SlideShare uma empresa Scribd logo
CONCEITO E TIPOS DE INOVAÇÃO
REFERENCIAL TEÓRICO
OCDE, MANUAL DE OSLO, 2005.
CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO, ACADEMIA PEARSON. SÃO
PAULO. PEARSON, PRENTICE & HALL, 2011 – CAPÍTULO
3 – TIPOS DE INOVAÇÃO
 Entender o conceito de
INOVAÇÃO e de que forma
pode ser classificada
 Identificar os tipos de
inovação em empresas
brasileiras
OBJETIVO DA AULA DE HOJE?
 X – EMPREENDEDORISMO
 XI – PLANEJAMENTO
 XII - PROJETOS
COMPETÊNCIAS RELACIONAS
ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E
DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE)
Usa sua riqueza de informações em uma ampla gama de tópicos para ajudar os
governos a promover a prosperidade e combater a pobreza por meio do
crescimento econômico e da estabilidade financeira.
Criada em 1961 para executar o Plano Marshall, financiado pelos Estados
Unidos, para a reconstrução de um continente devastado pela guerra. Sua sede
é em Paris - França
A OECD é um fórum único no qual os governos de 39 democracias trabalham
juntos para endereçar os desafios econômicos, sociais e ambientais da
globalização, com objetivo de identificar problemas, discuti-los e analisá-los,
além de promover políticas para resolvê-los
A PARTIR DO MANUAL DE OSLO (2005)
 O Manual é uma publicação da OCDE
com objetivo de orientar e padronizar
conceitos, metodologias e construção
de estatísticas e indicadores de
pesquisa de P&D (Pesquisa &
Desenvolvimento) de países
industrializados (1992)
 Sucessor do Manual de Frascatti (1962)
OU SEJA........
 Oferece diretrizes para a coleta e a
interpretação de dados sobre inovação.
INOVAÇÃO
“É a implementação de um produto (bem ou serviço)
novo ou significativamente melhorado, ou um
processo, ou um novo método de marketing, ou um
novo método organizacional nas práticas de negócios,
na organização do local de trabalho ou nas relações
externas”. Manual de Oslo (2005)
INOVAÇÃO
 Na própria etimologia da palavra, inovação deriva do latim
innovare, que simplesmente significa incorporar, trazer para dentro,
inserir o novo, a novidade
 Renovação
 Ação ou efeito de inovar
 Nova ideia, dispositivo ou método.
 Aplicação de melhores soluções que atendem a novos requisitos,
necessidades não-articuladas ou necessidades de mercado
existentes.
 Exploração de novas ideias com sucesso
 Processo contínuo
INOVAÇÃO
Schumpeter, primeiro teórico clássico da inovação, considerado o PAI
da Inovação, em 1934 afirmou que esta representa um ato radical que
envolve a introdução de um novo elemento ou a combinação de
elementos antigos.
“É a reforma ou revolução de um
padrão de produção a partir da
exploração de uma invenção, ou
de forma mais geral, uma
possibilidade tecnológica original,
para a promoção de um novo
produto ou serviço – DESTRUIÇÃO
CRIADORA”.
Schumpeter (1934)
INOVAÇÃO PARA SCHUMPETER
CINCO TIPOS DE INOVAÇÃO:
I) INTRODUÇÃO DE NOVOS PRODUTOS;
II) INTRODUÇÃO DE NOVOS MÉTODOS DE PRODUÇÃO;
III) ABERTURA DE NOVOS MERCADOS;
IV) DESENVOLVIMENTO DE NOVAS FONTES PROVEDORAS DE
MATÉRIAS-PRIMAS E OUTROS INSUMOS;
V) CRIAÇÃO DE NOVAS ESTRUTURAS DE MERCADO EM UMA
INDÚSTRIA.
PEARSON, PRENTICE & HALL, 2011
 A gestão, a concorrência, as oportunidades e as estratégias
das empresas, são os principais elos da inovação
 O Sistema de Inovação Nacional - rede de instituições dos
