SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Unidade 1
Apresentação e Conceitos
• Aula 1
– Título: O que é o SEI/MS?
– Carga horária prevista: 1,5h (uma hora e meia)
– Recursos Educacionais: Aulas apresentadas em
slides.
O que é o SEI/MS
O que é?
O Sistema Eletrônico de Informações (SEI!), desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), é
uma plataforma que engloba um conjunto de módulos e funcionalidades que promovem a eficiência
administrativa. Trata-se de um sistema de gestão de processos e documentos eletrônicos, com interface amigável e
práticas inovadoras de trabalho, tendo como principais características a libertação do paradigma do papel como
suporte físico para documentos institucionais e o compartilhamento do conhecimento com atualização e
comunicação de novos eventos em tempo real.
O SEI! foi escolhido como a solução de processo eletrônico no âmbito do projeto Processo Eletrônico Nacional
(PEN), iniciativa conjunta de órgãos e entidades de diversas esferas da administração pública, com o intuito de
construir uma infraestrutura pública de processos e documentos administrativos eletrônicos. Coordenado pelo
Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o PEN proporciona a integração de diferentes esforços que já
estavam em curso no âmbito do governo federal e objetiva a melhoria no desempenho dos processos da
administração pública, com ganhos em agilidade, produtividade, transparência, satisfação do público usuário e
redução de custos.
Como funciona o SEI! no Ministério?
O projeto de implantação do SEI/MS se iniciou em Março de 2015, quando a
Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI) apresentou o sistema em
reunião Colegiada do Ministro com os Secretários. Em agosto de 2016, o Ministro da
Saúde assinou Termo de Cooperação Técnica entre o Ministério da Saúde e Ministério do
Planejamento. Desde então, a CGDI, juntamente com o DATASUS, realiza diversas ações
para efetuar a implantação em Brasília, Núcleos Estaduais, DSEIs, Hospitais e Institutos.
Em 31 de março de 2017, o Ministro da Saúde assinou a Portaria GM nº 900, publicada
em 03 de abril de 2017 na Seção 1 do DOU, que institui o SEI/MS como sistema oficial de
informações, documentos e processos eletrônicos. A portaria traz algumas orientações
para utilização do sistema e atribui responsabilidades, quais sejam:
 CGDI - gerencia, normatiza e realiza a gestão administrativa do SEI, mantendo-o
atualizado e alinhado às necessidades do Ministério;
 DATASUS - instala, disponibiliza e dispõe de toda infraestrutura de datacenters;
participa do Comitê Gestor (CGSEI), propõe e acompanha as atividades para apoio de
implantação do SEI.
 Vídeo Complementar: https://www.youtube.com/watch?v=_au8LyliXd0
Entendendo conceitos
Alguns conceitos são importantes para que se tenha um entendimento do SEI/MS:
• Assinatura digital: baseada em certificado digital emitido por autoridade certificadora
credenciada na Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP Brasil;
• Certificado Digital: conjunto de dados de computador, gerados por um autoridade
certificadora que se destina a registrar, uma chave de criptografia e uma física, jurídica,
máquinas ou aplicação;
• Documentos Eletrônicos: informação registrada, codificada em forma analógica ou em
dígitos binários, acessível e interpretável por meio de um equipamento eletrônico
• Documentos Internos: documento produzido no SEI/MS;
• Documentos Externos: Documento não produzido no SEI/MS;
• Processo Eletrônico: conjunto de documentos digitais e nato digitais oficialmente
reunidos no decurso de uma ação administrativa;
• Usuário Interno: autoridade, servidor ou colaborador do Ministério da Saúde
credenciado que tenha acesso ao SEI/MS;
• Usuário externo: pessoa física ou jurídica credenciada que tenha acesso ao SEI/MS e
que não sejam usuários internos.
Entendendo conceitos
No SEI! alguns conceitos e procedimentos que utilizamos são alterados. Veremos:
• Tramitar passa a ser ENVIAR;
• Distribuir passar a ser ATRIBUIR;
• Encerrar passa a ser CONCLUIR;
• Apensação - Não há!
• A juntada no SEI acontece apenas por anexação, ou seja, uma vez juntado um processo
em outro, não será possível desentranhá-lo;
• Não há mais que se falar em carimbar documentos;
• Os volumes são abertos automaticamente a cada 20 arquivos. Portanto, o
procedimento de abertura e encerramento de volumes não será necessário;
• A assinatura é eletrônica registrada por login e senha ou digital;
• Não é necessário imprimir documentos assinados, pois já terão valor jurídico após a
assinatura eletrônica.
Tendo conhecimento dos conceitos básicos, passemos às funcionalidades....

