SlideShare uma empresa Scribd logo
Sistema endócrino
PROF. MARÍLIA GOMES
Objetivos
 INTRODUÇÃO AO SISTEMA ENDÓCRINO
 PRINCIPAIS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS
 NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FUNÇÃO DAS GLÂNDULAS
 HORMÔNIOS SECRETADOS E SUAS FUNÇÕES
Sistema
 Formado por glândulas endócrinas
distribuídas pelo corpo, que produzem
hormônios
 Sem ductos - secretam direto nos
capilares
 A maioria dos hormônios exercem efeitos
em tecidos distantes
 Hormônios são mensageiros químicos que
influenciam/controlam atividades em
outros tecidos ou órgãos
Principais glândulas endócrinas
1 – Hipófise
2 – Glândula Tireoide
3 – Glândulas Paratireoides
4 – Glândulas Suprarrenais
5 – Pâncreas
6 – Gônadas (ovários/testículos)
7 – Timo
8 – Glândula Pineal
HIPÓFISE
Hipófise
Pequena glândula ovoide (12mm x 8mm) - pituitária
Cinza-avermelhada - 500mg
Está abaixo do hipotálamo na depressão do osso esfenoide - fossa
hipofisária
Fixada à superfície inferior do hipotálamo, pelo infundíbulo
Dividida em parte anterior (adeno-hipófise) e posterior (neuro-hipófise)
Secreta 8 hormônios - afeta várias funções corpóreas
Adeno-hipófise
 Altamente vascular
 Tecido epitelial glandular - tamanho e forma
variados
 Dispostas em cordões ou folículos irregulares
 Sintetiza e libera oito hormônios importantes
1. Somatotropina – controla o crescimento do corpo
2. Mamotropina – estimula crescimento e a secreção da mama
feminina
3. Adrenocorticotropina – controla a secreção de alguns
hormônios corticais da glândula suprarrenal
4. Tirotropina – estimula a atividade da glândula tireoide
5. Hormônio estimulador do folículo – estimula crescimento e
secreção de estrógenos nos folículos ováricos e a
espermatogênese nos testículos
6. Hormônio das células intersticiais – ativa a secreção de
andrógenos através do testículo
7. Hormônio luteinizante – induz a secreção de progesterona
pelo corpo lúteo
8. Hormônio estimulador de melanócitos – aumenta a
pigmentação cutânea
Neuro-hipófise
 Composta por tecido nervoso
 Sintetiza dois hormônios
 Produzidos no hipotálamo, transportados no
infundíbulo e armazenados na glândula até
utilização
 Impulsos nervosos estimulam a liberação dos
hormônios da neuro-hipófise
1. Vasopressina –
antidiurético, controla a
absorção de água
através do túbulos
renais
2. Ocitocina – promove a
contração do músculo
não estriado do útero e
da mama
RESUMÃO
TIREOIDE
Tireoide
Vermelha-acastanhada - 25g
Altamente vascularizada
Anteroinferior ao pescoço, anterolateral à traqueia e logo abaixo da laringe, no
nível entre a 5° vértebra cervical e a 1° torácica
Possui lobos direito e esquerdo - conectados entre si pelo istmo
Cada lobo possui cerca de 5cm de comprimento
Está envolvida por tecido conjuntivo, com dois tipos de células:
Foliculares: localizadas nos folículos tireoidianos
Parafoliculares: localizadas entre os folículos
 Folículo tireoidiano são unidades secretoras
 As células foliculares secretam e armazenam dois
hormônios:
1. Triiodotironina (T3) – estimulador principal do ritmo metabólico da
célula, ação muito poderosa e imediata
2. Tetraiodotironina (T4 ou tiroxina) – ação importante porém mais
lenta
 As células parafoliculares secretam:
1. Calcitonina – regula o metabolismo de cálcio, principalmente
suprindo a reabsorção óssea
PARATIREOIDE
Paratireoides
São pequenas estruturas ovoides ou lentiformes
Marrom-amareladas - 30mg
Situam-se entre as margens do lobo posterior da glândula tireoide e
sua cápsula
Geralmente existem duas de cada lado - superior e inferior.
Cada glândula paratireoide possui uma fina cápsula de tecido
conjuntivo com septos intraglandulares
 As glândulas paratireoides
secretam:
1. Paratireoideo – controla o nível e
distribui cálcio e fósforo. Atua em três
órgãos-alvo: ossos, trato digestório
(intestino) e rins. O efeito geral do PTH
é o aumento dos níveis plasmáticos de
cálcio e a diminuição dos níveis
plasmáticos de fosfato
SUPRARRENAIS
Suprarrenais (adrenais)
Pequenas,
amareladas e
achatadas – 5g
50mm vertical,
30mm transversal e
10mm na dimensão
anteroposterior
Situados em cada
extremidade
superior do rim
Circundadas por
