SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 84
Baixar para ler offline
Aula 1:
Apologética e suas Metodologias
prof. Gustavo Zimmermann
EFD Curso II – Ministérios: Apologética E-mail: contato@gust4vo.com
DEFINIÇÃO
o que é?
Versículo Base
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Definição
“Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações;
e estai sempre preparados para responder com
mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão
da esperança que há em vós, Tendo uma boa
consciência, para que, naquilo em que falam mal de
vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que
blasfemam do vosso bom porte em Cristo.”
- I Pedro 3:15-16 (ARC)
Apologética (a.po.lo.gé.ti.ca) – Substantivo Feminino de Apologético
1. Teologia: Defesa da fé que pode ser comprovada por
argumentos racionais;
2. Teologia: Segmento da teologia que se concentra no trabalho
de defender a religião cristã contra os que tentam depreciá-la.
3. Exemplo: Defesa argumentativa de alguma ideia, doutrina ou
teoria.
Dicionário Aulete
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Definição
Etimologia da Palavra
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Definição
• Da Bíblia » responder
• Do Latim » apologetĭcus
• Através do Grego » ἀπολογητικός
• Por Derivação » apologia
• Do Grego » defesa verbal
(1/2) Definição por Apologistas
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Definição
”A apologética cristã pode ser definida
como o ramo da teologia cristã que busca
fornecer uma garantia racional para as
reivindicações de verdade do cristianismo.”
Filósofo e Teólogo Cristão
CRAIG,
William Lane
(2/2) Definição por Apologistas
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Definição
Livro Apologética Clássica (1984, pág. 13)
“A apologética é a defesa
fundamentada da religião Cristã.
Como defesa fundamentada da fé,
a Apologética está para a Teologia
como a Filosofia está para as
Ciências Humanas.”
BASES
temos referências?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
01. Perigo do Extremismo;
02. Referências para o Alimento Intelectual;
03. Apologética é Bíblica?
Perigo do
Extremismo
existem limites?
O que é mais Importante?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Pastor, Pregador, Autor e Editor Cristão
TOZER,
Aiden Wilson (1897-1963)
”Eu me recordo de um homem de Deus a quem foi
perguntado: ‘O que é mais importante: ler a Palavra
de Deus ou Orar?’. Ele respondeu: ‘O que é mais
importante para um pássaro, a asa da direita ou a
da esquerda?’”
O que é mais Importante?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Pastor e Teólogo Anglicano
STOTT,
John (1921-2011)
”A fé e o pensamento caminham juntos;
e é impossível crer sem pensar.”
O que é mais Importante?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Mt. 22:29 - ”Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não
conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.”
1 Ts. 5:17
”Orai sem cessar.”
Sm. 1:2 (Js. 1:8)
”Antes tem o seu prazer
na lei do Senhor, e na
sua lei medita de dia e de
noite.”
Estudo vs. Pregação
Razão Emoção
Argumentação
Raiz
Mente Coração
Ensino Experiência
O que é mais Importante?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Perigo do Extremismo
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Ec. 7:16 - ”Não sejas demasiadamente justo, nem
demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti
mesmo?”
Estudo OraçãoEQUILÍBRIO
Ceticismo Misticismo
Conhecimento
Poder e Autoridade
Perigo do Extremismo
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Aprenda e Pratique
Rm. 2:13 - ”Porque não são os que ouvem a Lei que
são justos aos olhos de Deus; mas os que obedecem
à lei, estes serão declarados justos.”
Fp. 4:9 - “O que também aprendestes, e recebestes, e
ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz
será convosco.”
Perigo do Extremismo
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Mude pela Renovação da Mente
Rm. 12:1-2 - ”Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus,
que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e
agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede
conformados com este mundo, mas sede transformados pela
renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual
seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”
7 Referências para o
Alimento Intelectual
a Palavra aconselha...
(1/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Jesus respondeu: “‘Ame o Senhor, seu
Deus, de todo o seu coração, de toda a
sua alma e de toda a sua mente'.
- Mateus 22:37 (NVT)
(2/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
“Usamos as armas poderosas de Deus, e não as
armas do mundo, para derrubar as fortalezas do
raciocínio humano e acabar com os falsos
argumentos. Destruímos todas as opiniões
arrogantes que impedem as pessoas de conhecer a
Deus. Levamos cativo todo pensamento rebelde e
o ensinamos a obedecer a Cristo.”
- II Coríntios 10:5 (NVT)
(3/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
“Irmãos, deixem de pensar como
crianças. Com respeito ao mal, sejam
crianças; mas, quanto ao modo de
pensar, sejam adultos.”
- I Coríntios 14:20 (NVI)
(4/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
“Quando eu era menino, falava como
menino, pensava como menino e
raciocinava como menino. Quando me
tornei homem, deixei para trás as
coisas de menino.”
- I Coríntios 13:11 (NVI)
(5/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
“Porque quem conheceu a mente do
Senhor, para que possa instruí-lo?
Mas nós temos a mente de Cristo.”
- I Coríntios 2:16 (ARC)
(6/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
“Antes crescei na graça e
conhecimento de nosso Senhor e
Salvador, Jesus Cristo. A ele [seja
dada] a glória, assim agora, como no
dia da eternidade. Amém.”
- II Pedro 3:18 (ACF)
(7/7) Referência Alimento Intelectual
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
“Pois, embora vivamos como homens, não lutamos
segundo os padrões humanos. As armas com as
quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são
poderosas em Deus para destruir fortalezas.
Destruímos argumentos e toda pretensão que se
levanta contra o conhecimento de Deus, e
levamos cativo todo pensamento, para torná-lo
obediente a Cristo.”
- II Coríntios 10:3-5 (NVI)
Apologética
é Bíblica?
apologistas na Bíblia...
Apologética é Bíblica?: 7 exemplos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Físico, Filósofo e Teólogo Cristão
CRAIG,
William Lane
(1/7) Exemplos Bíblicos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Jesus » milagres e cumprimento das profecias
Jo. 14:11 – “Creiam em mim quando digo
que estou no Pai e que o Pai está em mim; ou
pelo menos creiam por causa das
mesmas obras.”
Jesus apelava para milagres e cumprimento das profecias
para provar que suas alegações eram verdadeiras.
(2/7) Exemplos Bíblicos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Judeus » Jesus o Messias
• At. 2:22: Pedro apela para os Milagres de Jesus;
• At. 2:25-31: Pedro apela para o Cumprimento da Profecia;
• At. 2:32: Pedro apela para a Ressureição de Cristo;
Por meio desses argumentos os apóstolos
procuravam mostrar aos outros judeus que o
cristianismo era verdadeiro.
(3/7) Exemplos Bíblicos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Gentios » Obras de Deus na Natureza
• At. 14.1-7: Ao falar para os que não eram judeus, os
apóstolos procuravam demonstrar a existência de Deus
por meio da sua obra na natureza.
• Rm. 1.20: Paulo afirma que apenas com base na natureza
todo homem pode saber que Deus existe.
(4/7) Exemplos Bíblicos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Povo » Testemunhas Oculares da Ressureição
• 1 Co. 15.3-8: Paulo também apelava para as
palavras de testemunhas oculares da ressurreição
de Jesus para mais uma prova de que o
cristianismo era verdadeiro.
(5/7) Exemplos Bíblicos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
Paulo e o seu chamado
Fp. 1:15-16 - Ӄ verdade que alguns pregam
a Cristo por inveja e rivalidade, mas outros o
fazem de boa vontade. Estes o fazem por
amor, sabendo que aqui me encontro para
a defesa do evangelho.”
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Bases
”Fica, portanto, claro que tanto Jesus quanto os apóstolos
não temiam dar evidências em favor da verdade daquilo
que proclamavam. Isso não quer dizer que eles não
confiavam no Espírito Santo para trazer as pessoas a Cristo.
Antes, confiavam que o Espírito usava os argumentos
e as evidências deles para fazer isso.”
Apologética é Bíblica?
Físico, Filósofo e Teólogo Cristão
CRAIG,
William Lane
SEUS PROPÓSITOS
suas razões...
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Seus Propósitos
01. Influenciar a Cultura;
02. Fortalecer os que Creem;
03. Evangelizar os Descrentes.
Influenciar a
CULTURA
qual a importância?
Idade das Trevas (Europa Ocidental)
As Filosofias Humanistas foram suprimidas pelo poder político da Igreja.

