SlideShare uma empresa Scribd logo
Professor Luís Gonçalves
A.L. 1.1 – QUEDA LIVRE
Física-Química A
11º Ano A, A1, B
1
Dois atletas com pesos diferentes, em queda livre, experimentam ou não a mesma aceleração?
OBJECTIVOS
 Distinguir força, velocidade e aceleração.
 Reconhecer que, numa queda livre, corpos com massas diferentes experimentam a mesma aceleração.
 Explicar que os efeitos da resistência do ar ou de impulsão podem originar acelerações de queda
diferentes.
 Determinar, a partir das medições efectuadas, o valor da aceleração da gravidade e compará-lo com o
valor tabelado.
INFORMAÇÕES
A queda livre é o movimento de um corpo que, partindo do repouso, está sujeito apenas à interacção gravítica.
A única força que actua sobre o corpo é a força gravitacional.
O corpo, próximo da superfície da Terra, move-se, na vertical, com movimento rectilíneo uniformemente
acelerado. Qualquer corpo em queda livre, independentemente da sua massa, move-se com aceleração
constante. A aceleração do movimento é a aceleração gravítica (g), cujo valor depende do local onde o corpo é
abandonado. Em zonas próximas da superfície terrestre, o seu valor-padrão é cerca de 9,8 m.s-2
É possível determinar, experimentalmente, o valor da aceleração gravítica utilizando processos diferentes.
Um dos processos consiste em abandonar um corpo de uma determinada altura, por exemplo, uma bola. À
medida que a bola se move, na vertical, passa através de células fotoeléctricas que estão ligadas a um
digitímetro.
O valor da aceleração gravítica pode ser calculado através da definição de aceleração média:
2
Professor Luís Gonçalves
MATERIAL
 2 células fotoeléctricas,
 Suporte universal,
 Digitímetro,
 Garra,
 3 nozes,
 Balança,
 Craveira,
 Esfera,
 Tubo de plástico.
Incerteza associada às medições com a craveira: _________________
Incerteza associada às medições com o digitímetro: _________________
PROCEDIMENTO
1. Faça a montagem experimental esquematizada na figura.
Respeite as marcas indicadas no suporte universal. O tubo
deverá estar verticalmente alinhado com as células
fotoeléctricas.
2. Meça o diâmetro da esfera com uma craveira. Registe a
sensibilidade da craveira. Registe correctamente o valor do
diâmetro.
3. Pese a esfera. Registe a sensibilidade da balança. Registe a
massa correctamente.
4. Ligue a célula fotoeléctrica mais alta ao digitímetro.
Seleccione o digitímetro na posição adequada. Coloque o ecrã
do digitímetro a zeros.
5. Deixe cair a esfera pelo tubo. Registe o tempo de passagem da esfera pela fotocélula superior, Δt1
6. Coloque o digitímetro a zeros e repita o passo anterior mais duas vezes.
7. Desligue a célula fotoeléctrica mais alta e ligue a mais baixa ao digitímetro. Coloque o ecrã do
digitímetro a zeros.
8. Deixe cair a esfera pelo tubo. Registe o tempo de passagem da esfera pela fotocélula inferior, Δt2
9. Coloque o digitímetro a zeros e repita o passo anterior mais duas vezes.
10. Ligue as duas fotocélulas ao digitímetro. Seleccione o digitímetro na posição adequada .
11. Deixe cair a esfera pelo tubo. Registe o tempo que a esfera demora entre as duas células Δttotal
12. Repita o passo anterior mais duas vezes.
13. Solicite a outro grupo informações relativas a uma esfera com massa diferente da utilizada.
3
Professor Luís Gonçalves
REGISTOS DE RESULTADOS E OBSERVAÇÕES
Esfera
Massa, m
[kg]
Diâmetro, x
[m]
Δt1
[s]
Δt2
[s]
Δttotal
[s]
1
2
TRATAMENTO DOS RESULTADOS
1. Complete a tabela que se segue calculando as velocidades de passagem por cada uma das fotocélulas, a
aceleração gravítica e o erro percentual associado ao valor experimental δ % (considere g= 9,8 m.s-2
)
Esfera
Média Δt1
[s]
v1 = Δx/Δt1
[m.s-1
]
Média Δt2
[s]
v2 = Δx/Δt2
[m.s-1
]
Média Δttotal
[s]
a = (v2 – v1)
Δttotal
δ %
1
2
2. Que erros experimentais influenciam mais a exactidão dos resultados obtidos.
4
Professor Luís Gonçalves
3. Será correcto considerar como velocidades instantâneas as velocidades médias calculadas? Porquê.
4. Explique o significado da expressão “um corpo em queda livre” e indique se a queda das esferas pode ser
considerada uma “queda livre”
5. Responda à questão-problema: “Dois atletas com «pesos» diferentes, em queda livre, experimentam ou não
a mesma aceleração?”
6. Considerando o material disponível elabore um procedimento experimental que lhe permitisse relacionar o
valor da aceleração da gravidade com a altura da queda.
7. Que conclusão estaria à espera de obter na questão 6.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º anoTeste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º ano
José Luís Alves
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
sandranascimento
 
