SlideShare uma empresa Scribd logo
Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
     http://simonehelendrumond.blogspot.com
          simone_drumond@hotmail.com
      os
    Como


  Desenhos
  APOSTILA:

 Interpretar


das Crianças
O desenho parece surgir de forma espontânea e evoluir junto ao
                                                      processo de desenvolvimento global da criança. Também é uma
                                                      tentativa de comunicação formal e um meio de representação e




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      simbolização.




     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                      A criança expressa em seu grafismo aquilo que ainda não consegue
                                                      com outras linguagens, por exemplo, a fala ou a escrita.

                                                      A leitura do desenho infantil nos possibilita analisar coesamente
                                                      seu caráter, sua personalidade, suas potencialidades,
                                                      temperamento e carências.

                                                      Através do que a criança desenha, podemos descobrir e
                                                      reconhecer as fases pelas quais a criança está passando, suas
                                                      dificuldades, bem como seus pontos positivos.

                                                      Entre 2 e 3 anos de idade, a criança ainda não faz desenhos com
                                                      significado representativo. Gradativamente a criança vai
                                                      expressando traços mais significativos, entre os 2 e 3 anos, o que
                                                      se nota são traços leves, ou fortes, pequenos rabiscos, etc.

                                                      Entre os 3 e 5 anos de idade, a criança já tenta desenhar de acordo
                                                      com a sua realidade, e conforme a própria percepção. Evidente
                                                      que ainda são traços sem grande expressão, mas que para a
                                                      criança tem todo um sentido.
PIAGET

                                                        Para Piaget a criança desenha



Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      menos o que vê e mais o que sabe.



     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                      Ao desenhar ela elabora conceitualmente objetos e
                                                      eventos. Daí a importância de se estudar o processo
                                                      de construção do desenho junto ao enunciado verbal
                                                      que nos é dado pelo indivíduo.

                                                      O desenho é precedido pela garatuja, fase inicial do
                                                      grafismo. Semelhantemente ao brincar, se caracteriza
                                                      inicialmente pelo exercício da ação.

                                                      O desenho passa a ser conceituado como tal a partir
                                                      do reconhecimento pela criança de um objeto no
                                                      traçado que realizou. Nessa fase inicial, predomina no
                                                      desenho a assimilação, isto é, o objeto é modificado
                                                      em função da significação que lhe é atribuída, de
                                                      forma semelhante ao que ocorre com o brinquedo
                                                      simbólico.
Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                  GARATUJA
Garatuja: na fase sensório motora ( 0 a 2 anos) e parte da pré-
                                                      operacional (2 a 7 anos).




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      A criança demonstra extremo prazer e a figura humana é
                                                      inexistente.




     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                      A cor tem um papel secundário, aparecendo o interesse pelo
                                                      contraste. Pode ser dividida em:

                                                      Desordenada: movimentos amplos e desordenados. Ainda é um
                                                      exercício.

                                                      Não há preocupação com a preservação dos traços, sendo
                                                      cobertos com novos rabiscos várias vezes.

                                                      Ordenada: movimentos longitudinais e circulares; coordenação
                                                      viso-motora.

                                                      A figura humana de forma imaginária, exploração do traçado;
                                                      interesse pelas formas.

                                                      Nessa fase a criança diz o que vai desenhar, mas não
                                                      existe relação fixa entre o objeto e sua representação. Por
                                                      isso ela pode dizer que uma linha é uma árvore, e antes de
                                                      terminar o desenho, dizer que é um cachorro correndo.
Pré-Esquematismo: fase pré-operatória, descoberta da
                                                      relação entre desenho, pensamento e realidade. Os




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      elementos são dispersos e não relacionados entre si. O uso
                                                      das cores não tem relação com a realidade, depende do




     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                      interesse emocional.

                                                      Esquematismo: fase das operações concretas (7 a 10 anos).
                                                      Esquemas representativos, começa a construir formas
                                                      diferenciadas para cada categoria de objeto, por exemplo
                                                      descobre que pode fazer um pássaro com a letra "V". Uso
                                                      da linha de base e descoberta da relação cor objeto. Já tem
                                                      um conceito definido quanto a figura humana, porém
                                                      aparecem desvios do esquema como: exagero, negligência,
                                                      omissão ou mudança de símbolo. Aparecem fenômenos
                                                      como a transparência e o rebatimento.

