SlideShare uma empresa Scribd logo
Desenvolvendo
Líderes e Equipes
Apresentação

Esta apresentação foi desenvolvida por

www.simplessolucoes.com.br

www.vitaesportes.com.br
Reflexão ...

“ Ouço e esqueço. Vejo e me
lembro. Faço e compreendo ”.
Essa visão prática da vida não foi inventada pela cultura ocidental nem pelos
empresários modernos. A constatação de que “fazer” algo ensina mais do que
“ver” sua produção e de que “ouvir” falar a respeito ensina menos ainda.
Sábio Chinês CONFÚCIO, que viveu de 551 – 479 a.C.
Objetivo
Apresentar uma metodologia de aprendizado que permita ao
participante “aprender fazendo”, utilizando-se de técnicas
vivenciais ao ar livre, nas quais os participantes passam a ser
agentes de seu próprio crescimento, assumindo lideranças
individuais e de grupos.

As técnicas vivenciais ao ar livre trabalham o desenvolvimento de
equipes, formando líderes e fazendo com que eles superem os
seus limites individuais e coletivos.
Origem

O ano de 1941 foi dramático para a raça humana... Foi o ano em
que a Segunda Grande Guerra se tornou mundial.
Maior número de afundamentos de
navios em todos os anos da Guerra,
perdendo 772 embarcações para
submarinos alemães.

Para reduzir a enorme quantidade de marinheiros perdidos no mar,
nascia um método de treinamento chamado Outward Bound.
Origem

Por que os homens mais moços, teoricamente os mais fortes,
morriam mais facilmente do que os mais velhos?
Através da análise do problema, chegaram a uma conclusão
surpreendente:
• A falta de experiência de vida e a conseqüente falta de
autoconfiança eram as principais causas de morte entre os
jovens, e;
• Expostos à apavorante situação do naufrágio, sem água, sem
comida, freqüentemente feridos e sujeitos à todos os perigos do
mar, os jovens simplesmente não se achavam capazes de
sobreviver e morriam!
Origem

Outward Bound é uma expressão naval que significa que o navio
está deixando o porto seguro, com destino aos desafios do alto mar.
Uma analogia perfeita para os jovens que deixavam o lar paterno
para se lançarem à aventura da vida.
Um curso Outward Bound típico durava um mês e consistia em
treinamento de busca e salvamento, provas de atletismo, manobras
de pequenos barcos, expedições marítimas, trekking nas
montanhas, provas de obstáculos e serviços à comunidade.
Percebeu-se que a utilização de cordas, em alguns jogos, acabava
gerando aproximação e colaboração maior entre as pessoas do que
elas ficarem simplesmente unidas em virtude de alguma ordem ou
comando superior.
Evolução histórica

Criada há mais de 50 anos e utilizada amplamente nos países
desenvolvidos, inova o aprendizado tradicional por meio da
multiplicidade de alternativas que deixa à disposição das
organizações.
Baseia-se num ciclo de aprendizado que privilegia o “aprender a
aprender”. Assim, garante a aplicação prática das competências
pelo uso dos domínios de aprendizagem:
• Cognitivo (pensar)
• Emocional (sentir)
• Psicomotor (fazer)
• Social (interagir).
Evolução histórica

O programa chegou ao Brasil por volta de 1992 junto com os
executivos das multinacionais.
Uma das empresas pioneiras nesse trabalho foi a Dinsmore
Associates, consultoria que atua nos Estados Unidos, África e
América Latina. A Dinsmore Associates foi a pioneira em criar
uma marca – o TEAL® (Treinamento Experiencial ao Ar Livre) –
que se tornou o estilo de dinâmica mais conhecido no mercado
nacional.
A inovação !

Baseando-se nesta teoria, a Simples Solucões®
desenvolveu, de forma inovativa,
o produto denominado

AVAL®
Aprendizado Vivencial ao Ar Livre.
Questionamentos iniciais
Como um dia de atividades ao ar livre pode gerar conhecimento
aos participantes?
A seqüência de desafios induz os participantes a aspirarem e
atingirem níveis cada vez maiores.
Eles são colocados num circuito estruturado, no qual uma série de
atividades com dificuldades progressivas são apresentadas. Aos
poucos, a confiança se solidifica. Talentos e recursos pessoais,
muitas vezes desconhecidos, são usados de forma a explorar o
potencial pessoal.
Experiências físicas (ao ar livre) e mentais (em sala de aula) são
alternadas durante o circuito a fim de afinar as percepções do grupo.
Os profissionais deixam de ficar sentados, apenas ouvindo, e
passam a agir de forma pró ativa.
Questionamentos iniciais
Como um aprendizado vivencial consegue reproduzir o ambiente
de negócios?
Todas as situações vivenciadas são metáforas da situação real, com
a diferença de que, ao deflagrarem a cooperação entre mente e
corpo para resolver problemas, facilitam a memorização das
soluções.
Não é por acaso que, durante o período mais intenso do seu
desenvolvimento, as crianças aprendem a viver por meio de jogos.
Transformar o erro inicial em acerto, e o acerto, em sucesso!
O que é o AVAL®?

