SlideShare uma empresa Scribd logo
©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1
Industrial & Marine Engines
N° da peça
1 588 815
16:03-01
Edição 1 pb
Componentes elétricos
102192
2 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Índice
A, Instruções gerais .................................................................................. 3
B, Interruptores de abertura e
fechamento .................................................................................. 9
C, Conectores (Fichas) ................................................................................ 11
D, Diodos e resistores
(resistências) ................................................................................ 22
E, Unidades eletrônicas ................................................................................ 24
H, Componentes aquecidos
eletricamente ................................................................................ 28
O, Instrumentos ................................................................................ 30
R, Relés ................................................................................ 34
T, Sensores e monitores ................................................................................ 36
V, Válvulas solenóide ................................................................................ 48
Posições dos componentes no
motor ................................................................................ 50
Índice
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 3
A, Instruções gerais
Precauções de segurança
Instruções gerais
As unidades eletrônicas e os componentes
podem ser sensíveis ao calor, surtos de energia
e danos físicos. A fim de prevenir danos, as
seguintes medidas devem ser tomadas:
• Nunca desconecte unidades de comando de
seus conectores (fichas) enquanto o motor
está em funcionamento. O bloqueio de
partida (arranque) deve ser colocado na
posição 0.
• Nunca desligue a energia com o interruptor
principal da bateria ou desconecte um dos
cabos de bateria enquanto o motor está em
funcionamento.
Carga
A tensão do sistema do motor não pode
exceder 30 volts.
A partida (arranque) auxiliar só é permitida
através das baterias. Dispositivos auxiliares de
partida (arranque) podem criar sobretensão e
danificar os componentes eletrônicos no motor.
A carga de reforço só pode ser efetuada quando
o terminal negativo (­) da bateria foi
desconectado ou quando a energia foi desligada
no interruptor principal da bateria.
Qualidade do cabo
Os cabos posicionados no/embaixo do painel
de instrumentos devem ser de tal qualidade
resistente a uma temperatura de 105°C. Isso é
porque as temperaturas de 70­80°C podem
predominar em alguns locais nas proximidades
dos condutos de ar.
A, Instruções gerais
4 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Secagem no forno
Remova as unidades eletrônicas e os
componentes se a temperatura nas proximidades
de um componente exceder +70°C.
Soldagem elétrica
Nota: A ligação à massa deve sempre ser
desconectada da bateria quando efetuando
a soldagem elétrica no motor ou perto
dele.
Soldagem elétrica no chassi
• Ligue o instrumento de soldagem à massa o
tão perto possível do ponto de soldagem.
• Não é geralmente necessário desconectar
unidades de comando e outros componentes
eletrônicos.
A, Instruções gerais
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 5
União de cabos
Generalidades
Os cabos danificados devem, de preferência, ser
totalmente substituídos. Se a união for
absolutamente necessária, ela deve ser feita com
uma junção e um tubo de contração pelo calor. A
junção selecionada é determinada pela seção em
cruz do condutor.
União
1 Remova a peça danificada. Escolha um
ponto de união que não esteja sujeito à
flexão. Corte 7­8 mm de isolamento das
extremidades que vão ser unidas.
2 Corte um cabo aproximadamente 50% maior
que a seção a ser substituída.
3 Corte 7­8 mm de isolamento em cada
extremidade do cabo de substituição.
4 Instale a tubulação (tubagem) de proteção
com a dimensão correta em cada ponto de
ligação. O comprimento da tubulação
(tubagem) de proteção deve ser três vezes o
comprimento da junção. Se o espaço entre os
pontos de união for pequeno, poderá ser
suficiente usar um pedaço da tubulação
(tubagem) que seja mais longo que o espaço.
5 Instale a junção de modo que as
extremidades do cabo sejam inteiramente
inseridas. Selecione uma junção que
coincida com a seção em cruz do cabo.
Área de seção em cruz do cabo Luva (Manga) N° da peça
0,5 – 1,5 mm2 Vermelha 1 112 499
1,5 – 2,5 mm2 Azul 1 112 500
3,0 – 6,0 mm2 Amarela 1 112 501
6 Crave a junção em dois pontos usando uma
ferramenta de cravar.
7 Aplique calor do centro da junção para fora
usando uma pistola de ar quente (instalada
com um refletor) até as extremidades da
junção se contrairem e a cola se tornar
visível. Não sobreaqueça.
8 Pressione gentilmente as extremidades da
junção usando um alicate de pontas chatas.
Tome cuidado para não danificar o plástico!
Verifique se a cola se fixou por toda a volta
do cabo.
9 Rosqueie a tubulação (tubagem) de proteção
sobre a junção e aqueça o tubo até a junção
estar vedada e ficar forte.
10 Teste a junção.
A, Instruções gerais
6 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Seleção de uma
área de seção em
cruz
Descrição
A área de seção em cruz é selecionada
levando­se o seguinte em consideração:
• o ponto de interrupção do fusível
• o comprimento do cabo em metros (do ponto
de fornecimento ao de massa)
• a queda permitida em tensão
• a geração de calor do cabo.
O nomograma abaixo para 24 V é usado para
calcular a área de seção em cruz a ser
selecionada quanto à capacidade do fusível
(escala esquerda) e o comprimento do cabo em
metros (escala direita).
Uma seção em cruz adequada em mm2
é obtida
das escalas do meio com referência à queda de
5% em tensão (2,5% no circuito alternador) ou
geração de calor do cabo. Selecione o valor da
escala com a maior área.
O procedimento é como indicado a seguir:
1 calcule o ponto de interrupção do fusível
2 calcule o comprimento do cabo
3 coloque no nomograma e leia o resultado.
Exemplo: O consumidor sendo instalado tem
uma potência de 260 W e o comprimento do
cabo é 4 m. A capacidade do fusível será 25 A
(veja o grupo 16, Sistema elétrico completo,
"Fusíveis").
1 o ponto de interrupção do fusível;
25 A x 1,35 = 33,75 A
2 Comprimento do cabo: 4 m
3 Trace uma linha entre 34 A no lado esquerdo
do diagrama e 4 metros no lado direito
(como abaixo). A escala "°C" mostra que é
necessário ter uma área de seção em cruz de
2,5 mm2. A escala "U ­5%" mostra que é
necessário ter uma área de seção em cruz de
4,0 mm2
(veja a seta).
Selecione um cabo de 4,0 mm2
.
A, Instruções gerais
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 7
Nomograma para 24 V
W (A) = Capacidade do fusível (a taxação do
fusível).
mm2
(°C) = Área de seção em cruz com
referência ao calor
mm2
(U ­5%) = Área de seção em cruz com
referência à queda de 5% em tensão
m = comprimento do cabo (do ponto de
fornecimento ao de massa)
2
3
4
6
8
12
16
20
24
32
40
60
80
95
70
50
35
25
16
10
6.0
4.0
2.5
1.5
1.0
1920W (80A)
1440W (60A)
960W (40A)
720W (30A)
480W (20A)
360W (15A)
2880W (12A)
240W (10A)
192W (8A)
144W (6A)
120W (5A)
96W (4A)
72W (3A)
m2
103850
mmW (A)
10
6.0
4.0
2.5
1.5
1.0
2
mm ( C)o
(U −5%)
A, Instruções gerais
8 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Fusíveis
Generalidades
A capacidade da carga deve ser levado em conta
quando selecionando um fusível apropriado.
Para que o fusível tenha uma vida útil longa, a
corrente nominal (capacidade do fusível) deve
ser o dobro da carga sob circunstâncias normais.
Ponto de interrupção do fusível
Os fusíveis tomarão mais que a corrente
nominal em condições frias. O ponto de
interrupção será aproximadamente 35% mais
alto que a corrente nominal. É preciso ter um
ponto de interrupção para calcular a área de
seção em cruz.
O ponto de interrupção seria então 1,35 x a
corrente nominal.
Cálculo da capacidade do fusível
Quando cargas adicionais são conectadas, é
importante calcular quantos ampères elas
requerem. Isso é para que o fusível correto seja
selecionado. O cálculo é feito usando o
"triângulo de força". Isso mostra a relação entre
a potência (P), a tensão (U) e a corrente (I).
Coloque o seu dedo na unidade que deseja
calcular. Leia a equação no triângulo.
Triângulo de força
U = queda de tensão em volts (V)
I = corrente em ampères (A)
P = potência em watts (W)
Exemplo: A carga a ser montada tem uma
potência de 260 W.
1 os requisitos da carga: 260 W
• a corrente da carga: 260 / 24 = 10,8 A
2 capacidade do fusível: 10,8 x 2 = 21,6 A
selecionar: 25 A (capacidade padrão)
A, Instruções gerais
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 9
B, Interruptores de abertura e fechamento
B25, Interruptor de
abertura/fechamento para a
posição de marcha lenta
(ralenti) do pedal do
acelerador
Função
B25 faz parte do sensor do pedal do acelerador
junto com B26 e D35. B25 abre quando o pedal
do acelerador é pressionado da aceleração total
para kickdown.
16_1081
B, Interruptores de abertura e
fechamento
10 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
B26, Interruptor de abertura/fechamento para a
posição de aceleração total para "kickdown" do
pedal do acelerador
Função
B26 faz parte do sensor do pedal do acelerador
junto com B25 e D35. B26 abre no início do
curso do pedal do acelerador.
16_1081
B, Interruptores de abertura e
fechamento
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 11
C, Conectores (Fichas)
Generalidades
O sistema elétrico de um motor contém um
grande número de conectores (fichas). Esses
conectores (fichas) juntos representam milhares
de pontos de conexão (ligação).
A maioria dos conectores (fichas) é marcada com
um número de código. Esse número de código
consiste em uma letra C e um número de série -
C1, C2...C265, etc.
Os conectores (fichas) para componentes
elétricos, tais como válvulas solenóide, motores
elétricos, etc., não têm esta marca C. Eles são, ao
invés, marcados com o mesmo número de código
que os componentes conectados, p. ex. V1, M2,
etc.
Há alguns tipos diferentes de conector (ficha) e
eles podem ter até 24 terminais. Os pinos e as
luvas (mangas) podem ser tanto redondos como
chatos. Há três qualidades diferentes
disponíveis: Fosfatado, chapeado de bronze e
chapeado de ouro. Esse último é usado em
circuitos eletrônicos onde é necessário ter uma
condutividade alta.
Os conectores (fichas) foram projetados para
tolerar uma determinada quantidade de vibração,
calor, umidade, etc. No entanto, eles pode ser
facilmente danificados por manuseio incorreto.
Danos são freqüentemente causados pela
corrente alta, umidade e desmontagem incorreta.
É muito importante usar a ferramenta correta
quando trabalhando nos terminais.
C, Conectores (Fichas)
12 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
C (AMP Mate'n Lock)
Esquerdo: Fêmea
Direito: Macho
102197
Função
O conector (ficha) está disponível nas versões
de 2, 3, 9 e 12 pinos.
O pino redondo é taxado para correntes de até
10 A.
A pressão alta de contato em combinação com
pinos redondos fornece uma alta resistência de
vibração e um bom rendimento elétrico.
Conector (Ficha) elétrico
Isolador PA66, temperatura de funcionamento
­55°C a +105°C.
Terminais do cabo
pino redondo de 3,5 mm
Conectores (Fichas) para pinos redondos, vista
por trás
C, Conectores (Fichas)
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 13
Descrição
Cravando no cabo
• Crave o terminal no cabo usando a
ferramenta 588 201.
Remoção de pinos e luvas (mangas) do
conector (ficha)
• Remova o pino e a luva (manga) do
conector (ficha) usando a ferramenta
588 191. Instale a ferramenta sobre cada
pino e luva (manga) de modo que seus
ganchos sejam liberados do isolador.
Extraia o cabo gentilmente.
Instalação do pino e da luva (manga) no
conector (ficha)
• Não é preciso usar nenhuma ferramenta para
instalar pinos e luvas (mangas) no conector
