma sistemática e planejada para que esse
material didático se configure adequadamente ao perfil dos estudantes.

                    Em Educação a Distância (EaD), a Mediação é um conceito importante
                    constituindo-se das situações comunicativas entre as pessoas reunidas em torno
                    dos saberes a ensinar e aprender. A mediação pedagógica compreende a ação
                    educacional enquanto movimento caracterizado pelas interações entre
                    professores, tutores e estudantes sob os signos da cooperação e da autonomia.
                    Nesse texto, a mediação é adjetivada como pedagógica explicitando que é
                    fundamentada pelas intenções e concepções diversas que permeiam o processo
                    ensino-aprendizagem. Trata-se da dinâmica ação reflexão-ação posta em
                    movimento pelos professores, tutores e estudantes. (MALLMANN, 2007, p. 64)

      Sabe-se que no ensino presencial o professor pode colocar toda a sua
competência em movimento em tempo real, diferente de EaD, pois a performance do
professor-autor implica, além da competência, uma dimensão ética e política diante da
organização das situações de ensino-aprendizagem antecipadas. O planejamento na
modalidade a distância é imprescindível para cada momento de aprendizagem, que
ocorrerá de forma autônoma, individualmente ou em grupos de estudantes.


                                                                                                   7
Com isso, faz-se necessário a participação do designer instrucional na mediação
pedagógica. Esse profissional é responsável pela prática de significação de novas
realidades, potencialmente criativa e inovadora. Ele reconhece os objetivos tecnológicos
utilizados, suas ferramentas e como manuseá-las, busca a melhor forma para definir a
identidade visual de um curso, considerando as especificidades dos recursos que
permitirão o seu acesso, bem como sua sintonia com os objetivos que se pretende
alcançar.
                    Os designers instrucionais são profissionais, geralmente especialistas em EaD,
                    componentes da equipe multidisciplinar responsável pelo desenho pedagógico dos
                    materiais didáticos. (MALLMANN, 2007, p.69)


       Por essa razão, considera-se que esse profissional terá que planejar o curso
fazendo a mediação com o currículo e a utilização de textos complementares (livros,
revistas, jornais ou textos encomendados especificamente para discussão de determinado
tema), sobretudo para apoiar as pesquisas a serem desenvolvidas pelos alunos. Filatro
apud Matté (2009, p. 108). O design instrucional pode ser entendido como “o
planejamento, o desenvolvimento e a utilização sistemática de métodos, técnicas e
atividades de ensino para projetos educacionais apoiados por tecnologias”.

                    Essa área é responsável pelo projeto e elaboração das experiências relativas ao
                    processo de ensino-aprendizagem, percorrendo desde a organização dos
                    objetivos, dos conteúdos, das atividades e avaliações, bem como a indicação das
                    mídias mais adequadas a cada atividade, as quais abrangem desde os impressos,
                    passando pelas animações, vídeos, jogos até as plataformas de e-learning.
                    (MATTÉ, 2009, p.108)


       As mediações acontecem de formas diferenciadas para cada caso, mas
invariavelmente são realizadas por equipes formadas por diferentes profissionais. Os
sistemas de comunicação que envolvem os materiais didáticos precisam estar
organizados em um plano de gestão apropriado a cada proposta. A conceituação de
gestão é um desafio um tanto complexo e, de modo geral, se confunde com gerência,
com administração.


Para Abu-Duhou apud Mallmann (2007),
                    a gestão de educação é mais que uma simples eficiência administrativa, pois nela
                    está contido também o exercício do poder e do desenvolvimento das estruturas. A
                    gestão da educação testa as regras de engajamento entre os grupos de interesse,
                    definindo as hierarquias e as regras de procedimento. No fundo ela cria um novo
                    sistema organizacional. (MALLMANN, 2007, p. 24)

      Dessa forma, o autor considera que a mediação pedagógica é afetada por
questões como descentralização do poder e destinação de recursos como tecnologias,
materiais, corpo docente, tempo e finanças. Possivelmente, ele toma essas
                                                                                                  8
considerações como parâmetro para analisar o processo de elaboração de materiais
didáticos em EaD.



3. Equipe Multidisciplinar

      Uma equipe multidisciplinar não atua apenas em uma etapa da implementação de
um curso em EaD. O papel da equipe é fundamental durante todo o processo, desde o
seu planejamento até sua execução, em especial na adequação dos materiais elaborados
pela equipe de autoria para ser apresentado no ambiente virtual de aprendizagem. Deve-
se sistematizar com diferentes atribuições e responsabilidades a equipe multidisciplinar,
no atendimento aos docentes, suporte aos alunos dos cursos, visando o direcionamento
as atividades e a solução de problemas.

      Conforme Matté (2009):

                     Atualmente, o desenvolvimento de qualquer tipo de material didático para EAD
                     envolve, necessariamente, uma equipe multidisciplinar composta de diversos
                     profissionais com competências distintas, trabalhando em conjunto para obter os
                     melhores resultados. A tradição da produção isolada e individual de cada professor
                     está sendo substituída pelo trabalho sistemático em equipe. (MATTÉ, 2009, p.
                     106)
        O objetivo principal de uma equipe multidisciplinar é a atuação no desenvolvimento
e apoio aos docentes quanto à elaboração de conteúdos, atividades em diferentes
formatos, na abordagem pedagógica, no reconhecimento do público participante, na
distribuição de atividades com eficiência e eficácia em EaD, realizando um trabalho em
conjunto.
                     Numa equipe multidisciplinar, em EaD, atributos como o diálogo e a participação
                     ativa de todos os envolvidos são essenciais. Cada um assume de maneira
                     diferenciada a tarefa e o desafio da interferência nos textos didáticos que vão
                     sendo produzidos. No entanto, isso precisa ocorrer de forma integrada garantindo
                     a fluidez e a rigorosidade científica, didática e metodológica necessária.
                     (MALLMANN, 2007, p. 65)

      Na EaD, para que os materiais instrucionais e de apoio se materializem, e possam
estar à disposição dos alunos,são necessárias muitas atividades que ficam a cargo de
pessoas de diferentes áreas do conhecimento humano. Para melhorar produção, estas
pessoas são reunidas em grupos dentro de uma Equipe Multidisciplinar que podemos
chamar de coordenações ou de comissões.




                                                                                                     9
A produção dos materiais instrucionais, informativos e promocionais de qualquer
atividade a distância é um processo relativamente complexo que envolve muitos
profissionais que dominam conhecimentos muito específicos.
      Tendo por base os trabalhos apresentados nesta revisão de literatura, apresenta-se
no capítulo seguinte um relato de caso, a partir de observações realizadas no contexto de
trabalho da Equipe Multidisciplinar da Coordenação de Educação a Distância da UFSM,
com vistas a produção do material didático para EaD.


