SlideShare uma empresa Scribd logo
Diretoria de Ensino Região de Jundiaí
Núcleo Pedagógico
Março/2015
• Melhorar a qualidade de ensino a
partir da Avaliação da Aprendizagem
em Processo (AAP)
Orientar o PC em relação:
•à compreensão do processo da AAP;
•à análise do Plano de Ação;
•à proposta de intervenção;
•ao acompanhamento e avaliação das
ações.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
www.youtube.com/watch?v=EoliLp2OsWk
• O que é: avaliação organizada a partir de
questões formuladas com base nos documentos
curriculares e que atendam habilidades e
competências específicas que se quer avaliar.
AVALIAÇÃO ESTRUTURADA
• Quando será realizada: duas avaliações - uma em
fevereiro e outra no segundo semestre.
• Conteúdo da avaliação: seleção que contempla
habilidades trabalhadas alinhadas com os conteúdos
dos anos/séries anteriores.
●A avaliação é o indicador mais preciso para
sinalizar as mudanças necessárias e
intervenção objetiva no processo de
aprendizagem.
●O desempenho do aluno é, de todos os
indicadores, o mais importante e aquele que
mais dados e informações traz sobre a
competência da escola em desenvolver o que
foi previsto em seu Plano de Ação, indicando
que o cenário de ensino deve ser revisto
sempre que não ocorram as aprendizagens
previstas.
●O resultado da avaliação é uma maneira de
informar sobre o desenvolvimento da
aprendizagem, para que seja possível ajustar os
processos de ensino e de aprendizagem.
Ele pode indicar muitos entraves a esses
processos:
● a compreensão parcial dos conteúdos;
● a dificuldade de associação com
conhecimentos prévios;
● a diferença nas elaborações pessoais de
atribuição de sentidos aos conteúdos;
●a correlação e distinção entre saber, saber
fazer e saber ser no convívio com o outro.
●Avaliar tem, portanto, caráter formativo
e informativo; exige uma formação
específica dos profissionais da educação,
tanto em relação à observação dos
processos de aprendizagem do aluno, de
seus avanços e de suas dificuldades,
quanto à produção de instrumentos e
análise de seus resultados.
AAP: ação coletiva da escola
• Nas disciplinas de LP e MAT - professores são
responsáveis por analisar as habilidades, trabalhar
pontualmente conteúdos e habilidades, articulando
com as demais disciplinas.
• Nas demais disciplinas TODOS os professores são
corresponsáveis.
PC é o responsável pelas atividades na escola.
• São orientadores e acompanhadores das atividades e
do desenvolvimento do currículo da série em curso.
RESPONSÁVEIS PELO PROCESSO DA AAP
NA ESCOLA
ATIVIDADE 1- Questões sobre o
estudo da AAP na escola
1. Como vocês analisaram os resultados
referentes ao desempenho dos alunos na
avaliação diagnóstica - AAP?
2. De que maneira sua escola trabalha a partir
dos resultados aferidos na AAP?
3. Quais ações e recursos foram propostos
pela equipe escolar para promover a
superação de defasagens de aprendizagem
dos alunos?
Discussão do grupo:
Atividade 2 – PARTE I
Estudo do Plano da AAP realizado na escola
●Leia as informações e faça o exercício
com o professor, de modo que cada um
preencha um Plano de Ação para o seu
componente curricular, com o objetivo
de levar o aluno a avançar na
aprendizagem desenvolvendo as
habilidades não adquiridas,
diagnosticadas no estudo de caso.
Cenário
A EE Reino das Águas Claras, localizada no município de
Jundiaí, possuindo apenas o segmento do Ensino
Fundamental , situada na periferia da cidade.
Após a aplicação, correção e tabulação dos resultados
da AAP – 7ª edição, o Professor Coordenador entregou
na reunião de planejamento a tabulação das questões
da Avaliação da Aprendizagem em Processo (AAP) aos
professores com a seguinte proposta para os dois
componentes curriculares (Matemática e Língua
Portuguesa):
Comanda
Os professores de Matemática e de Língua
Portuguesa formarão dois grupos. Cada grupo
deverá analisar os resultados das turmas;
pontuar os piores resultados e elaborar um Plano
de Ação conforme a sugestão de quadro dada.
Os demais professores deverão transitar entre os
dois grupos para analisar as habilidades
levantadas e elaborar também um Plano de
