SlideShare uma empresa Scribd logo
Como a mudança na economia
  favorece o microsseguro?
      Francisco Galiza, Abril/2012
      www.ratingdeseguros.com.br
Previsões Macroeconômicas
Projeções do PIB (em 2006) (antes da crise)
            (Fonte: Goldman Sachs)
Previsões 2011 (em
novembro/2010) (Fonte: GS)
Projeções do PIB (janeiro/2011)
  (Fonte: PwC, citado no The Guardian)
Previsões 2012 (em
  outubro/2011)
Matéria Daily Mail (Tablóide Britânico)
         (dezembro/2011)
Previsões (em março/2012)

 (1) Fim de Ano. Critérios: Mediana 2012 e 2013 (fonte Boletim Focus, BACEN, 30/3/2012)




     Indicadores                         2011                2012e                2013e


      Variação PIB
                                          2,7%                3,3%                 4,2%
Valor US$ comercial (1)
                                           1,88                1,79                1,81
          IGP-M
                                         5,10%               4,79%                5,02%
           IPCA
                                         6,50%               5,29%                5,41%
     Taxa Selic (1)
                                        11,00%               9,00%                9,95%
Expectativas das Empresas (março/2012)
(Pesquisa McKinsey, com 2 mil executivos)
Evolução do Seguro no Brasil
Posição do Brasil no Mercado Mundial
         (Fonte: Swiss Re)

  Premium volume - US$ mi   2001     2010
       Life Insurance       1,822    33,246
     Non-Life Insurance     8,953    30,847
            Total           10,775   64,093
   Ranking Position World    2001     2010
       Life Insurance         36       16
     Non-Life Insurance       14       14
            Total             24       15
Faturamento Seguros – 2010 e
      2011 - R$ milhões

  R$ milhões          2011      2010     Var. %
   Automóvel         21.361    20.052    6,5%
   Patrimonial        9.267     7.789    19,0%
     Pessoas         19.107    15.716    21,6%
     Saúde           16.858    13.902    21,3%
Riscos Financeiros    1.289      898     43,5%
   Transportes        2.403     1.969    22,0%
     Demais           4.789     4.049    18,3%
     Total 1         75.075    64.375    16,6%
     DPVAT            6.707     5.797    15,7%
     Total 2         81.781    70.172    16,5%
      VGBL           43.390    36.704    18,2%
   Previdência       10.019     9.052    10,7%
     Total 3         135.190   115.928   16,6%
Previsões Seguros 2012


Anos       Seguros        PIB    Inflação

2008        6,2%         5,2%     5,9%

2009        19,8%        -0,3%    5,9%

2010        13,8%        7,5%     6,0%

2011        16,6%        2,7%     6,5%

2012e   No mínimo, 15%   3,3%     5,5%
Curva “S” Mercado Mundial de Seguros
Desafio Importante: Queda da Indústria

                                Produção e Licenciamento de Veículos - Brasil - Acumulado Móvel 12
                                                             meses

                          4,0


                          3,5


                          3,0
Milhões de Unidades/ano




                                                                                              Produção Veículos
                          2,5
                                                                                              Licenciamento Veículos

