SlideShare uma empresa Scribd logo
CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA
AMÉRICA PORTUGUESA
• História
PROBLEMATIZAÇÃO:
• Se o Brasil foi descoberto
em 1500 por Pedro Álvares
Cabral, por que já havia
uma população nativa
nessas terras?
• Será que o termo correto
não seria a chegada ao
Brasil?
Disponível em: https://bityli.com/1zRHa, acesso dia 05/12/2020
DESEMBARQUE DE PEDRO
ÁLVARES CABRAL, OSCAR
PEREIRA DA SILVA
RELEMBRANDO
• Durante a Era Moderna, o comércio e a navegação se
tornaram uma política fundamental em Portugal.
• Seu objetivo era circunavegar a África para romper o
monopólio do comércio de especiarias dos árabes, turcos e
italianos.
A CHEGADA À AMÉRICA
 Contexto do século XV e XVI:
• _ Grandes navegações pelo Atlântico;
• _ O comércio com o Oriente.
• * Objetivo: o comércio das especiarias do Oriente e a
expansão do comércio europeu
 1492: Cristóvão Colombo chega à América;
 Em 1498, Vasco da Gama foi o primeiro a chegar às Índias Orientais.
 1494: Tratado de Tordesilhas
 Em março de 1500, sob o comando de Pedro Álvares Cabral,
uma esquadra formada por 13 navios partiu de Lisboa com o
objetivo de Chegar ao Oriente. A frota aportou no litoral do
atual estado da Bahia, em 22 de abril de 1500.
TRATADO DE TORDESILHAS
(1494)
• O Tratado de Tordesilhas foi um acordo
firmado entre Portugal e Espanha (também
chamados de reinos ibéricos). Esse tratado
definiu os limites de exploração entre
portugueses e espanhóis na América do Sul.
 De acordo com o referido tratado, “a
divisão se daria a partir de um meridiano
estabelecido a 370 léguas de Cabo Verde.
Nessa partição, as terras descobertas a
oeste da linha imaginária pertenceriam aos
espanhóis e as terras descobertas a leste
pertenceriam aos portugueses [...]”
 Referência:"Tratado de Tordesilhas" em:
https://brasilescola.uol.com.br/historiab/tratado-de-
tordesilhas.htm
CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA
• “Nela, até agora, não pudemos saber que haja
ouro, nem prata, nem coisa alguma de metal
ou ferro; nem lho vimos. Porém a terra em si é
de muito bons ares, assim frios e temperados
como os de Entre Douro e Minho, porque
neste tempo de agora os achávamos como os
de lá. Águas são muitas; infindas. E em tal
maneira é graciosa que, querendo-a
aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das
águas que tem. Porém o melhor fruto, que
nela se pode fazer, me parece que será salvar
esta gente. E esta deve ser a principal semente
que Vossa Alteza em ela deve lançar.”
ATIVIDADE
• Após ler o trecho da carta de Pero Vaz de Caminha,
assinale a alternativa que apresenta os interesses de
Portugal no Brasil:
a) Especiarias e a agricultura;
b) Comércio e turismo;
c) Metais preciosos e a catequização.
NOMES DADOS AO BRASIL
 Terra de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz, Costa do
Brasil, Brasil.
EXPLORAÇÃO DO BRASIL
 Entre 1500 a 1530 ( Período pré-colonial):
 Se deu através da extração do pau-brasil;
 Criação das Feitorias: entrepostos comerciais
europeus na colônia; serviam como armazém da
madeira extraída.
 Portugal ainda manteve como prioridade o
comércio com as Índias Orientais.
 Portugal limitou-se a extração da madeira e a
realização de expedições na costa brasileira. O
objetivo era evitar a extração ilegal e garantir a
defesa do território brasileiro.
PAU-BRASIL
• Planta típica da Mata Atlântica, a
Paubrasilia echinata, foi o
primeiro produto de interesse
comercial dos europeus.
• Sua casca vermelha era usada para
extrair um corante muito
apreciado nas cortes europeias.
• Devido à sua importância
econômica essa árvore
batizou o território.
Disponível
em:
https://bityli.com/QlC8w,
acesso
dia
05/12/2020
PAU BRASIL, JARDIM
