SlideShare uma empresa Scribd logo
A Estrutura da Terra
• Formação
do
Universo
13 a 15
bilhões de
anos – Big
bang
• Formação
da terra
4,6 bilhões
de anos
SISTEMA SOLARSISTEMA SOLAR
A ESTRUTURAA ESTRUTURA
DA TERRADA TERRA
Ciclo das rochasCiclo das rochas
A solidificação do MagmaA solidificação do Magma
ou da Lava formam as rochasou da Lava formam as rochas
O que são Minerais?
• Conjunto de Elementos Químicos
Quartzo - Si O2Magnetita - Fe3 O4
O que são Rochas?O que são Rochas?
• Conjunto de minerais.
•(Um agregado de minerais)
CLASSIFICAÇÃO DAS ROCHAS (3 tipos)
ÍGNEAS ou
MAGMÁTICAS
SEDIMENTARES
METAMÓRFICAS
95%
5%
Magma
Resfriamento
e
Solidificação
Rocha Ígnea - Magmática
Rocha Ígnea - Magmática
Intrusiva
(plutônica)
Dentro da crosta
Extrusiva
(vulcânica)
Fora da crosta
ROCHAS
METAMORFICAS
transformação de
uma rocha -
sedimentar –
metamórfica ou
magmática
Mudança nos
minerais da rocha
Gneiss
Granito
ROCHAS METAMORFICAS
Fatores condicionantes (de mudança)
Temperatura
Pressão
Reação química - Água
tempo de duração dos processos
SEDIMENTARES – Sedis = acento, deposição
TransporteErosão Deposição
Compactação
SEDIMENTARES – Sedis = acento, deposição
SEDIMENTARES – Sedis = acento, deposição
TransporteErosão Deposição
Compactação
Alfred Wegener - 1910
Cientista alemão
Pangea
Teoria da deriva continental
1. GEOGRÁFICAS: as linhas da costa de alguns continentes
encaixam perfeitamente.
Evidências de Wegener
2. PALEONTOLÓGICAS: Fósseis de glossopteris
Anos 50 – Ressurgimento da teoria
Com o uso de sonares descobriu-se um ambiente geologicamente
mais ativo do que se pensava.
Cadeia meso-oceânica
•forte atividade sísmica
e vulcânica
Anos 60
Geocronologia- rochas do fundo oceânico eram cada vez mais jovens conforme
se aproximavam da dorsal.
Correntes de convecção
Astenosfera
Litosfera
Teoria da tectônica global - Hess
Placas Tectônicas
Limites divergentesLimites divergentes
Separação de uma massa continental e desenvolvimento
de margens continentais passivas.
Formação de oceano pela atividade das dorsais
Limites divergentesLimites divergentes
Dorsais oceânicas ou “montanhas submarinas”
Dorsal do Leste-Pacífico
Dorsal Meso Atlântica
Dorsal do Sudeste Indiano
A formação da Península do Sinai está ligada ao movimento divergente entre placas.
Junção Tríplice
no Oriente Médio
Rift Valley
Limites entre as placas - Divergente
Limites convergentes-Limites convergentes-colisõescolisões
3. continental - continental3. continental - continental
1. oceânica - continental1. oceânica - continental
2. oceânica - oceânica2. oceânica - oceânica
1. oceânica - continental1. oceânica - continental
2. oceânica - oceânica2. oceânica - oceânica
Arcos de ilhas  fossa
3. continental - continental3. continental - continental
Grandesmontanhas
Limites entre as placas - Convergente
Movimentos convergentes e divergentes
Limites Transformantes - TangenciaisLimites Transformantes - Tangenciais
Limites Transformantes - TangenciaisLimites Transformantes - Tangenciais
Deslisamento lateral-FALHASDeslisamento lateral-FALHAS
Falha de San Andreas
````
Limites entre as placas - Transformante
RESUMORESUMO
Adaptado de:Adaptado de: www.igc.usp.br/geologiawww.igc.usp.br/geologia
Atividade vulcânica e terremotosAtividade vulcânica e terremotos
Atividade vulcânica e terremotosAtividade vulcânica e terremotos
Sismo, também chamado de abalo
sísmico, tremor de terra, terremoto (
português brasileiro)
ou terramoto (português europeu)
, é o
resultado de uma súbita liberação de energia
na crosta do planeta Terra, geralmente por
conta do choque entre placas tectônicas, o
que cria ondas sísmicas.
*Hipocentro ou Foco*Hipocentro ou Foco
TsunamiTsunami
a) I - Núcleo interno, II - Núcleo externo, III – Manto e IV - Crosta.
b) I - Núcleo interno, II - Manto, III - Núcleo externo e IV - Crosta.
c) I - Crosta, II - Núcleo externo, III - Manto e IV - Núcleo interno.
d) I - Núcleo externo, II - Núcleo interno, III – Manto e IV - Crosta.
e) I - Crosta, II - Manto, III - Núcleo externo e IV – Núcleo Interno.
(Utfpr) Verifique a figura a seguir e identifique as camadas da
Terra que ela representa e, na seqüência, identifique qual das
alternativas traz a associação correta dessas camadas.
a) I - Núcleo interno, II - Núcleo externo, III – Manto e IV - Crosta.
b) I - Núcleo interno, II - Manto, III - Núcleo externo e IV - Crosta.
c) I - Crosta, II - Núcleo externo, III - Manto e IV - Núcleo interno.
d) I - Núcleo externo, II - Núcleo interno, III – Manto e IV - Crosta.
e) I - Crosta, II - Manto, III - Núcleo externo e IV – Núcleo Interno.
(Utfpr) Verifique a figura a seguir e identifique as camadas da
Terra que ela representa e, na seqüência, identifique qual das
alternativas traz a associação correta dessas camadas.
