SlideShare uma empresa Scribd logo
A CIVILIZAÇÃO ROMANA
E SEU ESPLENDOR
Prof. Janaina Azevedo
 A cidade de Roma nasceu por volta do século VIII a.C.
Segundo a tradição mítica, foi fundada pelos irmãos
gêmeos Rômulo e Remo.
 Primeiros reis de Roma: latinos e sabinos.
Últimos reis: etruscos.
 Os reis etruscos promoveram a urbanização de Roma e
instituíram assembleias políticas para deliberar sobre
questões importantes.
A Monarquia romana
Grupos sociais durante a monarquia
A Monarquia romana
Ricos proprietários de terras e de
gado; aristocracia de sangue
Patrícios
Agricultores e artesãos, não tinham
direitos políticos
Plebeus
Pobres, escravos libertos,
estrangeiros, filhos ilegítimos
Clientes
Pessoas que não conseguiam pagar
suas dívidas
Escravos
A Península Itálica
Fonte: HILGEMANN, Werner; KINDER, Hermann. Atlas historique: de l’apparition de
l’homme sur la terre à l’ère atomique. Paris: Perrin, 1992. p. 68.
Península Itálica (século XI a VI a.C.)
CARTOGRAFIA:ANDERSONDEANDRADEPIMENTEL/FERNANDOJOSÉFERREIRA
75 km
A República romana
 O último rei etrusco Tarquínio, o soberbo foi retirado do trono pelos patrícios
e proclamaram a República
 Instituições da Roma republicana:
• Senado; Magistratura; Assembleia.
 A disputa entre patrícios e plebeus caracterizou a história republicana.
 Os plebeus compunham a base do exército, por isso tinham poder para
pressionar por mudanças.
 Nos séculos VI a III a.C., os plebeus organizaram várias lutas exigindo
condições de igualdade com os patrícios e conquistaram vários direitos.
As conquistas sociais e políticas dos plebeus
494 a.C.
Instituição do Tribunato da Plebe – magistrado plebeu que atuava em
defesa dos direitos e interesses da plebe junto
ao Senado.
450 a.C.
Lei das Doze Tábuas, primeiro código de direito escrito
em Roma.
445 a.C.
Direito ao casamento misto entre patrícios e plebeus
(Lei Canuleia).
366 a.C. Os plebeus adquirem o direito a receber as terras conquistadas.
326 a.C. Abolição da escravidão por dívidas(Lei Poetélia Papíria).
300 a.C.
Os plebeus ganham acesso a todos os cargos públicos,
tanto políticos quanto religiosos.
287 a.C.
Os plebiscitos, decisões tomadas pelo Tribunato da Plebe, passam a
ter força de lei.
A República romana
Expansão territorial
romana
Domínio da
Península Itálica
Século IV-III a.C.
Conquista de
Cartago
nas Guerras Púnicas
264-146 a.C.
Expansão pelo
Mediterrâneo
oriental
Século II-I a.C.
Crescimento da escravidão, da disputa por terras e do poder do exército
Expansão no período da república
Fonte: STUMPO, E. Beniamino; TONELLI, M. Teresa. II Nuovo libro di storia. v.I. Milão: Le Monnier, 1997. p. 164.
DOMÍNIOS ROMANOS ENTRE OS SÉCULOS II e I a.C.
CARTOGRAFIA:ANDERSONDEANDRADEPIMENTEL/FERNANDOJOSÉFERREIRA
230 km
 Período compreendido entre os 133 a 27 a. C. marcou o
fim da República.
 O Senado perdeu o controle da república → instituições
frágeis para governar um império.
 Movimentos sociais no século I a.C. → lutas pela reforma
agrária e revoltas escravas.
 Generais ganharam poder → apoio dos soldados →
ditaduras dos generais Mário e Sila.
A Crise da república
Irmãos Graco – A crise agrária e a luta dos irmãos Graco, Tibério e Caio,
que, eleitos sucessivamente tribunos, propuseram reformas sociais,
dentre as quais podemos citar:
• a Lei de Reforma Agrária – elaborada por Tibério, foi aprovada e
desagradou profundamente os grandes proprietários rurais que, por
sua vez, tramaram o assassinato do seu idealizador.
Mário e Sila – Nos consulados de Mário e Sila, o primeiro estabeleceu o
pagamento de salário aos soldados, o que levou à entrada de pessoas
pobres no exército e diminuiu os privilégios da aristocracia. Em função de
sua política, Mário foi assassinado pelos seguidores de Sila, com a ajuda
do Senado.
Espártacus – Os escravos agrícolas da região sul da península itálica