                                                      Realismo: final das operações concretas . Consciência maior
                                                      do sexo e autocrítica pronunciada. No espaço é descoberto
                                                      o plano e a superposição. Abandona a linha de base. As
                                                      formas geométricas aparecem. Maior rigidez e formalismo.
                                                      Acentuação das roupas diferenciando os sexos.
Pseudo Naturalismo: fase das operações abstratas (10
                                                      anos em diante). É o fim da arte como atividade




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      espontânea.




     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                        Inicia a investigação de
                                                               sua própria
                                                             personalidade
                                                                          Características:

                                                                             1. Realismo
                                                                           2. Objetividade
                                                                          3. Profundidade
                                                                         4. Espaço subjetivo
                                                                      5. Uso consciente da cor
                                                         6. Na figura humana as características sexuais são
                                                                             exageradas.
                                                             7. Presença das articulações e proporções.
VYGOTSKY

                                                      Duas condições são investigados pelo autor:




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      Domínio do ato motor - inicialmente, o desenho é o




     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                      registro do gesto e logo passa a ser o da imagem.
                                                      Assim a criança percebe que pode representar
                                                      graficamente um objeto. Indício de que o desenho
                                                      é precursor da escrita.

                                                      Relação com a fala - primeiro o objeto representado
                                                      só é reconhecido após a ação gráfica quando a
                                                      criança fala o que desenhou. Depois ela passa a
                                                      antecipar o ato gráfico, verbalizando o que vai fazer.


                                                           Vygotsky afirma que a
                                                        linguagem verbal é a base
                                                            da linguagem gráfica
O que pode ser observado no Desenho:




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                       A produção gráfica da criança é bastante
                                                       rica em detalhes que, se bem observados



     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                          e interpretados, podem ser úteis na
                                                         mediação da aprendizagem da criança.

                                                      Aspectos observáveis no desenho infantil:

                                                               1. Fases do desenvolvimento cognitivo,
                                                                     psicomotor e sócio-afetivo
                                                                          2. Percepção visual
                                                                              3. Oralidade
                                                                              4. Expressão
                                                                             5. Reprodução
                                                                             6. Criatividade
                                                                      7. Traços da Subjetividade
                                                                           8. Psicopatologias
Nome: _______________________________________________________
                       Idade: _______________________________________________________
                       Observador (a): _______________________________________________
                       Formação/Profissão: ___________________________________________

                           OBSERVAÇÃO DO DESENHO




                                                                                   Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                                                        http://simonehelendrumond.blogspot.com
Fases do desenvolvimento
 cognitivo, psicomotor e
       sócio-afetivo




    Percepção visual



       Oralidade



       Expressão
Nome: _______________________________________________________
                      Idade: _______________________________________________________
                      Observador (a): _______________________________________________
                      Formação/Profissão: ___________________________________________

                          OBSERVAÇÃO DO DESENHO




                                                                                  Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                                                       http://simonehelendrumond.blogspot.com
     Reprodução




     Criatividade




Traços da Subjetividade
Nome: _______________________________________________________
                     Idade: _______________________________________________________
                     Observador (a): _______________________________________________
                     Formação/Profissão: ___________________________________________

                        OBSERVAÇÃO DO DESENHO




                                                                                 Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                                                      http://simonehelendrumond.blogspot.com
 Psicopatologias




Outras observações
Alguns significados de alguns desenhos:

                                                      Árvore: Refere-se ao físico, emocional e intelectual da




Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian
                                                      criança, Quando o tronco da arvore é alto e largo, revela
                                                      que seu filho tem muita força na superação dos




     http://simonehelendrumond.blogspot.com
                                                      problemas. Quando o tronco for pequeno e estreito,
                                                      revela vulnerabilidade às complicações. Se houver excesso
                                                      de folhas, a criança tem grande ocupações talvez em
                                                      excesso. Se houver poucas folhas, e galhos a criança está
                                                      triste.

                                                      Casa: Desenho de uma casa grande, demonstra grande
                                                      emotividade, se for uma casa pequenina seu filho
                                                      demonstra que é uma criança retraída.

                                                      Barco: Desenhar barco significa que a criança adapta-se
                                                      facilmente a imprevistos. Barcos grandes, revela que seu
                                                      filho não gosta de mudanças e aprecia ter controlo da
                                                      situação, se for barco pequeno seu filho é sensível, e tem
                                                      grande intuição.

