SlideShare uma empresa Scribd logo
Introdução
A Importância do Pensamento
A Vida no Mundo Espiritual – Coleção André Luiz
Expositor: Breno Ortiz Tavares Costa
Revisão de Conteúdo: Emanoel Tavares Costa
www.avidanomundoespiritual.com.br
Amai-vos, o primeiro ensinamento;
instruí-vos, eis o segundo
Espírito Verdade
A Importância das Obras
 Ampliar o grau de consciência espiritual.
- Primeira fase da infância (Antigo e novo
Testamento).
- Segunda fase da infância (Allan Kardec).
- Terceira fase (Obras de Chico Xavier – André Luiz).
Fases dos Planetas
Precisamos conhecer o “Mundo Espiritual” na
plenitude do que foi revelado.
Mas, com prudência, com segurança: esta é a
importância dos livros do Espírito André Luiz.
A Importância das Obras
 Idoneidade da Fonte:
- Obras psicografadas por Chico Xavier.
- Apresentadas por Emmanuel (prefácio de todos os
livros).
- Confirmação de tudo que foi narrado em 1950 por
diversos autores ao longo destes 60 anos.
A Importância das Obras
 Desmistificar o Mundo Espiritual (Universo paralelo
composto de infinitas dimensões/mundos).
 Adquirir hábitos que efetivamente ajudem na nossa
reforma íntima e no melhor intercâmbio com os
demais planos de existência.
 Em regra nós não sabemos conviver com o fato de que
existem dimensões sobrepostas. Ex.: Falecimento
Exemplos
 Onde se localizam o umbral e as colonias?
 Existem Trevas e Abismos?
 O que fazem os espíritos?
 Eles dormem? Casam? Trabalharam? Comem?
 Qual o procedimento da reencarnação, do nascimento?
 Qual o procedimento do descarne, do falecimento?
 Vampirismo, o que é e como evitar.
 Espíritos podem sofrer uma segunda morte?
 Espíritos podem sonhar? Fazer desdobramento?
 Existem reuniões mediúnicas no Mundo Espiritual?
 Existe gravidez e renascimento no Mundo Espiritual?
 Etc, etc, etc.
A Importância das Obras
 Espiritismo é uma “ciência filosófica de implicações
morais”:
a) Ciência: estuda a teoria e a prática a respeito do
intercâmbio entre dimensões vibratórias.
b) Filosofia: procura responder as questões existências
(Quem somos? De onde viemos? Para onde iremos?).
c) Implicações morais: o conhecimento adquirido pela
ciência e filosofia resulta na necessidade da reforma
íntima.
A Importância das Obras
 Objetivos do curso:
a) Conhecer o “Mundo Espiritual”, desmitificando-o
(ciência e filosofia).
b) Estabelecer exercícios mentais e práticas
edificantes para uma efetiva reforma íntima
(implicações morais).
Obras de André Luiz
Coleção: A Vida no Mundo Espiritual
1. Nosso Lar
2. Os Mensageiros
3. Missionários da Luz
4. Obreiros da Vida Eterna
5. No Mundo maior
6. Libertação
7. Entre a Terra e o Céu
8. Nos Domínios da Mediunidade
9. Ação e Reação
10. Evolução em Dois Mundos
11. Mecanismos da Mediunidade
12. Sexo e Destino
13. E a Vida Continua...
Fases dos Planetas
E Qual o “Mundo Espiritual” do nosso
Planeta?
Fases dos Planetas
 Mundos Primitivos: destinados às primeiras
encarnações e experiências da alma humana.
 Mundos de Expiação e de Provas: Mal predomina.
 Mundos de Regeneração: Mal = Bem.
 Mundos Felizes: Bem predomina.
 Mundos Celestes e Divinos: habitados por seres
perfeitos.
Fases dos Planetas
 Vamos aprender que em verdade o Mal predomina
dentro de nós mesmo, caracterizando-se através
dos vícios e hábitos infelizes, que acabam por
moldar nosso caráter.
Os pensamentos repetidos geram os
atos, os atos reiterados geram os
hábitos, os hábitos moldam o caráter
e, por fim, o caráter firma o destino da
pessoa.
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
Porque despertar?
Porque estamos tão presos no
materialismo que não conseguimos
enxergar felicidade numa vida sem
vícios e manutenção de nossos hábitos.
Muitos destes hábitos são impostos pela
sociedade, formando o chamado “reflexo
