SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Baixar para ler offline
Ciências Naturais
3ºCiclo
Constituição e
funcionamento do
sistema respiratório
Ventilação pulmonar
Constituição do sistema respiratório
I1
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano 2/6
Constituição do sistema respiratório humano
Constituição do sistema respiratório
I1
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Fossas
nasais
Faringe
Laringe
Traqueia
Pulmão
Brônquio
Bronquíolos
Alvéolos
pulmonares
Diafragma
3/6
Constituição do sistema respiratório
I1
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
O sistema respiratório é constituído
pelos pulmões, localizados no interior
da caixa torácica, e pelas vias
respiratórias (formadas pelas fossas
nasais, faringe, laringe, traqueia,
brônquios e bronquíolos), que
estabelecem a comunicação entre os
pulmões e o exterior.
4/6
Constituição do sistema respiratório
I1
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Fossas nasais
Duas cavidades revestidas por uma membrana pegajosa coberta de muco
que aquece e humedece o ar e filtra poeiras e micróbios.
Faringe
Canal muscular que faz a ligação entre as fossas nasais e a laringe e entre a
boca e o esófago.
Laringe
Caixa formada por peças cartilagíneas contendo pregas membranosas, as
cordas vocais. Liga a faringe à traqueia.
Traqueia
Tubo formado por anéis cartilagíneos incompletos, revestido por células
ciliadas e por células produtoras de muco.
Órgãos do sistema respiratório
5/6
Constituição do sistema respiratório
I1
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Pulmões
Órgãos de aspeto esponjoso, constituídos por milhões
de álveolos pulmonares. Assentam no diafragma e estão
envolvidos por uma dupla membrana, a pleura.
Brônquios
Canais formados por anéis cartilagíneos completos, revestidos internamente
por células ciliadas e por células produtoras de muco. Ramificam-se em
tubos cada vez mais finos.
Bronquíolos
Pequenos tubos resultantes das ramificações dos brônquios. Possuem sacos
alveolares nas suas extremidades.
Alvéolos pulmonares
Câmaras esféricas microscópicas, com paredes formadas por uma única
camada de células, envolvidas por uma rede de capilares sanguíneos.
Órgãos do sistema respiratório
6/6
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
A principal função do sistema respiratório
é assegurar o fornecimento de oxigénio
necessário ao bom funcionamento do
organismo e libertar o dióxido de carbono
em excesso.
2/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Fossas nasais
Boca
Língua
Faringe
Esófago
Laringe
Traqueia
3/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Entrada do ar nas fossas nasais
O ar entra pelas fossas nasais, sendo
aquecido pelo sangue que circula nos
capilares das suas paredes e filtrado e
humedecido pelos seus mucos.
Passagem do ar pela faringe
O ar passa pela faringe, onde as
amígdalas intercetam e destroem
microrganismos nocivos.
4/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Passagem do ar na laringe
O ar atravessa a laringe e entra na
traqueia. Na extremidade superior da
laringe, a epiglote impede o acesso dos
alimentos às vias respiratórias durante a
deglutição.
A laringe também participa na fonação ou
emissão de sons, pois a passagem do ar
expirado através da laringe provoca a
vibração das cordas vocais.
5/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Durante a deglutição, a epiglote
dobra-se para evitar que a comida
ou a bebida passem para as vias
respiratórias.
Base da língua
Epiglote descida
Laringe
Epiglote
levantada
Cordas
vocais
Durante a fala, a epiglote
permanece levantada, para que
o ar expirado faça vibrar as
cordas vocais, produzindo som.
Durante a respiração, as cordas vocais
são afastadas, permitindo que o ar entre
para a traqueia.
6/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Passagem do ar na traqueia
O ar percorre a traqueia, cujo muco aprisiona poeiras e bactérias
que ali conseguiram chegar, devolvendo-as às fossas nasais e à
boca por ação dos cílios vibráteis que revestem as suas paredes.
7/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Traqueia
Brônquio
Bronquíolo
Saco alveolar
A traqueia bifurca em dois brônquios, que encaminham o ar para
os bronquíolos, até chegar aos alvéolos pulmonares, os sacos
microscópicos onde se realizam as trocas gasosas com os
capilares sanguíneos.
8/9
Funções do sistema respiratório
I2
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano 9/9
Estruturas e funções do sistema respiratório
Fossas nasais
Aquecem e humedecem o ar inspirado. Retêm poeiras e outros corpos
estranhos. Recebem estímulos olfativos. Participam na fonação como caixa de
ressonância.
Faringe Regula a passagem do ar e do alimento.
Laringe Liga a faringe à traqueia. Contém cordas vocais cuja vibração produz sons.
Traqueia
Retém poeiras e bactérias, que são enviadas para trás, no sentido da boca,
devido à produção de mucos e aos movimentos dos cílios vibráteis das suas
paredes.
Brônquios Recebem e distribuem o ar pela árvore respiratória.