                                                      Flores: desenhar flores significa que seu filho é uma
                                                      criança alegre e feliz.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Wallon oficial - Psicologia da aprendizagem
Wallon oficial - Psicologia da aprendizagemWallon oficial - Psicologia da aprendizagem
Wallon oficial - Psicologia da aprendizagem
Paula Naranjo
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
Luis Davi Salomao
 
A construção da aprendizagem do aluno com TDAH
A construção da aprendizagem do aluno com TDAHA construção da aprendizagem do aluno com TDAH
A construção da aprendizagem do aluno com TDAH
Luci Bubinick S Lopes
 
Pensamanto e linguagem - Vygotsky
Pensamanto e linguagem - VygotskyPensamanto e linguagem - Vygotsky
Pensamanto e linguagem - Vygotsky
Amábile Piacentine
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
jacibraga
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humano
andressa bonn
 
FORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdf
FORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdfFORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdf
FORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdf
SimoneHelenDrumond
 
Desenvolvimento da linguagem
Desenvolvimento da linguagemDesenvolvimento da linguagem
Desenvolvimento da linguagem
becresforte
 
A consciência fonológica e a construção do princípio alfabético (2)
A  consciência  fonológica  e  a  construção  do  princípio  alfabético (2)A  consciência  fonológica  e  a  construção  do  princípio  alfabético (2)
A consciência fonológica e a construção do princípio alfabético (2)
Vandilma Salvador Cabral
 
A importancia da garatuja
A importancia da garatujaA importancia da garatuja
A importancia da garatuja
SimoneHelenDrumond
 
Ludoterapia
LudoterapiaLudoterapia
Arte de contar histórias
Arte de contar históriasArte de contar histórias
Arte de contar histórias
keillans
 
Fundamentos de Neurociências
Fundamentos de Neurociências Fundamentos de Neurociências
Fundamentos de Neurociências
ronnymm
 
Wallon - aula de psicologia
Wallon  -  aula de  psicologiaWallon  -  aula de  psicologia
Wallon - aula de psicologia
Fatinha Bretas
 
Wallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidade
Wallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidadeWallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidade
Wallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidade
rikardofs
 
Desenvolvimento infância
Desenvolvimento infânciaDesenvolvimento infância
Desenvolvimento infância
psicologiaazambuja
 
A relação entre o brincar e o desenvolvimento infantil,
A relação entre o brincar e o  desenvolvimento infantil,A relação entre o brincar e o  desenvolvimento infantil,
A relação entre o brincar e o desenvolvimento infantil,
Caminhos do Autismo
 
Linguagem verbal e não-verbal
Linguagem verbal e não-verbalLinguagem verbal e não-verbal
Linguagem verbal e não-verbal
Tânia Regina
 
228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...
228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...
228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...
SimoneHelenDrumond
 
DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
DEFICIÊNCIA MÚLTIPLADEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
Prof. Noe Assunção
 

Mais procurados (20)

Wallon oficial - Psicologia da aprendizagem
Wallon oficial - Psicologia da aprendizagemWallon oficial - Psicologia da aprendizagem
Wallon oficial - Psicologia da aprendizagem
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
A construção da aprendizagem do aluno com TDAH
A construção da aprendizagem do aluno com TDAHA construção da aprendizagem do aluno com TDAH
A construção da aprendizagem do aluno com TDAH
 
Pensamanto e linguagem - Vygotsky
Pensamanto e linguagem - VygotskyPensamanto e linguagem - Vygotsky
Pensamanto e linguagem - Vygotsky
 
Desenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantilDesenvolvimento infantil
Desenvolvimento infantil
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humano
 
FORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdf
FORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdfFORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdf
FORMAÇÃO CONTINUAD É TOD DESOBEDIÊNCIA OU FALTA DE LIMITES 2022A10.pdf
 
Desenvolvimento da linguagem
Desenvolvimento da linguagemDesenvolvimento da linguagem
Desenvolvimento da linguagem
 
A consciência fonológica e a construção do princípio alfabético (2)
A  consciência  fonológica  e  a  construção  do  princípio  alfabético (2)A  consciência  fonológica  e  a  construção  do  princípio  alfabético (2)
A consciência fonológica e a construção do princípio alfabético (2)
 
A importancia da garatuja
A importancia da garatujaA importancia da garatuja
A importancia da garatuja
 
