SlideShare uma empresa Scribd logo
AsRevoluções
BurguesasJanaina/2007
REVOLUÇÃO
• CONCEITO: mudança radical, profunda
ou completa de uma estrutura política,
econômica e social que se processa em um
contexto histórico (dic. Larousse Cultural)
• REFORMA: mudança aparente, superficial
REVOLUÇÃO INGLESA
(1640/1689)
ANTECEDENTES
a) a dinastia Tudor: Henrique VII, Henrique VIII e
Elizabeth - estreita relação entre a alta burguesia, a
nobreza e a monarquia. Controle do Parlamento pelos
Tudor - Absolutismo consentido.
b) a nova burguesia detentora dos monopólios comerciais
c) A política dos cercamentos: parcelas de terra de onde
se expulsavam os camponeses, substituindo a atividade
agrícola pela rendosa criação de carneiros.
d) As religiões
• Anglicanos: constituíam o grupo
predominante no poder. O rei era o
chefe da Igreja Anglicana composta
pela elite da nobreza e dos setores
mais ligados ao monarca
• Católicos: eram em grande parte
provenientes da nobreza feudal.
• Calvinistas:
– Presbiterianos: liderados pela alta
burguesia, oposição moderada,
defendiam monarquia parlamentar.
– Puritanos: nova e pequena
burguesia, mais radicais,
defendiam a república.
A) Jaime I (1603-1625): união
da Escócia, Irlanda e
Inglaterra formando o Reino
Unido da Grã-Bretanha.
Governo marcado por:
– Violenta perseguição aos católicos
e Calvinistas;
– Austera política fiscal e tributária
– Oposição: Parlamento X Realeza
OS STUART
B) Carlos I (1625-1642): em 1628 o
Parlamento exigiu que do rei o
juramento da Petição de Direitos (Bill
of Rights)
• dissolução do Parlamento pelo rei
• tentativa de anglicanizar a Igreja
Presbiteriana escocesa
• Curto Parlamento - Short Parliament
• Longo Parlamento - Long Parliament
Cavaleiros
rei + católicos +
anglicanos
Líder: Carlos I
Cabeças redondas
presbiterianos +
puritanos
Líder: Oliver Cromwell
Guerra Civil (1642-1648)
Oliver Cromwell
Principal líder e comandante do exercito puritano ficou à
frente do Parlamento vencendo o Rei Carlos I.
30 de janeiro de 1649 - Regicídio de Carlos I, Rei de Inglaterra
Obra de John Weesop, século XVII.
Assista o filme Morte ao Rei
https://www.youtube.com/watch?v=kCJyJNwk6nM
República Puritana
• Em 1649, após sete anos de lutas, os
“cabeças redondas” derrotaram os
“cavaleiros”, julgaram e executaram o
monarca Carlos I, suprimiram a monarquia e
proclamaram a República na Inglaterra,
chamada de Commonwealth.
• É estabelecida uma república burguesa
liderada por Cromwell.
Cont.
• Cromwell inicia uma perseguição às outras religiões e
elementos radicais como os niveladores, os
escavadores .
• Questão da Irlanda -1649;
• Assinatura dos Atos de Navegação - 1650: decreto que
estabelecia que somente embarcações inglesas
poderiam realizar o comércio de mercadorias
procedentes da Inglaterra ou a ela destinadas.
• Dissolução do Parlamento - 1653: início da Ditadura
pessoal e vitalícia de Cromwell- Lorde Protetor da
Inglaterra
• Oposição a Cromwell:: ranters e seekers.
Grupos minoritários
Seekers e Ranters: Os Ranters eram uma seita calvinista inglesa do
século XVII. Juntamente com os Seekers e com os Quaker formavam
as principais seitas calvinistas em Inglaterra. Defendiam o fim da
hierarquia social e o fim da propriedade privada,
Escavadores: Ocorre uma cisão nesse grupo, surgindo os "verdadeiros
niveladores", mais conhecidos como "escavadores" (diggers), que
tiveram suas ideias elaboradas por Whenstanley, com base na crítica a
propriedade privada e na desigualdade dela decorrente.
Niveladores: composto principalmente pela massa de camponeses e
artesãos que reivindicavam sufrágio universal e a devolução das terras