Renascença (séc. XIV a XVII)
Com o desenvolvimento da Arte, Música, Literatura, Filosofia e as grandes navegações, que a alternativa
humanista passou a ser permitida.

Iluminismo (séc. XVIII)
Os filósofos finalmente começaram a criticar abertamente a autoridade da igreja e a envolver-se no que
se tornou conhecido como "Livre-Pensamento”.

Movimento Livre Pensador (séc. XIX – América do Norte e Europa Ocidental)
Tornou possível para o cidadão comum a rejeição da fé cega e da superstição, sem o risco de
perseguição.
01. Influenciar a Cultura
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Seus Propósitos
01. Influenciar a Cultura
Para dar uma ilustração mais realista, é como se fossemos
abordados na rua por um adepto ao Hare Krishna que
nos convidasse para crermos em Krishna e um convite
para esse pareceria muito estranho, exótico e até
mesmo engraçado, mas para uma pessoa nas ruas de Nova
Delhi ou Bombaim esse convite pareceria bastante razoável
e levaria essa pessoa a considerar seriamente aquele
convite.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Seus Propósitos
01. Influenciar a Cultura
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Seus Propósitos
”Ideias falsas são o maior obstáculo à aceitação do
evangelho. Podemos pregar com todo o fervor de um
reformador e ainda assim só conseguir ganhar uma alma
aqui e ali se permitirmos que todo o pensamento coletivo da
nação seja controlado por ideias que impedem que o
Cristianismo seja visto como nada mais do que uma ilusão
inofensiva."
Grande teólogo em Princeton, no século XX
MACHEN,
John Gresham
Apologética é Bíblica?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Seus Propósitos
Fortalecer os
QUE CREEM
de que forma?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
02. Fortalecer os Que Creem
Não apenas a apologética é vital para moldar a cultura,
mas também ela exerce um papel vital na vida de da
cada pessoa e um desses papeis será “fortalecer os
crentes”, pois vemos que as emoções só nos podem
levar até certo ponto e depois disso você vai precisar de
algo mais substancial e a apologética ajuda a fornecer
parte dessa substância.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
02. Fortalecer os Que Creem
“Se os pais não estiverem intelectualmente engajados com a fé de seus
filhos, e não tiverem bons argumentos em relação ao teísmo cristão, e
não tiverem boas respostas a perguntas que esses filhos apresentam,
então estamos em um verdadeiro perigo de perder a nossa juventude. Os
nossos filhos precisam de doutrina e de apologética.”
Físico, Filósofo e Teólogo Cristão
CRAIG,
William Lane
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
02. Fortalecer os Que Creem
Muitos cristãos não compartilham a sua fé
simplesmente por medo de que os não cristãos faz uma
pergunta ou apresentem uma objeção para qual eles
não terem resposta e assim eles escolhem permanecer
em silêncio, escondendo a sua luz debaixo do alqueire
em desobediência a ordem de Cristo.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
02. Fortalecer os Que Creem
A formação em apologética é um impulso para o
Evangelismo, pois nada inspira mais confiança e
coragem do que saber que temos boas razões para crer
no que cremos e boas respostas para as perguntas e
objeções que são suscitadas. Uma boa formação
apologética é um dos segredos do evangelismo
destemido.
Evangelizar os
DESCRENTES
é possível?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
03. Evangelizar Descrentes
“Ninguém vem a Cristo por argumentos!”. Essa atitude
em relação ao papel da apologética na evangelização
certamente não corresponde com a visão bíblica, pois
quando lemos o livro de Atos dos Apóstolos é evidente
que a atitude padrão dos apóstolos era argumentar a
favor da veracidade da visão cristão, tanto com judeus
quando com pagãos.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
03. Evangelizar Descrentes
• Quando eles lidavam com seus ouvintes e
leitores judeus, os apóstolos recorriam a
coisas como cumprimentos das profecias, os
milagres de Jesus e, sobretudo, recorriam a
ressureição como a evidencia de que ele era
o Messias.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Qual a sua Importância?
03. Evangelizar Descrentes
• Quando os apóstolos se viam diante de um público
gentil, que não aceitavam o Antigo Testamento, eles
recorriam às obras das mãos de Deus na natureza
como evidência da existência do Criador e depois
então eles recorriam às testemunhas oculares da
ressureição de Jesus para mostrar especificadamente
que Deus se revelou em Jesus Cristo.
AS 5
VISÕES SOBRE
APOLOGÉTICA
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Livro: Five Views on Apolofetics
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Livro: Five Views on Apolofetics
O objetivo da apologética é persuasivamente responder a objeções honestas que
impedem as pessoas de ter fé em Jesus Cristo. Mas de várias abordagens
apologéticas, que é mais eficaz: Five Views on Apologetics examina o "how-to" da
apologética, colocando cinco pontos de vista proeminentes sob o microscópio:
clássica, evidencial, pressuposicional, epistemologia reformada e caso cumulativo.
Oferecendo um fórum para apresentação, crítica e defesa, este livro permite que os
contribuintes dos diferentes pontos de vista interajam. Como nenhum outro livro,
Five Views on Apologetics permite comparar e contrastar diferentes maneiras de
"fazer" apologética. Suas próprias conclusões informadas podem orientá-lo
enquanto você conhece as questões de um mundo carente com as reivindicações
do evangelho.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Metodologias
01. O Método Clássico
02. O Método Evidencial
03. O Método do Caso Cumulativo
04. O Método Pressuposicional
05. A Epistemologia Reformada
QuatroGrandes
Método Clássico: Abordagem de 2 Passos
(1/5) Metodologias
PontodePartida
Passo 1:
Teologia Natural
Estabelece o Teísmo como
a cosmovisão correta.
Mostrar que o Cristianismo é a
melhor inferência para o teísmo.
Passo 2:
Evidências Cristãs
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método Clássico: Método de 2 Passos
Sem um contexto teísta, jamais poderia demonstrar-se que um
evento histórico foi um milagre divino. O outro lado da moeda dessa
afirmação é que ninguém pode apelar a supostos milagres a fim de
provar a existência de Deus.
“Milagres não podem provar a existência de Deus. Na realidade, somente Deus
pode provar milagres. Isto é, somente sob a evidência anterior de que Deus
existe é que um milagre torna-se possível” (Sproul, Gerstner e Lindsley)
(1/5) Metodologias
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método Clássico: Apologistas do Método
(1/5) Metodologias
Físico, Filósofo e Teólogo cristão
CRAIG,
William Lane
Apologista cristão e Filósofo
GEISLER,
Norman L.
Pastor e Teólogo Calvinista
SPROUL,
Robert Charles (1939 - 2017)
Filósofo britânico
SWINBURNE,
Richard
Filósofo
DAVIS,
Stephen T.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método Evidencial: Abordagem de 1 Passo
(2/5) Metodologias
PontodePartida
Os milagres não pressupõem a
existência de Deus, mas podem
servir como um tipo de evidência
a favor da existência de Deus.
Passo 1:
Evidências dos Milagres
• Evidências Positivas
• Críticas Negativas
• Argumentos Históricos
• Argumentos Filosóficos
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método Evidencial: Abordagem de 1 Passo
Dado esse foco, os evidencialistas podem e irão argumentam em favor do teísmo e
do teísmo cristão ao mesmo tempo, sem recorrer a uma teologia natural elaborada.
Eles poderiam começar, por exemplo, argumentando em favor da factualidade
histórica da ressurreição de Jesus e então argumentar que tal evento incomum é
explicável somente se um ser muito parecido ao Deus cristão existir. Tendo então
estabelecido à existência de Deus por meio da ressurreição miraculosa de Cristo, o
evidentalista irá então afirmar que a ressurreição de Jesus também autentica suas
reivindicações de ser Deus encarnado e seu ensino sobre a autoridade divina da
