SlideShare uma empresa Scribd logo
Aula 5:
Filosofia Vs. Verdade
prof. Gustavo Zimmermann
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
BASE
1 Pedro 3:15-16
“Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos
corações; e estai sempre preparados para
responder com mansidão e temor a qualquer
que vos pedir a razão da esperança que há
em vós, Tendo uma boa consciência, para que,
naquilo em que falam mal de vós, como de
malfeitores, fiquem confundidos os que
blasfemam do vosso bom porte em Cristo.”
INTRODUÇÃO
VEREMOS HOJE
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
INTRODUÇÃO
O Método Clássico
Teologia Natural
Argumento Moral
Filosofia Vs. Verdade
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
INTRODUÇÃO
O que é verdade?
João 18:33-35
“Tornou, pois, a entrar Pilatos na audiência, e
chamou a Jesus, e disse-lhe: Tu és o Rei dos
Judeus? Respondeu-lhe Jesus: Tu dizes isso de ti
mesmo, ou disseram-to outros de mim? Pilatos
respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação
e os principais dos sacerdotes entregaram-te a
mim. Que fizeste?”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
INTRODUÇÃO
O que é verdade?
João 18:36-37
“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o
meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos,
para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu
reino não é daqui. Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus
respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para
isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade.
Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
INTRODUÇÃO
O que é verdade?
João 18:38a
“Disse-lhe Pilatos:”
“Que é a verdade?”
A BÍBLIA
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
A BÍBLIA
Verdade
“verdade” &
“verdadeiro”
Fidelidade
Retidão Moral
Realidade...
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
A BÍBLIA
Verdade
“veracidade”
“Os escritores bíblicos pressupõe
que aquilo que eles estão
escrevendo seja verdadeiro.”
- William Lane Craig
TEORIAS DA
VERDADE
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teorias
• Teoria da Correspondência da Verdade
• Teoria da Coerência da Verdade
• Teoria da Existência da Verdade
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teoria da Correspondência da Verdade
“Dizer que uma coisa que é, não é
ou
Alguma coisa que não é, é,
isso é falso”
Aristóteles
Filósofo grego, aluno de Platão e
professor de Alexandre, o Grande
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teoria da Correspondência da Verdade
Aristóteles
Filósofo grego, aluno de Platão e
professor de Alexandre, o Grande
“Dizer que algo que é, realmente é
ou
Algo que não é, realmente não é,
isso é verdadeiro”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teoria da Correspondência da Verdade
Durante a Idade Média os
filósofos se dirigiram a pergunta
“o que é verdade” de forma
mais direta.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teoria da Correspondência da Verdade
Caracterizou a verdade como a
correlação entre:
Intelecto + Realidade
Tomás de Aquino
Frade da Ordem dos Pregadores italiano cujas obras tiveram
enorme influência na teologia e na filosofia
Se a realidade é aquilo que o intelecto julga ser, então a verdade é uma
qualidade inerente tanto ao julgamento quanto ao próprio intelecto.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teoria da Correspondência da Verdade
“A neve é branca”
Só é verdade se e somente se a
neve é branca
Teóricos Contemporâneos
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teoria da Correspondência da Verdade
Verdade é também concebida
como a propriedade de
sentenças ou preposições do
mundo como ele realmente é.
Teóricos Contemporâneos
Qual a Contribuição que
a Teologia Cristã tem a
fazer para a Discussão
sobre Verdade?
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teologia e suas Contribuições
Existem verdades
sobre Deus!
Escolas contemporâneas, modernas e pós
modernas, negam que existam qualquer
Verdade Teológica, verdadeira.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Teologia e suas Contribuições
PROPOSIÇÃO: Deus Existe!
Teísta: Verdadeiro
Ateu: Falso
Ambos concordam que existem preposições sobre
Deus e que essas não são despojadas de qualquer
valor de verdade.
Princípio do
VERIFICACIONISMO
1ª Negação da
Verdade Teológica
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Sentença VS. Proposição
Sentença (frase): É uma entidade linguística
composta de palavras.
Proposição: É o conteúdo de informação contido na
frase (sentença).
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Sentença VS. Proposição
The snow is white
A neve é branca
≠
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Sentença VS. Proposição
Durante o ápice do Positivismo Lógico
nas décadas de 30 e 40, era comum
entre filósofos crerem que não havia
proposições sobre Deus.
Frases que tive a palavra Deus não
tinham nenhum sentido.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Sentença VS. Proposição
“Deus criou o mundo”