                          2,0


                          1,5


                          1,0
                           se 7




                                /08




                           se 9




                           se 0




                           se 1
                                  8




                                  9




                           ju n 0




                                  1
                           ju n 7


                          de 7




                          de 8




                          de 9




                          de 0




                          de 1
                          ma 6




                          ma 7




                                  1
                          ma 8




                          ma 9




                          ma 0
                                /0




                                /0




                                /1




                                /1
                              r/0




                              r/0




                              r/1




                              r/1
                              r/0


                              t/0




                              t/0




                              t/0




                              t/1




                              t/1
                             z/0




                             z/0




                             z/1
                             z/0




                             z/0




                             z/1
                           ju n




                           ju n




                           ju n
                           se
                          de




                                                        Meses
Mercado de Microsseguro, o
      que esperar?
Histórico:
• Desde 2004, o microsseguro tem sido motivo de crescente interesse
  do governo federal e do Conselho Nacional de Seguros Privados
  (CNSP).
• Em 2006, o Consultative Group to Assist the Poor (CGAP), da
  Associação Internacional de Supervisores de Seguros (IAIS, em
  inglês), formou o Joint Working Group on Microinsurance, do qual a
  Susep fez parte como membro e colaborador.
• Em 2008, o CNSP criou a Comissão Consultiva de Microsseguro,
  presidida pelo superintendente da Susep e com representantes do
  mercado, inclusive da Escola Nacional de Seguros.
• Em 2009, essa entidade ficou responsável pela coordenação do sub-
  grupo de pesquisas, destinado a fundamentar as medidas políticas e
  fornecer sugestões para a efetiva implantação do microsseguro no
  Brasil.
• Em 2009 e 2010, muitos estudos são concluídos (recomendo!!).
• Em 2011, sancionada a Resolução 244 do CNSP que regulamenta o
  microsseguro.
• Em dezembro de 2011, a Susep cria um grupo técnico, com
  representantes da autarquia e do setor privado, para discutir normas
  de funcionamento.
• Em 2012, essas normas devem ficar prontas.
• Microsseguro não é assistência
 social, nem é apenas um seguro
              barato!
    • Tem que haver regras e
    características específicas!
O que se discute hoje no país
     (algumas perguntas):
• Como distribuir (correspondentes bancários,
  corretores, internet)?
• Como liquidar e quando liquidar?
• Valor da Importância Segurada para que seja
  microsseguro?
• Formação de empresa própria ou
  segmentação?
• Documentação necessária e regras de
  “compliance”?
• etc
O que caracterizaria o microsseguro?
    (Fonte: “The Potential of Microinsurance”, AMBest, 2012




• 4 fatores caracterizariam o
  microsseguro
  –Menores custos de transação
  –Coberturas simplificadas
  –Baixa renda dos clientes
  –Envolvimento da comunidade
• Uma estimativa do potencial do
    mercado (no curto prazo)
Tabela 1 – Renda População
       Fonte: IBGE, 2009
Gráfico 1 – Despesas Médias com Seguros – Por SM
              Fonte: POF/IBGE, dados de 2008
Estimativa
• Em preços de 2008, temos:
  – O gasto médio da população com seguro acima
    de 15 anos era de R$ 23,96/mês.
  – Para quem ganha até 1 SM, o gasto médio era
    de R$ 2,74/mês.
  – Para quem ganha até 2 SM, o gasto médio era
    de R$ 5,51/mês.
  – Para quem ganha entre 1 e 2 SM, o gasto médio
    era de R$ 8,75/mês.
Consideramos
• Em nosso modo de ver, somente a partir de
  quem ganha 1 SM/mês teria condições de
  comprar diretamente um produto de
  microsseguro. Para quem ganha menos, o
  consumo, mesmo de um microsseguro, seria
  difícil. Nesse caso, a única opção seria um
  seguro do tipo não contributário.
• Isso representaria um público alvo consumidor
  de seguros de 70 milhões (pessoas acima de 10
  anos). Desse total, aproximadamente a metade
  teria de 1 a 2 SM, teoricamente o maior público
  do microsseguro.
• Nesse caso, consideramos também que a pessoa
  que quem ganha acima de 2 SM já consome
  para si o seguro tradicional.
Potencial somente do Microsseguro
(considerando somente um prêmio médio de R$ 5/mês)


• Até 1 SM/mês (não contributário, pago por
  empresas, entidades, etc). 41 milhões x R$
  5/mês x 12 = R$ 2,5 bilhões.
• De 1 a 2 SM/mês. 36 milhões x R$ 5/mês x
  12 = R$ 2,2 bilhões.
• Nesse caso, teríamos um mercado de quase
  R$ 5 bilhões/ano.
Obrigado!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AAAA23
AAAA23AAAA23
05/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T13
05/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T1305/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T13
05/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T13
Kianne Paganini
 
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008
Banco ABC Brasil
 
Press release 3 t09
Press release 3 t09Press release 3 t09
Press release 3 t09
risantander
 
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De CambioTexto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Luis Nassif
 
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009
Banco ABC Brasil
 
Semanal 23 julho
Semanal 23 julhoSemanal 23 julho
Semanal 23 julho
Fincor Corretora
 
