SlideShare uma empresa Scribd logo
Faculdade Castro Alves Psicologia – 1º Semestre Equipe: Ana Paula Celestim Eli Soares  Jucimara Neves Keliane Silva Laís Gama Leonei Santos Letícia Rodrigues Marília Santiago Professor: Fabiano Viana EVOLUÇÃO DA REFLEXÃO SOBRE A CONDIÇÃO HUMANA
Surgiu nos séculos VII-VI A.C. nas cidades gregas na Ásia menor. É a disciplina de estudos que envolve investigação,  argumentação, analise, discussão, formação e reflexão das idéias sobre o mundo, o homem e o ser. Originou-se da inquietude gerada pela curiosidade em compreender e questionar os valores e as interpretações aceitas sobre a realidade dadas pelo senso comum e pela tradição.
Conjunto de narrativas relacionadas aos mitos dos gregos antigos,mitos esses usados para passa mensagens e preservar a história do seu povo. Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam, em busca de explicações para tudo. A imaginação fértil deste povo criou personagens e figuras mitológicas,que habitavam o mundo material, influenciando em suas vidas. Figuras mitológicas:Heróis,deuses,ninfas,titãs e centauros.
Os filósofos pré-socráticos desenvolveram seu pensamento antes de Sócrates. Os pré-socráticos buscavam a origem natural do universo, as transformações que ocorriam e seu destino. Para isso utilizavam conceitos metafísicos e místico-religioso.
Foram os primeiros filósofos do período Socrático.  Esses se opunham à filosofia dos pré-socráticos dizendo que estes ensinavam coisas contraditórias e repletas de erros que não apresentavam utilidades nas polis(cidades). Substituíram a natureza que era o principal objeto de reflexão pela arte da persuasão. Por desprezarem algumas discussões feitas pelos filósofos,eram chamados de céticos(nega a existência da verdade) até mesmo por Sócrates.
Sócrates nasceu em Atenas, provavelmente no ano de 470 AC, e tornou-se um dos principais pensadores da Grécia Antiga.  Um dos mais importantes ícones da tradição filosófica ocidental, e um dos fundadores da atual Filosofia Ocidental. Sócrates era considerado pelos seus contemporâneos um dos homens mais sábios e inteligentes. Em seus pensamentos, demonstra uma necessidade grande de levar o conhecimento para os cidadãos gregos,  fazia isso através do diálogo. As fontes mais importantes de informações sobre Sócrates são: Platão, Xenofonte e Aristóteles, pois Sócrates não deixou por escrito seus pensamentos.
Platão Platão foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. Juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles, Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental.
O mito da caverna, também chamada de Alegoria da caverna, foi escrita pelo filósofo Platão, e encontra-se na obra intitulada “ A República”. Trata-se da exemplificação de como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade. O mito da caverna é uma metáfora da condição humana perante o mundo,ressaltando importância do conhecimento filosófico e à educação como forma de superação da ignorância.
Foi um filósofo grego, aluno de Platão. Seus escritos abrangem diversos assuntos, como a física, a metafísica, a poesia, o teatro, a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a zoologia. Juntamente com Platão e Sócrates (professor de Platão), Aristóteles é visto como uma das figuras mais importantes, e um dos fundadores, da filosofia ocidental.
Foi o mais influente pensador ocidental dos primeiros séculos da Idade Media. Com seu pensamento, a crença ganhou caráter doutrinário para orientar a educação numa época em que a cultura era baseada no pensamento grego que havia entrado em decadência, e a nova religião conquistava cada vez mais seguidores.  Foi responsável pela criação de uma filosofia que, pela primeira vez, deu suporte racional ao cristianismo. A medida que a igreja se tornava a instituição  mais poderosa do ocidente, a filosofia de Santo Agostinho defendia a cultura do seu tempo. O conhecimento tinha lugar central na filosofia de Santo Agostinho, mais ele confundia com a fé. Santo Agostinho tenta provar de forma filosófica  que Deus não é o criador do mal. Pois, para ele, tornava-se inconcebível o fato de que um ser tão bom, pudesse ter criado o mal. A concepção que Agostinho tem do mal, esta baseada na teoria platônica.