condicionado coletivo”.
Para sermos aceitos pelos grupos de amizades
e familiares precisamos: beber, fumar, comer
carne e achar normal alguns desvios morais.
Precisamos estabelecer uma
estratégia que ligue nossa atenção
para a necessidade de mudar nossos
pensamentos e hábitos.
Os pensamentos repetidos geram os
atos, os atos reiterados geram os
hábitos, os hábitos moldam o caráter
e, por fim, o caráter firma o destino
da pessoa (esta vida e outras).
Estágios da Reforma Íntima
1º - Fazer o errado, achando que está certo. (sem
conhecimento/ciência não saímos daqui)
2º - Fazer o errado, sabendo que está errado.
3º - Fazer o certo, mas com vontade de fazer o
errado.
4º - Fazer o certo com vontade de fazer o certo!
Precisamos:
 Conhecer o Mundo Espiritual e sua influência
sobre nós;
 Adquirir novos hábitos;
 Efetiva reforma íntima.
 932 – Por que, no mundo, os maus dominam, tão
frequentemente, em influência sobre os bons?
Resposta: Pela fraqueza dos bons; os maus são
intrigantes e audaciosos, os bons são tímidos.
Quando estes o quiserem, levantarão a cabeça.
 Ora, somos bons ou ruins?
 Somos imperfeitos, mas queremos trilhar no caminho do bem,
não é mesmo?
 Então, estudemos para fortalecer nossas mentes.
 E utilizando o conhecimento: trabalhemos efetivamente nas
fileiras do Bem.
 Não tenhamos vergonha de assumir posições contrárias ao
que a sociedade define como correto/normal.
“O mundo não está ameaçado pelas más
pessoas, mas sim por aqueles que permitem
as maldades” (Albert Eisntein).
A Força do Pensamento
 Todo e qualquer pensamento emite vibrações.
 Cada pensamento do ser humano encarnado ou
desencarnado forma telas mentais que
resultam em vibrações lançadas na
atmosfera.
A Força do Pensamento
 Todos nós somos banhamos por estas vibrações
o tempo todo. Vibrações boas e ruins.
 Cada ser está intimamente ligado a todos os
seres que possuem a mesma sintonia de
pensamento.
A Força do Pensamento
 Quando estamos emitindo vibrações entramos em
sintonia com a espécie desta vibração emitida. Ou
seja, somos banhados por vibrações boas e ruins
diariamente e o todo tempo, quando passamos a
meditar, orar, ter bons pensamentos, entramos em
sintonia com as vibrações boas emitidas pelos Espíritos
superiores e outras pessoas com tais pensamentos.
A Força do Pensamento
 Por outro lado, da mesma forma, quando estamos com
pensamentos não edificantes, estamos em sintonia
com as zonas inferiores do mundo espiritual e com os
espíritos desencarnados e encarnados que vibram na
mesma frequência.
Mecanismos da Mediunidade, p. 85:
Mecanismos da Mediunidade:
“Usando uma comparação imperfeita, podemos
afirmar que as vibrações mentais são
semelhantes a ondas hertzianas (ondas de
rádios), tomando o cérebro como sendo um
aparelho emissor e receptor ao mesmo
tempo”.
Mecanismos da Mediunidade, p. 86:
Sempre que pensamos, expressando o campo íntimo na
ideação e na palavra, na atitude e no exemplo, criamos
formas-pensamentos ou imagens-moldes que arrojamos
para fora de nós, pela atmosfera psíquica que nos
caracteriza a presença.
Sobre todos os que nos aceitam o modo de sentir e de ser
(sintonia), consciente ou inconscientemente, atuamos à
maneira do hipnotizador sobre o hipnotizado, verificando-
se o inverso, toda vez que aderimos ao modo de ser e de sentir
dos outros.
A Força do Pensamento
Definição de André Luiz: “O pensamento é, sem
dúvida, força criadora de nossa própria alma
e, por isto mesmo, é a continuação de nós
mesmos. Através dele, atuamos no meio em
que vivemos e agimos, estabelecendo o padrão
de nossa influência, no bem e no mal”.
A Força do Pensamento
“Somos o que pensamos. Tudo o que somos
surge com nossos pensamentos. Com nossos
pensamentos, fazemos o nosso mundo”.
(Buda)