Kepler apresentacao 2_t11_20110815_pt
Kepler apresentacao 2_t11_20110815_ptKepler apresentacao 2_t11_20110815_pt
Kepler apresentacao 2_t11_20110815_pt
Juliana Arutin
 
Apres Vale 2009
Apres Vale 2009Apres Vale 2009
Apres Vale 2009
Fabiano Pessanha CFP®
 
Apresentação 3T08
Apresentação 3T08Apresentação 3T08
Apresentação 3T08
Paraná Banco
 
Resultados de 2005
Resultados de 2005Resultados de 2005
Resultados de 2005
AES Eletropaulo
 
Mercado ressegurador
Mercado ressegurador Mercado ressegurador
Mercado ressegurador
James Wright
 
Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11
RiRossi
 
30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09 Ls Gaap
30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09   Ls Gaap30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09   Ls Gaap
30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09 Ls Gaap
Embraer RI
 
Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...
Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...
Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...
Associação Paulista dos Técnicos de Seguro
 
Minifaz Mantega O Brasil E A Crise Mundial
Minifaz  Mantega O Brasil E A Crise MundialMinifaz  Mantega O Brasil E A Crise Mundial
Minifaz Mantega O Brasil E A Crise Mundial
Beatriz Diniz
 

Mais procurados (16)

AAAA23
AAAA23AAAA23
AAAA23
 
05/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T13
05/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T1305/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T13
05/11/2013 - Teleconferência de Resultados 3T13
 
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 4º Trimestre de 2008
 
Press release 3 t09
Press release 3 t09Press release 3 t09
Press release 3 t09
 
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De CambioTexto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
Texto Imposto Estabilizador Da Taxa De Cambio
 
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009
Banco ABC - Apresentação dos Resultados do 1º Trimestre de 2009
 
Semanal 23 julho
Semanal 23 julhoSemanal 23 julho
Semanal 23 julho
 
Kepler apresentacao 2_t11_20110815_pt
Kepler apresentacao 2_t11_20110815_ptKepler apresentacao 2_t11_20110815_pt
Kepler apresentacao 2_t11_20110815_pt
 
Apres Vale 2009
Apres Vale 2009Apres Vale 2009
Apres Vale 2009
 
Apresentação 3T08
Apresentação 3T08Apresentação 3T08
Apresentação 3T08
 
Resultados de 2005
Resultados de 2005Resultados de 2005
Resultados de 2005
 
Mercado ressegurador
Mercado ressegurador Mercado ressegurador
Mercado ressegurador
 
Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11
Apresentação - Teleconferência Resultados 1T11
 
30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09 Ls Gaap
30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09   Ls Gaap30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09   Ls Gaap
30 04 2009 I ApresentaçãO Dos Resultado 1 T09 Ls Gaap
 
Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...
Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...
Palestra do Meio-Dia “O mercado segurador brasileiro em 2013 e perspectivas p...
 
Minifaz Mantega O Brasil E A Crise Mundial
Minifaz  Mantega O Brasil E A Crise MundialMinifaz  Mantega O Brasil E A Crise Mundial
Minifaz Mantega O Brasil E A Crise Mundial
 

Destaque

A importância do Seguro de Responsabilidade Civil Profissional
A importância do Seguro de Responsabilidade Civil ProfissionalA importância do Seguro de Responsabilidade Civil Profissional
A importância do Seguro de Responsabilidade Civil Profissional
Argo Protector
 
O futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes Sociais
O futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes SociaisO futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes Sociais
O futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes Sociais
Sandro Ribeiro dos Santos
 
Seguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos Teixeira
Seguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos TeixeiraSeguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos Teixeira
Seguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos Teixeira
Antonio Carlos Teixeira
 
Estudo de Caso Porto Seguro
Estudo de Caso Porto SeguroEstudo de Caso Porto Seguro
Estudo de Caso Porto Seguro
Antonio Mafra
 
Apresentação seguro
Apresentação seguroApresentação seguro
Apresentação seguro
Caique Telles
 
Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora
luzienne moraes
 
Porto Seguro - Gestão Estratégica de Negócios
Porto Seguro - Gestão Estratégica de NegóciosPorto Seguro - Gestão Estratégica de Negócios
Porto Seguro - Gestão Estratégica de Negócios
thomasdacosta
 
Responsabilidade Diversas E As Leis Da FíSica
Responsabilidade Diversas E As Leis Da FíSicaResponsabilidade Diversas E As Leis Da FíSica
Responsabilidade Diversas E As Leis Da FíSica
Cristiane Conti
 
COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...
COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...
COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...
Elsino Silva
 
Seguro de Carro
Seguro de CarroSeguro de Carro
Seguro de Carro
Bidu Corretora
 
Network Effects
Network EffectsNetwork Effects
Network Effects
a16z
 
10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation
10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation
10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation
Officevibe
 
Mobile Is Eating the World (2016)
Mobile Is Eating the World (2016)Mobile Is Eating the World (2016)
Mobile Is Eating the World (2016)
a16z
 

Destaque (13)

A importância do Seguro de Responsabilidade Civil Profissional
A importância do Seguro de Responsabilidade Civil ProfissionalA importância do Seguro de Responsabilidade Civil Profissional
A importância do Seguro de Responsabilidade Civil Profissional
 
O futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes Sociais
O futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes SociaisO futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes Sociais
O futuro do Seguro: Vendas On-Line e Redes Sociais
 
Seguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos Teixeira
Seguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos TeixeiraSeguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos Teixeira
Seguro de Pessoas e Sustentabilidade. Antonio Carlos Teixeira
 
Estudo de Caso Porto Seguro
Estudo de Caso Porto SeguroEstudo de Caso Porto Seguro
Estudo de Caso Porto Seguro
 
Apresentação seguro
Apresentação seguroApresentação seguro
Apresentação seguro
 
Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora Plano de negócio corretora
Plano de negócio corretora
 
Porto Seguro - Gestão Estratégica de Negócios
Porto Seguro - Gestão Estratégica de NegóciosPorto Seguro - Gestão Estratégica de Negócios
Porto Seguro - Gestão Estratégica de Negócios
 
Responsabilidade Diversas E As Leis Da FíSica
Responsabilidade Diversas E As Leis Da FíSicaResponsabilidade Diversas E As Leis Da FíSica
Responsabilidade Diversas E As Leis Da FíSica
 
COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...
COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...
COTAUTO: Especificação de um software para gerenciamento de Corretoras que at...
 
Seguro de Carro
Seguro de CarroSeguro de Carro
Seguro de Carro
 
Network Effects
Network EffectsNetwork Effects
Network Effects
 
10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation
10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation
10 Ways Your Boss Kills Employee Motivation
 
Mobile Is Eating the World (2016)
Mobile Is Eating the World (2016)Mobile Is Eating the World (2016)
Mobile Is Eating the World (2016)
 

Semelhante a Como a mudança na economia favorece o microsseguro. Por Francisco Galiza

111103 divulgação de resultados 3 t11
111103   divulgação de resultados 3 t11111103   divulgação de resultados 3 t11
111103 divulgação de resultados 3 t11
Multiplus
 
Apresentação de resultados do 4 t12
Apresentação de resultados do 4 t12Apresentação de resultados do 4 t12
Apresentação de resultados do 4 t12
BancoABCRI
 
Momento atual da economia e tendência do ramo de pessoas
Momento atual da economia e tendência do ramo de pessoasMomento atual da economia e tendência do ramo de pessoas
Momento atual da economia e tendência do ramo de pessoas
oficinadotexto
 
Apresentação de resultados do 2 t12
Apresentação de resultados do 2 t12Apresentação de resultados do 2 t12
Apresentação de resultados do 2 t12
BancoABCRI
 
Ricardo mesquita caixa crédito fácil poa
Ricardo mesquita   caixa crédito fácil poaRicardo mesquita   caixa crédito fácil poa
Ricardo mesquita caixa crédito fácil poa
Varejo Regional - Sonia Salles
 
Pdg Apresentacao 1 T08 20080514 Port
Pdg Apresentacao 1 T08 20080514 PortPdg Apresentacao 1 T08 20080514 Port
Pdg Apresentacao 1 T08 20080514 Port
PDG Realty
 
Perspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDES
Perspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDESPerspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDES
Perspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDES
Palácio do Planalto
 
Atravessando a Crise Mundial
Atravessando a Crise MundialAtravessando a Crise Mundial
Atravessando a Crise Mundial
Leonardo Naressi
 
Apresentação Institucional - Setembro 2009
Apresentação Institucional - Setembro 2009Apresentação Institucional - Setembro 2009
Apresentação Institucional - Setembro 2009
generalshoppingriweb
 
Teleconferência 1T14
Teleconferência 1T14Teleconferência 1T14
Teleconferência 1T14
ItauRI
 
Teleconferência 1T18
Teleconferência 1T18Teleconferência 1T18
Teleconferência 1T18
ItauRI
 
Apresentação Abiquim
Apresentação AbiquimApresentação Abiquim
Apresentação Abiquim
FatoseDados
 
Apresentacao apimec sp_2010
Apresentacao apimec sp_2010Apresentacao apimec sp_2010
Apresentacao apimec sp_2010
Paraná Banco
 
Apresentacao 4 t08_finalv2
Apresentacao 4 t08_finalv2Apresentacao 4 t08_finalv2
Apresentacao 4 t08_finalv2
generalshoppingriweb
 
Teleconferencia de resultados9 m9
Teleconferencia de resultados9 m9Teleconferencia de resultados9 m9
Teleconferencia de resultados9 m9
risantander
 
Apresentação 4T08
Apresentação 4T08Apresentação 4T08
Apresentação 4T08
Paraná Banco
 
_Download da apresentação.pdf
_Download da apresentação.pdf_Download da apresentação.pdf
_Download da apresentação.pdf
ssuser28273b
 
Teleconferência de resultados 1 t10
Teleconferência de resultados 1 t10Teleconferência de resultados 1 t10
Teleconferência de resultados 1 t10
Santander_ri
 
Apresentação de resultados do 1 t13
Apresentação de resultados do 1 t13Apresentação de resultados do 1 t13
Apresentação de resultados do 1 t13
BancoABCRI
 
Apresentação 1T08
Apresentação 1T08Apresentação 1T08
Apresentação 1T08
Paraná Banco
 

Semelhante a Como a mudança na economia favorece o microsseguro. Por Francisco Galiza (20)

111103 divulgação de resultados 3 t11
111103   divulgação de resultados 3 t11111103   divulgação de resultados 3 t11
111103 divulgação de resultados 3 t11
 
Apresentação de resultados do 4 t12
Apresentação de resultados do 4 t12Apresentação de resultados do 4 t12
Apresentação de resultados do 4 t12
 
Momento atual da economia e tendência do ramo de pessoas
Momento atual da economia e tendência do ramo de pessoasMomento atual da economia e tendência do ramo de pessoas
Momento atual da economia e tendência do ramo de pessoas
 
Apresentação de resultados do 2 t12
Apresentação de resultados do 2 t12Apresentação de resultados do 2 t12
Apresentação de resultados do 2 t12
 
Ricardo mesquita caixa crédito fácil poa
Ricardo mesquita   caixa crédito fácil poaRicardo mesquita   caixa crédito fácil poa
Ricardo mesquita caixa crédito fácil poa
 
Pdg Apresentacao 1 T08 20080514 Port
Pdg Apresentacao 1 T08 20080514 PortPdg Apresentacao 1 T08 20080514 Port
Pdg Apresentacao 1 T08 20080514 Port
 
Perspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDES
Perspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDESPerspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDES
Perspectivas para 2013 e Oportunidades de Investimento - CDES
 
Atravessando a Crise Mundial
Atravessando a Crise MundialAtravessando a Crise Mundial
Atravessando a Crise Mundial
 
Apresentação Institucional - Setembro 2009
Apresentação Institucional - Setembro 2009Apresentação Institucional - Setembro 2009
Apresentação Institucional - Setembro 2009
 
Teleconferência 1T14
Teleconferência 1T14Teleconferência 1T14
Teleconferência 1T14
 