O AVAL® é um aprendizado que acontece por meio de técnicas
realizadas ao ar livre, ocorrendo logo após um debate em grupo,
envolvendo a equipe de facilitadores e participantes. Todo o
trabalho é coordenado por profissionais com experiência de
mercado e com especialização em FORMAÇÃO EM JOGOS e
VIVÊNCIAS DE DINÂMICA DE GRUPO.
O AVAL® tem como base a metodologia Outdoor Training, a qual
visa o desenvolvimento das pessoas. Voltado à motivação para
mudanças e desenvolvimento de equipes, usa técnicas
inovadoras que fazem com que o conhecimento adquirido seja
fixado através das técnicas vivenciais ao ar livre.
Aplicação do AVAL®
em sua empresa
Os programas de AVAL® podem ser aplicados sob duas formas
distintas:
 Aprendizados pontuais: forma equivalente a “pacotes” ou
módulos de aprendizados pré-formatados e aplicáveis a
muitas situações.
 Aprendizados customizados: são programas elaborados
para atender especificamente a necessidade de cada
empresa, cada área, cada público de acordo com o momento
e necessidade específica. Neste caso, a customização
envolve tanto a escolha das atividades vivenciais, quanto a
material didático e trabalhos complementares de consultoria e
desenvolvimento de competências.
Exemplos de aplicabilidade
do AVAL®
INTEGRAÇÃO DE EQUIPES: quando várias equipes, as vezes trabalhando
geograficamente separadas, precisam aprender a atuar como uma só, a
integração obtida com as atividades ao ar livre não tem rival. Para motivar os
colaboradores para grandes mudanças filosóficas e estruturais, nada substitui a
sinergia e a visão compartilhada que esse tipo de aprendizado oferece.
INTEGRAÇÃO LATERAL: quando gerentes que ocupam cargos nivelados
precisam trabalhar juntos, o choque de personalidades é inevitável e as intrigas
são uma conseqüência previsível. Nesse caso, o AVAL® é insubstituível para
estabelecer respeito, amizade e produtividade.
INTEGRAÇÃO REGIONAL: quando uma empresa atua em várias regiões de um
país, é inevitável que as suas filiais, sucursais ou unidades tenham dificuldades
de relacionamento. A distância favorece o estabelecimento de feudos liderados
por suseranos locais. O AVAL® pode restabelecer a harmonia entre todas as
unidades da operação.
Exemplos de aplicabilidade
do AVAL®

FUSÕES: a união de suas empresas é campo fértil para a luta pelo poder e a
cumplicidade corporativa de grupos ligados a uma ou outra empresa. O AVAL®
é uma solução eficiente para alinhar as novas equipes num trabalho harmonioso
dentro da nova realidade empresarial.
NECESSIDADE DE VIRADA: é freqüente uma empresa de operação intensiva
esgotar-se fisicamente e atingir um nível de produção e motivação baixo. A
energização, a motivação e criação de um clima de otimismo são muito mais
facilmente obtidas com o AVAL® do que com qualquer outro meio.
NOVOS PROJETOS: o lançamento de novos projetos requer muita atenção,
principalmente na fase de implantação, quando novos conceitos e práticas
devem ser assimilados por todos. Este é mais um caso em que o AVAL® poderá
unificar os esforços da equipe e favorecer o sucesso do empreendimento.
Exemplos de aplicabilidade
do AVAL®

ALAVANCAR AS VENDAS: se um Shopping Center precisa alinhar o
pensamento de todos os lojistas acerca de estratégias de preços; se o
departamento de compras precisa estar afinado com o pessoal de vendas; se
os vendedores precisam ganhar mais agilidade, senso de oportunidade e
capacidade de orientar o cliente corretamente; o AVAL® devolve aos
profissionais a motivação capaz de realinhar seus objetivos.
LANÇAMENTO DE PRODUTOS: o lançamento de um produto ou serviço é um
desafio para qualquer empresa e requer doses maciças de trabalho e
motivação. Num seminário de AVAL®, as pessoas envolvidas no projeto podem
ensaiar a problemática do lançamento, preparar-se psicologicamente para o
desafio e obter mais controle sobre o resultado.
Exemplos de aplicabilidade
do AVAL®