Ação, de modo que colaborem para superar as
dificuldades apresentadas.
Atividade 2 – PARTE II
COMANDA:
1.Trocar o conjunto de Planos de Ação das
disciplinas com o colega de outra escola;
2.A dupla de PC deverá analisar um plano,
conforme orientação do formador;
3.Ler, analisar e propor intervenções, se
necessário, fazendo as anotações à parte.
SISTEMATIZAÇÃO
Modelo Língua Portuguesa
Conteúdos e
habilidades a
serem
recuperados
Com base nas
habilidades da
AAP
consideradas
Abaixo do
Básico-
insatisfatório,
relacionar o
conteúdo
específico que
melhor a
contemple
Causas
verificadas
de
dificuldades
do aluno
Evidências
das
dificuldades
dos alunos
na realização
da atividade.
Proposta de
recuperação
contínua
O professor
deverá pensar no
percurso do
aluno, propondo
atividades que
facilite avanços
significativos.
Sugestões de atividades a
serem aplicadas na
recuperação
contínua/Avaliação
As atividades propostas devem
ser específicas para desenvolver
o conteúdo; devem mencionar a
Situação de Aprendizagem (SA)
e o tema a ser trabalhado, de
forma específica para recuperar
a habilidade. Não mencionar
atividades genéricas, exemplo:
operações com frações/acionar
estratégias de leitura.
Cronograma
Especificar o
início e o fim
da atividade
para que o
professor não
se perca no
tempo
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO 2015/1º. SEMESTRE
PLANO DE AÇÃO – APRENDIZAGEM – ABAIXO DO BÁSICO
Escola: EE Núcleo Pedagógico
Alunos:
Disciplina: Língua Portuguesa ou matemática Série/ano/Turma: 6º ano A Professor:.....
Semestre: 1º
Avaliação prevista para: ____/____/_____ - Instrumentos (Como fará a avaliação, que tipo de instrumento utilizará)
Habilidade requerida: Identificar tema ou assunto principal de um texto.
Modelo Língua Portuguesa
Conteúdos e
habilidades a
serem
recuperados
Causas
verificadas de
dificuldades
do aluno
Proposta de
recuperação
contínua
Sugestões de atividades a serem
aplicadas na recuperação
contínua/Avaliação
Cronograma
Conteúdo: Leitura
Habilidade:
Identificar tema ou
assunto principal
de um texto.
Não relaciona as
informações
presentes no
texto.
Realiza uma
leitura
fragmentada
Apresentar aos
alunos textos para
leitura explorando o
“antes”, o “durante”
e o “depois”,
procurando acionar
as capacidades de
leitura .
Antes de iniciar a leitura integral do
texto, formular questões que ajudem
os estudantes a encontrar suas
grandes unidades temáticas.
1. Explorar o título, questionando o
uso do ponto de interrogação.
2.Incentivá-los a persistirem ainda que
se defrontem com passagens mais
difíceis.
3. Ajudar a compreender melhor o
tema e o tratamento dado a ele, se o
leitor considerar que o texto é uma
produção de um autor .
4. Apresentar textos que
desenvolvem um mesmo tema.
5. Acionar as estratégias de leitura:
Antes, durante e depois da leitura.
Construção da síntese semântica do
texto.
2 horas/aula
semanais
Início: 23/02
Término: 23/03
Modelo MatemáticaConteúdos e
habilidades a
serem
recuperados+
Causas
verificadas de
dificuldades do
aluno
Proposta de
recuperação contínua
Sugestões de atividades a
serem aplicadas na
recuperação
contínua/Avaliação
Cronograma
Conteúdo:
Operações com
frações
Habilidade:
Saber realizar
as operações
de adição e
subtração de
frações de
modo
significativo.
Alto índice de
erros nas
operações com
frações
(questões 6 e
13) e
dificuldade em
somar 1/8+
3/8 + ¼ ,
devido à falta
de
compreensão
do significado
do conteúdo.
- Verificação dos
conhecimentos dos
alunos sobre frações
- Explicar aos alunos
individual e
coletivamente a
equivalência de
frações;
-ensinar os alunos a
somar e subtrair
frações com
denominadores
iguais e diferentes ;
-comparar frações.
- Confecção de frações
equivalentes (SA 4) ;
- Construção de Tangran,
conforme SA 3 – Caderno
do professor – Vol.I
- Atividades do +
Matemática – material do
aluno Vol. 2:
30 – Metades (p. 56);
31 – dobrando em partes
iguais (p. 58);
32 - os três problemas e
mais alguns (p. 59);
33 – novos problemas (p.
60);
34 – as barras coloridas (p.
61).
2 aulas
semanais
Início:
23/02/2015
Término:
20/03/2015
Alunos com defasagem de aprendizagem em
relação às habilidades básicas necessárias