setores público e privado, cujas atividades e interações
geram, adotam, importam, modificam e difundem novas
tecnologias, sendo a inovação e o aprendizado seus aspectos
cruciais. Fazem parte desse sistema: agências
governamentais de fomento e financiamento, empresas
públicas e estatais, universidades, associações empresariais,
ONGs, dentre outros
FATORES QUE INFLUENCIAM A INOVAÇÃO
 Produtos,
 Mercados,
 Concorrência
 Eficiência,
 Qualidade ou capacidade de
aprendizado e de implementação
de mudanças.
TIPOS DE INOVAÇÃO, ATIVIDADES DE INOVAÇÃO E EMPRESAS
INOVADORAS
O Manual de Oslo divide a inovação em quatro áreas: produto, processo, organização e
marketing.
1 - INOVAÇÕES DE PRODUTO/SERVIÇOS: mudanças significativas nas potencialidades
de produtos e serviços. Incluem-se bens e serviços totalmente novos e
aperfeiçoamentos importantes para produtos existentes.
2 - INOVAÇÕES DE PROCESSO: mudanças significativas nos métodos de produção e de
distribuição.
3 - INOVAÇÕES ORGANIZACIONAIS: implementação de novos métodos organizacionais,
tais como mudanças em práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou
nas relações externas da empresa.
4 - INOVAÇÕES DE MARKETING: implementação de novos métodos de marketing,
incluindo mudanças no design3 do produto e na embalagem, na promoção do produto
e sua colocação, e em métodos de estabelecimento de preços de bens e de serviços.
ATIVIDADES DE INOVAÇÃO
Incluem todas as etapas científicas, tecnológicas, organizacionais,
financeiras e comerciais que realmente conduzem, ou que pretendem
conduzir, à implementação de inovações. Algumas dessas atividades
podem ser inovadoras em si, enquanto outras não são novas mas são
necessárias para a implementação.
PODEM SER DE TRÊS TIPOS:
– BEM-SUCEDIDA, por ter resultado na implementação de
uma inovação (embora não necessariamente bem-sucedida
comercialmente);
– EM PROGRESSO, por ainda não ter resultado na
implementação de uma inovação;
– ABANDONADA antes da implementação da inovação.
EMPRESAS INOVADORAS
 São aquelas que introduziram uma inovação durante o período em análise.
 Não precisam ter sido um sucesso comercial: muitas inovações fracassam.
 Podem ser divididas entre as que desenvolveram principalmente inovações
próprias ou em cooperação com outras empresas ou organizações públicas de
pesquisa, e aquelas que inovaram sobretudo por meio da adoção de inovações
(por exemplo, novos equipamentos) desenvolvidas por outras empresas.
 Podem ter implementado um novo produto ou processo, ou um novo método
de marketing, ou ainda uma mudança organizacional.
 Os impactos das inovações no desempenho de uma empresa variam de efeitos
sobre as vendas e sobre a fatia de mercado detida a mudanças na
produtividade e na eficiência.
ALGUNS EXEMPLOS DE
EMPRESAS INOVADORAS
CIELO - Completamente brasileira, a empresa de meios de pagamento está entre as
100 mais inovadoras do mundo. Atende 1,6 milhão de clientes no Brasil. Objetivo de
oferecer soluções de tecnologia.
“Inquietos, somos máquina, internet, celular e o que mais vier. Acreditamos que
nenhum negócio nasceu para ficar parado e a nossa vocação é despertar essa mesma
inquietude em cada um dos nossos clientes”.
EMBRAER
 Ao longo de quase 50 anos de história, a empresa se reinventa
sempre para criar novos produtos e soluções