Biologia 11 preparação para exame 1
Biologia 11   preparação para exame 1Biologia 11   preparação para exame 1
Biologia 11 preparação para exame 1
Nuno Correia
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpratico
Joana Margarida
 
Abertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomasAbertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomas
Dina do Céu Lopes Araújo
 
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
Emília Maij
 
Teste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaTeste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese Proteica
José Luís Alves
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
sandranascimento
 
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºExtração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Francisco Palaio
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
Nuno Correia
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Isaura Mourão
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
margaridabt
 
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaExercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Andreia Carvalho
 
Testes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºanoTestes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºano
sandranascimento
 
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativasCapacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
JoanaMartins7
 
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
José Luís Alves
 
Preparação 1.º teste bio11
Preparação 1.º teste bio11Preparação 1.º teste bio11
Preparação 1.º teste bio11
emanuelcarvalhal765
 
Queda livre
Queda livre Queda livre
Queda livre
Richard
 
Teste de Biologia (2º Teste) - correcção
Teste de Biologia (2º Teste) - correcçãoTeste de Biologia (2º Teste) - correcção
Teste de Biologia (2º Teste) - correcção
Isaura Mourão
 
Biologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoes
Biologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoesBiologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoes
Biologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoes
Fernando Bação
 

Mais procurados (20)

Teste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º anoTeste Biologia e Geologia 11º ano
Teste Biologia e Geologia 11º ano
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
 
Biologia 11 preparação para exame 1
Biologia 11   preparação para exame 1Biologia 11   preparação para exame 1
Biologia 11 preparação para exame 1
 
Modelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpraticoModelo mitose trabpratico
Modelo mitose trabpratico
 
Abertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomasAbertura e fecho dos estomas
Abertura e fecho dos estomas
 
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IVAMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
AMOR DE PERDIÇÃO análise capítulo IV
 
Teste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese ProteicaTeste BG - Síntese Proteica
Teste BG - Síntese Proteica
 
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10ºEXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA 10º
 
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºExtração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
 
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluçõesTeste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
Teste de Avaliação nr. 1 (Biologia 10º) soluções
 
6 métodos estudo interior da terra
6   métodos estudo interior da terra6   métodos estudo interior da terra
6 métodos estudo interior da terra
 
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estruturaExercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
Exercícios tipo exame sismologia metodos estrutura
 
Testes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºanoTestes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºano
 
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativasCapacidades motoras: condicionais e coordenativas
Capacidades motoras: condicionais e coordenativas
 
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf1_BG11_T3a_21_CC.pdf
1_BG11_T3a_21_CC.pdf
 
Preparação 1.º teste bio11
Preparação 1.º teste bio11Preparação 1.º teste bio11
Preparação 1.º teste bio11
 
Queda livre
Queda livre Queda livre
Queda livre
 
Teste de Biologia (2º Teste) - correcção
Teste de Biologia (2º Teste) - correcçãoTeste de Biologia (2º Teste) - correcção
Teste de Biologia (2º Teste) - correcção
 
Biologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoes
Biologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoesBiologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoes
Biologia 10º Unidade inicial e Obtenção de matéria exercicios com solucoes
 

Semelhante a AL 1.1 queda livre- Física 11º

Aula 6 - Experimento
Aula 6 - ExperimentoAula 6 - Experimento
Aula 6 - Experimento
caser_silva
 
hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdfhfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
Marilia Pac
 
F11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
F11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdfF11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
F11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
anacarol88454
 
Física 11º ano A.L. 1.1 Queda-livre
Física 11º ano A.L. 1.1 Queda-livreFísica 11º ano A.L. 1.1 Queda-livre
Física 11º ano A.L. 1.1 Queda-livre
Goreti Cachide
 
AL 1.1 queda livre- Física 11º
AL 1.1 queda livre- Física 11ºAL 1.1 queda livre- Física 11º
AL 1.1 queda livre- Física 11º
Goreti Cachide
 
T1 15 10_2014_v1
T1 15 10_2014_v1T1 15 10_2014_v1
T1 15 10_2014_v1
Maria Da Guia Fonseca
 
Movimento harmônico simples
Movimento harmônico simplesMovimento harmônico simples
Movimento harmônico simples
Paulino Lopes
 