(Ufrr) Atualmente é veiculado nos mais diversos meios de
comunicação que o mundo é assolado por
terremotos de grande magnitude, eventos vulcânicos e
tsunamis, no entanto o território brasileiro tem sido poupado
de tais eventos naturais. Isto se deve a características
geológicas especiais.
O texto acima pode ser associado a seguinte afirmação
abaixo:
a) O Brasil está localizado na borda da placa sul-americana
em contato com a placa de Nazca.
b) O Brasil se localiza no contato da borda da placa sul-
americana com a placa africana.
c) O Brasil se localiza na placa do Atlântico.
d) O Brasil se localiza no centro da placa sul-americana.
e) O Brasil se localiza na placa centro-americana.
(Ufrr) Atualmente é veiculado nos mais diversos meios de
comunicação que o mundo é assolado por
terremotos de grande magnitude, eventos vulcânicos e
tsunamis, no entanto o território brasileiro tem sido poupado
de tais eventos naturais. Isto se deve a características
geológicas especiais.
O texto acima pode ser associado a seguinte afirmação
abaixo:
a) O Brasil está localizado na borda da placa sul-americana
em contato com a placa de Nazca.
b) O Brasil se localiza no contato da borda da placa sul-
americana com a placa africana.
c) O Brasil se localiza na placa do Atlântico.
d) O Brasil se localiza no centro da placa sul-americana.
e) O Brasil se localiza na placa centro-americana.
Assinale a alternativa que identifica as placas tectônicas envolvidas e a cordilheira
que se formou na área, há milhões de anos, em função dos choques entre elas.
a) das Filipinas e Antártica; Alpes.
b) Pacífica e Africana: Atlas.
b) Caribe e Sul-Americana; Andes.
d) Indo-Australiana e Euro-Asiática; Himalaia.
e) Arábica e de Nazca; Pirineus.
(Unesp) A área assinalada no mapa e identificada com o número 1 caracteriza-se
pela ocorrência de grandes terremotos.
Assinale a alternativa que identifica as placas tectônicas envolvidas e a cordilheira
que se formou na área, há milhões de anos, em função dos choques entre elas.
a) das Filipinas e Antártica; Alpes.
b) Pacífica e Africana: Atlas.
b) Caribe e Sul-Americana; Andes.
d) Indo-Australiana e Euro-Asiática; Himalaia.
e) Arábica e de Nazca; Pirineus.
(Unesp) A área assinalada no mapa e identificada com o número 1 caracteriza-se
pela ocorrência de grandes terremotos.
(Ufvjm) Na noite do dia 15 de agosto de 2007, um terremoto,
cujo epicentro ocorreu no Peru, ao sul de Lima, chegou a 7,9
graus na escala Richter e deixou um rastro de destruição em
algumas regiões desse país.
Sobre esse terremoto e sua origem é INCORRETO afirmar que
a) a magnitude do terremoto foi bastante elevada, posto que o
terremoto mais violento já registrado por sismógrafos atingiu
cerca de 9,2 graus.
b) a movimentação de placas tectônicas na região afetada é
divergente acarretando modificações na Cordilheira Andina.
c) o terremoto ocorreu em uma falha entre as placas tectônicas
denominadas Nazca e América do Sul, cuja atividade sísmica é
uma das mais fortes no planeta.
d) o hipocentro do terremoto ocorreu a poucos quilômetros da
costa peruana, no Oceano Pacífico, e é relacionado à
movimentação tectônica de placas.
(Ufvjm) Na noite do dia 15 de agosto de 2007, um terremoto,
cujo epicentro ocorreu no Peru, ao sul de Lima, chegou a 7,9
graus na escala Richter e deixou um rastro de destruição em
algumas regiões desse país.
Sobre esse terremoto e sua origem é INCORRETO afirmar que
a) a magnitude do terremoto foi bastante elevada, posto que o
terremoto mais violento já registrado por sismógrafos atingiu
cerca de 9,2 graus.
b) a movimentação de placas tectônicas na região afetada é
divergente acarretando modificações na Cordilheira Andina.
c) o terremoto ocorreu em uma falha entre as placas tectônicas
denominadas Nazca e América do Sul, cuja atividade sísmica é
uma das mais fortes no planeta.
d) o hipocentro do terremoto ocorreu a poucos quilômetros da
costa peruana, no Oceano Pacífico, e é relacionado à
movimentação tectônica de placas.
(Ufmg) Analise o mapa a seguir:
A distribuição espacial dos terremotos apresentada no mapa coincide com
a) áreas de expansão do assoalho oceânico.
b) dorsais oceânicas.
c) limites divergentes de placas tectônicas.
d) margens continentais passivas.
e) zonas de colisão de placas tectônicas.
(Ufmg) Analise o mapa a seguir:
A distribuição espacial dos terremotos apresentada no mapa coincide com
a) áreas de expansão do assoalho oceânico.
b) dorsais oceânicas.
c) limites divergentes de placas tectônicas.
d) margens continentais passivas.
e) zonas de colisão de placas tectônicas.
(Fmtm) Considere os itens a seguir para responder a questão.
I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer
através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria e torna-se
sólido, formando uma nova camada rochosa.
II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando
reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões
tropicais úmidas e equatoriais.
III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre
pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais
baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos.
Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se
afirmar que
a) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte
superficial do relevo terrestre.
b) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos
esculpidores do relevo.
c) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações
químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo.
d) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as
grandes formas do relevo.
e) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o
relevo original.
(Fmtm) Considere os itens a seguir para responder a questão.
I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer
através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria e torna-se
sólido, formando uma nova camada rochosa.
II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando
reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões
tropicais úmidas e equatoriais.
III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre
pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais
baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos.
Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se
afirmar que
a) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte
superficial do relevo terrestre.
b) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos
esculpidores do relevo.
c) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações
químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo.
d) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as
grandes formas do relevo.
e) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o
relevo original.