(ficha). Empurre o pino ou conector (ficha)
manualmente e assegure-se de que os
ganchos ressaltem para eles encaixarem no
isolador.
C, Conectores (Fichas)
14 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
C (Cannon Sure seal)
Esquerdo: Macho
Direito: Fêmea
102193
Função
O conector (ficha) foi desenvolvido para ser
usado em ambientes rígidos.
O pino redondo é taxado para correntes de até
10 A.
O conector (ficha) é à prova d'água quando
instalado corretamente. A instalação é,
entretanto, crítica. O conector (ficha) não tem um
dispositivo de travamento (bloqueio)
incorporado e, portanto, deve-se sempre usar um
suporte para prender as duas metades do
conector (ficha).
As luvas (mangas) e os pinos não têm posições
distintas, o que requer uma precisão bem exata
de montagem. Se os pinos ou as luvas (mangas)
forem incorretamente instalados, eles poderão
ser danificados quando fazer a conexão
(ligação).
Conector (Ficha) elétrico
Feito de nitrilo PVC, temperatura de
funcionamento ­40°C a +105°C.
Terminais do cabo
pino redondo de 2 mm
C, Conectores (Fichas)
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 15
Descrição
Cravando no cabo
• Crave o terminal no cabo usando a
ferramenta 588 203 ou 588 202.
• Use a ferramenta 588 203 para 0,5­1,0 mm².
• Use a ferramenta 588 202 para 0,8­1,5 mm².
Remoção de pinos e luvas (mangas) do
conector (ficha)
1 Remova o pino com a ferramenta 588 190.
2 Remova a luva (manga) com a ferramenta
588 194.
Instalação do pino e da luva (manga) no
conector (ficha)
• Instale o pino e a luva (manga) no conector
(ficha) com a ferramenta 588 193.
C, Conectores (Fichas)
16 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
C (Coni)
Esquerdo: Fêmea
Direito: Macho
102195
Função
O pino redondo é taxado para correntes de até
8 A.
O conector (ficha) é pequeno e pode ser difícil de
desconectar. Ele tem uma boa resistência de
vibração e pode ser usado em ambiente
adequadamente protegido. O conector (ficha)
não é vedado.
Conector (Ficha) elétrico
Isolador PA6.
Terminais do cabo
pino redondo de 1,2 mm
C, Conectores (Fichas)
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 17
Descrição
Cravando no cabo
• Crave o terminal nos cabos com proteção
fina usando a ferramenta 588 202.
Remoção de pinos e luvas (mangas) do
conector (ficha)
• Remova o pino e a luva (manga) do
conector (ficha) usando a ferramenta
588 199. Instale a ferramenta sobre cada
pino e luva (manga) de modo que seus
ganchos sejam liberados do isolador.
Extraia o cabo gentilmente.
Instalação do pino e da luva (manga) no
conector (ficha)
Não é preciso usar nenhuma ferramenta para
instalar pinos e luvas (mangas) no conector
(ficha). Empurre o pino ou conector (ficha)
manualmente e assegure-se de que os ganchos
ressaltem para eles encaixarem no isolador.
C, Conectores (Fichas)
18 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
C (Deutsch série DT)
Esquerdo: Fêmea
Direito: Macho
102192
Função
O conector (ficha) foi desenvolvido para
ambientes rígidos, tais como o motor.
O pino redondo é taxado para correntes de até
10 A.
O conector (ficha) é à prova d'água, mas
dobrá­lo perto da vedação deve ser evitado. Não
prenda os cabos do conector (ficha) com clipes
mais perto que 60 mm do conector (ficha).
Conector (Ficha)
Isolador PA65, temperatura de funcionamento
­55°C a +125°C. A vedação expandirá
permanentemente se entrar em contato com Diesel
e temporariamente se entrar em contato com
álcool.
Terminais do cabo
pino redondo de 1,5 mm
C, Conectores (Fichas)
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 19
Descrição
Cravando no cabo
• Crave o terminal nos cabos com proteção
fina usando a ferramenta 588 203.
Remoção de pinos e luvas (mangas) do
conector (ficha)
• Remova o pino e a luva (manga) do
conector (ficha) com a ferramenta 588 214.
1 Remova o bujão de trava (bloqueio) do
lado do pino ou da luva (manga).
2 Empurre para o lado a placa que prende o
pino ou a luva (manga) e, ao mesmo
tempo, puxe o pino ou a luva (manga)
para trás através da vedação.
Instalação do pino e da luva (manga) no
conector (ficha)
1 Empurre o pino ou a luva (manga) através da
vedação até o pino/a luva (manga) acoplar
com o conector (ficha).
2 Instale o bujão de trava (bloqueio) no lado do
pino ou da luva (manga). O bujão de trava
(bloqueio) pode ser inserido apenas de uma
maneira e pode ser codificado também.
Nota: Instale bujões de vedação nos assentos
livres para pinos e luvas (mangas).
C, Conectores (Fichas)
20 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
C (DIN)
Esquerdo: Lado de trás
Direito: Lado da frente
Função
O conector (ficha) foi desenvolvido para uso em
conexões (ligações) expostas, como em motores
e conexões (ligações) da unidade de comando.
Os terminais têm posições distintas.
Use a ferramenta para cravar terminais 588 204
para os terminais do conector (ficha) DIN.
Conector (Ficha) elétrico
Feito de polipropileno, temperatura de
funcionamento ­40°C a +120°C.
Terminais do cabo
Luva (Manga) quadrada para pino redondo
C, Conectores (Fichas)
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 21
Descrição
Cravando no cabo
1 Introduza a vedação especificada no cabo.
2 Desguarneça o extremo do cabo e empurre a
vedação de borracha para frente até estar
1 mm da extremidade do isolamento.
3 Posicione o terminal na ferramenta 588 204
e crave o terminal até ouvir um clique.
4 Passe o cabo e a vedação na ferramenta de
cravar. Crave a conexão (ligação) até a
ferramenta se soltar.
Remoção da luva (manga) do conector
(ficha)
• Use a ferramenta Scania 588 196. Pressione
a ferramenta cuidadosamente na cruz.
Remova a ferramenta, gire ela um quarto de
volta e pressione novamente. Extraia o
terminal.
Instalação da luva (manga) e do bujão de
vedação no conector (ficha)
1 Assegure-se de que os ganchos do terminal
estejam intatos. Pressione gentilmente o
terminal no isolador até acoplar.
2 Prenda o cabo com uma presilha em volta do
pino central do isolador, se disponível.
3 Insira o bujão de vedação cerca de 1­3 mm
da extremidade, como ilustrado.
1 − 3
114380
C, Conectores (Fichas)
22 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
D, Diodos e resistores (resistências)
D35, Potenciômetro do
pedal do acelerador
Função
EMS
Quando o pedal do acelerador é pressionado, o
potenciômetro fornece uma tensão do sinal à
unidade de comando do EMS. A tensão do sinal
é proporcional à posição do pedal.
16_1081
D, Diodos e resistores (resistências)
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 23
D, Diodos e resistores (resistências)
24 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
E, Unidades eletrônicas
E7, Regulador
D12
Função
Apenas aplicável para D12 sem sincronismo de
injeção variável
O regulador comandado eletronicamente
consiste em um solenóide de ajuste, um sensor de
posição da cremalheira e um sensor de
velocidade de rotação.
Substituição
IMPORTANTE! Não solte o regulador da
bomba injetora. Se o fizer, a bomba deverá
ser recalibrada antes de puder ser usada
novamente.
A marcação dos conectores (fichas) na caixa de
fusível do motor:
• Sensor de posição da cremalheira: 2
• Solenóide de ajuste, quantidade de
combustível: 3
• Sensor de rotações do motor principal: 4
E, Unidades eletrônicas
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 25
D14
Função
Apenas aplicável para DC14 com sincronismo
de injeção variável
O regulador comandado eletronicamente
consiste em dois solenóides de ajuste, um para a
quantidade de combustível e um para o
sincronismo de injeção, e em um sensor de
posição da cremalheira.
Substituição
IMPORTANTE! Não solte o regulador da
bomba injetora. Se o fizer, a bomba deverá
ser recalibrada antes de puder ser usada
novamente.
A marcação dos conectores (fichas) na caixa de
fusível do motor:
Sensor de posição da cremalheira: 2
• Solenóide de ajuste, quantidade de
combustível: 3
• Solenóide de ajuste, sincronismo de
injeção: 8
03_0790
1 2 3
4
5
6
E, Unidades eletrônicas
26 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
E44, Unidade de comando
do EMS
Função
EMS
A unidade de comando recebe sinais dos
sensores, interruptores e outros sistemas
eletrônicos.
As falhas (avarias) no sistema são exibidas por
meio de códigos de piscadas. Se o sistema estiver
funcionando corretamente, a luz piscará por
4 segundos.
Substituição
Desligue a ignição e espere até a luz-piloto
(de aviso) se apagar antes de desligar a unidade
de comando. Do contrário, a unidade de
comando poderá ser danificada!
E, Unidades eletrônicas
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 27
Unidade de comando do
preaquecimento de partida
(arranque)
Função
A unidade de comando coleta informação do
sensor de temperatura, alternador e motor de
partida (arranque). Com base nos valores que ele
recebe, a unidade de comando controla a válvula
solenóide, a vela de incandescência e a lâmpada
de controle.
Substituição
1 Solte o cabo negativo da bateria do veículo
de modo que o veículo não tenha energia.
2 Solte as conexões (ligações) na unidade de
comando.
3 Desaparafuse e substitua a unidade de
comando. 102772
E, Unidades eletrônicas
28 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
H, Componentes aquecidos eletricamente
Vela de incandescência
para preaquecimento de
partida (arranque)
Função
Quando a vela de incandescência recebe tensão
da unidade de comando do preaquecimento de
partida (arranque), a vela é aquecida de modo
que o combustível seja queimado quando entra
no tubo de admissão.
Substituição
1 Solte a conexão (ligação) de cabo da vela de
incandescência.
2 Solte a conexão (ligação) de combustível da
vela de incandescência.
3 Desaparafuse a vela de incandescência do
tubo de admissão.
4 Instale uma nova vela de incandescência.
Momento (Binário) de aperto
Conexão (Ligação) de cabo M5 No máx. 4 Nm
Tubo de combustível No máx. 10 Nm
Vela de incandescência M20 No máx. 25 Nm
102274
H, Componentes aquecidos
eletricamente
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 29
Aquecedor do combustível
Função
Trocador de calor de 24 V, 250 W
O aquecedor do combustível é instalado em volta
do filtro de combustível. O aquecedor do
combustível tem a função de prevenir
congelamento e precipitação de parafina no filtro
de combustível a temperaturas baixas.
104491
1
Substituição
1 Desconecte o conector (ficha) e solte o cabo
até o aquecedor do combustível.
2 Abra os clipes, remova o aquecedor do
combustível e instale um novo.
3 Prenda o cabo ao conector (ficha) com
cuidado de modo que as vibrações do motor
não causem abrasão.
H, Componentes aquecidos
eletricamente
30 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
O, Instrumentos
Painel de instrumentos
Configuração 1
Os números se referem à ilustração.
Painel de instrumentos para motores de 9,
12 e 14 litros
1 Luzes-piloto (de aviso) (veja também a
página a seguir)
2 Reostato para iluminação do instrumento
3 Botão de parada (paragem)
4 Interruptor de diagnóstico
5 Botão de partida (arranque)
6 Trava (Bloqueio) de ignição
7 Tacômetro
8 Luz de controle de carga do alternador 2
9 Indicador de temperatura do líquido de
arrefecimento
10 Luz-piloto (de aviso) da temperatura da
água do mar
11 Indicador de pressão de óleo, motor
O, Instrumentos
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 31
Configuração 2
Os números se referem à ilustração.
Painel de instrumentos para motor de 16
litros
1 Luzes-piloto (de aviso) (veja também a
página a seguir)
2 Lâmpada de diagnóstico do EMS
3 Lâmpada de diagnóstico do COO
4 Luz-piloto (de aviso) da temperatura da
água do mar
5 Reostato para iluminação do instrumento
6 Interruptor de diagnóstico
7 Botão de partida (arranque)
8 Trava (Bloqueio) de ignição
9 Tacômetro
10 Indicador de temperatura do líquido de
arrefecimento
11 Indicador de pressão de óleo, motor
12 Luz de controle de carga do alternador 2
O, Instrumentos
32 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Luzes-piloto (de aviso) no painel de
instrumentos
Carga: Deve apagar quando o motor é ligado.