 mudar a mobilidade urbana, mas também para buscar novas
tecnologias, com potencial de melhoria de desempenho e
eficiência em uma variedade de aplicações aeroespaciais.
“Vivemos de desafios.
Vivendo para construir o
impossível e dar asas ao
que ainda é inimaginável.
Vivemos para inovar”.
Conceito e inovação
 Não é uma empresa nativa digital, comprovando o sucesso da
empresa em se digitalizar
 Primeira a lançar um social commerce, o Magazine Você
 Luizalabs - laboratório de inovação foi lançado em 2012 e, desde
então, é focado em transformar os produtos do Magazine Luiza.
DNA de inovação
O histórico de inovação do Magazine Luiza é grande. Em 1992, ainda sob a tutela
de Luiza Helena Trajano, a empresa criou as “lojas eletrônicas”, pontos de venda
sem estoque e sem mostruário, nos quais os produtos eram exibidos aos
clientes por meios de fitas de vídeo cassete em TVs.
Conceito e inovação
• CRIATIVIDADE - UMA BOA IDEIA
• INVENÇÃO – TIRAR A BOA IDEIA DO PAPEL, COM PESQUISA
E ESTUDO
• INOVAÇÃO - QUANDO A IDEIA ATENDE ÀS NECESSIDADES E
EXPECTATIVAS DO MERCADO, É VIÁVEL DO PONTO DE
VISTA ECONÔMICO E SUSTENTÁVEL E, OFERECE RETORNO
FINANCEIRO ÀS EMPRESAS.
MATERIAL DE APOIO
https://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-
empresas/noticia/7280336/empresas-mais-inovadoras-
brasil-mundo-2018
https://ipnews.com.br/as-20-empresas-mais-inovadoras-
do-brasil/
https://cielo.gupy.io/
https://embraer.com/br/pt/inovacao
https://startse.com/noticia/visitamos-o-luiza-labs-o-
laboratorio-de-inovacao-do-magazine-luiza
QUIZZ
• A inovação pode ser entendida como ALTERAÇÃO NO
ANDAMENTO REGULAR DAS COISA? É A INTRODUÇÃO
DE UMA NOVIDADE?
• A Inovação Radical – ALTERA A BASE DAS COISAS?
MUDA RADICALMENTE UM PRODUTO, PROCESSO?
• A Inovação Disruptiva – DESESTABILIZA UM SITUAÇÃO
CONSOLIDADA E CRIA UMA NOVA SITUAÇÃO DE
MERCADO?
QUIZZ
• Inovação é o processo que inclui as atividades técnicas,
concepção, desenvolvimento, gestão e que resulta na
comercialização de novos (ou melhorados) produtos, ou na
utilização de novos (ou melhorados) processos. (V ou F?)
• Pode ser considerada um somatório de novas ideias, isoladas
ou em conjunto, um conceito ou pensamento (concepção
teórica) juntamente com a conversão desse pensamento em
algo novo, tangível (invenção técnica), transformando a
invenção em melhorias de desempenho e competitividade da
organização (exploração comercial) (V ou F?)
QUIZZ
• Quais os modelos de Inovação, a partir de 1950?
• Inovações Incrementais são melhorias contínuas em
produtos ou em linhas de produtos, com pequenos
avanços nos benefícios percebidos pelo consumidor.
Não modificam a forma como o produto é
consumido ou seu modelo de negócio. (V ou F?)
• Inovações Radicais são capazes de mudar a base
econômica e tecnológica presente na sociedade (V
ou F?)
QUIZZ
O surgimento da máquina a vapor na Revolução Industrial da
Inglaterra e a atualização de um modelo de um carro,
respectivamente são exemplos de:
INOVAÇÃO RADICAL E INCREMENTAL
INOVAÇÃO INCREMETAL E RADICAL
Fatores que influenciam o processo de inovação?
O que é inovação Incremental? Radical? Substancial e Disruptiva?
O que são Empresas Inovadoras?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pilares da Inovação
Pilares da InovaçãoPilares da Inovação
Pilares da Inovação
Leandro Liberio
 
