SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Os Romanos dominaram a Península Ibérica mais de 400
anos.
Durante o tempo em que os Romanos ocupavam a
Península Ibérica nascia em Belém Jesus Cristo. Os
Apóstolos de Cristo levaram o Cristianismo (Doutrina
Cristã) a toda a parte onde puderam e, muito rapidamente,
até à Península Ibérica.
Os Iberos (habitantes da Península Ibérica) eram pagãos
( adoravam vários Deuses), mas com o correr tempo foram
transformando a cultura Romana em Cristã.
No começo do séc.V os Suevos, povo oriundo do norte
da Europa, invadem a Península Ibérica ocupando-a. Outro
povo invade também a Península Ibérica «os visigodos».
Mais fortes do que os suevos submeteram estes e ficaram
dominar todo o território.
Os Suevos e os Visigodos por não serem tão civilizados
como os Romanos eram chamados «Bárbaros».
O reino Suevo e o Reino Visigodo
Os romanos usavam a palavra
“Bárbaros” para aqueles que
habitavam fora das fronteiras do
império e que não falavam a língua
oficial dos Romanos: o latim.
Um dos primeiros conflitos foi
com Cartago, conhecidas como
guerras púnicas deram, a vitória
Romana que consagrou o poderio
Romano sobre o Mediterrâneo.
Território Romano e território Cartaginês
Dentre os povos Bárbaros, os Hunos foram
os mais violentos e ávidos por guerras e
pilhagens. Eram nómadas (não tinham
habitação fixa e viviam a percorrer campos
e florestas) e excelentes criadores de
cavalos. Como não construíam casas, viviam
em suas carroças e também em barracas
que armavam nos caminhos que percorriam.
A principal fonte de renda dos Hunos era a
prática do saque aos povos dominados,
consequentemente deslocando-os para
dentro de fronteiras do império Romano.
O principal líder deste povo foi Átila, o
líder Huno responsável por diversas
conquistas em guerras e batalhas.
Germanicos
*Francos
*Lombardos
*Ostrogodos
*Visigodos
*Saxões
*Suevos
*Vândalos
*Búrgundios
Francos
Lombardos
Ostrogodos
Visigodos
Saxões
Suevos
Vândalos
Búrgundios
Apesar de dominadores, os bárbaros não
tentaram destruir os requícios da cultura
romana; ao contrário em vários aspetos
assimilaram-na e revigoram-na. Isso se deu, por
exemplo, na organização política. Utlizavam a
catapulta.
Eles que tinham uma primitiva organização tribal, adotaram
parcial mente a instituição monárquia, além de alguns
mecanismos e normas de administração romana. Muitos povos
bárbaros adotaram o latim para língua oficial e também ao
Cristianismo.
Este trabalho foi realizado por:
João Dias Nº11Miguel Coelho Nº14Rui Cruz Nº18
Texto e imagens retirados de:
Google imagens;
Portefólio 4ºAno
Fim
Fim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º AnoOs Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º AnoNefer19
 
1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras1 invasões bárbaras
1 invasões bárbarasKerol Brombal
 
História Medieval aula 03 Bárbaros. ppt
História Medieval aula 03 Bárbaros. pptHistória Medieval aula 03 Bárbaros. ppt
História Medieval aula 03 Bárbaros. pptMarcelo Abreu Gomes
 
InvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo Antigo
InvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo AntigoInvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo Antigo
InvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo AntigoAEDFL
 
A queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteA queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteNelia Salles Nantes
 
Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02DeaaSouza
 
O declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio RomanoO declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio RomanoJanayna Lira
 
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbarasEF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbarasGuilherme Drumond
 
Os povos germânicos
Os povos germânicosOs povos germânicos
Os povos germânicosIzaac Erder
 
Os bárbaros
Os bárbarosOs bárbaros
Os bárbarosDeaaSouza
 
História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)Giorgia Marrone
 

Mais procurados (20)

Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º AnoOs Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
Os Reinos Bárbaros (2017) - 7º Ano
 
Burgundios e alamanos
Burgundios e alamanosBurgundios e alamanos
Burgundios e alamanos
 
Povos bárbaros
Povos bárbarosPovos bárbaros
Povos bárbaros
 
A crise no império romano
A crise no império romanoA crise no império romano
A crise no império romano
 
Barbaros
BarbarosBarbaros
Barbaros
 
Povos Bárbaros.
Povos Bárbaros.Povos Bárbaros.
Povos Bárbaros.
 