Bronquíolos Encaminham o ar para os sacos alveolares existentes nas suas extremidades.
Alvéolos
pulmonares
Realizam as trocas gasosas com o sangue que circula nos capilares sanguíneos.
Pulmões
Asseguram, a partir do ar atmosférico, o fornecimento constante de oxigénio
às células e a libertação de dióxido de carbono.
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
A ventilação pulmonar é um processo mecânico pelo qual o ar
entra e sai do pulmão.
Resulta de dois movimentos respiratórios: a inspiração, um
processo ativo no qual o ar entra nos pulmões, e a expiração, um
processo passivo no qual o ar é expulso dos pulmões.
2/9
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Na inspiração, o aumento do volume da caixa torácica e a
dilatação dos pulmões provocam a descida da pressão no seu
interior e consequente entrada de ar.
Entrada de ar
3/9
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Inspiração
Aumento do volume da caixa
torácica.
Contração do diafragma e dos
músculos intercostais.
Aumento do volume dos
pulmões.
Diminuição da pressão
intrapulmonar.
Entrada do ar.
4/9
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Na expiração, a diminuição do volume da caixa torácica, devido ao
relaxamento dos músculos intercostais e do diafragma, provoca a
subida da pressão no interior dos pulmões, obrigando à saída de ar.
Saída de ar
5/9
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Expiração
Diminuição do volume da caixa
torácica.
Relaxamento do diafragma e
dos músculos intercostais.
Diminuição do volume dos
pulmões.
Aumento da pressão
intrapulmonar.
Saída do ar.
6/9
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Ciclo respiratório — Compreende um movimento de inspiração
seguido de um de expiração.
Frequência ventilatória — Número de ciclos respiratórios por
unidade de tempo.
Amplitude ventilatória — Medida da capacidade de expansão da
caixa torácica e, consequentemente, do volume de ar inspirado.
7/9
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano 8/9
Capacidade pulmonar de um adulto jovem e saudável
Ventilação pulmonar
I3
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Centro
Respiratório
Parâmetros do sangue Resposta
Centros
respiratórios
Estimulado
Concentração elevada de CO2.
Concentração reduzida de O2.
pH ácido.
Aumento da frequência ventilatória.
Aumento da amplitude ventilatória.
Inibido
Concentração reduzida de CO2.
Concentração elevada de O2.
pH alcalino.
Diminuição da frequência ventilatória.
Diminuição da amplitude ventilatória.
O bolbo raquidiano, na parte inferior do
encéfalo, possui centros respiratórios que
regulam a amplitude e a frequência
ventilatórias.
9/9
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Artéria pulmonar
Veia pulmonar
Bronquíolo
Alvéolo pulmonar
Capilar sanguíneo
Eritrócito
Nos alvéolos pulmonares, as trocas de gases respiratórios
permitem a conversão do sangue venoso em sangue arterial.
2/10
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Hematose alveolar ou respiração externa — Intercâmbio de
oxigénio e dióxido de carbono entre o ar presente nos alvéolos e
o sangue que circula nos capilares que os envolvem.
3/10
Ventilação
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
As forças que determinam o sentido da difusão dos gases
respiratórios são as pressões parciais de oxigénio e de dióxido de
carbono no sangue e no ar alveolar.
PCO2
40
mmHg
PO2
104
mmHg
Ventilação
PCO2
45
mmHg
PO2
40
mmHg
4/10
Sangue venoso
Sangue arterial
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
O2
CO2 O2
CO2
PCO2
40
mmHg
PO2
104
mmHg
PCO2
45
mmHg
PO2
40
mmHg
Hematose tecidular ou respiração interna — Intercâmbio de
oxigénio e dióxido de carbono entre o sangue e as células.
5/10
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Respiração celular — Processo de transformação química da
glicose, na presença de oxigénio, de que resulta energia biológica,
dióxido de carbono e água.
O2
CO2 O2
CO2
6/10
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Pressão parcial do O2 Pressão parcial do CO2
Altitude (m)
Pressão(mmHg)
A altitude influencia o desempenho dos sistemas respiratório e
cardiovascular. A pressão atmosférica baixa à medida que a altitude
aumenta e o ar, menos denso, tem menos oxigénio.
7/10
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Comparação da pressão parcial de oxigénio (PO2) no ar inspirado e nos tecidos do corpo
ao nível do mar (A) e a 4300 m de altitude (B).
8/10
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Efeito da altitude nos níveis de hemoglobina e de hematócrito num grupo de indivíduos
que vivem a 213 metros de altitude, antes, durante e após a exposição à altitude (4267 metros).
9/10
Trocas gasosas
I4
CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano
Adaptações à altitude
Aumento da frequência respiratória.
Aumento do ritmo cardíaco.
Aumento do número de eritrócitos.
Aumento da amplitude ventilatória.
Aumento da densidade de capilares e
número de mitocôndrias nas células.
10/10