4- Estudo de Caso


     Este estudo de caso relata o processo da produção do material didático e
disponibilização do mesmo nas ofertas dos cursos em EaD do ano de 2009, na
Universidade Federal de Santa Maria.
     Nesse contexto, primeiramente, foi realizada uma etapa exploratória com encontros
informais, questionamentos, levantamento de dúvidas, troca de informações na produção
do material didático, com a Equipe de Tecnologias da Informação e Comunicação
Aplicadas a Educação atuante no setor encarregado pela coordenação das atividades –
ETIC, com as seguintes perguntas: De que forma era o processo de trabalho coordenado
pela ETIC?, Por quais profissionais a equipe multidisciplinar era composta?, De que forma
os professores eram orientados para desenvolver seu material didático e agenda de aula
no ambiente Moodle?, Como era controlado as entregas e prazos dos materiais
didáticos?, De que maneira era controlado o fluxo de produção do material didático?.
      A partir desses questionamentos foi relatado o desenvolvimento da produção e
controle do material didático.
      Sobre o processo de trabalho coordenado pela ETIC, pode-se destacar que,
sistematicamente, foram realizados controles dos prazos de entrega do material didático,
assim como reuniões com a equipe, coordenadores e acompanhamento do processo de
produção do material para ofertas das disciplinas ministradas para no ano de 2009.
     Foi apresentada então uma estrutura de componentes para a formação de uma
Equipe Multidisciplinar. Essa equipe foi nomeada pela portaria do gabinete do reitor da
UFSM, com atribuições específicas de planejamento, elaboração do material didático e
implementação da oferta dos cursos EaD - Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem
Moodle.
     A equipe multidisciplinar atuante no ETIC era composta por profissionais que atuam
nas áreas de Revisão Pedagógica; Produção Multimídia; Revisão textual; Diagramação

                                                                                        10
PDF e Plataforma Moodle; Revisão Final; Revisão Conteudistas e Cessão de Direitos
Autorais.
      A Coordenação da EaD, juntamente com a ETIC, realizava capacitações
semestrais, durante as quais apresentavam as propostas de trabalho para o próximo
semestre. As capacitações abrangiam duas etapas: o Treinamento no ambiente de Aula –
Plataforma Moodle - e a Produção do Material Didático.
      Na primeira etapa da capacitação, a equipe responsável pela produção do material
didático entregava aos professores um fluxograma que continha as principais datas,
orientações para entrega do material didático ao ETIC e todo o percurso até chegar à
versão final desse material.
       A equipe também orientava os docentes sobre como deveria ser produzido o livro-
texto, qual linguagem usar, uma vez que o aluno deveria “ouvir” a voz do professor
quando estivesse lendo seu material. Os docentes também eram orientados a produzir ou
elaborar o livro-texto de acordo com as seguintes diretrizes: clareza, rapidez, precisão e
dinamicidade.




     Figura 1: Fluxograma entregue aos professores - principais datas de produção


     Na segunda parte, no treinamento de aula na plataforma Moodle, a equipe
responsável explicava ao professor como trabalhar no ambiente e auxiliava-o no que
fosse preciso. Era aberto um ambiente de treinamento, chamado de Ambiente de
Treinamento 19, para que o professor pesquisador conhecesse as ferramentas do Moodle
                                                                                       11
e aprendesse a trabalhar com cada uma delas. Nesse ambiente, os professores
treinavam com seus arquivos e depois montavam sua agenda de aula, de modo a deixá-la
pronta para o início do curso.
      Na UFSM, a Plataforma Moodle é utilizada para acesso aos sistemas de
desenvolvimento dos cursos, controle de produção dos materiais didáticos, e atividades
acadêmicas dos usuários cadastrados.




                                      Coordenadoria de Ensino à Distância




Ambientes disponíveis

        Aulas UAB

        Ambiente para a Educação Especial

        Ambiente de Treinamento19

Figura 2 - Tela Plataforma Moodle - Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem utilizado pela UFSM


        Após a capacitação, no decorrer do semestre, os professores que ainda tivessem
dificuldades relacionadas ao material didático podiam procurar o ETIC para orientação e
encaminhamentos necessários.
      Também os professores responsáveis começavam a montar sua agenda de aula,
contendo toda a estrutura de sua disciplina, deixando- a pronta para o início do semestre.

4.1-Controle de produção


     Para efetuar o controle de produção do material didático, foi utilizado controle da
produção na plataforma Moodle bem como um mural demonstrativo, para visualização de
toda a equipe, onde eram detalhadas todas as etapas da produção, desde a chegada do
material entregue pelo professor até sua versão final. Nessa etapa, eram registrados os
atendimentos individualizados aos professores-pesquisadores responsáveis pela
produção de conteúdo de cada disciplina.

                                                                                                    12
Figura 3 - Ferramenta de controle da produção




Figura 4 - Planilha interna de controle da Produção na plataforma Moodle


       Na planilha, constava o controle da produção no ambiente Moodle, onde todos os
profissionais da equipe multidisciplinar editavam e datavam as etapas da produção do
material didático e agendas de aulas.
      Por meio do controle do fluxo de trabalho, monitorava-se o planejamento elaborado
                                                                                    13
no início de cada semestre.
      A referida planilha estava disponível para coordenadores, coordenadores adjuntos
de cada curso (que tinham acesso como visitantes) para acompanhamento e
monitoramento das atividades realizadas por seus professores.
       No 1º semestre, em virtude do período de férias de verão, a participação dos
professores foi parcial no desenvolvimento da produção do material didático. Não houve
retorno dos professores aos prazos pré-estabelecidos para execução, de acordo com as
etapas do cronograma de atividades da equipe multidisciplinar. Observaram-se as
seguintes falhas:
      1)      Disciplinas no ambiente de aula sem orientação pedagógica do material
didático. O material que não foi entregue no prazo indicado no fluxograma, ficou sob a
responsabilidade dos Coordenadores e professores.
      2)     No caso dos cursos replicados (com reoferta), os coordenadores não
atenderam ao prazo estipulado no fluxograma de produção de material didático
      3)     Atraso na entrega das disciplinas ao Departamento de Registro e Controle
Acadêmico (DERCA), o que atrasou também o fluxo da equipe.
      4)     Relação incompleta de tutores para os cursos.
      5)     Aluno com problema de acesso..
       No decorrer do semestre, também foram realizados atendimentos individualizados
aos professores pesquisadores responsáveis pela produção do conteúdo de cada
disciplina. Aconteceu ainda a capacitação dos professores envolvidos nos cursos a
distância, no período de 11, 12 e 13 de novembro de 2009, liberado fluxograma de
produção, montagem do quadro mural de cursos com respectivas disciplinas, para
registro das etapas, para as disciplinas do 1º semestre de 2010.
        Os cursos de capacitação semestrais, segundo descritos, abrangiam o treinamento
no ambiente de aula e a produção do Material Didático. Nesses cursos, trabalhou-se com
os docentes a questão da transposição didática, que abrange a abordagem pedagógica
na elaboração de conteúdos, no desenvolvimento de atividades em diferentes formatos e
na seleção dessas atividades conforme as funcionalidades do ambiente virtual de ensino
e aprendizagem.
      Nesses cursos, os professores também aprendiam a trabalhar no ambiente,
conheciam suas ferramentas e aprendiam a lidar com cada uma delas. Os professores
treinavam com seus arquivos, montavam seus planos de ensino e deixavam a disciplina
pronta para o início do curso. Com base nesse relato, nota-se que, por meio do Curso de
Capacitação, a Equipe Multidisciplinar da UFSM buscava orientar os docentes na

                                                                                     14
elaboração de conteúdos, no desenvolvimento de atividades em diferentes formatos e na
distribuição de atividades com eficiência e eficácia em EaD.
      É importante destacar também, no trabalho da Equipe Multidisciplinar, os
atendimentos individualizados aos professores-pesquisadores conteudistas. Após a
capacitação, no decorrer do semestre, os professores que precisassem de orientações
relativas à produção do material didático podiam procurar a Equipe e receber um
atendimento personalizado.
      Essa prática visa orientar a conduta pedagógica docente no sentido de estimular o
professor que está elaborando o material didático a planejar, desenvolver e implementar
métodos, técnicas e atividades de ensino adequados a projetos educacionais apoiados
por tecnologia.
      A produção do material didático contribuiu na oferta de 53 disciplinas para primeiro
semestre de 2009 e de 83 para segundo.