1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras1 invasões bárbaras
1 invasões bárbaras
 
História Medieval aula 03 Bárbaros. ppt
História Medieval aula 03 Bárbaros. pptHistória Medieval aula 03 Bárbaros. ppt
História Medieval aula 03 Bárbaros. ppt
 
Reino franco
Reino francoReino franco
Reino franco
 
InvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo Antigo
InvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo AntigoInvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo Antigo
InvasõEs BáRbaras E Fim Do Mundo Antigo
 
A queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteA queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidente
 
Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02
 
Invasões
InvasõesInvasões
Invasões
 
O declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio RomanoO declínio do Imperio Romano
O declínio do Imperio Romano
 
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbarasEF - 7º ano - Invasões bárbaras
EF - 7º ano - Invasões bárbaras
 
Os povos germânicos
Os povos germânicosOs povos germânicos
Os povos germânicos
 
Sociedade Germânica
Sociedade GermânicaSociedade Germânica
Sociedade Germânica
 
Os bárbaros
Os bárbarosOs bárbaros
Os bárbaros
 
História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)História Idade Média (Francos)
História Idade Média (Francos)
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 

Destaque

La edad media e invasión de los barbaros
La edad media e invasión de los barbarosLa edad media e invasión de los barbaros
La edad media e invasión de los barbarosRolando Ramos Nación
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 3
A cristandade ocidental face ao islão  parte 3A cristandade ocidental face ao islão  parte 3
A cristandade ocidental face ao islão parte 3Carla Teixeira
 
Los reinos germánicos
Los reinos germánicosLos reinos germánicos
Los reinos germánicosgarcia0069
 
invasiones barbaras
invasiones barbarasinvasiones barbaras
invasiones barbarasmonox
 
Los Barbaros
Los BarbarosLos Barbaros
Los Barbarosedu12
 
A cultura do mosteiro
A cultura do mosteiroA cultura do mosteiro
A cultura do mosteiroRita Ribeiro
 
Sensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoille
Sensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoilleSensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoille
Sensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoilleMikael Rinnetmäki
 
Pueblo
PuebloPueblo
Puebloaldonx
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 2
A cristandade ocidental face ao islão  parte 2A cristandade ocidental face ao islão  parte 2
A cristandade ocidental face ao islão parte 2Carla Teixeira
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
A cristandade ocidental face ao islão  parte 1A cristandade ocidental face ao islão  parte 1
A cristandade ocidental face ao islão parte 1Carla Teixeira
 
A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romanocattonia
 
Pueblos Barbaros
Pueblos BarbarosPueblos Barbaros
Pueblos Barbarosperaltita
 
La forma de vida en los pueblos germanos
La forma de vida en los pueblos germanosLa forma de vida en los pueblos germanos
La forma de vida en los pueblos germanossocialesguadalete
 
Pueblos Germanos
Pueblos GermanosPueblos Germanos
Pueblos Germanosman__ger
 
Cultura do mosteiro_1_alunos
Cultura do mosteiro_1_alunosCultura do mosteiro_1_alunos
Cultura do mosteiro_1_alunosVítor Santos
 

Destaque (20)

Bloque 1 el reino visigodo
Bloque 1 el reino visigodoBloque 1 el reino visigodo
Bloque 1 el reino visigodo
 
La edad media e invasión de los barbaros
La edad media e invasión de los barbarosLa edad media e invasión de los barbaros
La edad media e invasión de los barbaros
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 3
A cristandade ocidental face ao islão  parte 3A cristandade ocidental face ao islão  parte 3
A cristandade ocidental face ao islão parte 3
 