Escritura.
(2/5) Metodologias
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
(2/5) Metodologias
Método Evidencial: Apologistas do Método
Teólogo, Apologista e Autor
PINNOCK,
Clark H.
Teólogo, Apologista e Filósofo
HABERMAS,
Gary Robert
Advogado, Teólogo e Filósofo
MONTGOMERY,
John Warwick
Teólogo e Filósofo cristão
PANNENBERG,
Wolfhart (1928 - 2014)
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método do Caso Cumulativo: Hipóteses/Teoria
(3/5) Metodologias
O que quero
Explicar?
?
Reúne Dados
Apresenta
Hipótese/Teoria
Este método não se conforma ao padrão ordinário de raciocínio dedutivo ou indutivo.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método do Caso Cumulativo: Hipóteses/Teoria
(3/5) Metodologias
Os dados que o caso cumulativo procura explicar inclui:
• Existência ou Natureza do Cosmos;
• Realidade da Experiência Religiosa;
• Objetividade da Moralidade;
• Fatos Históricos, tais como a ressurreição de Jesus.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método do Caso Cumulativo: Hipóteses/Teoria
(3/5) Metodologias
“Os teístas cristãos estão insistindo que o cristianismo faça melhor uso de
toda a evidência disponível do que qualquer outra cosmovisão
alternativa em oferta quer essa alternativa seja alguma outra visão teísta
ou o ateísmo”
Teólogo, Filósofo e Professor
FEINBERG,
Paul David (1938 - 2004)
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método do Caso Cumulativo: Apologistas do Método
(3/5) Metodologias
Professor e Filósofo britânico
MITCHELL,
Basil George (1917 - 2011)
Apologista, Escritor e Crítico
LEWIS,
Clive Staples (1868 - 1963)
Teólogo, Filósofo e Professor
FEINBERG,
Paul David (1938 - 2004)
Professor de Filosofia e Humanidade
EVANS,
C. Stephen
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método Pressuposicional: Cristianismo é Verdadeiro!
(4/5) Metodologias
PontodePartida:
Cristianismo
éVerdadeiro
Quadro da
Revelação Cristã
nas Escrituras
Pressupõem implicitamente premissas
que podem ser verdadeiras apenas
se o cristianismo for verdadeiro.
Evidências e Argumentos
• Experiência é Interpretada
• Verdade é Conhecida
Pressupõe Logicamente
o Deus das Escrituras
Argumento
Transcendentalmente
• Todo Pensamento e Argumento
• Todo Vida
• Todo Fato
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
(4/5) Metodologias
“Nós deveríamos apresentar o Deus bíblico, não meramente como a
conclusão a partir de um argumento, mas como aquele que torna o
argumento possível”
Método Pressuposicional: Cristianismo é Verdadeiro!
Filósofo cristão e Teólogo calvinista
FRAME,
John M.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Método Pressuposicional: Apologistas do Método
(4/5) Metodologias
Filósofo, Apologista e Teólogo
TIL,
Cornelius Van (1895 - 1987)
Teólogo, Filósofo e Pastor
SCHAEFFER,
Francis (1912 - 1984)
Filósofo e Teólogo calvinista
CLARK,
Gordon Haddon (1902-1985)
Filósofo cristão e Teólogo calvinista
FRAME,
John M.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Abordagem da Epistemologia Reformada: Senso do Divino
(5/5) Metodologias
“Se uma crença não é apoiada por evidência,
de algum tipo, é irracional crer nela.”
“Aqueles que defendem essa visão sustentam que é perfeitamente racional
uma pessoa crer em muitas coisas sem evidência. A crença em Deus não
requer o apoio de evidência ou argumento para que isso seja racional.”
- Five Views on Apologetics
A epistemologia reformada desafia essa suposição epistemológica “evidencialista”.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Abordagem da Epistemologia Reformada: Senso do Divino
(5/5) Metodologias
Sensus Divinitatis
(Senso da Divindade)
(1509 - 1564)
João Calvino
Teólogo cristão francês.
“Ele fez tudo apropriado a seu tempo. Também
pôs no coração do homem o anseio pela
eternidade; mesmo assim este não consegue
compreender inteiramente o que Deus fez.”
- Eclesiastes 3:11 (NVI)
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Abordagem da Epistemologia Reformada: Senso do Divino
(5/5) Metodologias
Apologética
Defensiva
Apologética
Ofensiva
Surgimento de desafios
à Crença Teísta
Despertar o
Senso do Divino
“Encorajar os incrédulos a se colocarem em
situações onde as pessoas são tipicamente
apanhadas pela crença em Deus”
- Kelly James Clark (Five Views on Apologetics)
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
Abordagem da Epistemologia Reformada: Apologistas
(5/5) Metodologias
Filósofo analítico e Epistemólogo
PLANTIGA,
Alvin
Filósofo americano e professor
MAVRODES,
George I.
Filósofo americano
CLARK,
Kelly James
Filósofo, Teólogo e Físico
WOLTERSTORFF,
Nicholas
Filósofo, Epistemólogo e Professor
ALSTON,
William (1921 – 2009)
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
As 5 Visões sobre Apologética
FORMAS
DE AÇÃO DA
Apologética
os dois braços da apologética?
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Formas de Ação da Apologética
A Apologética é a parte da Teologia que se encarrega de apresentar uma
defesa da Bíblia contra toda e qualquer contestação que possa surgir por parte
de qualquer pessoa, podendo ser abordada de forma Ofensiva ou
Defensiva. Nessa defesa pode-se incluir as ciências como:
• Arqueologia
• Paleontologia
• Filosofia
• Teologia
• Cosmologia
• Matemática
• Física
• Química
• Biologia
• Ciências Sociais
• Antropologia
• História
• Psicologia
• entre outras áreas.
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Formas de Ação da Apologética
Apologética não é...
01. Apologética não é a crítica pela crítica;
02. Apologética não é intolerância religiosa;
03. Apologia não é ataque puro e simples;
04. Apologia não é soberba ou altiva.
Apologética Ofensiva
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Formas de Ação da Apologética
Quem se opõe a
doutrina bíblica?
Eu me oponho!
A Bíblia apresenta um
Padrão Moral de conduta
para a vida.
Não existe um padrão. Não existe
certo ou errado, cada individuo
constitui a sua própria verdade.
A sua afirmação já assume uma certeza e se torna
nula. É preciso existir um padrão além do
individuo para que todos possamos nos desenvolver
e viver em sociedade.
Hum..., é verdade!
Crente Descrente
Apologética Ofensiva
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Formas de Ação da Apologética
A Apologética Ofensiva, ou Positiva, ou de Afirmação, busca aqueles
que se opõem a doutrina bíblica e lhes questiona, através de perguntas
e problemas propostos, bem como apresenta soluções. Nessa busca é
preciso saber diferenciar a apologética ofensiva da agressiva. A
finalidade da apologética sempre foi trazer pessoas para Cristo através
do esclarecimento das dúvidas e eliminação das heresias, mas nunca
desrespeitar ou agredir alguém. Fazer uma apologética ofensiva
significa procurar, ir atrás, das pessoas que ensinam o erro, e não
agredi-las.
Apologética Ofensiva
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Abordagens da Apologética
01. Teologia Natural
02. Evidências Cristãs
Apologética Defensiva
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Formas de Ação da Apologética
Se Deus existe, por
quê existe o mau?
Deus não é amor?
Descrente Crente
Deus e o mau podem coexistir em
um mesmo universo, ainda mais ao
analisarmos o mau como a ausência de
Deus, e por Ele ser o próprio amor, Ele
nos deixa livre para nos
aproximarmos ou nos distanciarmos
dEle.
A apologética Defensiva é o braço da
apologética que apresenta respostas àqueles
que vêm em busca do debate. Nesse tipo de
apologética ocorre o oposto da ofensiva, pois
o apologista é procurado, ao invés de procurar.
Apologética Defensiva
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Abordagens da Apologética
Apologética Defensiva
Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias
Abordagens da Apologética
01. Objeções a Existência de Deus
02. Objeções ao Cristianismo
Resumindo
esquema sistemático para estudo...
<fim />prof. Gustavo Zimmermann
http://gust4vo.com / contato@gust4vo.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoRODRIGO FERREIRA
 