Acende se o alternador não está carregando.
Pressão de óleo: Deve apagar quando o motor é
ligado. Pisca se a pressão estiver abaixo de 1
bar.
Nível do líquido de arrefecimento no motor:
Apaga quando o motor é ligado. Acende se o
nível estiver muito baixo.
Temperatura do líquido de arrefecimento
Pressão hidráulica
O, Instrumentos
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 33
O, Instrumentos
34 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
R, Relés
R, Relés miniatura,
15 ampères
87A
87
85
30
86
30
85 86
87
87A
161135
Esquema elétrico
Função
Os relés descritos aqui são relés miniatura do
tipo tomada. Há outros relés que são usados,
como relés de pisca-pisca, relés do farol
principal e relés de retardamento, mas esses
estão descritos separadamente.
Os relés miniatura foram desenvolvidos para
alternar correntes de até 15 ampères.
Os relés miniatura são todos do mesmo tipo. Se
um relé falhar, ele pode ser temporariamente
substituído por um relé com uma outra função
que naquele momento é menos importante.
Esquema de conexão Símbolo
Usado em várias localizações.
Circuito elétrico Símbolo
Usado em várias localizações. -
R, Relés
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 35
Verificações e ajustes
Dimensões
Tensão nominal: 18 - 30 V
Tensão de arranque: > 14,6 V
Tensão de arranque (Hella): > 16 V
Tensão de corte: 3,2 V
Tensão de corte (Hella): < 5 V
Resistência da bobina: 305 + 15 ohms
Resistência da bobina (Hella): 315 + 15 ohms
Queda de tensão pelos terminais na carga
de 10 ampères:
< 100 mV
R, Relés
36 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
T, Sensores e monitores
T7 Monitor de nível, líquido
de arrefecimento
Função
O monitor de nível é instalado na base do tanque
de expansão e acende a luz-piloto (de aviso) do
nível baixo de líquido de arrefecimento.
A luz-piloto (de aviso) encontra-se no painel de
instrumentos.
Substituição
! ATENÇÃO!
Risco de queimaduras. Esvazie o tanque de
expansão antes de remover o monitor de
nível.
1 Drene o sistema de arrefecimento até o
tanque de expansão estar vazio.
2 Solte o conector (ficha) do monitor de nível.
3 Remova o monitor de nível virando-o no
sentido anti-horário e instale um novo.
4 Reinstale o conector (ficha) e reencha o
sistema de arrefecimento.
T, Sensores e monitores
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 37
T15 Sensor/Monitor da
pressão de óleo
Função
T15 tem duas funções: Como um sensor de
pressão e como um monitor de pressão.
Função do sensor:
À medida que a pressão do óleo aumenta, a
resistência aumenta, aumentando o valor no
manômetro.
Função do monitor:
Fecha quando a pressão cai e liga a luz-piloto
(de aviso) da pressão de óleo baixa à massa.
Verificações e ajustes
Faixa de medição do sensor: 0 - 10 bar
O sensor deve fornecer os seguintes valores
quando medindo com um ohmímetro:
0 bar – 14 +/­ 4 ohms
2 bar – 52 +/­ 4 ohms
4 bar – 88 +/­ 4 ohms
6 bar – 124 +/­ 5 ohms
Pressão de abertura do monitor:
0,7 +/­ 0,15 bar
16 1154
T, Sensores e monitores
38 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
T20 Sensor de temperatura
do ar de admissão
Função
O sensor está disponível em três comprimentos
diferentes de cabo e em três tipos diferentes de
flange.
O sensor de temperatura do ar de admissão
detecta a temperatura do ar no coletor de
admissão. O sinal do sensor é usado para fazer
ajustes precisos na quantidade de combustível
(limitador de fumaça (fumo)).
A temperatura afeta o conteúdo de oxigênio no
ar. Ar quente contém menos oxigênio que ar frio.
Se a temperatura subir, a resistência no sensor
diminui (sensor NTC).
Substituição
O anel de vedação-O (O-ring) pode ser
substituído separadamente.
Verificações e ajustes
Verifique o anel de vedação-O (O-ring).
Substitua, se necessário.
Resistência entre os pinos 1 e 2:
­20°C 11,8 ­ 14,9 kohms
+/­0°C 4,5 ­ 6,3 kohms
+20°C 2,2 ­ 2,6 kohms
+40°C 1,0 ­ 1,3 kohms
+60°C 560 ­ 680 ohms
+80°C 310 ­ 390 ohms
+100°C 180 ­ 230 ohms
T, Sensores e monitores
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 39
T24 Monitor da pressão do
óleo
Função
O monitor fecha quando a pressão do óleo atinge
1,1 bar. O monitor abre quando a pressão do óleo
está abaixo de 0,7 bar.
16_1155
T, Sensores e monitores
40 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
T25 Sensor da pressão do óleo
Motor de 16 litros
Função
O sensor detecta a pressão absoluta do óleo de
motor, i.e. a pressão atmosférica mais a pressão
positiva da bomba de óleo.
A unidade de comando do EMS não usa este
valor, mas o envia para o coordenador.
T, Sensores e monitores
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 41
T26 Sensor de temperatura e pressão do ar de admissão
Função
T26 tem duas funções: Como um sensor de
pressão de admissão e como um sensor de
temperatura do ar de admissão.
O sensor de pressão do ar de admissão lê a
pressão absoluta no coletor de admissão, isto é, a
pressão do ar ambiente mais a sobrepressão
emitida pelo turbocompressor.
O sensor de pressão de admissãofornece uma
tensão de sinal à unidade de comando. A tensão
de sinal é diretamente proporcional à pressão de
admissão. Uma pressão de admissão alta
proporciona uma tensão alta e vice-versa.
O sensor de temperatura do ar de admissão
detecta a temperatura do ar no coletor de
admissão. O sinal do sensor é usado para fazer
ajustes precisos na quantidade de combustível
(limitador de fumaça (fumo)).
A temperatura afeta o conteúdo de oxigênio no
ar. Ar quente contém menos oxigênio que ar frio.
Se a temperatura subir, a resistência no sensor
diminui (sensor NTC).
Verificações e ajustes
A maneira mais fácil é verificar o sensor com
um PC e a ECOM.
T, Sensores e monitores
42 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
T27 Sensor de temperatura
do líquido de
arrefecimento do motor
Função
O sensor está disponível em três comprimentos
diferentes de cabo.
O sensor de temperatura do líquido de
arrefecimento registra a temperatura no motor.
Se a temperatura subir, a resistência no sensor
diminui (sensor NTC).
Substituição
A marca no terminal na caixa de ligação do
motor: 10.
O anel de vedação­O (O-ring) pode ser
substituído separadamente.
Verificações e ajustes
Verifique o anel de vedação­O (O-ring).
Substitua, se necessário.
Resistência entre os pinos 1 e 2:
­20°C 11,8 ­ 14,9 kohms
+/­0°C 4,5 ­ 6,3 kohms
+20°C 2,2 ­ 2,6 kohms
+40°C 1,0 ­ 1,3 kohms
+60°C 560 ­ 680 ohms
+80°C 310 ­ 390 ohms
+100°C 180 ­ 230 ohms
T, Sensores e monitores
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 43
T28 Sensor de rotações do motor
Função
O sensor é do tipo indutivo e é montado na
carcaça (alojamento) do volante. O volante tem
alguns furos que são detectados pelo sensor à
medida que o volante gira.
Verificações e ajustes
• Distância entre o volante e o sensor:
0,5 ­ 1,5 mm
• Resistência entre os pinos 1 e 2:
485 ­ 595 ohms.
T, Sensores e monitores
44 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
T29 Sensor de rotações do
motor
Função
O sensor está disponível em dois flanges e
comprimentos de cabo diferentes.
Esse sensor é posicionado dentro da carcaça
(alojamento) do volante. Ele detecta os dentes na
cremalheira à medida que o volante gira.
O sensor é do tipo indutivo.
Verificações e ajustes
• Distância entre a cremalheira e o sensor:
0,5 ­ 1,5 mm
• Resistência entre os pinos 1 e 2:
485 ­ 595 ohms.
T, Sensores e monitores
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 45
T68 Sensor da pressão do
óleo
Motor de 14 litros
Função
Função do sensor:
À medida que a pressão do óleo aumenta, a
resistência aumenta, aumentando o valor no
manômetro.
Substituição
T68 é posicionado perto dos tubos do líquido de
arrefecimento.
Verificações e ajustes
Você deverá obter os valores a seguir para o
sensor se usar um ohmímetro:
0 bar – 10 +/­ 3 ohms
2 bar – 56 +/­ 6 ohms
4 bar – 88 +/­ 6 ohms
6 bar – 124 +/­ 6 ohms
7 bar – 140 +/­ 6 ohms
161156
161119
T, Sensores e monitores
46 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Sensor de temperatura do preaquecimento de partida
(arranque)
Função
O sensor de temperatura fornece informação
sobre a temperatura do líquido de arrefecimento
do motor à unidade de comando do
preaquecimento de partida (arranque).
Substituição
1 Remova a tampa do tanque de expansão
com cuidado de modo que toda
sobrepressão no sistema de arrefecimento
escape.
2 Solte o parafuso de fixação do sensor de
temperatura.
3 Remova o sensor de temperatura e instale
um novo.
Verificações e ajustes
Valores de resistência
+60° aprox. 620 ohms
+/0° aprox. 5,4 kohms
­20° aprox. 13,3 kohms
T, Sensores e monitores
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 47
Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento
Função
A resistência diminui à medida que a
temperatura sobe.
O sensor é do tipo NTC.
Verificações e ajustes
Valores:
60° = 134 + 13 ohms
90° = 51 + 4 ohms
60° = 38 + 3 ohms
103722
T, Sensores e monitores
48 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
V, Válvulas solenóide
V45, Válvula solenóide para
combustível
Função
A válvula de combustível é uma válvula solenóide
que é aberta quando a alimentação de tensão é
ligada com a chave de partida (arranque). Por
isso, a tensão deve estar ligada ao sangrar o
sistema de combustível.
Todas as bombas injetoras são equipadas com
uma válvula de combustível. As válvulas são
idênticas, independentemente se a bomba é
mecânica ou do EMS.
03_0778
Válvula de combustível aberta.
030813
Substituição
Nota: As válvulas de combustível não devem ser
desmontadas. No caso de uma falha (avaria), a
válvula inteira deve ser substituída.
Verificações e ajustes
Resistência entre os pinos 1 e 2: 35 ­ 50 ohms.
V, Válvulas solenóide
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 49
Válvula solenóide para preaquecimento de partida
(arranque)
Função
A válvula solenóide abre quando recebe energia
da unidade de comando do preaquecimento de
partida (arranque), causando o fornecimento de
combustível para a vela de incandescência.
102273
Substituição
1 Solte as conexões (ligações) do tubo de
combustível na válvula solenóide.
2 Solte os dois parafusos dianteiros que
seguram a placa na qual a válvula solenóide
está aparafusada.
3 Remova a placa com cuidado e a seguir
remova os dois parafusos de fixação da
válvula solenóide.
4 Remova a válvula solenóide e instale uma
nova.
Verificações e ajustes
Momentos (Binários) de aperto:
Conexão (Ligação) do tubo de combustível No máx. 10 Nm
V, Válvulas solenóide
50 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Posições dos componentes no motor
Motor de 9 litros
1 Sensor de temperatura do ar de admissão
2 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento
3 Caixa de ligação
4 Sensor de pressão de admissão
5 Sensor da pressão do óleo
6 Sensor de velocidade de rotação
Posições dos componentes
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 51
Motor de 12 litros, DC12
1 Sensor de pressão de admissão
2 Sensor de temperatura do ar de admissão
3 Sensor da pressão do óleo
4 Caixa de ligação
5 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento
6 Sensor de velocidade de rotação
A posição do sensor é a mesma que para DI12.
Posições dos componentes
52 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01
Motor de 14 litros
1 Sensor de temperatura e pressão do ar de admissão
2 Caixa de ligação
3 Sensor de temperatura do ar de admissão
4 Sensor da pressão do óleo
5 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento
6 Sensor de velocidade de rotação
Posições dos componentes
16:03-01 ©
Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 53
Motor de 16 litros
1 Unidade de injeção
2 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento
3 Sensor de velocidade de rotação 2x
4 Unidade de comando do motor do EMS
5 Sensor de temperatura e pressão do ar de admissão
6 Sensor da pressão do óleo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Motor Scania DC 12
Motor Scania DC 12 Motor Scania DC 12
Motor Scania DC 12
Luiz Antonio da Silva
 
Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)
Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)
Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)
Fredy Muñoz
 
101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000
101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000
101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000
paulo cesar
 
Doc motor volvo fh d13 c 3
Doc motor volvo fh d13 c 3Doc motor volvo fh d13 c 3
Doc motor volvo fh d13 c 3
Edevaldo Santana de Souza
 
Codigos de falhas volvo fh12 d12 a
Codigos de falhas volvo fh12 d12 aCodigos de falhas volvo fh12 d12 a
Codigos de falhas volvo fh12 d12 a
Edivaldo Veronese
 
Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3
Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3
Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3
Elizeu Paulino
 
Esquema electrico acelo 915 c
Esquema electrico acelo 915 cEsquema electrico acelo 915 c
Esquema electrico acelo 915 c
Adriano Sena
 
Regulagem de Valvulas e Unid. Injet Motor Scania
Regulagem de Valvulas e Unid. Injet  Motor ScaniaRegulagem de Valvulas e Unid. Injet  Motor Scania
Regulagem de Valvulas e Unid. Injet Motor Scania
Luiz Antonio da Silva
 
188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania
deltatecnologia
 
Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)
Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)
Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)
Fredy Muñoz
 
Motor 9 litros Scania
Motor 9 litros ScaniaMotor 9 litros Scania
Motor 9 litros Scania
Carlos Alberto Barba Carrillo
 
78791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-1
78791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-178791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-1
78791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-1
Luis Xavier de Oliveira
 
Vdocuments.mx scania serie-4-sistema-electrico
Vdocuments.mx scania serie-4-sistema-electricoVdocuments.mx scania serie-4-sistema-electrico
Vdocuments.mx scania serie-4-sistema-electrico
Samuel Abi
 
Manual de diagnosticoacteon
Manual de diagnosticoacteonManual de diagnosticoacteon
Manual de diagnosticoacteon
Geraldo Sebastian
 
Maxxforce Euro v Agrale
Maxxforce Euro v Agrale Maxxforce Euro v Agrale
Maxxforce Euro v Agrale
Geraldo Sebastian
 
Manual de sintomas e falhas
Manual de sintomas e falhasManual de sintomas e falhas
Manual de sintomas e falhas
Robson Cavalheiro
 
Apostila arquivo carro pinagem nacional
Apostila arquivo carro pinagem nacionalApostila arquivo carro pinagem nacional
Apostila arquivo carro pinagem nacional
LucianoFreitas58
 
Sistema de refrigeracao descricao de servico ind
Sistema de refrigeracao descricao de servico indSistema de refrigeracao descricao de servico ind
Sistema de refrigeracao descricao de servico ind
Luiz Antonio da Silva
 
X12 constellation
X12 constellationX12 constellation
X12 constellation
Geraldo Sebastian
 
Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)
Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)
Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)
Ruberli de Lima
 

Mais procurados (20)

Motor Scania DC 12
Motor Scania DC 12 Motor Scania DC 12
Motor Scania DC 12
 
Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)
Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)
Manual scania-edc-inyectores-bomba (1)
 
101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000
101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000
101856639 apresentacao-sistema-eletrico-pc-2000
 
Doc motor volvo fh d13 c 3
Doc motor volvo fh d13 c 3Doc motor volvo fh d13 c 3
Doc motor volvo fh d13 c 3
 
Codigos de falhas volvo fh12 d12 a
Codigos de falhas volvo fh12 d12 aCodigos de falhas volvo fh12 d12 a
Codigos de falhas volvo fh12 d12 a
 
Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3
Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3
Diagnóstico e falhas em injeção eletrônica parte 3
 
Esquema electrico acelo 915 c
Esquema electrico acelo 915 cEsquema electrico acelo 915 c
Esquema electrico acelo 915 c
 
Regulagem de Valvulas e Unid. Injet Motor Scania
Regulagem de Valvulas e Unid. Injet  Motor ScaniaRegulagem de Valvulas e Unid. Injet  Motor Scania
Regulagem de Valvulas e Unid. Injet Motor Scania
 
188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania188051609 manual-tecnico-motor-scania
188051609 manual-tecnico-motor-scania
 
Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)
Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)
Manual scania-diagramas-electricos-autobuses (1)
 
Motor 9 litros Scania
Motor 9 litros ScaniaMotor 9 litros Scania
Motor 9 litros Scania
 
78791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-1
78791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-178791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-1
78791852 sistema-de-combustivel-volvo-fh12-d12 a-1
 
Vdocuments.mx scania serie-4-sistema-electrico
Vdocuments.mx scania serie-4-sistema-electricoVdocuments.mx scania serie-4-sistema-electrico
Vdocuments.mx scania serie-4-sistema-electrico
 
Manual de diagnosticoacteon
Manual de diagnosticoacteonManual de diagnosticoacteon
Manual de diagnosticoacteon
 
Maxxforce Euro v Agrale
Maxxforce Euro v Agrale Maxxforce Euro v Agrale
Maxxforce Euro v Agrale
 
Manual de sintomas e falhas
Manual de sintomas e falhasManual de sintomas e falhas
Manual de sintomas e falhas
 
Apostila arquivo carro pinagem nacional
Apostila arquivo carro pinagem nacionalApostila arquivo carro pinagem nacional
Apostila arquivo carro pinagem nacional
 
Sistema de refrigeracao descricao de servico ind
Sistema de refrigeracao descricao de servico indSistema de refrigeracao descricao de servico ind
Sistema de refrigeracao descricao de servico ind
 
X12 constellation
X12 constellationX12 constellation
X12 constellation
 
Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)
Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)
Diag falhaseletronicas-140824113202-phpapp02 (1)
 

Destaque

Manual Volvo
Manual VolvoManual Volvo
Manual Volvo
Geraldo Sebastian
 
Motor Scania DC 16
Motor Scania  DC 16 Motor Scania  DC 16
Motor Scania DC 16
Luiz Antonio da Silva
 
esquema-eletrico-fh-d13 a
esquema-eletrico-fh-d13 aesquema-eletrico-fh-d13 a
esquema-eletrico-fh-d13 a
Edivaldo Veronese
 
manuais serviço caminhões VW
manuais serviço caminhões VWmanuais serviço caminhões VW
manuais serviço caminhões VW
Mauro Reis
 
Sistema de Arrefecimento Motor Scania
Sistema de Arrefecimento Motor ScaniaSistema de Arrefecimento Motor Scania
Sistema de Arrefecimento Motor Scania
Luiz Antonio da Silva
 
204406142 sistema-electrico-p-r-y-t
204406142 sistema-electrico-p-r-y-t204406142 sistema-electrico-p-r-y-t
204406142 sistema-electrico-p-r-y-t
andre1765
 
Manual volvo
Manual volvoManual volvo
Manual volvo
Edivaldo Veronese
 
Volvo manual
Volvo manualVolvo manual
Volvo manual
luis Esquivel
 
Despiece scania
Despiece scaniaDespiece scania
Despiece scania
El Choto de Alfafar
 
Constellation com motor 9.3 mwm
Constellation com motor 9.3 mwmConstellation com motor 9.3 mwm
Constellation com motor 9.3 mwm
Junior Iung
 