Revista Espiritismos e Ciência
Edição número 89, p. 15:
“Como as plantas e os animais são formados por
uma grande quantidade de água, podemos
concluir que todas as formas vivas estão sob
a influência do pensamento, do sentimento e
das palavras.”
A Força do Pensamento
 Vídeo sobre a força do pensamento.
 É difícil acreditar nos efeitos concretos do
pensamento...
 Cientista japonês comprova a emissão de
vibrações mentais.
Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto
 Com isso já nesta primeira aula do curso
podemos entender que tudo girará sempre em
volta do pensamento e da mente.
 “Pensamento e Mente”  Chave de tudo que
existe.
 Com o estudo das obras do Espírito André Luiz
teremos a confirmação, a cada de lição, de que
a chave da evolução do Espírito está na
mente e os pensamentos que alimentamos.
 Atmosfera psíquica – formas pensamentos.
 Disso resulta a necessidade de estarmos
atentos e por isso teremos as “tarefas” de casa,
que são exercícios mentais e práticas
edificantes que vão chamar a atenção para
tentarmos levar o conhecimento superior
para a rotina diária (efetiva reforma íntima).
Tarefa de Casa
 Possuímos enormes obstáculos para fazer a reforma íntima:
1º - Nossa mente é como uma máquina que está acostumada a
emitir e receber vibrações em determinado padrão, logo,
naturalmente ela busca voltar para o que é a sua “normalidade”,
mesmo que seja um vício ou hábito infeliz.
2º - Veremos que nosso inconsciente foi programado ao longo
das milhares de reencarnações, sendo que ele influencia
diretamente o consciente. Em regra, o consciente tenta
justificar as decisões anteriores do inconsciente.
Tarefa de Casa
3º - Recebemos influências das vibrações mentais dos
encarnados e desencarnados, em verdadeiro processo
de hipnotização.
4º - Somos assediados por Espíritos desencarnados
diariamente.
5º - Estamos imersos numa sociedade materialista e
consumista. Estágio da humanidade ainda não é dos
melhores.
Tarefa de Casa
Diante deste cenário nada animador, não adianta
vir no Centro Espírita ou qualquer ou casa de
oração e achar que a reforma íntima vai começar
sem levarmos o conhecimento da
Espiritualidade Superior para nossas vidas
diárias.
Tarefa de Casa
De outro lado, não adianta alimentar ilusões que
amanhã já seremos Espíritos evoluídos, sem
defeitos e vícios.
Tarefa de Casa
O que é necessário é:
Estarmos atentos para a necessidade de
mudanças, de evolução, de melhora, de
sublimação.
Tarefa de Casa
Procurando levar o conhecimento para nossas
vidas, adotando exercícios mentais e práticas
edificantes, naturalmente iremos começar a
mudar hábitos e abandonar vícios.
Este é o objetivo da “tarefa de casa”.
Estágios da Reforma Íntima
1º - Fazer o errado, achando que está certo. (sem
conhecimento/ciência não saímos daqui)
2º - Fazer o errado, sabendo que está errado.
3º - Fazer o certo, mas com vontade de fazer o errado.
(Quanto mais conhecimento, mais a gente vai,
naturalmente, querer atingir no mínimo este
estágio)
4º - Fazer o certo com vontade de fazer o certo!
Tarefa de Casa:
Primeiro exercício mental:
1º - Afastar todo e qualquer pensamento não
edificante (brigas, raiva, depressão, tristeza, ódio,
impaciência, traição, sensualismo/pornografia,
Palmeiras, etc). No lugar, colocar pensamentos
edificantes (trabalho, obras de caridade, preces,
agradecimentos, gratidão pelas pequenas alegrias
do dia, planejamentos familiares e profissionais,
Corinthians, etc).
Tarefa de Casa:
O que vem antes do pensamento?
Tarefa de Casa:
A Vontade!
Na próxima aula vamos analisar um texto feito por
“Emmanuel” sobre a Vontade (livro: Pensamento e
Vida).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Antonino Silva
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
Vjmarx
 