reuniram-se em Cápua, sob a direção do gladiador Espártacus,
espalhando pânico na população romana. Os escravos foram
vencidos pelos exércitos de Pompeu e Crasso que, como
recompensa, foram eleitos cônsules, formando o Primeiro Triunvirato.
Crise da república
Primeiro Triunvirato
(59 a.C.)
Segundo Triunvirato
(43 a.C.)
Júlio César, Pompeu
e Crasso
Marco Antônio, Lépido
e Otávio
Em 31 a.C., Otávio venceu a
aliança entre Marco Antônio
e Cleópatra (rainha do Egito).
Conquistas
militares de Júlio
Cesar: ditador
vitalício em
46 a.C.
Reformas sociais,
políticas e
econômicas
promovidas
por César
Disputa pelo poder entre Marco
Antônio e Otávio
Uma conspiração senatorial
assassinou Júlio César em 44 a.C.
A república foi incapaz de
governar um gigantesco
território imperial e caiu em
razão das próprias conquistas.
Aula 03   roma
O Alto Império (século I a.C.-III d.C.)
 Otávio tornou-se imperador de Roma em 27 a.C. → seu
reinado marcou o início da chamada pax romana.
• Estabilização das fronteiras.
• Aperfeiçoamento administrativo das províncias.
• Crescimento das atividades comerciais.
• Urbanização e construção de edifícios públicos.
• Ampliação da cidadania romana às elites das províncias.
• Imperadores passaram a concentrar o poder → indicavam
todos os magistrados, comandavam o exército e os
postos administrativos.
Aula 03   roma
O Apogeu da cultura romana
 Religião
• Politeísta: influência de cultos e deuses gregos e orientais.
 Arquitetura
• Templos, estradas, pontes, termas e aquedutos.
• Arcos do triunfo, obeliscos, teatros e anfiteatros.
 Literatura
• Tito Lívio (História de Roma).
• Virgílio (Eneida).
• Ovídio (A arte de amar e Metamorfose).
 Outras contribuições romanas
• Direito, língua latina e calendário juliano.
O cristianismo e o Império Romano
Batismo de Constantino I pelo papa Silvestre I, pintura de 1246
TRISTANLAFRANCHIS/AKG-IMAGES/ALBUM/LATINSTOCK-IGREJASANTIQUATTRO
CORONATI,ROMA
Origem do cristianismo
 Nasceu na Judeia, província romana, no século I e ao longo
do primeiro século se expandiu por toda e extensão das
terras dominadas pelo Império Romano.
 Durante alguns governos, os cristãos foram muito
perseguidos em Roma como na época do Imperador .
 Edito de Milão (313): concedeu liberdade de culto aos
cristãos.
 Ano 380: o cristianismo tornou-se a religião oficial do
Império romano.
Aula 03   roma
O Baixo Império e a queda de Roma
 Período de crise generalizada do Império romano. Indicadores
dessa crise:
• Decadência das instituições imperiais.
• Custos de controle das fronteiras → crise financeira
do Estado.
• Desvalorização da moeda e inflação.
• Colapso do escravismo e surgimento do colonato.
• Processo de ruralização.
• Declínio do comércio e escassez de metais preciosos.
• Disputas entre os chefes militares e o Senado enfraqueciam
o exército → invasores cruzavam as fronteiras do império.
O Baixo Império e a queda de Roma
Tentativas de reformas:
• Diocleciano (284-305): criação da
tetrarquia → divisão administrativa do
império.
• Constantino (312-337):
transferência da capital do império
para Constantinopla.
• Teodósio (378-395): pacificação
com os visigodos
e divisão do império em ocidental e
oriental.
INVASÕES BÁRBARAS
• Os povos que não pertenciam ao Império Romano eram chamados de
bárbaros.
• As fronteiras foram abertas aos povos bárbaros, como os visigodos, que
fugiam da ação dos hunos devido a escassez de mão de obra escrava.
• Incapaz de deter a onda migratória dos germanos e esperando incorporá-los
em suas tropas, os romanos permitiram a entrada dos bárbaros em seu
interior.
• O choque de costumes e tradições levou à fuga das populações das áreas
fronteiriças.
• Saques e destruições de plantações. Ruralizado, fragmentado e
enfraquecido, o Império ocidental caiu em 476, tomado por povos
germânicos.
Aula 03   roma
REVISANDO...
https://www.youtube.com/watch?v=J_cHcZznb5w