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - EmpreendedorismoEmpreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Milton Henrique do Couto Neto
 
Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...
Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...
Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...
Rodrigo Ramos
 
Aula gestão da inovação
Aula gestão da inovaçãoAula gestão da inovação
Aula gestão da inovação
Lara Rocha Garcia
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
gmktipam
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
Kenneth Corrêa
 
Tecnicas de negociação
Tecnicas de negociaçãoTecnicas de negociação
Tecnicas de negociação
Sergio Mendonça
 
Aula 4.a. fluxograma.pptm
Aula 4.a.   fluxograma.pptmAula 4.a.   fluxograma.pptm
Aula 4.a. fluxograma.pptm
Claudio Parra
 
Comportamento do consumidor
Comportamento do consumidorComportamento do consumidor
Comportamento do consumidor
Graziela Bernardo Mota
 
Criatividade e Inovaçao
Criatividade e InovaçaoCriatividade e Inovaçao
Criatividade e Inovaçao
Jairo Siqueira
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
Celso Alfaia Barbosa
 
Gestão da produção
Gestão da produçãoGestão da produção
Gestão da produção
Luiz Carlos Oliveira
 
Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde
Jefferson Wanderley dos Santos
 
Transformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - Curitiba
Transformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - CuritibaTransformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - Curitiba
Transformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - Curitiba
Rafael Clemente
 
Inovação e Competitividade
Inovação e CompetitividadeInovação e Competitividade
Inovação e Competitividade
Graziela Bernardo Mota
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
douglas
 
Introdução ao Design Thinking
Introdução ao Design Thinking   Introdução ao Design Thinking
Introdução ao Design Thinking
Priscila Machado
 
Qualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalhoQualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalho
niedsonsantana
 
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoDesign Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Maristela Meireles
 
Organização
OrganizaçãoOrganização

Mais procurados (20)

Pilares da Inovação
Pilares da InovaçãoPilares da Inovação
Pilares da Inovação
 
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - EmpreendedorismoEmpreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
Empreendedorismo 2015 01 - Empreendedorismo
 
Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...
Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...
Palestra sobre Empreendedorismo: motivação para mudar de vida, se Realizar e ...
 
Aula gestão da inovação
Aula gestão da inovaçãoAula gestão da inovação
Aula gestão da inovação
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
Plano de Marketing
Plano de MarketingPlano de Marketing
Plano de Marketing
 
Tecnicas de negociação
Tecnicas de negociaçãoTecnicas de negociação
Tecnicas de negociação
 
Aula 4.a. fluxograma.pptm
Aula 4.a.   fluxograma.pptmAula 4.a.   fluxograma.pptm
Aula 4.a. fluxograma.pptm
 
Comportamento do consumidor
Comportamento do consumidorComportamento do consumidor
Comportamento do consumidor
 
Criatividade e Inovaçao
Criatividade e InovaçaoCriatividade e Inovaçao
Criatividade e Inovaçao
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Gestão da produção
Gestão da produçãoGestão da produção
Gestão da produção
 
Logística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verdeLogística reversa e logística verde
Logística reversa e logística verde
 
Transformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - Curitiba
Transformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - CuritibaTransformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - Curitiba
Transformação Digital - Rafael Clemente - BTGroup - Curitiba
 
Inovação e Competitividade
Inovação e CompetitividadeInovação e Competitividade
Inovação e Competitividade
 
Introdução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e OperaçõesIntrodução a Administração de Produção e Operações
Introdução a Administração de Produção e Operações
 
Introdução ao Design Thinking
Introdução ao Design Thinking   Introdução ao Design Thinking
Introdução ao Design Thinking
 
Qualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalhoQualidade de vida no trabalho
Qualidade de vida no trabalho
 
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoDesign Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
 