CRISTIANISMO E ESPIRITISMO
CRISTIANISMO E ESPIRITISMOCRISTIANISMO E ESPIRITISMO
CRISTIANISMO E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
Ronaldo Pereira Rodrigues
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
sndteixeira
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
Erik Gabriel Thomazi
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Marcos Antônio Alves
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
Henrique Vieira
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Bruno Cechinel Filho
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
Acacio de Carvalho
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetária
Erik Gabriel Thomazi
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
Ceile Bernardo
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
carlos freire
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
EHMANA
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Divulgador do Espiritismo
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
Ceile Bernardo
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
paikachambi
 
Desdobramento
DesdobramentoDesdobramento
Desdobramento
cab3032
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
grupodepaisceb
 

Mais procurados (20)

Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitadosEvangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
Evangeliza - Diferentes categorias de mundos habitados
 
Perispirito
PerispiritoPerispirito
Perispirito
 
CRISTIANISMO E ESPIRITISMO
CRISTIANISMO E ESPIRITISMOCRISTIANISMO E ESPIRITISMO
CRISTIANISMO E ESPIRITISMO
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2Finalidades da reencarnação.pptx2
Finalidades da reencarnação.pptx2
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
 
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
Influência dos Espíritos em nossos pensamentos e atos (Palestra Espírita)
 
A familia na visao espirita
A familia na visao espiritaA familia na visao espirita
A familia na visao espirita
 
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5   diferentes categorias de mundos habitadosRoteiro 5   diferentes categorias de mundos habitados
Roteiro 5 diferentes categorias de mundos habitados
 
Aula 02 princípios
Aula 02   princípiosAula 02   princípios
Aula 02 princípios
 
Transição planetária
Transição planetáriaTransição planetária
Transição planetária
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel Laboratorio do mundo invisivel
Laboratorio do mundo invisivel
 
06 perespirito e mediunidade
06   perespirito e mediunidade06   perespirito e mediunidade
06 perespirito e mediunidade
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
 
O Passe
O PasseO Passe
O Passe
 
Desdobramento
DesdobramentoDesdobramento
Desdobramento
 
Obsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritualObsessão e influenciação espiritual
Obsessão e influenciação espiritual
 

Semelhante a Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto

Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17
PABLO SOBRINHO
 
Assistência espiritual, obsessão e desobsessão
Assistência espiritual, obsessão e desobsessãoAssistência espiritual, obsessão e desobsessão
Assistência espiritual, obsessão e desobsessão
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
jcevadro
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 01 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 01 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 01 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 01 doc
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
Luciano Portilho
 
Esclarecedores de Reunião Mediúnica
Esclarecedores de Reunião MediúnicaEsclarecedores de Reunião Mediúnica
Esclarecedores de Reunião Mediúnica
M.R.L
 
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritualCapitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Marta Gomes
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Ceile Bernardo
 
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer   educacao consciencial do espiritoNascer e morrer   educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
Jose Augusto Castro Chagas
 
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Levi Antonio Amancio
 
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERESEAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
Norberto Scavone Augusto
 
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 -  Umbral e Colônias EspirituaisAula 2 -  Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
Breno Ortiz Tavares Costa
 