era tão sem sentido quanto:
“Era briluz, as lesmolisas touvas
roldavam e reviam nos gramilvos”
(Jaguadarte / Galadriel - Tetê Espíndola)
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Sentença VS. Proposição
Essa demonstração de arrogância
filosófica, em relação a linguagem
religiosa e comum, foi resultado do
vaidoso princípio de verificação,
destes positivistas.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Essa demonstração de
arrogância filosófica, em
relação a linguagem religiosa e
comum, foi resultado do vaidoso
princípio de verificação, destes
positivistas.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Um sentença (uma frase), para ter significado,
tem que ser capaz de ser verificada
empiricamente (baseado na experiência e na
observação, metódicas ou não).
Desta forma, como frases ou afirmações
teológicas não podem ser verificadas, então
era consideradas sem sentido.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Por causa da pressão do Verificacionismo,
alguns teólogos começaram a defender teorias
emotivas da linguagem teológica.
Na visão desses teólogos as afirmações
teológicas não são afirmações de fatos, mas
simplesmente expressão as emoções e atitudes
de quem esta falando esta frase.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
“Deus criou o mundo”
Essa sentença não tem como
intenção de fazer qualquer
afirmação de um fato, mas seria
uma foram de expressar o espanto a
maravilha de alguém quando olha
para o universo.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Logo se descobriu que o Principio de
Verificação forçaria a descartar sentidos
teológicos, traria problemas para uma
série de afirmações cientificas e frases
éticas.
Se descobriu que o princípio era auto
refutável
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
“Uma sentença só pode ter sentido
se ela poder ser verificada
empiricamente.”
Esta frase, pode ser verificada
empiricamente?
Logo o princípio de verificação é, de acordo com o seu próprio critério
um conjunto de palavras sem sentido.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Princípio do Verificacionismo
Por este motivo o Positivismo Lógico e o
Principio de Verificação foram
abandonados pelos filósofos.
Mas essa atitude positivista ainda persiste
entre os campos não filosóficos,
especialmente entre os cientistas que
foram educados na era do positivismo.
Anti-realismo Místico
(Canto do Misticismo Oriental e
Nova Era Ocidental)
2ª Negação da
Verdade Teológica
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Existem preposições sobre Deus,
mas elas não são verdadeiras
nem lógicas, mas elas são sem
valor de verdade.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
“Deus existe”
“Deus é bom”
“O mundo foi criado por Deus”
Não são nem verdadeiras nem falsas, ou
simplesmente não podem ser avaliadas com este
“valor de verdade”.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Deus transcende qualquer
categoria de pensamento ou
linguagem humana, de forma que
é quase impossível fazer qualquer
afirmação sobre Deus, como a
Teologia Cristã pretende fazer.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Neste caso o princípio da
bivalência se torna falho em
proposições sobre Deus.
Princípio da Bivalência afirma que
para qualquer proposição P, P é ou
verdadeiro ou falso.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Uma das 3 Leis do Pensamento diz:
“Pra qualquer afirmação P e a sua
negação ~P ou P = V ou ~P = V”
Só que as proposições que dizem
respeito a Deus, não são verdadeiras
nem falsas.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Parece absurdo dizer que uma
contradição lógica não é falsa.
Nessa visão a proposição de
“Deus tanto existe quanto não existe”
não é falsa, mas também não é
verdade que “Deus existe ou não
existe”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Incoerência (auto refutável)
“Deus não pode ser descrito por
proposições bivalentes”
Ela mesma é uma proposição sobre
Deus, logo o princípio de bivalência
não é válido sobre ela.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Não é Deus a fonte da
incoerência, mas a própria
visão do anti-realista.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Se a fala for
“Deus é grande demais para ser concebido por
categorias humanas de pensamento”
ou
“Deus é totalmente outro ou inefável”
Todas essas são proposições bivalentes sobre
Deus, mas a posição sustenta que não existe
proposições bivalentes sobre Deus, então
nenhuma dessas afirmações são verdadeiras.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Anti-realismo Místico
Se a fala for
“Deus é grande demais para ser concebido por
categorias humanas de pensamento”
ou
“Deus é totalmente outro ou inefável”
Todas essas são proposições bivalentes sobre Deus, mas a
posição sustenta que não existe proposições bivalentes
sobre Deus, então nenhuma dessas afirmações são
verdadeiras.
Pluralismo
Radical
3ª Negação da
Verdade Teológica
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Este é o mais louco ou mais selvagem ataque a verdade