TERCEIRIZAÇÃO: quando a terceirização é uma parte importante da
operação de uma empresa, pode ser necessário que os profissionais
terceirizados compartilhem os valores do contratante. O AVAL® é uma
resposta eficiente para alinhar objetivos e garantir que a qualidade de
produtos e serviços esteja adequada aos padrões da empresa.
EM BUSCA DO SANTO GRAAL: quando uma empresa cresce muito e
precisa redefinir sua missão como comunidade de valor; quando um grupo de
pessoas precisa definir o que busca, o que está a construir, o propósito de
seu trabalho (acima dos valores materiais), o céu, a natureza e a experiência
de trabalhar em grupo não têm similar na tarefa de fortalecer valores e
identidades de pessoas e equipes.
Como funciona a metodologia
do AVAL®?

O AVAL® começa a ser customizado a partir do primeiro contato
com o cliente.
Durante este contato com o cliente, a
equipe de consultores identifica as
necessidades e os objetivos a serem
atingidos através da aplicação de um
diagnóstico com os futuros participantes.
A partir daí são preparados os materiais
didáticos e as atividades a serem
aplicadas no aprendizado para atender as
necessidades identificadas.
Como funciona a metodologia
do AVAL®?

Visando avaliar o grau de proximidade entre as atitudes, os propósitos
individuais dos futuros participantes e os valores e metas da empresa,
a equipe de consultores também realiza entrevistas com seus
principais executivos.
Assim, é possível definir os objetivos a serem atingidos com o
programa, baseando-se em uma adequada percepção do cenário e
dos desafios atuais e futuros, metas da empresa em relação a
mudanças de curto e médio prazos.
Como funciona a metodologia
do AVAL®?
Os aprendizados são formatados de acordo com o tema identificado,
tais como:
• Construção de equipes;
• Desenvolvimento de lideranças;
• Motivar para mudanças;
• Desenvolvimento, implantação da Filosofia da organização
(Missão, Visão, Valores e Princípios);
• Apoio nas estratégias de Vendas / Marketing, e;
• Integração de colaboradores.
Nestes aprendizados conjugamos conceitos básicos sobre equipes,
liderança e influência a serem aplicados em atividades vivenciais ao ar
livre.
Como funciona a metodologia
do AVAL®?
Através do diagnóstico e entrevistas identificamos as técnicas
para o aprendizado, por exemplo:
Técnica: Produção Integrada
Objetivo: Integração, Liderança, Planejamento e Administração do Tempo
Técnica: Encestando as metas
no caos
Objetivo: Confiança, Negociação, Feedback e Administração do Tempo
Técnica: Tirolesa

Objetivo: Integração, Confiança, Negociação e Confiança.
Como é feita a análise vivencial?

Ao final de cada atividade, é feito o debriefing, ou resgate – a análise
vivencial dos acontecimentos, que é o ponto alto das atividades. É
quando a turma se reúne para avaliar o que deu certo e o que deu
errado. Neste momento, os problemas latentes da empresa vêm a
tona. Num ambiente em que todos têm voz e vez para participarem do
jogo, os conflitos aparecem.
O Facilitador ajuda o participante a processar sua vivência por meio
da reflexão. Com uso de perguntas abertas, o Facilitador,
cuidadosamente, guia os participantes de forma que tragam os
assuntos importantes ao fórum de discussão, assumam compromissos
uns com os outros e consigo mesmo.
Como é feita a análise vivencial?

O processamento da vivência é a pedra
fundamental do aprendizado vivencial, o espaço no
qual são feitas as conexões entre o que aconteceu
durante a atividade e a “vida lá fora”.
Reflexão Final

“A única verdadeira viagem de
descoberta não consiste em descobrir
novas paisagens,
mas em adquirir novos olhos”.
Marcel Proust
O pensamento de Proust significa que há coisas muito mais extraordinárias a
serem vistas em cada momento de cada dia, do que aquelas vistas em uma
longa viagem, mas é necessário treinar a mente e aguçar a percepção para
enxergá-las.
Informações para contato

contato@simplessolucoes.com.br
www.simplessolucoes.com.br
(054) 99 75 30 21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?
Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?
Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?
Fabiano Larentis
 
Design Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business IntelligenceDesign Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business Intelligence
Bruno Oliveira
 
Agilidade - O despertar da forca
Agilidade - O despertar da forcaAgilidade - O despertar da forca
Agilidade - O despertar da forca
Glauber Sampaio
 