tecido conjuntivo
contendo muita
gordura periférica
Envolvidas pela
fáscia renal, mas
separadas dos rins
por tecido fibroso
 Córtex externo, de cor amarela e formando a massa principal
 Fina medula vermelho-escuro, formando cerca de 10% da glândula
 Medula completamente envolvida pelo córtex
Córtex
suprarrenal
 Secreta hormônios chamados
esteroides
 Essencial para a vida – letal sem
terapia de substituição
 Exerce considerável controle sobre
linfócitos e tecido linfático
 Fina camada externa (periférica) com
três zonas celulares:
1. Glomerulosa (mais externa) – produz
aldosterona (mineralocorticoide), regula volume
e pressão e equilibra eletrólitos sanguíneos. A
aldosterona retém sódio e água e elimina
potássio
2. Fasciculada (mais larga) – produz hormônios
que mantêm o equilíbrio dos carboidratos,
proteínas e gorduras (glicocorticoides)
3. Reticulada (mais interna) – pode produzir
hormônios sexuais
Medula suprarrenal
 Parte interna da glândula
 Considerada extensão da parte simpática do
sistema nervoso autônomo
 Pequenos grupos de neurônios ocorrem na
medula
 Estes são classificados como aminas (grupo
químico catecol) - denominados
catecolaminas
 A medula da suprarrenal secreta dois hormônios:
1. Epinefrina (Adrenalina) – possui efeito acentuado sobre o
metabolismo de carboidratos
2. Norepinefrina (Noradrenalina) – produz aceleração do coração
vasoconstrição e pressão sanguínea elevada
 Produzidos em situações de emergência e estresse, efeitos:
 Conversão de glicogênio em glicose no fígado
 Elevação do padrão metabólico da maioria das células
 Dilatação dos brônquios
PÂNCREAS
Pâncreas
Órgão alongado na parte superior do abdômen - duodeno até o baço
As células produtoras de hormônios são ilhotas pancreáticas
(Langerhans)
O pâncreas humano pode conter mais de um milhão de ilhotas,
geralmente mais numerosas na cauda
Essas ilhotas possuem dois tipos de células:
1 - Endocrinócitos alfa: produzem glucagon
2 - Endocrinócitos beta: produzem insulina
 Ação do Glucagon - aumenta a glicose sanguínea de duas
maneiras:
1. Estimulando a conversão de glicogênio em glicose no fígado
2. Estimulando a conversão de proteínas em glicose
 Ação da Insulina - diminui os níveis de glicose através de dois
mecanismos:
1. Aumenta o transporte de glicose do sangue para o interior das células
2. Estimula as células a queimar glicose como combustível
insulina
glucagon
GÔNADAS
Gônadas
 Glândulas sexuais
 Produzirem gametas
1. Óvulos
2. Espermatozoides
 Secretam hormônios
1. Estrógeno
2. Progesterona
3. Testosterona
OVÁRIOS
 Produzem estrógeno e progesterona
 Tanto o estrógeno como a progesterona são controlados
por hormônios de liberação no hipotálamo e pelas
gonadotrofinas da adeno-hipófise
 Funções:
1. Desenvolvimento e o funcionamento dos órgãos genitais
femininos
2. Expressão das características sexuais femininas:
• Desenvolvimento das mamas
• Distribuição da gordura nos quadris, coxas e mamas
• Distribuição de pelos em áreas específicas do corpo
• Maturação de órgãos genitais
• Fechamento das epífises dos ossos longos
Testículos
 Produzem testosterona
 A secreção da testosterona é controlada por hormônios de
liberação produzidos no hipotálamo e pelo hormônio
luteinizante da adeno-hipófise
 Funções:
1. Auxilia na maturação dos espermatozoides
2. Responsável pelas características sexuais masculinas
• Crescimento e desenvolvimento dos órgãos genitais
masculinos
• Crescimento musculoesquelético
• Crescimento e distribuição dos pelos
• Aumento da laringe, acompanhado por alterações da
voz
TIMO
Timo
 Órgão linfoide
 Situa-se na parte superior da cavidade torácica,
posteriormente ao esterno e inferiormente à
glândula tireoide
 Varia de tamanho e atividade - idade, doença e
estado fisiológico
 Nascimento: 10g/15 g, cinza-róseo, mole e
finamente lobulado
 Puberdade: 30mg/40mg
 Após a puberdade: glândula involui, amarelado
 Secreta hormônios (timulina, timopoetina, timosina alfa I e
timosina beta IV) que regulam a produção de linfócitos T
1. Timulina: produzida dentro do timo, necessita de zinco para a atividade
funcional (reage exclusivamente com as células T)
2. Timopoetina: intensifica diversas funções da célula T