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras
Kerol Brombal
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
Lara Lídia
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
Vítor Santos
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
Sant´Anna International School
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
A Primeira Guerra Mundial
A Primeira Guerra MundialA Primeira Guerra Mundial
A Primeira Guerra Mundial
Alex Ferreira dos Santos
 
A queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteA queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidente
Nelia Salles Nantes
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Laís Uchôa
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Cristina Soares
 
A crise do império romano
A crise do império romanoA crise do império romano
A crise do império romano
Fátima da História
 
Império Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. MédioImpério Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. Médio
Daniel Alves Bronstrup
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Elaine Bogo Pavani
 
Europa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IXEuropa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IX
Teresa Maia
 
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 013° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
Daniel Alves Bronstrup
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
Carla Freitas
 
Expansão romana
Expansão romanaExpansão romana
Expansão romana
nilmarfgalvao
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
historiando
 
Civilização Romana (1)
Civilização Romana  (1)Civilização Romana  (1)
Civilização Romana (1)
Rui Nobre
 
O Mundo Romano Origem E DifusãO Do Cristianismo
O Mundo Romano Origem E DifusãO Do CristianismoO Mundo Romano Origem E DifusãO Do Cristianismo
O Mundo Romano Origem E DifusãO Do Cristianismo
Sílvia Mendonça
 
15 cristianismo
15   cristianismo15   cristianismo
15 cristianismo
Carla Freitas
 

Mais procurados (20)

1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras
 
Grécia antiga.
Grécia antiga.Grécia antiga.
Grécia antiga.
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
 
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
4. O Modelo Romano - a progressiva extensão da cidadania; a afirmação imperia...
 
A Primeira Guerra Mundial
A Primeira Guerra MundialA Primeira Guerra Mundial
A Primeira Guerra Mundial
 
A queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteA queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidente
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
A crise do império romano
A crise do império romanoA crise do império romano
A crise do império romano
 
Império Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. MédioImpério Romano - Ens. Médio
Império Romano - Ens. Médio
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Europa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IXEuropa crista secs_VI_a_IX
Europa crista secs_VI_a_IX
 
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 013° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
3° ano EM - Antigo Egito - antiguidade oriental 01
 
12 formação do império romano
12   formação do império romano12   formação do império romano
12 formação do império romano
 
Expansão romana
Expansão romanaExpansão romana
Expansão romana
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
 
Civilização Romana (1)
Civilização Romana  (1)Civilização Romana  (1)
Civilização Romana (1)
 
O Mundo Romano Origem E DifusãO Do Cristianismo
O Mundo Romano Origem E DifusãO Do CristianismoO Mundo Romano Origem E DifusãO Do Cristianismo
O Mundo Romano Origem E DifusãO Do Cristianismo
 
15 cristianismo
15   cristianismo15   cristianismo
15 cristianismo
 

Destaque

Arquitectura
ArquitecturaArquitectura
Arquitectura
santiago rodriguez
 
As revoluções
As revoluçõesAs revoluções
St Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label design
St Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label designSt Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label design
St Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label design
Steven T Fisher, MFA
 
Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit
Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit
Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit
Del Heles
 