Foi chamado o mais sábio dos santos. Seu maior mérito foi a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, sendo redescoberto na Idade Média. A partir dele, a Igreja tem uma Teologia e uma Filosofia que se fundem numa síntese definitiva: fé e razão, unidas em sua orientação comum rumo a Deus. Explica que toda a criação é boa, tudo o que existe é bom, por participar do ser de Deus, a essência do mal é a privação ou ausência do bem.
Foi um importante movimento de ordem artística,cultural e cientifica que  surgiu na passagem da Idade Média para a Modernidade, em um quatro de sensíveis transformações que não correspondiam ao conjunto de valores  do pensamento medieval. A igreja viria enfraquecer sua posição central na produção do saber. O renascimento tinha uma tendência humanista, as preocupações,sentimentos e comportamentos humanos passavam a ser extremamente valorizados.
Tinha um traço naturalista ao explorar os mínimos detalhes da natureza, das plantas, animais e da própria anatomia humana. Além de modificar a natureza das artes, o renascimento também provocou uma mudança no meio cientifico.Por meio de ações que envolviam a observação e a experimentação do mundo. Os  cientistas dessa época conquistaram  importantes informações que contribuíram no desenvolvimento da medicina, da astronomia e da física.
É uma teoria filosófica que defende o conhecimento da razão, da verdade e das idéias racionais através da experiência. Para o Empirismo, a Experiência é a base do conhecimento científico, ou seja, adquire-se a sabedoria através da percepção do mundo externo, ou então do exame da atividade da nossa mente, que abstrai a Realidade que nos é exterior e as modifica internamente.
No Empirismo a relação de causa e efeito nada mais é do que o resultado da nossa forma habitual de perceber fenômenos e relacioná-los como causa e conseqüência através de uma repetição constante.  O grande mérito do empirismo consiste em ter salientado a importância da experiência no   conhecimento humano.  Porém na medida em que todos os conteúdos do conhecimento procedem da experiência, o conhecimento fica encerrado nos limites do mundo empírico.
Muitos especialistas afirmam que a partir de Descartes inaugurou-se o racionalismo da Idade Moderna.  O Racionalismo é a doutrina que afirma que tudo que existe tem uma causa inteligível, mesmo que não possa ser demonstrada de fato.
O Racionalismo é a corrente central do pensamento liberal que se ocupa em procurar estabelecer e propor caminhos para determinados fins, em nome do interesse coletivo. Os filósofos racionalistas utilizavam a matemática como instrumento da razão para explicar a realidade.Com esse objetivo Descarte elaborou um método baseado na Geometria e dividiu em quatro tópicos:  1. Jamais acolher alguma coisa como verdadeira que eu não conhecesse evidentemente como tal.
2. Dividir cada uma das  dificuldades  que eu examinasse em tantas parcelas quantas possíveis e quantas necessárias fossem para melhor resolve-la. 3. Conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fácies de conhecer, para subir, pouco a pouco,como por degraus.  4. Fazer em toda parte enumerações tão completas e revisões tão gerais, que eu tivesse a certeza de nada omitir.
Descartes parte da dúvida chamada metódica, porque ela é proposta como uma via para se chegar à certeza e não é dúvida sistemática, sem outro fim que o próprio duvidar, como para os céticos. Os racionalistas afirmam que a experiência sensorial é uma fonte permanente de erros e confusões sobre a complexa realidade do mundo. Somente a razão humana, trabalhando com os princípios lógicos, pode atingir o conhecimento verdadeiro, capaz de ser universalmente aceito.
www.mundodosfilosofos.com.br www.suapesquisa.com.br www.consciencia.org/aquino www.mundoeducacao.com.br www.brasilescola.com CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Moderna, 2002.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História da Filosofia em Períodos
História da Filosofia em PeríodosHistória da Filosofia em Períodos
História da Filosofia em Períodos
Bruno Carrasco
 