3. Timosinas: promovem maturação dos linfócitos no interior do timo e
também estimulam o desenvolvimento e a atividade dos linfócitos
Agem sistematicamente para dar regulação
imune perfeitamente ajustadas das células T
PINEAL
Pineal
 Órgão piriforme, cinza-avermelhado - 8mm de
comprimento
 Modifica a atividade da hipófise, pâncreas, paratireoides,
glândula suprarrenal e gônadas
 As secreções pineais podem alcançar suas células-alvo via líquido
cérebro-espinhal ou corrente sanguínea
 A glândula pineal secreta a melatonina, hormônio que altera o
ciclo reprodutivo, influenciando a secreção de hormônios de
liberação do hipotálamo
 Acredita-se também que a melatonina esteja relacionada com
ciclo sono/vigília, possuindo um efeito tranquilizante
RESUMO
Glândula Endócrina Hormônio Tecidos/Órgãos Alvo Ação Principal do Hormônio
Hipotálamo Liberadores e inibidores Adenohipófise
Liberadores: estimulam a secreção hormonal, Inibidores: inibem a secreção
hormonal
Adenohipófise
GH, PRL, TSH e Tireotropina,
ACTH, FSH, LH
Ossos, tecidos moles, glândulas mamárias,
tireoide, córtex da suprarrenal, ovários e
testículos
Promove crescimento de todos os tecidos, Estimula a produção de leite, de
T3 e T4, Estimula a secreção de hormônios do córtex da suprarrenal,
principalmente o cortisol, Estimula o desenvolvimento dos
óvulos/espermatozoides e estrógeno nas mulheres, Provoca a ovulação;
estimula secreção de progesterona na mulher e testosterona nos homens
Neurohipófise ADH, Ocitocina Rins e vasos sanguíneos, útero e mamas
Estimula reabsorção da água pelos rins e determina a constrição dos vasos
sanguíneos, Contração da musculatura uterina no parto e liberação ou
ejeção do leite das glândulas mamárias
Glândula Tireóide T3, T4, Calcitonina Todos os tecidos, ossos e rins
Estimulam o padrão metabólico e regulam o crescimento e
desenvolvimento, Favorece a formação de osso e diminui os níveis de cálcio
Glândulas Paratireóides PTH Ossos, rins e intestinos
Determina a reabsorção óssea, aumenta os níveis de cálcio, estimula a
absorção de cálcio pelos rins e intestinos e estimula a excreção de fosfato
pelos rins
Glândula Suprarrenal - Medula
Epinefrina (em pequena
quantidade a Norepinefrina)
Diversos tecidos, especialmente coração e
vasos sanguíneos
Estimula na elevação dos níveis de glicose e participa da resposta ao
estresse
Glândula Suprarrenal - Córtex
Glicocorticoides (cortisol) -
Mineralocorticoides (aldosterona)
- Hormônios sexuais
Todos os tecidos, rins, órgãos sexuais,
ossos, músculos e pele
Auxiliam na regulação do metabolismo de proteínas, carboidratos e
gorduras, elevam os níveis de glicose no sangue e participam na resposta
ao estresse, Estimulam os rins a reabsorver sódio e excretar potássio e
auxiliam a regular o equilíbrio hídrico e eletrolítico, Estimula o
desenvolvimento das características sexuais secundárias em homens e
mulheres
Pâncreas (Ilhotas pancreáticas) Células Alfa Glucagon Fígado, músculos e tecido adiposo Eleva níveis de glicose no sangue
Pâncreas (Ilhotas pancreáticas) Células Beta Insulina Fígado, músculos e tecido adiposo
Regula o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas e diminui os
níveis de glicose no sangue
Gônadas – Ovários Estrógenos e progesterona Órgãos sexuais, pele, ossos e músculos
Estimulam o desenvolvimento dos óvulos e da características sexuais
femininas
Gônadas – Testículos Andrógenos (testosterona) Órgãos sexuais, pele e músculos
Estimulam o desenvolvimento dos espermatozoides e das características
sexuais masculinas
Timo Timosina Linfócitos T Estimula a maturação dos linfócitos T
Glândula Pineal Melatonina Diversos tecidos Auxilia a ajustar o biorritmo e controla o sono
PORQUE
ESTUDAR O
SISTEMA?
O que define a hora de o beber nascer?
O que determina que a mãe produza leite para alimentar o seu bebê?
O que indica que as pessoas não são mais crianças e se tornam adultos
sexualmente maduros com características de machos e fêmeas?
O que coordena e integra as funções e as atividades do corpo?
OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaFisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaPatrícia Oliver
 