La Fotografia
La FotografiaLa Fotografia
La Fotografia
David Lozano
 
Introduction to Apache Mesos
Introduction to Apache MesosIntroduction to Apache Mesos
Introduction to Apache Mesos
Morteza Zakeri
 
спілкуватися здитиною.як
спілкуватися здитиною.якспілкуватися здитиною.як
спілкуватися здитиною.як
inna snna
 
Mechanical
MechanicalMechanical
Mechanical
Wael_helal
 
La geografía en el mundo romano 1
La geografía en el mundo romano 1La geografía en el mundo romano 1
La geografía en el mundo romano 1
Silvia Gilabert
 
From Desktop to Home: Optimizing for Voice
From Desktop to Home: Optimizing for VoiceFrom Desktop to Home: Optimizing for Voice
From Desktop to Home: Optimizing for Voice
Peter "Dr. Pete" Meyers
 
Aula 01 construcao da historia
Aula 01   construcao da historiaAula 01   construcao da historia
Aula 01 construcao da historia
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Presentacion09032017
Presentacion09032017Presentacion09032017
Presentacion09032017
Cesar Ventura
 
Chapitre 2: II. L'Expiation comme défense
Chapitre 2: II. L'Expiation comme défenseChapitre 2: II. L'Expiation comme défense
Chapitre 2: II. L'Expiation comme défense
Pierrot Caron
 
Circuitos electricos 2
Circuitos electricos 2Circuitos electricos 2
Circuitos electricos 2
Erwin Jose Rincón Caballero
 
Circuitos electricos 1
Circuitos electricos 1Circuitos electricos 1
Circuitos electricos 1
Erwin Jose Rincón Caballero
 
Aprendizaje invertido
Aprendizaje invertidoAprendizaje invertido
Aprendizaje invertido
ANA MARIA PRIETO ZULUAGA
 
Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...
Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...
Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...
Chantal Larose
 

Destaque (17)

Arquitectura
ArquitecturaArquitectura
Arquitectura
 
As revoluções
As revoluçõesAs revoluções
As revoluções
 
St Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label design
St Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label designSt Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label design
St Ives Winery: 'Fade to Blackberry' label design
 
Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit
Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit
Channel expert q&a with Bob Meinhard on Ship and Debit
 
La Fotografia
La FotografiaLa Fotografia
La Fotografia
 
Introduction to Apache Mesos
Introduction to Apache MesosIntroduction to Apache Mesos
Introduction to Apache Mesos
 
спілкуватися здитиною.як
спілкуватися здитиною.якспілкуватися здитиною.як
спілкуватися здитиною.як
 
Mechanical
MechanicalMechanical
Mechanical
 
La geografía en el mundo romano 1
La geografía en el mundo romano 1La geografía en el mundo romano 1
La geografía en el mundo romano 1
 
From Desktop to Home: Optimizing for Voice
From Desktop to Home: Optimizing for VoiceFrom Desktop to Home: Optimizing for Voice
From Desktop to Home: Optimizing for Voice
 
Aula 01 construcao da historia
Aula 01   construcao da historiaAula 01   construcao da historia
Aula 01 construcao da historia
 
Presentacion09032017
Presentacion09032017Presentacion09032017
Presentacion09032017
 
Chapitre 2: II. L'Expiation comme défense
Chapitre 2: II. L'Expiation comme défenseChapitre 2: II. L'Expiation comme défense
Chapitre 2: II. L'Expiation comme défense
 
Circuitos electricos 2
Circuitos electricos 2Circuitos electricos 2
Circuitos electricos 2
 
Circuitos electricos 1
Circuitos electricos 1Circuitos electricos 1
Circuitos electricos 1
 
Aprendizaje invertido
Aprendizaje invertidoAprendizaje invertido
Aprendizaje invertido
 
Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...
Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...
Predicting UFO Sightings by State Population - Lightning Talk - Chantal D. La...
 

