SlideShare uma empresa Scribd logo
Expressão verbal escritaAcentuaçãoPontuaçãoSinais gráficos
Sinais de PontuaçãoOs sinais de pontuação classificam-se em dois grupos:Os que servem para marcar pausa;Os que servem para marcar entonação;
Os dois marcadoresMarcadores de pausaA vírgulaO pontoO ponto-e-vírgulaMarcadores de entonaçãoOs dois pontos (:)O ponto de interrogação (?)O ponto de exclamação (!)As reticências (...)As aspas (“ ”)Os parênteses ( () )Os colchetes ( [] )O travessão (--)
A vírgulaA vírgula marca uma pausa de pequena duração. Emprega-se não só para separar elementos de uma oração, mas para separar também orações de um período.Ex.: nas datas, para separar o nome da localidade.São Paulo, 25 de agosto de 2005.
após o uso dos advérbios "sim" ou "não", usados como resposta, no início da frase.Por Exemplo: – Você gostou do vestido?– Sim, eu adorei!– Pretende usá-lo hoje?– Não, no final de semana.
após a saudação em correspondência (social e comercial).Exemplos: Com muito amor,Respeitosamente,para separar termos de uma mesma função sintática.Por Exemplo: A casa tem três quartos, dois banheiros, três salas e um quintal.Obs.: a conjunção "e" substitui a vírgula entre o último e o penúltimo termo.
para destacar elementos intercalados, como:a) uma conjunçãoPor Exemplo: Estudamos bastante, logo, merecemos férias!b) um adjunto adverbialPor Exemplo: Estas crianças, com certeza, serão aprovadas.
c) um vocativoPor Exemplo: Apressemo-nos, Lucas, pois não quero chegar atrasado.d) um apostoPor Exemplo: Juliana, a aluna destaque, passou no vestibular.e) uma expressão explicativa (isto é, a saber, por exemplo, ou melhor, ou antes, etc.)Por Exemplo: O amor, isto é, o mais forte e sublime dos sentimentos humanos, tem seu princípio em Deus.
para separar termos deslocados de sua posição normal na frase.Por Exemplo: O documento de identidade, você trouxe?- para separar elementos paralelos de um provérbio.Por Exemplo: Tal pai, tal filho.- para destacar os pleonasmos antecipados ao verbo. Por Exemplo: As flores, eu as recebi hoje.- para indicar a elipse de um termo.Por Exemplo: Daniel ficou alegre; eu, triste.
para isolar elementos repetidos.Exemplos: A casa, acasa está destruída.Estão todos cansados, cansados de dar dó!- para separar orações intercaladas.Por Exemplo: O importante, insistiam os pais, era a segurança da escola.- para separar orações coordenadas assindéticas.Por Exemplo: O tempo não para no porto, não apita na curva, não espera ninguém.
O pontoO ponto final representa a pausa máxima da voz. A melodia da frase indica que o tom é descendente. Emprega-se, principalmente:para fechar o período de frases declarativas e imperativas. Exemplos: Contei ao meu namorado o que eu estava sentindo. Façam o favor de prestar atenção naquilo que irei falar.- nas abreviaturas.Exemplos: Sr. (Senhor)Cia. (Companhia)
Saiba que:Pontuação nos títulos e cabeçalhosTodos os cabeçalhos e títulos são encerrados por pontos finais. Não há uniformidade quando ao uso desta pontuação, mas é de bom tom seguir o que determina a ortografia oficial vigente. Muitas pessoas consideram mais estético não pontuar títulos. Em jornalismo, por exemplo, não se usa a pontuação de titulação.
Ponto-e-vírgulaO ponto e vírgula indica uma pausa maior que a vírgula e menor que o ponto. Quanto à melodia da frase, indica um tom ligeiramente descendente, mas capaz de assinalar que o período não terminou. Emprega-se nos seguintes casos:- para separar orações coordenadas não unidas por conjunção, que guardem relação entre si.Por Exemplo: O rio está poluído; os peixes estão mortos.
para separar orações coordenadas, quando pelo menos uma delas já possui elementos separados por vírgula.Por Exemplo: O resultado final foi o seguinte: dez professores votaram a favor do acordo; nove, contra. - para separar itens de uma enumeração.Por Exemplo: No parque de diversões, as crianças encontram:brinquedos;balões;pipoca.
para alongar a pausa de conjunções adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto, etc.) , substituindo, assim, a vírgula.Por Exemplo: Gostaria de vê-lo hoje; todavia, só o verei amanhã.- para separar orações coordenadas adversativas quando a conjunção aparecer no meio da oração.Por Exemplo: Esperava encontrar todos os produtos no supermercado; obtive, porém, apenas alguns.
Dois pontosO uso de dois-pontos marca uma sensível suspensão da voz numa frase não concluída. Emprega-se, geralmente:- para anunciar a fala de personagens nas histórias de ficção.Por Exemplo:"Ouvindo passos no corredor, abaixei a voz :– Podemos avisar sua tia, não?" (Graciliano Ramos)
para anunciar uma citação.Por Exemplo: Bem diz o ditado: Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.Lembrando um poema de Vinícius de Moraes: "Tristeza não tem fim, Felicidade sim."
para anunciar uma enumeração.Por Exemplo:Os convidados da festa que já chegaram são:Júlia, Renata, Paulo e Marcos.- antes de orações apositivas. Por Exemplo:Só aceito com uma condição: Irás ao cinema comigo.
para indicar um esclarecimento, resultado ou resumo do que se disse.Exemplos:Marcelo era assim mesmo:Não tolerava ofensas.Resultado: Corri muito, mas não alcancei o ladrão.Em resumo:Montei um negócio e hoje estou rico.Obs.: os dois-pontos costumam ser usados na introdução de exemplos, notas ou observações. Veja:Parônimos são vocábulos diferentes na significação e parecidos na forma. Exemplos: ratificar/retificar, censo/senso, etc. Nota: a preposição "per", considerada arcaica, somente é usada na frase "de per si " (= cada um por sua vez, isoladamente).Observação: na linguagem coloquial pode-se aplicar o grau diminutivo a alguns advérbios: cedinho, melhorzinho, etc.
na invocação das correspondências.Por Exemplo: Prezados Senhores:Convidamos a todos para a reunião deste mês, que será realizada dia 30 de julho, no auditório da empresa.Atenciosamente, A Direção
Ponto de interrogaçãoO ponto de interrogação é usado ao final de qualquer interrogação direta, ainda que a pergunta não exija resposta. A entoação ocorre de forma ascendente. Exemplos: Onde você comprou este computador?Quais seriam as causas de tantas discussões? Por que não me avisaram?Obs.: não se usa ponto interrogativo nas perguntas indiretas.Por Exemplo: Perguntei quem era aquela criança.
Ponto de exclamaçãoNote que:1) O ponto de interrogação pode aparecer ao final de uma pergunta intercalada, entre parênteses.Por Exemplo: Trabalhar em equipe (quem o contesta?) é a melhor forma para atingir os resltados esperados.2) O ponto de interrogação pode realizar combinação com o ponto admirativo.Por Exemplo: Eu?! Que ideia!
Ponto de exclamaçãoO ponto de exclamação é utilizado após as interjeições, frases exclamativas e imperativas. Pode exprimir surpresa, espanto, susto, indignação, piedade, ordem, súplica, etc. Possui entoação descendente.Exemplos: "Como as mulheres são lindas!" (Manuel Bandeira)Pare, por favor!Ah! que pena que ele não veio...Obs.: o ponto de exclamação substitui o uso da vírgula de um vocativo enfático.Por Exemplo: Ana! venha até aqui!