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
TavaresJoana
 
Sistema circulatório 6º ano
Sistema circulatório 6º anoSistema circulatório 6º ano
Sistema circulatório 6º ano
Isabel Ribeiro
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9º
Carla Scala
 
Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....
Gabriela Bruno
 
6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor
s1lv1alouro
 
Os diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesOs diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidades
rmmpr
 

Mais procurados (20)

Relatório dissecação do coração de porco
Relatório dissecação do coração de porcoRelatório dissecação do coração de porco
Relatório dissecação do coração de porco
 
Cultura de massas .
Cultura de massas .Cultura de massas .
Cultura de massas .
 
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivo
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivoCiências Naturais 9ºano, sistema digestivo
Ciências Naturais 9ºano, sistema digestivo
 
Sistema circulatório 6º ano
Sistema circulatório 6º anoSistema circulatório 6º ano
Sistema circulatório 6º ano
 
Unidade 7 sistema-excretor-
Unidade 7   sistema-excretor-Unidade 7   sistema-excretor-
Unidade 7 sistema-excretor-
 
Sistema respiratório 6 ano
Sistema respiratório 6 anoSistema respiratório 6 ano
Sistema respiratório 6 ano
 
Sistema Respiratório
Sistema RespiratórioSistema Respiratório
Sistema Respiratório
 
08.3 sistema digestivo
08.3 sistema digestivo08.3 sistema digestivo
08.3 sistema digestivo
 
Sistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9ºSistema nervoso 9º
Sistema nervoso 9º
 
Loucos Anos 20
Loucos Anos 20Loucos Anos 20
Loucos Anos 20
 
Relatório de dissecação do coração de um mamífero.
Relatório de dissecação do coração de um mamífero.Relatório de dissecação do coração de um mamífero.
Relatório de dissecação do coração de um mamífero.
 
A terra e os seus subsistemas em interação
A terra e os seus subsistemas em interaçãoA terra e os seus subsistemas em interação
A terra e os seus subsistemas em interação
 
Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....Sistema Respiratório....
Sistema Respiratório....
 
1 9ºano o sangue
1 9ºano o sangue1 9ºano o sangue
1 9ºano o sangue
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
 
Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca Literatura trovadoresca
Literatura trovadoresca
 
6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor6º Ano Sistema Excretor
6º Ano Sistema Excretor
 
Os diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesOs diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidades
 
Relatório pulmão.docx
Relatório pulmão.docxRelatório pulmão.docx
Relatório pulmão.docx
 
livro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdflivro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdf
 

Semelhante a 12 respiratorio

O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Joao Ferreira
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Joao Ferreira
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Joao Ferreira
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Mariana Sofia
 
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
aferna
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
Cristina Jesus
 
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema RespiratórioJoana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
António Machado
 
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
Bio1 2007   08 - sistema respiratórioBio1 2007   08 - sistema respiratório
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
Tati Ribeiro
 

Semelhante a 12 respiratorio (20)

Sistema Respiratorio - Patricia Santos
Sistema Respiratorio - Patricia SantosSistema Respiratorio - Patricia Santos
Sistema Respiratorio - Patricia Santos
 
sistema_respiratorio_9º.ppt
sistema_respiratorio_9º.pptsistema_respiratorio_9º.ppt
sistema_respiratorio_9º.ppt
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema respiratorio
Sistema respiratorioSistema respiratorio
Sistema respiratorio
 
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
Sistema Respiratório Carmo - Turma 181
 