"cercadas" aos camponeses.
RESTAURAÇÃO STUART
• Em 1658, depois de uma
década no poder, morria
Cromwell.
• Dois anos depois a monarquia
era restaurada na Inglaterra
• Parlamento inglês reconvocado
em 1660 e restabelece a
monarquia coroando Carlos II,
filho de Carlos I, que reinou
até 1685.
Cont.
• Carlos II: Ato de Exclusão - católicos
excluídos dos postos de governo e dos
cargos públicos;
• Reação do Parlamento: lei do Habeas-
Corpus – medida jurídica que garantia ao
indivíduo proteção legal contra
detenções arbitrárias e liberdade pessoal
perante os detentores do poder público;
• Impasse entre Parlamento X Monarquia -
1683 dissolução do Parlamento pelo rei.
Jaime II
• Católico convicto e
declarado.
• Tentativa de voltar
ao catolicismo
significando o
retorno ao
absolutismo e
perda dos
privilégios da
nobreza anglicana.
Revolução Gloriosa
• Guilherme de Orange -
príncipe protestante casado
com Maria Stuart, filha mais
velha de Jaime II.
• 1688 - Guilherme
desembarcou na Inglaterra
apoiado pelo Parlamento.
• Guilherme e Maria,
ambos protestantes, tornaram-
se rei.
• Deposto Jaime II foge para a
França onde ficou exilado
• 1689 - substituição do
absolutismo pela monarquia
constitucional em que a realeza
ficava submetida ao
Parlamento.
• Declaração de Direitos - só o
Parlamento tem direito de
aprovar ou rejeitar impostos,
garantia a liberdade individual e
a propriedade privada. A
divisão dos três poderes
(Legislativo, Executivo e
Judiciário)
• Estabelecimento da Monarquia
Constitucional: “o rei reina, o
Parlamento governo”.
DESDOBRAMENTOS
• Participação da burguesia nas decisões
políticas;
• substituição do mercantilismo pelo liberalismo
econômico;
• geração das condições econômicas, políticas,
sociais e culturais que favoreceram o
desencadeamento da Revolução Industrial na
segunda metade do século XVIII.
Raciocinando Biblicamente
Se observarmos
inicialmente a aparência
da lagarta é uma.
É roliça, rasteja, cheia de
patas, se alimenta de
folhas de árvores e com
seus pelos, quando
tocada, se defende
liberando uma
substância que queima
a pele.
Posteriormente a lagarta passa a
viver um processo de
transformação.
Internamente um processo a
projetará para uma mudança
profunda pois ela não poderá
continuar como lagarta para
sempre.
Após algum tempo no casulo ela
experimentará uma
transformação radical
(revolução) no qual as antigas
estruturas serão
transformadas completamente
dando origem a um novo ser.
Raciocinando
biblicamente...
• ROMANOS 12:2 –
“ Não vos conformeis com este século, mas
transformai-vos pela renovação das vossas mentes
para que experimenteis qual seja a boa, agradável e
perfeita vontade de Deus.”
• Deus nos convida a sermos transformados (mente,
coração) pelo seu Espírito Santo, deixando para traz
as coisas velhas e avançando para aquelas que
estão diante de nós.
• Impossível termos um encontro com Deus e
não sermos impactados pelo seu poder e
amor, não vivermos uma revolução em nossas
vidas.
• O exemplo de Saulo - Atos 9:1-19 e 13:9
– Após um encontro marcante com o Senhor Jesus
ele foi transformado de perseguidor em apóstolo.
Foi uma mudança profunda e radical. Passou a ser
chamado de Paulo.
Jesus Cristo veio promover uma
revolução
• O nascimento, vida e morte de Jesus sem
dúvida foi o maior acontecimento da história
do mundo pois até o tempo é contado a
partir de seu nascimento.
• Seus ensinos denotam um discurso ultra
revolucionário, marcado pelo amor e não
pelos ódio e religiosidade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Janayna Lira
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
Paulo Alexandre
 
Modernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisModernos estados nacionais
Modernos estados nacionais
Eduard Henry
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
Valéria Shoujofan
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
America inglesa
America inglesaAmerica inglesa
America inglesa
Julia Selistre
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
monica10
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
Eduard Henry
 
Colonizacao inglesa
Colonizacao inglesaColonizacao inglesa
Colonizacao inglesa
Fabiana Tonsis
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
Aulas de História
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
joana71
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
Edenilson Morais
 
2º ano revolução francesa - parte 1
2º ano   revolução francesa - parte 12º ano   revolução francesa - parte 1
2º ano revolução francesa - parte 1
Daniel Alves Bronstrup
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
Daniel Alves Bronstrup
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
Edenilson Morais
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
Privada
 
Formação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAFormação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUA
Paulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
A Idade Moderna
A Idade ModernaA Idade Moderna
A Idade Moderna
 
Modernos estados nacionais
Modernos estados nacionaisModernos estados nacionais
Modernos estados nacionais
 
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)Brasil Império:   Primeiro Reinado (1822-1831)
Brasil Império: Primeiro Reinado (1822-1831)
 
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira ParteRepública Velha (1889-1930) - Primeira Parte
República Velha (1889-1930) - Primeira Parte
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
America inglesa
America inglesaAmerica inglesa
America inglesa
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
Colonizacao inglesa
Colonizacao inglesaColonizacao inglesa
Colonizacao inglesa
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
2º ano revolução francesa - parte 1
2º ano   revolução francesa - parte 12º ano   revolução francesa - parte 1
2º ano revolução francesa - parte 1
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Reforma religiosa
Reforma religiosaReforma religiosa
Reforma religiosa
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Formação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUAFormação e desenvolvimento dos EUA
Formação e desenvolvimento dos EUA
 

Destaque

Marco legal en la Gerencia Pública
Marco legal en la Gerencia Pública Marco legal en la Gerencia Pública
Marco legal en la Gerencia Pública
alixindriago2013
 
Roteiro do caniço
Roteiro do caniçoRoteiro do caniço
Roteiro do caniço
Escola Básica 2 3 do Caniço
 
Power point.pptx 0
Power point.pptx 0Power point.pptx 0
Power point.pptx 0
Ana Martínez García
 
Master Sales Deck
Master Sales DeckMaster Sales Deck
Master Sales Deck
Will Sharick
 
Marketing campaign
Marketing campaignMarketing campaign
Marketing campaign
Tomasz Wojton
 
Predicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIME
Predicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIMEPredicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIME
Predicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIME
Feng Zhu
 
Evaluation question 1
Evaluation question 1Evaluation question 1
Evaluation question 1
10-klam
 
Drogadiccion en los jovenes
Drogadiccion en los jovenes Drogadiccion en los jovenes
Drogadiccion en los jovenes
Valentina Marquez
 
Tipos de memorias informáticas
Tipos de memorias informáticas Tipos de memorias informáticas
Tipos de memorias informáticas
Glorinelly Mendez
 
Presentasjon oppgave 7
Presentasjon oppgave 7Presentasjon oppgave 7
Presentasjon oppgave 7
Jon Anders Skarset
 
Uso de Biblioteca Uniminuto
Uso de Biblioteca UniminutoUso de Biblioteca Uniminuto
Uso de Biblioteca Uniminuto
Jesni Miranda
 
Bloque 1. Actividad 1.4
Bloque 1. Actividad 1.4Bloque 1. Actividad 1.4
Bloque 1. Actividad 1.4
María José Castellano Bermudez
 
Inteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - Oportunidades
Inteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - OportunidadesInteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - Oportunidades
Inteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - Oportunidades
Bruno Campetella
 
Capítulo 2 - A Aventura Humana
Capítulo 2 - A Aventura HumanaCapítulo 2 - A Aventura Humana
Capítulo 2 - A Aventura Humana
Marcos Antonio Grigorio de Figueiredo
 
Aula 01 construcao da historia
Aula 01   construcao da historiaAula 01   construcao da historia
Aula 01 construcao da historia
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Thermodynamic implications of information erasure
Thermodynamic implications of information erasureThermodynamic implications of information erasure
Thermodynamic implications of information erasure
Saroosh Shabbir
 
Protocolos de investigación Adriana Valdovines
Protocolos de investigación Adriana ValdovinesProtocolos de investigación Adriana Valdovines
Protocolos de investigación Adriana Valdovines
Adriana Valdovines
 
Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !
Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !
Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !
Muskaan Khosla
 
Arb pres skeleton_wdes
Arb pres skeleton_wdesArb pres skeleton_wdes
Arb pres skeleton_wdes
Harley Dyson
 
Empresas
EmpresasEmpresas

Destaque (20)

Marco legal en la Gerencia Pública
Marco legal en la Gerencia Pública Marco legal en la Gerencia Pública
Marco legal en la Gerencia Pública
 