para o acompanhamento da série em curso.
Plano de Ação para as habilidades
básicas não desenvolvidas no ano
escolar anterior
PONTO DE ATENÇÃO
Espaço e tempo para o plano de ação
Ensino Fundamental:
6°, 7°, 8°e 9° ano
uma ou duas aulas do Currículo de LP e Matemática
Ensino Médio:
1ª, 2ª e 3ª série uma aula do Currículo de LP e
Matemática
Espaço: no decorrer da aula do professor
Tempo: conforme previsto no plano (início e fim)
E outras disciplinas?
Desenvolver a habilidade quando for trabalhar o conteúdo da
disciplina e nos projetos interdisciplinares.
MONITORAMENTO
Monitorar o ganho de aprendizagem no
desenvolvimento do plano de ação por meio
de indicadores.
COMO MONITORAR?
MONITORAMEN
TOO QUE SÃO
INDICADORES?
“Assim, para a educação, os indicadores são estatísticas
que possibilitam formular avaliações sobre aspectos
essenciais do funcionamento dos sistemas educativos.” (
Scheerens, 2004)
“Scheerens (2004), ao discutir a questão da melhoria da eficácia das escolas,
destaca três características dos indicadores: mensuralidade, o que pode ser
medido; centralidade, referente a aspectos essenciais que descrevem a
situação no momento da coleta de dados; e padronização, que reflete
aspectos da qualidade do objeto avaliado em relação a um padrão referente
por intermédio de normas que permitem realizar juízos de valor.” (Valdecir
Soligo, 2012)
“PASSO A
PASSO”----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
----------
INFORMAÇÕES
INDICADORES
DADOS
Meta
Meta
Meta
GESTÃO
Dados Indicadores Informações
Conhecimento
MONITORAMEN
TOCONSTRUÇÃO DE INDICADORES É ...
TODO INDICADOR
DEVE TER DONO,
META E PRAZO
“o combinado”
INFORMAÇÕES
PROPOSTA DE FORMULÁRIOS DE
ACOMPANHAMENTO DO GANHO
DE APRENDIZAGEM PARA
PROFESSORES E PARA O ALUNO
MONITORAMENTO
PLANILHA PARA ACOMPANHAMENTO DA CLASSE
ESCOLA: ______________________ SÉRIE:
______DISCIPLINA:______________
PROFESSOR:__________________________
Aluno Data Hab. não
dominada
Data Hab. não
dominada
Data Hab. não
dominada
Data Hab. não
dominada
JOÃO 23/02 H1, H5, H9 27/02 H9 10/03 Superou as
dificuldades
1ª AAP 2ª AAP
Habilidades
Habilidade
não
verificada
Habilidade
verificada
Habilidade
não
verificada
Habilidade
verificada
H1- Localizar números reais na reta numérica.
H2- Reconhecer situações que envolvam proporcionalidade.
H3- Identificar as coordenadas de pontos no plano cartesiano
H4- Resolver problemas que envolvam equações com coeficientes
racionais.
H5- Identificar a expressão algébrica que expressa uma
regularidade observada em
sequência de números ou figuras.
H6- Resolver problemas em diferentes contextos que envolvam as
relações métricas
dos triângulos retângulos (Teorema de Pitágoras).
H7- Expressar problemas por meio de equações.
H8- Ler e interpretar um gráfico cartesiano que indica a variação
de duas grandezas.
H9- Resolver problemas que envolvam as operações com números
inteiros do campo
aditivo.
H10- Resolver situações-problema por intermédio de sistemas
lineares até a 3ª ordem.
Processo de recuperação de conteúdos em sala de aula.
●Introdução contendo breve apresentação dos
resultados.
● Leitura, análise e interpretação dos dados.
●Ações de intervenção (forma de agrupamento,
metodologia, evidência, meta e prazo).
●Acompanhamento (planilhas) e avaliação.
●Encaminhamentos após o término.
●Avaliação e revisão de todo o processo.
FORMULÁRIO METODOLÓGICO PARA
ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO DO
PC PARA AAP
“Para ser formador, é preciso ter
claro o olhar com que se olha, o
modo pelo qual se olha e, ainda,
considerar o lugar a partir de onde se
olha para determinadas realidades...
O saber didático necessita ser
observado, analisado, discutido.”
(Cristiane Pelissari)
Referências:
● www.youtube.com/watch?v=EoliLp2OsWk
● Material de Apoio ao PEI do Estado de São Paulo. Avaliação da
Aprendizagem e Nivelamento. Caderno do Gestor.
Diretoria de Ensino Região de Jundiaí Núcleo Pedagógico
Março/2015
Elaboração:
Camila Santiago Tanes
Dioneia Biraia Vicentini
Graziele C. Mantovani Pereira
Irene Rio Stefani
Osvaldo Joaquim dos Santos
Rita de Cassia Araújo Faria
Susi Passarete Cardoso