      5- Considerações Finais


      No processo de produção do material didático e disponibilização do mesmo nas
ofertas dos cursos na modalidade a distância, é fundamental a sistematização, o
planejamento e a gestão das diferentes atribuições e responsabilidades da Equipe
Multidisciplinar. O estudo de caso apresentado neste artigo permite conhecer e analisar o
papel de uma Equipe Multidisciplinar e a dinâmica do processo de elaboração e
disponibilização de materiais didáticos em EAD.
      Conforme se percebe neste estudo de caso, a dinâmica do processo de elaboração
e disponibilização do material pela Equipe Multidisciplinar da UFSM demonstra que todas
as atribuições e etapas se apresentaram interligadas, o que caracteriza um trabalho
sistemático em equipe.
      Sendo assim, as atividades da Equipe Multidisciplinar da UFSM denotam a
importância atribuída à mediação pedagógica no processo de produção do material
didático. Em projetos educacionais apoiados por tecnologias, é imperativa a atuação do
designer instrucional, assim como de toda a Equipe Multidisciplinar, trabalhando
conjuntamente.
      A modalidade a distância exige do professor um novo papel, o que demanda,

                                                                                       15
impreterivelmente, um processo complexo de planejamento e implementação relativo a:
elaboração da proposta pedagógica, do currículo e do material didático; sistemas de
comunicação; recursos financeiros; infraestrutura, entre outras questões que perpassam
toda a EAD. A atuação das Equipes Multidisciplinares é fundamental nesse complexo
processo.
      Para futuros estudos, sugere-se investigar a atuação das Equipes Multidisciplinares
com pesquisa na Educação a Distância, em termos de propostas pedagógicas,
desenvolvimento de softwares, entre outras questões relevantes nessa modalidade
educacional.




                                                                                      16
Referências Bibliográficas
BRASIL, Ministério da Educação - Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de
Qualidade para Cursos a Distância. Brasília, DF: Imprensa Nacional, 2007. Disponível
em: < http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf >. Acesso em 20
set.2010

BRASIL. Presidência da República Casa Civil- Subchefia para Assuntos Jurídicos - Lei
9394 de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as diretrizes e bases da educação
nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Diário Oficial [da] República
Federativa      do      Brasil,      Brasília,   DF     23.12.1996.     Disponível: <
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm >. Acesso em 20 set.2010.



FILATRO, A. Learnind Design como fundamentação teórico-prática para o design
instrucional contextualizado. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São
Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis>.
Acesso: dia 17 set.2010.



MALLMANN, Elena Maria; CATAPAN, Ara Hack. Materiais Didáticos em Educação a
Distância: Gestão e Mediação Pedagógica.

MATTÉ, Volnei Antônio. O conhecimento da prática projetual dos designers gráficos
como base para o desenvolvimento de materiais didáticos impressos. Tese
(Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento –
Universidade Federal de Santa Catarina, 2009.

 Presidência da República Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto nº
5.707, de 23 de fevereiro de 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o
Desenvolvimento de Pessoal da administração pública federal direta, autárquica e
fundacional, e regulamenta dispositivos da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990.
Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24.2.2006. Disponível
em:     <    http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5707.htm>.
Acesso em 20 set. 2010.

ROSA, Iara Sanches. O computador entra na escola. Disponível                       em:
www.universia.com.br/ead/materia.jsp?materia=6355. Publicado em 02-03-2005.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA – Guia de Elaboração de Recursos
Educacionais. Santa Maria, RS: UFSM, 2010. Disponível em: http://cead.ufsm.br/moodle

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, Resolução n.020/08, de 03 de
setembro de 2008. Cria a Coordenadoria de Educação a Distância na estrutura
organizacional da Pró-Reitoria de Graduação da UFSM, aprova seu regimento interno e
dá outras providências. Santa Maria, RS: UFSM, 2008. Disponível em:
<http://coralx.ufsm.br/ead/arquivos/64.pdf>. Acesso em: 20 set. 2010.
                                                                                     17
Diana Cervo Cassol – dianaccassol@gmail.com
Volnei Antônio Matté - volneim@terra.com.br




                                              18

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação a distância
Educação a distânciaEducação a distância
Educação a distância
pu5voz
 
Sobradinho - Viviane Guidotti
Sobradinho - Viviane GuidottiSobradinho - Viviane Guidotti
Sobradinho - Viviane Guidotti
CursoTICs
 
Ensino on line, jogos eletrônicos e rpg
Ensino on line, jogos eletrônicos e rpgEnsino on line, jogos eletrônicos e rpg
Ensino on line, jogos eletrônicos e rpg
simone_srs
 
Agudo - Geraldo Fruet
Agudo - Geraldo FruetAgudo - Geraldo Fruet
Agudo - Geraldo Fruet
CursoTICs
 
São João do Polêsine - Marcelo Peixoto Marques
São João do Polêsine - Marcelo Peixoto MarquesSão João do Polêsine - Marcelo Peixoto Marques
São João do Polêsine - Marcelo Peixoto Marques
CursoTICs
 
CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...
CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...
CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...
lealsantos
 
Docentes do CCT e EAD
Docentes do CCT e EADDocentes do CCT e EAD
Docentes do CCT e EAD
Ana Beatriz
 
Artigo blearning apr
Artigo blearning aprArtigo blearning apr
Artigo blearning apr
arturramisio
 

Mais procurados (16)

LIVRO
LIVROLIVRO
LIVRO
 
Parablog
ParablogParablog
Parablog
 
Educação a distância
Educação a distânciaEducação a distância
Educação a distância
 
Ead Joao Jose Saraiva Da Fonseca
Ead Joao Jose Saraiva Da FonsecaEad Joao Jose Saraiva Da Fonseca
Ead Joao Jose Saraiva Da Fonseca
 
Sobradinho - Viviane Guidotti
Sobradinho - Viviane GuidottiSobradinho - Viviane Guidotti
Sobradinho - Viviane Guidotti
 
Joselita cristovão de lima (corrigido)
Joselita cristovão de lima (corrigido)Joselita cristovão de lima (corrigido)
Joselita cristovão de lima (corrigido)
 
Material Didatico Ead
Material Didatico EadMaterial Didatico Ead
Material Didatico Ead
 
Ensino on line, jogos eletrônicos e rpg
Ensino on line, jogos eletrônicos e rpgEnsino on line, jogos eletrônicos e rpg
Ensino on line, jogos eletrônicos e rpg
 
Autoria
AutoriaAutoria
Autoria
 
Agudo - Geraldo Fruet
Agudo - Geraldo FruetAgudo - Geraldo Fruet
Agudo - Geraldo Fruet
 
Chat
ChatChat
Chat
 
São João do Polêsine - Marcelo Peixoto Marques
São João do Polêsine - Marcelo Peixoto MarquesSão João do Polêsine - Marcelo Peixoto Marques
São João do Polêsine - Marcelo Peixoto Marques
 
CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...
CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...
CONHECIMENTO DISTRIBUÍDO COM A WEB 2.0: PERCEÇÕES DE DOCENTES EM RELAÇÃO A UM...
 
Docentes do CCT e EAD
Docentes do CCT e EADDocentes do CCT e EAD
Docentes do CCT e EAD
 
Mtc tarefa 4 - anteprojeto do projeto final de curso pós-graduação em pigea...
Mtc   tarefa 4 - anteprojeto do projeto final de curso pós-graduação em pigea...Mtc   tarefa 4 - anteprojeto do projeto final de curso pós-graduação em pigea...
Mtc tarefa 4 - anteprojeto do projeto final de curso pós-graduação em pigea...
 