Los reinos germánicos
Los reinos germánicosLos reinos germánicos
Los reinos germánicos
 
invasiones barbaras
invasiones barbarasinvasiones barbaras
invasiones barbaras
 
Los Barbaros
Los BarbarosLos Barbaros
Los Barbaros
 
INVASIONES BÁRBARAS
INVASIONES BÁRBARASINVASIONES BÁRBARAS
INVASIONES BÁRBARAS
 
Matriz 2 teste2 hca 16 17
Matriz 2 teste2 hca 16 17Matriz 2 teste2 hca 16 17
Matriz 2 teste2 hca 16 17
 
A cultura do mosteiro 10º ano
A cultura do mosteiro 10º anoA cultura do mosteiro 10º ano
A cultura do mosteiro 10º ano
 
A cultura do mosteiro
A cultura do mosteiroA cultura do mosteiro
A cultura do mosteiro
 
Sensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoille
Sensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoilleSensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoille
Sensotrend Pirkanmaan ravitsemusasiantuntijoille
 
Pueblo
PuebloPueblo
Pueblo
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 2
A cristandade ocidental face ao islão  parte 2A cristandade ocidental face ao islão  parte 2
A cristandade ocidental face ao islão parte 2
 
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
A cristandade ocidental face ao islão  parte 1A cristandade ocidental face ao islão  parte 1
A cristandade ocidental face ao islão parte 1
 
A queda do império romano
A queda do império romanoA queda do império romano
A queda do império romano
 
Pueblos Barbaros
Pueblos BarbarosPueblos Barbaros
Pueblos Barbaros
 
La forma de vida en los pueblos germanos
La forma de vida en los pueblos germanosLa forma de vida en los pueblos germanos
La forma de vida en los pueblos germanos
 
Pueblos Germanos
Pueblos GermanosPueblos Germanos
Pueblos Germanos
 
Reinos Germanicos
Reinos GermanicosReinos Germanicos
Reinos Germanicos
 
Cultura do mosteiro_1_alunos
Cultura do mosteiro_1_alunosCultura do mosteiro_1_alunos
Cultura do mosteiro_1_alunos
 

Semelhante a A queda do império romano bárbaros

Power Poninto De Historia
Power Poninto De HistoriaPower Poninto De Historia
Power Poninto De HistoriaTurma 3ºB
 
Formação da europa feudal
Formação da europa feudalFormação da europa feudal
Formação da europa feudalJosé Gomes
 
11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf
11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf
11. Os primeiros povos - colar caderno.pdfAndrChico
 
Os Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península IbéricaOs Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península IbéricaHistN
 
Da república para o império roma antiga
Da república para o império   roma antigaDa república para o império   roma antiga
Da república para o império roma antigahistoriando
 
Alta idade média ok
Alta idade média   okAlta idade média   ok
Alta idade média okhillary2011
 
Vasco 5º a
Vasco 5º aVasco 5º a
Vasco 5º adafgpt
 
2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibéricaR C
 
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. MedeirosOs Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. MedeirosJoão Medeiros
 
Primeiros Povos
Primeiros PovosPrimeiros Povos
Primeiros Povoszialucio
 
História de portugal
História de portugalHistória de portugal
História de portugalJWM V.
 
Histriadeportugal 100521111158-phpapp01
Histriadeportugal 100521111158-phpapp01Histriadeportugal 100521111158-phpapp01
Histriadeportugal 100521111158-phpapp01Hélder Raposo
 
História De Portugal
História De PortugalHistória De Portugal
História De Portugalgigilu
 
Os Romanos em Portugal
Os Romanos em PortugalOs Romanos em Portugal
Os Romanos em PortugalDiogo Mota
 

Semelhante a A queda do império romano bárbaros (20)

Power Poninto De Historia
Power Poninto De HistoriaPower Poninto De Historia
Power Poninto De Historia
 
Formação da europa feudal
Formação da europa feudalFormação da europa feudal
Formação da europa feudal
 
11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf
11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf
11. Os primeiros povos - colar caderno.pdf
 
Os Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península IbéricaOs Romanos na Península Ibérica
Os Romanos na Península Ibérica
 
Os romanos
Os romanosOs romanos
Os romanos
 
Texto magistério 2º trimestre
Texto magistério 2º trimestreTexto magistério 2º trimestre
Texto magistério 2º trimestre
 