Teleconferência 1T18
Teleconferência 1T18Teleconferência 1T18
Teleconferência 1T18
 
Apresentação Abiquim
Apresentação AbiquimApresentação Abiquim
Apresentação Abiquim
 
Apresentacao apimec sp_2010
Apresentacao apimec sp_2010Apresentacao apimec sp_2010
Apresentacao apimec sp_2010
 
Apresentacao 4 t08_finalv2
Apresentacao 4 t08_finalv2Apresentacao 4 t08_finalv2
Apresentacao 4 t08_finalv2
 
Teleconferencia de resultados9 m9
Teleconferencia de resultados9 m9Teleconferencia de resultados9 m9
Teleconferencia de resultados9 m9
 
Apresentação 4T08
Apresentação 4T08Apresentação 4T08
Apresentação 4T08
 
_Download da apresentação.pdf
_Download da apresentação.pdf_Download da apresentação.pdf
_Download da apresentação.pdf
 
Teleconferência de resultados 1 t10
Teleconferência de resultados 1 t10Teleconferência de resultados 1 t10
Teleconferência de resultados 1 t10
 
Apresentação de resultados do 1 t13
Apresentação de resultados do 1 t13Apresentação de resultados do 1 t13
Apresentação de resultados do 1 t13
 
Apresentação 1T08
Apresentação 1T08Apresentação 1T08
Apresentação 1T08
 

Mais de ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência

ANSP - ICES - Café com Seguro
ANSP - ICES - Café com SeguroANSP - ICES - Café com Seguro
Pesquisaanspsemanimacoes1
Pesquisaanspsemanimacoes1Pesquisaanspsemanimacoes1
Particularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck Pinheiro
Particularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck PinheiroParticularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck Pinheiro
Particularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck Pinheiro
ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência
 
Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos
Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos
Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos
ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência
 
Palestra BPO - joao alceu
Palestra BPO - joao alceuPalestra BPO - joao alceu
Palestra bpo abertura jorge abel
Palestra bpo abertura   jorge abelPalestra bpo abertura   jorge abel
Palestra bpo abertura jorge abel
ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência
 
Palestra bpo marcos couto
Palestra bpo   marcos coutoPalestra bpo   marcos couto
Palestra bpo julio avelar
Palestra bpo   julio avelarPalestra bpo   julio avelar
Palestra bpo joao alceu
Palestra bpo   joao alceuPalestra bpo   joao alceu
Palestra bpo jorge tena
Palestra bpo   jorge tenaPalestra bpo   jorge tena
Caso sinaf 2011 - ansp
Caso sinaf   2011 - anspCaso sinaf   2011 - ansp
Rodolfo ern auto re microsseguros
Rodolfo ern auto re   microssegurosRodolfo ern auto re   microsseguros
Rodolfo ern auto re microsseguros
ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência
 
Maria de nazare microfinanca portugal
Maria de nazare microfinanca portugalMaria de nazare microfinanca portugal
Maria de nazare microfinanca portugal
ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência
 
Luis eduardo afonso
Luis eduardo afonsoLuis eduardo afonso
Regina simoes
Regina simoesRegina simoes

Mais de ANSP - Academia Nacional de Seguros e Previdência (15)

ANSP - ICES - Café com Seguro
ANSP - ICES - Café com SeguroANSP - ICES - Café com Seguro
ANSP - ICES - Café com Seguro
 
Pesquisaanspsemanimacoes1
Pesquisaanspsemanimacoes1Pesquisaanspsemanimacoes1
Pesquisaanspsemanimacoes1
 
Particularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck Pinheiro
Particularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck PinheiroParticularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck Pinheiro
Particularidades do contrato virtual. Por Patricia Peck Pinheiro
 
Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos
Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos
Microsseguros. Por João Marcelo Máximo dos Santos
 
Palestra BPO - joao alceu
Palestra BPO - joao alceuPalestra BPO - joao alceu
Palestra BPO - joao alceu
 
Palestra bpo abertura jorge abel
Palestra bpo abertura   jorge abelPalestra bpo abertura   jorge abel
Palestra bpo abertura jorge abel
 
Palestra bpo marcos couto
Palestra bpo   marcos coutoPalestra bpo   marcos couto
Palestra bpo marcos couto
 