O_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdf
O_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdfO_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdf
O_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdf
VIEIRA RESENDE
 
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebioFund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Guto Ovsky
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
Ceile Bernardo
 
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
José Augusto Vieira
 
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Candice Gunther
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Candice Gunther
 
Disciplina mental
Disciplina mental  Disciplina mental
Disciplina mental
grupodepaisceb
 
A religiao interior
A religiao interiorA religiao interior
A religiao interior
Ivan Andrade
 

Semelhante a Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto (20)

Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17Reencarnação agosto17
Reencarnação agosto17
 
Assistência espiritual, obsessão e desobsessão
Assistência espiritual, obsessão e desobsessãoAssistência espiritual, obsessão e desobsessão
Assistência espiritual, obsessão e desobsessão
 
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade  - SintoniaMecanismo das comunicações - Afinidade  - Sintonia
Mecanismo das comunicações - Afinidade - Sintonia
 
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 01 doc
Apostila obsessão   lar rubataiana -doc - 01 docApostila obsessão   lar rubataiana -doc - 01 doc
Apostila obsessão lar rubataiana -doc - 01 doc
 
Irradiação
IrradiaçãoIrradiação
Irradiação
 
Esclarecedores de Reunião Mediúnica
Esclarecedores de Reunião MediúnicaEsclarecedores de Reunião Mediúnica
Esclarecedores de Reunião Mediúnica
 
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritualCapitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
Capitulo III Retorno da vida corporea a vida espiritual
 
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula   intervencao dos espiritos no mundo fisicoAula   intervencao dos espiritos no mundo fisico
Aula intervencao dos espiritos no mundo fisico
 
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer   educacao consciencial do espiritoNascer e morrer   educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
 
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
 
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERESEAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
EAE 105 - REGRAS PARA EDUCAÇÃO, CONDUTA E APERFEIÇOAMENTO DOS SERES
 
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 -  Umbral e Colônias EspirituaisAula 2 -  Umbral e Colônias Espirituais
Aula 2 - Umbral e Colônias Espirituais
 
O_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdf
O_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdfO_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdf
O_proposito_universal_da_existencia_Cura_Autocura.pdf
 
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebioFund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
Fund1Mod05Rot1-[2007]euzebio
 
Obsessão
ObsessãoObsessão
Obsessão
 
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
Curso de-passe-2012-aula-1-29.09.12
 
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
Estudo do livro Roteiro liçãoo 37
 
Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25Estudo do livro Roteiro, lição 25
Estudo do livro Roteiro, lição 25
 
Disciplina mental
Disciplina mental  Disciplina mental
Disciplina mental
 
A religiao interior
A religiao interiorA religiao interior
A religiao interior
 

Último

21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
SanturioTacararu
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
AlexandreJr7
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
LaerciodeSouzaSilva1
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
FranciscoAudisio2
 

Último (20)

21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.pptEncontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
Encontro ECC - Sacramento Penitência.ppt
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
Especialidade  Arqueologia  Bíblica.pptxEspecialidade  Arqueologia  Bíblica.pptx
Especialidade Arqueologia Bíblica.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.pptPALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
PALESTRA SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO 09-09-2017 slides.ppt
 