BOTÂNICO DO RIO DE
JANEIRO
ESCAMBO
• Esse comércio com os tupiniquins ocorria através de escambo,
isso é, a troca de bens sem o uso de dinheiro.
• Os tupiniquins forneciam a madeira que eles próprios haviam
coletado e transportado por vários quilômetros até o litoral.
• Em troca, recebiam dos portugueses machados, facas,
canivetes, espelhos e outros produtos úteis a eles.
EXTRAÇÃO ILEGAL FRANCESA
•Também interessados no comércio do Pau-Brasil, os
franceses passaram a tentar estabelecer suas próprias
feitorias e praticar o escambo com os povos tupinambás
(rivais dos tupiniquim).
•Reagindo à concorrência francesa, o governo português
enviou duas expedições de policiamento (em 1516 e em
1526), lideradas por Cristóvão Jacques, que combateu os
franceses em diversos pontos do litoral do Brasil.
•Cristóvão Jacques rapidamente percebeu que era
impossível policiar um litoral tão grande quanto
o brasileiro.
MARTIM AFONSO (1490 - 1564)
• Visando proteger seus
domínios na América, o
rei D. João III
encaminhou para o
Brasil, em 1530, uma
expedição liderada por
Martim Afonso de
Souza, com uma grande
armada e o objetivo de
expulsar os franceses, e
estabelecer as
primeiras colônias
no Brasil.
Disponível
em:
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Retrato_de_Martim_Afonso_de_Souza_1932.jpg
SÃO VICENTE
• Em 1532, foi fundada por
Martim Afonso a primeira
vila do Brasil, São Vicente,
no litoral de São Paulo.
• Também foi erguido o
primeiro engenho de cana
de açúcar, marcando o
início da
colonização
portuguesa
na América.
Disponível em: https://bit.ly/33NOFLd . Acesso em 05/12/2020.
FUNDAÇÃO DE SÃO VICENTE,
BENEDITO CALIXTO
O QUE VIMOS NESSA AULA
• Os primeiros interesses dos portugueses no território
brasileiro.
• As relações econômicas entre os indígenas e os
portugueses e franceses.
• A fundação do primeiro povoamento português
no Brasil.
EXPLORAÇÃO DO BRASIL
 De 1530 a 1815 (período colonial)
 Início da efetiva colonização portuguesa no
território do Brasil.
 Ocupação da colônia a partir das Capitanias
hereditárias, instaladas em 1534. No total eram 15
capitanias dividida entre 12 donatários.
 Efetiva ocupação do território e início do processo
colonização e de cultivo da cana-de-açúcar.
 Mão de obra escrava (indígena e, posteriormente,
africana)
IMPÉRIO PORTUGUÊS
• Dominando vastos territórios
em vários continentes,
Portugal aplicou diferentes
formas de administrar suas
inúmeras colônias.
• Uma dessas foi o sistema de
capitanias hereditárias.
Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:PDW.png
IMPÉRIO ULTRAMARINO
PORTUGUÊS
CAPITANIAS HEREDITÁRIAS
• VERSÃO SUPERADA • RECENTE
CAPITANIAS HEREDITÁRIAS
 Capitanias eram faixas de terras entregues à
particulares (capitães donatários). Essas
capitanias dividiam o território brasileiro.
 Dois documentos regulamentavam o sistema de
capitanias hereditárias: a carta de doação e a
foral.
 Carta de doação: regulamentava a doação da
capitania e o cargo de donatário
 Foral: Estabelecia direitos e deveres dos
donatários
DEVERES DOS DONATÁRIOS
 Deveres:
 Promover a economia e a ocupação da terra;
 Organizar a defesa militar;
 Divulgar a fé cristã em sua capitania.
DIREITOS DOS DONATÁRIOS
 Administrar moendas e engenhos em sua capitania, não
podendo pessoa alguma fazê-lo sem licença sua, e sem lhe
pagar imposto;
 Utilizar escravos em número indeterminado, podendo enviar 39
deles para Portugal por ano sem pagar impostos;
 Cobrar 5% dos lucros do Pau-Brasil e especiarias;
 Cobrar impostos sobre os engenhos de açúcar;
 Julgar os habitantes da capitania, podendo condenar à morte
indígenas, negros e homens livres pobres, e impor degredo
de até 10 anos aos “homens de cabedal” ;
 Doar sesmarias.