(Ufam) O gabro e o granito são exemplos de rochas:
a) magmáticas vulcânicas
b) magmáticas extrusivas
c) magmáticas plutônicas
d) metamórficas
e) sedimentares detríticas
(Ufam) O gabro e o granito são exemplos de rochas:
a) magmáticas vulcânicas
b) magmáticas extrusivas
c) magmáticas plutônicas
d) metamórficas
e) sedimentares detríticas
(Puc-mg) A idéia propagada, por muito tempo, de o território brasileiro
ser absolutamente estável geologicamente e, portanto, livre de
terremotos, é errônea. A sismicidade brasileira é modesta se comparada
à da região andina, mas é significativa, visto que aqui já ocorreram vários
tremores com magnitude acima de 5º na Escala Richter, como os
eventos em Pacajus (CE, 1980) e em
João Câmara (RN, 1986). Esses fatos indicam que o risco sísmico em
nosso país não pode ser ignorado.
Explica a baixa sismicidade brasileira em relação à região andina:
a) a distância em relação às bordas leste e oeste da Placa Tectônica Sul-
Americana.
b) a baixa altitude média do relevo brasileiro, formado
predominantemente por planícies.
c) a inexistência de atividade vulcânica, causadora dos abalos sísmicos
de maior intensidade.
d) a causa desses tremores ser justificada pela atividade mineradora no
território brasileiro.
(Puc-mg) A idéia propagada, por muito tempo, de o território brasileiro
ser absolutamente estável geologicamente e, portanto, livre de
terremotos, é errônea. A sismicidade brasileira é modesta se comparada
à da região andina, mas é significativa, visto que aqui já ocorreram vários
tremores com magnitude acima de 5º na Escala Richter, como os
eventos em Pacajus (CE, 1980) e em
João Câmara (RN, 1986). Esses fatos indicam que o risco sísmico em
nosso país não pode ser ignorado.
Explica a baixa sismicidade brasileira em relação à região andina:
a) a distância em relação às bordas leste e oeste da Placa Tectônica Sul-
Americana.
b) a baixa altitude média do relevo brasileiro, formado
predominantemente por planícies.
c) a inexistência de atividade vulcânica, causadora dos abalos sísmicos
de maior intensidade.
d) a causa desses tremores ser justificada pela atividade mineradora no
território brasileiro.
(UFLA/2007) Com base no esquema a seguir, pode-se classificar o
movimento de criação da dorsal identificada como:
(A) Movimento convergente.
(B) Movimento tangencial.
(C) Movimento transformante.
(D) Movimento divergente.
(E) Movimento marítimo.
(UFLA/2007) Com base no esquema a seguir, pode-se classificar o
movimento de criação da dorsal identificada como:
(A) Movimento convergente.
(B) Movimento tangencial.
(C) Movimento transformante.
(D) Movimento divergente.
(E) Movimento marítimo.
 Unesp/2005-2 O processo que gerou a atual configuração dos
continentes na superfície do planeta Terra resultou da
fragmentação e do afastamento das terras emersas que, no
princípio, constituíam um único bloco chamado Pangéia. Duas
teorias tentam explicar esse processo. São elas:
(A) a das placas tectônicas e a da descontinuidade de Mohorovicic.
(B) a da deriva continental e a da descontinuidade de Gutemberg.
(C) a das placas tangenciais e a das placas continentais.
(D) a das placas tectônicas e a da deriva continental.
(E) as das descontinuidades de Mohorovicic e de Gutemberg.
 Unesp/2005-2 O processo que gerou a atual configuração dos
continentes na superfície do planeta Terra resultou da
fragmentação e do afastamento das terras emersas que, no
princípio, constituíam um único bloco chamado Pangéia. Duas
teorias tentam explicar esse processo. São elas:
(A) a das placas tectônicas e a da descontinuidade de Mohorovicic.
(B) a da deriva continental e a da descontinuidade de Gutemberg.
(C) a das placas tangenciais e a das placas continentais.
(D) a das placas tectônicas e a da deriva continental.
(E) as das descontinuidades de Mohorovicic e de Gutemberg.
(FATEC) O 'tsunami' que matou, em dezembro de 2004, muitos
milhares de habitantes de países banhados pelo Oceano Índico já
estava quase esquecido quando, em final de maio de 2006, um
forte tremor de terras na ilha de Java (Indonésia) fez novas
vítimas, que chegam a cerca de 5 mil mortos. Os dois fenômenos,
tsunamis e terremotos,
(A) estão relacionados às estruturas geológicas cristalinas, 
predominantes na região.
(B) representam ocorrência comum nas regiões situadas no centro de 
uma placa tectônica.
(C) resultam dos desequilíbrios geotérmicos que ocorrem no núcleo, 
parte central da Terra.
(D) demonstram que os epicentros, locais de formação dos tremores, 
estão concentrados no hemisfério Sul.
(E) têm origens semelhantes, pois ocorrem devido à movimentação 
das placas tectônicas.
(FATEC) O 'tsunami' que matou, em dezembro de 2004, muitos
milhares de habitantes de países banhados pelo Oceano Índico já
estava quase esquecido quando, em final de maio de 2006, um
forte tremor de terras na ilha de Java (Indonésia) fez novas
vítimas, que chegam a cerca de 5 mil mortos. Os dois fenômenos,
tsunamis e terremotos,
(A) estão relacionados às estruturas geológicas cristalinas, 
predominantes na região.
(B) representam ocorrência comum nas regiões situadas no centro de 
uma placa tectônica.
(C) resultam dos desequilíbrios geotérmicos que ocorrem no núcleo, 
parte central da Terra.
(D) demonstram que os epicentros, locais de formação dos tremores, 
estão concentrados no hemisfério Sul.