Roteiro do caniço
Roteiro do caniçoRoteiro do caniço
Roteiro do caniço
 
Power point.pptx 0
Power point.pptx 0Power point.pptx 0
Power point.pptx 0
 
Master Sales Deck
Master Sales DeckMaster Sales Deck
Master Sales Deck
 
Marketing campaign
Marketing campaignMarketing campaign
Marketing campaign
 
Predicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIME
Predicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIMEPredicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIME
Predicting Azure Churn with Deep Learning and Explaining Predictions with LIME
 
Evaluation question 1
Evaluation question 1Evaluation question 1
Evaluation question 1
 
Drogadiccion en los jovenes
Drogadiccion en los jovenes Drogadiccion en los jovenes
Drogadiccion en los jovenes
 
Tipos de memorias informáticas
Tipos de memorias informáticas Tipos de memorias informáticas
Tipos de memorias informáticas
 
Presentasjon oppgave 7
Presentasjon oppgave 7Presentasjon oppgave 7
Presentasjon oppgave 7
 
Uso de Biblioteca Uniminuto
Uso de Biblioteca UniminutoUso de Biblioteca Uniminuto
Uso de Biblioteca Uniminuto
 
Bloque 1. Actividad 1.4
Bloque 1. Actividad 1.4Bloque 1. Actividad 1.4
Bloque 1. Actividad 1.4
 
Inteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - Oportunidades
Inteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - OportunidadesInteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - Oportunidades
Inteligencia Operativa en el sector Oil & Gas - Oportunidades
 
Capítulo 2 - A Aventura Humana
Capítulo 2 - A Aventura HumanaCapítulo 2 - A Aventura Humana
Capítulo 2 - A Aventura Humana
 
Aula 01 construcao da historia
Aula 01   construcao da historiaAula 01   construcao da historia
Aula 01 construcao da historia
 
Thermodynamic implications of information erasure
Thermodynamic implications of information erasureThermodynamic implications of information erasure
Thermodynamic implications of information erasure
 
Protocolos de investigación Adriana Valdovines
Protocolos de investigación Adriana ValdovinesProtocolos de investigación Adriana Valdovines
Protocolos de investigación Adriana Valdovines
 
Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !
Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !
Blood Component Therapy: What a clinician needs to know !
 
Arb pres skeleton_wdes
Arb pres skeleton_wdesArb pres skeleton_wdes
Arb pres skeleton_wdes
 
Empresas
EmpresasEmpresas
Empresas
 

Semelhante a As revoluções inglesas

As revoluções
As revoluçõesAs revoluções
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptxAS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
RaquelRodrigues530546
 
Resumo revoluçoes inglesas
Resumo   revoluçoes inglesasResumo   revoluçoes inglesas
Resumo revoluçoes inglesas
Claudenilson da Silva
 
A revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosaA revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosa
Glauce Marques
 
Revoluçao inglesa
Revoluçao inglesaRevoluçao inglesa
Revoluçao inglesa
Vinicius Pereira
 
Revoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.ppt
Revoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.pptRevoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.ppt
Revoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.ppt
VinciusKusma
 
A revolucao inglesa
A revolucao inglesaA revolucao inglesa
A revolucao inglesa
Lucas pk'
 
revolução Inglesa.ppt
revolução Inglesa.pptrevolução Inglesa.ppt
revolução Inglesa.ppt
Elizeu filho
 
revolução Inglesa segunda parte.ppt
revolução Inglesa segunda parte.pptrevolução Inglesa segunda parte.ppt
revolução Inglesa segunda parte.ppt
Elizeu filho
 
Politica e economia no estado moderno
Politica e economia no estado modernoPolitica e economia no estado moderno
Politica e economia no estado moderno
Adriana Gomes Messias
 
Resumo revoluoesinglesas
Resumo revoluoesinglesasResumo revoluoesinglesas
Resumo revoluoesinglesas
Claudenilson da Silva
 
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVIIA REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
Isabella Silva
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
Valéria Shoujofan
 
História Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesaHistória Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesa
Rafael Lucas da Silva
 
Revoluces_inglesas_.pptx
Revoluces_inglesas_.pptxRevoluces_inglesas_.pptx
Revoluces_inglesas_.pptx
ProfessoraValtiliaDi
 
[c7s] Revolução Inglesa
[c7s] Revolução Inglesa[c7s] Revolução Inglesa
[c7s] Revolução Inglesa
7 de Setembro
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
profceleri
 