teológica.
Com as raízes no misticismo oriental e individualizado de
forma radical através da influência da filosofia crítica de
Immanuel Kan, esta visão sustenta que cada individuo
constitui a realidade pra si de tal forma que não existe
verdade trans substitutiva sobre como o mundo de fato é.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
“O que pode ser
verdadeiro pra você
pode não ser verdade
pra mim.”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Se nós cremos que o fogão esta aceso ou
não e colocamos a mão lá, de fato, eu vou
me queimar.
É Objetivamente Verdadeiro que o fogão
esta quente, independente da nossa
atitude subjuntiva em relação a ele.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
De forma semelhante existiram eventos que
acontecerão antes de eu nascer que eram
totalmente independentes de mim:
• Big Bang
• A era de formação de Galáxia
• A era dos Dinossauros
• ...
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Mas esses absurdos resultam em pensar em realidade
objetiva e trazer isso ao subjetivismo deles.
De acordo com o Pluralismo Radical:
• Não há realidade objetiva;
• Não existe uma forma que abarque tudo, que
explique como o mundo é.
Ou seja o mundo simplesmente ruiu e substituído de um
mundo pra mim.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
• O cristianismo reconhece em Deus uma posição
privilegiada de conhecedor de toda a verdade.
• Ele permanece, Ele esta no topo da pirâmide das
diversas perspectivas sobre o mundo e na unidade do
seu intelecto Ele conhece o mundo como de fato Ele
é.
• Então existe na perspectiva cristã uma unidade a
verdade a realidade que é conhecida por Deus.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Pluralistas Radicais veem como tarefa criar argumentos
anti-teológicos.
Roland Barthes
Foi um escritor, sociólogo, crítico literário,
semiólogo e filósofo francês.
“Dar um Autor a um texto é impor um limite ao texto é colocar um significado
final pra fechar a escrita e precisamente nessa forma a literatura ao dar um
significado último ao texto e ao mundo como texto libera o que pode ser
chamado de uma atividade anti-teológica, uma atividade que é
verdadeiramente revolucionária, já que refutar, colocar significado, é em
última análise, refutar Deus e suas hipóstases razão, ciência e lei.”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
O Pluralismos Radical:
• Razão, Ciência e Lei são consideradas a
mesma coisa que rejeitar a Deus;
• Ameaça a totalidade da universidade;
• Ele é sustentado pelo relativismo
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Richard Rorty
Foi um filósofo pragmatista estadunidense.
“Verdade é qualquer coisa que os meus colegas
me deixam fazer. Já que eu e você temos
colegas diferentes a verdade é pluralista. Porque
os seus colegas podem não deixar fazer a
mesma coisa que os meus colegas vão deixar eu
fazer.”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Alvin Plantinga
Filósofo norte-americano conhecido por seu trabalho em epistemologia,
metafísica e filosofia da religião
Refutações para o Richard Rorty
• Autoridades chinesas: Praça Tiananme;
• Alemães: Holocausto.
Essas formas de pensar tem possibilidades reais quanto a lidar com Pobreza e
Doença, se deixarmos as pessoas falar que não a doença ou pobreza.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Alvin Plantinga
Filósofo norte-americano conhecido por seu trabalho em epistemologia,
metafísica e filosofia da religião
“Já que não existe verdade objetiva, realidade é
aquilo que os que estão no poder fazem.”
“Na ausência da verdade não há nada pra
checar o desejo sem freio do poder”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Auto refutável:
O Pluralismo Radical afirma que não há verdade objetiva
sobre o mundo!
Será que o pluralismo radical é objetivamente
verdadeiro?
Essa frase tenta transmitir que existe verdade objetiva sobre
o mundo.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
PROPOSIÇÃO:
“A verdade é pluralista!”
O Pluralismo afirma que essa proposição é
verdadeira.
O Pluralismo Radical é Auto refutável.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Porque o Pluralismo Radical
atrai tantas pessoas?
Pelo entendimento errôneo do
conceito de “Tolerância”
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Tolerância?
• Se sou tolerante, todas as formas de pensar são verdadeiras;
• Pressupõe que discordo de quem tolero;
• O tolerado tem algo falso;
• Tolerância não é compatível com o Pluralismo, mas sim com a
Verdade Absoluta;
• A base correta da Tolerância é a Verdade Absoluta.
EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5
TEORIAS DA VERDADE
Pluralismo Radical
Tolerância?
“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas
eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem”
- Mateus 5:43-44
A base da Tolerância não é Relativismo, mas sim o
Amor.
FIM
bora apologetiar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto +1 pra Jesus
Projeto +1 pra JesusProjeto +1 pra Jesus
Projeto +1 pra Jesus
Daniel Felipe Kroth
 