Manual de Serviço
Manual de ServiçoManual de Serviço
Manual de Serviço
cerjs
 
Iveco workshop manual
Iveco workshop manualIveco workshop manual
Iveco workshop manual
Luiz Antonio da Silva
 
Esq electrico-fm-fh-version-2
Esq electrico-fm-fh-version-2Esq electrico-fm-fh-version-2
Esq electrico-fm-fh-version-2
Wilfredo Avelardo Lazo
 
Ecosport Linha de Combustivel
Ecosport Linha de CombustivelEcosport Linha de Combustivel
Ecosport Linha de Combustivel
Luiz Antonio da Silva
 
Trio port out2011_tcm253-289283
Trio port out2011_tcm253-289283Trio port out2011_tcm253-289283
Trio port out2011_tcm253-289283
Brasilina Da Silva Cordeiro
 

Destaque (15)

Manual Volvo
Manual VolvoManual Volvo
Manual Volvo
 
Motor Scania DC 16
Motor Scania  DC 16 Motor Scania  DC 16
Motor Scania DC 16
 
esquema-eletrico-fh-d13 a
esquema-eletrico-fh-d13 aesquema-eletrico-fh-d13 a
esquema-eletrico-fh-d13 a
 
manuais serviço caminhões VW
manuais serviço caminhões VWmanuais serviço caminhões VW
manuais serviço caminhões VW
 
Sistema de Arrefecimento Motor Scania
Sistema de Arrefecimento Motor ScaniaSistema de Arrefecimento Motor Scania
Sistema de Arrefecimento Motor Scania
 
204406142 sistema-electrico-p-r-y-t
204406142 sistema-electrico-p-r-y-t204406142 sistema-electrico-p-r-y-t
204406142 sistema-electrico-p-r-y-t
 
Manual volvo
Manual volvoManual volvo
Manual volvo
 
Volvo manual
Volvo manualVolvo manual
Volvo manual
 
Despiece scania
Despiece scaniaDespiece scania
Despiece scania
 
Constellation com motor 9.3 mwm
Constellation com motor 9.3 mwmConstellation com motor 9.3 mwm
Constellation com motor 9.3 mwm
 
Manual de Serviço
Manual de ServiçoManual de Serviço
Manual de Serviço
 
Iveco workshop manual
Iveco workshop manualIveco workshop manual
Iveco workshop manual
 
Esq electrico-fm-fh-version-2
Esq electrico-fm-fh-version-2Esq electrico-fm-fh-version-2
Esq electrico-fm-fh-version-2
 
Ecosport Linha de Combustivel
Ecosport Linha de CombustivelEcosport Linha de Combustivel
Ecosport Linha de Combustivel
 
Trio port out2011_tcm253-289283
Trio port out2011_tcm253-289283Trio port out2011_tcm253-289283
Trio port out2011_tcm253-289283
 

Semelhante a Componentes Elétricos Motor Scania

Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p ignicao
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p ignicaoManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p ignicao
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p ignicao
Thiago Huari
 
Manual de serviço nx200 xr ignicao
Manual de serviço nx200 xr ignicaoManual de serviço nx200 xr ignicao
Manual de serviço nx200 xr ignicao
Thiago Huari
 
Relatório Final - Técnico Em Eletrotécnica
Relatório Final - Técnico Em EletrotécnicaRelatório Final - Técnico Em Eletrotécnica
Relatório Final - Técnico Em Eletrotécnica
DanielD15
 
dimensionamento_de_cabos_isolados.pdf
dimensionamento_de_cabos_isolados.pdfdimensionamento_de_cabos_isolados.pdf
dimensionamento_de_cabos_isolados.pdf
carlaindira
 
Circuitos retificadores
Circuitos retificadoresCircuitos retificadores
Circuitos retificadores
pjclima
 
Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
Anderson Silva
 
Ged 2856
Ged 2856Ged 2856
Ged 2856
Danilo Lima
 
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
humberto salazar
 
Transformadores calculo1
Transformadores calculo1Transformadores calculo1
Transformadores calculo1
vitormdmendes
 
Catálogo de capacitores schneider
Catálogo de capacitores schneiderCatálogo de capacitores schneider
Catálogo de capacitores schneider
Antonio Pinheiro
 
Tabelaeletricista v2
Tabelaeletricista v2Tabelaeletricista v2
Tabelaeletricista v2
Ariosto Júnior
 
Maquina de solda
Maquina de soldaMaquina de solda
Maquina de solda
Marcio Varotto da fonseca
 
Contatores e relés de proteção weg
Contatores e relés de proteção wegContatores e relés de proteção weg
Contatores e relés de proteção weg
itamar2019
 
10 manual residencial
10 manual residencial10 manual residencial
10 manual residencial
Miguel Eletricista
 
Parte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docxParte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docx
Evanildo Leal
 
BOSCH INGNIÇÃO
BOSCH INGNIÇÃOBOSCH INGNIÇÃO
BOSCH INGNIÇÃO
Kesley de Souza
 
Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"
Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"
Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"
Luiz Avelar
 
Pratel kit electronica
Pratel kit electronicaPratel kit electronica
Pratel kit electronica
Alvaro Silva
 
Manual de serviço nx150 (1989) mskw8891 p ignicao
Manual de serviço nx150 (1989)   mskw8891 p ignicaoManual de serviço nx150 (1989)   mskw8891 p ignicao
Manual de serviço nx150 (1989) mskw8891 p ignicao
Thiago Huari
 
Manual de serviço nx150 ignicao
Manual de serviço nx150 ignicaoManual de serviço nx150 ignicao
Manual de serviço nx150 ignicao
Thiago Huari
 

Semelhante a Componentes Elétricos Motor Scania (20)

Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p ignicao
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p ignicaoManual de serviço xr200 r nx200 cbx200s   mskbb931p ignicao
Manual de serviço xr200 r nx200 cbx200s mskbb931p ignicao
 
Manual de serviço nx200 xr ignicao
Manual de serviço nx200 xr ignicaoManual de serviço nx200 xr ignicao
Manual de serviço nx200 xr ignicao
 
Relatório Final - Técnico Em Eletrotécnica
Relatório Final - Técnico Em EletrotécnicaRelatório Final - Técnico Em Eletrotécnica
Relatório Final - Técnico Em Eletrotécnica
 
dimensionamento_de_cabos_isolados.pdf
dimensionamento_de_cabos_isolados.pdfdimensionamento_de_cabos_isolados.pdf
dimensionamento_de_cabos_isolados.pdf
 
Circuitos retificadores
Circuitos retificadoresCircuitos retificadores
Circuitos retificadores
 
Dimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutoresDimensionamento de condutores
Dimensionamento de condutores
 
Ged 2856
Ged 2856Ged 2856
Ged 2856
 
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
9537 chassis sk4.0_l-ca_manual_de_servicio
 
Transformadores calculo1
Transformadores calculo1Transformadores calculo1
Transformadores calculo1
 
Catálogo de capacitores schneider
Catálogo de capacitores schneiderCatálogo de capacitores schneider
Catálogo de capacitores schneider
 
Tabelaeletricista v2
Tabelaeletricista v2Tabelaeletricista v2
Tabelaeletricista v2
 
Maquina de solda
Maquina de soldaMaquina de solda
Maquina de solda
 
Contatores e relés de proteção weg
Contatores e relés de proteção wegContatores e relés de proteção weg
Contatores e relés de proteção weg
 
10 manual residencial
10 manual residencial10 manual residencial
10 manual residencial
 
Parte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docxParte de avi simulado ws.docx
Parte de avi simulado ws.docx
 
BOSCH INGNIÇÃO
BOSCH INGNIÇÃOBOSCH INGNIÇÃO
BOSCH INGNIÇÃO
 
Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"
Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"
Bosch ignição "CATÁLOGO IGNIÇÃO SISTEMAS CONVENCIONAIS"
 
Pratel kit electronica
Pratel kit electronicaPratel kit electronica
Pratel kit electronica
 
Manual de serviço nx150 (1989) mskw8891 p ignicao
Manual de serviço nx150 (1989)   mskw8891 p ignicaoManual de serviço nx150 (1989)   mskw8891 p ignicao
Manual de serviço nx150 (1989) mskw8891 p ignicao
 
Manual de serviço nx150 ignicao
Manual de serviço nx150 ignicaoManual de serviço nx150 ignicao
Manual de serviço nx150 ignicao
 