Aula 1 - Introdução ao Estudo sobre o Mundo Espiritual - Força do Pensameto

  • 1. Introdução A Importância do Pensamento A Vida no Mundo Espiritual – Coleção André Luiz Expositor: Breno Ortiz Tavares Costa Revisão de Conteúdo: Emanoel Tavares Costa
  • 3. Amai-vos, o primeiro ensinamento; instruí-vos, eis o segundo Espírito Verdade
  • 4. A Importância das Obras  Ampliar o grau de consciência espiritual. - Primeira fase da infância (Antigo e novo Testamento). - Segunda fase da infância (Allan Kardec). - Terceira fase (Obras de Chico Xavier – André Luiz).
  • 5. Fases dos Planetas Precisamos conhecer o “Mundo Espiritual” na plenitude do que foi revelado. Mas, com prudência, com segurança: esta é a importância dos livros do Espírito André Luiz.
  • 6. A Importância das Obras  Idoneidade da Fonte: - Obras psicografadas por Chico Xavier. - Apresentadas por Emmanuel (prefácio de todos os livros). - Confirmação de tudo que foi narrado em 1950 por diversos autores ao longo destes 60 anos.
  • 7. A Importância das Obras  Desmistificar o Mundo Espiritual (Universo paralelo composto de infinitas dimensões/mundos).  Adquirir hábitos que efetivamente ajudem na nossa reforma íntima e no melhor intercâmbio com os demais planos de existência.  Em regra nós não sabemos conviver com o fato de que existem dimensões sobrepostas. Ex.: Falecimento
  • 8. Exemplos  Onde se localizam o umbral e as colonias?  Existem Trevas e Abismos?  O que fazem os espíritos?  Eles dormem? Casam? Trabalharam? Comem?  Qual o procedimento da reencarnação, do nascimento?  Qual o procedimento do descarne, do falecimento?  Vampirismo, o que é e como evitar.  Espíritos podem sofrer uma segunda morte?  Espíritos podem sonhar? Fazer desdobramento?  Existem reuniões mediúnicas no Mundo Espiritual?  Existe gravidez e renascimento no Mundo Espiritual?  Etc, etc, etc.
  • 9. A Importância das Obras  Espiritismo é uma “ciência filosófica de implicações morais”: a) Ciência: estuda a teoria e a prática a respeito do intercâmbio entre dimensões vibratórias. b) Filosofia: procura responder as questões existências (Quem somos? De onde viemos? Para onde iremos?). c) Implicações morais: o conhecimento adquirido pela ciência e filosofia resulta na necessidade da reforma íntima.
  • 10. A Importância das Obras  Objetivos do curso: a) Conhecer o “Mundo Espiritual”, desmitificando-o (ciência e filosofia). b) Estabelecer exercícios mentais e práticas edificantes para uma efetiva reforma íntima (implicações morais).
  • 11. Obras de André Luiz Coleção: A Vida no Mundo Espiritual 1. Nosso Lar 2. Os Mensageiros 3. Missionários da Luz 4. Obreiros da Vida Eterna 5. No Mundo maior 6. Libertação 7. Entre a Terra e o Céu 8. Nos Domínios da Mediunidade 9. Ação e Reação 10. Evolução em Dois Mundos 11. Mecanismos da Mediunidade 12. Sexo e Destino 13. E a Vida Continua...
  • 12. Fases dos Planetas E Qual o “Mundo Espiritual” do nosso Planeta?
  • 13. Fases dos Planetas  Mundos Primitivos: destinados às primeiras encarnações e experiências da alma humana.  Mundos de Expiação e de Provas: Mal predomina.  Mundos de Regeneração: Mal = Bem.  Mundos Felizes: Bem predomina.  Mundos Celestes e Divinos: habitados por seres perfeitos.
  • 14. Fases dos Planetas  Vamos aprender que em verdade o Mal predomina dentro de nós mesmo, caracterizando-se através dos vícios e hábitos infelizes, que acabam por moldar nosso caráter.
  • 15. Os pensamentos repetidos geram os atos, os atos reiterados geram os hábitos, os hábitos moldam o caráter e, por fim, o caráter firma o destino da pessoa.
  • 17. Porque despertar? Porque estamos tão presos no materialismo que não conseguimos enxergar felicidade numa vida sem vícios e manutenção de nossos hábitos.