Palestra bpo julio avelar
Palestra bpo   julio avelarPalestra bpo   julio avelar
Palestra bpo julio avelar
 
Palestra bpo joao alceu
Palestra bpo   joao alceuPalestra bpo   joao alceu
Palestra bpo joao alceu
 
Palestra bpo jorge tena
Palestra bpo   jorge tenaPalestra bpo   jorge tena
Palestra bpo jorge tena
 
Caso sinaf 2011 - ansp
Caso sinaf   2011 - anspCaso sinaf   2011 - ansp
Caso sinaf 2011 - ansp
 
Rodolfo ern auto re microsseguros
Rodolfo ern auto re   microssegurosRodolfo ern auto re   microsseguros
Rodolfo ern auto re microsseguros
 
Maria de nazare microfinanca portugal
Maria de nazare microfinanca portugalMaria de nazare microfinanca portugal
Maria de nazare microfinanca portugal
 
Luis eduardo afonso
Luis eduardo afonsoLuis eduardo afonso
Luis eduardo afonso
 
Regina simoes
Regina simoesRegina simoes
Regina simoes
 

Como a mudança na economia favorece o microsseguro. Por Francisco Galiza

  • 1. Como a mudança na economia favorece o microsseguro? Francisco Galiza, Abril/2012 www.ratingdeseguros.com.br
  • 3. Projeções do PIB (em 2006) (antes da crise) (Fonte: Goldman Sachs)
  • 5. Projeções do PIB (janeiro/2011) (Fonte: PwC, citado no The Guardian)
  • 6. Previsões 2012 (em outubro/2011)
  • 7. Matéria Daily Mail (Tablóide Britânico) (dezembro/2011)
  • 8. Previsões (em março/2012) (1) Fim de Ano. Critérios: Mediana 2012 e 2013 (fonte Boletim Focus, BACEN, 30/3/2012) Indicadores 2011 2012e 2013e Variação PIB 2,7% 3,3% 4,2% Valor US$ comercial (1) 1,88 1,79 1,81 IGP-M 5,10% 4,79% 5,02% IPCA 6,50% 5,29% 5,41% Taxa Selic (1) 11,00% 9,00% 9,95%
  • 9. Expectativas das Empresas (março/2012) (Pesquisa McKinsey, com 2 mil executivos)
  • 10. Evolução do Seguro no Brasil
  • 11. Posição do Brasil no Mercado Mundial (Fonte: Swiss Re) Premium volume - US$ mi 2001 2010 Life Insurance 1,822 33,246 Non-Life Insurance 8,953 30,847 Total 10,775 64,093 Ranking Position World 2001 2010 Life Insurance 36 16 Non-Life Insurance 14 14 Total 24 15
  • 12. Faturamento Seguros – 2010 e 2011 - R$ milhões R$ milhões 2011 2010 Var. % Automóvel 21.361 20.052 6,5% Patrimonial 9.267 7.789 19,0% Pessoas 19.107 15.716 21,6% Saúde 16.858 13.902 21,3% Riscos Financeiros 1.289 898 43,5% Transportes 2.403 1.969 22,0% Demais 4.789 4.049 18,3% Total 1 75.075 64.375 16,6% DPVAT 6.707 5.797 15,7% Total 2 81.781 70.172 16,5% VGBL 43.390 36.704 18,2% Previdência 10.019 9.052 10,7% Total 3 135.190 115.928 16,6%
  • 13. Previsões Seguros 2012 Anos Seguros PIB Inflação 2008 6,2% 5,2% 5,9% 2009 19,8% -0,3% 5,9% 2010 13,8% 7,5% 6,0% 2011 16,6% 2,7% 6,5% 2012e No mínimo, 15% 3,3% 5,5%
  • 14. Curva “S” Mercado Mundial de Seguros
  • 15. Desafio Importante: Queda da Indústria Produção e Licenciamento de Veículos - Brasil - Acumulado Móvel 12 meses 4,0 3,5 3,0 Milhões de Unidades/ano Produção Veículos 2,5 Licenciamento Veículos 2,0 1,5 1,0 se 7 /08 se 9 se 0 se 1 8 9 ju n 0 1 ju n 7 de 7 de 8 de 9 de 0 de 1 ma 6 ma 7 1 ma 8 ma 9 ma 0 /0 /0 /1 /1 r/0 r/0 r/1 r/1 r/0 t/0 t/0 t/0 t/1 t/1 z/0 z/0 z/1 z/0 z/0 z/1 ju n ju n ju n se de Meses
  • 16. Mercado de Microsseguro, o que esperar?