Componentes Elétricos Motor Scania

  • 1. © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 Industrial & Marine Engines N° da peça 1 588 815 16:03-01 Edição 1 pb Componentes elétricos 102192
  • 2. 2 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Índice A, Instruções gerais .................................................................................. 3 B, Interruptores de abertura e fechamento .................................................................................. 9 C, Conectores (Fichas) ................................................................................ 11 D, Diodos e resistores (resistências) ................................................................................ 22 E, Unidades eletrônicas ................................................................................ 24 H, Componentes aquecidos eletricamente ................................................................................ 28 O, Instrumentos ................................................................................ 30 R, Relés ................................................................................ 34 T, Sensores e monitores ................................................................................ 36 V, Válvulas solenóide ................................................................................ 48 Posições dos componentes no motor ................................................................................ 50 Índice
  • 3. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 3 A, Instruções gerais Precauções de segurança Instruções gerais As unidades eletrônicas e os componentes podem ser sensíveis ao calor, surtos de energia e danos físicos. A fim de prevenir danos, as seguintes medidas devem ser tomadas: • Nunca desconecte unidades de comando de seus conectores (fichas) enquanto o motor está em funcionamento. O bloqueio de partida (arranque) deve ser colocado na posição 0. • Nunca desligue a energia com o interruptor principal da bateria ou desconecte um dos cabos de bateria enquanto o motor está em funcionamento. Carga A tensão do sistema do motor não pode exceder 30 volts. A partida (arranque) auxiliar só é permitida através das baterias. Dispositivos auxiliares de partida (arranque) podem criar sobretensão e danificar os componentes eletrônicos no motor. A carga de reforço só pode ser efetuada quando o terminal negativo (­) da bateria foi desconectado ou quando a energia foi desligada no interruptor principal da bateria. Qualidade do cabo Os cabos posicionados no/embaixo do painel de instrumentos devem ser de tal qualidade resistente a uma temperatura de 105°C. Isso é porque as temperaturas de 70­80°C podem predominar em alguns locais nas proximidades dos condutos de ar. A, Instruções gerais
  • 4. 4 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Secagem no forno Remova as unidades eletrônicas e os componentes se a temperatura nas proximidades de um componente exceder +70°C. Soldagem elétrica Nota: A ligação à massa deve sempre ser desconectada da bateria quando efetuando a soldagem elétrica no motor ou perto dele. Soldagem elétrica no chassi • Ligue o instrumento de soldagem à massa o tão perto possível do ponto de soldagem. • Não é geralmente necessário desconectar unidades de comando e outros componentes eletrônicos. A, Instruções gerais
  • 5. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 5 União de cabos Generalidades Os cabos danificados devem, de preferência, ser totalmente substituídos. Se a união for absolutamente necessária, ela deve ser feita com uma junção e um tubo de contração pelo calor. A junção selecionada é determinada pela seção em cruz do condutor. União 1 Remova a peça danificada. Escolha um ponto de união que não esteja sujeito à flexão. Corte 7­8 mm de isolamento das extremidades que vão ser unidas. 2 Corte um cabo aproximadamente 50% maior que a seção a ser substituída. 3 Corte 7­8 mm de isolamento em cada extremidade do cabo de substituição. 4 Instale a tubulação (tubagem) de proteção com a dimensão correta em cada ponto de ligação. O comprimento da tubulação (tubagem) de proteção deve ser três vezes o comprimento da junção. Se o espaço entre os pontos de união for pequeno, poderá ser suficiente usar um pedaço da tubulação (tubagem) que seja mais longo que o espaço. 5 Instale a junção de modo que as extremidades do cabo sejam inteiramente inseridas. Selecione uma junção que coincida com a seção em cruz do cabo. Área de seção em cruz do cabo Luva (Manga) N° da peça 0,5 – 1,5 mm2 Vermelha 1 112 499 1,5 – 2,5 mm2 Azul 1 112 500 3,0 – 6,0 mm2 Amarela 1 112 501 6 Crave a junção em dois pontos usando uma ferramenta de cravar. 7 Aplique calor do centro da junção para fora usando uma pistola de ar quente (instalada com um refletor) até as extremidades da junção se contrairem e a cola se tornar visível. Não sobreaqueça. 8 Pressione gentilmente as extremidades da junção usando um alicate de pontas chatas. Tome cuidado para não danificar o plástico! Verifique se a cola se fixou por toda a volta do cabo. 9 Rosqueie a tubulação (tubagem) de proteção sobre a junção e aqueça o tubo até a junção estar vedada e ficar forte. 10 Teste a junção. A, Instruções gerais
  • 6. 6 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Seleção de uma área de seção em cruz Descrição A área de seção em cruz é selecionada levando­se o seguinte em consideração: • o ponto de interrupção do fusível • o comprimento do cabo em metros (do ponto de fornecimento ao de massa) • a queda permitida em tensão • a geração de calor do cabo. O nomograma abaixo para 24 V é usado para calcular a área de seção em cruz a ser selecionada quanto à capacidade do fusível (escala esquerda) e o comprimento do cabo em metros (escala direita). Uma seção em cruz adequada em mm2 é obtida das escalas do meio com referência à queda de 5% em tensão (2,5% no circuito alternador) ou geração de calor do cabo. Selecione o valor da escala com a maior área. O procedimento é como indicado a seguir: 1 calcule o ponto de interrupção do fusível 2 calcule o comprimento do cabo 3 coloque no nomograma e leia o resultado. Exemplo: O consumidor sendo instalado tem uma potência de 260 W e o comprimento do cabo é 4 m. A capacidade do fusível será 25 A (veja o grupo 16, Sistema elétrico completo, "Fusíveis"). 1 o ponto de interrupção do fusível; 25 A x 1,35 = 33,75 A 2 Comprimento do cabo: 4 m 3 Trace uma linha entre 34 A no lado esquerdo do diagrama e 4 metros no lado direito (como abaixo). A escala "°C" mostra que é necessário ter uma área de seção em cruz de 2,5 mm2. A escala "U ­5%" mostra que é necessário ter uma área de seção em cruz de 4,0 mm2 (veja a seta). Selecione um cabo de 4,0 mm2 . A, Instruções gerais
  • 7. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 7 Nomograma para 24 V W (A) = Capacidade do fusível (a taxação do fusível). mm2 (°C) = Área de seção em cruz com referência ao calor mm2 (U ­5%) = Área de seção em cruz com referência à queda de 5% em tensão m = comprimento do cabo (do ponto de fornecimento ao de massa) 2 3 4 6 8 12 16 20 24 32 40 60 80 95 70 50 35 25 16 10 6.0 4.0 2.5 1.5 1.0 1920W (80A) 1440W (60A) 960W (40A) 720W (30A) 480W (20A) 360W (15A) 2880W (12A) 240W (10A) 192W (8A) 144W (6A) 120W (5A) 96W (4A) 72W (3A) m2 103850 mmW (A) 10 6.0 4.0 2.5 1.5 1.0 2 mm ( C)o (U −5%) A, Instruções gerais
  • 8. 8 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Fusíveis Generalidades A capacidade da carga deve ser levado em conta quando selecionando um fusível apropriado. Para que o fusível tenha uma vida útil longa, a corrente nominal (capacidade do fusível) deve ser o dobro da carga sob circunstâncias normais. Ponto de interrupção do fusível Os fusíveis tomarão mais que a corrente nominal em condições frias. O ponto de interrupção será aproximadamente 35% mais alto que a corrente nominal. É preciso ter um ponto de interrupção para calcular a área de seção em cruz. O ponto de interrupção seria então 1,35 x a corrente nominal. Cálculo da capacidade do fusível Quando cargas adicionais são conectadas, é importante calcular quantos ampères elas requerem. Isso é para que o fusível correto seja selecionado. O cálculo é feito usando o "triângulo de força". Isso mostra a relação entre a potência (P), a tensão (U) e a corrente (I). Coloque o seu dedo na unidade que deseja calcular. Leia a equação no triângulo. Triângulo de força U = queda de tensão em volts (V) I = corrente em ampères (A) P = potência em watts (W) Exemplo: A carga a ser montada tem uma potência de 260 W. 1 os requisitos da carga: 260 W • a corrente da carga: 260 / 24 = 10,8 A 2 capacidade do fusível: 10,8 x 2 = 21,6 A selecionar: 25 A (capacidade padrão) A, Instruções gerais
  • 9. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 9 B, Interruptores de abertura e fechamento B25, Interruptor de abertura/fechamento para a posição de marcha lenta (ralenti) do pedal do acelerador Função B25 faz parte do sensor do pedal do acelerador junto com B26 e D35. B25 abre quando o pedal do acelerador é pressionado da aceleração total para kickdown. 16_1081 B, Interruptores de abertura e fechamento
  • 10. 10 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 B26, Interruptor de abertura/fechamento para a posição de aceleração total para "kickdown" do pedal do acelerador Função B26 faz parte do sensor do pedal do acelerador junto com B25 e D35. B26 abre no início do curso do pedal do acelerador. 16_1081 B, Interruptores de abertura e fechamento
  • 11. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 11 C, Conectores (Fichas) Generalidades O sistema elétrico de um motor contém um grande número de conectores (fichas). Esses conectores (fichas) juntos representam milhares de pontos de conexão (ligação). A maioria dos conectores (fichas) é marcada com um número de código. Esse número de código consiste em uma letra C e um número de série - C1, C2...C265, etc. Os conectores (fichas) para componentes elétricos, tais como válvulas solenóide, motores elétricos, etc., não têm esta marca C. Eles são, ao invés, marcados com o mesmo número de código que os componentes conectados, p. ex. V1, M2, etc. Há alguns tipos diferentes de conector (ficha) e eles podem ter até 24 terminais. Os pinos e as luvas (mangas) podem ser tanto redondos como chatos. Há três qualidades diferentes disponíveis: Fosfatado, chapeado de bronze e chapeado de ouro. Esse último é usado em circuitos eletrônicos onde é necessário ter uma condutividade alta. Os conectores (fichas) foram projetados para tolerar uma determinada quantidade de vibração, calor, umidade, etc. No entanto, eles pode ser facilmente danificados por manuseio incorreto. Danos são freqüentemente causados pela corrente alta, umidade e desmontagem incorreta. É muito importante usar a ferramenta correta quando trabalhando nos terminais. C, Conectores (Fichas)
  • 12. 12 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 C (AMP Mate'n Lock) Esquerdo: Fêmea Direito: Macho 102197 Função O conector (ficha) está disponível nas versões de 2, 3, 9 e 12 pinos. O pino redondo é taxado para correntes de até 10 A. A pressão alta de contato em combinação com pinos redondos fornece uma alta resistência de vibração e um bom rendimento elétrico. Conector (Ficha) elétrico Isolador PA66, temperatura de funcionamento ­55°C a +105°C. Terminais do cabo pino redondo de 3,5 mm Conectores (Fichas) para pinos redondos, vista por trás C, Conectores (Fichas)
  • 13. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 13 Descrição Cravando no cabo • Crave o terminal no cabo usando a ferramenta 588 201. Remoção de pinos e luvas (mangas) do conector (ficha) • Remova o pino e a luva (manga) do conector (ficha) usando a ferramenta 588 191. Instale a ferramenta sobre cada pino e luva (manga) de modo que seus ganchos sejam liberados do isolador. Extraia o cabo gentilmente. Instalação do pino e da luva (manga) no conector (ficha) • Não é preciso usar nenhuma ferramenta para instalar pinos e luvas (mangas) no conector (ficha). Empurre o pino ou conector (ficha) manualmente e assegure-se de que os ganchos ressaltem para eles encaixarem no isolador. C, Conectores (Fichas)