Artigo blearning apr
Artigo blearning aprArtigo blearning apr
Artigo blearning apr
 

Destaque (6)

Globalizacao
GlobalizacaoGlobalizacao
Globalizacao
 
Major project 2013 14
Major project 2013 14 Major project 2013 14
Major project 2013 14
 
Evolución de las Computadoras
Evolución de las ComputadorasEvolución de las Computadoras
Evolución de las Computadoras
 
Blogues Final
Blogues FinalBlogues Final
Blogues Final
 
Historia da computação e do computador
Historia da computação e do computadorHistoria da computação e do computador
Historia da computação e do computador
 
Corefabianoantunes
CorefabianoantunesCorefabianoantunes
Corefabianoantunes
 

Semelhante a São João do Polêsine - Diana Cervo Cassol

Ensino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia SlidesEnsino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia Slides
coelhors
 
São João do Polêsine - Lisiane Weber
São João do Polêsine - Lisiane WeberSão João do Polêsine - Lisiane Weber
São João do Polêsine - Lisiane Weber
CursoTICs
 
Educação a distância e educação on line diferenças e congruências
Educação a distância e educação on line   diferenças e congruênciasEducação a distância e educação on line   diferenças e congruências
Educação a distância e educação on line diferenças e congruências
jocas2010
 
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe FagundesSobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
CursoTICs
 
CAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distancia
CAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distanciaCAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distancia
CAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distancia
JOAO AURELIANO
 
EAD: história, concepções e perspectivas
EAD: história, concepções e perspectivasEAD: história, concepções e perspectivas
EAD: história, concepções e perspectivas
JFHermida
 
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane FeldkercherSão João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
CursoTICs
 
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e PresencialEducação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Roberta Tavares
 
Atividade 04 Regina
Atividade 04 ReginaAtividade 04 Regina
Atividade 04 Regina
ginatrindade
 

Semelhante a São João do Polêsine - Diana Cervo Cassol (20)

Ensino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia SlidesEnsino A DistâNcia Slides
Ensino A DistâNcia Slides
 
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
EaD Conceitos e História, no Brasil e no mundo.
 
Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo
Educação a distância: conceitos  e história no Brasil e no mundoEducação a distância: conceitos  e história no Brasil e no mundo
Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo
 
São João do Polêsine - Lisiane Weber
São João do Polêsine - Lisiane WeberSão João do Polêsine - Lisiane Weber
São João do Polêsine - Lisiane Weber
 
Autoria
AutoriaAutoria
Autoria
 
Educação a distância e educação on line diferenças e congruências
Educação a distância e educação on line   diferenças e congruênciasEducação a distância e educação on line   diferenças e congruências
Educação a distância e educação on line diferenças e congruências
 
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.pptOrientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
 
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.pptOrientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
 
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.pptOrientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
 
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.pptOrientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
Orientações Pedagógicas - EAD-UAB.ppt
 
Referenciaisde ead
Referenciaisde eadReferenciaisde ead
Referenciaisde ead
 
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe FagundesSobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
Sobradinho - Ana Paula Coe Fagundes
 
Almeida
AlmeidaAlmeida
Almeida
 
Almeida
AlmeidaAlmeida
Almeida
 
CAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distancia
CAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distanciaCAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distancia
CAPITULO 4 - Tecnologia na educação de professores a distancia
 
EAD: história, concepções e perspectivas
EAD: história, concepções e perspectivasEAD: história, concepções e perspectivas
EAD: história, concepções e perspectivas
 
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane FeldkercherSão João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
São João do Polêsine - Nadiane Feldkercher
 
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e PresencialEducação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
Educação a Distância: Estudo Comparativo entre as modadlidades EaD e Presencial
 
Trabalho de metodologia do ensino superior
Trabalho de metodologia do ensino superiorTrabalho de metodologia do ensino superior
Trabalho de metodologia do ensino superior
 
Atividade 04 Regina
Atividade 04 ReginaAtividade 04 Regina
Atividade 04 Regina
 

Mais de CursoTICs

Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza ZawatskiTrês de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
CursoTICs
 
Três de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange BackesTrês de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange Backes
CursoTICs
 
Três de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel FrankTrês de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel Frank
CursoTICs
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
CursoTICs
 
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza BinnTrês de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
CursoTICs
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
CursoTICs
 
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso TuzzinTrês de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
CursoTICs
 
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello SipmannTrês de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
CursoTICs
 
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana BackesTrês de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
CursoTICs
 
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de MattosTrês de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
CursoTICs
 
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa EichelbergerTrês de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
CursoTICs
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
CursoTICs
 
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat HamerskiTrês de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
CursoTICs
 
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares ValdameriTrês de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
CursoTICs
 
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm HermesSobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
CursoTICs
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
CursoTICs
 
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da SilvaSobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
CursoTICs
 
Sobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele LazzariSobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele Lazzari
CursoTICs
 
Sobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano MachadoSobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano Machado
CursoTICs
 
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli RechSobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
CursoTICs
 

Mais de CursoTICs (20)

Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza ZawatskiTrês de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
 
Três de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange BackesTrês de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange Backes
 
Três de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel FrankTrês de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel Frank
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
 
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza BinnTrês de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
 
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso TuzzinTrês de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
Três de Maio - Maria Iraci Cardoso Tuzzin
 
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello SipmannTrês de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
 
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana BackesTrês de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
 
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de MattosTrês de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
 
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa EichelbergerTrês de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
 
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat HamerskiTrês de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
 
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares ValdameriTrês de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
 
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm HermesSobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
 
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da SilvaSobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
 
Sobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele LazzariSobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele Lazzari
 
Sobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano MachadoSobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano Machado
 
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli RechSobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
 

Último

ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 

Último (20)

Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

São João do Polêsine - Diana Cervo Cassol

  • 1. POLO: São João do Polêsine DISCIPLINA: Elaboração de Artigo Científico PROFESSOR ORIENTADOR: Volnei Antônio Matté 26/11/2010 Mediação Pedagógica do Conteúdo do Material Didático: um estudo de caso na Equipe Multidisciplinar da Universidade Federal de Santa Maria The issue of pedagogical mediation in teaching material for distance education: a case study in the Multidisciplinary Team at the Federal University of Santa Maria CASSOL, Diana C Licenciada em Pedagogia – Magistério dos Anos Iniciais, UNIFRA (Centro Universitário Franciscano) RESUMO: Neste artigo, são discutidos alguns aspectos relevantes na modalidade de ensino a distância, com foco no papel do professor, na produção de material didático para EaD e na mediação pedagógica do processo de ensino e aprendizagem em um curso a distância. As reflexões em torno desses aspectos levam em consideração as particularidades de um curso a distância em relação ao ensino presencial. Apresenta-se também um relato de caso, a partir de observações realizadas no contexto de trabalho da Equipe Multidisciplinar da Coordenação de Educação a Distância da UFSM. Essa equipe atua nas áreas de Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologia Educacional, Recursos Educacionais e Atividades a Distância, bem como na capacitação de recursos humanos
  • 2. para operar na modalidade a distância. Atualmente, para o desenvolvimento de material didático em EaD, é imperativo o trabalho de equipes multidisciplinares formadas por profissionais com competências diversas, atuando conjuntamente. Palavras-chaves: Educação a Distância, Material Didático, Mediação Pedagógica ABSTRACT: This paper in a brief way raises some relevant issues concerning distance education, focusing specifically on the role of the teacher in distance teaching and learning, on courseware development for distance education as well as on the pedagogical mediation in online college education. This brief discussion takes into consideration the specificities of an online course as compared to face-to-face learning. A case study is presented which describes activities of a Multidisciplinary Team involved in distance education at the Federal University of Santa Maria, State of Rio Grande do Sul, Brazil. This Multidisciplinary Team is dedicated to researching and developing educational technology, educational resources and activities for distance education, besides educating and qualifying professionals to work with distance education. Nowadays, courseware development for distance education demands a Multidisciplinary Team whose members have complementary competencies and work jointly. Key-words: Distance Education, Teaching Material, Mediation Pedagogica. 1 - Introdução: A Educação a Distância (EaD) tem como desafio superar as distâncias. A sua relação espaço físico e temporal estruturam-se fundamentalmente nos meios de comunicação e tecnologia para a construção do conhecimento. A educação encontra-se em meio a uma nova e exigente tarefa, trilhando caminhos inovadores e buscando, ao mesmo tempo, socializar e democratizar o ensino, tanto na aprendizagem individual quanto na coletiva. A implementação da EaD é imprescindível na geração de informações e construção do conhecimento, tanto nas cidades quanto nas regiões periféricas. A educação está chegando ao alcance de todos, dando oportunidade única para aqueles que não conseguiriam ter acesso a um curso superior, por falta de recursos financeiros, tempo disponíveis ou, até mesmo, pela oferta de cotas nas universidades. O principal motivo para o interesse crescente na EaD são os avanços na telecomunicação, a transmissão rápida de informações a qualquer momento e para qualquer lugar, oportunizando uma aprendizagem autônoma com maior interatividade, interesse e eficácia. A educação a distância não é nova; porém, com a Internet, tomou um impulso talvez inesperado pela maioria dos educadores. Mediada pelo computador, a EAD on-line pode criar novos desafios e novas possibilidades num país de largas proporções como o nosso, se considerar que esse tipo de educação pode atender 2
  • 3. alunos que estejam em lugares muito distantes das escolas, ou sem tempo para freqüentá-las como exige a lei (75% de freqüência para cursos presenciais, na Educação Básica ou Superior). (ROSA, 2005, p.1) Essa mudança não se refere a uma nova mídia ou velha, mas a métodos que têm de ser alterados e, em parte desenvolvimento dos conteúdos. Sabe-se que muitos programas de ensino e aprendizagem têm características internacionais e interculturais, e os docentes terão que trabalhar onde os conteúdos se fundem e adaptam adequadamente podendo então, ser transmitido eletronicamente, valendo a experiência de cada um e a técnica como inovadores, deixando claro sua própria forma de entender o ensino. Diante dessa exposição, pretende-se, no presente artigo, abordar aspectos relevantes na modalidade de EaD, no que diz respeito ao novo papel do professor e ao processo de elaboração do material didático no contexto da Equipe Multidisciplinar da Educação a Distância da UFSM. A estrutura desde artigo, caracteriza-se sobre a temática de educação a distância, a EaD como uma forma de educação que utiliza as diferentes mediações do processo de comunicação entre professor e aluno, permitindo relações interpessoais de qualidade, ainda que virtuais, num tempo pedagógico necessário e adequado para cada estudante, mediante a flexibilidade que interpenetra todo o processo de aprendizagem diferencial do estudante e equipe multidisciplinar, com o objetivo de apresentar no processo de elaboração do material didático a importância das potencialidades da mediação pedagógica e atribuições do público envolvido na modalidade da educação a distância. 2. Um breve histórico sobre Educação a Distância A Lei 9394, de 20 de dezembro de 1996, das Disposições Gerais da LDB Nacional, que prevê a educação a distância, também normatiza e recomenda a sua universalização em todos os níveis da educação nacional. A seguir, são transcritos os artigos da LDB que confirmam essa recomendação. No Art. 40. A educação profissional será desenvolvida em articulação com o ensino regular ou por diferentes estratégias de educação continuada, em 16 instituições especializadas ou no ambiente de trabalho. (alteração– Decreto n. 5154/2004) 3
  • 4. No art.80 O poder público incentivará o desenvolvimento e a veiculação de programas de ensino a distância, em todos os níveis e modalidades de ensino e educação continuada. (alteração– Decreto n. 5622/2005) A educação a distância surgiu para transpor barreiras físicas e temporais, levando o ensino a lugares onde a educação presencial não pode se fazer presente. No entanto, há resistência na oferta desses cursos, pois existe o temor da ausência da presencialidade física, do controle de avaliação permanente e de uma liberdade de acesso que poderia acomodar o aluno. Podemos dizer que a realidade virtual é um conceito novo, por isso alguns educadores não aceitam a idéia de educação regular sem presencialidade física. Entretanto, a simples presença física no mesmo ambiente não garante a fidelidade da comunicação. Segundo Andrea Filatro, novas modalidades de educação, formais e informais, individuais ou coletivas, de natureza autoditada ou sob a tutela de instituições de ensino, em formato presencial, ou totalmente mediado por tecnologias, vê desenhando um novo cenário para a educação. Objetivos, papéis, metodologias e recursos são repensados à medida que máquinas, redes eletrônicas e tecnologias móveis invadem os espaços de aprendizagem tradicionais, fazendo emergir teorias e práticas relacionadas a sistemas virtuais, ambientes hipermídia e comunidades de aprendizagem. (FILATRO, 2008, p. 2) A educação a distância apresenta peculiaridades que a distinguem da presencial, como, por exemplo, proposta pedagógica, estratégias e regime especiais de ofertas. Por outro lado, se no ambiente virtual não houver necessárias condições físicas que propiciem canais eficientes de veiculação das informações, o processo de comunicação será prejudicado. Portanto, planejamento, estratégias pedagógicas, metodologia, critérios de avaliação e sistema organizacional são etapas pertinentes a todas as modalidades tanto a distância como presencial, com atenção especial às suas peculiaridades. 2.1 Material Didático A educação a distância vem se tornando, ao longo dos últimos anos, tema recorrente na discussão sobre os rumos da educação numa sociedade cada vez mais interconectada por redes de tecnologia digital. 4