  • 17. Histórico: • Desde 2004, o microsseguro tem sido motivo de crescente interesse do governo federal e do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP). • Em 2006, o Consultative Group to Assist the Poor (CGAP), da Associação Internacional de Supervisores de Seguros (IAIS, em inglês), formou o Joint Working Group on Microinsurance, do qual a Susep fez parte como membro e colaborador. • Em 2008, o CNSP criou a Comissão Consultiva de Microsseguro, presidida pelo superintendente da Susep e com representantes do mercado, inclusive da Escola Nacional de Seguros. • Em 2009, essa entidade ficou responsável pela coordenação do sub- grupo de pesquisas, destinado a fundamentar as medidas políticas e fornecer sugestões para a efetiva implantação do microsseguro no Brasil. • Em 2009 e 2010, muitos estudos são concluídos (recomendo!!). • Em 2011, sancionada a Resolução 244 do CNSP que regulamenta o microsseguro. • Em dezembro de 2011, a Susep cria um grupo técnico, com representantes da autarquia e do setor privado, para discutir normas de funcionamento. • Em 2012, essas normas devem ficar prontas.
  • 18. • Microsseguro não é assistência social, nem é apenas um seguro barato! • Tem que haver regras e características específicas!
  • 19. O que se discute hoje no país (algumas perguntas): • Como distribuir (correspondentes bancários, corretores, internet)? • Como liquidar e quando liquidar? • Valor da Importância Segurada para que seja microsseguro? • Formação de empresa própria ou segmentação? • Documentação necessária e regras de “compliance”? • etc
  • 20. O que caracterizaria o microsseguro? (Fonte: “The Potential of Microinsurance”, AMBest, 2012 • 4 fatores caracterizariam o microsseguro –Menores custos de transação –Coberturas simplificadas –Baixa renda dos clientes –Envolvimento da comunidade
  • 21. • Uma estimativa do potencial do mercado (no curto prazo)
  • 22. Tabela 1 – Renda População Fonte: IBGE, 2009
  • 23. Gráfico 1 – Despesas Médias com Seguros – Por SM Fonte: POF/IBGE, dados de 2008
  • 24. Estimativa • Em preços de 2008, temos: – O gasto médio da população com seguro acima de 15 anos era de R$ 23,96/mês. – Para quem ganha até 1 SM, o gasto médio era de R$ 2,74/mês. – Para quem ganha até 2 SM, o gasto médio era de R$ 5,51/mês. – Para quem ganha entre 1 e 2 SM, o gasto médio era de R$ 8,75/mês.
  • 25. Consideramos • Em nosso modo de ver, somente a partir de quem ganha 1 SM/mês teria condições de comprar diretamente um produto de microsseguro. Para quem ganha menos, o consumo, mesmo de um microsseguro, seria difícil. Nesse caso, a única opção seria um seguro do tipo não contributário. • Isso representaria um público alvo consumidor de seguros de 70 milhões (pessoas acima de 10 anos). Desse total, aproximadamente a metade teria de 1 a 2 SM, teoricamente o maior público do microsseguro. • Nesse caso, consideramos também que a pessoa que quem ganha acima de 2 SM já consome para si o seguro tradicional.
  • 26. Potencial somente do Microsseguro (considerando somente um prêmio médio de R$ 5/mês) • Até 1 SM/mês (não contributário, pago por empresas, entidades, etc). 41 milhões x R$ 5/mês x 12 = R$ 2,5 bilhões. • De 1 a 2 SM/mês. 36 milhões x R$ 5/mês x 12 = R$ 2,2 bilhões. • Nesse caso, teríamos um mercado de quase R$ 5 bilhões/ano.