Introdução a patologia veterinária
Introdução a patologia veterináriaIntrodução a patologia veterinária
Introdução a patologia veterináriaMarília Gomes
 
Fisiologia do sistema nervoso - Anatomia e Funções
Fisiologia do sistema nervoso - Anatomia e FunçõesFisiologia do sistema nervoso - Anatomia e Funções
Fisiologia do sistema nervoso - Anatomia e FunçõesPedro Augusto
 
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animalSistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animalMarília Gomes
 
Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Raimundo Tostes
 
Sistema sensorial - anatomia animal
Sistema sensorial - anatomia animalSistema sensorial - anatomia animal
Sistema sensorial - anatomia animalMarília Gomes
 
Sistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino AnimalSistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino AnimalLuísa Santana
 
Tegumento comum - Anatomia animal
Tegumento comum - Anatomia animalTegumento comum - Anatomia animal
Tegumento comum - Anatomia animalMarília Gomes
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenMarília Gomes
 
Sistema digestório Cães
Sistema digestório CãesSistema digestório Cães
Sistema digestório CãesHelena Amaral
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorMarília Gomes
 
Topografia animal - órgãos do sentido
Topografia animal - órgãos do sentidoTopografia animal - órgãos do sentido
Topografia animal - órgãos do sentidoMarília Gomes
 
Topografia veterinária - cabeça
Topografia veterinária - cabeçaTopografia veterinária - cabeça
Topografia veterinária - cabeçaMarília Gomes
 
Aula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaAula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaRaimundo Tostes
 
Sistema Articular (Anatomia Veterinária)
Sistema Articular (Anatomia Veterinária)Sistema Articular (Anatomia Veterinária)
Sistema Articular (Anatomia Veterinária)Vicente Fernandes
 
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterináriaAula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterináriaJulia Berardo
 
Tegumento comum veterinária
Tegumento comum veterináriaTegumento comum veterinária
Tegumento comum veterináriaMarília Gomes
 

Mais procurados (20)

Fisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal VeterináriaFisiologia renal Veterinária
Fisiologia renal Veterinária
 
Introdução a patologia veterinária
Introdução a patologia veterináriaIntrodução a patologia veterinária
Introdução a patologia veterinária
 
Fisiologia do sistema nervoso - Anatomia e Funções
Fisiologia do sistema nervoso - Anatomia e FunçõesFisiologia do sistema nervoso - Anatomia e Funções
Fisiologia do sistema nervoso - Anatomia e Funções
 
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animalSistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
Sistema cardiovascular e linfático - anatomia animal
 
Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2Aula de digestivo parte 2
Aula de digestivo parte 2
 
Sistema sensorial - anatomia animal
Sistema sensorial - anatomia animalSistema sensorial - anatomia animal
Sistema sensorial - anatomia animal
 
Sistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino AnimalSistema reprodutor feminino Animal
Sistema reprodutor feminino Animal
 
Tegumento comum - Anatomia animal
Tegumento comum - Anatomia animalTegumento comum - Anatomia animal
Tegumento comum - Anatomia animal
 
Topografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômenTopografia veterinária - abdômen
Topografia veterinária - abdômen
 
Fisiologia animal
Fisiologia animal Fisiologia animal
Fisiologia animal
 
Sistema digestório Cães
Sistema digestório CãesSistema digestório Cães
Sistema digestório Cães
 
Seminário fisiologia
Seminário fisiologiaSeminário fisiologia
Seminário fisiologia
 
Patologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutorPatologias do sistema reprodutor
Patologias do sistema reprodutor
 
Topografia animal - órgãos do sentido
Topografia animal - órgãos do sentidoTopografia animal - órgãos do sentido
Topografia animal - órgãos do sentido
 
Miologia veterinária
Miologia veterináriaMiologia veterinária
Miologia veterinária
 
Topografia veterinária - cabeça
Topografia veterinária - cabeçaTopografia veterinária - cabeça
Topografia veterinária - cabeça
 
Aula de Dermatopatologia
Aula de DermatopatologiaAula de Dermatopatologia
Aula de Dermatopatologia
 
Sistema Articular (Anatomia Veterinária)
Sistema Articular (Anatomia Veterinária)Sistema Articular (Anatomia Veterinária)
Sistema Articular (Anatomia Veterinária)
 
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterináriaAula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
Aula 1 Anatomia - Osteologia veterinária
 
Tegumento comum veterinária
Tegumento comum veterináriaTegumento comum veterinária
Tegumento comum veterinária
 

Semelhante a Sistema endócrino veterinária

Sistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humanaSistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humanaMarília Gomes
 
Capítulo 08 - sistema endócrino
Capítulo 08 - sistema endócrinoCapítulo 08 - sistema endócrino
Capítulo 08 - sistema endócrinoIgor Brant
 
Sistema Endócrino - Prof. Arlei
Sistema Endócrino - Prof. ArleiSistema Endócrino - Prof. Arlei
Sistema Endócrino - Prof. ArleiCarmina Monteiro
 