Organização
OrganizaçãoOrganização
Organização
 

Semelhante a Conceito e inovação

A Inovação da Inovaçao
A Inovação da InovaçaoA Inovação da Inovaçao
A Inovação da Inovaçao
LEGATUS Management
 
Novas Tecnologias
Novas TecnologiasNovas Tecnologias
Novas Tecnologias
spidi_pt
 
Como gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovação
Como gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovaçãoComo gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovação
Como gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovação
BRAIN Brasil Inovação
 
Gestão da inovação nas empresas
Gestão da inovação nas empresasGestão da inovação nas empresas
Gestão da inovação nas empresas
Universidade de Pernambuco
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
Tiago Miranda
 
Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...
Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...
Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...
Incubadora de Negócios Unifacs
 
Aula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptx
Aula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptxAula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptx
Aula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptx
CarolineAlmeida296935
 
Oportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos Mundiais
Oportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos MundiaisOportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos Mundiais
Oportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos Mundiais
BRAIN Brasil Inovação
 
0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx
0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx
0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx
PauloFelipeMaximiano1
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Hugo Oliveira
 
Inovação aberta apresentação-16-04-2014
Inovação aberta apresentação-16-04-2014Inovação aberta apresentação-16-04-2014
Inovação aberta apresentação-16-04-2014
Marly Saliba
 
Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?
Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?
Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS
MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS
MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS
Daniel de Carvalho Luz
 
Anpei palestra 05_08
Anpei  palestra 05_08Anpei  palestra 05_08
Anpei palestra 05_08
kleber.torres
 
Anpei mai/2008
Anpei  mai/2008Anpei  mai/2008
Anpei mai/2008
kleber.torres
 
Negócios Sociais como Inovadores de Ruptura
Negócios Sociais como Inovadores de RupturaNegócios Sociais como Inovadores de Ruptura
Negócios Sociais como Inovadores de Ruptura
Carolina de Andrade
 
2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...
2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...
2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...
AuceliodaSilvaSoutoP
 
As fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovação
As fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovaçãoAs fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovação
As fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovação
Fernando Alcoforado
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
laikboy
 
INTRODUCAO A INOVACAO.ppt
INTRODUCAO A INOVACAO.pptINTRODUCAO A INOVACAO.ppt
INTRODUCAO A INOVACAO.ppt
JonalvoAbsairLopesLo
 

Semelhante a Conceito e inovação (20)

A Inovação da Inovaçao
A Inovação da InovaçaoA Inovação da Inovaçao
A Inovação da Inovaçao
 
Novas Tecnologias
Novas TecnologiasNovas Tecnologias
Novas Tecnologias
 
Como gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovação
Como gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovaçãoComo gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovação
Como gerenciar o processo de desenvolvimento da estratégia para a inovação
 
Gestão da inovação nas empresas
Gestão da inovação nas empresasGestão da inovação nas empresas
Gestão da inovação nas empresas
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
 
Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...
Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...
Alexandre Paupério, Brasil Inovação (BRAIN)- Rodadas de Inovação: Tecnologias...
 
Aula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptx
Aula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptxAula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptx
Aula_01_Cultura_Empreededora_aula inicial.pptx
 
Oportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos Mundiais
Oportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos MundiaisOportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos Mundiais
Oportunidades de Inovação para os Jogos Esportivos Mundiais
 
0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx
0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx
0. PPT. Inovação e Empreendedorismo.pptx
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Inovação aberta apresentação-16-04-2014
Inovação aberta apresentação-16-04-2014Inovação aberta apresentação-16-04-2014
Inovação aberta apresentação-16-04-2014
 
Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?
Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?
Semana de MKT: Marketing ou Inovação, qual surgiu primeiro?
 
MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS
MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS
MBA EM ENGENHARIA E NEGÓCIOS
 
Anpei palestra 05_08
Anpei  palestra 05_08Anpei  palestra 05_08
Anpei palestra 05_08
 
Anpei mai/2008
Anpei  mai/2008Anpei  mai/2008
Anpei mai/2008
 
Negócios Sociais como Inovadores de Ruptura
Negócios Sociais como Inovadores de RupturaNegócios Sociais como Inovadores de Ruptura
Negócios Sociais como Inovadores de Ruptura
 
2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...
2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...
2-O-que-e-inovacao-Definicao-importancia-e-as-acoes-que-tem-impulsionado-a-in...
 
As fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovação
As fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovaçãoAs fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovação
As fragilidades do brasil em ciência, tecnologia e inovação
 
Inovação
InovaçãoInovação
Inovação
 
INTRODUCAO A INOVACAO.ppt
INTRODUCAO A INOVACAO.pptINTRODUCAO A INOVACAO.ppt
INTRODUCAO A INOVACAO.ppt
 

Último

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 

Conceito e inovação

  • 1. CONCEITO E TIPOS DE INOVAÇÃO
  • 2. REFERENCIAL TEÓRICO OCDE, MANUAL DE OSLO, 2005. CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO, ACADEMIA PEARSON. SÃO PAULO. PEARSON, PRENTICE & HALL, 2011 – CAPÍTULO 3 – TIPOS DE INOVAÇÃO
  • 3.  Entender o conceito de INOVAÇÃO e de que forma pode ser classificada  Identificar os tipos de inovação em empresas brasileiras OBJETIVO DA AULA DE HOJE?
  • 4.  X – EMPREENDEDORISMO  XI – PLANEJAMENTO  XII - PROJETOS COMPETÊNCIAS RELACIONAS
  • 5. ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE) Usa sua riqueza de informações em uma ampla gama de tópicos para ajudar os governos a promover a prosperidade e combater a pobreza por meio do crescimento econômico e da estabilidade financeira. Criada em 1961 para executar o Plano Marshall, financiado pelos Estados Unidos, para a reconstrução de um continente devastado pela guerra. Sua sede é em Paris - França A OECD é um fórum único no qual os governos de 39 democracias trabalham juntos para endereçar os desafios econômicos, sociais e ambientais da globalização, com objetivo de identificar problemas, discuti-los e analisá-los, além de promover políticas para resolvê-los
  • 6. A PARTIR DO MANUAL DE OSLO (2005)  O Manual é uma publicação da OCDE com objetivo de orientar e padronizar conceitos, metodologias e construção de estatísticas e indicadores de pesquisa de P&D (Pesquisa & Desenvolvimento) de países industrializados (1992)  Sucessor do Manual de Frascatti (1962) OU SEJA........  Oferece diretrizes para a coleta e a interpretação de dados sobre inovação.
  • 7. INOVAÇÃO “É a implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo método de marketing, ou um novo método organizacional nas práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas”. Manual de Oslo (2005)
  • 8. INOVAÇÃO  Na própria etimologia da palavra, inovação deriva do latim innovare, que simplesmente significa incorporar, trazer para dentro, inserir o novo, a novidade  Renovação  Ação ou efeito de inovar  Nova ideia, dispositivo ou método.  Aplicação de melhores soluções que atendem a novos requisitos, necessidades não-articuladas ou necessidades de mercado existentes.  Exploração de novas ideias com sucesso  Processo contínuo