Profetas Menores Oséias e Joel
Profetas Menores Oséias e JoelProfetas Menores Oséias e Joel
Profetas Menores Oséias e JoelRODRIGO FERREIRA
 
Profetas maiores e menores
Profetas maiores e menoresProfetas maiores e menores
Profetas maiores e menoresPaulo Ferreira
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosRespirando Deus
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroEdnilson do Valle
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoUEPB
 
Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Daniel Junior
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéÉder Tomé
 
Disciplina de Arqueologia Bíblica
Disciplina de Arqueologia BíblicaDisciplina de Arqueologia Bíblica
Disciplina de Arqueologia Bíblicafaculdadeteologica
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de BibliologiaSergio Silva
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Maduraguestc5d870
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPMoisés Sampaio
 

Mais procurados (20)

Bibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblicoBibliologia - Cânon biblico
Bibliologia - Cânon biblico
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Profetas Menores Oséias e Joel
Profetas Menores Oséias e JoelProfetas Menores Oséias e Joel
Profetas Menores Oséias e Joel
 
7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos7. atos dos apóstolos
7. atos dos apóstolos
 
Profetas maiores e menores
Profetas maiores e menoresProfetas maiores e menores
Profetas maiores e menores
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01Teontologia - AULA 01
Teontologia - AULA 01
 
Panorama do NT - Efésios
Panorama do NT - EfésiosPanorama do NT - Efésios
Panorama do NT - Efésios
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
A Epistola de Tiago
A Epistola de TiagoA Epistola de Tiago
A Epistola de Tiago
 
Atributos de deus
Atributos de deusAtributos de deus
Atributos de deus
 
Panorama do NT - Judas
Panorama do NT - JudasPanorama do NT - Judas
Panorama do NT - Judas
 
Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)Filipenses (Estudo 1)
Filipenses (Estudo 1)
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Disciplina de Arqueologia Bíblica
Disciplina de Arqueologia BíblicaDisciplina de Arqueologia Bíblica
Disciplina de Arqueologia Bíblica
 
Curso de Bibliologia
Curso de BibliologiaCurso de Bibliologia
Curso de Bibliologia
 
Panorama da História do Cristianismo
Panorama da História do CristianismoPanorama da História do Cristianismo
Panorama da História do Cristianismo
 
CARTA AOS GÁLATAS
CARTA AOS GÁLATASCARTA AOS GÁLATAS
CARTA AOS GÁLATAS
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEP
 

Semelhante a Aula 1 - Apologética e suas Metodologias

Slides apologética o que é e qual suas funções
Slides   apologética o que é e qual suas funçõesSlides   apologética o que é e qual suas funções
Slides apologética o que é e qual suas funçõesAbdias Barreto
 
Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã
 Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã
Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé CristãÉder Tomé
 
A importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo BíblicoA importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo BíblicoEder L. Souza
 
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
Religiões seitas & heresias   pdf-prontaReligiões seitas & heresias   pdf-pronta
Religiões seitas & heresias pdf-prontaAbdias Barreto
 
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptxAula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptxssuser54efaa
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3PIBJA
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Pr. Andre Luiz
 
Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade
Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. VerdadeApologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade
Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. VerdadeGustavo Zimmermann
 
Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1Filipe
 
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03yosseph2013
 
Review 299-escrituralismo-cosmovisao crampton
Review 299-escrituralismo-cosmovisao cramptonReview 299-escrituralismo-cosmovisao crampton
Review 299-escrituralismo-cosmovisao cramptonAlessandro Ferreira
 
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua MenteLição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua MenteÉder Tomé
 
1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptxPIB Penha - SP
 
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e ModismosLição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e ModismosÉder Tomé
 

Semelhante a Aula 1 - Apologética e suas Metodologias (20)

Porquê Apologética?
Porquê Apologética?Porquê Apologética?
Porquê Apologética?
 