Semelhante a Aula 03 roma

Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
Tâmara Almeida
 
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
mariapinheiro710
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
maida marciano
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Juliana_hst
 
Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01
luzia Camilo lopes
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
guest991a823b
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Marco Silva
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
Patrick Von Braun
 
roma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdfroma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdf
Elizeu filho
 
Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02
luzia Camilo lopes
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
vaniareginahistoria1
 
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Lú Carvalho
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
Professor Duda - História
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Carlos Zaranza
 

Semelhante a Aula 03 roma (20)

Roma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeiraRoma prof. andre teixeira
Roma prof. andre teixeira
 
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01Histria p-110515140939-phpapp01
Histria p-110515140939-phpapp01
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
R O M A A N T I G A
R O M A  A N T I G AR O M A  A N T I G A
R O M A A N T I G A
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
 
roma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdfroma-090501132521-phpapp02.pdf
roma-090501132521-phpapp02.pdf
 
Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02Roma 090501132521-phpapp02
Roma 090501132521-phpapp02
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
ImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano BlogImpéRio Romano Blog
ImpéRio Romano Blog
 
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
Semi extensivo - frente 2 módulos 3 e 4
 
Aula i imperio_romano
Aula i imperio_romanoAula i imperio_romano
Aula i imperio_romano
 
C:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romanoC:\fakepath\aula i imperio_romano
C:\fakepath\aula i imperio_romano
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 

Mais de Janaina Flavia Santos Azevedo

Cap 07 grecia
Cap 07 greciaCap 07 grecia
Brasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º impérioBrasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º império
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
As revoluções inglesas
As revoluções inglesasAs revoluções inglesas
As revoluções inglesas
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Aula 02   o mundo grego e a democraciaAula 02   o mundo grego e a democracia
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Aula 04 idade média
Aula 04   idade médiaAula 04   idade média
Aula 04 idade média
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Brasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracaoBrasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracao
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
Apresentação sobre o  terrorismo na EuropaApresentação sobre o  terrorismo na Europa
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Apresentação sobre a legalização da cannabis
Apresentação sobre a  legalização da cannabisApresentação sobre a  legalização da cannabis
Apresentação sobre a legalização da cannabis
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Osce (2015)
Osce (2015)Osce (2015)
Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Revolução americana 1776
Revolução americana   1776Revolução americana   1776
Revolução americana 1776
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Politica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiquetaPolitica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiqueta
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Fmi
FmiFmi
Cd
CdCd
Cpar
CparCpar

Mais de Janaina Flavia Santos Azevedo (20)

Cap 07 grecia
Cap 07 greciaCap 07 grecia
Cap 07 grecia
 
Brasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º impérioBrasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º império
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
As revoluções inglesas
As revoluções inglesasAs revoluções inglesas
As revoluções inglesas
 
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Aula 02   o mundo grego e a democraciaAula 02   o mundo grego e a democracia
Aula 02 o mundo grego e a democracia
 
Aula 04 idade média
Aula 04   idade médiaAula 04   idade média
Aula 04 idade média
 
Brasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracaoBrasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracao
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
Apresentação sobre o  terrorismo na EuropaApresentação sobre o  terrorismo na Europa
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
 
Apresentação sobre a legalização da cannabis
Apresentação sobre a  legalização da cannabisApresentação sobre a  legalização da cannabis
Apresentação sobre a legalização da cannabis
 
Osce (2015)
Osce (2015)Osce (2015)
Osce (2015)
 
Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014
 
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
 
Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012
 
Revolução americana 1776
Revolução americana   1776Revolução americana   1776
Revolução americana 1776
 
Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012
 
Politica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiquetaPolitica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiqueta
 
Fmi
FmiFmi
Fmi
 
Cd
CdCd
Cd
 
Cpar
CparCpar
Cpar
 

Último

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LucliaMartins5
 

Último (20)

Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdfLEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
LEMBRANCINHA Para-MENSAGEM de -FERIAS.pdf
 