ReticênciasAs reticências marcam uma suspensão da frase, devido, muitas vezes a elementos de natureza emocional. Empregam-se:- para indicar continuidade de uma ação ou fato.Por Exemplo: O tempo passa...- para indicar suspensão ou interrupção do pensamento.Por Exemplo: Vim até aqui achando que...
para representar, na escrita, hesitações comuns na língua falada. Exemplos: "Vamos nós jantar amanhã?– Vamos...Não...Pois vamos."Não quero sobremesa...porque...porque não estou com vontade.- para realçar uma palavra ou expressão.Por Exemplo: Não há motivo para tanto...mistério.
para realizar citações incompletas.Por Exemplo: O professor pediu que considerássemos esta passagem do hino brasileiro:"Deitado eternamente em berço esplêndido..."- para deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor.Por Exemplo: "Estou certo, disse ele, piscando o olho, que dentro de um ano a vocação eclesiástica do nosso Bentinho se manifesta clara e decisiva. Há de dar um padre de mão-cheia. Também, se não vier em um ano..." (Machado de Assis)
ParêntesesOs parênteses têm a função de intercalar no texto qualquer indicação que, embora não pertença propriamente ao discurso, possa esclarecer o assunto. Empregam-se:- para separar qualquer indicação de ordem explicativa, comentário ou reflexão.Por Exemplo: Zeugma é uma figura de linguagem que consiste na omissão de um termo (geralmente um verbo) que já apareceu anteriormente na frase.
para incluir dados informativos sobre bibliografia (autor, ano de publicação, página etc.)Por Exemplo: " O homem nasceu livre, e em toda parte se encontra sob ferros" (Jean- Jacques Rousseau, Do Contrato Social e outros escritos. São Paulo, Cultrix, 1968.)
para isolar orações intercaladas com verbos declarativos, em substituição à vírgula e aos travessões.Por Exemplo:Afirma-se (não se prova) que é muito comum o recebimento de propina para que os carros apreendidos sejam liberados sem o recolhimento das multas.- para delimitar o período de vida de uma pessoa.Por Exemplo: Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1986).
para indicar possibilidades alternativas de leitura.Por Exemplo: Prezado(a) usuário(a).- para indicar marcações cênicas numa peça de teatro.Por Exemplo: Abelardo I - Que fim levou o americano?João - Decerto caiu no copo de uísque!Abelardo I - Vou salvá-lo. Até já!(sai pela direita)(Oswald de Andrade)
Os Parênteses e a PontuaçãoVeja estas observações:1) As frases contidas dentro dos parênteses não costumam ser muito longas, mas devem manter pontuação própria, além da pontuação normal do texto.2) O sinal de pontuação pode ficar interno aos parênteses ou externo, conforme o caso. Fica interno quando há uma frase completa contida nos parênteses.Exemplos:Eu suponho (E tudo leva a crer que sim.) que o caso está encerrado.Vamos confiar (Por que não?) que cumpriremos a meta.
Se o enunciado contido entre parênteses não for uma frase completa, o sinal de pontuação ficará externo.Por Exemplo:O rali começou em Lisboa (Portugal) e terminou em Dacar (Senegal).3) Antes do parêntese não se utilizam sinais de pontuação, exceto o ponto. Quando qualquer sinal de pontuação coincidir com o parêntese de abertura, deve-se optar por colocá-lo após o parêntese de fecho.
O travessãoO travessão é um traço maior que o hífen e costuma ser empregado:- no discurso direto, para indicar a fala da personagem ou a mudança de interlocutor nos diáologos. Por Exemplo: – O que é isso, mãe?– É o seu presente de aniversário, minha filha.- para separar expressões ou frases explicativas, intercaladas.Por Exemplo: "E logo me apresentou à mulher, – uma estimável senhora – e à filha." (Machado de Assis)
para destacar algum elemento no interior da frase, servindo muitas vezes para realçar o aposto. Por Exemplo: "Junto do leito meus poetas dormem – O Dante, a Bíblia, Shakespeare e Byron –Na mesa confundidos." (Álvares de Azevedo)
para substituir o uso de parênteses, vírgulas e dois-pontos, em alguns casos.Por Exemplo:"Cruel, obscena, egoísta, imoral, indômita, eternamente selvagem, a arte é a superioridade humana – acima dos preceitos que se combatem, acima das religiões que passam, acima da ciência que se corrige; embriaga como a orgia e como o êxtase." (Raul Pompeia)
As aspasAs aspas têm como função destacar uma parte do texto. São empregadas: - antes e depois de citações ou transcrições textuais. Por Exemplo: Como disse Machado de Assis: "A melhor definição do amor não vale um beijo de moça namorada."
para representar nomes de livros ou legendas.Por Exemplo: Camões escreveu "Os Lusíadas" no século XVI.Obs.: para realçar títulos de livros, revistas, jornais, filmes, etc. também podemos grifar as palavras, conforme o exemplo: Ontem assisti ao filme Central do Brasil.
para assinalar estrangeirismos, neologismos, gírias, expressões populares, ironia.Exemplos: O "lobby" para que se mantenha a autorização de importação de pneus usados no Brasil está cada vez mais descarado.(Veja)Com a chegada da polícia, os três suspeitos "se mandaram" rapidamente.Que "maravilha": Felipe tirou zero na prova!
para realçar uma palavra ou expressão.Exemplos:Mariana reagiu impulsivamente e lhe deu um "não".Quem foi o "inteligente" que fez isso?Obs.: em trechos que já estiverem entre aspas, se necessário usá-las novamente, empregam-se aspas simples. Por Exemplo: "Tinha-me lembrado da definição que José Dias dera deles, 'olhos de cigana oblíqua e dissimulada'. Eu não sabia o que era oblíqua, mas dissimulada sabia, e queria ver se podiam chamar assim. Capitu deixou-se fitar e examinar." (Machado de Assis)
Os ColchetesOs colchetes têm a mesma finalidade que os parênteses; todavia, seu uso se restringe aos escritos de cunho didático, filológico, científico. Pode ser empregado:- em definições do dicionário, para fazer referência à etimologia da palavra.Por Exemplo: amor- (ô). [Do lat. amore.] 1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem, ou de alguma coisa: amor ao próximo; amor ao patrimônio artístico de sua terra. (Novo Dicionário Aurélio)
para intercalar palavras ou símbolos não pertencentes ao texto.Por Exemplo: Em Aruba se fala o espanhol, o inglês, o holandês e o papiamento. Aqui estão algumas palavras de papiamento que você, com certeza, vai usar:1- Bo ta bon?[Você está bem?]2- Dios no ta di Brazil.[Deus não é brasileiro.]
para inserir comentários e observações em textos já publicados.Por Exemplo:Machado de Assis escreveu muitas cartas a Sílvio Dinarte. [pseudônimo de Visconde de Taunay, autor de "Inocência"]- para indicar omissões de partes na transcrição de um texto.Por Exemplo: "É homem de sessenta anos feitos [...] corpo antes cheio que magro, ameno e risonho" (Machado de Assis)
Indicação bibliográfica<http://www.soportugues.com.br/secoes/fono/fono35.php>. Acesso em 15 de abril de 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pontuacao
PontuacaoPontuacao
Pontuacao
Flávio Ferreira
 
SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".
SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".
SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Ladjane Pereira
 
Gramática - Pontuação
Gramática - PontuaçãoGramática - Pontuação
Gramática - Pontuação
Mentor Concursos
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Jose Manuel Alho
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Pontuação Gráfica
Pontuação GráficaPontuação Gráfica
Pontuação Gráfica
linguonautas
 
Português para concursos públicos - Pontuação
Português para concursos públicos - PontuaçãoPortuguês para concursos públicos - Pontuação
Português para concursos públicos - Pontuação
PreOnline
 
Sinais Pontuação Língua Portuguesa
Sinais Pontuação Língua PortuguesaSinais Pontuação Língua Portuguesa
Sinais Pontuação Língua Portuguesa
Jomari
 
Cefet/Coltec - Aula 19 Pontuação
Cefet/Coltec - Aula 19  PontuaçãoCefet/Coltec - Aula 19  Pontuação
Cefet/Coltec - Aula 19 Pontuação
ProfFernandaBraga
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Ana Arminda Moreira
 
Sinais De Pontuação
Sinais De PontuaçãoSinais De Pontuação
Sinais De Pontuação
Diana Enes
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Pontuação
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Pontuaçãowww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Pontuação
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Pontuação
Videoaulas De Português Apoio
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Bianca Pacheco
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Direito Nabuco
 
Slide1 modulo3
Slide1 modulo3Slide1 modulo3
Slide1 modulo3
folilim
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
CrisBiagio
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Walace Cestari
 
Pontuação e regras de acentuação gráfica
Pontuação e regras de acentuação gráficaPontuação e regras de acentuação gráfica
Pontuação e regras de acentuação gráfica
Wlademyr Alves
 
Os sinais de pontuação
Os sinais de pontuaçãoOs sinais de pontuação
Os sinais de pontuação
bloggerfph
 

Mais procurados (20)

Pontuacao
PontuacaoPontuacao
Pontuacao
 
SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".
SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".
SINAIS DE PONTUAÇÃO: APOSTILA EM "PDF".
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Gramática - Pontuação
Gramática - PontuaçãoGramática - Pontuação
Gramática - Pontuação
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Aula 9
Aula 9Aula 9
Aula 9
 
Pontuação Gráfica
Pontuação GráficaPontuação Gráfica
Pontuação Gráfica
 
Português para concursos públicos - Pontuação
Português para concursos públicos - PontuaçãoPortuguês para concursos públicos - Pontuação
Português para concursos públicos - Pontuação
 
Sinais Pontuação Língua Portuguesa
Sinais Pontuação Língua PortuguesaSinais Pontuação Língua Portuguesa
Sinais Pontuação Língua Portuguesa
 