Aula sobre sistema endócrino
Aula sobre sistema endócrinoAula sobre sistema endócrino
Aula sobre sistema endócrinoEvelyn Fernandes
 
Glândulas e hormônios
Glândulas e hormôniosGlândulas e hormônios
Glândulas e hormôniosSâmara Mends
 
Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02
Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02
Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02Laila Andrade
 
Sistema Endocrino
Sistema EndocrinoSistema Endocrino
Sistema EndocrinoDigux
 
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANOAULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANORodrigoSousa736857
 
Endocrino Sistema
Endocrino SistemaEndocrino Sistema
Endocrino SistemaAdele Janie
 
Acup apostila oficial endócrino-pdf
Acup apostila oficial endócrino-pdfAcup apostila oficial endócrino-pdf
Acup apostila oficial endócrino-pdfEnfermare Home Care
 
Hormônios trabalho de biologia
Hormônios   trabalho de biologiaHormônios   trabalho de biologia
Hormônios trabalho de biologiaIngrid Curcino
 
Sistema endócrino hormônios humanos
Sistema endócrino   hormônios humanosSistema endócrino   hormônios humanos
Sistema endócrino hormônios humanospaulober
 

Semelhante a Sistema endócrino veterinária (20)

Sistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humanaSistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humana
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Capítulo 08 - sistema endócrino
Capítulo 08 - sistema endócrinoCapítulo 08 - sistema endócrino
Capítulo 08 - sistema endócrino
 
Sistema Endócrino - Prof. Arlei
Sistema Endócrino - Prof. ArleiSistema Endócrino - Prof. Arlei
Sistema Endócrino - Prof. Arlei
 
Aula sobre sistema endócrino
Aula sobre sistema endócrinoAula sobre sistema endócrino
Aula sobre sistema endócrino
 
Glândulas e hormônios
Glândulas e hormôniosGlândulas e hormônios
Glândulas e hormônios
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Endócrino
EndócrinoEndócrino
Endócrino
 
Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02
Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02
Sistemaendocrino 130101160653-phpapp02
 
Sistema Endocrino
Sistema EndocrinoSistema Endocrino
Sistema Endocrino
 
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANOAULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Endocrino Sistema
Endocrino SistemaEndocrino Sistema
Endocrino Sistema
 
Acup apostila oficial endócrino-pdf
Acup apostila oficial endócrino-pdfAcup apostila oficial endócrino-pdf
Acup apostila oficial endócrino-pdf
 
Hormônios trabalho de biologia
Hormônios   trabalho de biologiaHormônios   trabalho de biologia
Hormônios trabalho de biologia
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema endócrino hormônios humanos
Sistema endócrino   hormônios humanosSistema endócrino   hormônios humanos
Sistema endócrino hormônios humanos
 

Mais de Marília Gomes

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaMarília Gomes
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioMarília Gomes
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaMarília Gomes
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisMarília Gomes
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoMarília Gomes
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMarília Gomes
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMarília Gomes
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensMarília Gomes
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensMarília Gomes
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesMarília Gomes
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosMarília Gomes
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioMarília Gomes
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularMarília Gomes
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxMarília Gomes
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesMarília Gomes
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicasMarília Gomes
 
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Marília Gomes
 
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebralTopografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebralMarília Gomes
 

Mais de Marília Gomes (20)

Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterináriaPossibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
Possibilidades de tratamentos integrativos na medicina veterinária
 
Patologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinárioPatologias do sistema urinário
Patologias do sistema urinário
 
Bem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinoculturaBem-estar em avicultura e suinocultura
Bem-estar em avicultura e suinocultura
 
Principais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciaisPrincipais doenças que acometem aves comerciais
Principais doenças que acometem aves comerciais
 
Necropsia em aves
Necropsia em avesNecropsia em aves
Necropsia em aves
 
Tratamento via água e ração
Tratamento via água e raçãoTratamento via água e ração
Tratamento via água e ração
 
Medicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagensMedicina de mamíferos selvagens
Medicina de mamíferos selvagens
 
Medicina de répteis
Medicina de répteisMedicina de répteis
Medicina de répteis
 
Medicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagensMedicina de aves selvagens
Medicina de aves selvagens
 
Semiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagensSemiologia de animais selvagens
Semiologia de animais selvagens
 
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagensConceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
Conceitos, biosseguridade e conservação de animais selvagens
 
Anatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das avesAnatomia topográfica das aves
Anatomia topográfica das aves
 
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicosTopografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
Topografia veterinária - membros torácicos e pélvicos
 
Patologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratórioPatologias do sistema respiratório
Patologias do sistema respiratório
 
patologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascularpatologias do sistema cardiovascular
patologias do sistema cardiovascular
 
Topografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tóraxTopografia veterinária - tórax
Topografia veterinária - tórax
 
Pigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentaçõesPigmentos e pigmentações
Pigmentos e pigmentações
 
Calcificações patológicas
Calcificações patológicasCalcificações patológicas
Calcificações patológicas
 
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
Lesões celulares reversíveis e irreversíveis 15.09.21
 
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebralTopografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
Topografia veterinária - pescoço e coluna vertebral
 

Último

Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfPastor Robson Colaço
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaComando Resgatai
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdfedjailmax
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40vitoriaalyce2011
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessRodrigoGonzlez461291
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédioifbauab
 

Último (20)

Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 

Sistema endócrino veterinária

  • 2. Objetivos  INTRODUÇÃO AO SISTEMA ENDÓCRINO  PRINCIPAIS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS  NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FUNÇÃO DAS GLÂNDULAS  HORMÔNIOS SECRETADOS E SUAS FUNÇÕES
  • 3. Sistema  Formado por glândulas endócrinas distribuídas pelo corpo, que produzem hormônios  Sem ductos - secretam direto nos capilares  A maioria dos hormônios exercem efeitos em tecidos distantes  Hormônios são mensageiros químicos que influenciam/controlam atividades em outros tecidos ou órgãos
  • 4. Principais glândulas endócrinas 1 – Hipófise 2 – Glândula Tireoide 3 – Glândulas Paratireoides 4 – Glândulas Suprarrenais 5 – Pâncreas 6 – Gônadas (ovários/testículos) 7 – Timo 8 – Glândula Pineal
  • 6. Hipófise Pequena glândula ovoide (12mm x 8mm) - pituitária Cinza-avermelhada - 500mg Está abaixo do hipotálamo na depressão do osso esfenoide - fossa hipofisária Fixada à superfície inferior do hipotálamo, pelo infundíbulo Dividida em parte anterior (adeno-hipófise) e posterior (neuro-hipófise) Secreta 8 hormônios - afeta várias funções corpóreas
  • 7.
  • 8. Adeno-hipófise  Altamente vascular  Tecido epitelial glandular - tamanho e forma variados  Dispostas em cordões ou folículos irregulares  Sintetiza e libera oito hormônios importantes
  • 9. 1. Somatotropina – controla o crescimento do corpo 2. Mamotropina – estimula crescimento e a secreção da mama feminina 3. Adrenocorticotropina – controla a secreção de alguns hormônios corticais da glândula suprarrenal 4. Tirotropina – estimula a atividade da glândula tireoide
  • 10. 5. Hormônio estimulador do folículo – estimula crescimento e secreção de estrógenos nos folículos ováricos e a espermatogênese nos testículos 6. Hormônio das células intersticiais – ativa a secreção de andrógenos através do testículo 7. Hormônio luteinizante – induz a secreção de progesterona pelo corpo lúteo 8. Hormônio estimulador de melanócitos – aumenta a pigmentação cutânea
  • 11. Neuro-hipófise  Composta por tecido nervoso  Sintetiza dois hormônios  Produzidos no hipotálamo, transportados no infundíbulo e armazenados na glândula até utilização  Impulsos nervosos estimulam a liberação dos hormônios da neuro-hipófise
  • 12. 1. Vasopressina – antidiurético, controla a absorção de água através do túbulos renais 2. Ocitocina – promove a contração do músculo não estriado do útero e da mama
  • 14.
  • 16. Tireoide Vermelha-acastanhada - 25g Altamente vascularizada Anteroinferior ao pescoço, anterolateral à traqueia e logo abaixo da laringe, no nível entre a 5° vértebra cervical e a 1° torácica Possui lobos direito e esquerdo - conectados entre si pelo istmo Cada lobo possui cerca de 5cm de comprimento Está envolvida por tecido conjuntivo, com dois tipos de células: Foliculares: localizadas nos folículos tireoidianos Parafoliculares: localizadas entre os folículos
  • 17.  Folículo tireoidiano são unidades secretoras  As células foliculares secretam e armazenam dois hormônios: 1. Triiodotironina (T3) – estimulador principal do ritmo metabólico da célula, ação muito poderosa e imediata 2. Tetraiodotironina (T4 ou tiroxina) – ação importante porém mais lenta  As células parafoliculares secretam: 1. Calcitonina – regula o metabolismo de cálcio, principalmente suprindo a reabsorção óssea
  • 18.