Squad b2w
Squad b2wSquad b2w
Apresentação Institucional - Instituto Empreendedores Universitários
Apresentação Institucional - Instituto Empreendedores UniversitáriosApresentação Institucional - Instituto Empreendedores Universitários
Apresentação Institucional - Instituto Empreendedores Universitários
Instituto Empreendedores Universitários
 
Educação Corporativa U Cs Meister
Educação  Corporativa    U Cs  MeisterEducação  Corporativa    U Cs  Meister
Educação Corporativa U Cs Meister
Rodrigo Corrêa Leite
 
Conceitos Universidade Corporativa - Sergio Naumowicz
Conceitos Universidade Corporativa - Sergio NaumowiczConceitos Universidade Corporativa - Sergio Naumowicz
Conceitos Universidade Corporativa - Sergio Naumowicz
naumowicz
 
Dez Passos Para Construir a organização Inovadora
Dez Passos Para Construir a organização InovadoraDez Passos Para Construir a organização Inovadora
Dez Passos Para Construir a organização Inovadora
Jose Claudio Terra
 
Folder Outdoor Líder Treinador 2014
Folder Outdoor Líder Treinador 2014Folder Outdoor Líder Treinador 2014
Folder Outdoor Líder Treinador 2014
Líder Treinador
 
´Pales apesp
´Pales apesp´Pales apesp
Educação Corporativa No Brasil
Educação  Corporativa No  BrasilEducação  Corporativa No  Brasil
Educação Corporativa No Brasil
Rodrigo Corrêa Leite
 
Newsletter CLT Janeiro de 2012
Newsletter CLT Janeiro de 2012Newsletter CLT Janeiro de 2012
Newsletter CLT Janeiro de 2012
CLT Valuebased Services
 
Wilson Meiler - Coaching para novas funções
Wilson Meiler - Coaching para novas funçõesWilson Meiler - Coaching para novas funções
Wilson Meiler - Coaching para novas funções
Wilson Meiler
 
Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011
Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011
Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011
Rivadávia C. Drummond A. Neto,PhD
 
Prosper VisãO Geral
Prosper VisãO GeralProsper VisãO Geral
Prosper VisãO Geral
Prosper Consultoria E Treinamento
 
Potencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativas
Potencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativasPotencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativas
Potencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativas
Mayra de Souza
 
Cap1 talentoparavida
Cap1 talentoparavidaCap1 talentoparavida
Cap1 talentoparavida
Samuel Jose
 
Gestão de Carreira - Projeto Pessoal de Carreira
Gestão de Carreira - Projeto Pessoal de CarreiraGestão de Carreira - Projeto Pessoal de Carreira
Gestão de Carreira - Projeto Pessoal de Carreira
Ivan Luizio Magalhães
 

Mais procurados (18)

Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?
Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?
Palestra Aprendizagem nas Organizações: O que eu tenho a ver com isso?
 
Design Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business IntelligenceDesign Thinking and Business Intelligence
Design Thinking and Business Intelligence
 
Agilidade - O despertar da forca
Agilidade - O despertar da forcaAgilidade - O despertar da forca
Agilidade - O despertar da forca
 
Squad b2w
Squad b2wSquad b2w
Squad b2w
 
Apresentação Institucional - Instituto Empreendedores Universitários
Apresentação Institucional - Instituto Empreendedores UniversitáriosApresentação Institucional - Instituto Empreendedores Universitários
Apresentação Institucional - Instituto Empreendedores Universitários
 
Educação Corporativa U Cs Meister
Educação  Corporativa    U Cs  MeisterEducação  Corporativa    U Cs  Meister
Educação Corporativa U Cs Meister
 
Conceitos Universidade Corporativa - Sergio Naumowicz
Conceitos Universidade Corporativa - Sergio NaumowiczConceitos Universidade Corporativa - Sergio Naumowicz
Conceitos Universidade Corporativa - Sergio Naumowicz
 
Dez Passos Para Construir a organização Inovadora
Dez Passos Para Construir a organização InovadoraDez Passos Para Construir a organização Inovadora
Dez Passos Para Construir a organização Inovadora
 
Folder Outdoor Líder Treinador 2014
Folder Outdoor Líder Treinador 2014Folder Outdoor Líder Treinador 2014
Folder Outdoor Líder Treinador 2014
 
´Pales apesp
´Pales apesp´Pales apesp
´Pales apesp
 
Educação Corporativa No Brasil
Educação  Corporativa No  BrasilEducação  Corporativa No  Brasil
Educação Corporativa No Brasil
 
Newsletter CLT Janeiro de 2012
Newsletter CLT Janeiro de 2012Newsletter CLT Janeiro de 2012
Newsletter CLT Janeiro de 2012
 