  • 5. Sabe-se que são inúmeros os cursos a distância criados e difundidos diariamente, no mundo inteiro, utilizando a internet ou sistemas de rede como suporte da comunicação pedagógica. Pensando nisso, o professor ao elaborar o material didático para o aluno, terá uma grande preocupação, conhecer o perfil, as reais necessidades e cultura do mesmo. Observando que maior parte não tem tempo suficiente para ficar frente a um computador, sendo assim, na EaD, o próprio aluno que determina seu horário de estudo. Como explica Neder apud Mallmann (2007) (...) o material didático deverá garantir as seguintes características: a) ser adequado ao grupo social a que se destina; b) garantir os princípios norteadores do Projeto Político Pedagógico; c) ser problematizador, impulsionando para o trabalho investigativo que estimule habilidades reflexivas e de ação dos sujeitos; d) estar construído numa lógica que garanta o dialogo, a contextualização do conteúdo e do autor; e) assegurar uma estética de linguagem apropriada ao processo de auto estudo, tendo claro os objetivos pedagógicos dos textos de leitura, o encaminhamento das atividades e a busca de referências bibliográficas complementares. (MALLMANN, 2007, p.70) A preparação do material didático para um curso a distância deve ser diferenciada da modalidade presencial. Deve haver maior flexibilidade em EaD, pois será preciso estabelecer um elo entre professor-aluno. Esse elo é construído pela mediação pedagógica, que deve estimular a interação entre os alunos e deles com o professor e a equipe de tutores. Segundo Barbosa apud Mallmann (2007) É comum que no contexto de um sistema de Educação a Distância o material didático seja um dos aspectos mais discutidos e que exigem mais ações de planejamento das equipes pedagógicas (gestores, professores-conteudistas, desenhista instrucional, entre outros) e de produção (produtores gráficos e infográficos, produtores de vídeo, animações e simulações, programadores, revisores ortográficos, entre outros). Isso não acontece por acaso, pois em se tratando de EaD, o material didático assume o papel de mediador principal, senão o único, das interações dos alunos com os conteúdos. (MALLMANN, 2007, p.68) O material precisa apresentar uma linguagem clara, rápida, precisa e dinâmica, com sugestões explícitas ao estudante. Com a finalidade de ajudá-lo no percurso do estudo, é fundamental chamar sua atenção, ao longo do texto, para particularidades ou idéias consideradas relevantes para seu estudo. A leitura do material deverá fluir como se fosse uma conversa natural entre professor e estudante. Abaixo, apresenta-se quadro demonstrativo relacionando as diferenças entre o material para o ensino presencial e para a EaD: 5
  • 6. Livro-Texto Unidade EaD Comunicação unidirecional Comunicação bidirecional – dialogada O aluno recebe a informação O aluno interage ativamente A estrutura é oculta A estrutura é apresentada ao aluno Aprendizagem autodirigida O aluno é guiado Preleção Diálogo Impessoal Dialogada, problematizadora Pouca aplicação de conhecimentos Prioriza o desenvolvimento de novos e competências conhecimentos e competências Sem atividades ou somente ao final Atividades permeando todo o texto dos capítulos Conteúdos em capítulos ou grandes Conteúdo dividido em pequenas partes blocos Não pressupõe avaliação Avaliação perpassa todo o processo de formação processual Quadro 1 – diferenças entre a produção textual de livros-textos e de EaD ( fonte: Educação a Distância: orientações metodológicas) Como afirma Matté (2009), na modalidade a distância, o professor deverá instigar, levantar hipóteses, fazer a provocação do aluno para que ele vá atrás de novos conhecimentos e construa estratégias de estudo que favoreçam sua própria autonomia. Os materiais didáticos são recursos que exercem ora a função principal ora a função de apoio, nas inter-relações entre professor e estudante no processo de ensino- aprendizagem. Pode-se dizer que o material didático impresso elaborado pelo professor ... é apenas uma das muitas possibilidades diante das tecnologias educacionais na tarefa de colaborar com a aprendizagem dos estudantes. Recursos como hiperlinks, animações, áudio e videoaulas – além, é claro, das possibilidades de interação e interatividade no ambiente virtual de ensino-aprendizagem – são essenciais na mediação pedagógica a distância. (UFSM 2010, p. 24) O professor deverá saber que qualquer recurso utilizado por ele ajudará no processo de ensino-aprendizagem, podendo ser, de uma maneira geral, uma caracterização do material didático. Nesse sentido, textos, fotografias ou mesmo tecnologias computacionais são complementos às aulas presenciais ou suporte de quase todo o processo de ensino-aprendizagem. e, portanto, auxiliam o estudante na compreensão de determinados conhecimentos ou contribuem para o desenvolvimento de habilidades. 6
  • 7. Na modalidade a distância, porém, para a efetivação concreta de um processo de ensino-aprendizagem, podem ser necessários outros recursos instrucionais além do simples texto contendo conhecimento descritivo. É necessário relacionar necessidades, os objetivos, os conteúdos, os exercícios, as avaliações e as retroalimentações, tudo isso realizado de forma sistemática e planejada, para que esse material didático se configure adequadamente como um material instrucional.(MATTÉ, 2009, p. 107) Sob essa perspectiva, entende-se que todo o material didático precisa estar em consonância com os projetos pedagógicos dos cursos na modalidade a distância, assim como deve ser coerente com a mediação pedagógica. 2.3 Mediação Pedagógica A gestão de um curso na modalidade a distância, assim como de um presencial, requer um processo complexo de planejamento e implementação. A elaboração da proposta pedagógica, bem como do currículo, dos sistemas de comunicação, da avaliação, dos recursos financeiros, da infra-estrutura, da produção dos materiais didáticos e formação de equipes também demandam uma mediação pedagógica. Sendo assim, a efetivação concreta de um processo de ensino-aprendizagem relaciona as necessidades, os objetivos, os conteúdos, os exercícios, as avaliações e as retroalimentações, tudo isso realizada de forma sistemática e planejada para que esse material didático se configure adequadamente ao perfil dos estudantes. Em Educação a Distância (EaD), a Mediação é um conceito importante constituindo-se das situações comunicativas entre as pessoas reunidas em torno dos saberes a ensinar e aprender. A mediação pedagógica compreende a ação educacional enquanto movimento caracterizado pelas interações entre professores, tutores e estudantes sob os signos da cooperação e da autonomia. Nesse texto, a mediação é adjetivada como pedagógica explicitando que é fundamentada pelas intenções e concepções diversas que permeiam o processo ensino-aprendizagem. Trata-se da dinâmica ação reflexão-ação posta em movimento pelos professores, tutores e estudantes. (MALLMANN, 2007, p. 64) Sabe-se que no ensino presencial o professor pode colocar toda a sua competência em movimento em tempo real, diferente de EaD, pois a performance do professor-autor implica, além da competência, uma dimensão ética e política diante da organização das situações de ensino-aprendizagem antecipadas. O planejamento na modalidade a distância é imprescindível para cada momento de aprendizagem, que ocorrerá de forma autônoma, individualmente ou em grupos de estudantes. 7