Renata peluso importancia da filosofia para o mundo atual
Renata peluso importancia da filosofia para o mundo atualRenata peluso importancia da filosofia para o mundo atual
Renata peluso importancia da filosofia para o mundo atual
joaovictorsoaressampaio
 
Apresentação de Filosofia
Apresentação de FilosofiaApresentação de Filosofia
Apresentação de Filosofia
Waldemir Silva
 
Slides de antropologia principal(1)
Slides de antropologia   principal(1)Slides de antropologia   principal(1)
Slides de antropologia principal(1)
Ivison Kauê
 
Filosofia Socrática
Filosofia SocráticaFilosofia Socrática
Filosofia Socrática
Juliana Corvino de Araújo
 
A busca da verdade
A busca da verdadeA busca da verdade
A busca da verdade
hildenise
 
Filosofi e sociology
Filosofi e sociologyFilosofi e sociology
Filosofi e sociology
Alexandre Misturini
 
Slides de antropologia principal
Slides de antropologia   principalSlides de antropologia   principal
Slides de antropologia principal
Ivison Kauê
 
Antropologia correcao3.
Antropologia correcao3.Antropologia correcao3.
Antropologia correcao3.
itassa
 
A Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período ClássicoA Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período Clássico
poxalivs
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
José Aristides Silva Gamito
 
Slide a origem da filosofia
Slide a origem da filosofiaSlide a origem da filosofia
Slide a origem da filosofia
iranildespm
 
Aula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofiaAula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofia
Marcus Vinicios
 
Cap 9 A Cristianização de Aristóteles
Cap 9   A Cristianização de AristótelesCap 9   A Cristianização de Aristóteles
Cap 9 A Cristianização de Aristóteles
José Ferreira Júnior
 
Filosofia inutil util
Filosofia inutil utilFilosofia inutil util
Filosofia inutil util
Manoelito Filho Soares
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
Alexandre Misturini
 
História da filosofia
História da filosofiaHistória da filosofia
História da filosofia
lelezinho
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
Erizon Júnior
 
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao HelenismoFilosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
Carson Souza
 

Mais procurados (19)

História da Filosofia em Períodos
História da Filosofia em PeríodosHistória da Filosofia em Períodos
História da Filosofia em Períodos
 
Renata peluso importancia da filosofia para o mundo atual
Renata peluso importancia da filosofia para o mundo atualRenata peluso importancia da filosofia para o mundo atual
Renata peluso importancia da filosofia para o mundo atual
 
Apresentação de Filosofia
Apresentação de FilosofiaApresentação de Filosofia
Apresentação de Filosofia
 
Slides de antropologia principal(1)
Slides de antropologia   principal(1)Slides de antropologia   principal(1)
Slides de antropologia principal(1)
 
Filosofia Socrática
Filosofia SocráticaFilosofia Socrática
Filosofia Socrática
 
A busca da verdade
A busca da verdadeA busca da verdade
A busca da verdade
 
Filosofi e sociology
Filosofi e sociologyFilosofi e sociology
Filosofi e sociology
 
Slides de antropologia principal
Slides de antropologia   principalSlides de antropologia   principal
Slides de antropologia principal
 
Antropologia correcao3.
Antropologia correcao3.Antropologia correcao3.
Antropologia correcao3.
 
A Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período ClássicoA Filosofia no Período Clássico
A Filosofia no Período Clássico
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Slide a origem da filosofia
Slide a origem da filosofiaSlide a origem da filosofia
Slide a origem da filosofia
 
Aula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofiaAula para 2o ano filosofia
Aula para 2o ano filosofia
 
Cap 9 A Cristianização de Aristóteles
Cap 9   A Cristianização de AristótelesCap 9   A Cristianização de Aristóteles
Cap 9 A Cristianização de Aristóteles
 
Filosofia inutil util
Filosofia inutil utilFilosofia inutil util
Filosofia inutil util
 
Slide filosofia
Slide filosofiaSlide filosofia
Slide filosofia
 
História da filosofia
História da filosofiaHistória da filosofia
História da filosofia
 
Sócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e AristótelesSócrates, Platão e Aristóteles
Sócrates, Platão e Aristóteles
 
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao HelenismoFilosofia Grega Clássica ao Helenismo
Filosofia Grega Clássica ao Helenismo
 

Destaque

Preparação para batismo
Preparação para batismoPreparação para batismo
Preparação para batismo
Luciane tonete
 
Ministério público (12 anos de provas em concurso)
Ministério público (12 anos de provas em concurso)Ministério público (12 anos de provas em concurso)
Ministério público (12 anos de provas em concurso)
J M
 
Semana Mundial da Filosofia
Semana Mundial da FilosofiaSemana Mundial da Filosofia
Semana Mundial da Filosofia
Owp Comunicação
 