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann
 resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann
resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann
Ivanylde Santos
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
Elisete Nunes
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
luannagorges
 
Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2
suelyaparecida
 
PEI
PEIPEI
Gestão Escolar
Gestão EscolarGestão Escolar
Gestão Escolar
UBIRAJARA COUTO LIMA
 
PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdf
PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdfPLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdf
PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdf
ElissandraCabral2
 
Avaliação Escolar
Avaliação EscolarAvaliação Escolar
Avaliação Escolar
Cursos Profissionalizantes
 
Coordenação pedagógica
Coordenação pedagógicaCoordenação pedagógica
Coordenação pedagógica
Grasiela Dourado
 
Pauta da reunião
Pauta da reuniãoPauta da reunião
Pauta da reunião
SHEILA MONTEIRO
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Marcelo Assis
 
PPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores CoordenadoresPPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores Coordenadores
Giani de Cássia Santana
 
Indisciplina escolar
Indisciplina escolarIndisciplina escolar
Adaptação curricular
Adaptação curricularAdaptação curricular
Adaptação curricular
Karen Araki
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar
O que é gestão escolar césar tavares
O que é gestão  escolar césar tavaresO que é gestão  escolar césar tavares
O que é gestão escolar césar tavares
CÉSAR TAVARES
 
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaPlano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Lucio Lira
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Ulisses Vakirtzis
 
2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento
Ulisses Vakirtzis
 
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
AdrianoAbreu AldaIris
 

Mais procurados (20)

resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann
 resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann
resumo-de-avaliação-mediadora-jussara-hoffmann
 
Adaptações curriculares
Adaptações curricularesAdaptações curriculares
Adaptações curriculares
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
 
Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2
 
PEI
PEIPEI
PEI
 
Gestão Escolar
Gestão EscolarGestão Escolar
Gestão Escolar
 
PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdf
PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdfPLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdf
PLANO DE AÇÃO NA GESTÃO ESCOLAR 2016 a 2018 MARCIO.pdf
 
Avaliação Escolar
Avaliação EscolarAvaliação Escolar
Avaliação Escolar
 
Coordenação pedagógica
Coordenação pedagógicaCoordenação pedagógica
Coordenação pedagógica
 
Pauta da reunião
Pauta da reuniãoPauta da reunião
Pauta da reunião
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
PPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores CoordenadoresPPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores Coordenadores
 
Indisciplina escolar
Indisciplina escolarIndisciplina escolar
Indisciplina escolar
 
Adaptação curricular
Adaptação curricularAdaptação curricular
Adaptação curricular
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar
Gestão escolar
 
O que é gestão escolar césar tavares
O que é gestão  escolar césar tavaresO que é gestão  escolar césar tavares
O que é gestão escolar césar tavares
 