  • 8. Com isso, faz-se necessário a participação do designer instrucional na mediação pedagógica. Esse profissional é responsável pela prática de significação de novas realidades, potencialmente criativa e inovadora. Ele reconhece os objetivos tecnológicos utilizados, suas ferramentas e como manuseá-las, busca a melhor forma para definir a identidade visual de um curso, considerando as especificidades dos recursos que permitirão o seu acesso, bem como sua sintonia com os objetivos que se pretende alcançar. Os designers instrucionais são profissionais, geralmente especialistas em EaD, componentes da equipe multidisciplinar responsável pelo desenho pedagógico dos materiais didáticos. (MALLMANN, 2007, p.69) Por essa razão, considera-se que esse profissional terá que planejar o curso fazendo a mediação com o currículo e a utilização de textos complementares (livros, revistas, jornais ou textos encomendados especificamente para discussão de determinado tema), sobretudo para apoiar as pesquisas a serem desenvolvidas pelos alunos. Filatro apud Matté (2009, p. 108). O design instrucional pode ser entendido como “o planejamento, o desenvolvimento e a utilização sistemática de métodos, técnicas e atividades de ensino para projetos educacionais apoiados por tecnologias”. Essa área é responsável pelo projeto e elaboração das experiências relativas ao processo de ensino-aprendizagem, percorrendo desde a organização dos objetivos, dos conteúdos, das atividades e avaliações, bem como a indicação das mídias mais adequadas a cada atividade, as quais abrangem desde os impressos, passando pelas animações, vídeos, jogos até as plataformas de e-learning. (MATTÉ, 2009, p.108) As mediações acontecem de formas diferenciadas para cada caso, mas invariavelmente são realizadas por equipes formadas por diferentes profissionais. Os sistemas de comunicação que envolvem os materiais didáticos precisam estar organizados em um plano de gestão apropriado a cada proposta. A conceituação de gestão é um desafio um tanto complexo e, de modo geral, se confunde com gerência, com administração. Para Abu-Duhou apud Mallmann (2007), a gestão de educação é mais que uma simples eficiência administrativa, pois nela está contido também o exercício do poder e do desenvolvimento das estruturas. A gestão da educação testa as regras de engajamento entre os grupos de interesse, definindo as hierarquias e as regras de procedimento. No fundo ela cria um novo sistema organizacional. (MALLMANN, 2007, p. 24) Dessa forma, o autor considera que a mediação pedagógica é afetada por questões como descentralização do poder e destinação de recursos como tecnologias, materiais, corpo docente, tempo e finanças. Possivelmente, ele toma essas 8
  • 9. considerações como parâmetro para analisar o processo de elaboração de materiais didáticos em EaD. 3. Equipe Multidisciplinar Uma equipe multidisciplinar não atua apenas em uma etapa da implementação de um curso em EaD. O papel da equipe é fundamental durante todo o processo, desde o seu planejamento até sua execução, em especial na adequação dos materiais elaborados pela equipe de autoria para ser apresentado no ambiente virtual de aprendizagem. Deve- se sistematizar com diferentes atribuições e responsabilidades a equipe multidisciplinar, no atendimento aos docentes, suporte aos alunos dos cursos, visando o direcionamento as atividades e a solução de problemas. Conforme Matté (2009): Atualmente, o desenvolvimento de qualquer tipo de material didático para EAD envolve, necessariamente, uma equipe multidisciplinar composta de diversos profissionais com competências distintas, trabalhando em conjunto para obter os melhores resultados. A tradição da produção isolada e individual de cada professor está sendo substituída pelo trabalho sistemático em equipe. (MATTÉ, 2009, p. 106) O objetivo principal de uma equipe multidisciplinar é a atuação no desenvolvimento e apoio aos docentes quanto à elaboração de conteúdos, atividades em diferentes formatos, na abordagem pedagógica, no reconhecimento do público participante, na distribuição de atividades com eficiência e eficácia em EaD, realizando um trabalho em conjunto. Numa equipe multidisciplinar, em EaD, atributos como o diálogo e a participação ativa de todos os envolvidos são essenciais. Cada um assume de maneira diferenciada a tarefa e o desafio da interferência nos textos didáticos que vão sendo produzidos. No entanto, isso precisa ocorrer de forma integrada garantindo a fluidez e a rigorosidade científica, didática e metodológica necessária. (MALLMANN, 2007, p. 65) Na EaD, para que os materiais instrucionais e de apoio se materializem, e possam estar à disposição dos alunos,são necessárias muitas atividades que ficam a cargo de pessoas de diferentes áreas do conhecimento humano. Para melhorar produção, estas pessoas são reunidas em grupos dentro de uma Equipe Multidisciplinar que podemos chamar de coordenações ou de comissões. 9
  • 10. A produção dos materiais instrucionais, informativos e promocionais de qualquer atividade a distância é um processo relativamente complexo que envolve muitos profissionais que dominam conhecimentos muito específicos. Tendo por base os trabalhos apresentados nesta revisão de literatura, apresenta-se no capítulo seguinte um relato de caso, a partir de observações realizadas no contexto de trabalho da Equipe Multidisciplinar da Coordenação de Educação a Distância da UFSM, com vistas a produção do material didático para EaD. 4- Estudo de Caso Este estudo de caso relata o processo da produção do material didático e disponibilização do mesmo nas ofertas dos cursos em EaD do ano de 2009, na Universidade Federal de Santa Maria. Nesse contexto, primeiramente, foi realizada uma etapa exploratória com encontros informais, questionamentos, levantamento de dúvidas, troca de informações na produção do material didático, com a Equipe de Tecnologias da Informação e Comunicação Aplicadas a Educação atuante no setor encarregado pela coordenação das atividades – ETIC, com as seguintes perguntas: De que forma era o processo de trabalho coordenado pela ETIC?, Por quais profissionais a equipe multidisciplinar era composta?, De que forma os professores eram orientados para desenvolver seu material didático e agenda de aula no ambiente Moodle?, Como era controlado as entregas e prazos dos materiais didáticos?, De que maneira era controlado o fluxo de produção do material didático?. A partir desses questionamentos foi relatado o desenvolvimento da produção e controle do material didático. Sobre o processo de trabalho coordenado pela ETIC, pode-se destacar que, sistematicamente, foram realizados controles dos prazos de entrega do material didático, assim como reuniões com a equipe, coordenadores e acompanhamento do processo de produção do material para ofertas das disciplinas ministradas para no ano de 2009. Foi apresentada então uma estrutura de componentes para a formação de uma Equipe Multidisciplinar. Essa equipe foi nomeada pela portaria do gabinete do reitor da UFSM, com atribuições específicas de planejamento, elaboração do material didático e implementação da oferta dos cursos EaD - Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem Moodle. A equipe multidisciplinar atuante no ETIC era composta por profissionais que atuam nas áreas de Revisão Pedagógica; Produção Multimídia; Revisão textual; Diagramação 10
  • 11. PDF e Plataforma Moodle; Revisão Final; Revisão Conteudistas e Cessão de Direitos Autorais. A Coordenação da EaD, juntamente com a ETIC, realizava capacitações semestrais, durante as quais apresentavam as propostas de trabalho para o próximo semestre. As capacitações abrangiam duas etapas: o Treinamento no ambiente de Aula – Plataforma Moodle - e a Produção do Material Didático. Na primeira etapa da capacitação, a equipe responsável pela produção do material didático entregava aos professores um fluxograma que continha as principais datas, orientações para entrega do material didático ao ETIC e todo o percurso até chegar à versão final desse material. A equipe também orientava os docentes sobre como deveria ser produzido o livro- texto, qual linguagem usar, uma vez que o aluno deveria “ouvir” a voz do professor quando estivesse lendo seu material. Os docentes também eram orientados a produzir ou elaborar o livro-texto de acordo com as seguintes diretrizes: clareza, rapidez, precisão e dinamicidade. Figura 1: Fluxograma entregue aos professores - principais datas de produção Na segunda parte, no treinamento de aula na plataforma Moodle, a equipe responsável explicava ao professor como trabalhar no ambiente e auxiliava-o no que fosse preciso. Era aberto um ambiente de treinamento, chamado de Ambiente de Treinamento 19, para que o professor pesquisador conhecesse as ferramentas do Moodle 11
  • 12. e aprendesse a trabalhar com cada uma delas. Nesse ambiente, os professores treinavam com seus arquivos e depois montavam sua agenda de aula, de modo a deixá-la pronta para o início do curso. Na UFSM, a Plataforma Moodle é utilizada para acesso aos sistemas de desenvolvimento dos cursos, controle de produção dos materiais didáticos, e atividades acadêmicas dos usuários cadastrados. Coordenadoria de Ensino à Distância Ambientes disponíveis  Aulas UAB  Ambiente para a Educação Especial  Ambiente de Treinamento19 Figura 2 - Tela Plataforma Moodle - Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem utilizado pela UFSM Após a capacitação, no decorrer do semestre, os professores que ainda tivessem dificuldades relacionadas ao material didático podiam procurar o ETIC para orientação e encaminhamentos necessários. Também os professores responsáveis começavam a montar sua agenda de aula, contendo toda a estrutura de sua disciplina, deixando- a pronta para o início do semestre. 4.1-Controle de produção Para efetuar o controle de produção do material didático, foi utilizado controle da produção na plataforma Moodle bem como um mural demonstrativo, para visualização de toda a equipe, onde eram detalhadas todas as etapas da produção, desde a chegada do material entregue pelo professor até sua versão final. Nessa etapa, eram registrados os atendimentos individualizados aos professores-pesquisadores responsáveis pela produção de conteúdo de cada disciplina. 12