  • 9. INOVAÇÃO Schumpeter, primeiro teórico clássico da inovação, considerado o PAI da Inovação, em 1934 afirmou que esta representa um ato radical que envolve a introdução de um novo elemento ou a combinação de elementos antigos. “É a reforma ou revolução de um padrão de produção a partir da exploração de uma invenção, ou de forma mais geral, uma possibilidade tecnológica original, para a promoção de um novo produto ou serviço – DESTRUIÇÃO CRIADORA”. Schumpeter (1934)
  • 10. INOVAÇÃO PARA SCHUMPETER CINCO TIPOS DE INOVAÇÃO: I) INTRODUÇÃO DE NOVOS PRODUTOS; II) INTRODUÇÃO DE NOVOS MÉTODOS DE PRODUÇÃO; III) ABERTURA DE NOVOS MERCADOS; IV) DESENVOLVIMENTO DE NOVAS FONTES PROVEDORAS DE MATÉRIAS-PRIMAS E OUTROS INSUMOS; V) CRIAÇÃO DE NOVAS ESTRUTURAS DE MERCADO EM UMA INDÚSTRIA.
  • 11. PEARSON, PRENTICE & HALL, 2011  A gestão, a concorrência, as oportunidades e as estratégias das empresas, são os principais elos da inovação  O Sistema de Inovação Nacional - rede de instituições dos setores público e privado, cujas atividades e interações geram, adotam, importam, modificam e difundem novas tecnologias, sendo a inovação e o aprendizado seus aspectos cruciais. Fazem parte desse sistema: agências governamentais de fomento e financiamento, empresas públicas e estatais, universidades, associações empresariais, ONGs, dentre outros
  • 12. FATORES QUE INFLUENCIAM A INOVAÇÃO  Produtos,  Mercados,  Concorrência  Eficiência,  Qualidade ou capacidade de aprendizado e de implementação de mudanças.
  • 13. TIPOS DE INOVAÇÃO, ATIVIDADES DE INOVAÇÃO E EMPRESAS INOVADORAS O Manual de Oslo divide a inovação em quatro áreas: produto, processo, organização e marketing. 1 - INOVAÇÕES DE PRODUTO/SERVIÇOS: mudanças significativas nas potencialidades de produtos e serviços. Incluem-se bens e serviços totalmente novos e aperfeiçoamentos importantes para produtos existentes. 2 - INOVAÇÕES DE PROCESSO: mudanças significativas nos métodos de produção e de distribuição. 3 - INOVAÇÕES ORGANIZACIONAIS: implementação de novos métodos organizacionais, tais como mudanças em práticas de negócios, na organização do local de trabalho ou nas relações externas da empresa. 4 - INOVAÇÕES DE MARKETING: implementação de novos métodos de marketing, incluindo mudanças no design3 do produto e na embalagem, na promoção do produto e sua colocação, e em métodos de estabelecimento de preços de bens e de serviços.
  • 14. ATIVIDADES DE INOVAÇÃO Incluem todas as etapas científicas, tecnológicas, organizacionais, financeiras e comerciais que realmente conduzem, ou que pretendem conduzir, à implementação de inovações. Algumas dessas atividades podem ser inovadoras em si, enquanto outras não são novas mas são necessárias para a implementação. PODEM SER DE TRÊS TIPOS: – BEM-SUCEDIDA, por ter resultado na implementação de uma inovação (embora não necessariamente bem-sucedida comercialmente); – EM PROGRESSO, por ainda não ter resultado na implementação de uma inovação; – ABANDONADA antes da implementação da inovação.
  • 15. EMPRESAS INOVADORAS  São aquelas que introduziram uma inovação durante o período em análise.  Não precisam ter sido um sucesso comercial: muitas inovações fracassam.  Podem ser divididas entre as que desenvolveram principalmente inovações próprias ou em cooperação com outras empresas ou organizações públicas de pesquisa, e aquelas que inovaram sobretudo por meio da adoção de inovações (por exemplo, novos equipamentos) desenvolvidas por outras empresas.  Podem ter implementado um novo produto ou processo, ou um novo método de marketing, ou ainda uma mudança organizacional.  Os impactos das inovações no desempenho de uma empresa variam de efeitos sobre as vendas e sobre a fatia de mercado detida a mudanças na produtividade e na eficiência.