(E) têm origens semelhantes, pois ocorrem devido à movimentação 
das placas tectônicas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fusos horarios completo
Fusos horarios completoFusos horarios completo
Fusos horarios completo
Kéliton Ferreira
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
karolpoa
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
Sérgio Luiz
 
Estrutura geológica
Estrutura geológicaEstrutura geológica
Estrutura geológica
João José Ferreira Tojal
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
Prof.Paulo/geografia
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
Professor
 
AGENTES INTERNOS DO RELEVO
AGENTES INTERNOS DO RELEVOAGENTES INTERNOS DO RELEVO
AGENTES INTERNOS DO RELEVO
Omar Fürst
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
Prof.Paulo/geografia
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
profacacio
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Professor
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
Professor
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
João José Ferreira Tojal
 
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizadoEstrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Jones Godinho
 
Formação e modelagem do relevo
Formação e modelagem do relevoFormação e modelagem do relevo
Formação e modelagem do relevo
Prof. Francesco Torres
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
Prof.Paulo/geografia
 
Geologia
GeologiaGeologia
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Professor
 
Clima Geral e Brasileiro para Ensino Médio
Clima Geral e Brasileiro para Ensino MédioClima Geral e Brasileiro para Ensino Médio
Clima Geral e Brasileiro para Ensino Médio
Artur Lara
 

Mais procurados (20)

Fusos horarios completo
Fusos horarios completoFusos horarios completo
Fusos horarios completo
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
Tectonica Placas
Tectonica PlacasTectonica Placas
Tectonica Placas
 
Estrutura geológica
Estrutura geológicaEstrutura geológica
Estrutura geológica
 
Coordenadas geográficas
Coordenadas geográficasCoordenadas geográficas
Coordenadas geográficas
 
A formação da terra
A formação da terraA formação da terra
A formação da terra
 
AGENTES INTERNOS DO RELEVO
AGENTES INTERNOS DO RELEVOAGENTES INTERNOS DO RELEVO
AGENTES INTERNOS DO RELEVO
 
Projeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficasProjeçoes cartograficas
Projeçoes cartograficas
 
O relevo e as suas formas
O relevo e as suas formasO relevo e as suas formas
O relevo e as suas formas
 
Urbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópolesUrbanização, rede urbana e metrópoles
Urbanização, rede urbana e metrópoles
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
 
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizadoEstrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
Estrutura geológica e formas de relevo terrestre - atualizado
 
Formação e modelagem do relevo
Formação e modelagem do relevoFormação e modelagem do relevo
Formação e modelagem do relevo
 
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASILESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
ESTRUTURA GEOLÓGICA DO BRASIL
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticosAtmosfera, tempo e fatores climáticos
Atmosfera, tempo e fatores climáticos
 
Clima Geral e Brasileiro para Ensino Médio
Clima Geral e Brasileiro para Ensino MédioClima Geral e Brasileiro para Ensino Médio
Clima Geral e Brasileiro para Ensino Médio
 

Semelhante a Aula Geologia

Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj   geografia - cartografia formação geológica da terra-listaObj   geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Abalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Abalos Sismicos No Brasil E No MundoAbalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Abalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Planeta Diário Online
 
Tectônicas de Placas
Tectônicas de PlacasTectônicas de Placas
Tectônicas de Placas
Dora Amarante
 
Projetomedicina.geologia
Projetomedicina.geologiaProjetomedicina.geologia
Projetomedicina.geologia
Camila Brito
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
Camila Brito
 
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
Centro Educacional Nilton Oliveira Santos -CENOS
 
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
alessandraoliveira324
 
Formação dos continentes
Formação dos continentesFormação dos continentes
Formação dos continentes
Naira Delazari
 
530 27 03_2012_arquivo
530 27 03_2012_arquivo530 27 03_2012_arquivo
530 27 03_2012_arquivo
Christiane Campos
 
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Paulo Andrade
 
Tectônica global
Tectônica globalTectônica global
Tectônica global
Anderson Muniz
 
Questões Marco Aurelio
Questões Marco AurelioQuestões Marco Aurelio
Questões Marco Aurelio
sylviasantana
 
Geologia2010
Geologia2010Geologia2010
Geologia2010
alfredo1ssa
 
CN: A tectonica de placas
CN: A tectonica de placasCN: A tectonica de placas
CN: A tectonica de placas
nelsonesim
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
CADUCOCFRENTE2
 
Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02
Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02
Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02
Bruno-machado Bruno
 
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
ProfMario De Mori
 
Catástrofes naturais ...
Catástrofes naturais ...Catástrofes naturais ...
Catástrofes naturais ...
Eliane Rodrigues
 
Aula de geografia resolução de questões
Aula de geografia  resolução de questõesAula de geografia  resolução de questões
Aula de geografia resolução de questões
landipaula
 
Terra, um planeta em mudança
Terra, um planeta em mudançaTerra, um planeta em mudança
Terra, um planeta em mudança
joanabreu
 

Semelhante a Aula Geologia (20)

Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj   geografia - cartografia formação geológica da terra-listaObj   geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
Obj geografia - cartografia formação geológica da terra-lista
 
Abalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Abalos Sismicos No Brasil E No MundoAbalos Sismicos No Brasil E No Mundo
Abalos Sismicos No Brasil E No Mundo
 
Tectônicas de Placas
Tectônicas de PlacasTectônicas de Placas
Tectônicas de Placas
 
Projetomedicina.geologia
Projetomedicina.geologiaProjetomedicina.geologia
Projetomedicina.geologia
 
Geologia
GeologiaGeologia
Geologia
 
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
 
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
43573_5c3526cc1529b2e8bee27219542e606d (1).pptx
 
Formação dos continentes
Formação dos continentesFormação dos continentes
Formação dos continentes
 
530 27 03_2012_arquivo
530 27 03_2012_arquivo530 27 03_2012_arquivo
530 27 03_2012_arquivo
 
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
Geografia vestibular-enen-geografia-fisica (1)
 
Tectônica global
Tectônica globalTectônica global
Tectônica global
 
Questões Marco Aurelio
Questões Marco AurelioQuestões Marco Aurelio
Questões Marco Aurelio
 
Geologia2010
Geologia2010Geologia2010
Geologia2010
 
CN: A tectonica de placas
CN: A tectonica de placasCN: A tectonica de placas
CN: A tectonica de placas
 
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
Lista revisão I_unidade_2020_frente_2
 
Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02
Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02
Geologiaerelevodobrasil 110327065444-phpapp02
 
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
GEOLOGIA E RELEVO DO BRASIL
 
Catástrofes naturais ...