Cefet/Coltec - Aula 19 Pontuação
Cefet/Coltec - Aula 19  PontuaçãoCefet/Coltec - Aula 19  Pontuação
Cefet/Coltec - Aula 19 Pontuação
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Sinais De Pontuação
Sinais De PontuaçãoSinais De Pontuação
Sinais De Pontuação
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Pontuação
www.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Pontuaçãowww.AulasDePortuguesApoio.com  -  Português -  Pontuação
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Pontuação
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Slide1 modulo3
Slide1 modulo3Slide1 modulo3
Slide1 modulo3
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Pontuação e regras de acentuação gráfica
Pontuação e regras de acentuação gráficaPontuação e regras de acentuação gráfica
Pontuação e regras de acentuação gráfica
 
Os sinais de pontuação
Os sinais de pontuaçãoOs sinais de pontuação
Os sinais de pontuação
 

Destaque

10 años
10 años10 años
O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006
O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006
O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006
Evaldo Beranger
 
Displays para hoteles encarte impresión digital
Displays para hoteles encarte impresión digitalDisplays para hoteles encarte impresión digital
Displays para hoteles encarte impresión digital
Encarte Impresión Digital
 
Apresentação da Simples Agência na Associação Brasileira de Anunciantes
Apresentação  da Simples Agência na Associação Brasileira de AnunciantesApresentação  da Simples Agência na Associação Brasileira de Anunciantes
Apresentação da Simples Agência na Associação Brasileira de Anunciantes
Profite - Marketing para Comércio Eletrônico
 
Palestra Comunicavale
Palestra ComunicavalePalestra Comunicavale
Palestra Comunicavale
Luis Fernando Guggenberger
 
A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...
A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...
A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...
Ronald Leite
 
A criatividade e o pequeno príncipe
A criatividade e o pequeno príncipeA criatividade e o pequeno príncipe
A criatividade e o pequeno príncipe
Candida Monteiro
 
Apresentação Paymony - Equipe Multiplos
Apresentação Paymony -  Equipe MultiplosApresentação Paymony -  Equipe Multiplos
Apresentação Paymony - Equipe Multiplos
Ruan Carlos Tavares
 
Vocabulário araribá evento premium[1]
Vocabulário araribá evento premium[1]Vocabulário araribá evento premium[1]
Vocabulário araribá evento premium[1]
Editora Moderna
 
Domínio Público
Domínio PúblicoDomínio Público
Domínio Público
guest202484
 
Estudo Do Meio
Estudo Do MeioEstudo Do Meio
Estudo Do Meio
guest104664f
 
Cuadros Magicos Grupal
Cuadros Magicos GrupalCuadros Magicos Grupal
Cuadros Magicos Grupal
guest4600fa
 
Dia del trabajador
Dia del trabajadorDia del trabajador
Dia del trabajador
Stephanie Santillán
 
O Twitter na Política
O Twitter na PolíticaO Twitter na Política
O Twitter na Política
Quintino Freire
 
McDia Feliz 2009
McDia Feliz 2009McDia Feliz 2009
McDia Feliz 2009
GRAACC
 
Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?
Ghaya1979
 
Branchestandard for digitalt annoncemateriale
Branchestandard for digitalt annoncematerialeBranchestandard for digitalt annoncemateriale
Branchestandard for digitalt annoncemateriale
Bo Astrup
 
Novedades
NovedadesNovedades
Esto es 5to 2011
Esto es 5to 2011Esto es 5to 2011
Esto es 5to 2011
sergiobertozzi
 
LA HISTORIA ORAL
LA HISTORIA ORALLA HISTORIA ORAL
LA HISTORIA ORAL
LA CAMPESINA
 

Destaque (20)

10 años
10 años10 años
10 años
 
O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006
O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006
O Evangelho De Judas Ebd Abril De 2006
 
Displays para hoteles encarte impresión digital
Displays para hoteles encarte impresión digitalDisplays para hoteles encarte impresión digital
Displays para hoteles encarte impresión digital
 
Apresentação da Simples Agência na Associação Brasileira de Anunciantes
Apresentação  da Simples Agência na Associação Brasileira de AnunciantesApresentação  da Simples Agência na Associação Brasileira de Anunciantes
Apresentação da Simples Agência na Associação Brasileira de Anunciantes
 
Palestra Comunicavale
Palestra ComunicavalePalestra Comunicavale
Palestra Comunicavale
 
A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...
A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...
A aplicação do conceito de personal branding através dos blogs: um estudo de ...
 
A criatividade e o pequeno príncipe
A criatividade e o pequeno príncipeA criatividade e o pequeno príncipe
A criatividade e o pequeno príncipe
 
Apresentação Paymony - Equipe Multiplos
Apresentação Paymony -  Equipe MultiplosApresentação Paymony -  Equipe Multiplos
Apresentação Paymony - Equipe Multiplos
 
Vocabulário araribá evento premium[1]
Vocabulário araribá evento premium[1]Vocabulário araribá evento premium[1]
Vocabulário araribá evento premium[1]
 
Domínio Público
Domínio PúblicoDomínio Público
Domínio Público
 
Estudo Do Meio
Estudo Do MeioEstudo Do Meio
Estudo Do Meio
 
Cuadros Magicos Grupal
Cuadros Magicos GrupalCuadros Magicos Grupal
Cuadros Magicos Grupal
 
Dia del trabajador
Dia del trabajadorDia del trabajador
Dia del trabajador
 
O Twitter na Política
O Twitter na PolíticaO Twitter na Política
O Twitter na Política
 
McDia Feliz 2009
McDia Feliz 2009McDia Feliz 2009
McDia Feliz 2009
 
Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?Que Mundo é Esse?
Que Mundo é Esse?
 