Slides apologética o que é e qual suas funções
Slides   apologética o que é e qual suas funçõesSlides   apologética o que é e qual suas funções
Slides apologética o que é e qual suas funções
 
Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã
 Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã
Lição 1 - Preparados para Responder sobre a Fé Cristã
 
A importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo BíblicoA importância do Estudo Bíblico
A importância do Estudo Bíblico
 
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
Religiões seitas & heresias   pdf-prontaReligiões seitas & heresias   pdf-pronta
Religiões seitas & heresias pdf-pronta
 
Introdução a seitas e heresias
Introdução a seitas e heresiasIntrodução a seitas e heresias
Introdução a seitas e heresias
 
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptxAula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
Aula 1 - Teologia Sistemática IV.pptx
 
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
Religiões, Seitas e Heresias - Aula 3
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
 
Porquê acreditar em algo?
Porquê acreditar em algo?Porquê acreditar em algo?
Porquê acreditar em algo?
 
Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade
Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. VerdadeApologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade
Apologética (Aula 5): Filosofia Vs. Verdade
 
Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1
 
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO – Lição 03
 
Review 299-escrituralismo-cosmovisao crampton
Review 299-escrituralismo-cosmovisao cramptonReview 299-escrituralismo-cosmovisao crampton
Review 299-escrituralismo-cosmovisao crampton
 
AULA - 02 - APOLOGETICA.pdf
AULA - 02 - APOLOGETICA.pdfAULA - 02 - APOLOGETICA.pdf
AULA - 02 - APOLOGETICA.pdf
 
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua MenteLição 6 – Quem Domina a sua Mente
Lição 6 – Quem Domina a sua Mente
 
1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx1 - O que é o Cristianismo.pptx
1 - O que é o Cristianismo.pptx
 
O Credo Apostólico
O Credo ApostólicoO Credo Apostólico
O Credo Apostólico
 
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e ModismosLição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
Lição 7 - O Desafio dos Novas Teologias e Modismos
 
Igreja saudavel
Igreja saudavelIgreja saudavel
Igreja saudavel
 

Mais de Gustavo Zimmermann

Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoGustavo Zimmermann
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Gustavo Zimmermann
 
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Gustavo Zimmermann
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Gustavo Zimmermann
 
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoGustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Gustavo Zimmermann
 
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignIntrodução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignGustavo Zimmermann
 

Mais de Gustavo Zimmermann (20)

Aula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros ProféticosAula 13 - Livros Proféticos
Aula 13 - Livros Proféticos
 
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 12 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 12 - Revisão Pré-Avaliação
 
Aula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros PoéticosAula 11 - Livros Poéticos
Aula 11 - Livros Poéticos
 
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
Aula 9 - Livros Históricos (part. 2)
 
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
Aula 10 - Livros Históricos (part. 3)
 
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
Aula 8 - Livros Históricos (part. 1)
 
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-AvaliaçãoAula 7 - Revisão Pré-Avaliação
Aula 7 - Revisão Pré-Avaliação
 
Aula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - DeuteronômioAula 6 - Deuteronômio
Aula 6 - Deuteronômio
 
Aula 5 - Números
Aula 5 - NúmerosAula 5 - Números
Aula 5 - Números
 
Aula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da BíbliaAula 1 - História da Bíblia
Aula 1 - História da Bíblia
 
Aula 3 - Êxodo
Aula 3 - ÊxodoAula 3 - Êxodo
Aula 3 - Êxodo
 
Aula 4 - Levíticos
Aula 4 - LevíticosAula 4 - Levíticos
Aula 4 - Levíticos
 
Aula 2 - Gênesis
Aula 2 - GênesisAula 2 - Gênesis
Aula 2 - Gênesis
 
Aula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia NaturalAula 2 - Teologia Natural
Aula 2 - Teologia Natural
 
Conciência Política
Conciência PolíticaConciência Política
Conciência Política
 
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 6 - HTML 5 (part. 2)
 
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 5 - HTML (part. 1)
 
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
Introdução ao Web Design: Aula 3 - PhotoShop (part. 1)
 
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
Introdução ao Web Design: Aula 4 - PhotoShop (part. 2)
 
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX DesignIntrodução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
Introdução ao Web Design: Aula 2 - IHC/UX Design
 

Último

Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Priscilatrigodecamar
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...M.R.L
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024LeonardoQuintanilha4
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024thandreola
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentaçãoantonio211075
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (15)

Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
Auxiliar adolescentes 2° trimestre de 2024.
 
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...Ciclos de Aprendizados:  “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
Ciclos de Aprendizados: “Uma Análise da Evolução Espiritual Através das Exis...
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
ESQUEMA PARA LECTIO DIVINA PARA LEIGOS 2024
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
O SAGRADO CORAÇÃO DA JUSTIÇA II / 25/05/2024
 
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - ApresentaçãoCurso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
Curso Básico de Teologia - Bibliologia - Apresentação
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 