  • 20. Paratireoides São pequenas estruturas ovoides ou lentiformes Marrom-amareladas - 30mg Situam-se entre as margens do lobo posterior da glândula tireoide e sua cápsula Geralmente existem duas de cada lado - superior e inferior. Cada glândula paratireoide possui uma fina cápsula de tecido conjuntivo com septos intraglandulares
  • 21.  As glândulas paratireoides secretam: 1. Paratireoideo – controla o nível e distribui cálcio e fósforo. Atua em três órgãos-alvo: ossos, trato digestório (intestino) e rins. O efeito geral do PTH é o aumento dos níveis plasmáticos de cálcio e a diminuição dos níveis plasmáticos de fosfato
  • 23. Suprarrenais (adrenais) Pequenas, amareladas e achatadas – 5g 50mm vertical, 30mm transversal e 10mm na dimensão anteroposterior Situados em cada extremidade superior do rim Circundadas por tecido conjuntivo contendo muita gordura periférica Envolvidas pela fáscia renal, mas separadas dos rins por tecido fibroso
  • 24.  Córtex externo, de cor amarela e formando a massa principal  Fina medula vermelho-escuro, formando cerca de 10% da glândula  Medula completamente envolvida pelo córtex
  • 25. Córtex suprarrenal  Secreta hormônios chamados esteroides  Essencial para a vida – letal sem terapia de substituição  Exerce considerável controle sobre linfócitos e tecido linfático
  • 26.  Fina camada externa (periférica) com três zonas celulares: 1. Glomerulosa (mais externa) – produz aldosterona (mineralocorticoide), regula volume e pressão e equilibra eletrólitos sanguíneos. A aldosterona retém sódio e água e elimina potássio 2. Fasciculada (mais larga) – produz hormônios que mantêm o equilíbrio dos carboidratos, proteínas e gorduras (glicocorticoides) 3. Reticulada (mais interna) – pode produzir hormônios sexuais
  • 27. Medula suprarrenal  Parte interna da glândula  Considerada extensão da parte simpática do sistema nervoso autônomo  Pequenos grupos de neurônios ocorrem na medula  Estes são classificados como aminas (grupo químico catecol) - denominados catecolaminas
  • 28.  A medula da suprarrenal secreta dois hormônios: 1. Epinefrina (Adrenalina) – possui efeito acentuado sobre o metabolismo de carboidratos 2. Norepinefrina (Noradrenalina) – produz aceleração do coração vasoconstrição e pressão sanguínea elevada  Produzidos em situações de emergência e estresse, efeitos:  Conversão de glicogênio em glicose no fígado  Elevação do padrão metabólico da maioria das células  Dilatação dos brônquios
  • 30. Pâncreas Órgão alongado na parte superior do abdômen - duodeno até o baço As células produtoras de hormônios são ilhotas pancreáticas (Langerhans) O pâncreas humano pode conter mais de um milhão de ilhotas, geralmente mais numerosas na cauda Essas ilhotas possuem dois tipos de células: 1 - Endocrinócitos alfa: produzem glucagon 2 - Endocrinócitos beta: produzem insulina
  • 31.  Ação do Glucagon - aumenta a glicose sanguínea de duas maneiras: 1. Estimulando a conversão de glicogênio em glicose no fígado 2. Estimulando a conversão de proteínas em glicose  Ação da Insulina - diminui os níveis de glicose através de dois mecanismos: 1. Aumenta o transporte de glicose do sangue para o interior das células 2. Estimula as células a queimar glicose como combustível
  • 34. Gônadas  Glândulas sexuais  Produzirem gametas 1. Óvulos 2. Espermatozoides  Secretam hormônios 1. Estrógeno 2. Progesterona 3. Testosterona
  • 35. OVÁRIOS  Produzem estrógeno e progesterona  Tanto o estrógeno como a progesterona são controlados por hormônios de liberação no hipotálamo e pelas gonadotrofinas da adeno-hipófise
  • 36.  Funções: 1. Desenvolvimento e o funcionamento dos órgãos genitais femininos 2. Expressão das características sexuais femininas: • Desenvolvimento das mamas • Distribuição da gordura nos quadris, coxas e mamas • Distribuição de pelos em áreas específicas do corpo • Maturação de órgãos genitais • Fechamento das epífises dos ossos longos
  • 37. Testículos  Produzem testosterona  A secreção da testosterona é controlada por hormônios de liberação produzidos no hipotálamo e pelo hormônio luteinizante da adeno-hipófise
  • 38.  Funções: 1. Auxilia na maturação dos espermatozoides 2. Responsável pelas características sexuais masculinas • Crescimento e desenvolvimento dos órgãos genitais masculinos • Crescimento musculoesquelético • Crescimento e distribuição dos pelos • Aumento da laringe, acompanhado por alterações da voz
  • 39. TIMO