Branchestandard for digitalt annoncemateriale
Branchestandard for digitalt annoncematerialeBranchestandard for digitalt annoncemateriale
Branchestandard for digitalt annoncemateriale
 
Novedades
NovedadesNovedades
Novedades
 
Esto es 5to 2011
Esto es 5to 2011Esto es 5to 2011
Esto es 5to 2011
 
LA HISTORIA ORAL
LA HISTORIA ORALLA HISTORIA ORAL
LA HISTORIA ORAL
 

Semelhante a Aula iii.ugs.tce.2010

Vírgula
VírgulaVírgula
Vírgula
Liliane França
 
Regras de portugues
Regras de portuguesRegras de portugues
Regras de portugues
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Português para concursos
Português para concursosPortuguês para concursos
Português para concursos
Liliane França
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
bellaleite_
 
AULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdf
AULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdfAULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdf
AULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdf
JessicaLinhares6
 
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua PortuguesaPrincipais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Olivaldo Ferreira
 
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem GramaticalA Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Hena Meira
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Pontuação
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Pontuaçãowww.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Pontuação
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Pontuação
Video Aulas Apoio
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Ana Arminda Moreira
 
Pontuação pg30
Pontuação pg30Pontuação pg30
Pontuação pg30
kisb1337
 
Blog
BlogBlog
Aula 01 denotação + conotação + figuras de linguagem
Aula 01   denotação + conotação + figuras de linguagemAula 01   denotação + conotação + figuras de linguagem
Aula 01 denotação + conotação + figuras de linguagem
Miguel Luciano
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
7 de Setembro
 
1. Pontuação.pptx
1. Pontuação.pptx1. Pontuação.pptx
1. Pontuação.pptx
KarlMarxlima1
 
Recursos Estilísticos
Recursos EstilísticosRecursos Estilísticos
Recursos Estilísticos
Rosalina Simão Nunes
 
Sinais sem som
Sinais sem somSinais sem som
Sinais sem som
didsoak
 
Sinais de Pontuação (André Godinho)
Sinais de Pontuação (André Godinho)Sinais de Pontuação (André Godinho)
Sinais de Pontuação (André Godinho)
André Godinho
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
Samira Avelar
 
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verboswww.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
ApoioAulas ParticularesCom
 

Semelhante a Aula iii.ugs.tce.2010 (20)

Vírgula
VírgulaVírgula
Vírgula
 
Regras de portugues
Regras de portuguesRegras de portugues
Regras de portugues
 
Português para concursos
Português para concursosPortuguês para concursos
Português para concursos
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
AULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdf
AULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdfAULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdf
AULA DE PONTUAÇÃO NA LÍNGUA PORTUGUESA.pdf
 
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua PortuguesaPrincipais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
Principais dificuldades relativas à Língua Portuguesa
 
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem GramaticalA Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
A Comunicação Escrita Através da Abordagem Gramatical
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Pontuação
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Pontuaçãowww.videoaulagratisapoio.com.br - Português -  Pontuação
www.videoaulagratisapoio.com.br - Português - Pontuação
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Pontuação pg30
Pontuação pg30Pontuação pg30
Pontuação pg30
 
Blog
BlogBlog
Blog
 
Aula 01 denotação + conotação + figuras de linguagem
Aula 01   denotação + conotação + figuras de linguagemAula 01   denotação + conotação + figuras de linguagem
Aula 01 denotação + conotação + figuras de linguagem
 
Uso formal da língua
Uso formal da línguaUso formal da língua
Uso formal da língua
 
1. Pontuação.pptx
1. Pontuação.pptx1. Pontuação.pptx
1. Pontuação.pptx
 
Recursos Estilísticos
Recursos EstilísticosRecursos Estilísticos
Recursos Estilísticos
 
Sinais sem som
Sinais sem somSinais sem som
Sinais sem som
 
Sinais de Pontuação (André Godinho)
Sinais de Pontuação (André Godinho)Sinais de Pontuação (André Godinho)
Sinais de Pontuação (André Godinho)
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verboswww.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
 

Mais de LeYa

Catalogo institucional UnYLeYa
Catalogo institucional  UnYLeYaCatalogo institucional  UnYLeYa
Catalogo institucional UnYLeYa
LeYa
 
Catalogo dos Cursos da UnYLeYa
Catalogo dos Cursos da UnYLeYaCatalogo dos Cursos da UnYLeYa
Catalogo dos Cursos da UnYLeYa
LeYa
 
Cursos de sustentabilidade e meio ambiente
Cursos de sustentabilidade e meio ambienteCursos de sustentabilidade e meio ambiente
Cursos de sustentabilidade e meio ambiente
LeYa
 
Lista de cursos online
Lista de cursos onlineLista de cursos online
Lista de cursos online
LeYa
 
10 caminhos para falar bem
10 caminhos para falar bem10 caminhos para falar bem
10 caminhos para falar bem
LeYa
 
Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. 2.ugs.tce.2010
Aula iii. 2.ugs.tce.2010Aula iii. 2.ugs.tce.2010
Aula iii. 2.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010
Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010
Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010
LeYa
 
Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010
LeYa
 
Material de apoio à aula
Material de apoio à aulaMaterial de apoio à aula
Material de apoio à aula
LeYa
 
Exemplo de texto para dinamica de grupo.
Exemplo de texto para dinamica de grupo.Exemplo de texto para dinamica de grupo.
Exemplo de texto para dinamica de grupo.
LeYa
 
18 dicas
18 dicas18 dicas
18 dicas
LeYa
 
Funções da linguagem[3]
Funções da linguagem[3]Funções da linguagem[3]
Funções da linguagem[3]
LeYa
 
Curso de lingüística geral saussure
Curso de lingüística geral   saussureCurso de lingüística geral   saussure
Curso de lingüística geral saussure
LeYa
 
Classes gramaticais
Classes gramaticaisClasses gramaticais
Classes gramaticais
LeYa
 
Teoriasdacomunicacao aula-20070920
Teoriasdacomunicacao aula-20070920Teoriasdacomunicacao aula-20070920
Teoriasdacomunicacao aula-20070920
LeYa
 