  • 18. Muitos destes hábitos são impostos pela sociedade, formando o chamado “reflexo condicionado coletivo”. Para sermos aceitos pelos grupos de amizades e familiares precisamos: beber, fumar, comer carne e achar normal alguns desvios morais.
  • 19. Precisamos estabelecer uma estratégia que ligue nossa atenção para a necessidade de mudar nossos pensamentos e hábitos.
  • 20. Os pensamentos repetidos geram os atos, os atos reiterados geram os hábitos, os hábitos moldam o caráter e, por fim, o caráter firma o destino da pessoa (esta vida e outras).
  • 21. Estágios da Reforma Íntima 1º - Fazer o errado, achando que está certo. (sem conhecimento/ciência não saímos daqui) 2º - Fazer o errado, sabendo que está errado. 3º - Fazer o certo, mas com vontade de fazer o errado. 4º - Fazer o certo com vontade de fazer o certo!
  • 22. Precisamos:  Conhecer o Mundo Espiritual e sua influência sobre nós;  Adquirir novos hábitos;  Efetiva reforma íntima.
  • 23.  932 – Por que, no mundo, os maus dominam, tão frequentemente, em influência sobre os bons? Resposta: Pela fraqueza dos bons; os maus são intrigantes e audaciosos, os bons são tímidos. Quando estes o quiserem, levantarão a cabeça.
  • 24.  Ora, somos bons ou ruins?  Somos imperfeitos, mas queremos trilhar no caminho do bem, não é mesmo?  Então, estudemos para fortalecer nossas mentes.  E utilizando o conhecimento: trabalhemos efetivamente nas fileiras do Bem.  Não tenhamos vergonha de assumir posições contrárias ao que a sociedade define como correto/normal.
  • 25. “O mundo não está ameaçado pelas más pessoas, mas sim por aqueles que permitem as maldades” (Albert Eisntein).
  • 26. A Força do Pensamento  Todo e qualquer pensamento emite vibrações.  Cada pensamento do ser humano encarnado ou desencarnado forma telas mentais que resultam em vibrações lançadas na atmosfera.
  • 27. A Força do Pensamento  Todos nós somos banhamos por estas vibrações o tempo todo. Vibrações boas e ruins.  Cada ser está intimamente ligado a todos os seres que possuem a mesma sintonia de pensamento.
  • 28. A Força do Pensamento  Quando estamos emitindo vibrações entramos em sintonia com a espécie desta vibração emitida. Ou seja, somos banhados por vibrações boas e ruins diariamente e o todo tempo, quando passamos a meditar, orar, ter bons pensamentos, entramos em sintonia com as vibrações boas emitidas pelos Espíritos superiores e outras pessoas com tais pensamentos.
  • 29. A Força do Pensamento  Por outro lado, da mesma forma, quando estamos com pensamentos não edificantes, estamos em sintonia com as zonas inferiores do mundo espiritual e com os espíritos desencarnados e encarnados que vibram na mesma frequência.
  • 30. Mecanismos da Mediunidade, p. 85: Mecanismos da Mediunidade: “Usando uma comparação imperfeita, podemos afirmar que as vibrações mentais são semelhantes a ondas hertzianas (ondas de rádios), tomando o cérebro como sendo um aparelho emissor e receptor ao mesmo tempo”.
  • 31. Mecanismos da Mediunidade, p. 86: Sempre que pensamos, expressando o campo íntimo na ideação e na palavra, na atitude e no exemplo, criamos formas-pensamentos ou imagens-moldes que arrojamos para fora de nós, pela atmosfera psíquica que nos caracteriza a presença. Sobre todos os que nos aceitam o modo de sentir e de ser (sintonia), consciente ou inconscientemente, atuamos à maneira do hipnotizador sobre o hipnotizado, verificando- se o inverso, toda vez que aderimos ao modo de ser e de sentir dos outros.
  • 32. A Força do Pensamento Definição de André Luiz: “O pensamento é, sem dúvida, força criadora de nossa própria alma e, por isto mesmo, é a continuação de nós mesmos. Através dele, atuamos no meio em que vivemos e agimos, estabelecendo o padrão de nossa influência, no bem e no mal”.