SESMARIAS
•Um dos principais
direitos do donatário
era o de doar
sesmarias, terras do
tamanho de uma
fazenda, a quem
tivesse recursos para
produzir. O donatário
também tinha direito a
uma sesmaria.
MARCO DE SESMARIA, 1921
Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:EliseuVisconti-
P546-Marco_de_Sesmaria.jpg
ATIVIDADES
• Ao receber uma capitania hereditária, o donatário
recebia também o Foral, um documento onde eram
determinados os seus direitos e deveres nas terras a
ele concedidas. Dentre esses direitos e deveres não
constava:
a) o direito de repassar a concessão das capitanias a
um descendente.
b) o dever de cumprir as funções militares e
judiciais na capitania.
c) o direito de vender as terras recebidas a
terceiros.
ATIVIDADES
• Ao receber uma capitania hereditária, o donatário
recebia também o Foral, um documento onde eram
determinados os seus direitos e deveres nas terras a
ele concedidas. Dentre esses direitos e deveres não
constava:
a) o direito de repassar a concessão das capitanias a
um descendente.
b) o dever de cumprir as funções militares e
judiciais na capitania.
c) o direito de vender as terras recebidas a
terceiros.
O FRACASSO DAS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS E A
CRIAÇÃO DO GOVERNO-GERAL, EM 1548.
 O sistema de capitanias foi fracasso no Brasil, exceto a
capitania de Pernambuco, Bahia e São Vicente.
 Entre as razões que podemos destacar estão: falta de
dinheiro para investir e defender a capitania; grande
extensão das terras; falta de comunicação entre as
capitanias; resistência dos indígenas à escravização e
a ocupação de seus territórios e ataques de corsários.
GOVERNO-GERAL
• A importância do Governo Geral estava em
centralizar o poder administrativo, agilizando,
assim, a administração da colônia. Os primeiros
governadores-gerais foram: Tomé de Sousa,
Duarte da Costa e Mem de Sá.
 Cargos:
 Governador-Geral
 Capitão-Mor (responsável pela defesa da
colônia)
 Ouvidor-Mor (responsável pela justiça)
 Provedor-Mor (responsável pelas finanças)
GOVERNO-GERAL
 Com Tomé de Souza vieram também cerca de mil
pessoas: um arquiteto, pedreiros, degredados,
funcionários, soldados e jesuítas chefiados pelo padre
Manoel da Nóbrega.
 Sede do Governo-Geral: Salvador - BA
PRESENÇA DOS JESUÍTAS
 Objetivo: promover a catequização dos nativos e,
desse modo, expandir a fé católica.
 Principal jesuíta: José de Anchieta
ATIVIDADES
• 1. Podemos afirmar que a efetiva colonização do
Brasil iniciou-se de imediato após a chegada dos
portugueses?
• 2. Qual foi a primeira atividade econômica exercida
no território brasileiro em seu período pré-colonial?
• 3. Como se estabeleceu o comércio do Pau-Brasil
entre os portugueses e os tupiniquins?
• a) Ocorreu através das feitorias e do escambo
• b)Ocorreu através da fundação das cidades e da
colonização.
• c) Ocorreu através do uso do trabalho assalariado
COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA
• SABEMOS QUE INICIALMENTE PORTUGAL NÃO
ESTAVA INTERESSADO EM COLONIZAR O BRASIL.
DIANTE DISSO, DESTAQUE QUAIS FORAM OS
PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVARAM A COROA
PORTUGUESA A INTERESSAR-SE EM COLONIZAR
EFETIVAMENTE A SUA COLÔNIA BRASILEIRA?
REFERÊNCIAS
 BOULOS J., Alfredo. História Sociedade & Cidadania.
 BRASIL ESCOLA. "Tratado de Tordesilhas" em:
https://brasilescola.uol.com.br/historiab/tratado-de-
tordesilhas.htm. Acesso dia 16 de maio de 2023.
 SCHWYZER, Ingrid. Conquista: Solução Educacional
Positivo: história, 7° ano/ Ingrid Schwyzer, Luiz Cézar Kreps
da Silva; ilustrações DK0 Estudio. – Curitiba: Positivo, 2014.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Conquista e colonização da América portuguesa -ENS. MÉDIO.pptx