Texto magistério 2º trimestre
Texto magistério 2º trimestreTexto magistério 2º trimestre
Texto magistério 2º trimestre
 
Da república para o império roma antiga
Da república para o império   roma antigaDa república para o império   roma antiga
Da república para o império roma antiga
 
Alta idade média ok
Alta idade média   okAlta idade média   ok
Alta idade média ok
 
Vasco 5º a
Vasco 5º aVasco 5º a
Vasco 5º a
 
2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica2 osromanosnapeninsulaibérica
2 osromanosnapeninsulaibérica
 
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. MedeirosOs Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
Os Povos Bárbaros - Os Francos - Prof. Medeiros
 
Primeiros Povos
Primeiros PovosPrimeiros Povos
Primeiros Povos
 
História de portugal
História de portugalHistória de portugal
História de portugal
 
Histriadeportugal 100521111158-phpapp01
Histriadeportugal 100521111158-phpapp01Histriadeportugal 100521111158-phpapp01
Histriadeportugal 100521111158-phpapp01
 
História De Portugal
História De PortugalHistória De Portugal
História De Portugal
 
Histriadeportugal
Histriadeportugal Histriadeportugal
Histriadeportugal
 
História de portugal
História de portugalHistória de portugal
História de portugal
 
Romanos
RomanosRomanos
Romanos
 
Os Romanos em Portugal
Os Romanos em PortugalOs Romanos em Portugal
Os Romanos em Portugal
 

Último

Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 

Último (20)

Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 

A queda do império romano bárbaros

  • 1.
  • 2. Os Romanos dominaram a Península Ibérica mais de 400 anos. Durante o tempo em que os Romanos ocupavam a Península Ibérica nascia em Belém Jesus Cristo. Os Apóstolos de Cristo levaram o Cristianismo (Doutrina Cristã) a toda a parte onde puderam e, muito rapidamente, até à Península Ibérica. Os Iberos (habitantes da Península Ibérica) eram pagãos ( adoravam vários Deuses), mas com o correr tempo foram transformando a cultura Romana em Cristã. No começo do séc.V os Suevos, povo oriundo do norte da Europa, invadem a Península Ibérica ocupando-a. Outro povo invade também a Península Ibérica «os visigodos». Mais fortes do que os suevos submeteram estes e ficaram dominar todo o território. Os Suevos e os Visigodos por não serem tão civilizados como os Romanos eram chamados «Bárbaros».
  • 3. O reino Suevo e o Reino Visigodo
  • 4.
  • 5. Os romanos usavam a palavra “Bárbaros” para aqueles que habitavam fora das fronteiras do império e que não falavam a língua oficial dos Romanos: o latim. Um dos primeiros conflitos foi com Cartago, conhecidas como guerras púnicas deram, a vitória Romana que consagrou o poderio Romano sobre o Mediterrâneo.
  • 6.
  • 7. Território Romano e território Cartaginês
  • 8. Dentre os povos Bárbaros, os Hunos foram os mais violentos e ávidos por guerras e pilhagens. Eram nómadas (não tinham habitação fixa e viviam a percorrer campos e florestas) e excelentes criadores de cavalos. Como não construíam casas, viviam em suas carroças e também em barracas que armavam nos caminhos que percorriam. A principal fonte de renda dos Hunos era a prática do saque aos povos dominados, consequentemente deslocando-os para dentro de fronteiras do império Romano.
  • 9.
  • 10. O principal líder deste povo foi Átila, o líder Huno responsável por diversas conquistas em guerras e batalhas.
  • 20. Apesar de dominadores, os bárbaros não tentaram destruir os requícios da cultura romana; ao contrário em vários aspetos assimilaram-na e revigoram-na. Isso se deu, por exemplo, na organização política. Utlizavam a catapulta.
  • 21. Eles que tinham uma primitiva organização tribal, adotaram parcial mente a instituição monárquia, além de alguns mecanismos e normas de administração romana. Muitos povos bárbaros adotaram o latim para língua oficial e também ao Cristianismo.
  • 22. Este trabalho foi realizado por: João Dias Nº11Miguel Coelho Nº14Rui Cruz Nº18 Texto e imagens retirados de: Google imagens; Portefólio 4ºAno Fim Fim