  • 40. Timo  Órgão linfoide  Situa-se na parte superior da cavidade torácica, posteriormente ao esterno e inferiormente à glândula tireoide  Varia de tamanho e atividade - idade, doença e estado fisiológico  Nascimento: 10g/15 g, cinza-róseo, mole e finamente lobulado  Puberdade: 30mg/40mg  Após a puberdade: glândula involui, amarelado
  • 41.  Secreta hormônios (timulina, timopoetina, timosina alfa I e timosina beta IV) que regulam a produção de linfócitos T 1. Timulina: produzida dentro do timo, necessita de zinco para a atividade funcional (reage exclusivamente com as células T) 2. Timopoetina: intensifica diversas funções da célula T 3. Timosinas: promovem maturação dos linfócitos no interior do timo e também estimulam o desenvolvimento e a atividade dos linfócitos Agem sistematicamente para dar regulação imune perfeitamente ajustadas das células T
  • 43. Pineal  Órgão piriforme, cinza-avermelhado - 8mm de comprimento  Modifica a atividade da hipófise, pâncreas, paratireoides, glândula suprarrenal e gônadas
  • 44.  As secreções pineais podem alcançar suas células-alvo via líquido cérebro-espinhal ou corrente sanguínea  A glândula pineal secreta a melatonina, hormônio que altera o ciclo reprodutivo, influenciando a secreção de hormônios de liberação do hipotálamo  Acredita-se também que a melatonina esteja relacionada com ciclo sono/vigília, possuindo um efeito tranquilizante
  • 46.
  • 47. Glândula Endócrina Hormônio Tecidos/Órgãos Alvo Ação Principal do Hormônio Hipotálamo Liberadores e inibidores Adenohipófise Liberadores: estimulam a secreção hormonal, Inibidores: inibem a secreção hormonal Adenohipófise GH, PRL, TSH e Tireotropina, ACTH, FSH, LH Ossos, tecidos moles, glândulas mamárias, tireoide, córtex da suprarrenal, ovários e testículos Promove crescimento de todos os tecidos, Estimula a produção de leite, de T3 e T4, Estimula a secreção de hormônios do córtex da suprarrenal, principalmente o cortisol, Estimula o desenvolvimento dos óvulos/espermatozoides e estrógeno nas mulheres, Provoca a ovulação; estimula secreção de progesterona na mulher e testosterona nos homens Neurohipófise ADH, Ocitocina Rins e vasos sanguíneos, útero e mamas Estimula reabsorção da água pelos rins e determina a constrição dos vasos sanguíneos, Contração da musculatura uterina no parto e liberação ou ejeção do leite das glândulas mamárias Glândula Tireóide T3, T4, Calcitonina Todos os tecidos, ossos e rins Estimulam o padrão metabólico e regulam o crescimento e desenvolvimento, Favorece a formação de osso e diminui os níveis de cálcio Glândulas Paratireóides PTH Ossos, rins e intestinos Determina a reabsorção óssea, aumenta os níveis de cálcio, estimula a absorção de cálcio pelos rins e intestinos e estimula a excreção de fosfato pelos rins Glândula Suprarrenal - Medula Epinefrina (em pequena quantidade a Norepinefrina) Diversos tecidos, especialmente coração e vasos sanguíneos Estimula na elevação dos níveis de glicose e participa da resposta ao estresse Glândula Suprarrenal - Córtex Glicocorticoides (cortisol) - Mineralocorticoides (aldosterona) - Hormônios sexuais Todos os tecidos, rins, órgãos sexuais, ossos, músculos e pele Auxiliam na regulação do metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras, elevam os níveis de glicose no sangue e participam na resposta ao estresse, Estimulam os rins a reabsorver sódio e excretar potássio e auxiliam a regular o equilíbrio hídrico e eletrolítico, Estimula o desenvolvimento das características sexuais secundárias em homens e mulheres Pâncreas (Ilhotas pancreáticas) Células Alfa Glucagon Fígado, músculos e tecido adiposo Eleva níveis de glicose no sangue Pâncreas (Ilhotas pancreáticas) Células Beta Insulina Fígado, músculos e tecido adiposo Regula o metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas e diminui os níveis de glicose no sangue Gônadas – Ovários Estrógenos e progesterona Órgãos sexuais, pele, ossos e músculos Estimulam o desenvolvimento dos óvulos e da características sexuais femininas Gônadas – Testículos Andrógenos (testosterona) Órgãos sexuais, pele e músculos Estimulam o desenvolvimento dos espermatozoides e das características sexuais masculinas Timo Timosina Linfócitos T Estimula a maturação dos linfócitos T Glândula Pineal Melatonina Diversos tecidos Auxilia a ajustar o biorritmo e controla o sono
  • 48. PORQUE ESTUDAR O SISTEMA? O que define a hora de o beber nascer? O que determina que a mãe produza leite para alimentar o seu bebê? O que indica que as pessoas não são mais crianças e se tornam adultos sexualmente maduros com características de machos e fêmeas? O que coordena e integra as funções e as atividades do corpo?