O sistema respiratório h
O sistema respiratório hO sistema respiratório h
O sistema respiratório h
 
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise MeyerSistema respiratório prof Ivanise Meyer
Sistema respiratório prof Ivanise Meyer
 
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema RespiratórioJoana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
Joana e Gisela, 6ºD Funções e Constituição Do Sistema Respiratório
 
Sistema respiratório humano.docx
Sistema respiratório humano.docxSistema respiratório humano.docx
Sistema respiratório humano.docx
 
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pptx
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pptxSISTEMA RESPIRATÓRIO.pptx
SISTEMA RESPIRATÓRIO.pptx
 
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
Bio1 2007   08 - sistema respiratórioBio1 2007   08 - sistema respiratório
Bio1 2007 08 - sistema respiratório
 
Sistema Respirat�rio
Sistema Respirat�rioSistema Respirat�rio
Sistema Respirat�rio
 
Sistema respiratório Humano
Sistema respiratório HumanoSistema respiratório Humano
Sistema respiratório Humano
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Sistema Respiratorio
Sistema RespiratorioSistema Respiratorio
Sistema Respiratorio
 
CN9-sistema respiratório
CN9-sistema respiratórioCN9-sistema respiratório
CN9-sistema respiratório
 

Mais de ruiricardobg

04.fatores abióticos
04.fatores abióticos04.fatores abióticos
04.fatores abióticos
ruiricardobg
 

Mais de ruiricardobg (20)

11 sistema linfatico
11 sistema linfatico11 sistema linfatico
11 sistema linfatico
 
08.1 alimentos e nutrientes
08.1 alimentos e nutrientes08.1 alimentos e nutrientes
08.1 alimentos e nutrientes
 
06 genetica1
06 genetica106 genetica1
06 genetica1
 
12 areas protegidas1
12 areas protegidas112 areas protegidas1
12 areas protegidas1
 
05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao
 
04 fecundacao e gravidez
04 fecundacao e gravidez04 fecundacao e gravidez
04 fecundacao e gravidez
 
03 ciclos sexuais
03 ciclos sexuais03 ciclos sexuais
03 ciclos sexuais
 
11 gestao residuos e agua1
11 gestao residuos e agua111 gestao residuos e agua1
11 gestao residuos e agua1
 
10 recursos e utilizacao
10 recursos e utilizacao10 recursos e utilizacao
10 recursos e utilizacao
 
09 catastrofes1
09 catastrofes109 catastrofes1
09 catastrofes1
 
08 sucessoes ecologicas
08 sucessoes ecologicas08 sucessoes ecologicas
08 sucessoes ecologicas
 
07 materia e energia
07 materia e energia07 materia e energia
07 materia e energia
 
06 ecossistemas e fatores abioticos
06 ecossistemas e fatores abioticos06 ecossistemas e fatores abioticos
06 ecossistemas e fatores abioticos
 
02 reproducao mod1
02 reproducao mod102 reproducao mod1
02 reproducao mod1
 
04. biodiversidade estrutura celular
04. biodiversidade   estrutura celular04. biodiversidade   estrutura celular
04. biodiversidade estrutura celular
 
01 saude ind e com
01 saude ind e com01 saude ind e com
01 saude ind e com
 
03. intro microscopia
03. intro microscopia03. intro microscopia
03. intro microscopia
 
02 subsistemas
02 subsistemas02 subsistemas
02 subsistemas
 
01 ev terra
01 ev terra01 ev terra
01 ev terra
 
04.fatores abióticos
04.fatores abióticos04.fatores abióticos
04.fatores abióticos
 

Último

Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 

Último (20)

nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 

12 respiratorio

  • 1. Ciências Naturais 3ºCiclo Constituição e funcionamento do sistema respiratório Ventilação pulmonar
  • 2. Constituição do sistema respiratório I1 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano 2/6 Constituição do sistema respiratório humano
  • 3. Constituição do sistema respiratório I1 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Fossas nasais Faringe Laringe Traqueia Pulmão Brônquio Bronquíolos Alvéolos pulmonares Diafragma 3/6
  • 4. Constituição do sistema respiratório I1 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano O sistema respiratório é constituído pelos pulmões, localizados no interior da caixa torácica, e pelas vias respiratórias (formadas pelas fossas nasais, faringe, laringe, traqueia, brônquios e bronquíolos), que estabelecem a comunicação entre os pulmões e o exterior. 4/6
  • 5. Constituição do sistema respiratório I1 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Fossas nasais Duas cavidades revestidas por uma membrana pegajosa coberta de muco que aquece e humedece o ar e filtra poeiras e micróbios. Faringe Canal muscular que faz a ligação entre as fossas nasais e a laringe e entre a boca e o esófago. Laringe Caixa formada por peças cartilagíneas contendo pregas membranosas, as cordas vocais. Liga a faringe à traqueia. Traqueia Tubo formado por anéis cartilagíneos incompletos, revestido por células ciliadas e por células produtoras de muco. Órgãos do sistema respiratório 5/6
  • 6. Constituição do sistema respiratório I1 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Pulmões Órgãos de aspeto esponjoso, constituídos por milhões de álveolos pulmonares. Assentam no diafragma e estão envolvidos por uma dupla membrana, a pleura. Brônquios Canais formados por anéis cartilagíneos completos, revestidos internamente por células ciliadas e por células produtoras de muco. Ramificam-se em tubos cada vez mais finos. Bronquíolos Pequenos tubos resultantes das ramificações dos brônquios. Possuem sacos alveolares nas suas extremidades. Alvéolos pulmonares Câmaras esféricas microscópicas, com paredes formadas por uma única camada de células, envolvidas por uma rede de capilares sanguíneos. Órgãos do sistema respiratório 6/6
  • 7. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano A principal função do sistema respiratório é assegurar o fornecimento de oxigénio necessário ao bom funcionamento do organismo e libertar o dióxido de carbono em excesso. 2/9
  • 8. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Fossas nasais Boca Língua Faringe Esófago Laringe Traqueia 3/9
  • 9. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Entrada do ar nas fossas nasais O ar entra pelas fossas nasais, sendo aquecido pelo sangue que circula nos capilares das suas paredes e filtrado e humedecido pelos seus mucos. Passagem do ar pela faringe O ar passa pela faringe, onde as amígdalas intercetam e destroem microrganismos nocivos. 4/9
  • 10. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Passagem do ar na laringe O ar atravessa a laringe e entra na traqueia. Na extremidade superior da laringe, a epiglote impede o acesso dos alimentos às vias respiratórias durante a deglutição. A laringe também participa na fonação ou emissão de sons, pois a passagem do ar expirado através da laringe provoca a vibração das cordas vocais. 5/9
  • 11. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Durante a deglutição, a epiglote dobra-se para evitar que a comida ou a bebida passem para as vias respiratórias. Base da língua Epiglote descida Laringe Epiglote levantada Cordas vocais Durante a fala, a epiglote permanece levantada, para que o ar expirado faça vibrar as cordas vocais, produzindo som. Durante a respiração, as cordas vocais são afastadas, permitindo que o ar entre para a traqueia. 6/9
  • 12. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Passagem do ar na traqueia O ar percorre a traqueia, cujo muco aprisiona poeiras e bactérias que ali conseguiram chegar, devolvendo-as às fossas nasais e à boca por ação dos cílios vibráteis que revestem as suas paredes. 7/9
  • 13. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Traqueia Brônquio Bronquíolo Saco alveolar A traqueia bifurca em dois brônquios, que encaminham o ar para os bronquíolos, até chegar aos alvéolos pulmonares, os sacos microscópicos onde se realizam as trocas gasosas com os capilares sanguíneos. 8/9
  • 14. Funções do sistema respiratório I2 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano 9/9 Estruturas e funções do sistema respiratório Fossas nasais Aquecem e humedecem o ar inspirado. Retêm poeiras e outros corpos estranhos. Recebem estímulos olfativos. Participam na fonação como caixa de ressonância. Faringe Regula a passagem do ar e do alimento. Laringe Liga a faringe à traqueia. Contém cordas vocais cuja vibração produz sons. Traqueia Retém poeiras e bactérias, que são enviadas para trás, no sentido da boca, devido à produção de mucos e aos movimentos dos cílios vibráteis das suas paredes. Brônquios Recebem e distribuem o ar pela árvore respiratória. Bronquíolos Encaminham o ar para os sacos alveolares existentes nas suas extremidades. Alvéolos pulmonares Realizam as trocas gasosas com o sangue que circula nos capilares sanguíneos. Pulmões Asseguram, a partir do ar atmosférico, o fornecimento constante de oxigénio às células e a libertação de dióxido de carbono.