  • 16. ALGUNS EXEMPLOS DE EMPRESAS INOVADORAS CIELO - Completamente brasileira, a empresa de meios de pagamento está entre as 100 mais inovadoras do mundo. Atende 1,6 milhão de clientes no Brasil. Objetivo de oferecer soluções de tecnologia. “Inquietos, somos máquina, internet, celular e o que mais vier. Acreditamos que nenhum negócio nasceu para ficar parado e a nossa vocação é despertar essa mesma inquietude em cada um dos nossos clientes”.
  • 17. EMBRAER  Ao longo de quase 50 anos de história, a empresa se reinventa sempre para criar novos produtos e soluções  mudar a mobilidade urbana, mas também para buscar novas tecnologias, com potencial de melhoria de desempenho e eficiência em uma variedade de aplicações aeroespaciais. “Vivemos de desafios. Vivendo para construir o impossível e dar asas ao que ainda é inimaginável. Vivemos para inovar”.
  • 19.  Não é uma empresa nativa digital, comprovando o sucesso da empresa em se digitalizar  Primeira a lançar um social commerce, o Magazine Você  Luizalabs - laboratório de inovação foi lançado em 2012 e, desde então, é focado em transformar os produtos do Magazine Luiza. DNA de inovação O histórico de inovação do Magazine Luiza é grande. Em 1992, ainda sob a tutela de Luiza Helena Trajano, a empresa criou as “lojas eletrônicas”, pontos de venda sem estoque e sem mostruário, nos quais os produtos eram exibidos aos clientes por meios de fitas de vídeo cassete em TVs.
  • 21. • CRIATIVIDADE - UMA BOA IDEIA • INVENÇÃO – TIRAR A BOA IDEIA DO PAPEL, COM PESQUISA E ESTUDO • INOVAÇÃO - QUANDO A IDEIA ATENDE ÀS NECESSIDADES E EXPECTATIVAS DO MERCADO, É VIÁVEL DO PONTO DE VISTA ECONÔMICO E SUSTENTÁVEL E, OFERECE RETORNO FINANCEIRO ÀS EMPRESAS.
  • 23. QUIZZ • A inovação pode ser entendida como ALTERAÇÃO NO ANDAMENTO REGULAR DAS COISA? É A INTRODUÇÃO DE UMA NOVIDADE? • A Inovação Radical – ALTERA A BASE DAS COISAS? MUDA RADICALMENTE UM PRODUTO, PROCESSO? • A Inovação Disruptiva – DESESTABILIZA UM SITUAÇÃO CONSOLIDADA E CRIA UMA NOVA SITUAÇÃO DE MERCADO?
  • 24. QUIZZ • Inovação é o processo que inclui as atividades técnicas, concepção, desenvolvimento, gestão e que resulta na comercialização de novos (ou melhorados) produtos, ou na utilização de novos (ou melhorados) processos. (V ou F?) • Pode ser considerada um somatório de novas ideias, isoladas ou em conjunto, um conceito ou pensamento (concepção teórica) juntamente com a conversão desse pensamento em algo novo, tangível (invenção técnica), transformando a invenção em melhorias de desempenho e competitividade da organização (exploração comercial) (V ou F?)
  • 25. QUIZZ • Quais os modelos de Inovação, a partir de 1950? • Inovações Incrementais são melhorias contínuas em produtos ou em linhas de produtos, com pequenos avanços nos benefícios percebidos pelo consumidor. Não modificam a forma como o produto é consumido ou seu modelo de negócio. (V ou F?) • Inovações Radicais são capazes de mudar a base econômica e tecnológica presente na sociedade (V ou F?)
  • 26. QUIZZ O surgimento da máquina a vapor na Revolução Industrial da Inglaterra e a atualização de um modelo de um carro, respectivamente são exemplos de: INOVAÇÃO RADICAL E INCREMENTAL INOVAÇÃO INCREMETAL E RADICAL Fatores que influenciam o processo de inovação? O que é inovação Incremental? Radical? Substancial e Disruptiva? O que são Empresas Inovadoras?