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
PollyanaRibeiroFerra
 
Revolução inglesa (Revolução Puritana)
Revolução inglesa (Revolução Puritana)Revolução inglesa (Revolução Puritana)
Revolução inglesa (Revolução Puritana)
AleckVictor
 
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa11 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
flaviaLION
 

Semelhante a As revoluções inglesas (20)

As revoluções
As revoluçõesAs revoluções
As revoluções
 
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptxAS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
AS REVOLUÇÕES INGLESAS A REVOLUÇÃO BURGUESA INGLESA.pptx
 
Resumo revoluçoes inglesas
Resumo   revoluçoes inglesasResumo   revoluçoes inglesas
Resumo revoluçoes inglesas
 
A revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosaA revolução puritana e a revolução gloriosa
A revolução puritana e a revolução gloriosa
 
Revoluçao inglesa
Revoluçao inglesaRevoluçao inglesa
Revoluçao inglesa
 
Revoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.ppt
Revoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.pptRevoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.ppt
Revoluções inglesas e surgimento do pensamento liberal.ppt
 
A revolucao inglesa
A revolucao inglesaA revolucao inglesa
A revolucao inglesa
 
revolução Inglesa.ppt
revolução Inglesa.pptrevolução Inglesa.ppt
revolução Inglesa.ppt
 
revolução Inglesa segunda parte.ppt
revolução Inglesa segunda parte.pptrevolução Inglesa segunda parte.ppt
revolução Inglesa segunda parte.ppt
 
Politica e economia no estado moderno
Politica e economia no estado modernoPolitica e economia no estado moderno
Politica e economia no estado moderno
 
Resumo revoluoesinglesas
Resumo revoluoesinglesasResumo revoluoesinglesas
Resumo revoluoesinglesas
 
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVIIA REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
 
Revoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVIIRevoluções Inglesas - século XVII
Revoluções Inglesas - século XVII
 
História Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesaHistória Geral: revolução inglesa
História Geral: revolução inglesa
 
Revoluces_inglesas_.pptx
Revoluces_inglesas_.pptxRevoluces_inglesas_.pptx
Revoluces_inglesas_.pptx
 
[c7s] Revolução Inglesa
[c7s] Revolução Inglesa[c7s] Revolução Inglesa
[c7s] Revolução Inglesa
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
2ª Série - As Revoluções Inglesas (1).pdf
 
Revolução inglesa (Revolução Puritana)
Revolução inglesa (Revolução Puritana)Revolução inglesa (Revolução Puritana)
Revolução inglesa (Revolução Puritana)
 
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa11 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
1 216-ensino-fundamental-7a-serie-historia-jadilson-silveira-revolucao-inglesa1
 

Mais de Janaina Flavia Santos Azevedo

Cap 07 grecia
Cap 07 greciaCap 07 grecia
Brasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º impérioBrasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º império
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Aula 02   o mundo grego e a democraciaAula 02   o mundo grego e a democracia
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Aula 04 idade média
Aula 04   idade médiaAula 04   idade média
Aula 04 idade média
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Brasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracaoBrasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracao
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
Apresentação sobre o  terrorismo na EuropaApresentação sobre o  terrorismo na Europa
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Apresentação sobre a legalização da cannabis
Apresentação sobre a  legalização da cannabisApresentação sobre a  legalização da cannabis
Apresentação sobre a legalização da cannabis
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Osce (2015)
Osce (2015)Osce (2015)
Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Revolução americana 1776
Revolução americana   1776Revolução americana   1776
Revolução americana 1776
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Politica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiquetaPolitica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiqueta
Janaina Flavia Santos Azevedo
 
Fmi
FmiFmi
Cd
CdCd
Cpar
CparCpar

Mais de Janaina Flavia Santos Azevedo (20)

Cap 07 grecia
Cap 07 greciaCap 07 grecia
Cap 07 grecia
 
Brasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º impérioBrasil regencia e 2º império
Brasil regencia e 2º império
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 03 roma
 
Aula 02 o mundo grego e a democracia
Aula 02   o mundo grego e a democraciaAula 02   o mundo grego e a democracia
Aula 02 o mundo grego e a democracia
 
Aula 04 idade média
Aula 04   idade médiaAula 04   idade média
Aula 04 idade média
 
Brasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracaoBrasil colonial_mineracao
Brasil colonial_mineracao
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
Apresentação sobre o  terrorismo na EuropaApresentação sobre o  terrorismo na Europa
Apresentação sobre o terrorismo na Europa
 