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da SilvaPlano de ação da Escola João Ferreira da Silva
Plano de ação da Escola João Ferreira da Silva
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento
 
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
100548961 projeto-da-educacao-inclusiva
 

Mais de Elisabete Panssonatto

TUTORIAL EDMODO
TUTORIAL EDMODOTUTORIAL EDMODO
TUTORIAL EDMODO
Elisabete Panssonatto
 
3ª OT para PC
3ª OT para PC 3ª OT para PC
3ª OT para PC
Elisabete Panssonatto
 
1ª formação PC plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 2015
1ª formação PC   plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 20151ª formação PC   plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 2015
1ª formação PC plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 2015
Elisabete Panssonatto
 
My daily routine
My daily routineMy daily routine
My daily routine
Elisabete Panssonatto
 
My daily routine
My daily routineMy daily routine
My daily routine
Elisabete Panssonatto
 
História do Reino Unido
História do Reino UnidoHistória do Reino Unido
História do Reino Unido
Elisabete Panssonatto
 
INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP
INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP
INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP
Elisabete Panssonatto
 
Ilep 2015 anuncio (portuguese)
Ilep 2015   anuncio (portuguese)Ilep 2015   anuncio (portuguese)
Ilep 2015 anuncio (portuguese)
Elisabete Panssonatto
 
Hino nacional brasilieiro
Hino nacional brasilieiroHino nacional brasilieiro
Hino nacional brasilieiro
Elisabete Panssonatto
 
Versão final monografia 9 5-08
Versão final monografia 9 5-08Versão final monografia 9 5-08
Versão final monografia 9 5-08
Elisabete Panssonatto
 
Halloween 2012 slide show
Halloween 2012   slide showHalloween 2012   slide show
Halloween 2012 slide show
Elisabete Panssonatto
 
Capes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitzCapes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitz
Elisabete Panssonatto
 
Capes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitzCapes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitz
Elisabete Panssonatto
 
Capes ioe apresentação alunos
Capes ioe apresentação alunosCapes ioe apresentação alunos
Capes ioe apresentação alunos
Elisabete Panssonatto
 

Mais de Elisabete Panssonatto (14)

TUTORIAL EDMODO
TUTORIAL EDMODOTUTORIAL EDMODO
TUTORIAL EDMODO
 
3ª OT para PC
3ª OT para PC 3ª OT para PC
3ª OT para PC
 
1ª formação PC plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 2015
1ª formação PC   plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 20151ª formação PC   plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 2015
1ª formação PC plano de trabalho anual - 23 e 27 fev 2015
 
My daily routine
My daily routineMy daily routine
My daily routine
 
My daily routine
My daily routineMy daily routine
My daily routine
 
História do Reino Unido
História do Reino UnidoHistória do Reino Unido
História do Reino Unido
 
INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP
INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP
INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM - ILEP
 
Ilep 2015 anuncio (portuguese)
Ilep 2015   anuncio (portuguese)Ilep 2015   anuncio (portuguese)
Ilep 2015 anuncio (portuguese)
 
Hino nacional brasilieiro
Hino nacional brasilieiroHino nacional brasilieiro
Hino nacional brasilieiro
 
Versão final monografia 9 5-08
Versão final monografia 9 5-08Versão final monografia 9 5-08
Versão final monografia 9 5-08
 
Halloween 2012 slide show
Halloween 2012   slide showHalloween 2012   slide show
Halloween 2012 slide show
 
Capes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitzCapes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 de teacher presentation by elisabete panssonatto breternitz
 
Capes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitzCapes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitz
Capes ioe 2012 presentation by elisabete panssonatto breternitz
 
Capes ioe apresentação alunos
Capes ioe apresentação alunosCapes ioe apresentação alunos
Capes ioe apresentação alunos
 

Último

As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 

Último (20)