Mais de LeYa (20)

Catalogo institucional UnYLeYa
Catalogo institucional  UnYLeYaCatalogo institucional  UnYLeYa
Catalogo institucional UnYLeYa
 
Catalogo dos Cursos da UnYLeYa
Catalogo dos Cursos da UnYLeYaCatalogo dos Cursos da UnYLeYa
Catalogo dos Cursos da UnYLeYa
 
Cursos de sustentabilidade e meio ambiente
Cursos de sustentabilidade e meio ambienteCursos de sustentabilidade e meio ambiente
Cursos de sustentabilidade e meio ambiente
 
Lista de cursos online
Lista de cursos onlineLista de cursos online
Lista de cursos online
 
10 caminhos para falar bem
10 caminhos para falar bem10 caminhos para falar bem
10 caminhos para falar bem
 
Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação12.ugs.tce.2010
 
Aula iii. 2.ugs.tce.2010
Aula iii. 2.ugs.tce.2010Aula iii. 2.ugs.tce.2010
Aula iii. 2.ugs.tce.2010
 
Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010
Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010
Aula iii. resposta exercicio pontuação5.ugs.tce.2010
 
Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação13.ugs.tce.2010
 
Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação8.ugs.tce.2010
 
Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação7.ugs.tce.2010
 
Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação6.ugs.tce.2010
 
Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010
Aula iii. exercicio pontuação4.ugs.tce.2010
 
Material de apoio à aula
Material de apoio à aulaMaterial de apoio à aula
Material de apoio à aula
 
Exemplo de texto para dinamica de grupo.
Exemplo de texto para dinamica de grupo.Exemplo de texto para dinamica de grupo.
Exemplo de texto para dinamica de grupo.
 
18 dicas
18 dicas18 dicas
18 dicas
 
Funções da linguagem[3]
Funções da linguagem[3]Funções da linguagem[3]
Funções da linguagem[3]
 
Curso de lingüística geral saussure
Curso de lingüística geral   saussureCurso de lingüística geral   saussure
Curso de lingüística geral saussure
 
Classes gramaticais
Classes gramaticaisClasses gramaticais
Classes gramaticais
 
Teoriasdacomunicacao aula-20070920
Teoriasdacomunicacao aula-20070920Teoriasdacomunicacao aula-20070920
Teoriasdacomunicacao aula-20070920
 