Pos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismoPos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismo
Daniel de Carvalho Luz
 
História da Igreja #6
História da Igreja #6História da Igreja #6
História da Igreja #6
Respirando Deus
 
INTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUSINTIMIDADE COM DEUS
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
Moisés Sampaio
 
O que e Igreja
O que e IgrejaO que e Igreja
O que e Igreja
Pastor Wanderley
 
A família e a igreja
A família e a igrejaA família e a igreja
A família e a igreja
Moisés Sampaio
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
faculdadeteologica
 
Curso de hermeneutica 1 atualizado
Curso de hermeneutica 1 atualizadoCurso de hermeneutica 1 atualizado
Curso de hermeneutica 1 atualizado
JOSIAS MOURA DE MENEZES
 
34
3434
Slide Teologia
Slide TeologiaSlide Teologia
Slide Teologia
valmarques
 
JESUS E A ORAÇÃO
JESUS E A ORAÇÃOJESUS E A ORAÇÃO
História da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e Calvino
História da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e CalvinoHistória da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e Calvino
História da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e Calvino
Andre Nascimento
 
Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04
Pastor W. Costa
 
Slide cristianismo hist. das religiões
Slide cristianismo   hist. das religiõesSlide cristianismo   hist. das religiões
Slide cristianismo hist. das religiões
Joás Silva
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Éder Tomé
 
História da interpretação bíblica (1)
História da interpretação bíblica (1)História da interpretação bíblica (1)
História da interpretação bíblica (1)
Aniel Wagner Cruz
 
Teologia Patristica
Teologia PatristicaTeologia Patristica
Teologia Patristica
Afonso Murad (FAJE)
 
Definindo teologia capitulo i
Definindo teologia   capitulo iDefinindo teologia   capitulo i
Definindo teologia capitulo i
Igreja do Evangelho Quadrangular - ITQ/SP-070
 
40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum40. O Profeta Naum

Mais procurados (20)

Projeto +1 pra Jesus
Projeto +1 pra JesusProjeto +1 pra Jesus
Projeto +1 pra Jesus
 
Pos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismoPos modernidade e cristianismo
Pos modernidade e cristianismo
 
História da Igreja #6
História da Igreja #6História da Igreja #6
História da Igreja #6
 
INTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUSINTIMIDADE COM DEUS
INTIMIDADE COM DEUS
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
O que e Igreja
O que e IgrejaO que e Igreja
O que e Igreja
 
A família e a igreja
A família e a igrejaA família e a igreja
A família e a igreja
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
 
Curso de hermeneutica 1 atualizado
Curso de hermeneutica 1 atualizadoCurso de hermeneutica 1 atualizado
Curso de hermeneutica 1 atualizado
 
34
3434
34
 
Slide Teologia
Slide TeologiaSlide Teologia
Slide Teologia
 
JESUS E A ORAÇÃO
JESUS E A ORAÇÃOJESUS E A ORAÇÃO
JESUS E A ORAÇÃO
 
História da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e Calvino
História da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e CalvinoHistória da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e Calvino
História da Igreja II: Aula 3: Reforma na Suíça: Zuínglio e Calvino
 
Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04Teontologia - Angelologia - AULA 04
Teontologia - Angelologia - AULA 04
 
Slide cristianismo hist. das religiões
Slide cristianismo   hist. das religiõesSlide cristianismo   hist. das religiões
Slide cristianismo hist. das religiões
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
História da interpretação bíblica (1)
História da interpretação bíblica (1)História da interpretação bíblica (1)
História da interpretação bíblica (1)
 
Teologia Patristica
Teologia PatristicaTeologia Patristica
Teologia Patristica
 
Definindo teologia capitulo i
Definindo teologia   capitulo iDefinindo teologia   capitulo i
Definindo teologia capitulo i
 
40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum
 

Semelhante a Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade

Porquê acreditar em algo?
Porquê acreditar em algo?Porquê acreditar em algo?
Porquê acreditar em algo?
Apologética em Português
 
8. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 18. ciencia e fe 1
Fé e ciência
Fé e ciênciaFé e ciência
Fé e ciência
Estudos Bíblicos
 