As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 

2ª formação AAP 2015

  • 1. Diretoria de Ensino Região de Jundiaí Núcleo Pedagógico Março/2015
  • 2. • Melhorar a qualidade de ensino a partir da Avaliação da Aprendizagem em Processo (AAP)
  • 3. Orientar o PC em relação: •à compreensão do processo da AAP; •à análise do Plano de Ação; •à proposta de intervenção; •ao acompanhamento e avaliação das ações. OBJETIVOS ESPECÍFICOS
  • 5. • O que é: avaliação organizada a partir de questões formuladas com base nos documentos curriculares e que atendam habilidades e competências específicas que se quer avaliar. AVALIAÇÃO ESTRUTURADA • Quando será realizada: duas avaliações - uma em fevereiro e outra no segundo semestre. • Conteúdo da avaliação: seleção que contempla habilidades trabalhadas alinhadas com os conteúdos dos anos/séries anteriores.
  • 6. ●A avaliação é o indicador mais preciso para sinalizar as mudanças necessárias e intervenção objetiva no processo de aprendizagem.
  • 7. ●O desempenho do aluno é, de todos os indicadores, o mais importante e aquele que mais dados e informações traz sobre a competência da escola em desenvolver o que foi previsto em seu Plano de Ação, indicando que o cenário de ensino deve ser revisto sempre que não ocorram as aprendizagens previstas.
  • 8. ●O resultado da avaliação é uma maneira de informar sobre o desenvolvimento da aprendizagem, para que seja possível ajustar os processos de ensino e de aprendizagem. Ele pode indicar muitos entraves a esses processos:
  • 9. ● a compreensão parcial dos conteúdos; ● a dificuldade de associação com conhecimentos prévios; ● a diferença nas elaborações pessoais de atribuição de sentidos aos conteúdos; ●a correlação e distinção entre saber, saber fazer e saber ser no convívio com o outro.
  • 10. ●Avaliar tem, portanto, caráter formativo e informativo; exige uma formação específica dos profissionais da educação, tanto em relação à observação dos processos de aprendizagem do aluno, de seus avanços e de suas dificuldades, quanto à produção de instrumentos e análise de seus resultados.
  • 11. AAP: ação coletiva da escola • Nas disciplinas de LP e MAT - professores são responsáveis por analisar as habilidades, trabalhar pontualmente conteúdos e habilidades, articulando com as demais disciplinas. • Nas demais disciplinas TODOS os professores são corresponsáveis. PC é o responsável pelas atividades na escola. • São orientadores e acompanhadores das atividades e do desenvolvimento do currículo da série em curso. RESPONSÁVEIS PELO PROCESSO DA AAP NA ESCOLA
  • 12. ATIVIDADE 1- Questões sobre o estudo da AAP na escola 1. Como vocês analisaram os resultados referentes ao desempenho dos alunos na avaliação diagnóstica - AAP? 2. De que maneira sua escola trabalha a partir dos resultados aferidos na AAP? 3. Quais ações e recursos foram propostos pela equipe escolar para promover a superação de defasagens de aprendizagem dos alunos?
  • 14.
  • 15. Atividade 2 – PARTE I Estudo do Plano da AAP realizado na escola ●Leia as informações e faça o exercício com o professor, de modo que cada um preencha um Plano de Ação para o seu componente curricular, com o objetivo de levar o aluno a avançar na aprendizagem desenvolvendo as habilidades não adquiridas, diagnosticadas no estudo de caso.
  • 16. Cenário A EE Reino das Águas Claras, localizada no município de Jundiaí, possuindo apenas o segmento do Ensino Fundamental , situada na periferia da cidade. Após a aplicação, correção e tabulação dos resultados da AAP – 7ª edição, o Professor Coordenador entregou na reunião de planejamento a tabulação das questões da Avaliação da Aprendizagem em Processo (AAP) aos professores com a seguinte proposta para os dois componentes curriculares (Matemática e Língua Portuguesa):
  • 17. Comanda Os professores de Matemática e de Língua Portuguesa formarão dois grupos. Cada grupo deverá analisar os resultados das turmas; pontuar os piores resultados e elaborar um Plano de Ação conforme a sugestão de quadro dada. Os demais professores deverão transitar entre os dois grupos para analisar as habilidades levantadas e elaborar também um Plano de Ação, de modo que colaborem para superar as dificuldades apresentadas.