  • 33. A Força do Pensamento “Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com nossos pensamentos. Com nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo”. (Buda)
  • 34. Revista Espiritismos e Ciência Edição número 89, p. 15: “Como as plantas e os animais são formados por uma grande quantidade de água, podemos concluir que todas as formas vivas estão sob a influência do pensamento, do sentimento e das palavras.”
  • 35. A Força do Pensamento
  • 36.  Vídeo sobre a força do pensamento.  É difícil acreditar nos efeitos concretos do pensamento...  Cientista japonês comprova a emissão de vibrações mentais.
  • 38.  Com isso já nesta primeira aula do curso podemos entender que tudo girará sempre em volta do pensamento e da mente.  “Pensamento e Mente”  Chave de tudo que existe.
  • 39.  Com o estudo das obras do Espírito André Luiz teremos a confirmação, a cada de lição, de que a chave da evolução do Espírito está na mente e os pensamentos que alimentamos.  Atmosfera psíquica – formas pensamentos.
  • 40.  Disso resulta a necessidade de estarmos atentos e por isso teremos as “tarefas” de casa, que são exercícios mentais e práticas edificantes que vão chamar a atenção para tentarmos levar o conhecimento superior para a rotina diária (efetiva reforma íntima).
  • 41. Tarefa de Casa  Possuímos enormes obstáculos para fazer a reforma íntima: 1º - Nossa mente é como uma máquina que está acostumada a emitir e receber vibrações em determinado padrão, logo, naturalmente ela busca voltar para o que é a sua “normalidade”, mesmo que seja um vício ou hábito infeliz. 2º - Veremos que nosso inconsciente foi programado ao longo das milhares de reencarnações, sendo que ele influencia diretamente o consciente. Em regra, o consciente tenta justificar as decisões anteriores do inconsciente.
  • 42. Tarefa de Casa 3º - Recebemos influências das vibrações mentais dos encarnados e desencarnados, em verdadeiro processo de hipnotização. 4º - Somos assediados por Espíritos desencarnados diariamente. 5º - Estamos imersos numa sociedade materialista e consumista. Estágio da humanidade ainda não é dos melhores.
  • 43. Tarefa de Casa Diante deste cenário nada animador, não adianta vir no Centro Espírita ou qualquer ou casa de oração e achar que a reforma íntima vai começar sem levarmos o conhecimento da Espiritualidade Superior para nossas vidas diárias.
  • 44. Tarefa de Casa De outro lado, não adianta alimentar ilusões que amanhã já seremos Espíritos evoluídos, sem defeitos e vícios.
  • 45. Tarefa de Casa O que é necessário é: Estarmos atentos para a necessidade de mudanças, de evolução, de melhora, de sublimação.
  • 46. Tarefa de Casa Procurando levar o conhecimento para nossas vidas, adotando exercícios mentais e práticas edificantes, naturalmente iremos começar a mudar hábitos e abandonar vícios. Este é o objetivo da “tarefa de casa”.
  • 47. Estágios da Reforma Íntima 1º - Fazer o errado, achando que está certo. (sem conhecimento/ciência não saímos daqui) 2º - Fazer o errado, sabendo que está errado. 3º - Fazer o certo, mas com vontade de fazer o errado. (Quanto mais conhecimento, mais a gente vai, naturalmente, querer atingir no mínimo este estágio) 4º - Fazer o certo com vontade de fazer o certo!
  • 48. Tarefa de Casa: Primeiro exercício mental: 1º - Afastar todo e qualquer pensamento não edificante (brigas, raiva, depressão, tristeza, ódio, impaciência, traição, sensualismo/pornografia, Palmeiras, etc). No lugar, colocar pensamentos edificantes (trabalho, obras de caridade, preces, agradecimentos, gratidão pelas pequenas alegrias do dia, planejamentos familiares e profissionais, Corinthians, etc).
  • 49. Tarefa de Casa: O que vem antes do pensamento?
  • 50. Tarefa de Casa: A Vontade! Na próxima aula vamos analisar um texto feito por “Emmanuel” sobre a Vontade (livro: Pensamento e Vida).