Descobrimento do brasil imagens
Descobrimento do brasil  imagensDescobrimento do brasil  imagens
Descobrimento do brasil imagens
Péricles Penuel
 
Tempo colonia data
Tempo colonia dataTempo colonia data
Tempo colonia data
cursinhoembu
 
A administração do brasil colônia
A administração do brasil colôniaA administração do brasil colônia
A administração do brasil colônia
Nelia Salles Nantes
 
3ão - aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
3ão -  aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia3ão -  aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
3ão - aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
Daniel Alves Bronstrup
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
eebcjn
 
História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]
História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]
História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Período pre colonial e inicio da colonização brasileira
Período pre colonial e inicio da colonização brasileiraPeríodo pre colonial e inicio da colonização brasileira
Período pre colonial e inicio da colonização brasileira
Marco Vinícius Moreira Lamarão'
 
Colonização portuguesa e inglesa na américa cap. 1
Colonização portuguesa e inglesa na américa   cap. 1Colonização portuguesa e inglesa na américa   cap. 1
Colonização portuguesa e inglesa na américa cap. 1
Colégio Sagrada Família
 
Brasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVIBrasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVI
Bruno E Geyse Ornelas
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
erivonaldo
 
Seminário de história
Seminário de históriaSeminário de história
Seminário de história
Cleriane Cardozo
 
História brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01
História   brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01História   brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01
História brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Colonização brasileira 'revisão 2014
Colonização brasileira 'revisão 2014Colonização brasileira 'revisão 2014
Colonização brasileira 'revisão 2014
Fernando Sergio Leão Castilho
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
Adriana Gomes Messias
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
RaphaelFerreira926156
 
Colonia brasil
Colonia brasilColonia brasil
Colonia brasil
felipewatz
 
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América PortuguesaCapítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Vitor Ferreira
 
00 história rafael - américa portuguesa parte 1
00 história   rafael  - américa portuguesa parte 100 história   rafael  - américa portuguesa parte 1
00 história rafael - américa portuguesa parte 1
Rafael Noronha
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
Fatima Freitas
 
Brasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVIIBrasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVII
Bruno E Geyse Ornelas
 

Semelhante a Conquista e colonização da América portuguesa -ENS. MÉDIO.pptx (20)

Descobrimento do brasil imagens
Descobrimento do brasil  imagensDescobrimento do brasil  imagens
Descobrimento do brasil imagens
 
Tempo colonia data
Tempo colonia dataTempo colonia data
Tempo colonia data
 
A administração do brasil colônia
A administração do brasil colôniaA administração do brasil colônia
A administração do brasil colônia
 
3ão - aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
3ão -  aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia3ão -  aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
3ão - aulas 1 e 2 - 1 C - Brasil Colônia
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
 
História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]
História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]
História do Brasil - Colônia - Expansão marítima [www.gondim.net]
 
Período pre colonial e inicio da colonização brasileira
Período pre colonial e inicio da colonização brasileiraPeríodo pre colonial e inicio da colonização brasileira
Período pre colonial e inicio da colonização brasileira
 
Colonização portuguesa e inglesa na américa cap. 1
Colonização portuguesa e inglesa na américa   cap. 1Colonização portuguesa e inglesa na américa   cap. 1
Colonização portuguesa e inglesa na américa cap. 1
 
Brasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVIBrasil colônia seculo XVI
Brasil colônia seculo XVI
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
 
Seminário de história
Seminário de históriaSeminário de história
Seminário de história
 
História brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01
História   brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01História   brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01
História brasil colônia-estrutura política_administrativa_econômica_resumo 01
 
Colonização brasileira 'revisão 2014
Colonização brasileira 'revisão 2014Colonização brasileira 'revisão 2014
Colonização brasileira 'revisão 2014
 
Colonização do brasil
Colonização do brasilColonização do brasil
Colonização do brasil
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Colonia brasil
Colonia brasilColonia brasil
Colonia brasil
 
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América PortuguesaCapítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
Capítulo 5 Organização político-administrativa na América Portuguesa
 