  • 18. Atividade 2 – PARTE II COMANDA: 1.Trocar o conjunto de Planos de Ação das disciplinas com o colega de outra escola; 2.A dupla de PC deverá analisar um plano, conforme orientação do formador; 3.Ler, analisar e propor intervenções, se necessário, fazendo as anotações à parte.
  • 19.
  • 21. Modelo Língua Portuguesa Conteúdos e habilidades a serem recuperados Com base nas habilidades da AAP consideradas Abaixo do Básico- insatisfatório, relacionar o conteúdo específico que melhor a contemple Causas verificadas de dificuldades do aluno Evidências das dificuldades dos alunos na realização da atividade. Proposta de recuperação contínua O professor deverá pensar no percurso do aluno, propondo atividades que facilite avanços significativos. Sugestões de atividades a serem aplicadas na recuperação contínua/Avaliação As atividades propostas devem ser específicas para desenvolver o conteúdo; devem mencionar a Situação de Aprendizagem (SA) e o tema a ser trabalhado, de forma específica para recuperar a habilidade. Não mencionar atividades genéricas, exemplo: operações com frações/acionar estratégias de leitura. Cronograma Especificar o início e o fim da atividade para que o professor não se perca no tempo AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM PROCESSO 2015/1º. SEMESTRE PLANO DE AÇÃO – APRENDIZAGEM – ABAIXO DO BÁSICO Escola: EE Núcleo Pedagógico Alunos: Disciplina: Língua Portuguesa ou matemática Série/ano/Turma: 6º ano A Professor:..... Semestre: 1º Avaliação prevista para: ____/____/_____ - Instrumentos (Como fará a avaliação, que tipo de instrumento utilizará) Habilidade requerida: Identificar tema ou assunto principal de um texto.
  • 22. Modelo Língua Portuguesa Conteúdos e habilidades a serem recuperados Causas verificadas de dificuldades do aluno Proposta de recuperação contínua Sugestões de atividades a serem aplicadas na recuperação contínua/Avaliação Cronograma Conteúdo: Leitura Habilidade: Identificar tema ou assunto principal de um texto. Não relaciona as informações presentes no texto. Realiza uma leitura fragmentada Apresentar aos alunos textos para leitura explorando o “antes”, o “durante” e o “depois”, procurando acionar as capacidades de leitura . Antes de iniciar a leitura integral do texto, formular questões que ajudem os estudantes a encontrar suas grandes unidades temáticas. 1. Explorar o título, questionando o uso do ponto de interrogação. 2.Incentivá-los a persistirem ainda que se defrontem com passagens mais difíceis. 3. Ajudar a compreender melhor o tema e o tratamento dado a ele, se o leitor considerar que o texto é uma produção de um autor . 4. Apresentar textos que desenvolvem um mesmo tema. 5. Acionar as estratégias de leitura: Antes, durante e depois da leitura. Construção da síntese semântica do texto. 2 horas/aula semanais Início: 23/02 Término: 23/03
  • 23. Modelo MatemáticaConteúdos e habilidades a serem recuperados+ Causas verificadas de dificuldades do aluno Proposta de recuperação contínua Sugestões de atividades a serem aplicadas na recuperação contínua/Avaliação Cronograma Conteúdo: Operações com frações Habilidade: Saber realizar as operações de adição e subtração de frações de modo significativo. Alto índice de erros nas operações com frações (questões 6 e 13) e dificuldade em somar 1/8+ 3/8 + ¼ , devido à falta de compreensão do significado do conteúdo. - Verificação dos conhecimentos dos alunos sobre frações - Explicar aos alunos individual e coletivamente a equivalência de frações; -ensinar os alunos a somar e subtrair frações com denominadores iguais e diferentes ; -comparar frações. - Confecção de frações equivalentes (SA 4) ; - Construção de Tangran, conforme SA 3 – Caderno do professor – Vol.I - Atividades do + Matemática – material do aluno Vol. 2: 30 – Metades (p. 56); 31 – dobrando em partes iguais (p. 58); 32 - os três problemas e mais alguns (p. 59); 33 – novos problemas (p. 60); 34 – as barras coloridas (p. 61). 2 aulas semanais Início: 23/02/2015 Término: 20/03/2015