  • 14. 14 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 C (Cannon Sure seal) Esquerdo: Macho Direito: Fêmea 102193 Função O conector (ficha) foi desenvolvido para ser usado em ambientes rígidos. O pino redondo é taxado para correntes de até 10 A. O conector (ficha) é à prova d'água quando instalado corretamente. A instalação é, entretanto, crítica. O conector (ficha) não tem um dispositivo de travamento (bloqueio) incorporado e, portanto, deve-se sempre usar um suporte para prender as duas metades do conector (ficha). As luvas (mangas) e os pinos não têm posições distintas, o que requer uma precisão bem exata de montagem. Se os pinos ou as luvas (mangas) forem incorretamente instalados, eles poderão ser danificados quando fazer a conexão (ligação). Conector (Ficha) elétrico Feito de nitrilo PVC, temperatura de funcionamento ­40°C a +105°C. Terminais do cabo pino redondo de 2 mm C, Conectores (Fichas)
  • 15. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 15 Descrição Cravando no cabo • Crave o terminal no cabo usando a ferramenta 588 203 ou 588 202. • Use a ferramenta 588 203 para 0,5­1,0 mm². • Use a ferramenta 588 202 para 0,8­1,5 mm². Remoção de pinos e luvas (mangas) do conector (ficha) 1 Remova o pino com a ferramenta 588 190. 2 Remova a luva (manga) com a ferramenta 588 194. Instalação do pino e da luva (manga) no conector (ficha) • Instale o pino e a luva (manga) no conector (ficha) com a ferramenta 588 193. C, Conectores (Fichas)
  • 16. 16 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 C (Coni) Esquerdo: Fêmea Direito: Macho 102195 Função O pino redondo é taxado para correntes de até 8 A. O conector (ficha) é pequeno e pode ser difícil de desconectar. Ele tem uma boa resistência de vibração e pode ser usado em ambiente adequadamente protegido. O conector (ficha) não é vedado. Conector (Ficha) elétrico Isolador PA6. Terminais do cabo pino redondo de 1,2 mm C, Conectores (Fichas)
  • 17. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 17 Descrição Cravando no cabo • Crave o terminal nos cabos com proteção fina usando a ferramenta 588 202. Remoção de pinos e luvas (mangas) do conector (ficha) • Remova o pino e a luva (manga) do conector (ficha) usando a ferramenta 588 199. Instale a ferramenta sobre cada pino e luva (manga) de modo que seus ganchos sejam liberados do isolador. Extraia o cabo gentilmente. Instalação do pino e da luva (manga) no conector (ficha) Não é preciso usar nenhuma ferramenta para instalar pinos e luvas (mangas) no conector (ficha). Empurre o pino ou conector (ficha) manualmente e assegure-se de que os ganchos ressaltem para eles encaixarem no isolador. C, Conectores (Fichas)
  • 18. 18 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 C (Deutsch série DT) Esquerdo: Fêmea Direito: Macho 102192 Função O conector (ficha) foi desenvolvido para ambientes rígidos, tais como o motor. O pino redondo é taxado para correntes de até 10 A. O conector (ficha) é à prova d'água, mas dobrá­lo perto da vedação deve ser evitado. Não prenda os cabos do conector (ficha) com clipes mais perto que 60 mm do conector (ficha). Conector (Ficha) Isolador PA65, temperatura de funcionamento ­55°C a +125°C. A vedação expandirá permanentemente se entrar em contato com Diesel e temporariamente se entrar em contato com álcool. Terminais do cabo pino redondo de 1,5 mm C, Conectores (Fichas)
  • 19. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 19 Descrição Cravando no cabo • Crave o terminal nos cabos com proteção fina usando a ferramenta 588 203. Remoção de pinos e luvas (mangas) do conector (ficha) • Remova o pino e a luva (manga) do conector (ficha) com a ferramenta 588 214. 1 Remova o bujão de trava (bloqueio) do lado do pino ou da luva (manga). 2 Empurre para o lado a placa que prende o pino ou a luva (manga) e, ao mesmo tempo, puxe o pino ou a luva (manga) para trás através da vedação. Instalação do pino e da luva (manga) no conector (ficha) 1 Empurre o pino ou a luva (manga) através da vedação até o pino/a luva (manga) acoplar com o conector (ficha). 2 Instale o bujão de trava (bloqueio) no lado do pino ou da luva (manga). O bujão de trava (bloqueio) pode ser inserido apenas de uma maneira e pode ser codificado também. Nota: Instale bujões de vedação nos assentos livres para pinos e luvas (mangas). C, Conectores (Fichas)
  • 20. 20 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 C (DIN) Esquerdo: Lado de trás Direito: Lado da frente Função O conector (ficha) foi desenvolvido para uso em conexões (ligações) expostas, como em motores e conexões (ligações) da unidade de comando. Os terminais têm posições distintas. Use a ferramenta para cravar terminais 588 204 para os terminais do conector (ficha) DIN. Conector (Ficha) elétrico Feito de polipropileno, temperatura de funcionamento ­40°C a +120°C. Terminais do cabo Luva (Manga) quadrada para pino redondo C, Conectores (Fichas)
  • 21. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 21 Descrição Cravando no cabo 1 Introduza a vedação especificada no cabo. 2 Desguarneça o extremo do cabo e empurre a vedação de borracha para frente até estar 1 mm da extremidade do isolamento. 3 Posicione o terminal na ferramenta 588 204 e crave o terminal até ouvir um clique. 4 Passe o cabo e a vedação na ferramenta de cravar. Crave a conexão (ligação) até a ferramenta se soltar. Remoção da luva (manga) do conector (ficha) • Use a ferramenta Scania 588 196. Pressione a ferramenta cuidadosamente na cruz. Remova a ferramenta, gire ela um quarto de volta e pressione novamente. Extraia o terminal. Instalação da luva (manga) e do bujão de vedação no conector (ficha) 1 Assegure-se de que os ganchos do terminal estejam intatos. Pressione gentilmente o terminal no isolador até acoplar. 2 Prenda o cabo com uma presilha em volta do pino central do isolador, se disponível. 3 Insira o bujão de vedação cerca de 1­3 mm da extremidade, como ilustrado. 1 − 3 114380 C, Conectores (Fichas)
  • 22. 22 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 D, Diodos e resistores (resistências) D35, Potenciômetro do pedal do acelerador Função EMS Quando o pedal do acelerador é pressionado, o potenciômetro fornece uma tensão do sinal à unidade de comando do EMS. A tensão do sinal é proporcional à posição do pedal. 16_1081 D, Diodos e resistores (resistências)
  • 23. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 23 D, Diodos e resistores (resistências)
  • 24. 24 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 E, Unidades eletrônicas E7, Regulador D12 Função Apenas aplicável para D12 sem sincronismo de injeção variável O regulador comandado eletronicamente consiste em um solenóide de ajuste, um sensor de posição da cremalheira e um sensor de velocidade de rotação. Substituição IMPORTANTE! Não solte o regulador da bomba injetora. Se o fizer, a bomba deverá ser recalibrada antes de puder ser usada novamente. A marcação dos conectores (fichas) na caixa de fusível do motor: • Sensor de posição da cremalheira: 2 • Solenóide de ajuste, quantidade de combustível: 3 • Sensor de rotações do motor principal: 4 E, Unidades eletrônicas
  • 25. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 25 D14 Função Apenas aplicável para DC14 com sincronismo de injeção variável O regulador comandado eletronicamente consiste em dois solenóides de ajuste, um para a quantidade de combustível e um para o sincronismo de injeção, e em um sensor de posição da cremalheira. Substituição IMPORTANTE! Não solte o regulador da bomba injetora. Se o fizer, a bomba deverá ser recalibrada antes de puder ser usada novamente. A marcação dos conectores (fichas) na caixa de fusível do motor: Sensor de posição da cremalheira: 2 • Solenóide de ajuste, quantidade de combustível: 3 • Solenóide de ajuste, sincronismo de injeção: 8 03_0790 1 2 3 4 5 6 E, Unidades eletrônicas
  • 26. 26 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 E44, Unidade de comando do EMS Função EMS A unidade de comando recebe sinais dos sensores, interruptores e outros sistemas eletrônicos. As falhas (avarias) no sistema são exibidas por meio de códigos de piscadas. Se o sistema estiver funcionando corretamente, a luz piscará por 4 segundos. Substituição Desligue a ignição e espere até a luz-piloto (de aviso) se apagar antes de desligar a unidade de comando. Do contrário, a unidade de comando poderá ser danificada! E, Unidades eletrônicas
  • 27. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 27 Unidade de comando do preaquecimento de partida (arranque) Função A unidade de comando coleta informação do sensor de temperatura, alternador e motor de partida (arranque). Com base nos valores que ele recebe, a unidade de comando controla a válvula solenóide, a vela de incandescência e a lâmpada de controle. Substituição 1 Solte o cabo negativo da bateria do veículo de modo que o veículo não tenha energia. 2 Solte as conexões (ligações) na unidade de comando. 3 Desaparafuse e substitua a unidade de comando. 102772 E, Unidades eletrônicas
  • 28. 28 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 H, Componentes aquecidos eletricamente Vela de incandescência para preaquecimento de partida (arranque) Função Quando a vela de incandescência recebe tensão da unidade de comando do preaquecimento de partida (arranque), a vela é aquecida de modo que o combustível seja queimado quando entra no tubo de admissão. Substituição 1 Solte a conexão (ligação) de cabo da vela de incandescência. 2 Solte a conexão (ligação) de combustível da vela de incandescência. 3 Desaparafuse a vela de incandescência do tubo de admissão. 4 Instale uma nova vela de incandescência. Momento (Binário) de aperto Conexão (Ligação) de cabo M5 No máx. 4 Nm Tubo de combustível No máx. 10 Nm Vela de incandescência M20 No máx. 25 Nm 102274 H, Componentes aquecidos eletricamente
  • 29. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 29 Aquecedor do combustível Função Trocador de calor de 24 V, 250 W O aquecedor do combustível é instalado em volta do filtro de combustível. O aquecedor do combustível tem a função de prevenir congelamento e precipitação de parafina no filtro de combustível a temperaturas baixas. 104491 1 Substituição 1 Desconecte o conector (ficha) e solte o cabo até o aquecedor do combustível. 2 Abra os clipes, remova o aquecedor do combustível e instale um novo. 3 Prenda o cabo ao conector (ficha) com cuidado de modo que as vibrações do motor não causem abrasão. H, Componentes aquecidos eletricamente
  • 30. 30 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 O, Instrumentos Painel de instrumentos Configuração 1 Os números se referem à ilustração. Painel de instrumentos para motores de 9, 12 e 14 litros 1 Luzes-piloto (de aviso) (veja também a página a seguir) 2 Reostato para iluminação do instrumento 3 Botão de parada (paragem) 4 Interruptor de diagnóstico 5 Botão de partida (arranque) 6 Trava (Bloqueio) de ignição 7 Tacômetro 8 Luz de controle de carga do alternador 2 9 Indicador de temperatura do líquido de arrefecimento 10 Luz-piloto (de aviso) da temperatura da água do mar 11 Indicador de pressão de óleo, motor O, Instrumentos
  • 31. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 31 Configuração 2 Os números se referem à ilustração. Painel de instrumentos para motor de 16 litros 1 Luzes-piloto (de aviso) (veja também a página a seguir) 2 Lâmpada de diagnóstico do EMS 3 Lâmpada de diagnóstico do COO 4 Luz-piloto (de aviso) da temperatura da água do mar 5 Reostato para iluminação do instrumento 6 Interruptor de diagnóstico 7 Botão de partida (arranque) 8 Trava (Bloqueio) de ignição 9 Tacômetro 10 Indicador de temperatura do líquido de arrefecimento 11 Indicador de pressão de óleo, motor 12 Luz de controle de carga do alternador 2 O, Instrumentos