Filosofia da Física Quântica 1_introducao
Filosofia da Física Quântica 1_introducaoFilosofia da Física Quântica 1_introducao
Filosofia da Física Quântica 1_introducao
rauzis
 
Porquê Apologética?
Porquê Apologética?Porquê Apologética?
Porquê Apologética?
Apologética em Português
 
Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560
Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560
Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560
fabio bezerra lima
 
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptxAula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
ssuser54efaa
 
O PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdf
O PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdfO PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdf
O PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdf
rf5339
 
A Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdf
A Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdfA Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdf
A Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdf
AureoSilva2
 
Razao para crer em verdades absolutas
Razao para crer em verdades absolutasRazao para crer em verdades absolutas
Razao para crer em verdades absolutas
Pedro Siena
 
Resenha filosofia da religião e filosofia da ciência
Resenha filosofia da religião e filosofia da ciênciaResenha filosofia da religião e filosofia da ciência
Resenha filosofia da religião e filosofia da ciência
Paulo Pereira
 
Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01
Pastor W. Costa
 
teontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptxteontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptx
Joao Apolinario
 
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptx
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptxFUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptx
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptx
JoaoLucasDeCastroBra
 
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Aniel Wagner Cruz
 
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Aniel Wagner Cruz
 
Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2
Carlos Alexandre Ribeiro Dorte
 
O problema da verdade psicologia
O problema da verdade   psicologiaO problema da verdade   psicologia
O problema da verdade psicologia
Poliana Martins
 
O problema da verdade
O problema da verdade O problema da verdade
O problema da verdade
Poliana Martins
 
Ciência
CiênciaCiência

Semelhante a Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade (20)

Porquê acreditar em algo?
Porquê acreditar em algo?Porquê acreditar em algo?
Porquê acreditar em algo?
 
8. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 18. ciencia e fe 1
8. ciencia e fe 1
 
Fé e ciência
Fé e ciênciaFé e ciência
Fé e ciência
 
Filosofia da Física Quântica 1_introducao
Filosofia da Física Quântica 1_introducaoFilosofia da Física Quântica 1_introducao
Filosofia da Física Quântica 1_introducao
 
Porquê Apologética?
Porquê Apologética?Porquê Apologética?
Porquê Apologética?
 
Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560
Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560
Dialnet a basicalidade-dacrencaemdeussegundoalvinplantinga-4740560
 
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptxAula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
 
O PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdf
O PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdfO PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdf
O PENSAMENTO DE KARL POPPER SOBRE O MAL 2.pdf
 
A Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdf
A Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdfA Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdf
A Teologia - natureza, valor, classificação e sistema.pdf
 
Razao para crer em verdades absolutas
Razao para crer em verdades absolutasRazao para crer em verdades absolutas
Razao para crer em verdades absolutas
 
Resenha filosofia da religião e filosofia da ciência
Resenha filosofia da religião e filosofia da ciênciaResenha filosofia da religião e filosofia da ciência
Resenha filosofia da religião e filosofia da ciência
 
Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01
 
teontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptxteontologia aula de hoje.pptx
teontologia aula de hoje.pptx
 
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptx
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptxFUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptx
FUNDAMENTOS FILOSÓFICOS DO PENSAMENTO TEOLÓGICO.pptx
 
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
 
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
Introduoateologiaaula2 150821163210-lva1-app6892
 
Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2Introdução a teologia aula 2
Introdução a teologia aula 2
 
O problema da verdade psicologia
O problema da verdade   psicologiaO problema da verdade   psicologia
O problema da verdade psicologia
 
O problema da verdade
O problema da verdade O problema da verdade
O problema da verdade
 
Ciência
CiênciaCiência
Ciência
 

Mais de Gustavo Zimmermann

Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
Gustavo Zimmermann
 
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Gustavo Zimmermann
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
Gustavo Zimmermann
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Gustavo Zimmermann
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Gustavo Zimmermann
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
Gustavo Zimmermann
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
Gustavo Zimmermann
 
Aula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da BíbliaAula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da Bíblia
Gustavo Zimmermann
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
Gustavo Zimmermann
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
Gustavo Zimmermann
 
Aula 2 - Gênesis
Aula 2 - GênesisAula 2 - Gênesis
Aula 2 - Gênesis
Gustavo Zimmermann
 
Aula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia NaturalAula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia Natural
Gustavo Zimmermann
 
Conciência Política
Conciência PolíticaConciência Política
Conciência Política
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignIntrodução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Gustavo Zimmermann
 

Mais de Gustavo Zimmermann (20)

Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
 
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
 
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
 
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
 
Aula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da BíbliaAula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da Bíblia
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
 
Aula 2 - Gênesis
Aula 2 - GênesisAula 2 - Gênesis
Aula 2 - Gênesis
 
Aula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia NaturalAula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia Natural
 
Conciência Política
Conciência PolíticaConciência Política
Conciência Política
 
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
 
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
 
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
 
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
 
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignIntrodução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
 

Último

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
HerverthRibeiro1
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Último (10)

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
Aula do ESDE 2 - Penas e Gozos Futuros 2024
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 

Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade

  • 1. Aula 5: Filosofia Vs. Verdade prof. Gustavo Zimmermann
  • 2.
  • 3. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 BASE 1 Pedro 3:15-16 “Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós, Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo.”
  • 5. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 INTRODUÇÃO O Método Clássico Teologia Natural Argumento Moral Filosofia Vs. Verdade
  • 6. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 INTRODUÇÃO O que é verdade? João 18:33-35 “Tornou, pois, a entrar Pilatos na audiência, e chamou a Jesus, e disse-lhe: Tu és o Rei dos Judeus? Respondeu-lhe Jesus: Tu dizes isso de ti mesmo, ou disseram-to outros de mim? Pilatos respondeu: Porventura sou eu judeu? A tua nação e os principais dos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?”
  • 7. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 INTRODUÇÃO O que é verdade? João 18:36-37 “Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz.”
  • 8. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 INTRODUÇÃO O que é verdade? João 18:38a “Disse-lhe Pilatos:” “Que é a verdade?”
  • 10. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 A BÍBLIA Verdade “verdade” & “verdadeiro” Fidelidade Retidão Moral Realidade...
  • 11. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 A BÍBLIA Verdade “veracidade” “Os escritores bíblicos pressupõe que aquilo que eles estão escrevendo seja verdadeiro.” - William Lane Craig
  • 13. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teorias • Teoria da Correspondência da Verdade • Teoria da Coerência da Verdade • Teoria da Existência da Verdade
  • 14. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teoria da Correspondência da Verdade “Dizer que uma coisa que é, não é ou Alguma coisa que não é, é, isso é falso” Aristóteles Filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande
  • 15. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teoria da Correspondência da Verdade Aristóteles Filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande “Dizer que algo que é, realmente é ou Algo que não é, realmente não é, isso é verdadeiro”
  • 16. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teoria da Correspondência da Verdade Durante a Idade Média os filósofos se dirigiram a pergunta “o que é verdade” de forma mais direta.
  • 17. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teoria da Correspondência da Verdade Caracterizou a verdade como a correlação entre: Intelecto + Realidade Tomás de Aquino Frade da Ordem dos Pregadores italiano cujas obras tiveram enorme influência na teologia e na filosofia Se a realidade é aquilo que o intelecto julga ser, então a verdade é uma qualidade inerente tanto ao julgamento quanto ao próprio intelecto.
  • 18. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teoria da Correspondência da Verdade “A neve é branca” Só é verdade se e somente se a neve é branca Teóricos Contemporâneos
  • 19. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teoria da Correspondência da Verdade Verdade é também concebida como a propriedade de sentenças ou preposições do mundo como ele realmente é. Teóricos Contemporâneos
  • 20. Qual a Contribuição que a Teologia Cristã tem a fazer para a Discussão sobre Verdade?
  • 21. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teologia e suas Contribuições Existem verdades sobre Deus! Escolas contemporâneas, modernas e pós modernas, negam que existam qualquer Verdade Teológica, verdadeira.
  • 22. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Teologia e suas Contribuições PROPOSIÇÃO: Deus Existe! Teísta: Verdadeiro Ateu: Falso Ambos concordam que existem preposições sobre Deus e que essas não são despojadas de qualquer valor de verdade.
  • 24. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Sentença VS. Proposição Sentença (frase): É uma entidade linguística composta de palavras. Proposição: É o conteúdo de informação contido na frase (sentença).