Último

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 

Aula iii.ugs.tce.2010

  • 2. Sinais de PontuaçãoOs sinais de pontuação classificam-se em dois grupos:Os que servem para marcar pausa;Os que servem para marcar entonação;
  • 3. Os dois marcadoresMarcadores de pausaA vírgulaO pontoO ponto-e-vírgulaMarcadores de entonaçãoOs dois pontos (:)O ponto de interrogação (?)O ponto de exclamação (!)As reticências (...)As aspas (“ ”)Os parênteses ( () )Os colchetes ( [] )O travessão (--)
  • 4. A vírgulaA vírgula marca uma pausa de pequena duração. Emprega-se não só para separar elementos de uma oração, mas para separar também orações de um período.Ex.: nas datas, para separar o nome da localidade.São Paulo, 25 de agosto de 2005.
  • 5. após o uso dos advérbios "sim" ou "não", usados como resposta, no início da frase.Por Exemplo: – Você gostou do vestido?– Sim, eu adorei!– Pretende usá-lo hoje?– Não, no final de semana.
  • 6. após a saudação em correspondência (social e comercial).Exemplos: Com muito amor,Respeitosamente,para separar termos de uma mesma função sintática.Por Exemplo: A casa tem três quartos, dois banheiros, três salas e um quintal.Obs.: a conjunção "e" substitui a vírgula entre o último e o penúltimo termo.
  • 7. para destacar elementos intercalados, como:a) uma conjunçãoPor Exemplo: Estudamos bastante, logo, merecemos férias!b) um adjunto adverbialPor Exemplo: Estas crianças, com certeza, serão aprovadas.
  • 8. c) um vocativoPor Exemplo: Apressemo-nos, Lucas, pois não quero chegar atrasado.d) um apostoPor Exemplo: Juliana, a aluna destaque, passou no vestibular.e) uma expressão explicativa (isto é, a saber, por exemplo, ou melhor, ou antes, etc.)Por Exemplo: O amor, isto é, o mais forte e sublime dos sentimentos humanos, tem seu princípio em Deus.
  • 9. para separar termos deslocados de sua posição normal na frase.Por Exemplo: O documento de identidade, você trouxe?- para separar elementos paralelos de um provérbio.Por Exemplo: Tal pai, tal filho.- para destacar os pleonasmos antecipados ao verbo. Por Exemplo: As flores, eu as recebi hoje.- para indicar a elipse de um termo.Por Exemplo: Daniel ficou alegre; eu, triste.
  • 10. para isolar elementos repetidos.Exemplos: A casa, acasa está destruída.Estão todos cansados, cansados de dar dó!- para separar orações intercaladas.Por Exemplo: O importante, insistiam os pais, era a segurança da escola.- para separar orações coordenadas assindéticas.Por Exemplo: O tempo não para no porto, não apita na curva, não espera ninguém.
  • 11. O pontoO ponto final representa a pausa máxima da voz. A melodia da frase indica que o tom é descendente. Emprega-se, principalmente:para fechar o período de frases declarativas e imperativas. Exemplos: Contei ao meu namorado o que eu estava sentindo. Façam o favor de prestar atenção naquilo que irei falar.- nas abreviaturas.Exemplos: Sr. (Senhor)Cia. (Companhia)
  • 12. Saiba que:Pontuação nos títulos e cabeçalhosTodos os cabeçalhos e títulos são encerrados por pontos finais. Não há uniformidade quando ao uso desta pontuação, mas é de bom tom seguir o que determina a ortografia oficial vigente. Muitas pessoas consideram mais estético não pontuar títulos. Em jornalismo, por exemplo, não se usa a pontuação de titulação.
  • 13. Ponto-e-vírgulaO ponto e vírgula indica uma pausa maior que a vírgula e menor que o ponto. Quanto à melodia da frase, indica um tom ligeiramente descendente, mas capaz de assinalar que o período não terminou. Emprega-se nos seguintes casos:- para separar orações coordenadas não unidas por conjunção, que guardem relação entre si.Por Exemplo: O rio está poluído; os peixes estão mortos.
  • 14. para separar orações coordenadas, quando pelo menos uma delas já possui elementos separados por vírgula.Por Exemplo: O resultado final foi o seguinte: dez professores votaram a favor do acordo; nove, contra. - para separar itens de uma enumeração.Por Exemplo: No parque de diversões, as crianças encontram:brinquedos;balões;pipoca.
  • 15. para alongar a pausa de conjunções adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto, etc.) , substituindo, assim, a vírgula.Por Exemplo: Gostaria de vê-lo hoje; todavia, só o verei amanhã.- para separar orações coordenadas adversativas quando a conjunção aparecer no meio da oração.Por Exemplo: Esperava encontrar todos os produtos no supermercado; obtive, porém, apenas alguns.
  • 16. Dois pontosO uso de dois-pontos marca uma sensível suspensão da voz numa frase não concluída. Emprega-se, geralmente:- para anunciar a fala de personagens nas histórias de ficção.Por Exemplo:"Ouvindo passos no corredor, abaixei a voz :– Podemos avisar sua tia, não?" (Graciliano Ramos)
  • 17. para anunciar uma citação.Por Exemplo: Bem diz o ditado: Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.Lembrando um poema de Vinícius de Moraes: "Tristeza não tem fim, Felicidade sim."
  • 18. para anunciar uma enumeração.Por Exemplo:Os convidados da festa que já chegaram são:Júlia, Renata, Paulo e Marcos.- antes de orações apositivas. Por Exemplo:Só aceito com uma condição: Irás ao cinema comigo.
  • 19. para indicar um esclarecimento, resultado ou resumo do que se disse.Exemplos:Marcelo era assim mesmo:Não tolerava ofensas.Resultado: Corri muito, mas não alcancei o ladrão.Em resumo:Montei um negócio e hoje estou rico.Obs.: os dois-pontos costumam ser usados na introdução de exemplos, notas ou observações. Veja:Parônimos são vocábulos diferentes na significação e parecidos na forma. Exemplos: ratificar/retificar, censo/senso, etc. Nota: a preposição "per", considerada arcaica, somente é usada na frase "de per si " (= cada um por sua vez, isoladamente).Observação: na linguagem coloquial pode-se aplicar o grau diminutivo a alguns advérbios: cedinho, melhorzinho, etc.
  • 20. na invocação das correspondências.Por Exemplo: Prezados Senhores:Convidamos a todos para a reunião deste mês, que será realizada dia 30 de julho, no auditório da empresa.Atenciosamente, A Direção
  • 21. Ponto de interrogaçãoO ponto de interrogação é usado ao final de qualquer interrogação direta, ainda que a pergunta não exija resposta. A entoação ocorre de forma ascendente. Exemplos: Onde você comprou este computador?Quais seriam as causas de tantas discussões? Por que não me avisaram?Obs.: não se usa ponto interrogativo nas perguntas indiretas.Por Exemplo: Perguntei quem era aquela criança.
  • 22. Ponto de exclamaçãoNote que:1) O ponto de interrogação pode aparecer ao final de uma pergunta intercalada, entre parênteses.Por Exemplo: Trabalhar em equipe (quem o contesta?) é a melhor forma para atingir os resltados esperados.2) O ponto de interrogação pode realizar combinação com o ponto admirativo.Por Exemplo: Eu?! Que ideia!
  • 23. Ponto de exclamaçãoO ponto de exclamação é utilizado após as interjeições, frases exclamativas e imperativas. Pode exprimir surpresa, espanto, susto, indignação, piedade, ordem, súplica, etc. Possui entoação descendente.Exemplos: "Como as mulheres são lindas!" (Manuel Bandeira)Pare, por favor!Ah! que pena que ele não veio...Obs.: o ponto de exclamação substitui o uso da vírgula de um vocativo enfático.Por Exemplo: Ana! venha até aqui!