00 história rafael - américa portuguesa parte 1
00 história   rafael  - américa portuguesa parte 100 história   rafael  - américa portuguesa parte 1
00 história rafael - américa portuguesa parte 1
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
 
Brasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVIIBrasil colônia seculo XVII
Brasil colônia seculo XVII
 

Último

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
erico paulo rocha guedes
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 

Último (20)

A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdfTrabalho de Geografia industrialização.pdf
Trabalho de Geografia industrialização.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 

Conquista e colonização da América portuguesa -ENS. MÉDIO.pptx

  • 1. CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA • História
  • 2. PROBLEMATIZAÇÃO: • Se o Brasil foi descoberto em 1500 por Pedro Álvares Cabral, por que já havia uma população nativa nessas terras? • Será que o termo correto não seria a chegada ao Brasil? Disponível em: https://bityli.com/1zRHa, acesso dia 05/12/2020 DESEMBARQUE DE PEDRO ÁLVARES CABRAL, OSCAR PEREIRA DA SILVA
  • 3. RELEMBRANDO • Durante a Era Moderna, o comércio e a navegação se tornaram uma política fundamental em Portugal. • Seu objetivo era circunavegar a África para romper o monopólio do comércio de especiarias dos árabes, turcos e italianos.
  • 4. A CHEGADA À AMÉRICA  Contexto do século XV e XVI: • _ Grandes navegações pelo Atlântico; • _ O comércio com o Oriente. • * Objetivo: o comércio das especiarias do Oriente e a expansão do comércio europeu  1492: Cristóvão Colombo chega à América;  Em 1498, Vasco da Gama foi o primeiro a chegar às Índias Orientais.  1494: Tratado de Tordesilhas  Em março de 1500, sob o comando de Pedro Álvares Cabral, uma esquadra formada por 13 navios partiu de Lisboa com o objetivo de Chegar ao Oriente. A frota aportou no litoral do atual estado da Bahia, em 22 de abril de 1500.
  • 5. TRATADO DE TORDESILHAS (1494) • O Tratado de Tordesilhas foi um acordo firmado entre Portugal e Espanha (também chamados de reinos ibéricos). Esse tratado definiu os limites de exploração entre portugueses e espanhóis na América do Sul.
  • 6.  De acordo com o referido tratado, “a divisão se daria a partir de um meridiano estabelecido a 370 léguas de Cabo Verde. Nessa partição, as terras descobertas a oeste da linha imaginária pertenceriam aos espanhóis e as terras descobertas a leste pertenceriam aos portugueses [...]”  Referência:"Tratado de Tordesilhas" em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/tratado-de- tordesilhas.htm
  • 7.
  • 8. CARTA DE PERO VAZ DE CAMINHA • “Nela, até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem coisa alguma de metal ou ferro; nem lho vimos. Porém a terra em si é de muito bons ares, assim frios e temperados como os de Entre Douro e Minho, porque neste tempo de agora os achávamos como os de lá. Águas são muitas; infindas. E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas que tem. Porém o melhor fruto, que nela se pode fazer, me parece que será salvar esta gente. E esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza em ela deve lançar.”
  • 9. ATIVIDADE • Após ler o trecho da carta de Pero Vaz de Caminha, assinale a alternativa que apresenta os interesses de Portugal no Brasil: a) Especiarias e a agricultura; b) Comércio e turismo; c) Metais preciosos e a catequização.
  • 10. NOMES DADOS AO BRASIL  Terra de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz, Costa do Brasil, Brasil.
  • 11. EXPLORAÇÃO DO BRASIL  Entre 1500 a 1530 ( Período pré-colonial):  Se deu através da extração do pau-brasil;  Criação das Feitorias: entrepostos comerciais europeus na colônia; serviam como armazém da madeira extraída.  Portugal ainda manteve como prioridade o comércio com as Índias Orientais.  Portugal limitou-se a extração da madeira e a realização de expedições na costa brasileira. O objetivo era evitar a extração ilegal e garantir a defesa do território brasileiro.