Aula 1 - Apologética e suas Metodologias

  • 1. Aula 1: Apologética e suas Metodologias prof. Gustavo Zimmermann EFD Curso II – Ministérios: Apologética E-mail: contato@gust4vo.com
  • 2.
  • 4. Versículo Base Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Definição “Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós, Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo.” - I Pedro 3:15-16 (ARC)
  • 5. Apologética (a.po.lo.gé.ti.ca) – Substantivo Feminino de Apologético 1. Teologia: Defesa da fé que pode ser comprovada por argumentos racionais; 2. Teologia: Segmento da teologia que se concentra no trabalho de defender a religião cristã contra os que tentam depreciá-la. 3. Exemplo: Defesa argumentativa de alguma ideia, doutrina ou teoria. Dicionário Aulete Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Definição
  • 6. Etimologia da Palavra Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Definição • Da Bíblia » responder • Do Latim » apologetĭcus • Através do Grego » ἀπολογητικός • Por Derivação » apologia • Do Grego » defesa verbal
  • 7. (1/2) Definição por Apologistas Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Definição ”A apologética cristã pode ser definida como o ramo da teologia cristã que busca fornecer uma garantia racional para as reivindicações de verdade do cristianismo.” Filósofo e Teólogo Cristão CRAIG, William Lane
  • 8. (2/2) Definição por Apologistas Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Definição Livro Apologética Clássica (1984, pág. 13) “A apologética é a defesa fundamentada da religião Cristã. Como defesa fundamentada da fé, a Apologética está para a Teologia como a Filosofia está para as Ciências Humanas.”
  • 10. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases 01. Perigo do Extremismo; 02. Referências para o Alimento Intelectual; 03. Apologética é Bíblica?
  • 12. O que é mais Importante? Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Pastor, Pregador, Autor e Editor Cristão TOZER, Aiden Wilson (1897-1963) ”Eu me recordo de um homem de Deus a quem foi perguntado: ‘O que é mais importante: ler a Palavra de Deus ou Orar?’. Ele respondeu: ‘O que é mais importante para um pássaro, a asa da direita ou a da esquerda?’”
  • 13. O que é mais Importante? Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Pastor e Teólogo Anglicano STOTT, John (1921-2011) ”A fé e o pensamento caminham juntos; e é impossível crer sem pensar.”
  • 14. O que é mais Importante? Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Mt. 22:29 - ”Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.” 1 Ts. 5:17 ”Orai sem cessar.” Sm. 1:2 (Js. 1:8) ”Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.”
  • 15. Estudo vs. Pregação Razão Emoção Argumentação Raiz Mente Coração Ensino Experiência O que é mais Importante? Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases
  • 16. Perigo do Extremismo Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Ec. 7:16 - ”Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo?” Estudo OraçãoEQUILÍBRIO Ceticismo Misticismo Conhecimento Poder e Autoridade
  • 17. Perigo do Extremismo Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Aprenda e Pratique Rm. 2:13 - ”Porque não são os que ouvem a Lei que são justos aos olhos de Deus; mas os que obedecem à lei, estes serão declarados justos.” Fp. 4:9 - “O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.”
  • 18. Perigo do Extremismo Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Mude pela Renovação da Mente Rm. 12:1-2 - ”Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”
  • 19. 7 Referências para o Alimento Intelectual a Palavra aconselha...
  • 20. (1/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Jesus respondeu: “‘Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de toda a sua mente'. - Mateus 22:37 (NVT)
  • 21. (2/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases “Usamos as armas poderosas de Deus, e não as armas do mundo, para derrubar as fortalezas do raciocínio humano e acabar com os falsos argumentos. Destruímos todas as opiniões arrogantes que impedem as pessoas de conhecer a Deus. Levamos cativo todo pensamento rebelde e o ensinamos a obedecer a Cristo.” - II Coríntios 10:5 (NVT)
  • 22. (3/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases “Irmãos, deixem de pensar como crianças. Com respeito ao mal, sejam crianças; mas, quanto ao modo de pensar, sejam adultos.” - I Coríntios 14:20 (NVI)
  • 23. (4/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases “Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.” - I Coríntios 13:11 (NVI)
  • 24. (5/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases “Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.” - I Coríntios 2:16 (ARC)
  • 25. (6/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases “Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele [seja dada] a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém.” - II Pedro 3:18 (ACF)
  • 26. (7/7) Referência Alimento Intelectual Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases “Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.” - II Coríntios 10:3-5 (NVI)
  • 28. Apologética é Bíblica?: 7 exemplos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Físico, Filósofo e Teólogo Cristão CRAIG, William Lane
  • 29. (1/7) Exemplos Bíblicos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Jesus » milagres e cumprimento das profecias Jo. 14:11 – “Creiam em mim quando digo que estou no Pai e que o Pai está em mim; ou pelo menos creiam por causa das mesmas obras.” Jesus apelava para milagres e cumprimento das profecias para provar que suas alegações eram verdadeiras.
  • 30. (2/7) Exemplos Bíblicos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Judeus » Jesus o Messias • At. 2:22: Pedro apela para os Milagres de Jesus; • At. 2:25-31: Pedro apela para o Cumprimento da Profecia; • At. 2:32: Pedro apela para a Ressureição de Cristo; Por meio desses argumentos os apóstolos procuravam mostrar aos outros judeus que o cristianismo era verdadeiro.
  • 31. (3/7) Exemplos Bíblicos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Gentios » Obras de Deus na Natureza • At. 14.1-7: Ao falar para os que não eram judeus, os apóstolos procuravam demonstrar a existência de Deus por meio da sua obra na natureza. • Rm. 1.20: Paulo afirma que apenas com base na natureza todo homem pode saber que Deus existe.
  • 32. (4/7) Exemplos Bíblicos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Povo » Testemunhas Oculares da Ressureição • 1 Co. 15.3-8: Paulo também apelava para as palavras de testemunhas oculares da ressurreição de Jesus para mais uma prova de que o cristianismo era verdadeiro.
  • 33. (5/7) Exemplos Bíblicos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases Paulo e o seu chamado Fp. 1:15-16 - ”É verdade que alguns pregam a Cristo por inveja e rivalidade, mas outros o fazem de boa vontade. Estes o fazem por amor, sabendo que aqui me encontro para a defesa do evangelho.”
  • 34. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Bases ”Fica, portanto, claro que tanto Jesus quanto os apóstolos não temiam dar evidências em favor da verdade daquilo que proclamavam. Isso não quer dizer que eles não confiavam no Espírito Santo para trazer as pessoas a Cristo. Antes, confiavam que o Espírito usava os argumentos e as evidências deles para fazer isso.” Apologética é Bíblica? Físico, Filósofo e Teólogo Cristão CRAIG, William Lane
  • 36. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Seus Propósitos 01. Influenciar a Cultura; 02. Fortalecer os que Creem; 03. Evangelizar os Descrentes.