Aula 03 roma

  • 1. A CIVILIZAÇÃO ROMANA E SEU ESPLENDOR Prof. Janaina Azevedo
  • 2.  A cidade de Roma nasceu por volta do século VIII a.C. Segundo a tradição mítica, foi fundada pelos irmãos gêmeos Rômulo e Remo.  Primeiros reis de Roma: latinos e sabinos. Últimos reis: etruscos.  Os reis etruscos promoveram a urbanização de Roma e instituíram assembleias políticas para deliberar sobre questões importantes. A Monarquia romana
  • 3. Grupos sociais durante a monarquia A Monarquia romana Ricos proprietários de terras e de gado; aristocracia de sangue Patrícios Agricultores e artesãos, não tinham direitos políticos Plebeus Pobres, escravos libertos, estrangeiros, filhos ilegítimos Clientes Pessoas que não conseguiam pagar suas dívidas Escravos
  • 4. A Península Itálica Fonte: HILGEMANN, Werner; KINDER, Hermann. Atlas historique: de l’apparition de l’homme sur la terre à l’ère atomique. Paris: Perrin, 1992. p. 68. Península Itálica (século XI a VI a.C.) CARTOGRAFIA:ANDERSONDEANDRADEPIMENTEL/FERNANDOJOSÉFERREIRA 75 km
  • 5. A República romana  O último rei etrusco Tarquínio, o soberbo foi retirado do trono pelos patrícios e proclamaram a República  Instituições da Roma republicana: • Senado; Magistratura; Assembleia.  A disputa entre patrícios e plebeus caracterizou a história republicana.  Os plebeus compunham a base do exército, por isso tinham poder para pressionar por mudanças.  Nos séculos VI a III a.C., os plebeus organizaram várias lutas exigindo condições de igualdade com os patrícios e conquistaram vários direitos.
  • 6. As conquistas sociais e políticas dos plebeus 494 a.C. Instituição do Tribunato da Plebe – magistrado plebeu que atuava em defesa dos direitos e interesses da plebe junto ao Senado. 450 a.C. Lei das Doze Tábuas, primeiro código de direito escrito em Roma. 445 a.C. Direito ao casamento misto entre patrícios e plebeus (Lei Canuleia). 366 a.C. Os plebeus adquirem o direito a receber as terras conquistadas. 326 a.C. Abolição da escravidão por dívidas(Lei Poetélia Papíria). 300 a.C. Os plebeus ganham acesso a todos os cargos públicos, tanto políticos quanto religiosos. 287 a.C. Os plebiscitos, decisões tomadas pelo Tribunato da Plebe, passam a ter força de lei.
  • 7. A República romana Expansão territorial romana Domínio da Península Itálica Século IV-III a.C. Conquista de Cartago nas Guerras Púnicas 264-146 a.C. Expansão pelo Mediterrâneo oriental Século II-I a.C. Crescimento da escravidão, da disputa por terras e do poder do exército
  • 8. Expansão no período da república Fonte: STUMPO, E. Beniamino; TONELLI, M. Teresa. II Nuovo libro di storia. v.I. Milão: Le Monnier, 1997. p. 164. DOMÍNIOS ROMANOS ENTRE OS SÉCULOS II e I a.C. CARTOGRAFIA:ANDERSONDEANDRADEPIMENTEL/FERNANDOJOSÉFERREIRA 230 km
  • 9.  Período compreendido entre os 133 a 27 a. C. marcou o fim da República.  O Senado perdeu o controle da república → instituições frágeis para governar um império.  Movimentos sociais no século I a.C. → lutas pela reforma agrária e revoltas escravas.  Generais ganharam poder → apoio dos soldados → ditaduras dos generais Mário e Sila. A Crise da república
  • 10. Irmãos Graco – A crise agrária e a luta dos irmãos Graco, Tibério e Caio, que, eleitos sucessivamente tribunos, propuseram reformas sociais, dentre as quais podemos citar: • a Lei de Reforma Agrária – elaborada por Tibério, foi aprovada e desagradou profundamente os grandes proprietários rurais que, por sua vez, tramaram o assassinato do seu idealizador. Mário e Sila – Nos consulados de Mário e Sila, o primeiro estabeleceu o pagamento de salário aos soldados, o que levou à entrada de pessoas pobres no exército e diminuiu os privilégios da aristocracia. Em função de sua política, Mário foi assassinado pelos seguidores de Sila, com a ajuda do Senado.
