SlideShare uma empresa Scribd logo
Periodo da
escravidão
"O Brasil tem seu corpo
na América e sua alma na
África"
1502 1888
Quilombo
dos
Palmares,
em
Pernambuco
Em 20 de novembro, o Brasil celebra o Dia
da Consciência Negra, uma data que marca
que marca os 327 anos da morte de Zumbi
dos Palmares.
Luís Gonzaga Pinto da Gama
21 de junho de 1830 Salvador, Bahia, Brasil
Com sabença profunda irei cantando
Altos feitos da gente luminosa,
(...)
Espertos manganões de mão ligeira,
Emproados juízes de trapaça,
E outros que de honrados têm fumaça,
Mas que são refinados agiotas.
13 de maio de 1888
Entender o legado da escravidão no Brasil
é fundamental para combater o racismo
estrutural e construir uma sociedade mais
justa e igualitária.
Ouidah en Benín
No fue hasta el siglo XIX que la presión
internacional y el creciente movimiento
abolicionista en Brasil comenzaron a
debilitar el sistema esclavista. En 1885,
se promulgó la Ley Saraiva, que liberó a
los hijos de esclavos nacidos después de su
promulgación.
Coordenação-Geral de Memória e Verdade da Escravidão e do Tráfico Transatlântico de Pessoas
Escravizadas (CGMET).
Porto Cais do Valongo
Credito das fotografias
• Transporte de escravos para o Rio de Janeiro em 1840, em “Ilhas de Santana”, de
Harro-Harring
• Pintura de Debret – Desembarque no Brasil
• A fuga foi uma das formas de resistência mais praticadas pelos escravos no Brasil.c
• A revolta de africanos nos navios negreiros era comum e, por isso, eles eram
intensamente monitorados.
• Escravos no tronco, aquarela, Jean-Baptiste Debret, 1826-1831.
• Cicatrizes de flagelação
• Foto incluída na monografia enviada a Novo Milênio

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África

Abolicionismo Joaquim Nabuco
Abolicionismo Joaquim NabucoAbolicionismo Joaquim Nabuco
Abolicionismo Joaquim Nabuco
Tamanduá Sem Bandeira
 
Movimento negro brasil
Movimento negro  brasilMovimento negro  brasil
Movimento negro brasil
Rômulo Fernando
 
2º ano história rafa - escravidão
2º ano história   rafa  - escravidão2º ano história   rafa  - escravidão
2º ano história rafa - escravidão
Rafael Noronha
 
A igualdade que não veio
A igualdade que não veioA igualdade que não veio
A igualdade que não veio
primeiraopcao
 
Escravatura
EscravaturaEscravatura
Pesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no BrasilPesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no Brasil
dante500anos
 
Escravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuais
Escravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuaisEscravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuais
Escravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuais
Ana Julia M. Martins
 
Movimento negro
Movimento negro Movimento negro
Movimento negro
Eduardo Borges
 
Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012
Valentina'S *****
 
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
Claudia Martins
 
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no goglepai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
veronica394801
 
Trabalho Escravo
Trabalho EscravoTrabalho Escravo
Trabalho Escravo
Ninho Cristo
 
Hist doc 8.5
Hist doc 8.5Hist doc 8.5
Hist doc 8.5
bleckmouth
 
Eugenio racismo
Eugenio racismoEugenio racismo
RebelioesPopulares_Males.pdf
RebelioesPopulares_Males.pdfRebelioesPopulares_Males.pdf
RebelioesPopulares_Males.pdf
EzequielCanrio
 
Consciência Negra
Consciência NegraConsciência Negra
Consciência Negra
secretaria
 
Brasil - Principais Datas Históricas
Brasil - Principais Datas HistóricasBrasil - Principais Datas Históricas
Brasil - Principais Datas Históricas
Milasan
 
JACOBINISMO NEGRO
JACOBINISMO NEGROJACOBINISMO NEGRO
JACOBINISMO NEGRO
Endrews Costa
 
Questões abolicionistas
Questões abolicionistasQuestões abolicionistas
Questões abolicionistas
Edenilson Morais
 
Desigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no BrasilDesigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no Brasil
GABRIELMAIA99
 

Semelhante a Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África (20)

Abolicionismo Joaquim Nabuco
Abolicionismo Joaquim NabucoAbolicionismo Joaquim Nabuco
Abolicionismo Joaquim Nabuco
 
Movimento negro brasil
Movimento negro  brasilMovimento negro  brasil
Movimento negro brasil
 
2º ano história rafa - escravidão
2º ano história   rafa  - escravidão2º ano história   rafa  - escravidão
2º ano história rafa - escravidão
 
A igualdade que não veio
A igualdade que não veioA igualdade que não veio
A igualdade que não veio
 
Escravatura
EscravaturaEscravatura
Escravatura
 
Pesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no BrasilPesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no Brasil
 
Escravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuais
Escravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuaisEscravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuais
Escravidão no Brasil, Leis abolicionistas e Problematizações atuais
 
Movimento negro
Movimento negro Movimento negro
Movimento negro
 
Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012
 
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
 
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no goglepai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
pai-contra-mae-machado-de-assis-e-a-escravidao peguei isso aqui no gogle
 
Trabalho Escravo
Trabalho EscravoTrabalho Escravo
Trabalho Escravo
 
Hist doc 8.5
Hist doc 8.5Hist doc 8.5
Hist doc 8.5
 
Eugenio racismo
Eugenio racismoEugenio racismo
Eugenio racismo
 
RebelioesPopulares_Males.pdf
RebelioesPopulares_Males.pdfRebelioesPopulares_Males.pdf
RebelioesPopulares_Males.pdf
 
Consciência Negra
Consciência NegraConsciência Negra
Consciência Negra
 
Brasil - Principais Datas Históricas
Brasil - Principais Datas HistóricasBrasil - Principais Datas Históricas
Brasil - Principais Datas Históricas
 
JACOBINISMO NEGRO
JACOBINISMO NEGROJACOBINISMO NEGRO
JACOBINISMO NEGRO
 
Questões abolicionistas
Questões abolicionistasQuestões abolicionistas
Questões abolicionistas
 
Desigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no BrasilDesigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no Brasil
 

Último

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 

Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África

  • 1. Periodo da escravidão "O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África"
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. Quilombo dos Palmares, em Pernambuco Em 20 de novembro, o Brasil celebra o Dia da Consciência Negra, uma data que marca que marca os 327 anos da morte de Zumbi dos Palmares.
  • 23. Luís Gonzaga Pinto da Gama 21 de junho de 1830 Salvador, Bahia, Brasil Com sabença profunda irei cantando Altos feitos da gente luminosa, (...) Espertos manganões de mão ligeira, Emproados juízes de trapaça, E outros que de honrados têm fumaça, Mas que são refinados agiotas.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. 13 de maio de 1888
  • 29. Entender o legado da escravidão no Brasil é fundamental para combater o racismo estrutural e construir uma sociedade mais justa e igualitária.
  • 31.
  • 32. No fue hasta el siglo XIX que la presión internacional y el creciente movimiento abolicionista en Brasil comenzaron a debilitar el sistema esclavista. En 1885, se promulgó la Ley Saraiva, que liberó a los hijos de esclavos nacidos después de su promulgación.
  • 33.
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37. Coordenação-Geral de Memória e Verdade da Escravidão e do Tráfico Transatlântico de Pessoas Escravizadas (CGMET).
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42. Porto Cais do Valongo
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46. Credito das fotografias • Transporte de escravos para o Rio de Janeiro em 1840, em “Ilhas de Santana”, de Harro-Harring • Pintura de Debret – Desembarque no Brasil • A fuga foi uma das formas de resistência mais praticadas pelos escravos no Brasil.c • A revolta de africanos nos navios negreiros era comum e, por isso, eles eram intensamente monitorados. • Escravos no tronco, aquarela, Jean-Baptiste Debret, 1826-1831. • Cicatrizes de flagelação • Foto incluída na monografia enviada a Novo Milênio