  • 12. PAU-BRASIL • Planta típica da Mata Atlântica, a Paubrasilia echinata, foi o primeiro produto de interesse comercial dos europeus. • Sua casca vermelha era usada para extrair um corante muito apreciado nas cortes europeias. • Devido à sua importância econômica essa árvore batizou o território. Disponível em: https://bityli.com/QlC8w, acesso dia 05/12/2020 PAU BRASIL, JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO
  • 13. ESCAMBO • Esse comércio com os tupiniquins ocorria através de escambo, isso é, a troca de bens sem o uso de dinheiro. • Os tupiniquins forneciam a madeira que eles próprios haviam coletado e transportado por vários quilômetros até o litoral. • Em troca, recebiam dos portugueses machados, facas, canivetes, espelhos e outros produtos úteis a eles.
  • 14. EXTRAÇÃO ILEGAL FRANCESA •Também interessados no comércio do Pau-Brasil, os franceses passaram a tentar estabelecer suas próprias feitorias e praticar o escambo com os povos tupinambás (rivais dos tupiniquim). •Reagindo à concorrência francesa, o governo português enviou duas expedições de policiamento (em 1516 e em 1526), lideradas por Cristóvão Jacques, que combateu os franceses em diversos pontos do litoral do Brasil. •Cristóvão Jacques rapidamente percebeu que era impossível policiar um litoral tão grande quanto o brasileiro.
  • 15. MARTIM AFONSO (1490 - 1564) • Visando proteger seus domínios na América, o rei D. João III encaminhou para o Brasil, em 1530, uma expedição liderada por Martim Afonso de Souza, com uma grande armada e o objetivo de expulsar os franceses, e estabelecer as primeiras colônias no Brasil. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Retrato_de_Martim_Afonso_de_Souza_1932.jpg
  • 16. SÃO VICENTE • Em 1532, foi fundada por Martim Afonso a primeira vila do Brasil, São Vicente, no litoral de São Paulo. • Também foi erguido o primeiro engenho de cana de açúcar, marcando o início da colonização portuguesa na América. Disponível em: https://bit.ly/33NOFLd . Acesso em 05/12/2020. FUNDAÇÃO DE SÃO VICENTE, BENEDITO CALIXTO
  • 17. O QUE VIMOS NESSA AULA • Os primeiros interesses dos portugueses no território brasileiro. • As relações econômicas entre os indígenas e os portugueses e franceses. • A fundação do primeiro povoamento português no Brasil.
  • 18. EXPLORAÇÃO DO BRASIL  De 1530 a 1815 (período colonial)  Início da efetiva colonização portuguesa no território do Brasil.  Ocupação da colônia a partir das Capitanias hereditárias, instaladas em 1534. No total eram 15 capitanias dividida entre 12 donatários.  Efetiva ocupação do território e início do processo colonização e de cultivo da cana-de-açúcar.  Mão de obra escrava (indígena e, posteriormente, africana)
  • 19. IMPÉRIO PORTUGUÊS • Dominando vastos territórios em vários continentes, Portugal aplicou diferentes formas de administrar suas inúmeras colônias. • Uma dessas foi o sistema de capitanias hereditárias. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:PDW.png IMPÉRIO ULTRAMARINO PORTUGUÊS
  • 20. CAPITANIAS HEREDITÁRIAS • VERSÃO SUPERADA • RECENTE
  • 21. CAPITANIAS HEREDITÁRIAS  Capitanias eram faixas de terras entregues à particulares (capitães donatários). Essas capitanias dividiam o território brasileiro.  Dois documentos regulamentavam o sistema de capitanias hereditárias: a carta de doação e a foral.  Carta de doação: regulamentava a doação da capitania e o cargo de donatário  Foral: Estabelecia direitos e deveres dos donatários
  • 22. DEVERES DOS DONATÁRIOS  Deveres:  Promover a economia e a ocupação da terra;  Organizar a defesa militar;  Divulgar a fé cristã em sua capitania.