Ludoterapia
LudoterapiaLudoterapia
Ludoterapia
 
Arte de contar histórias
Arte de contar históriasArte de contar histórias
Arte de contar histórias
 
Fundamentos de Neurociências
Fundamentos de Neurociências Fundamentos de Neurociências
Fundamentos de Neurociências
 
Wallon - aula de psicologia
Wallon  -  aula de  psicologiaWallon  -  aula de  psicologia
Wallon - aula de psicologia
 
Wallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidade
Wallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidadeWallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidade
Wallon - Desenvolvimento motor e psicomotricidade
 
Desenvolvimento infância
Desenvolvimento infânciaDesenvolvimento infância
Desenvolvimento infância
 
A relação entre o brincar e o desenvolvimento infantil,
A relação entre o brincar e o  desenvolvimento infantil,A relação entre o brincar e o  desenvolvimento infantil,
A relação entre o brincar e o desenvolvimento infantil,
 
Linguagem verbal e não-verbal
Linguagem verbal e não-verbalLinguagem verbal e não-verbal
Linguagem verbal e não-verbal
 
228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...
228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...
228 psicomotricidade e autismo trabalhando o corpo através da estimulação sen...
 
DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
DEFICIÊNCIA MÚLTIPLADEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA
 

Semelhante a Apostila

O desenvolvimento do desenho infantil
O desenvolvimento do desenho infantilO desenvolvimento do desenho infantil
O desenvolvimento do desenho infantil
vivianelima
 
Pagina 8 EdiçãO 9
Pagina 8 EdiçãO 9Pagina 8 EdiçãO 9
Pagina 8 EdiçãO 9
Jornal de Ibaiti
 
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Helena de Brum
 
O desenho infantil
O desenho infantil   O desenho infantil
O desenho infantil
gabifavarim
 
Aline eliane
Aline elianeAline eliane
Aline eliane
Fernando Pissuto
 
A evolução do desenho
A evolução do desenhoA evolução do desenho
A evolução do desenho
Leandra Teixeira Falcão
 
Artigo 1 desenho.pdf
Artigo 1 desenho.pdfArtigo 1 desenho.pdf
Artigo 1 desenho.pdf
Andrea Nogueira
 
Desenvolvimento artistico artesvisuais
Desenvolvimento artistico artesvisuaisDesenvolvimento artistico artesvisuais
Desenvolvimento artistico artesvisuais
Anaí Peña
 
Desenvolvimento expressivo primeira_parte
Desenvolvimento expressivo primeira_parteDesenvolvimento expressivo primeira_parte
Desenvolvimento expressivo primeira_parte
Arte Tecnologia
 
A CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo ArteA CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo Arte
Edmilson Faria
 
a-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdf
a-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdfa-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdf
a-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdf
MarinaSantos580780
 
Formas de pensar o desenho
Formas de pensar o desenhoFormas de pensar o desenho
Formas de pensar o desenho
Lídia Ganhito
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Milton Alves
 
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
ERILENE OLIVEIRA
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
ieruibarbosa
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
ieruibarbosa
 
Lingua De Sinais
Lingua De SinaisLingua De Sinais
Lingua De Sinais
asustecnologia
 
A brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividade
A brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividadeA brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividade
A brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividade
Maria Bárbara Floriano
 
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
ERILENE OLIVEIRA
 
Meu tcc
Meu tccMeu tcc

Semelhante a Apostila (20)

O desenvolvimento do desenho infantil
O desenvolvimento do desenho infantilO desenvolvimento do desenho infantil
O desenvolvimento do desenho infantil
 
Pagina 8 EdiçãO 9
Pagina 8 EdiçãO 9Pagina 8 EdiçãO 9
Pagina 8 EdiçãO 9
 
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
Portfólio de atividades da Helena - 1º semestre de 2013
 
O desenho infantil
O desenho infantil   O desenho infantil
O desenho infantil
 
Aline eliane
Aline elianeAline eliane
Aline eliane
 
A evolução do desenho
A evolução do desenhoA evolução do desenho
A evolução do desenho
 
Artigo 1 desenho.pdf
Artigo 1 desenho.pdfArtigo 1 desenho.pdf
Artigo 1 desenho.pdf
 
Desenvolvimento artistico artesvisuais
Desenvolvimento artistico artesvisuaisDesenvolvimento artistico artesvisuais
Desenvolvimento artistico artesvisuais
 