  • 32. 32 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Luzes-piloto (de aviso) no painel de instrumentos Carga: Deve apagar quando o motor é ligado. Acende se o alternador não está carregando. Pressão de óleo: Deve apagar quando o motor é ligado. Pisca se a pressão estiver abaixo de 1 bar. Nível do líquido de arrefecimento no motor: Apaga quando o motor é ligado. Acende se o nível estiver muito baixo. Temperatura do líquido de arrefecimento Pressão hidráulica O, Instrumentos
  • 33. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 33 O, Instrumentos
  • 34. 34 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 R, Relés R, Relés miniatura, 15 ampères 87A 87 85 30 86 30 85 86 87 87A 161135 Esquema elétrico Função Os relés descritos aqui são relés miniatura do tipo tomada. Há outros relés que são usados, como relés de pisca-pisca, relés do farol principal e relés de retardamento, mas esses estão descritos separadamente. Os relés miniatura foram desenvolvidos para alternar correntes de até 15 ampères. Os relés miniatura são todos do mesmo tipo. Se um relé falhar, ele pode ser temporariamente substituído por um relé com uma outra função que naquele momento é menos importante. Esquema de conexão Símbolo Usado em várias localizações. Circuito elétrico Símbolo Usado em várias localizações. - R, Relés
  • 35. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 35 Verificações e ajustes Dimensões Tensão nominal: 18 - 30 V Tensão de arranque: > 14,6 V Tensão de arranque (Hella): > 16 V Tensão de corte: 3,2 V Tensão de corte (Hella): < 5 V Resistência da bobina: 305 + 15 ohms Resistência da bobina (Hella): 315 + 15 ohms Queda de tensão pelos terminais na carga de 10 ampères: < 100 mV R, Relés
  • 36. 36 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 T, Sensores e monitores T7 Monitor de nível, líquido de arrefecimento Função O monitor de nível é instalado na base do tanque de expansão e acende a luz-piloto (de aviso) do nível baixo de líquido de arrefecimento. A luz-piloto (de aviso) encontra-se no painel de instrumentos. Substituição ! ATENÇÃO! Risco de queimaduras. Esvazie o tanque de expansão antes de remover o monitor de nível. 1 Drene o sistema de arrefecimento até o tanque de expansão estar vazio. 2 Solte o conector (ficha) do monitor de nível. 3 Remova o monitor de nível virando-o no sentido anti-horário e instale um novo. 4 Reinstale o conector (ficha) e reencha o sistema de arrefecimento. T, Sensores e monitores
  • 37. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 37 T15 Sensor/Monitor da pressão de óleo Função T15 tem duas funções: Como um sensor de pressão e como um monitor de pressão. Função do sensor: À medida que a pressão do óleo aumenta, a resistência aumenta, aumentando o valor no manômetro. Função do monitor: Fecha quando a pressão cai e liga a luz-piloto (de aviso) da pressão de óleo baixa à massa. Verificações e ajustes Faixa de medição do sensor: 0 - 10 bar O sensor deve fornecer os seguintes valores quando medindo com um ohmímetro: 0 bar – 14 +/­ 4 ohms 2 bar – 52 +/­ 4 ohms 4 bar – 88 +/­ 4 ohms 6 bar – 124 +/­ 5 ohms Pressão de abertura do monitor: 0,7 +/­ 0,15 bar 16 1154 T, Sensores e monitores
  • 38. 38 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 T20 Sensor de temperatura do ar de admissão Função O sensor está disponível em três comprimentos diferentes de cabo e em três tipos diferentes de flange. O sensor de temperatura do ar de admissão detecta a temperatura do ar no coletor de admissão. O sinal do sensor é usado para fazer ajustes precisos na quantidade de combustível (limitador de fumaça (fumo)). A temperatura afeta o conteúdo de oxigênio no ar. Ar quente contém menos oxigênio que ar frio. Se a temperatura subir, a resistência no sensor diminui (sensor NTC). Substituição O anel de vedação-O (O-ring) pode ser substituído separadamente. Verificações e ajustes Verifique o anel de vedação-O (O-ring). Substitua, se necessário. Resistência entre os pinos 1 e 2: ­20°C 11,8 ­ 14,9 kohms +/­0°C 4,5 ­ 6,3 kohms +20°C 2,2 ­ 2,6 kohms +40°C 1,0 ­ 1,3 kohms +60°C 560 ­ 680 ohms +80°C 310 ­ 390 ohms +100°C 180 ­ 230 ohms T, Sensores e monitores
  • 39. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 39 T24 Monitor da pressão do óleo Função O monitor fecha quando a pressão do óleo atinge 1,1 bar. O monitor abre quando a pressão do óleo está abaixo de 0,7 bar. 16_1155 T, Sensores e monitores
  • 40. 40 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 T25 Sensor da pressão do óleo Motor de 16 litros Função O sensor detecta a pressão absoluta do óleo de motor, i.e. a pressão atmosférica mais a pressão positiva da bomba de óleo. A unidade de comando do EMS não usa este valor, mas o envia para o coordenador. T, Sensores e monitores
  • 41. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 41 T26 Sensor de temperatura e pressão do ar de admissão Função T26 tem duas funções: Como um sensor de pressão de admissão e como um sensor de temperatura do ar de admissão. O sensor de pressão do ar de admissão lê a pressão absoluta no coletor de admissão, isto é, a pressão do ar ambiente mais a sobrepressão emitida pelo turbocompressor. O sensor de pressão de admissãofornece uma tensão de sinal à unidade de comando. A tensão de sinal é diretamente proporcional à pressão de admissão. Uma pressão de admissão alta proporciona uma tensão alta e vice-versa. O sensor de temperatura do ar de admissão detecta a temperatura do ar no coletor de admissão. O sinal do sensor é usado para fazer ajustes precisos na quantidade de combustível (limitador de fumaça (fumo)). A temperatura afeta o conteúdo de oxigênio no ar. Ar quente contém menos oxigênio que ar frio. Se a temperatura subir, a resistência no sensor diminui (sensor NTC). Verificações e ajustes A maneira mais fácil é verificar o sensor com um PC e a ECOM. T, Sensores e monitores
  • 42. 42 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 T27 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento do motor Função O sensor está disponível em três comprimentos diferentes de cabo. O sensor de temperatura do líquido de arrefecimento registra a temperatura no motor. Se a temperatura subir, a resistência no sensor diminui (sensor NTC). Substituição A marca no terminal na caixa de ligação do motor: 10. O anel de vedação­O (O-ring) pode ser substituído separadamente. Verificações e ajustes Verifique o anel de vedação­O (O-ring). Substitua, se necessário. Resistência entre os pinos 1 e 2: ­20°C 11,8 ­ 14,9 kohms +/­0°C 4,5 ­ 6,3 kohms +20°C 2,2 ­ 2,6 kohms +40°C 1,0 ­ 1,3 kohms +60°C 560 ­ 680 ohms +80°C 310 ­ 390 ohms +100°C 180 ­ 230 ohms T, Sensores e monitores
  • 43. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 43 T28 Sensor de rotações do motor Função O sensor é do tipo indutivo e é montado na carcaça (alojamento) do volante. O volante tem alguns furos que são detectados pelo sensor à medida que o volante gira. Verificações e ajustes • Distância entre o volante e o sensor: 0,5 ­ 1,5 mm • Resistência entre os pinos 1 e 2: 485 ­ 595 ohms. T, Sensores e monitores
  • 44. 44 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 T29 Sensor de rotações do motor Função O sensor está disponível em dois flanges e comprimentos de cabo diferentes. Esse sensor é posicionado dentro da carcaça (alojamento) do volante. Ele detecta os dentes na cremalheira à medida que o volante gira. O sensor é do tipo indutivo. Verificações e ajustes • Distância entre a cremalheira e o sensor: 0,5 ­ 1,5 mm • Resistência entre os pinos 1 e 2: 485 ­ 595 ohms. T, Sensores e monitores
  • 45. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 45 T68 Sensor da pressão do óleo Motor de 14 litros Função Função do sensor: À medida que a pressão do óleo aumenta, a resistência aumenta, aumentando o valor no manômetro. Substituição T68 é posicionado perto dos tubos do líquido de arrefecimento. Verificações e ajustes Você deverá obter os valores a seguir para o sensor se usar um ohmímetro: 0 bar – 10 +/­ 3 ohms 2 bar – 56 +/­ 6 ohms 4 bar – 88 +/­ 6 ohms 6 bar – 124 +/­ 6 ohms 7 bar – 140 +/­ 6 ohms 161156 161119 T, Sensores e monitores
  • 46. 46 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Sensor de temperatura do preaquecimento de partida (arranque) Função O sensor de temperatura fornece informação sobre a temperatura do líquido de arrefecimento do motor à unidade de comando do preaquecimento de partida (arranque). Substituição 1 Remova a tampa do tanque de expansão com cuidado de modo que toda sobrepressão no sistema de arrefecimento escape. 2 Solte o parafuso de fixação do sensor de temperatura. 3 Remova o sensor de temperatura e instale um novo. Verificações e ajustes Valores de resistência +60° aprox. 620 ohms +/0° aprox. 5,4 kohms ­20° aprox. 13,3 kohms T, Sensores e monitores
  • 47. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 47 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento Função A resistência diminui à medida que a temperatura sobe. O sensor é do tipo NTC. Verificações e ajustes Valores: 60° = 134 + 13 ohms 90° = 51 + 4 ohms 60° = 38 + 3 ohms 103722 T, Sensores e monitores
  • 48. 48 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 V, Válvulas solenóide V45, Válvula solenóide para combustível Função A válvula de combustível é uma válvula solenóide que é aberta quando a alimentação de tensão é ligada com a chave de partida (arranque). Por isso, a tensão deve estar ligada ao sangrar o sistema de combustível. Todas as bombas injetoras são equipadas com uma válvula de combustível. As válvulas são idênticas, independentemente se a bomba é mecânica ou do EMS. 03_0778 Válvula de combustível aberta. 030813 Substituição Nota: As válvulas de combustível não devem ser desmontadas. No caso de uma falha (avaria), a válvula inteira deve ser substituída. Verificações e ajustes Resistência entre os pinos 1 e 2: 35 ­ 50 ohms. V, Válvulas solenóide
  • 49. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 49 Válvula solenóide para preaquecimento de partida (arranque) Função A válvula solenóide abre quando recebe energia da unidade de comando do preaquecimento de partida (arranque), causando o fornecimento de combustível para a vela de incandescência. 102273 Substituição 1 Solte as conexões (ligações) do tubo de combustível na válvula solenóide. 2 Solte os dois parafusos dianteiros que seguram a placa na qual a válvula solenóide está aparafusada. 3 Remova a placa com cuidado e a seguir remova os dois parafusos de fixação da válvula solenóide. 4 Remova a válvula solenóide e instale uma nova. Verificações e ajustes Momentos (Binários) de aperto: Conexão (Ligação) do tubo de combustível No máx. 10 Nm V, Válvulas solenóide
  • 50. 50 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Posições dos componentes no motor Motor de 9 litros 1 Sensor de temperatura do ar de admissão 2 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento 3 Caixa de ligação 4 Sensor de pressão de admissão 5 Sensor da pressão do óleo 6 Sensor de velocidade de rotação Posições dos componentes
  • 51. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 51 Motor de 12 litros, DC12 1 Sensor de pressão de admissão 2 Sensor de temperatura do ar de admissão 3 Sensor da pressão do óleo 4 Caixa de ligação 5 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento 6 Sensor de velocidade de rotação A posição do sensor é a mesma que para DI12. Posições dos componentes
  • 52. 52 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 16:03-01 Motor de 14 litros 1 Sensor de temperatura e pressão do ar de admissão 2 Caixa de ligação 3 Sensor de temperatura do ar de admissão 4 Sensor da pressão do óleo 5 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento 6 Sensor de velocidade de rotação Posições dos componentes
  • 53. 16:03-01 © Scania CV AB, Sweden, 2002-09:1 53 Motor de 16 litros 1 Unidade de injeção 2 Sensor de temperatura do líquido de arrefecimento 3 Sensor de velocidade de rotação 2x 4 Unidade de comando do motor do EMS 5 Sensor de temperatura e pressão do ar de admissão 6 Sensor da pressão do óleo