  • 23. DIREITOS DOS DONATÁRIOS  Administrar moendas e engenhos em sua capitania, não podendo pessoa alguma fazê-lo sem licença sua, e sem lhe pagar imposto;  Utilizar escravos em número indeterminado, podendo enviar 39 deles para Portugal por ano sem pagar impostos;  Cobrar 5% dos lucros do Pau-Brasil e especiarias;  Cobrar impostos sobre os engenhos de açúcar;  Julgar os habitantes da capitania, podendo condenar à morte indígenas, negros e homens livres pobres, e impor degredo de até 10 anos aos “homens de cabedal” ;  Doar sesmarias.
  • 24. SESMARIAS •Um dos principais direitos do donatário era o de doar sesmarias, terras do tamanho de uma fazenda, a quem tivesse recursos para produzir. O donatário também tinha direito a uma sesmaria. MARCO DE SESMARIA, 1921 Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:EliseuVisconti- P546-Marco_de_Sesmaria.jpg
  • 25. ATIVIDADES • Ao receber uma capitania hereditária, o donatário recebia também o Foral, um documento onde eram determinados os seus direitos e deveres nas terras a ele concedidas. Dentre esses direitos e deveres não constava: a) o direito de repassar a concessão das capitanias a um descendente. b) o dever de cumprir as funções militares e judiciais na capitania. c) o direito de vender as terras recebidas a terceiros.
  • 26. ATIVIDADES • Ao receber uma capitania hereditária, o donatário recebia também o Foral, um documento onde eram determinados os seus direitos e deveres nas terras a ele concedidas. Dentre esses direitos e deveres não constava: a) o direito de repassar a concessão das capitanias a um descendente. b) o dever de cumprir as funções militares e judiciais na capitania. c) o direito de vender as terras recebidas a terceiros.
  • 27. O FRACASSO DAS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS E A CRIAÇÃO DO GOVERNO-GERAL, EM 1548.  O sistema de capitanias foi fracasso no Brasil, exceto a capitania de Pernambuco, Bahia e São Vicente.  Entre as razões que podemos destacar estão: falta de dinheiro para investir e defender a capitania; grande extensão das terras; falta de comunicação entre as capitanias; resistência dos indígenas à escravização e a ocupação de seus territórios e ataques de corsários.
  • 28. GOVERNO-GERAL • A importância do Governo Geral estava em centralizar o poder administrativo, agilizando, assim, a administração da colônia. Os primeiros governadores-gerais foram: Tomé de Sousa, Duarte da Costa e Mem de Sá.  Cargos:  Governador-Geral  Capitão-Mor (responsável pela defesa da colônia)  Ouvidor-Mor (responsável pela justiça)  Provedor-Mor (responsável pelas finanças)
  • 29. GOVERNO-GERAL  Com Tomé de Souza vieram também cerca de mil pessoas: um arquiteto, pedreiros, degredados, funcionários, soldados e jesuítas chefiados pelo padre Manoel da Nóbrega.  Sede do Governo-Geral: Salvador - BA
  • 30. PRESENÇA DOS JESUÍTAS  Objetivo: promover a catequização dos nativos e, desse modo, expandir a fé católica.  Principal jesuíta: José de Anchieta
  • 31. ATIVIDADES • 1. Podemos afirmar que a efetiva colonização do Brasil iniciou-se de imediato após a chegada dos portugueses? • 2. Qual foi a primeira atividade econômica exercida no território brasileiro em seu período pré-colonial? • 3. Como se estabeleceu o comércio do Pau-Brasil entre os portugueses e os tupiniquins? • a) Ocorreu através das feitorias e do escambo • b)Ocorreu através da fundação das cidades e da colonização. • c) Ocorreu através do uso do trabalho assalariado
  • 32. COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA PORTUGUESA • SABEMOS QUE INICIALMENTE PORTUGAL NÃO ESTAVA INTERESSADO EM COLONIZAR O BRASIL. DIANTE DISSO, DESTAQUE QUAIS FORAM OS PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVARAM A COROA PORTUGUESA A INTERESSAR-SE EM COLONIZAR EFETIVAMENTE A SUA COLÔNIA BRASILEIRA?
  • 33. REFERÊNCIAS  BOULOS J., Alfredo. História Sociedade & Cidadania.  BRASIL ESCOLA. "Tratado de Tordesilhas" em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/tratado-de- tordesilhas.htm. Acesso dia 16 de maio de 2023.  SCHWYZER, Ingrid. Conquista: Solução Educacional Positivo: história, 7° ano/ Ingrid Schwyzer, Luiz Cézar Kreps da Silva; ilustrações DK0 Estudio. – Curitiba: Positivo, 2014.