Relatividade (parte 3)
Relatividade (parte 3)Relatividade (parte 3)
Relatividade (parte 3)
Charlesguidotti
 
Relatório de física sobre a lei de hooke
Relatório de física sobre a lei de hookeRelatório de física sobre a lei de hooke
Relatório de física sobre a lei de hooke
Karine D'Assunção
 
Simulado enem 3º
Simulado enem 3ºSimulado enem 3º
Simulado enem 3º
Vtonetto
 
Leis de newton
Leis de newtonLeis de newton
Leis de newton
Mariano Chaves
 
Relatório 2ª lei de newton turma t5
Relatório 2ª lei de newton   turma t5Relatório 2ª lei de newton   turma t5
Relatório 2ª lei de newton turma t5
Roberto Leao
 
Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Renata Araújo
 
Cap14
Cap14Cap14
Oa estudos de-revisao
Oa estudos de-revisaoOa estudos de-revisao
Oa estudos de-revisao
Pedrosa Matheus
 
Relatório atrito viscoso turma t5
Relatório atrito viscoso   turma t5Relatório atrito viscoso   turma t5
Relatório atrito viscoso turma t5
Roberto Leao
 
Experimento pendulo composto
Experimento pendulo compostoExperimento pendulo composto
Experimento pendulo composto
Luciene Maia Rocha
 
Leis de newton
Leis de newtonLeis de newton
Leis de newton
Ricardo Bonaldo
 
8 movimento circular uniforme
8  movimento circular uniforme8  movimento circular uniforme
8 movimento circular uniforme
daniela pinto
 
O universo e sua composição fundamental.pptx
O universo e sua composição fundamental.pptxO universo e sua composição fundamental.pptx
O universo e sua composição fundamental.pptx
Paula Pinheiro de Carvalho
 

Semelhante a AL 1.1 queda livre- Física 11º (20)

Aula 6 - Experimento
Aula 6 - ExperimentoAula 6 - Experimento
Aula 6 - Experimento
 
hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdfhfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
 
F11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
F11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdfF11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
F11_hfen11_em_guia_prof_resumo_al_11ano.pdf
 
Física 11º ano A.L. 1.1 Queda-livre
Física 11º ano A.L. 1.1 Queda-livreFísica 11º ano A.L. 1.1 Queda-livre
Física 11º ano A.L. 1.1 Queda-livre
 
AL 1.1 queda livre- Física 11º
AL 1.1 queda livre- Física 11ºAL 1.1 queda livre- Física 11º
AL 1.1 queda livre- Física 11º
 
T1 15 10_2014_v1
T1 15 10_2014_v1T1 15 10_2014_v1
T1 15 10_2014_v1
 
Movimento harmônico simples
Movimento harmônico simplesMovimento harmônico simples
Movimento harmônico simples
 
Relatividade (parte 3)
Relatividade (parte 3)Relatividade (parte 3)
Relatividade (parte 3)
 
Relatório de física sobre a lei de hooke
Relatório de física sobre a lei de hookeRelatório de física sobre a lei de hooke
Relatório de física sobre a lei de hooke
 
Simulado enem 3º
Simulado enem 3ºSimulado enem 3º
Simulado enem 3º
 
Leis de newton
Leis de newtonLeis de newton
Leis de newton
 
Relatório 2ª lei de newton turma t5
Relatório 2ª lei de newton   turma t5Relatório 2ª lei de newton   turma t5
Relatório 2ª lei de newton turma t5
 
Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
Experimento de Coeficiente de Atrito - Renata Pontes Araújo (201103535-8)
 
Cap14
Cap14Cap14
Cap14
 
Oa estudos de-revisao
Oa estudos de-revisaoOa estudos de-revisao
Oa estudos de-revisao
 
Relatório atrito viscoso turma t5
Relatório atrito viscoso   turma t5Relatório atrito viscoso   turma t5
Relatório atrito viscoso turma t5
 
Experimento pendulo composto
Experimento pendulo compostoExperimento pendulo composto
Experimento pendulo composto
 
Leis de newton
Leis de newtonLeis de newton
Leis de newton
 
8 movimento circular uniforme
8  movimento circular uniforme8  movimento circular uniforme
8 movimento circular uniforme
 
O universo e sua composição fundamental.pptx
O universo e sua composição fundamental.pptxO universo e sua composição fundamental.pptx
O universo e sua composição fundamental.pptx
 