  • 24. Alunos com defasagem de aprendizagem em relação às habilidades básicas necessárias para o acompanhamento da série em curso. Plano de Ação para as habilidades básicas não desenvolvidas no ano escolar anterior PONTO DE ATENÇÃO
  • 25. Espaço e tempo para o plano de ação Ensino Fundamental: 6°, 7°, 8°e 9° ano uma ou duas aulas do Currículo de LP e Matemática Ensino Médio: 1ª, 2ª e 3ª série uma aula do Currículo de LP e Matemática Espaço: no decorrer da aula do professor Tempo: conforme previsto no plano (início e fim) E outras disciplinas? Desenvolver a habilidade quando for trabalhar o conteúdo da disciplina e nos projetos interdisciplinares.
  • 26. MONITORAMENTO Monitorar o ganho de aprendizagem no desenvolvimento do plano de ação por meio de indicadores. COMO MONITORAR?
  • 27. MONITORAMEN TOO QUE SÃO INDICADORES? “Assim, para a educação, os indicadores são estatísticas que possibilitam formular avaliações sobre aspectos essenciais do funcionamento dos sistemas educativos.” ( Scheerens, 2004) “Scheerens (2004), ao discutir a questão da melhoria da eficácia das escolas, destaca três características dos indicadores: mensuralidade, o que pode ser medido; centralidade, referente a aspectos essenciais que descrevem a situação no momento da coleta de dados; e padronização, que reflete aspectos da qualidade do objeto avaliado em relação a um padrão referente por intermédio de normas que permitem realizar juízos de valor.” (Valdecir Soligo, 2012)
  • 29. PROPOSTA DE FORMULÁRIOS DE ACOMPANHAMENTO DO GANHO DE APRENDIZAGEM PARA PROFESSORES E PARA O ALUNO MONITORAMENTO
  • 30. PLANILHA PARA ACOMPANHAMENTO DA CLASSE ESCOLA: ______________________ SÉRIE: ______DISCIPLINA:______________ PROFESSOR:__________________________ Aluno Data Hab. não dominada Data Hab. não dominada Data Hab. não dominada Data Hab. não dominada JOÃO 23/02 H1, H5, H9 27/02 H9 10/03 Superou as dificuldades
  • 31. 1ª AAP 2ª AAP Habilidades Habilidade não verificada Habilidade verificada Habilidade não verificada Habilidade verificada H1- Localizar números reais na reta numérica. H2- Reconhecer situações que envolvam proporcionalidade. H3- Identificar as coordenadas de pontos no plano cartesiano H4- Resolver problemas que envolvam equações com coeficientes racionais. H5- Identificar a expressão algébrica que expressa uma regularidade observada em sequência de números ou figuras. H6- Resolver problemas em diferentes contextos que envolvam as relações métricas dos triângulos retângulos (Teorema de Pitágoras). H7- Expressar problemas por meio de equações. H8- Ler e interpretar um gráfico cartesiano que indica a variação de duas grandezas. H9- Resolver problemas que envolvam as operações com números inteiros do campo aditivo. H10- Resolver situações-problema por intermédio de sistemas lineares até a 3ª ordem. Processo de recuperação de conteúdos em sala de aula.
  • 32.
  • 33. ●Introdução contendo breve apresentação dos resultados. ● Leitura, análise e interpretação dos dados. ●Ações de intervenção (forma de agrupamento, metodologia, evidência, meta e prazo). ●Acompanhamento (planilhas) e avaliação. ●Encaminhamentos após o término. ●Avaliação e revisão de todo o processo. FORMULÁRIO METODOLÓGICO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO DO PC PARA AAP
  • 34. “Para ser formador, é preciso ter claro o olhar com que se olha, o modo pelo qual se olha e, ainda, considerar o lugar a partir de onde se olha para determinadas realidades... O saber didático necessita ser observado, analisado, discutido.” (Cristiane Pelissari)
  • 35. Referências: ● www.youtube.com/watch?v=EoliLp2OsWk ● Material de Apoio ao PEI do Estado de São Paulo. Avaliação da Aprendizagem e Nivelamento. Caderno do Gestor.
  • 36. Diretoria de Ensino Região de Jundiaí Núcleo Pedagógico Março/2015 Elaboração: Camila Santiago Tanes Dioneia Biraia Vicentini Graziele C. Mantovani Pereira Irene Rio Stefani Osvaldo Joaquim dos Santos Rita de Cassia Araújo Faria Susi Passarete Cardoso