  • 11. Espártacus – Os escravos agrícolas da região sul da península itálica reuniram-se em Cápua, sob a direção do gladiador Espártacus, espalhando pânico na população romana. Os escravos foram vencidos pelos exércitos de Pompeu e Crasso que, como recompensa, foram eleitos cônsules, formando o Primeiro Triunvirato.
  • 12. Crise da república Primeiro Triunvirato (59 a.C.) Segundo Triunvirato (43 a.C.) Júlio César, Pompeu e Crasso Marco Antônio, Lépido e Otávio Em 31 a.C., Otávio venceu a aliança entre Marco Antônio e Cleópatra (rainha do Egito). Conquistas militares de Júlio Cesar: ditador vitalício em 46 a.C. Reformas sociais, políticas e econômicas promovidas por César Disputa pelo poder entre Marco Antônio e Otávio Uma conspiração senatorial assassinou Júlio César em 44 a.C. A república foi incapaz de governar um gigantesco território imperial e caiu em razão das próprias conquistas.
  • 14. O Alto Império (século I a.C.-III d.C.)  Otávio tornou-se imperador de Roma em 27 a.C. → seu reinado marcou o início da chamada pax romana. • Estabilização das fronteiras. • Aperfeiçoamento administrativo das províncias. • Crescimento das atividades comerciais. • Urbanização e construção de edifícios públicos. • Ampliação da cidadania romana às elites das províncias. • Imperadores passaram a concentrar o poder → indicavam todos os magistrados, comandavam o exército e os postos administrativos.
  • 16. O Apogeu da cultura romana  Religião • Politeísta: influência de cultos e deuses gregos e orientais.  Arquitetura • Templos, estradas, pontes, termas e aquedutos. • Arcos do triunfo, obeliscos, teatros e anfiteatros.  Literatura • Tito Lívio (História de Roma). • Virgílio (Eneida). • Ovídio (A arte de amar e Metamorfose).  Outras contribuições romanas • Direito, língua latina e calendário juliano.
  • 17. O cristianismo e o Império Romano Batismo de Constantino I pelo papa Silvestre I, pintura de 1246 TRISTANLAFRANCHIS/AKG-IMAGES/ALBUM/LATINSTOCK-IGREJASANTIQUATTRO CORONATI,ROMA
  • 18. Origem do cristianismo  Nasceu na Judeia, província romana, no século I e ao longo do primeiro século se expandiu por toda e extensão das terras dominadas pelo Império Romano.  Durante alguns governos, os cristãos foram muito perseguidos em Roma como na época do Imperador .  Edito de Milão (313): concedeu liberdade de culto aos cristãos.  Ano 380: o cristianismo tornou-se a religião oficial do Império romano.
  • 20. O Baixo Império e a queda de Roma  Período de crise generalizada do Império romano. Indicadores dessa crise: • Decadência das instituições imperiais. • Custos de controle das fronteiras → crise financeira do Estado. • Desvalorização da moeda e inflação. • Colapso do escravismo e surgimento do colonato. • Processo de ruralização. • Declínio do comércio e escassez de metais preciosos. • Disputas entre os chefes militares e o Senado enfraqueciam o exército → invasores cruzavam as fronteiras do império.
  • 21. O Baixo Império e a queda de Roma Tentativas de reformas: • Diocleciano (284-305): criação da tetrarquia → divisão administrativa do império. • Constantino (312-337): transferência da capital do império para Constantinopla. • Teodósio (378-395): pacificação com os visigodos e divisão do império em ocidental e oriental.
  • 22. INVASÕES BÁRBARAS • Os povos que não pertenciam ao Império Romano eram chamados de bárbaros. • As fronteiras foram abertas aos povos bárbaros, como os visigodos, que fugiam da ação dos hunos devido a escassez de mão de obra escrava. • Incapaz de deter a onda migratória dos germanos e esperando incorporá-los em suas tropas, os romanos permitiram a entrada dos bárbaros em seu interior. • O choque de costumes e tradições levou à fuga das populações das áreas fronteiriças. • Saques e destruições de plantações. Ruralizado, fragmentado e enfraquecido, o Império ocidental caiu em 476, tomado por povos germânicos.