Apresentação sobre a legalização da cannabis
Apresentação sobre a  legalização da cannabisApresentação sobre a  legalização da cannabis
Apresentação sobre a legalização da cannabis
 
Osce (2015)
Osce (2015)Osce (2015)
Osce (2015)
 
Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014Brasil colônia 2014
Brasil colônia 2014
 
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013Politica de vestimenta e etiqueta 2013
Politica de vestimenta e etiqueta 2013
 
Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012Brasil ditadura militar 2012
Brasil ditadura militar 2012
 
Revolução americana 1776
Revolução americana   1776Revolução americana   1776
Revolução americana 1776
 
Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012Brasil regencia e 2º império 2012
Brasil regencia e 2º império 2012
 
Politica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiquetaPolitica de vestimenta e etiqueta
Politica de vestimenta e etiqueta
 
Fmi
FmiFmi
Fmi
 
Cd
CdCd
Cd
 
Cpar
CparCpar
Cpar
 

Último

Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 

Último (20)

Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 

As revoluções inglesas

  • 2. REVOLUÇÃO • CONCEITO: mudança radical, profunda ou completa de uma estrutura política, econômica e social que se processa em um contexto histórico (dic. Larousse Cultural) • REFORMA: mudança aparente, superficial
  • 3. REVOLUÇÃO INGLESA (1640/1689) ANTECEDENTES a) a dinastia Tudor: Henrique VII, Henrique VIII e Elizabeth - estreita relação entre a alta burguesia, a nobreza e a monarquia. Controle do Parlamento pelos Tudor - Absolutismo consentido. b) a nova burguesia detentora dos monopólios comerciais c) A política dos cercamentos: parcelas de terra de onde se expulsavam os camponeses, substituindo a atividade agrícola pela rendosa criação de carneiros.
  • 4. d) As religiões • Anglicanos: constituíam o grupo predominante no poder. O rei era o chefe da Igreja Anglicana composta pela elite da nobreza e dos setores mais ligados ao monarca • Católicos: eram em grande parte provenientes da nobreza feudal. • Calvinistas: – Presbiterianos: liderados pela alta burguesia, oposição moderada, defendiam monarquia parlamentar. – Puritanos: nova e pequena burguesia, mais radicais, defendiam a república.
  • 5. A) Jaime I (1603-1625): união da Escócia, Irlanda e Inglaterra formando o Reino Unido da Grã-Bretanha. Governo marcado por: – Violenta perseguição aos católicos e Calvinistas; – Austera política fiscal e tributária – Oposição: Parlamento X Realeza OS STUART
  • 6. B) Carlos I (1625-1642): em 1628 o Parlamento exigiu que do rei o juramento da Petição de Direitos (Bill of Rights) • dissolução do Parlamento pelo rei • tentativa de anglicanizar a Igreja Presbiteriana escocesa • Curto Parlamento - Short Parliament • Longo Parlamento - Long Parliament
  • 7. Cavaleiros rei + católicos + anglicanos Líder: Carlos I Cabeças redondas presbiterianos + puritanos Líder: Oliver Cromwell Guerra Civil (1642-1648)
  • 8. Oliver Cromwell Principal líder e comandante do exercito puritano ficou à frente do Parlamento vencendo o Rei Carlos I.
  • 9.
  • 10. 30 de janeiro de 1649 - Regicídio de Carlos I, Rei de Inglaterra Obra de John Weesop, século XVII. Assista o filme Morte ao Rei https://www.youtube.com/watch?v=kCJyJNwk6nM
  • 11. República Puritana • Em 1649, após sete anos de lutas, os “cabeças redondas” derrotaram os “cavaleiros”, julgaram e executaram o monarca Carlos I, suprimiram a monarquia e proclamaram a República na Inglaterra, chamada de Commonwealth. • É estabelecida uma república burguesa liderada por Cromwell.
  • 12. Cont. • Cromwell inicia uma perseguição às outras religiões e elementos radicais como os niveladores, os escavadores . • Questão da Irlanda -1649; • Assinatura dos Atos de Navegação - 1650: decreto que estabelecia que somente embarcações inglesas poderiam realizar o comércio de mercadorias procedentes da Inglaterra ou a ela destinadas. • Dissolução do Parlamento - 1653: início da Ditadura pessoal e vitalícia de Cromwell- Lorde Protetor da Inglaterra • Oposição a Cromwell:: ranters e seekers.