Gonzalo Marin
Gonzalo MarinGonzalo Marin
Gonzalo Marin
gonzalomarin6
 
Ana Lucia Ruiz Rey
Ana Lucia Ruiz Rey	Ana Lucia Ruiz Rey
Ana Lucia Ruiz Rey
astrydquintero
 
Avelor Apresentação Institucional
Avelor Apresentação InstitucionalAvelor Apresentação Institucional
Avelor Apresentação Institucional
Sidney Davanso
 
Best chainsaw helmet
Best chainsaw helmetBest chainsaw helmet
Best chainsaw helmet
Chainsaw_Exp
 
E. Adams Resume 2017
E. Adams Resume 2017E. Adams Resume 2017
E. Adams Resume 2017
Emmanuel Adams
 
Screencasting
ScreencastingScreencasting
Screencasting
Sara Cayouette
 
Estilo unico–corrimaos
Estilo unico–corrimaosEstilo unico–corrimaos
Nike_Presenation_DPS
Nike_Presenation_DPSNike_Presenation_DPS
Nike_Presenation_DPS
Norrene Godfrey
 
Intersectionality Queer 201 Presentation
Intersectionality Queer 201 PresentationIntersectionality Queer 201 Presentation
Intersectionality Queer 201 Presentation
Caitlin Galiz-Rowe
 
igrology_s
igrology_sigrology_s
igrology_s
Timofey Bokarev
 
Newsletter CSC 126, 17 de abril 2015
Newsletter CSC 126, 17 de abril  2015Newsletter CSC 126, 17 de abril  2015
Newsletter CSC 126, 17 de abril 2015
Rui de Almeida
 
División Política Territorial de la Provincia de Loja
División Política Territorial de la Provincia de LojaDivisión Política Territorial de la Provincia de Loja
División Política Territorial de la Provincia de Loja
Camila Reyes
 
An analysis of california’s electric utility industry introducing competitio...
An analysis of california’s electric utility industry  introducing competitio...An analysis of california’s electric utility industry  introducing competitio...
An analysis of california’s electric utility industry introducing competitio...
Blake Wedekind
 
Curriculum vitae viviana2
Curriculum vitae viviana2Curriculum vitae viviana2
Curriculum vitae viviana2
Josselyn Mayrovi
 
Navigating the IEP_IFSP
Navigating the IEP_IFSPNavigating the IEP_IFSP
Navigating the IEP_IFSP
Patricia Shane, M.Ed.
 
Introduccionalaingenieriaindustrial
IntroduccionalaingenieriaindustrialIntroduccionalaingenieriaindustrial
Introduccionalaingenieriaindustrial
Luis Mendoza
 

Destaque (19)

Preparação para batismo
Preparação para batismoPreparação para batismo
Preparação para batismo
 
Ministério público (12 anos de provas em concurso)
Ministério público (12 anos de provas em concurso)Ministério público (12 anos de provas em concurso)
Ministério público (12 anos de provas em concurso)
 
Semana Mundial da Filosofia
Semana Mundial da FilosofiaSemana Mundial da Filosofia
Semana Mundial da Filosofia
 
Gonzalo Marin
Gonzalo MarinGonzalo Marin
Gonzalo Marin
 
Ana Lucia Ruiz Rey
Ana Lucia Ruiz Rey	Ana Lucia Ruiz Rey
Ana Lucia Ruiz Rey
 
Avelor Apresentação Institucional
Avelor Apresentação InstitucionalAvelor Apresentação Institucional
Avelor Apresentação Institucional
 
Best chainsaw helmet
Best chainsaw helmetBest chainsaw helmet
Best chainsaw helmet
 
E. Adams Resume 2017
E. Adams Resume 2017E. Adams Resume 2017
E. Adams Resume 2017
 
Screencasting
ScreencastingScreencasting
Screencasting
 
Estilo unico–corrimaos
Estilo unico–corrimaosEstilo unico–corrimaos
Estilo unico–corrimaos
 
Nike_Presenation_DPS
Nike_Presenation_DPSNike_Presenation_DPS
Nike_Presenation_DPS
 
Intersectionality Queer 201 Presentation
Intersectionality Queer 201 PresentationIntersectionality Queer 201 Presentation
Intersectionality Queer 201 Presentation
 
igrology_s
igrology_sigrology_s
igrology_s
 
Newsletter CSC 126, 17 de abril 2015
Newsletter CSC 126, 17 de abril  2015Newsletter CSC 126, 17 de abril  2015
Newsletter CSC 126, 17 de abril 2015
 
División Política Territorial de la Provincia de Loja
División Política Territorial de la Provincia de LojaDivisión Política Territorial de la Provincia de Loja
División Política Territorial de la Provincia de Loja
 
An analysis of california’s electric utility industry introducing competitio...
An analysis of california’s electric utility industry  introducing competitio...An analysis of california’s electric utility industry  introducing competitio...
An analysis of california’s electric utility industry introducing competitio...
 