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 1

Implantação do SEI no Distrito Federal
Implantação do SEI no Distrito FederalImplantação do SEI no Distrito Federal
Implantação do SEI no Distrito FederalColaborativismo
 
2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...
2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...
2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...George Porto Ferreira
 
O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)
O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)
O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)Daniel Flores
 
Implantação do SEI no Ministério do Planejamento
Implantação do SEI no Ministério do PlanejamentoImplantação do SEI no Ministério do Planejamento
Implantação do SEI no Ministério do PlanejamentoColaborativismo
 
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...everson lopes de aguiar
 
SISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática
SISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e InformáticaSISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática
SISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e InformáticaGovBR
 
ASI Para O Governo De Pernambuco
ASI Para O Governo De PernambucoASI Para O Governo De Pernambuco
ASI Para O Governo De PernambucoRomero Guimarães
 
Elaboração de Dados Abertos
Elaboração de Dados AbertosElaboração de Dados Abertos
Elaboração de Dados AbertosColaborativismo
 
ARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicos
ARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicosARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicos
ARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicosJosé Augusto Andrade
 
Apresentação do Plano de Comunicação
Apresentação do Plano de ComunicaçãoApresentação do Plano de Comunicação
Apresentação do Plano de ComunicaçãoCleonaldo
 
Apresentação Plano de Comunicação SLTI
Apresentação Plano de Comunicação SLTIApresentação Plano de Comunicação SLTI
Apresentação Plano de Comunicação SLTIGovBR
 
Projeto de contabilidade na escola
Projeto de contabilidade na escolaProjeto de contabilidade na escola
Projeto de contabilidade na escolaCláudio Diniz
 

Semelhante a Aula 1 (20)

Implantação do SEI no Distrito Federal
Implantação do SEI no Distrito FederalImplantação do SEI no Distrito Federal
Implantação do SEI no Distrito Federal
 
2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...
2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...
2018 - Utilização de ferramentas de geoprocessamento (Kibana, i3Geo, QGIS, Po...
 
O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)
O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)
O SEI como SIGAD ou SIGAD de Negócio: Sistema Eletrônico de Informações (MPOG)
 
Consultoria Empresarial eSocial
Consultoria Empresarial eSocialConsultoria Empresarial eSocial
Consultoria Empresarial eSocial
 
Implantação do SEI no Ministério do Planejamento
Implantação do SEI no Ministério do PlanejamentoImplantação do SEI no Ministério do Planejamento
Implantação do SEI no Ministério do Planejamento
 
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
Administracao Sem Papel - Plano Nacional de Desmaterialização de Processos - ...
 
SISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática
SISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e InformáticaSISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática
SISP - Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática
 
ASI Para O Governo De Pernambuco
ASI Para O Governo De PernambucoASI Para O Governo De Pernambuco
ASI Para O Governo De Pernambuco
 
Elaboração de Dados Abertos
Elaboração de Dados AbertosElaboração de Dados Abertos
Elaboração de Dados Abertos
 
ARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicos
ARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicosARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicos
ARQUIVO DIGITAL: Um novo modelo na gestão de documentos públicos
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
PETIC UFS V1 3
PETIC UFS V1 3PETIC UFS V1 3
PETIC UFS V1 3
 
Governança de TI em Pernambuco
Governança de TI em PernambucoGovernança de TI em Pernambuco
Governança de TI em Pernambuco
 
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
Encontro de Gestores - Set/2013 STI - Metas 2014
 
SPED - eGOV & Contadores
SPED - eGOV & ContadoresSPED - eGOV & Contadores
SPED - eGOV & Contadores
 