Último

EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

AL 1.1 queda livre- Física 11º

  • 1. Professor Luís Gonçalves A.L. 1.1 – QUEDA LIVRE Física-Química A 11º Ano A, A1, B 1 Dois atletas com pesos diferentes, em queda livre, experimentam ou não a mesma aceleração? OBJECTIVOS  Distinguir força, velocidade e aceleração.  Reconhecer que, numa queda livre, corpos com massas diferentes experimentam a mesma aceleração.  Explicar que os efeitos da resistência do ar ou de impulsão podem originar acelerações de queda diferentes.  Determinar, a partir das medições efectuadas, o valor da aceleração da gravidade e compará-lo com o valor tabelado. INFORMAÇÕES A queda livre é o movimento de um corpo que, partindo do repouso, está sujeito apenas à interacção gravítica. A única força que actua sobre o corpo é a força gravitacional. O corpo, próximo da superfície da Terra, move-se, na vertical, com movimento rectilíneo uniformemente acelerado. Qualquer corpo em queda livre, independentemente da sua massa, move-se com aceleração constante. A aceleração do movimento é a aceleração gravítica (g), cujo valor depende do local onde o corpo é abandonado. Em zonas próximas da superfície terrestre, o seu valor-padrão é cerca de 9,8 m.s-2 É possível determinar, experimentalmente, o valor da aceleração gravítica utilizando processos diferentes. Um dos processos consiste em abandonar um corpo de uma determinada altura, por exemplo, uma bola. À medida que a bola se move, na vertical, passa através de células fotoeléctricas que estão ligadas a um digitímetro. O valor da aceleração gravítica pode ser calculado através da definição de aceleração média:
  • 2. 2 Professor Luís Gonçalves MATERIAL  2 células fotoeléctricas,  Suporte universal,  Digitímetro,  Garra,  3 nozes,  Balança,  Craveira,  Esfera,  Tubo de plástico. Incerteza associada às medições com a craveira: _________________ Incerteza associada às medições com o digitímetro: _________________ PROCEDIMENTO 1. Faça a montagem experimental esquematizada na figura. Respeite as marcas indicadas no suporte universal. O tubo deverá estar verticalmente alinhado com as células fotoeléctricas. 2. Meça o diâmetro da esfera com uma craveira. Registe a sensibilidade da craveira. Registe correctamente o valor do diâmetro. 3. Pese a esfera. Registe a sensibilidade da balança. Registe a massa correctamente. 4. Ligue a célula fotoeléctrica mais alta ao digitímetro. Seleccione o digitímetro na posição adequada. Coloque o ecrã do digitímetro a zeros. 5. Deixe cair a esfera pelo tubo. Registe o tempo de passagem da esfera pela fotocélula superior, Δt1 6. Coloque o digitímetro a zeros e repita o passo anterior mais duas vezes. 7. Desligue a célula fotoeléctrica mais alta e ligue a mais baixa ao digitímetro. Coloque o ecrã do digitímetro a zeros. 8. Deixe cair a esfera pelo tubo. Registe o tempo de passagem da esfera pela fotocélula inferior, Δt2 9. Coloque o digitímetro a zeros e repita o passo anterior mais duas vezes. 10. Ligue as duas fotocélulas ao digitímetro. Seleccione o digitímetro na posição adequada . 11. Deixe cair a esfera pelo tubo. Registe o tempo que a esfera demora entre as duas células Δttotal 12. Repita o passo anterior mais duas vezes. 13. Solicite a outro grupo informações relativas a uma esfera com massa diferente da utilizada.
  • 3. 3 Professor Luís Gonçalves REGISTOS DE RESULTADOS E OBSERVAÇÕES Esfera Massa, m [kg] Diâmetro, x [m] Δt1 [s] Δt2 [s] Δttotal [s] 1 2 TRATAMENTO DOS RESULTADOS 1. Complete a tabela que se segue calculando as velocidades de passagem por cada uma das fotocélulas, a aceleração gravítica e o erro percentual associado ao valor experimental δ % (considere g= 9,8 m.s-2 ) Esfera Média Δt1 [s] v1 = Δx/Δt1 [m.s-1 ] Média Δt2 [s] v2 = Δx/Δt2 [m.s-1 ] Média Δttotal [s] a = (v2 – v1) Δttotal δ % 1 2 2. Que erros experimentais influenciam mais a exactidão dos resultados obtidos.
  • 4. 4 Professor Luís Gonçalves 3. Será correcto considerar como velocidades instantâneas as velocidades médias calculadas? Porquê. 4. Explique o significado da expressão “um corpo em queda livre” e indique se a queda das esferas pode ser considerada uma “queda livre” 5. Responda à questão-problema: “Dois atletas com «pesos» diferentes, em queda livre, experimentam ou não a mesma aceleração?” 6. Considerando o material disponível elabore um procedimento experimental que lhe permitisse relacionar o valor da aceleração da gravidade com a altura da queda. 7. Que conclusão estaria à espera de obter na questão 6.