Catástrofes naturais ...Catástrofes naturais ...
Catástrofes naturais ...
 
Aula de geografia resolução de questões
Aula de geografia  resolução de questõesAula de geografia  resolução de questões
Aula de geografia resolução de questões
 
Terra, um planeta em mudança
Terra, um planeta em mudançaTerra, um planeta em mudança
Terra, um planeta em mudança
 

Mais de Eduardo Mendes

Minicursoanarquismo
MinicursoanarquismoMinicursoanarquismo
Minicursoanarquismo
Eduardo Mendes
 
Dit territorios
Dit territoriosDit territorios
Dit territorios
Eduardo Mendes
 
Projeções Cartográficas
Projeções CartográficasProjeções Cartográficas
Projeções Cartográficas
Eduardo Mendes
 
Orientacao absoluta coordenadas geográficas
Orientacao absoluta coordenadas geográficasOrientacao absoluta coordenadas geográficas
Orientacao absoluta coordenadas geográficas
Eduardo Mendes
 
Orientação relativa
Orientação relativaOrientação relativa
Orientação relativa
Eduardo Mendes
 
Aula globalização ok
Aula globalização okAula globalização ok
Aula globalização ok
Eduardo Mendes
 
Síntese História das Coisas
Síntese História das CoisasSíntese História das Coisas
Síntese História das Coisas
Eduardo Mendes
 
PEA e Setores da Economia
PEA e Setores da EconomiaPEA e Setores da Economia
PEA e Setores da Economia
Eduardo Mendes
 
Violência Urbana e Geografia
Violência Urbana e GeografiaViolência Urbana e Geografia
Violência Urbana e Geografia
Eduardo Mendes
 
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de CivilizaçõesGeografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Eduardo Mendes
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Eduardo Mendes
 
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização GeográficaAula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Eduardo Mendes
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
Eduardo Mendes
 
População Economicamente Ativa PEA e Setores economia
População Economicamente Ativa PEA e Setores economiaPopulação Economicamente Ativa PEA e Setores economia
População Economicamente Ativa PEA e Setores economia
Eduardo Mendes
 
Cartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do MapaCartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do Mapa
Eduardo Mendes
 
O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105
O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105
O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105
Eduardo Mendes
 
O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014
O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014
O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014
Eduardo Mendes
 
O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014
O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014
O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014
Eduardo Mendes
 
3.leitura resultados saresp
3.leitura resultados saresp3.leitura resultados saresp
3.leitura resultados saresp
Eduardo Mendes
 
Oficinadeitens
OficinadeitensOficinadeitens
Oficinadeitens
Eduardo Mendes
 

Mais de Eduardo Mendes (20)

Minicursoanarquismo
MinicursoanarquismoMinicursoanarquismo
Minicursoanarquismo
 
Dit territorios
Dit territoriosDit territorios
Dit territorios
 
Projeções Cartográficas
Projeções CartográficasProjeções Cartográficas
Projeções Cartográficas
 
Orientacao absoluta coordenadas geográficas
Orientacao absoluta coordenadas geográficasOrientacao absoluta coordenadas geográficas
Orientacao absoluta coordenadas geográficas
 
Orientação relativa
Orientação relativaOrientação relativa
Orientação relativa
 
Aula globalização ok
Aula globalização okAula globalização ok
Aula globalização ok
 
Síntese História das Coisas
Síntese História das CoisasSíntese História das Coisas
Síntese História das Coisas
 
PEA e Setores da Economia
PEA e Setores da EconomiaPEA e Setores da Economia
PEA e Setores da Economia
 
Violência Urbana e Geografia
Violência Urbana e GeografiaViolência Urbana e Geografia
Violência Urbana e Geografia
 
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de CivilizaçõesGeografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
Geografia dos conflitos - Terrorismo e Choque de Civilizações
 
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e EscalaAulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
Aulas 1º Téc. Integrados - Cartografia e Escala
 
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização GeográficaAula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
Aula 1º anos Téc. Integrados - Localização Geográfica
 
Geografia da População
Geografia da PopulaçãoGeografia da População
Geografia da População
 
População Economicamente Ativa PEA e Setores economia
População Economicamente Ativa PEA e Setores economiaPopulação Economicamente Ativa PEA e Setores economia
População Economicamente Ativa PEA e Setores economia
 
Cartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do MapaCartografia: Elementos do Mapa
Cartografia: Elementos do Mapa
 
O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105
O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105
O.T. Ciências Humanas "Situações de aprendizagem" 2105
 
O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014
O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014
O.T. Oficinas de Cartografia - Abril 2014
 
O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014
O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014
O.T. Desenvolvendo a Cartografia no Currículo de Geografia 03.2014
 
3.leitura resultados saresp
3.leitura resultados saresp3.leitura resultados saresp
3.leitura resultados saresp
 
Oficinadeitens
OficinadeitensOficinadeitens
Oficinadeitens
 

Último

0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Aula Geologia

  • 2.
  • 3.
  • 4. • Formação do Universo 13 a 15 bilhões de anos – Big bang • Formação da terra 4,6 bilhões de anos
  • 8.