  • 25. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Sentença VS. Proposição The snow is white A neve é branca ≠
  • 26. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Sentença VS. Proposição Durante o ápice do Positivismo Lógico nas décadas de 30 e 40, era comum entre filósofos crerem que não havia proposições sobre Deus. Frases que tive a palavra Deus não tinham nenhum sentido.
  • 27. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Sentença VS. Proposição “Deus criou o mundo” era tão sem sentido quanto: “Era briluz, as lesmolisas touvas roldavam e reviam nos gramilvos” (Jaguadarte / Galadriel - Tetê Espíndola)
  • 28. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Sentença VS. Proposição Essa demonstração de arrogância filosófica, em relação a linguagem religiosa e comum, foi resultado do vaidoso princípio de verificação, destes positivistas.
  • 29. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Essa demonstração de arrogância filosófica, em relação a linguagem religiosa e comum, foi resultado do vaidoso princípio de verificação, destes positivistas.
  • 30. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Um sentença (uma frase), para ter significado, tem que ser capaz de ser verificada empiricamente (baseado na experiência e na observação, metódicas ou não). Desta forma, como frases ou afirmações teológicas não podem ser verificadas, então era consideradas sem sentido.
  • 31. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Por causa da pressão do Verificacionismo, alguns teólogos começaram a defender teorias emotivas da linguagem teológica. Na visão desses teólogos as afirmações teológicas não são afirmações de fatos, mas simplesmente expressão as emoções e atitudes de quem esta falando esta frase.
  • 32. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo “Deus criou o mundo” Essa sentença não tem como intenção de fazer qualquer afirmação de um fato, mas seria uma foram de expressar o espanto a maravilha de alguém quando olha para o universo.
  • 33. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Logo se descobriu que o Principio de Verificação forçaria a descartar sentidos teológicos, traria problemas para uma série de afirmações cientificas e frases éticas. Se descobriu que o princípio era auto refutável
  • 34. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo “Uma sentença só pode ter sentido se ela poder ser verificada empiricamente.” Esta frase, pode ser verificada empiricamente? Logo o princípio de verificação é, de acordo com o seu próprio critério um conjunto de palavras sem sentido.
  • 35. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Princípio do Verificacionismo Por este motivo o Positivismo Lógico e o Principio de Verificação foram abandonados pelos filósofos. Mas essa atitude positivista ainda persiste entre os campos não filosóficos, especialmente entre os cientistas que foram educados na era do positivismo.
  • 36. Anti-realismo Místico (Canto do Misticismo Oriental e Nova Era Ocidental) 2ª Negação da Verdade Teológica
  • 37. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Existem preposições sobre Deus, mas elas não são verdadeiras nem lógicas, mas elas são sem valor de verdade.
  • 38. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico “Deus existe” “Deus é bom” “O mundo foi criado por Deus” Não são nem verdadeiras nem falsas, ou simplesmente não podem ser avaliadas com este “valor de verdade”.
  • 39. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Deus transcende qualquer categoria de pensamento ou linguagem humana, de forma que é quase impossível fazer qualquer afirmação sobre Deus, como a Teologia Cristã pretende fazer.
  • 40. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Neste caso o princípio da bivalência se torna falho em proposições sobre Deus. Princípio da Bivalência afirma que para qualquer proposição P, P é ou verdadeiro ou falso.
  • 41. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Uma das 3 Leis do Pensamento diz: “Pra qualquer afirmação P e a sua negação ~P ou P = V ou ~P = V” Só que as proposições que dizem respeito a Deus, não são verdadeiras nem falsas.
  • 42. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Parece absurdo dizer que uma contradição lógica não é falsa. Nessa visão a proposição de “Deus tanto existe quanto não existe” não é falsa, mas também não é verdade que “Deus existe ou não existe”
  • 43. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Incoerência (auto refutável) “Deus não pode ser descrito por proposições bivalentes” Ela mesma é uma proposição sobre Deus, logo o princípio de bivalência não é válido sobre ela.
  • 44. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Não é Deus a fonte da incoerência, mas a própria visão do anti-realista.
  • 45. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Se a fala for “Deus é grande demais para ser concebido por categorias humanas de pensamento” ou “Deus é totalmente outro ou inefável” Todas essas são proposições bivalentes sobre Deus, mas a posição sustenta que não existe proposições bivalentes sobre Deus, então nenhuma dessas afirmações são verdadeiras.