  • 38. Idade das Trevas (Europa Ocidental) As Filosofias Humanistas foram suprimidas pelo poder político da Igreja.  Renascença (séc. XIV a XVII) Com o desenvolvimento da Arte, Música, Literatura, Filosofia e as grandes navegações, que a alternativa humanista passou a ser permitida.  Iluminismo (séc. XVIII) Os filósofos finalmente começaram a criticar abertamente a autoridade da igreja e a envolver-se no que se tornou conhecido como "Livre-Pensamento”.  Movimento Livre Pensador (séc. XIX – América do Norte e Europa Ocidental) Tornou possível para o cidadão comum a rejeição da fé cega e da superstição, sem o risco de perseguição. 01. Influenciar a Cultura Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Seus Propósitos
  • 39. 01. Influenciar a Cultura Para dar uma ilustração mais realista, é como se fossemos abordados na rua por um adepto ao Hare Krishna que nos convidasse para crermos em Krishna e um convite para esse pareceria muito estranho, exótico e até mesmo engraçado, mas para uma pessoa nas ruas de Nova Delhi ou Bombaim esse convite pareceria bastante razoável e levaria essa pessoa a considerar seriamente aquele convite. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Seus Propósitos
  • 40. 01. Influenciar a Cultura Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Seus Propósitos
  • 41. ”Ideias falsas são o maior obstáculo à aceitação do evangelho. Podemos pregar com todo o fervor de um reformador e ainda assim só conseguir ganhar uma alma aqui e ali se permitirmos que todo o pensamento coletivo da nação seja controlado por ideias que impedem que o Cristianismo seja visto como nada mais do que uma ilusão inofensiva." Grande teólogo em Princeton, no século XX MACHEN, John Gresham Apologética é Bíblica? Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Seus Propósitos
  • 43. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 02. Fortalecer os Que Creem Não apenas a apologética é vital para moldar a cultura, mas também ela exerce um papel vital na vida de da cada pessoa e um desses papeis será “fortalecer os crentes”, pois vemos que as emoções só nos podem levar até certo ponto e depois disso você vai precisar de algo mais substancial e a apologética ajuda a fornecer parte dessa substância.
  • 44. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 02. Fortalecer os Que Creem “Se os pais não estiverem intelectualmente engajados com a fé de seus filhos, e não tiverem bons argumentos em relação ao teísmo cristão, e não tiverem boas respostas a perguntas que esses filhos apresentam, então estamos em um verdadeiro perigo de perder a nossa juventude. Os nossos filhos precisam de doutrina e de apologética.” Físico, Filósofo e Teólogo Cristão CRAIG, William Lane
  • 45. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 02. Fortalecer os Que Creem Muitos cristãos não compartilham a sua fé simplesmente por medo de que os não cristãos faz uma pergunta ou apresentem uma objeção para qual eles não terem resposta e assim eles escolhem permanecer em silêncio, escondendo a sua luz debaixo do alqueire em desobediência a ordem de Cristo.
  • 46. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 02. Fortalecer os Que Creem A formação em apologética é um impulso para o Evangelismo, pois nada inspira mais confiança e coragem do que saber que temos boas razões para crer no que cremos e boas respostas para as perguntas e objeções que são suscitadas. Uma boa formação apologética é um dos segredos do evangelismo destemido.
  • 48. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 03. Evangelizar Descrentes “Ninguém vem a Cristo por argumentos!”. Essa atitude em relação ao papel da apologética na evangelização certamente não corresponde com a visão bíblica, pois quando lemos o livro de Atos dos Apóstolos é evidente que a atitude padrão dos apóstolos era argumentar a favor da veracidade da visão cristão, tanto com judeus quando com pagãos.
  • 49. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 03. Evangelizar Descrentes • Quando eles lidavam com seus ouvintes e leitores judeus, os apóstolos recorriam a coisas como cumprimentos das profecias, os milagres de Jesus e, sobretudo, recorriam a ressureição como a evidencia de que ele era o Messias.
  • 50. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Qual a sua Importância? 03. Evangelizar Descrentes • Quando os apóstolos se viam diante de um público gentil, que não aceitavam o Antigo Testamento, eles recorriam às obras das mãos de Deus na natureza como evidência da existência do Criador e depois então eles recorriam às testemunhas oculares da ressureição de Jesus para mostrar especificadamente que Deus se revelou em Jesus Cristo.
  • 52. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética Livro: Five Views on Apolofetics
  • 53. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética Livro: Five Views on Apolofetics O objetivo da apologética é persuasivamente responder a objeções honestas que impedem as pessoas de ter fé em Jesus Cristo. Mas de várias abordagens apologéticas, que é mais eficaz: Five Views on Apologetics examina o "how-to" da apologética, colocando cinco pontos de vista proeminentes sob o microscópio: clássica, evidencial, pressuposicional, epistemologia reformada e caso cumulativo. Oferecendo um fórum para apresentação, crítica e defesa, este livro permite que os contribuintes dos diferentes pontos de vista interajam. Como nenhum outro livro, Five Views on Apologetics permite comparar e contrastar diferentes maneiras de "fazer" apologética. Suas próprias conclusões informadas podem orientá-lo enquanto você conhece as questões de um mundo carente com as reivindicações do evangelho.
  • 54. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética Metodologias 01. O Método Clássico 02. O Método Evidencial 03. O Método do Caso Cumulativo 04. O Método Pressuposicional 05. A Epistemologia Reformada QuatroGrandes
  • 55. Método Clássico: Abordagem de 2 Passos (1/5) Metodologias PontodePartida Passo 1: Teologia Natural Estabelece o Teísmo como a cosmovisão correta. Mostrar que o Cristianismo é a melhor inferência para o teísmo. Passo 2: Evidências Cristãs Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 56. Método Clássico: Método de 2 Passos Sem um contexto teísta, jamais poderia demonstrar-se que um evento histórico foi um milagre divino. O outro lado da moeda dessa afirmação é que ninguém pode apelar a supostos milagres a fim de provar a existência de Deus. “Milagres não podem provar a existência de Deus. Na realidade, somente Deus pode provar milagres. Isto é, somente sob a evidência anterior de que Deus existe é que um milagre torna-se possível” (Sproul, Gerstner e Lindsley) (1/5) Metodologias Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 57. Método Clássico: Apologistas do Método (1/5) Metodologias Físico, Filósofo e Teólogo cristão CRAIG, William Lane Apologista cristão e Filósofo GEISLER, Norman L. Pastor e Teólogo Calvinista SPROUL, Robert Charles (1939 - 2017) Filósofo britânico SWINBURNE, Richard Filósofo DAVIS, Stephen T. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 58. Método Evidencial: Abordagem de 1 Passo (2/5) Metodologias PontodePartida Os milagres não pressupõem a existência de Deus, mas podem servir como um tipo de evidência a favor da existência de Deus. Passo 1: Evidências dos Milagres • Evidências Positivas • Críticas Negativas • Argumentos Históricos • Argumentos Filosóficos Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 59. Método Evidencial: Abordagem de 1 Passo Dado esse foco, os evidencialistas podem e irão argumentam em favor do teísmo e do teísmo cristão ao mesmo tempo, sem recorrer a uma teologia natural elaborada. Eles poderiam começar, por exemplo, argumentando em favor da factualidade histórica da ressurreição de Jesus e então argumentar que tal evento incomum é explicável somente se um ser muito parecido ao Deus cristão existir. Tendo então estabelecido à existência de Deus por meio da ressurreição miraculosa de Cristo, o evidentalista irá então afirmar que a ressurreição de Jesus também autentica suas reivindicações de ser Deus encarnado e seu ensino sobre a autoridade divina da Escritura. (2/5) Metodologias Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 60. (2/5) Metodologias Método Evidencial: Apologistas do Método Teólogo, Apologista e Autor PINNOCK, Clark H. Teólogo, Apologista e Filósofo HABERMAS, Gary Robert Advogado, Teólogo e Filósofo MONTGOMERY, John Warwick Teólogo e Filósofo cristão PANNENBERG, Wolfhart (1928 - 2014) Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 61. Método do Caso Cumulativo: Hipóteses/Teoria (3/5) Metodologias O que quero Explicar? ? Reúne Dados Apresenta Hipótese/Teoria Este método não se conforma ao padrão ordinário de raciocínio dedutivo ou indutivo. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 62. Método do Caso Cumulativo: Hipóteses/Teoria (3/5) Metodologias Os dados que o caso cumulativo procura explicar inclui: • Existência ou Natureza do Cosmos; • Realidade da Experiência Religiosa; • Objetividade da Moralidade; • Fatos Históricos, tais como a ressurreição de Jesus. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 63. Método do Caso Cumulativo: Hipóteses/Teoria (3/5) Metodologias “Os teístas cristãos estão insistindo que o cristianismo faça melhor uso de toda a evidência disponível do que qualquer outra cosmovisão alternativa em oferta quer essa alternativa seja alguma outra visão teísta ou o ateísmo” Teólogo, Filósofo e Professor FEINBERG, Paul David (1938 - 2004) Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 64. Método do Caso Cumulativo: Apologistas do Método (3/5) Metodologias Professor e Filósofo britânico MITCHELL, Basil George (1917 - 2011) Apologista, Escritor e Crítico LEWIS, Clive Staples (1868 - 1963) Teólogo, Filósofo e Professor FEINBERG, Paul David (1938 - 2004) Professor de Filosofia e Humanidade EVANS, C. Stephen Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 65. Método Pressuposicional: Cristianismo é Verdadeiro! (4/5) Metodologias PontodePartida: Cristianismo éVerdadeiro Quadro da Revelação Cristã nas Escrituras Pressupõem implicitamente premissas que podem ser verdadeiras apenas se o cristianismo for verdadeiro. Evidências e Argumentos • Experiência é Interpretada • Verdade é Conhecida Pressupõe Logicamente o Deus das Escrituras Argumento Transcendentalmente • Todo Pensamento e Argumento • Todo Vida • Todo Fato Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 66. (4/5) Metodologias “Nós deveríamos apresentar o Deus bíblico, não meramente como a conclusão a partir de um argumento, mas como aquele que torna o argumento possível” Método Pressuposicional: Cristianismo é Verdadeiro! Filósofo cristão e Teólogo calvinista FRAME, John M. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 67. Método Pressuposicional: Apologistas do Método (4/5) Metodologias Filósofo, Apologista e Teólogo TIL, Cornelius Van (1895 - 1987) Teólogo, Filósofo e Pastor SCHAEFFER, Francis (1912 - 1984) Filósofo e Teólogo calvinista CLARK, Gordon Haddon (1902-1985) Filósofo cristão e Teólogo calvinista FRAME, John M. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 68. Abordagem da Epistemologia Reformada: Senso do Divino (5/5) Metodologias “Se uma crença não é apoiada por evidência, de algum tipo, é irracional crer nela.” “Aqueles que defendem essa visão sustentam que é perfeitamente racional uma pessoa crer em muitas coisas sem evidência. A crença em Deus não requer o apoio de evidência ou argumento para que isso seja racional.” - Five Views on Apologetics A epistemologia reformada desafia essa suposição epistemológica “evidencialista”. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 69. Abordagem da Epistemologia Reformada: Senso do Divino (5/5) Metodologias Sensus Divinitatis (Senso da Divindade) (1509 - 1564) João Calvino Teólogo cristão francês. “Ele fez tudo apropriado a seu tempo. Também pôs no coração do homem o anseio pela eternidade; mesmo assim este não consegue compreender inteiramente o que Deus fez.” - Eclesiastes 3:11 (NVI) Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 70. Abordagem da Epistemologia Reformada: Senso do Divino (5/5) Metodologias Apologética Defensiva Apologética Ofensiva Surgimento de desafios à Crença Teísta Despertar o Senso do Divino “Encorajar os incrédulos a se colocarem em situações onde as pessoas são tipicamente apanhadas pela crença em Deus” - Kelly James Clark (Five Views on Apologetics) Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 71. Abordagem da Epistemologia Reformada: Apologistas (5/5) Metodologias Filósofo analítico e Epistemólogo PLANTIGA, Alvin Filósofo americano e professor MAVRODES, George I. Filósofo americano CLARK, Kelly James Filósofo, Teólogo e Físico WOLTERSTORFF, Nicholas Filósofo, Epistemólogo e Professor ALSTON, William (1921 – 2009) Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias As 5 Visões sobre Apologética
  • 72. FORMAS DE AÇÃO DA Apologética os dois braços da apologética?
  • 73. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Formas de Ação da Apologética A Apologética é a parte da Teologia que se encarrega de apresentar uma defesa da Bíblia contra toda e qualquer contestação que possa surgir por parte de qualquer pessoa, podendo ser abordada de forma Ofensiva ou Defensiva. Nessa defesa pode-se incluir as ciências como: • Arqueologia • Paleontologia • Filosofia • Teologia • Cosmologia • Matemática • Física • Química • Biologia • Ciências Sociais • Antropologia • História • Psicologia • entre outras áreas.
  • 74. Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Formas de Ação da Apologética Apologética não é... 01. Apologética não é a crítica pela crítica; 02. Apologética não é intolerância religiosa; 03. Apologia não é ataque puro e simples; 04. Apologia não é soberba ou altiva.
  • 75. Apologética Ofensiva Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Formas de Ação da Apologética Quem se opõe a doutrina bíblica? Eu me oponho! A Bíblia apresenta um Padrão Moral de conduta para a vida. Não existe um padrão. Não existe certo ou errado, cada individuo constitui a sua própria verdade. A sua afirmação já assume uma certeza e se torna nula. É preciso existir um padrão além do individuo para que todos possamos nos desenvolver e viver em sociedade. Hum..., é verdade! Crente Descrente
  • 76. Apologética Ofensiva Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Formas de Ação da Apologética A Apologética Ofensiva, ou Positiva, ou de Afirmação, busca aqueles que se opõem a doutrina bíblica e lhes questiona, através de perguntas e problemas propostos, bem como apresenta soluções. Nessa busca é preciso saber diferenciar a apologética ofensiva da agressiva. A finalidade da apologética sempre foi trazer pessoas para Cristo através do esclarecimento das dúvidas e eliminação das heresias, mas nunca desrespeitar ou agredir alguém. Fazer uma apologética ofensiva significa procurar, ir atrás, das pessoas que ensinam o erro, e não agredi-las.
  • 77. Apologética Ofensiva Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Abordagens da Apologética 01. Teologia Natural 02. Evidências Cristãs
  • 78. Apologética Defensiva Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Formas de Ação da Apologética Se Deus existe, por quê existe o mau? Deus não é amor? Descrente Crente Deus e o mau podem coexistir em um mesmo universo, ainda mais ao analisarmos o mau como a ausência de Deus, e por Ele ser o próprio amor, Ele nos deixa livre para nos aproximarmos ou nos distanciarmos dEle.
  • 79. A apologética Defensiva é o braço da apologética que apresenta respostas àqueles que vêm em busca do debate. Nesse tipo de apologética ocorre o oposto da ofensiva, pois o apologista é procurado, ao invés de procurar. Apologética Defensiva Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Abordagens da Apologética
  • 80. Apologética Defensiva Curso Apologética: Aula 1 - Apologética e suas Metodologias Abordagens da Apologética 01. Objeções a Existência de Deus 02. Objeções ao Cristianismo
  • 82.
  • 83.
  • 84. <fim />prof. Gustavo Zimmermann http://gust4vo.com / contato@gust4vo.com