  • 24. ReticênciasAs reticências marcam uma suspensão da frase, devido, muitas vezes a elementos de natureza emocional. Empregam-se:- para indicar continuidade de uma ação ou fato.Por Exemplo: O tempo passa...- para indicar suspensão ou interrupção do pensamento.Por Exemplo: Vim até aqui achando que...
  • 25. para representar, na escrita, hesitações comuns na língua falada. Exemplos: "Vamos nós jantar amanhã?– Vamos...Não...Pois vamos."Não quero sobremesa...porque...porque não estou com vontade.- para realçar uma palavra ou expressão.Por Exemplo: Não há motivo para tanto...mistério.
  • 26. para realizar citações incompletas.Por Exemplo: O professor pediu que considerássemos esta passagem do hino brasileiro:"Deitado eternamente em berço esplêndido..."- para deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor.Por Exemplo: "Estou certo, disse ele, piscando o olho, que dentro de um ano a vocação eclesiástica do nosso Bentinho se manifesta clara e decisiva. Há de dar um padre de mão-cheia. Também, se não vier em um ano..." (Machado de Assis)
  • 27. ParêntesesOs parênteses têm a função de intercalar no texto qualquer indicação que, embora não pertença propriamente ao discurso, possa esclarecer o assunto. Empregam-se:- para separar qualquer indicação de ordem explicativa, comentário ou reflexão.Por Exemplo: Zeugma é uma figura de linguagem que consiste na omissão de um termo (geralmente um verbo) que já apareceu anteriormente na frase.
  • 28. para incluir dados informativos sobre bibliografia (autor, ano de publicação, página etc.)Por Exemplo: " O homem nasceu livre, e em toda parte se encontra sob ferros" (Jean- Jacques Rousseau, Do Contrato Social e outros escritos. São Paulo, Cultrix, 1968.)
  • 29. para isolar orações intercaladas com verbos declarativos, em substituição à vírgula e aos travessões.Por Exemplo:Afirma-se (não se prova) que é muito comum o recebimento de propina para que os carros apreendidos sejam liberados sem o recolhimento das multas.- para delimitar o período de vida de uma pessoa.Por Exemplo: Carlos Drummond de Andrade (1902 – 1986).
  • 30. para indicar possibilidades alternativas de leitura.Por Exemplo: Prezado(a) usuário(a).- para indicar marcações cênicas numa peça de teatro.Por Exemplo: Abelardo I - Que fim levou o americano?João - Decerto caiu no copo de uísque!Abelardo I - Vou salvá-lo. Até já!(sai pela direita)(Oswald de Andrade)
  • 31. Os Parênteses e a PontuaçãoVeja estas observações:1) As frases contidas dentro dos parênteses não costumam ser muito longas, mas devem manter pontuação própria, além da pontuação normal do texto.2) O sinal de pontuação pode ficar interno aos parênteses ou externo, conforme o caso. Fica interno quando há uma frase completa contida nos parênteses.Exemplos:Eu suponho (E tudo leva a crer que sim.) que o caso está encerrado.Vamos confiar (Por que não?) que cumpriremos a meta.
  • 32. Se o enunciado contido entre parênteses não for uma frase completa, o sinal de pontuação ficará externo.Por Exemplo:O rali começou em Lisboa (Portugal) e terminou em Dacar (Senegal).3) Antes do parêntese não se utilizam sinais de pontuação, exceto o ponto. Quando qualquer sinal de pontuação coincidir com o parêntese de abertura, deve-se optar por colocá-lo após o parêntese de fecho.
  • 33. O travessãoO travessão é um traço maior que o hífen e costuma ser empregado:- no discurso direto, para indicar a fala da personagem ou a mudança de interlocutor nos diáologos. Por Exemplo: – O que é isso, mãe?– É o seu presente de aniversário, minha filha.- para separar expressões ou frases explicativas, intercaladas.Por Exemplo: "E logo me apresentou à mulher, – uma estimável senhora – e à filha." (Machado de Assis)
  • 34. para destacar algum elemento no interior da frase, servindo muitas vezes para realçar o aposto. Por Exemplo: "Junto do leito meus poetas dormem – O Dante, a Bíblia, Shakespeare e Byron –Na mesa confundidos." (Álvares de Azevedo)
  • 35. para substituir o uso de parênteses, vírgulas e dois-pontos, em alguns casos.Por Exemplo:"Cruel, obscena, egoísta, imoral, indômita, eternamente selvagem, a arte é a superioridade humana – acima dos preceitos que se combatem, acima das religiões que passam, acima da ciência que se corrige; embriaga como a orgia e como o êxtase." (Raul Pompeia)
  • 36. As aspasAs aspas têm como função destacar uma parte do texto. São empregadas: - antes e depois de citações ou transcrições textuais. Por Exemplo: Como disse Machado de Assis: "A melhor definição do amor não vale um beijo de moça namorada."
  • 37. para representar nomes de livros ou legendas.Por Exemplo: Camões escreveu "Os Lusíadas" no século XVI.Obs.: para realçar títulos de livros, revistas, jornais, filmes, etc. também podemos grifar as palavras, conforme o exemplo: Ontem assisti ao filme Central do Brasil.
  • 38. para assinalar estrangeirismos, neologismos, gírias, expressões populares, ironia.Exemplos: O "lobby" para que se mantenha a autorização de importação de pneus usados no Brasil está cada vez mais descarado.(Veja)Com a chegada da polícia, os três suspeitos "se mandaram" rapidamente.Que "maravilha": Felipe tirou zero na prova!
  • 39. para realçar uma palavra ou expressão.Exemplos:Mariana reagiu impulsivamente e lhe deu um "não".Quem foi o "inteligente" que fez isso?Obs.: em trechos que já estiverem entre aspas, se necessário usá-las novamente, empregam-se aspas simples. Por Exemplo: "Tinha-me lembrado da definição que José Dias dera deles, 'olhos de cigana oblíqua e dissimulada'. Eu não sabia o que era oblíqua, mas dissimulada sabia, e queria ver se podiam chamar assim. Capitu deixou-se fitar e examinar." (Machado de Assis)
  • 40. Os ColchetesOs colchetes têm a mesma finalidade que os parênteses; todavia, seu uso se restringe aos escritos de cunho didático, filológico, científico. Pode ser empregado:- em definições do dicionário, para fazer referência à etimologia da palavra.Por Exemplo: amor- (ô). [Do lat. amore.] 1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem, ou de alguma coisa: amor ao próximo; amor ao patrimônio artístico de sua terra. (Novo Dicionário Aurélio)
  • 41. para intercalar palavras ou símbolos não pertencentes ao texto.Por Exemplo: Em Aruba se fala o espanhol, o inglês, o holandês e o papiamento. Aqui estão algumas palavras de papiamento que você, com certeza, vai usar:1- Bo ta bon?[Você está bem?]2- Dios no ta di Brazil.[Deus não é brasileiro.]
  • 42. para inserir comentários e observações em textos já publicados.Por Exemplo:Machado de Assis escreveu muitas cartas a Sílvio Dinarte. [pseudônimo de Visconde de Taunay, autor de "Inocência"]- para indicar omissões de partes na transcrição de um texto.Por Exemplo: "É homem de sessenta anos feitos [...] corpo antes cheio que magro, ameno e risonho" (Machado de Assis)