Desenvolvimento expressivo primeira_parte
Desenvolvimento expressivo primeira_parteDesenvolvimento expressivo primeira_parte
Desenvolvimento expressivo primeira_parte
 
A CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo ArteA CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo Arte
 
a-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdf
a-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdfa-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdf
a-evolucao-do-desenho-infantil-slides44-130701172621-phpapp02.pdf
 
Formas de pensar o desenho
Formas de pensar o desenhoFormas de pensar o desenho
Formas de pensar o desenho
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
 
Funcionamento Fund. I
Funcionamento Fund. IFuncionamento Fund. I
Funcionamento Fund. I
 
Lingua De Sinais
Lingua De SinaisLingua De Sinais
Lingua De Sinais
 
A brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividade
A brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividadeA brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividade
A brincadeira e o desenvolvimento da imaginação e da criatividade
 
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
Aprendizagemdaleituraeescrita 140727083154-phpapp01
 
Meu tcc
Meu tccMeu tcc
Meu tcc
 

Mais de SimoneHelenDrumond

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 

Mais de SimoneHelenDrumond (20)

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
 

Último

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 

Último (20)

planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 

Apostila

  • 1. Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian http://simonehelendrumond.blogspot.com simone_drumond@hotmail.com os Como Desenhos APOSTILA: Interpretar das Crianças
  • 2. O desenho parece surgir de forma espontânea e evoluir junto ao processo de desenvolvimento global da criança. Também é uma tentativa de comunicação formal e um meio de representação e Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian simbolização. http://simonehelendrumond.blogspot.com A criança expressa em seu grafismo aquilo que ainda não consegue com outras linguagens, por exemplo, a fala ou a escrita. A leitura do desenho infantil nos possibilita analisar coesamente seu caráter, sua personalidade, suas potencialidades, temperamento e carências. Através do que a criança desenha, podemos descobrir e reconhecer as fases pelas quais a criança está passando, suas dificuldades, bem como seus pontos positivos. Entre 2 e 3 anos de idade, a criança ainda não faz desenhos com significado representativo. Gradativamente a criança vai expressando traços mais significativos, entre os 2 e 3 anos, o que se nota são traços leves, ou fortes, pequenos rabiscos, etc. Entre os 3 e 5 anos de idade, a criança já tenta desenhar de acordo com a sua realidade, e conforme a própria percepção. Evidente que ainda são traços sem grande expressão, mas que para a criança tem todo um sentido.
  • 3. PIAGET Para Piaget a criança desenha Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian menos o que vê e mais o que sabe. http://simonehelendrumond.blogspot.com Ao desenhar ela elabora conceitualmente objetos e eventos. Daí a importância de se estudar o processo de construção do desenho junto ao enunciado verbal que nos é dado pelo indivíduo. O desenho é precedido pela garatuja, fase inicial do grafismo. Semelhantemente ao brincar, se caracteriza inicialmente pelo exercício da ação. O desenho passa a ser conceituado como tal a partir do reconhecimento pela criança de um objeto no traçado que realizou. Nessa fase inicial, predomina no desenho a assimilação, isto é, o objeto é modificado em função da significação que lhe é atribuída, de forma semelhante ao que ocorre com o brinquedo simbólico.
  • 4. Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian http://simonehelendrumond.blogspot.com GARATUJA
  • 5. Garatuja: na fase sensório motora ( 0 a 2 anos) e parte da pré- operacional (2 a 7 anos). Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian A criança demonstra extremo prazer e a figura humana é inexistente. http://simonehelendrumond.blogspot.com A cor tem um papel secundário, aparecendo o interesse pelo contraste. Pode ser dividida em: Desordenada: movimentos amplos e desordenados. Ainda é um exercício. Não há preocupação com a preservação dos traços, sendo cobertos com novos rabiscos várias vezes. Ordenada: movimentos longitudinais e circulares; coordenação viso-motora. A figura humana de forma imaginária, exploração do traçado; interesse pelas formas. Nessa fase a criança diz o que vai desenhar, mas não existe relação fixa entre o objeto e sua representação. Por isso ela pode dizer que uma linha é uma árvore, e antes de terminar o desenho, dizer que é um cachorro correndo.