Apresentação do Plano de Comunicação
Apresentação do Plano de ComunicaçãoApresentação do Plano de Comunicação
Apresentação do Plano de Comunicação
 
Apresentação Plano de Comunicação SLTI
Apresentação Plano de Comunicação SLTIApresentação Plano de Comunicação SLTI
Apresentação Plano de Comunicação SLTI
 
Projeto de contabilidade na escola
Projeto de contabilidade na escolaProjeto de contabilidade na escola
Projeto de contabilidade na escola
 
Plano governanca-em-ti-sti
Plano governanca-em-ti-stiPlano governanca-em-ti-sti
Plano governanca-em-ti-sti
 
Plano governanca-em-ti-sti
Plano governanca-em-ti-stiPlano governanca-em-ti-sti
Plano governanca-em-ti-sti
 

Mais de sedis-suporte

C1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinais
C1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinaisC1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinais
C1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinaissedis-suporte
 
C1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicos
C1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicosC1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicos
C1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicossedis-suporte
 
C1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetal
C1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetalC1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetal
C1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetalsedis-suporte
 
C1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinaisC1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinaissedis-suporte
 
C1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinaisC1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinaissedis-suporte
 
C1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinais
C1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinaisC1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinais
C1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinaissedis-suporte
 
C1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografias
C1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografiasC1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografias
C1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografiassedis-suporte
 
C1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_genetico
C1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_geneticoC1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_genetico
C1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_geneticosedis-suporte
 
C1 e4 ppt_introducao_a_farmacologia
C1 e4 ppt_introducao_a_farmacologiaC1 e4 ppt_introducao_a_farmacologia
C1 e4 ppt_introducao_a_farmacologiasedis-suporte
 
C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)
C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)
C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)sedis-suporte
 
C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)
C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)
C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)sedis-suporte
 
Aula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacao
Aula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacaoAula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacao
Aula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacaosedis-suporte
 

Mais de sedis-suporte (20)

C1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinais
C1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinaisC1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinais
C1 e3 ppt_validacao_cientifica_de_plantas_medicinais
 
C1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicos
C1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicosC1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicos
C1 e3 ppt_producao_de_medicamentos_fitoterapicos
 
C1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetal
C1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetalC1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetal
C1 e3 ppt_preparacao_da_droga_vegetal
 
C1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinaisC1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_o_cultivo_de_plantas_medicinais
 
C1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinaisC1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinais
C1 e2 ppt_aspectos_botanicos_de_plantas_medicinais
 
C1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinais
C1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinaisC1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinais
C1 e6 ppt_diretrizes_para_a_insercao_de_plantas_medicinais
 
C1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografias
C1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografiasC1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografias
C1 e6 ppt_a_renisus_e_o_processo_de_elaboracao_de_suas_monografias
 
C1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_genetico
C1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_geneticoC1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_genetico
C1 e5 ppt_legislacao_de_acesso_ao_patrimonio_genetico
 
C1 e4 ppt_introducao_a_farmacologia
C1 e4 ppt_introducao_a_farmacologiaC1 e4 ppt_introducao_a_farmacologia
C1 e4 ppt_introducao_a_farmacologia
 
C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)
C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)
C1 e1 ppt_emprego_de_plantas_medicinais (1)
 
C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)
C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)
C1 e1 ppt_introducao_ao_estudo_de_plantas_medicinais (3)
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 5
Aula 5Aula 5
Aula 5
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Aula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacao
Aula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacaoAula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacao
Aula 2 -_modulo_3_-_caracterizacao_demografica_da_populacao
 

Último

4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalDouglasVasconcelosMa
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.FLAVIA LEZAN
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 

Último (20)

4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacionalBENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
BENEFÍCIOS DA NEUROPSICOPEDAGOGIA educacional
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 