Wilson Meiler - Coaching para novas funções
Wilson Meiler - Coaching para novas funçõesWilson Meiler - Coaching para novas funções
Wilson Meiler - Coaching para novas funções
 
Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011
Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011
Entrevista Rivadávia - HSM Management 2011
 
Prosper VisãO Geral
Prosper VisãO GeralProsper VisãO Geral
Prosper VisãO Geral
 
Potencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativas
Potencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativasPotencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativas
Potencialize as capacidades da sua organização com atividades colaborativas
 
Cap1 talentoparavida
Cap1 talentoparavidaCap1 talentoparavida
Cap1 talentoparavida
 
Gestão de Carreira - Projeto Pessoal de Carreira
Gestão de Carreira - Projeto Pessoal de CarreiraGestão de Carreira - Projeto Pessoal de Carreira
Gestão de Carreira - Projeto Pessoal de Carreira
 

Semelhante a Apresentacao do aval

Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Trabalho em Equipe
Portfolio 2013
Portfolio 2013Portfolio 2013
Diagramação tabela competencias do futuro.pdf
Diagramação tabela competencias do futuro.pdfDiagramação tabela competencias do futuro.pdf
Diagramação tabela competencias do futuro.pdf
AldemirSanches1
 
Aula enfoque de t&d
Aula enfoque de t&dAula enfoque de t&d
Aula enfoque de t&d
adalid chávez zeballos
 
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de LiderançasPrograma de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Tatiana Santarelli
 
Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)
Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)
Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)
professoramichele
 
Treinamento técnico
Treinamento técnicoTreinamento técnico
Treinamento técnico
Treinamento técnicoTreinamento técnico
Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...
Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...
Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...
INFI-FEBRABAN
 
Learning Loops_fev2015
Learning Loops_fev2015Learning Loops_fev2015
Learning Loops_fev2015
Pilar Braz
 
Capacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores FinalCapacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores Final
CCAC
 
Laboratorio Criatividade 2016
Laboratorio Criatividade 2016Laboratorio Criatividade 2016
Laboratorio Criatividade 2016
Juliana Feitosa Andrade
 
Ia innoscience apresentação set 2014
Ia innoscience apresentação set 2014Ia innoscience apresentação set 2014
Ia innoscience apresentação set 2014
Innoscience Consultoria em Gestão da Inovação
 
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptxEDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
FabianoDoVale
 
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptxEDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
FabianoDoVale
 
Organizações de aprendizagem ou aprendizagem organizacional
Organizações de aprendizagem  ou aprendizagem organizacionalOrganizações de aprendizagem  ou aprendizagem organizacional
Organizações de aprendizagem ou aprendizagem organizacional
Felipe Salles
 
Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)
Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)
Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)
Vítor João Pereira Domingues Martinho
 
Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?
Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?
Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?
Annelise Gripp
 
Arquitetura de Aprendizagem (Veler)
Arquitetura de Aprendizagem (Veler)Arquitetura de Aprendizagem (Veler)
Arquitetura de Aprendizagem (Veler)
Karina Schaefer
 
Capacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores FinalCapacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores Final
CCAC
 

Semelhante a Apresentacao do aval (20)

Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe Trabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Portfolio 2013
Portfolio 2013Portfolio 2013
Portfolio 2013
 
Diagramação tabela competencias do futuro.pdf
Diagramação tabela competencias do futuro.pdfDiagramação tabela competencias do futuro.pdf
Diagramação tabela competencias do futuro.pdf
 
Aula enfoque de t&d
Aula enfoque de t&dAula enfoque de t&d
Aula enfoque de t&d
 
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de LiderançasPrograma de Desenvolvimento de Lideranças
Programa de Desenvolvimento de Lideranças
 
Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)
Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)
Palestragestores 130915174239-phpapp02 (1)
 
Treinamento técnico
Treinamento técnicoTreinamento técnico
Treinamento técnico
 
Treinamento técnico
Treinamento técnicoTreinamento técnico
Treinamento técnico
 
Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...
Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...
Os desafios do ensino a distância e sua relevância no contexto de eficiência ...
 