  • 46. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Anti-realismo Místico Se a fala for “Deus é grande demais para ser concebido por categorias humanas de pensamento” ou “Deus é totalmente outro ou inefável” Todas essas são proposições bivalentes sobre Deus, mas a posição sustenta que não existe proposições bivalentes sobre Deus, então nenhuma dessas afirmações são verdadeiras.
  • 48. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Este é o mais louco ou mais selvagem ataque a verdade teológica. Com as raízes no misticismo oriental e individualizado de forma radical através da influência da filosofia crítica de Immanuel Kan, esta visão sustenta que cada individuo constitui a realidade pra si de tal forma que não existe verdade trans substitutiva sobre como o mundo de fato é.
  • 49. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical “O que pode ser verdadeiro pra você pode não ser verdade pra mim.”
  • 50. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Se nós cremos que o fogão esta aceso ou não e colocamos a mão lá, de fato, eu vou me queimar. É Objetivamente Verdadeiro que o fogão esta quente, independente da nossa atitude subjuntiva em relação a ele.
  • 51. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical De forma semelhante existiram eventos que acontecerão antes de eu nascer que eram totalmente independentes de mim: • Big Bang • A era de formação de Galáxia • A era dos Dinossauros • ...
  • 52. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Mas esses absurdos resultam em pensar em realidade objetiva e trazer isso ao subjetivismo deles. De acordo com o Pluralismo Radical: • Não há realidade objetiva; • Não existe uma forma que abarque tudo, que explique como o mundo é. Ou seja o mundo simplesmente ruiu e substituído de um mundo pra mim.
  • 53. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical • O cristianismo reconhece em Deus uma posição privilegiada de conhecedor de toda a verdade. • Ele permanece, Ele esta no topo da pirâmide das diversas perspectivas sobre o mundo e na unidade do seu intelecto Ele conhece o mundo como de fato Ele é. • Então existe na perspectiva cristã uma unidade a verdade a realidade que é conhecida por Deus.
  • 54. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Pluralistas Radicais veem como tarefa criar argumentos anti-teológicos. Roland Barthes Foi um escritor, sociólogo, crítico literário, semiólogo e filósofo francês. “Dar um Autor a um texto é impor um limite ao texto é colocar um significado final pra fechar a escrita e precisamente nessa forma a literatura ao dar um significado último ao texto e ao mundo como texto libera o que pode ser chamado de uma atividade anti-teológica, uma atividade que é verdadeiramente revolucionária, já que refutar, colocar significado, é em última análise, refutar Deus e suas hipóstases razão, ciência e lei.”
  • 55. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical O Pluralismos Radical: • Razão, Ciência e Lei são consideradas a mesma coisa que rejeitar a Deus; • Ameaça a totalidade da universidade; • Ele é sustentado pelo relativismo
  • 56. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Richard Rorty Foi um filósofo pragmatista estadunidense. “Verdade é qualquer coisa que os meus colegas me deixam fazer. Já que eu e você temos colegas diferentes a verdade é pluralista. Porque os seus colegas podem não deixar fazer a mesma coisa que os meus colegas vão deixar eu fazer.”
  • 57. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Alvin Plantinga Filósofo norte-americano conhecido por seu trabalho em epistemologia, metafísica e filosofia da religião Refutações para o Richard Rorty • Autoridades chinesas: Praça Tiananme; • Alemães: Holocausto. Essas formas de pensar tem possibilidades reais quanto a lidar com Pobreza e Doença, se deixarmos as pessoas falar que não a doença ou pobreza.
  • 58. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Alvin Plantinga Filósofo norte-americano conhecido por seu trabalho em epistemologia, metafísica e filosofia da religião “Já que não existe verdade objetiva, realidade é aquilo que os que estão no poder fazem.” “Na ausência da verdade não há nada pra checar o desejo sem freio do poder”
  • 59. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Auto refutável: O Pluralismo Radical afirma que não há verdade objetiva sobre o mundo! Será que o pluralismo radical é objetivamente verdadeiro? Essa frase tenta transmitir que existe verdade objetiva sobre o mundo.
  • 60. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical PROPOSIÇÃO: “A verdade é pluralista!” O Pluralismo afirma que essa proposição é verdadeira. O Pluralismo Radical é Auto refutável.
  • 61. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Porque o Pluralismo Radical atrai tantas pessoas? Pelo entendimento errôneo do conceito de “Tolerância”
  • 62. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Tolerância? • Se sou tolerante, todas as formas de pensar são verdadeiras; • Pressupõe que discordo de quem tolero; • O tolerado tem algo falso; • Tolerância não é compatível com o Pluralismo, mas sim com a Verdade Absoluta; • A base correta da Tolerância é a Verdade Absoluta.
  • 63. EFD (Ministérios) - Apologética: Filosofia Vs. Verdade - Aula 5 TEORIAS DA VERDADE Pluralismo Radical Tolerância? “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem” - Mateus 5:43-44 A base da Tolerância não é Relativismo, mas sim o Amor.