Aula 1

  • 1. Unidade 1 Apresentação e Conceitos • Aula 1 – Título: O que é o SEI/MS? – Carga horária prevista: 1,5h (uma hora e meia) – Recursos Educacionais: Aulas apresentadas em slides.
  • 2. O que é o SEI/MS O que é? O Sistema Eletrônico de Informações (SEI!), desenvolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), é uma plataforma que engloba um conjunto de módulos e funcionalidades que promovem a eficiência administrativa. Trata-se de um sistema de gestão de processos e documentos eletrônicos, com interface amigável e práticas inovadoras de trabalho, tendo como principais características a libertação do paradigma do papel como suporte físico para documentos institucionais e o compartilhamento do conhecimento com atualização e comunicação de novos eventos em tempo real. O SEI! foi escolhido como a solução de processo eletrônico no âmbito do projeto Processo Eletrônico Nacional (PEN), iniciativa conjunta de órgãos e entidades de diversas esferas da administração pública, com o intuito de construir uma infraestrutura pública de processos e documentos administrativos eletrônicos. Coordenado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, o PEN proporciona a integração de diferentes esforços que já estavam em curso no âmbito do governo federal e objetiva a melhoria no desempenho dos processos da administração pública, com ganhos em agilidade, produtividade, transparência, satisfação do público usuário e redução de custos.
  • 3. Como funciona o SEI! no Ministério? O projeto de implantação do SEI/MS se iniciou em Março de 2015, quando a Coordenação Geral de Documentação e Informação (CGDI) apresentou o sistema em reunião Colegiada do Ministro com os Secretários. Em agosto de 2016, o Ministro da Saúde assinou Termo de Cooperação Técnica entre o Ministério da Saúde e Ministério do Planejamento. Desde então, a CGDI, juntamente com o DATASUS, realiza diversas ações para efetuar a implantação em Brasília, Núcleos Estaduais, DSEIs, Hospitais e Institutos. Em 31 de março de 2017, o Ministro da Saúde assinou a Portaria GM nº 900, publicada em 03 de abril de 2017 na Seção 1 do DOU, que institui o SEI/MS como sistema oficial de informações, documentos e processos eletrônicos. A portaria traz algumas orientações para utilização do sistema e atribui responsabilidades, quais sejam:  CGDI - gerencia, normatiza e realiza a gestão administrativa do SEI, mantendo-o atualizado e alinhado às necessidades do Ministério;  DATASUS - instala, disponibiliza e dispõe de toda infraestrutura de datacenters; participa do Comitê Gestor (CGSEI), propõe e acompanha as atividades para apoio de implantação do SEI.  Vídeo Complementar: https://www.youtube.com/watch?v=_au8LyliXd0
  • 4. Entendendo conceitos Alguns conceitos são importantes para que se tenha um entendimento do SEI/MS: • Assinatura digital: baseada em certificado digital emitido por autoridade certificadora credenciada na Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP Brasil; • Certificado Digital: conjunto de dados de computador, gerados por um autoridade certificadora que se destina a registrar, uma chave de criptografia e uma física, jurídica, máquinas ou aplicação; • Documentos Eletrônicos: informação registrada, codificada em forma analógica ou em dígitos binários, acessível e interpretável por meio de um equipamento eletrônico • Documentos Internos: documento produzido no SEI/MS; • Documentos Externos: Documento não produzido no SEI/MS; • Processo Eletrônico: conjunto de documentos digitais e nato digitais oficialmente reunidos no decurso de uma ação administrativa; • Usuário Interno: autoridade, servidor ou colaborador do Ministério da Saúde credenciado que tenha acesso ao SEI/MS; • Usuário externo: pessoa física ou jurídica credenciada que tenha acesso ao SEI/MS e que não sejam usuários internos.
  • 5. Entendendo conceitos No SEI! alguns conceitos e procedimentos que utilizamos são alterados. Veremos: • Tramitar passa a ser ENVIAR; • Distribuir passar a ser ATRIBUIR; • Encerrar passa a ser CONCLUIR; • Apensação - Não há! • A juntada no SEI acontece apenas por anexação, ou seja, uma vez juntado um processo em outro, não será possível desentranhá-lo; • Não há mais que se falar em carimbar documentos; • Os volumes são abertos automaticamente a cada 20 arquivos. Portanto, o procedimento de abertura e encerramento de volumes não será necessário; • A assinatura é eletrônica registrada por login e senha ou digital; • Não é necessário imprimir documentos assinados, pois já terão valor jurídico após a assinatura eletrônica. Tendo conhecimento dos conceitos básicos, passemos às funcionalidades....