  • 9. A solidificação do MagmaA solidificação do Magma ou da Lava formam as rochasou da Lava formam as rochas
  • 10. O que são Minerais? • Conjunto de Elementos Químicos Quartzo - Si O2Magnetita - Fe3 O4
  • 11. O que são Rochas?O que são Rochas? • Conjunto de minerais. •(Um agregado de minerais)
  • 12. CLASSIFICAÇÃO DAS ROCHAS (3 tipos) ÍGNEAS ou MAGMÁTICAS SEDIMENTARES METAMÓRFICAS 95% 5%
  • 14. Rocha Ígnea - Magmática Intrusiva (plutônica) Dentro da crosta Extrusiva (vulcânica) Fora da crosta
  • 15. ROCHAS METAMORFICAS transformação de uma rocha - sedimentar – metamórfica ou magmática Mudança nos minerais da rocha Gneiss Granito
  • 16. ROCHAS METAMORFICAS Fatores condicionantes (de mudança) Temperatura Pressão Reação química - Água tempo de duração dos processos
  • 17.
  • 18. SEDIMENTARES – Sedis = acento, deposição TransporteErosão Deposição Compactação
  • 19. SEDIMENTARES – Sedis = acento, deposição
  • 20. SEDIMENTARES – Sedis = acento, deposição TransporteErosão Deposição Compactação
  • 21.
  • 22.
  • 23. Alfred Wegener - 1910 Cientista alemão Pangea Teoria da deriva continental
  • 24. 1. GEOGRÁFICAS: as linhas da costa de alguns continentes encaixam perfeitamente. Evidências de Wegener
  • 25. 2. PALEONTOLÓGICAS: Fósseis de glossopteris
  • 26. Anos 50 – Ressurgimento da teoria Com o uso de sonares descobriu-se um ambiente geologicamente mais ativo do que se pensava. Cadeia meso-oceânica •forte atividade sísmica e vulcânica
  • 27. Anos 60 Geocronologia- rochas do fundo oceânico eram cada vez mais jovens conforme se aproximavam da dorsal.
  • 28.
  • 30.
  • 33. Separação de uma massa continental e desenvolvimento de margens continentais passivas. Formação de oceano pela atividade das dorsais
  • 34.
  • 35. Limites divergentesLimites divergentes Dorsais oceânicas ou “montanhas submarinas” Dorsal do Leste-Pacífico Dorsal Meso Atlântica Dorsal do Sudeste Indiano
  • 36. A formação da Península do Sinai está ligada ao movimento divergente entre placas.
  • 37. Junção Tríplice no Oriente Médio Rift Valley
  • 38. Limites entre as placas - Divergente
  • 39. Limites convergentes-Limites convergentes-colisõescolisões 3. continental - continental3. continental - continental 1. oceânica - continental1. oceânica - continental 2. oceânica - oceânica2. oceânica - oceânica
  • 40. 1. oceânica - continental1. oceânica - continental
  • 41. 2. oceânica - oceânica2. oceânica - oceânica Arcos de ilhas  fossa
  • 42.
  • 43. 3. continental - continental3. continental - continental
  • 45. Limites entre as placas - Convergente
  • 47. Limites Transformantes - TangenciaisLimites Transformantes - Tangenciais
  • 48. Limites Transformantes - TangenciaisLimites Transformantes - Tangenciais Deslisamento lateral-FALHASDeslisamento lateral-FALHAS Falha de San Andreas ````
  • 49. Limites entre as placas - Transformante
  • 50. RESUMORESUMO Adaptado de:Adaptado de: www.igc.usp.br/geologiawww.igc.usp.br/geologia
  • 51. Atividade vulcânica e terremotosAtividade vulcânica e terremotos
  • 52. Atividade vulcânica e terremotosAtividade vulcânica e terremotos
  • 53.
  • 54. Sismo, também chamado de abalo sísmico, tremor de terra, terremoto ( português brasileiro) ou terramoto (português europeu) , é o resultado de uma súbita liberação de energia na crosta do planeta Terra, geralmente por conta do choque entre placas tectônicas, o que cria ondas sísmicas.
  • 55.
  • 57.
  • 58.
  • 60.
  • 61.
  • 62. a) I - Núcleo interno, II - Núcleo externo, III – Manto e IV - Crosta. b) I - Núcleo interno, II - Manto, III - Núcleo externo e IV - Crosta. c) I - Crosta, II - Núcleo externo, III - Manto e IV - Núcleo interno. d) I - Núcleo externo, II - Núcleo interno, III – Manto e IV - Crosta. e) I - Crosta, II - Manto, III - Núcleo externo e IV – Núcleo Interno. (Utfpr) Verifique a figura a seguir e identifique as camadas da Terra que ela representa e, na seqüência, identifique qual das alternativas traz a associação correta dessas camadas.
  • 63. a) I - Núcleo interno, II - Núcleo externo, III – Manto e IV - Crosta. b) I - Núcleo interno, II - Manto, III - Núcleo externo e IV - Crosta. c) I - Crosta, II - Núcleo externo, III - Manto e IV - Núcleo interno. d) I - Núcleo externo, II - Núcleo interno, III – Manto e IV - Crosta. e) I - Crosta, II - Manto, III - Núcleo externo e IV – Núcleo Interno. (Utfpr) Verifique a figura a seguir e identifique as camadas da Terra que ela representa e, na seqüência, identifique qual das alternativas traz a associação correta dessas camadas.
  • 64. (Ufrr) Atualmente é veiculado nos mais diversos meios de comunicação que o mundo é assolado por terremotos de grande magnitude, eventos vulcânicos e tsunamis, no entanto o território brasileiro tem sido poupado de tais eventos naturais. Isto se deve a características geológicas especiais. O texto acima pode ser associado a seguinte afirmação abaixo: a) O Brasil está localizado na borda da placa sul-americana em contato com a placa de Nazca. b) O Brasil se localiza no contato da borda da placa sul- americana com a placa africana. c) O Brasil se localiza na placa do Atlântico. d) O Brasil se localiza no centro da placa sul-americana. e) O Brasil se localiza na placa centro-americana.