  • 13. Figura 3 - Ferramenta de controle da produção Figura 4 - Planilha interna de controle da Produção na plataforma Moodle Na planilha, constava o controle da produção no ambiente Moodle, onde todos os profissionais da equipe multidisciplinar editavam e datavam as etapas da produção do material didático e agendas de aulas. Por meio do controle do fluxo de trabalho, monitorava-se o planejamento elaborado 13
  • 14. no início de cada semestre. A referida planilha estava disponível para coordenadores, coordenadores adjuntos de cada curso (que tinham acesso como visitantes) para acompanhamento e monitoramento das atividades realizadas por seus professores. No 1º semestre, em virtude do período de férias de verão, a participação dos professores foi parcial no desenvolvimento da produção do material didático. Não houve retorno dos professores aos prazos pré-estabelecidos para execução, de acordo com as etapas do cronograma de atividades da equipe multidisciplinar. Observaram-se as seguintes falhas: 1) Disciplinas no ambiente de aula sem orientação pedagógica do material didático. O material que não foi entregue no prazo indicado no fluxograma, ficou sob a responsabilidade dos Coordenadores e professores. 2) No caso dos cursos replicados (com reoferta), os coordenadores não atenderam ao prazo estipulado no fluxograma de produção de material didático 3) Atraso na entrega das disciplinas ao Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DERCA), o que atrasou também o fluxo da equipe. 4) Relação incompleta de tutores para os cursos. 5) Aluno com problema de acesso.. No decorrer do semestre, também foram realizados atendimentos individualizados aos professores pesquisadores responsáveis pela produção do conteúdo de cada disciplina. Aconteceu ainda a capacitação dos professores envolvidos nos cursos a distância, no período de 11, 12 e 13 de novembro de 2009, liberado fluxograma de produção, montagem do quadro mural de cursos com respectivas disciplinas, para registro das etapas, para as disciplinas do 1º semestre de 2010. Os cursos de capacitação semestrais, segundo descritos, abrangiam o treinamento no ambiente de aula e a produção do Material Didático. Nesses cursos, trabalhou-se com os docentes a questão da transposição didática, que abrange a abordagem pedagógica na elaboração de conteúdos, no desenvolvimento de atividades em diferentes formatos e na seleção dessas atividades conforme as funcionalidades do ambiente virtual de ensino e aprendizagem. Nesses cursos, os professores também aprendiam a trabalhar no ambiente, conheciam suas ferramentas e aprendiam a lidar com cada uma delas. Os professores treinavam com seus arquivos, montavam seus planos de ensino e deixavam a disciplina pronta para o início do curso. Com base nesse relato, nota-se que, por meio do Curso de Capacitação, a Equipe Multidisciplinar da UFSM buscava orientar os docentes na 14
  • 15. elaboração de conteúdos, no desenvolvimento de atividades em diferentes formatos e na distribuição de atividades com eficiência e eficácia em EaD. É importante destacar também, no trabalho da Equipe Multidisciplinar, os atendimentos individualizados aos professores-pesquisadores conteudistas. Após a capacitação, no decorrer do semestre, os professores que precisassem de orientações relativas à produção do material didático podiam procurar a Equipe e receber um atendimento personalizado. Essa prática visa orientar a conduta pedagógica docente no sentido de estimular o professor que está elaborando o material didático a planejar, desenvolver e implementar métodos, técnicas e atividades de ensino adequados a projetos educacionais apoiados por tecnologia. A produção do material didático contribuiu na oferta de 53 disciplinas para primeiro semestre de 2009 e de 83 para segundo. 5- Considerações Finais No processo de produção do material didático e disponibilização do mesmo nas ofertas dos cursos na modalidade a distância, é fundamental a sistematização, o planejamento e a gestão das diferentes atribuições e responsabilidades da Equipe Multidisciplinar. O estudo de caso apresentado neste artigo permite conhecer e analisar o papel de uma Equipe Multidisciplinar e a dinâmica do processo de elaboração e disponibilização de materiais didáticos em EAD. Conforme se percebe neste estudo de caso, a dinâmica do processo de elaboração e disponibilização do material pela Equipe Multidisciplinar da UFSM demonstra que todas as atribuições e etapas se apresentaram interligadas, o que caracteriza um trabalho sistemático em equipe. Sendo assim, as atividades da Equipe Multidisciplinar da UFSM denotam a importância atribuída à mediação pedagógica no processo de produção do material didático. Em projetos educacionais apoiados por tecnologias, é imperativa a atuação do designer instrucional, assim como de toda a Equipe Multidisciplinar, trabalhando conjuntamente. A modalidade a distância exige do professor um novo papel, o que demanda, 15
  • 16. impreterivelmente, um processo complexo de planejamento e implementação relativo a: elaboração da proposta pedagógica, do currículo e do material didático; sistemas de comunicação; recursos financeiros; infraestrutura, entre outras questões que perpassam toda a EAD. A atuação das Equipes Multidisciplinares é fundamental nesse complexo processo. Para futuros estudos, sugere-se investigar a atuação das Equipes Multidisciplinares com pesquisa na Educação a Distância, em termos de propostas pedagógicas, desenvolvimento de softwares, entre outras questões relevantes nessa modalidade educacional. 16
  • 17. Referências Bibliográficas BRASIL, Ministério da Educação - Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de Qualidade para Cursos a Distância. Brasília, DF: Imprensa Nacional, 2007. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/legislacao/refead1.pdf >. Acesso em 20 set.2010 BRASIL. Presidência da República Casa Civil- Subchefia para Assuntos Jurídicos - Lei 9394 de 20 de dezembro de 1996 - Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF 23.12.1996. Disponível: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm >. Acesso em 20 set.2010. FILATRO, A. Learnind Design como fundamentação teórico-prática para o design instrucional contextualizado. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis>. Acesso: dia 17 set.2010. MALLMANN, Elena Maria; CATAPAN, Ara Hack. Materiais Didáticos em Educação a Distância: Gestão e Mediação Pedagógica. MATTÉ, Volnei Antônio. O conhecimento da prática projetual dos designers gráficos como base para o desenvolvimento de materiais didáticos impressos. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento – Universidade Federal de Santa Catarina, 2009. Presidência da República Casa Civil - Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto nº 5.707, de 23 de fevereiro de 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e regulamenta dispositivos da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 24.2.2006. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5707.htm>. Acesso em 20 set. 2010. ROSA, Iara Sanches. O computador entra na escola. Disponível em: www.universia.com.br/ead/materia.jsp?materia=6355. Publicado em 02-03-2005. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA – Guia de Elaboração de Recursos Educacionais. Santa Maria, RS: UFSM, 2010. Disponível em: http://cead.ufsm.br/moodle UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA, Resolução n.020/08, de 03 de setembro de 2008. Cria a Coordenadoria de Educação a Distância na estrutura organizacional da Pró-Reitoria de Graduação da UFSM, aprova seu regimento interno e dá outras providências. Santa Maria, RS: UFSM, 2008. Disponível em: <http://coralx.ufsm.br/ead/arquivos/64.pdf>. Acesso em: 20 set. 2010. 17
  • 18. Diana Cervo Cassol – dianaccassol@gmail.com Volnei Antônio Matté - volneim@terra.com.br 18