Curriculum vitae viviana2
Curriculum vitae viviana2Curriculum vitae viviana2
Curriculum vitae viviana2
 
Navigating the IEP_IFSP
Navigating the IEP_IFSPNavigating the IEP_IFSP
Navigating the IEP_IFSP
 
Introduccionalaingenieriaindustrial
IntroduccionalaingenieriaindustrialIntroduccionalaingenieriaindustrial
Introduccionalaingenieriaindustrial
 

Semelhante a Antropologia

Slides Antropologia
Slides AntropologiaSlides Antropologia
Slides Antropologia
Misterios10
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Dell Sales
 
Antropologia Filosófica
Antropologia FilosóficaAntropologia Filosófica
Antropologia Filosófica
Lusilene Carvalho
 
Apresentações Sociais
Apresentações SociaisApresentações Sociais
Apresentações Sociais
itassa
 
Antropologia slides
Antropologia slidesAntropologia slides
Antropologia slides
Jessi Teixeira
 
Trabalho de antropologia
Trabalho de antropologiaTrabalho de antropologia
Trabalho de antropologia
PSIFCA
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
Claudia
 
Blog
BlogBlog
Antropologia
Antropologia Antropologia
Antropologia
Cleberson Alves
 
Antropologia modificado
Antropologia modificadoAntropologia modificado
Antropologia modificado
Cleberson Alves
 
Antropologia modificado
Antropologia modificadoAntropologia modificado
Antropologia modificado
Cleberson Alves
 
Filo 2 trimestre larissa e monique 26
Filo 2 trimestre larissa e monique 26Filo 2 trimestre larissa e monique 26
Filo 2 trimestre larissa e monique 26
Alexandre Misturini
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosofica
Psicoemfoco
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosofica
Psicoemfoco
 
TRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATES
TRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATESTRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATES
TRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATES
Clodomir Araújo
 
Evolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humanaEvolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humana
Aniel Soares
 
Evolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humanaEvolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humana
Aniel Soares
 
Slides de antropologia principal(1)
Slides de antropologia   principal(1)Slides de antropologia   principal(1)
Slides de antropologia principal(1)
Ivison Kauê
 
Aula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da FilosofiaAula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da Filosofia
William Ananias
 
Introdução a filosofia
Introdução a filosofiaIntrodução a filosofia
Introdução a filosofia
Atividades Diversas Cláudia
 

Semelhante a Antropologia (20)

Slides Antropologia
Slides AntropologiaSlides Antropologia
Slides Antropologia
 
Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]Antropologia (Slide)[1][1][1]
Antropologia (Slide)[1][1][1]
 
Antropologia Filosófica
Antropologia FilosóficaAntropologia Filosófica
Antropologia Filosófica
 
Apresentações Sociais
Apresentações SociaisApresentações Sociais
Apresentações Sociais
 
Antropologia slides
Antropologia slidesAntropologia slides
Antropologia slides
 
Trabalho de antropologia
Trabalho de antropologiaTrabalho de antropologia
Trabalho de antropologia
 
Antropologia
AntropologiaAntropologia
Antropologia
 
Blog
BlogBlog
Blog
 
Antropologia
Antropologia Antropologia
Antropologia
 
Antropologia modificado
Antropologia modificadoAntropologia modificado
Antropologia modificado
 
Antropologia modificado
Antropologia modificadoAntropologia modificado
Antropologia modificado
 
Filo 2 trimestre larissa e monique 26
Filo 2 trimestre larissa e monique 26Filo 2 trimestre larissa e monique 26
Filo 2 trimestre larissa e monique 26
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosofica
 
Slide antropologia filosofica
Slide antropologia filosoficaSlide antropologia filosofica
Slide antropologia filosofica
 
TRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATES
TRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATESTRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATES
TRABALHO SOBRE A ORIGEM DA PSICOLOGIA - SÓCRATES
 
Evolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humanaEvolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humana
 
Evolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humanaEvolucao historica da reflexao humana
Evolucao historica da reflexao humana
 
Slides de antropologia principal(1)
Slides de antropologia   principal(1)Slides de antropologia   principal(1)
Slides de antropologia principal(1)
 
Aula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da FilosofiaAula 01 - Origens da Filosofia
Aula 01 - Origens da Filosofia
 
Introdução a filosofia
Introdução a filosofiaIntrodução a filosofia
Introdução a filosofia
 

Último

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 

Antropologia

  • 1. Faculdade Castro Alves Psicologia – 1º Semestre Equipe: Ana Paula Celestim Eli Soares Jucimara Neves Keliane Silva Laís Gama Leonei Santos Letícia Rodrigues Marília Santiago Professor: Fabiano Viana EVOLUÇÃO DA REFLEXÃO SOBRE A CONDIÇÃO HUMANA
  • 2. Surgiu nos séculos VII-VI A.C. nas cidades gregas na Ásia menor. É a disciplina de estudos que envolve investigação, argumentação, analise, discussão, formação e reflexão das idéias sobre o mundo, o homem e o ser. Originou-se da inquietude gerada pela curiosidade em compreender e questionar os valores e as interpretações aceitas sobre a realidade dadas pelo senso comum e pela tradição.
  • 3. Conjunto de narrativas relacionadas aos mitos dos gregos antigos,mitos esses usados para passa mensagens e preservar a história do seu povo. Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam, em busca de explicações para tudo. A imaginação fértil deste povo criou personagens e figuras mitológicas,que habitavam o mundo material, influenciando em suas vidas. Figuras mitológicas:Heróis,deuses,ninfas,titãs e centauros.
  • 4. Os filósofos pré-socráticos desenvolveram seu pensamento antes de Sócrates. Os pré-socráticos buscavam a origem natural do universo, as transformações que ocorriam e seu destino. Para isso utilizavam conceitos metafísicos e místico-religioso.
  • 5. Foram os primeiros filósofos do período Socrático. Esses se opunham à filosofia dos pré-socráticos dizendo que estes ensinavam coisas contraditórias e repletas de erros que não apresentavam utilidades nas polis(cidades). Substituíram a natureza que era o principal objeto de reflexão pela arte da persuasão. Por desprezarem algumas discussões feitas pelos filósofos,eram chamados de céticos(nega a existência da verdade) até mesmo por Sócrates.
  • 6. Sócrates nasceu em Atenas, provavelmente no ano de 470 AC, e tornou-se um dos principais pensadores da Grécia Antiga. Um dos mais importantes ícones da tradição filosófica ocidental, e um dos fundadores da atual Filosofia Ocidental. Sócrates era considerado pelos seus contemporâneos um dos homens mais sábios e inteligentes. Em seus pensamentos, demonstra uma necessidade grande de levar o conhecimento para os cidadãos gregos, fazia isso através do diálogo. As fontes mais importantes de informações sobre Sócrates são: Platão, Xenofonte e Aristóteles, pois Sócrates não deixou por escrito seus pensamentos.
  • 7. Platão Platão foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. Juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles, Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental.
  • 8. O mito da caverna, também chamada de Alegoria da caverna, foi escrita pelo filósofo Platão, e encontra-se na obra intitulada “ A República”. Trata-se da exemplificação de como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade. O mito da caverna é uma metáfora da condição humana perante o mundo,ressaltando importância do conhecimento filosófico e à educação como forma de superação da ignorância.
  • 9. Foi um filósofo grego, aluno de Platão. Seus escritos abrangem diversos assuntos, como a física, a metafísica, a poesia, o teatro, a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a zoologia. Juntamente com Platão e Sócrates (professor de Platão), Aristóteles é visto como uma das figuras mais importantes, e um dos fundadores, da filosofia ocidental.