  • 6. Pré-Esquematismo: fase pré-operatória, descoberta da relação entre desenho, pensamento e realidade. Os Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian elementos são dispersos e não relacionados entre si. O uso das cores não tem relação com a realidade, depende do http://simonehelendrumond.blogspot.com interesse emocional. Esquematismo: fase das operações concretas (7 a 10 anos). Esquemas representativos, começa a construir formas diferenciadas para cada categoria de objeto, por exemplo descobre que pode fazer um pássaro com a letra "V". Uso da linha de base e descoberta da relação cor objeto. Já tem um conceito definido quanto a figura humana, porém aparecem desvios do esquema como: exagero, negligência, omissão ou mudança de símbolo. Aparecem fenômenos como a transparência e o rebatimento. Realismo: final das operações concretas . Consciência maior do sexo e autocrítica pronunciada. No espaço é descoberto o plano e a superposição. Abandona a linha de base. As formas geométricas aparecem. Maior rigidez e formalismo. Acentuação das roupas diferenciando os sexos.
  • 7. Pseudo Naturalismo: fase das operações abstratas (10 anos em diante). É o fim da arte como atividade Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian espontânea. http://simonehelendrumond.blogspot.com Inicia a investigação de sua própria personalidade Características: 1. Realismo 2. Objetividade 3. Profundidade 4. Espaço subjetivo 5. Uso consciente da cor 6. Na figura humana as características sexuais são exageradas. 7. Presença das articulações e proporções.
  • 8. VYGOTSKY Duas condições são investigados pelo autor: Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian Domínio do ato motor - inicialmente, o desenho é o http://simonehelendrumond.blogspot.com registro do gesto e logo passa a ser o da imagem. Assim a criança percebe que pode representar graficamente um objeto. Indício de que o desenho é precursor da escrita. Relação com a fala - primeiro o objeto representado só é reconhecido após a ação gráfica quando a criança fala o que desenhou. Depois ela passa a antecipar o ato gráfico, verbalizando o que vai fazer. Vygotsky afirma que a linguagem verbal é a base da linguagem gráfica
  • 9. O que pode ser observado no Desenho: Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian A produção gráfica da criança é bastante rica em detalhes que, se bem observados http://simonehelendrumond.blogspot.com e interpretados, podem ser úteis na mediação da aprendizagem da criança. Aspectos observáveis no desenho infantil: 1. Fases do desenvolvimento cognitivo, psicomotor e sócio-afetivo 2. Percepção visual 3. Oralidade 4. Expressão 5. Reprodução 6. Criatividade 7. Traços da Subjetividade 8. Psicopatologias
  • 10. Nome: _______________________________________________________ Idade: _______________________________________________________ Observador (a): _______________________________________________ Formação/Profissão: ___________________________________________ OBSERVAÇÃO DO DESENHO Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian http://simonehelendrumond.blogspot.com Fases do desenvolvimento cognitivo, psicomotor e sócio-afetivo Percepção visual Oralidade Expressão
  • 11. Nome: _______________________________________________________ Idade: _______________________________________________________ Observador (a): _______________________________________________ Formação/Profissão: ___________________________________________ OBSERVAÇÃO DO DESENHO Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian http://simonehelendrumond.blogspot.com Reprodução Criatividade Traços da Subjetividade
  • 12. Nome: _______________________________________________________ Idade: _______________________________________________________ Observador (a): _______________________________________________ Formação/Profissão: ___________________________________________ OBSERVAÇÃO DO DESENHO Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian http://simonehelendrumond.blogspot.com Psicopatologias Outras observações
  • 13. Alguns significados de alguns desenhos: Árvore: Refere-se ao físico, emocional e intelectual da Autora da Apostila: Simone Helen Drumond Ischkanian criança, Quando o tronco da arvore é alto e largo, revela que seu filho tem muita força na superação dos http://simonehelendrumond.blogspot.com problemas. Quando o tronco for pequeno e estreito, revela vulnerabilidade às complicações. Se houver excesso de folhas, a criança tem grande ocupações talvez em excesso. Se houver poucas folhas, e galhos a criança está triste. Casa: Desenho de uma casa grande, demonstra grande emotividade, se for uma casa pequenina seu filho demonstra que é uma criança retraída. Barco: Desenhar barco significa que a criança adapta-se facilmente a imprevistos. Barcos grandes, revela que seu filho não gosta de mudanças e aprecia ter controlo da situação, se for barco pequeno seu filho é sensível, e tem grande intuição. Flores: desenhar flores significa que seu filho é uma criança alegre e feliz.