  • 65. (Ufrr) Atualmente é veiculado nos mais diversos meios de comunicação que o mundo é assolado por terremotos de grande magnitude, eventos vulcânicos e tsunamis, no entanto o território brasileiro tem sido poupado de tais eventos naturais. Isto se deve a características geológicas especiais. O texto acima pode ser associado a seguinte afirmação abaixo: a) O Brasil está localizado na borda da placa sul-americana em contato com a placa de Nazca. b) O Brasil se localiza no contato da borda da placa sul- americana com a placa africana. c) O Brasil se localiza na placa do Atlântico. d) O Brasil se localiza no centro da placa sul-americana. e) O Brasil se localiza na placa centro-americana.
  • 66. Assinale a alternativa que identifica as placas tectônicas envolvidas e a cordilheira que se formou na área, há milhões de anos, em função dos choques entre elas. a) das Filipinas e Antártica; Alpes. b) Pacífica e Africana: Atlas. b) Caribe e Sul-Americana; Andes. d) Indo-Australiana e Euro-Asiática; Himalaia. e) Arábica e de Nazca; Pirineus. (Unesp) A área assinalada no mapa e identificada com o número 1 caracteriza-se pela ocorrência de grandes terremotos.
  • 67. Assinale a alternativa que identifica as placas tectônicas envolvidas e a cordilheira que se formou na área, há milhões de anos, em função dos choques entre elas. a) das Filipinas e Antártica; Alpes. b) Pacífica e Africana: Atlas. b) Caribe e Sul-Americana; Andes. d) Indo-Australiana e Euro-Asiática; Himalaia. e) Arábica e de Nazca; Pirineus. (Unesp) A área assinalada no mapa e identificada com o número 1 caracteriza-se pela ocorrência de grandes terremotos.
  • 68. (Ufvjm) Na noite do dia 15 de agosto de 2007, um terremoto, cujo epicentro ocorreu no Peru, ao sul de Lima, chegou a 7,9 graus na escala Richter e deixou um rastro de destruição em algumas regiões desse país. Sobre esse terremoto e sua origem é INCORRETO afirmar que a) a magnitude do terremoto foi bastante elevada, posto que o terremoto mais violento já registrado por sismógrafos atingiu cerca de 9,2 graus. b) a movimentação de placas tectônicas na região afetada é divergente acarretando modificações na Cordilheira Andina. c) o terremoto ocorreu em uma falha entre as placas tectônicas denominadas Nazca e América do Sul, cuja atividade sísmica é uma das mais fortes no planeta. d) o hipocentro do terremoto ocorreu a poucos quilômetros da costa peruana, no Oceano Pacífico, e é relacionado à movimentação tectônica de placas.
  • 69. (Ufvjm) Na noite do dia 15 de agosto de 2007, um terremoto, cujo epicentro ocorreu no Peru, ao sul de Lima, chegou a 7,9 graus na escala Richter e deixou um rastro de destruição em algumas regiões desse país. Sobre esse terremoto e sua origem é INCORRETO afirmar que a) a magnitude do terremoto foi bastante elevada, posto que o terremoto mais violento já registrado por sismógrafos atingiu cerca de 9,2 graus. b) a movimentação de placas tectônicas na região afetada é divergente acarretando modificações na Cordilheira Andina. c) o terremoto ocorreu em uma falha entre as placas tectônicas denominadas Nazca e América do Sul, cuja atividade sísmica é uma das mais fortes no planeta. d) o hipocentro do terremoto ocorreu a poucos quilômetros da costa peruana, no Oceano Pacífico, e é relacionado à movimentação tectônica de placas.
  • 70. (Ufmg) Analise o mapa a seguir: A distribuição espacial dos terremotos apresentada no mapa coincide com a) áreas de expansão do assoalho oceânico. b) dorsais oceânicas. c) limites divergentes de placas tectônicas. d) margens continentais passivas. e) zonas de colisão de placas tectônicas.
  • 71. (Ufmg) Analise o mapa a seguir: A distribuição espacial dos terremotos apresentada no mapa coincide com a) áreas de expansão do assoalho oceânico. b) dorsais oceânicas. c) limites divergentes de placas tectônicas. d) margens continentais passivas. e) zonas de colisão de placas tectônicas.
  • 72. (Fmtm) Considere os itens a seguir para responder a questão. I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria e torna-se sólido, formando uma nova camada rochosa. II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões tropicais úmidas e equatoriais. III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos. Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se afirmar que a) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte superficial do relevo terrestre. b) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos esculpidores do relevo. c) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo. d) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as grandes formas do relevo. e) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o relevo original.
  • 73. (Fmtm) Considere os itens a seguir para responder a questão. I. Consiste no derramamento do magma na superfície do planeta, o que pode ocorrer através de fendas ou orifícios na crosta. Na superfície, o magma esfria e torna-se sólido, formando uma nova camada rochosa. II. Ocorre em função do contato das rochas com as águas e a umidade, ocasionando reações de destruição da rocha original. Sua ação é mais intensa nas regiões tropicais úmidas e equatoriais. III. Trata-se da retirada de material rochoso das áreas mais altas do relevo terrestre pela água, que é transportado como materiais em suspensão para as áreas mais baixas e nelas se depositam, formando camadas de sedimentos. Sobre os agentes modificadores do relevo terrestre, descritos em I, II e III, pode-se afirmar que a) todos são agentes externos, ou seja, atuam modificando somente a parte superficial do relevo terrestre. b) I é um agente interno, formador do relevo, enquanto II e III são agentes externos esculpidores do relevo. c) I e II são agentes internos, por se tratarem de processos de transformações químicas das rochas, enquanto III é um agente erosivo externo. d) apenas o agente III é atual, enquanto I e II atuaram no passado, criando as grandes formas do relevo. e) são todos agentes erosivos, ou seja, suas ações sobre a superfície destroem o relevo original.