  • 10. Foi o mais influente pensador ocidental dos primeiros séculos da Idade Media. Com seu pensamento, a crença ganhou caráter doutrinário para orientar a educação numa época em que a cultura era baseada no pensamento grego que havia entrado em decadência, e a nova religião conquistava cada vez mais seguidores. Foi responsável pela criação de uma filosofia que, pela primeira vez, deu suporte racional ao cristianismo. A medida que a igreja se tornava a instituição mais poderosa do ocidente, a filosofia de Santo Agostinho defendia a cultura do seu tempo. O conhecimento tinha lugar central na filosofia de Santo Agostinho, mais ele confundia com a fé. Santo Agostinho tenta provar de forma filosófica que Deus não é o criador do mal. Pois, para ele, tornava-se inconcebível o fato de que um ser tão bom, pudesse ter criado o mal. A concepção que Agostinho tem do mal, esta baseada na teoria platônica.
  • 11. Foi chamado o mais sábio dos santos. Seu maior mérito foi a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, sendo redescoberto na Idade Média. A partir dele, a Igreja tem uma Teologia e uma Filosofia que se fundem numa síntese definitiva: fé e razão, unidas em sua orientação comum rumo a Deus. Explica que toda a criação é boa, tudo o que existe é bom, por participar do ser de Deus, a essência do mal é a privação ou ausência do bem.
  • 12. Foi um importante movimento de ordem artística,cultural e cientifica que surgiu na passagem da Idade Média para a Modernidade, em um quatro de sensíveis transformações que não correspondiam ao conjunto de valores do pensamento medieval. A igreja viria enfraquecer sua posição central na produção do saber. O renascimento tinha uma tendência humanista, as preocupações,sentimentos e comportamentos humanos passavam a ser extremamente valorizados.
  • 13. Tinha um traço naturalista ao explorar os mínimos detalhes da natureza, das plantas, animais e da própria anatomia humana. Além de modificar a natureza das artes, o renascimento também provocou uma mudança no meio cientifico.Por meio de ações que envolviam a observação e a experimentação do mundo. Os cientistas dessa época conquistaram importantes informações que contribuíram no desenvolvimento da medicina, da astronomia e da física.
  • 14. É uma teoria filosófica que defende o conhecimento da razão, da verdade e das idéias racionais através da experiência. Para o Empirismo, a Experiência é a base do conhecimento científico, ou seja, adquire-se a sabedoria através da percepção do mundo externo, ou então do exame da atividade da nossa mente, que abstrai a Realidade que nos é exterior e as modifica internamente.
  • 15. No Empirismo a relação de causa e efeito nada mais é do que o resultado da nossa forma habitual de perceber fenômenos e relacioná-los como causa e conseqüência através de uma repetição constante. O grande mérito do empirismo consiste em ter salientado a importância da experiência no conhecimento humano. Porém na medida em que todos os conteúdos do conhecimento procedem da experiência, o conhecimento fica encerrado nos limites do mundo empírico.
  • 16. Muitos especialistas afirmam que a partir de Descartes inaugurou-se o racionalismo da Idade Moderna. O Racionalismo é a doutrina que afirma que tudo que existe tem uma causa inteligível, mesmo que não possa ser demonstrada de fato.
  • 17. O Racionalismo é a corrente central do pensamento liberal que se ocupa em procurar estabelecer e propor caminhos para determinados fins, em nome do interesse coletivo. Os filósofos racionalistas utilizavam a matemática como instrumento da razão para explicar a realidade.Com esse objetivo Descarte elaborou um método baseado na Geometria e dividiu em quatro tópicos: 1. Jamais acolher alguma coisa como verdadeira que eu não conhecesse evidentemente como tal.
  • 18. 2. Dividir cada uma das dificuldades que eu examinasse em tantas parcelas quantas possíveis e quantas necessárias fossem para melhor resolve-la. 3. Conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fácies de conhecer, para subir, pouco a pouco,como por degraus. 4. Fazer em toda parte enumerações tão completas e revisões tão gerais, que eu tivesse a certeza de nada omitir.
  • 19. Descartes parte da dúvida chamada metódica, porque ela é proposta como uma via para se chegar à certeza e não é dúvida sistemática, sem outro fim que o próprio duvidar, como para os céticos. Os racionalistas afirmam que a experiência sensorial é uma fonte permanente de erros e confusões sobre a complexa realidade do mundo. Somente a razão humana, trabalhando com os princípios lógicos, pode atingir o conhecimento verdadeiro, capaz de ser universalmente aceito.
  • 20. www.mundodosfilosofos.com.br www.suapesquisa.com.br www.consciencia.org/aquino www.mundoeducacao.com.br www.brasilescola.com CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Moderna, 2002.