Learning Loops_fev2015
Learning Loops_fev2015Learning Loops_fev2015
Learning Loops_fev2015
 
Capacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores FinalCapacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores Final
 
Laboratorio Criatividade 2016
Laboratorio Criatividade 2016Laboratorio Criatividade 2016
Laboratorio Criatividade 2016
 
Ia innoscience apresentação set 2014
Ia innoscience apresentação set 2014Ia innoscience apresentação set 2014
Ia innoscience apresentação set 2014
 
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptxEDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
 
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptxEDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
EDT CHAVE - COMPARTILHAR.pptx
 
Organizações de aprendizagem ou aprendizagem organizacional
Organizações de aprendizagem  ou aprendizagem organizacionalOrganizações de aprendizagem  ou aprendizagem organizacional
Organizações de aprendizagem ou aprendizagem organizacional
 
Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)
Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)
Aulas de Empreendedorismo na Pós-Graduação da EAB (Março de 2009)
 
Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?
Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?
Como liderar pessoas em ambientes colaborativos?
 
Arquitetura de Aprendizagem (Veler)
Arquitetura de Aprendizagem (Veler)Arquitetura de Aprendizagem (Veler)
Arquitetura de Aprendizagem (Veler)
 
Capacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores FinalCapacitacao Consultores Final
Capacitacao Consultores Final
 