  • 13. Grupos minoritários Seekers e Ranters: Os Ranters eram uma seita calvinista inglesa do século XVII. Juntamente com os Seekers e com os Quaker formavam as principais seitas calvinistas em Inglaterra. Defendiam o fim da hierarquia social e o fim da propriedade privada, Escavadores: Ocorre uma cisão nesse grupo, surgindo os "verdadeiros niveladores", mais conhecidos como "escavadores" (diggers), que tiveram suas ideias elaboradas por Whenstanley, com base na crítica a propriedade privada e na desigualdade dela decorrente. Niveladores: composto principalmente pela massa de camponeses e artesãos que reivindicavam sufrágio universal e a devolução das terras "cercadas" aos camponeses.
  • 14. RESTAURAÇÃO STUART • Em 1658, depois de uma década no poder, morria Cromwell. • Dois anos depois a monarquia era restaurada na Inglaterra • Parlamento inglês reconvocado em 1660 e restabelece a monarquia coroando Carlos II, filho de Carlos I, que reinou até 1685.
  • 15. Cont. • Carlos II: Ato de Exclusão - católicos excluídos dos postos de governo e dos cargos públicos; • Reação do Parlamento: lei do Habeas- Corpus – medida jurídica que garantia ao indivíduo proteção legal contra detenções arbitrárias e liberdade pessoal perante os detentores do poder público; • Impasse entre Parlamento X Monarquia - 1683 dissolução do Parlamento pelo rei.
  • 16. Jaime II • Católico convicto e declarado. • Tentativa de voltar ao catolicismo significando o retorno ao absolutismo e perda dos privilégios da nobreza anglicana.
  • 17. Revolução Gloriosa • Guilherme de Orange - príncipe protestante casado com Maria Stuart, filha mais velha de Jaime II. • 1688 - Guilherme desembarcou na Inglaterra apoiado pelo Parlamento. • Guilherme e Maria, ambos protestantes, tornaram- se rei. • Deposto Jaime II foge para a França onde ficou exilado
  • 18. • 1689 - substituição do absolutismo pela monarquia constitucional em que a realeza ficava submetida ao Parlamento. • Declaração de Direitos - só o Parlamento tem direito de aprovar ou rejeitar impostos, garantia a liberdade individual e a propriedade privada. A divisão dos três poderes (Legislativo, Executivo e Judiciário) • Estabelecimento da Monarquia Constitucional: “o rei reina, o Parlamento governo”.
  • 19. DESDOBRAMENTOS • Participação da burguesia nas decisões políticas; • substituição do mercantilismo pelo liberalismo econômico; • geração das condições econômicas, políticas, sociais e culturais que favoreceram o desencadeamento da Revolução Industrial na segunda metade do século XVIII.
  • 20. Raciocinando Biblicamente Se observarmos inicialmente a aparência da lagarta é uma. É roliça, rasteja, cheia de patas, se alimenta de folhas de árvores e com seus pelos, quando tocada, se defende liberando uma substância que queima a pele.
  • 21. Posteriormente a lagarta passa a viver um processo de transformação. Internamente um processo a projetará para uma mudança profunda pois ela não poderá continuar como lagarta para sempre. Após algum tempo no casulo ela experimentará uma transformação radical (revolução) no qual as antigas estruturas serão transformadas completamente dando origem a um novo ser.
  • 22. Raciocinando biblicamente... • ROMANOS 12:2 – “ Não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação das vossas mentes para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” • Deus nos convida a sermos transformados (mente, coração) pelo seu Espírito Santo, deixando para traz as coisas velhas e avançando para aquelas que estão diante de nós.
  • 23. • Impossível termos um encontro com Deus e não sermos impactados pelo seu poder e amor, não vivermos uma revolução em nossas vidas. • O exemplo de Saulo - Atos 9:1-19 e 13:9 – Após um encontro marcante com o Senhor Jesus ele foi transformado de perseguidor em apóstolo. Foi uma mudança profunda e radical. Passou a ser chamado de Paulo.
  • 24. Jesus Cristo veio promover uma revolução • O nascimento, vida e morte de Jesus sem dúvida foi o maior acontecimento da história do mundo pois até o tempo é contado a partir de seu nascimento. • Seus ensinos denotam um discurso ultra revolucionário, marcado pelo amor e não pelos ódio e religiosidade.