  • 15. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano A ventilação pulmonar é um processo mecânico pelo qual o ar entra e sai do pulmão. Resulta de dois movimentos respiratórios: a inspiração, um processo ativo no qual o ar entra nos pulmões, e a expiração, um processo passivo no qual o ar é expulso dos pulmões. 2/9
  • 16. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Na inspiração, o aumento do volume da caixa torácica e a dilatação dos pulmões provocam a descida da pressão no seu interior e consequente entrada de ar. Entrada de ar 3/9
  • 17. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Inspiração Aumento do volume da caixa torácica. Contração do diafragma e dos músculos intercostais. Aumento do volume dos pulmões. Diminuição da pressão intrapulmonar. Entrada do ar. 4/9
  • 18. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Na expiração, a diminuição do volume da caixa torácica, devido ao relaxamento dos músculos intercostais e do diafragma, provoca a subida da pressão no interior dos pulmões, obrigando à saída de ar. Saída de ar 5/9
  • 19. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Expiração Diminuição do volume da caixa torácica. Relaxamento do diafragma e dos músculos intercostais. Diminuição do volume dos pulmões. Aumento da pressão intrapulmonar. Saída do ar. 6/9
  • 20. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Ciclo respiratório — Compreende um movimento de inspiração seguido de um de expiração. Frequência ventilatória — Número de ciclos respiratórios por unidade de tempo. Amplitude ventilatória — Medida da capacidade de expansão da caixa torácica e, consequentemente, do volume de ar inspirado. 7/9
  • 21. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano 8/9 Capacidade pulmonar de um adulto jovem e saudável
  • 22. Ventilação pulmonar I3 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Centro Respiratório Parâmetros do sangue Resposta Centros respiratórios Estimulado Concentração elevada de CO2. Concentração reduzida de O2. pH ácido. Aumento da frequência ventilatória. Aumento da amplitude ventilatória. Inibido Concentração reduzida de CO2. Concentração elevada de O2. pH alcalino. Diminuição da frequência ventilatória. Diminuição da amplitude ventilatória. O bolbo raquidiano, na parte inferior do encéfalo, possui centros respiratórios que regulam a amplitude e a frequência ventilatórias. 9/9
  • 23. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Artéria pulmonar Veia pulmonar Bronquíolo Alvéolo pulmonar Capilar sanguíneo Eritrócito Nos alvéolos pulmonares, as trocas de gases respiratórios permitem a conversão do sangue venoso em sangue arterial. 2/10
  • 24. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Hematose alveolar ou respiração externa — Intercâmbio de oxigénio e dióxido de carbono entre o ar presente nos alvéolos e o sangue que circula nos capilares que os envolvem. 3/10 Ventilação
  • 25. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano As forças que determinam o sentido da difusão dos gases respiratórios são as pressões parciais de oxigénio e de dióxido de carbono no sangue e no ar alveolar. PCO2 40 mmHg PO2 104 mmHg Ventilação PCO2 45 mmHg PO2 40 mmHg 4/10 Sangue venoso Sangue arterial
  • 26. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano O2 CO2 O2 CO2 PCO2 40 mmHg PO2 104 mmHg PCO2 45 mmHg PO2 40 mmHg Hematose tecidular ou respiração interna — Intercâmbio de oxigénio e dióxido de carbono entre o sangue e as células. 5/10
  • 27. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Respiração celular — Processo de transformação química da glicose, na presença de oxigénio, de que resulta energia biológica, dióxido de carbono e água. O2 CO2 O2 CO2 6/10
  • 28. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Pressão parcial do O2 Pressão parcial do CO2 Altitude (m) Pressão(mmHg) A altitude influencia o desempenho dos sistemas respiratório e cardiovascular. A pressão atmosférica baixa à medida que a altitude aumenta e o ar, menos denso, tem menos oxigénio. 7/10
  • 29. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Comparação da pressão parcial de oxigénio (PO2) no ar inspirado e nos tecidos do corpo ao nível do mar (A) e a 4300 m de altitude (B). 8/10
  • 30. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Efeito da altitude nos níveis de hemoglobina e de hematócrito num grupo de indivíduos que vivem a 213 metros de altitude, antes, durante e após a exposição à altitude (4267 metros). 9/10
  • 31. Trocas gasosas I4 CienTIC 9 Ciências Naturais - 9.o ano Adaptações à altitude Aumento da frequência respiratória. Aumento do ritmo cardíaco. Aumento do número de eritrócitos. Aumento da amplitude ventilatória. Aumento da densidade de capilares e número de mitocôndrias nas células. 10/10