Apresentacao do aval

  • 2. Apresentação Esta apresentação foi desenvolvida por www.simplessolucoes.com.br www.vitaesportes.com.br
  • 3. Reflexão ... “ Ouço e esqueço. Vejo e me lembro. Faço e compreendo ”. Essa visão prática da vida não foi inventada pela cultura ocidental nem pelos empresários modernos. A constatação de que “fazer” algo ensina mais do que “ver” sua produção e de que “ouvir” falar a respeito ensina menos ainda. Sábio Chinês CONFÚCIO, que viveu de 551 – 479 a.C.
  • 4. Objetivo Apresentar uma metodologia de aprendizado que permita ao participante “aprender fazendo”, utilizando-se de técnicas vivenciais ao ar livre, nas quais os participantes passam a ser agentes de seu próprio crescimento, assumindo lideranças individuais e de grupos. As técnicas vivenciais ao ar livre trabalham o desenvolvimento de equipes, formando líderes e fazendo com que eles superem os seus limites individuais e coletivos.
  • 5. Origem O ano de 1941 foi dramático para a raça humana... Foi o ano em que a Segunda Grande Guerra se tornou mundial. Maior número de afundamentos de navios em todos os anos da Guerra, perdendo 772 embarcações para submarinos alemães. Para reduzir a enorme quantidade de marinheiros perdidos no mar, nascia um método de treinamento chamado Outward Bound.
  • 6. Origem Por que os homens mais moços, teoricamente os mais fortes, morriam mais facilmente do que os mais velhos? Através da análise do problema, chegaram a uma conclusão surpreendente: • A falta de experiência de vida e a conseqüente falta de autoconfiança eram as principais causas de morte entre os jovens, e; • Expostos à apavorante situação do naufrágio, sem água, sem comida, freqüentemente feridos e sujeitos à todos os perigos do mar, os jovens simplesmente não se achavam capazes de sobreviver e morriam!
  • 7. Origem Outward Bound é uma expressão naval que significa que o navio está deixando o porto seguro, com destino aos desafios do alto mar. Uma analogia perfeita para os jovens que deixavam o lar paterno para se lançarem à aventura da vida. Um curso Outward Bound típico durava um mês e consistia em treinamento de busca e salvamento, provas de atletismo, manobras de pequenos barcos, expedições marítimas, trekking nas montanhas, provas de obstáculos e serviços à comunidade. Percebeu-se que a utilização de cordas, em alguns jogos, acabava gerando aproximação e colaboração maior entre as pessoas do que elas ficarem simplesmente unidas em virtude de alguma ordem ou comando superior.
  • 8. Evolução histórica Criada há mais de 50 anos e utilizada amplamente nos países desenvolvidos, inova o aprendizado tradicional por meio da multiplicidade de alternativas que deixa à disposição das organizações. Baseia-se num ciclo de aprendizado que privilegia o “aprender a aprender”. Assim, garante a aplicação prática das competências pelo uso dos domínios de aprendizagem: • Cognitivo (pensar) • Emocional (sentir) • Psicomotor (fazer) • Social (interagir).
  • 9. Evolução histórica O programa chegou ao Brasil por volta de 1992 junto com os executivos das multinacionais. Uma das empresas pioneiras nesse trabalho foi a Dinsmore Associates, consultoria que atua nos Estados Unidos, África e América Latina. A Dinsmore Associates foi a pioneira em criar uma marca – o TEAL® (Treinamento Experiencial ao Ar Livre) – que se tornou o estilo de dinâmica mais conhecido no mercado nacional.
  • 10. A inovação ! Baseando-se nesta teoria, a Simples Solucões® desenvolveu, de forma inovativa, o produto denominado AVAL® Aprendizado Vivencial ao Ar Livre.
  • 11. Questionamentos iniciais Como um dia de atividades ao ar livre pode gerar conhecimento aos participantes? A seqüência de desafios induz os participantes a aspirarem e atingirem níveis cada vez maiores. Eles são colocados num circuito estruturado, no qual uma série de atividades com dificuldades progressivas são apresentadas. Aos poucos, a confiança se solidifica. Talentos e recursos pessoais, muitas vezes desconhecidos, são usados de forma a explorar o potencial pessoal. Experiências físicas (ao ar livre) e mentais (em sala de aula) são alternadas durante o circuito a fim de afinar as percepções do grupo. Os profissionais deixam de ficar sentados, apenas ouvindo, e passam a agir de forma pró ativa.
  • 12. Questionamentos iniciais Como um aprendizado vivencial consegue reproduzir o ambiente de negócios? Todas as situações vivenciadas são metáforas da situação real, com a diferença de que, ao deflagrarem a cooperação entre mente e corpo para resolver problemas, facilitam a memorização das soluções. Não é por acaso que, durante o período mais intenso do seu desenvolvimento, as crianças aprendem a viver por meio de jogos. Transformar o erro inicial em acerto, e o acerto, em sucesso!
  • 13. O que é o AVAL®? O AVAL® é um aprendizado que acontece por meio de técnicas realizadas ao ar livre, ocorrendo logo após um debate em grupo, envolvendo a equipe de facilitadores e participantes. Todo o trabalho é coordenado por profissionais com experiência de mercado e com especialização em FORMAÇÃO EM JOGOS e VIVÊNCIAS DE DINÂMICA DE GRUPO. O AVAL® tem como base a metodologia Outdoor Training, a qual visa o desenvolvimento das pessoas. Voltado à motivação para mudanças e desenvolvimento de equipes, usa técnicas inovadoras que fazem com que o conhecimento adquirido seja fixado através das técnicas vivenciais ao ar livre.
  • 14. Aplicação do AVAL® em sua empresa Os programas de AVAL® podem ser aplicados sob duas formas distintas:  Aprendizados pontuais: forma equivalente a “pacotes” ou módulos de aprendizados pré-formatados e aplicáveis a muitas situações.  Aprendizados customizados: são programas elaborados para atender especificamente a necessidade de cada empresa, cada área, cada público de acordo com o momento e necessidade específica. Neste caso, a customização envolve tanto a escolha das atividades vivenciais, quanto a material didático e trabalhos complementares de consultoria e desenvolvimento de competências.