  • 74. (Ufam) O gabro e o granito são exemplos de rochas: a) magmáticas vulcânicas b) magmáticas extrusivas c) magmáticas plutônicas d) metamórficas e) sedimentares detríticas
  • 75. (Ufam) O gabro e o granito são exemplos de rochas: a) magmáticas vulcânicas b) magmáticas extrusivas c) magmáticas plutônicas d) metamórficas e) sedimentares detríticas
  • 76. (Puc-mg) A idéia propagada, por muito tempo, de o território brasileiro ser absolutamente estável geologicamente e, portanto, livre de terremotos, é errônea. A sismicidade brasileira é modesta se comparada à da região andina, mas é significativa, visto que aqui já ocorreram vários tremores com magnitude acima de 5º na Escala Richter, como os eventos em Pacajus (CE, 1980) e em João Câmara (RN, 1986). Esses fatos indicam que o risco sísmico em nosso país não pode ser ignorado. Explica a baixa sismicidade brasileira em relação à região andina: a) a distância em relação às bordas leste e oeste da Placa Tectônica Sul- Americana. b) a baixa altitude média do relevo brasileiro, formado predominantemente por planícies. c) a inexistência de atividade vulcânica, causadora dos abalos sísmicos de maior intensidade. d) a causa desses tremores ser justificada pela atividade mineradora no território brasileiro.
  • 77. (Puc-mg) A idéia propagada, por muito tempo, de o território brasileiro ser absolutamente estável geologicamente e, portanto, livre de terremotos, é errônea. A sismicidade brasileira é modesta se comparada à da região andina, mas é significativa, visto que aqui já ocorreram vários tremores com magnitude acima de 5º na Escala Richter, como os eventos em Pacajus (CE, 1980) e em João Câmara (RN, 1986). Esses fatos indicam que o risco sísmico em nosso país não pode ser ignorado. Explica a baixa sismicidade brasileira em relação à região andina: a) a distância em relação às bordas leste e oeste da Placa Tectônica Sul- Americana. b) a baixa altitude média do relevo brasileiro, formado predominantemente por planícies. c) a inexistência de atividade vulcânica, causadora dos abalos sísmicos de maior intensidade. d) a causa desses tremores ser justificada pela atividade mineradora no território brasileiro.
  • 78. (UFLA/2007) Com base no esquema a seguir, pode-se classificar o movimento de criação da dorsal identificada como: (A) Movimento convergente. (B) Movimento tangencial. (C) Movimento transformante. (D) Movimento divergente. (E) Movimento marítimo.
  • 79. (UFLA/2007) Com base no esquema a seguir, pode-se classificar o movimento de criação da dorsal identificada como: (A) Movimento convergente. (B) Movimento tangencial. (C) Movimento transformante. (D) Movimento divergente. (E) Movimento marítimo.
  • 80.  Unesp/2005-2 O processo que gerou a atual configuração dos continentes na superfície do planeta Terra resultou da fragmentação e do afastamento das terras emersas que, no princípio, constituíam um único bloco chamado Pangéia. Duas teorias tentam explicar esse processo. São elas: (A) a das placas tectônicas e a da descontinuidade de Mohorovicic. (B) a da deriva continental e a da descontinuidade de Gutemberg. (C) a das placas tangenciais e a das placas continentais. (D) a das placas tectônicas e a da deriva continental. (E) as das descontinuidades de Mohorovicic e de Gutemberg.
  • 81.  Unesp/2005-2 O processo que gerou a atual configuração dos continentes na superfície do planeta Terra resultou da fragmentação e do afastamento das terras emersas que, no princípio, constituíam um único bloco chamado Pangéia. Duas teorias tentam explicar esse processo. São elas: (A) a das placas tectônicas e a da descontinuidade de Mohorovicic. (B) a da deriva continental e a da descontinuidade de Gutemberg. (C) a das placas tangenciais e a das placas continentais. (D) a das placas tectônicas e a da deriva continental. (E) as das descontinuidades de Mohorovicic e de Gutemberg.
  • 82. (FATEC) O 'tsunami' que matou, em dezembro de 2004, muitos milhares de habitantes de países banhados pelo Oceano Índico já estava quase esquecido quando, em final de maio de 2006, um forte tremor de terras na ilha de Java (Indonésia) fez novas vítimas, que chegam a cerca de 5 mil mortos. Os dois fenômenos, tsunamis e terremotos, (A) estão relacionados às estruturas geológicas cristalinas,  predominantes na região. (B) representam ocorrência comum nas regiões situadas no centro de  uma placa tectônica. (C) resultam dos desequilíbrios geotérmicos que ocorrem no núcleo,  parte central da Terra. (D) demonstram que os epicentros, locais de formação dos tremores,  estão concentrados no hemisfério Sul. (E) têm origens semelhantes, pois ocorrem devido à movimentação  das placas tectônicas.
  • 83. (FATEC) O 'tsunami' que matou, em dezembro de 2004, muitos milhares de habitantes de países banhados pelo Oceano Índico já estava quase esquecido quando, em final de maio de 2006, um forte tremor de terras na ilha de Java (Indonésia) fez novas vítimas, que chegam a cerca de 5 mil mortos. Os dois fenômenos, tsunamis e terremotos, (A) estão relacionados às estruturas geológicas cristalinas,  predominantes na região. (B) representam ocorrência comum nas regiões situadas no centro de  uma placa tectônica. (C) resultam dos desequilíbrios geotérmicos que ocorrem no núcleo,  parte central da Terra. (D) demonstram que os epicentros, locais de formação dos tremores,  estão concentrados no hemisfério Sul. (E) têm origens semelhantes, pois ocorrem devido à movimentação  das placas tectônicas.