  • 15. Exemplos de aplicabilidade do AVAL® INTEGRAÇÃO DE EQUIPES: quando várias equipes, as vezes trabalhando geograficamente separadas, precisam aprender a atuar como uma só, a integração obtida com as atividades ao ar livre não tem rival. Para motivar os colaboradores para grandes mudanças filosóficas e estruturais, nada substitui a sinergia e a visão compartilhada que esse tipo de aprendizado oferece. INTEGRAÇÃO LATERAL: quando gerentes que ocupam cargos nivelados precisam trabalhar juntos, o choque de personalidades é inevitável e as intrigas são uma conseqüência previsível. Nesse caso, o AVAL® é insubstituível para estabelecer respeito, amizade e produtividade. INTEGRAÇÃO REGIONAL: quando uma empresa atua em várias regiões de um país, é inevitável que as suas filiais, sucursais ou unidades tenham dificuldades de relacionamento. A distância favorece o estabelecimento de feudos liderados por suseranos locais. O AVAL® pode restabelecer a harmonia entre todas as unidades da operação.
  • 16. Exemplos de aplicabilidade do AVAL® FUSÕES: a união de suas empresas é campo fértil para a luta pelo poder e a cumplicidade corporativa de grupos ligados a uma ou outra empresa. O AVAL® é uma solução eficiente para alinhar as novas equipes num trabalho harmonioso dentro da nova realidade empresarial. NECESSIDADE DE VIRADA: é freqüente uma empresa de operação intensiva esgotar-se fisicamente e atingir um nível de produção e motivação baixo. A energização, a motivação e criação de um clima de otimismo são muito mais facilmente obtidas com o AVAL® do que com qualquer outro meio. NOVOS PROJETOS: o lançamento de novos projetos requer muita atenção, principalmente na fase de implantação, quando novos conceitos e práticas devem ser assimilados por todos. Este é mais um caso em que o AVAL® poderá unificar os esforços da equipe e favorecer o sucesso do empreendimento.
  • 17. Exemplos de aplicabilidade do AVAL® ALAVANCAR AS VENDAS: se um Shopping Center precisa alinhar o pensamento de todos os lojistas acerca de estratégias de preços; se o departamento de compras precisa estar afinado com o pessoal de vendas; se os vendedores precisam ganhar mais agilidade, senso de oportunidade e capacidade de orientar o cliente corretamente; o AVAL® devolve aos profissionais a motivação capaz de realinhar seus objetivos. LANÇAMENTO DE PRODUTOS: o lançamento de um produto ou serviço é um desafio para qualquer empresa e requer doses maciças de trabalho e motivação. Num seminário de AVAL®, as pessoas envolvidas no projeto podem ensaiar a problemática do lançamento, preparar-se psicologicamente para o desafio e obter mais controle sobre o resultado.
  • 18. Exemplos de aplicabilidade do AVAL® TERCEIRIZAÇÃO: quando a terceirização é uma parte importante da operação de uma empresa, pode ser necessário que os profissionais terceirizados compartilhem os valores do contratante. O AVAL® é uma resposta eficiente para alinhar objetivos e garantir que a qualidade de produtos e serviços esteja adequada aos padrões da empresa. EM BUSCA DO SANTO GRAAL: quando uma empresa cresce muito e precisa redefinir sua missão como comunidade de valor; quando um grupo de pessoas precisa definir o que busca, o que está a construir, o propósito de seu trabalho (acima dos valores materiais), o céu, a natureza e a experiência de trabalhar em grupo não têm similar na tarefa de fortalecer valores e identidades de pessoas e equipes.
  • 19. Como funciona a metodologia do AVAL®? O AVAL® começa a ser customizado a partir do primeiro contato com o cliente. Durante este contato com o cliente, a equipe de consultores identifica as necessidades e os objetivos a serem atingidos através da aplicação de um diagnóstico com os futuros participantes. A partir daí são preparados os materiais didáticos e as atividades a serem aplicadas no aprendizado para atender as necessidades identificadas.
  • 20. Como funciona a metodologia do AVAL®? Visando avaliar o grau de proximidade entre as atitudes, os propósitos individuais dos futuros participantes e os valores e metas da empresa, a equipe de consultores também realiza entrevistas com seus principais executivos. Assim, é possível definir os objetivos a serem atingidos com o programa, baseando-se em uma adequada percepção do cenário e dos desafios atuais e futuros, metas da empresa em relação a mudanças de curto e médio prazos.
  • 21. Como funciona a metodologia do AVAL®? Os aprendizados são formatados de acordo com o tema identificado, tais como: • Construção de equipes; • Desenvolvimento de lideranças; • Motivar para mudanças; • Desenvolvimento, implantação da Filosofia da organização (Missão, Visão, Valores e Princípios); • Apoio nas estratégias de Vendas / Marketing, e; • Integração de colaboradores. Nestes aprendizados conjugamos conceitos básicos sobre equipes, liderança e influência a serem aplicados em atividades vivenciais ao ar livre.
  • 22. Como funciona a metodologia do AVAL®? Através do diagnóstico e entrevistas identificamos as técnicas para o aprendizado, por exemplo:
  • 23. Técnica: Produção Integrada Objetivo: Integração, Liderança, Planejamento e Administração do Tempo
  • 24. Técnica: Encestando as metas no caos Objetivo: Confiança, Negociação, Feedback e Administração do Tempo
  • 25. Técnica: Tirolesa Objetivo: Integração, Confiança, Negociação e Confiança.
  • 26. Como é feita a análise vivencial? Ao final de cada atividade, é feito o debriefing, ou resgate – a análise vivencial dos acontecimentos, que é o ponto alto das atividades. É quando a turma se reúne para avaliar o que deu certo e o que deu errado. Neste momento, os problemas latentes da empresa vêm a tona. Num ambiente em que todos têm voz e vez para participarem do jogo, os conflitos aparecem. O Facilitador ajuda o participante a processar sua vivência por meio da reflexão. Com uso de perguntas abertas, o Facilitador, cuidadosamente, guia os participantes de forma que tragam os assuntos importantes ao fórum de discussão, assumam compromissos uns com os outros e consigo mesmo.
  • 27. Como é feita a análise vivencial? O processamento da vivência é a pedra fundamental do aprendizado vivencial, o espaço no qual são feitas as conexões entre o que aconteceu durante a atividade e a “vida lá fora”.
  • 28. Reflexão Final “A única verdadeira viagem de descoberta não consiste em descobrir novas paisagens, mas em adquirir novos olhos”. Marcel Proust O pensamento de Proust significa que há coisas muito mais extraordinárias a serem vistas em cada momento de cada dia, do que aquelas vistas em uma longa viagem, mas é necessário treinar a mente e aguçar a percepção para enxergá-las.