SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
CRISE AMBIENTAL?
E/OU
CRISE DE CIVILIZAÇÃO?
Prof. Flávio de Souza Mascarenhas
flavio.mascarenhas@uniso.br
PROBLEMAS AMBIENTAIS
• Quais são as causas dos problemas ambientais?
• Como eles surgiram?
• Quando eles surgiram? Sempre houve problemas
ambientais?
• Como podemos explicar e entender os diferentes
problemas ambientais?
• De quem é a culpa? Há algum culpado?
PROBLEMAS AMBIENTAIS
• Não há consenso sobre as causas dos nossos
problemas ambientais;
– Alguns sugerem que a causa é a quantidade de
pessoas que existem no planeta, gerando um
excessivo consumo dos recursos naturais...
– Outros sugerem que são as atitudes das pessoas;
– Outros sinalizam para a forma como aproveitamos e
exploramos os nossos recursos naturais;
PROBLEMAS AMBIENTAIS
• Há ainda aqueles que refletem que a causa é a
forma como nos organizamos socialmente
para produzirmos a nossa existência
(exploração do homem e da natureza);
PROBLEMAS AMBIENTAIS
• A história da humanidade mostra que os
problemas ambientais já aconteciam há muito
tempo atrás (a degradação ambiental não é
nova);
O que é novo é a dimensão, a extensão e a
gravidade da degradação ambiental que
observamos atualmente em nosso planeta e
sociedade;
A vida do planeta e da sociedade está ameaçada;
PROBLEMAS AMBIENTAIS
• É consenso que os problemas ambientais
tomaram uma outra dimensão na Modernidade;
• Dois fatos básicos explicam essa avaliação:
– A revolução Industrial, ocorrida a partir da metade do
século XVIII;
– A organização urbana, representada pelas construções
das grandes cidades originadas com a Revolução
Industrial;
Por que “Crise Ambiental”?
• Porque a vida de inúmeras espécies animais e
vegetais, a vida de ecossistemas/biomas, a
vida da sociedade, enfim a vida do planeta
está seriamente ameaçada;
Por que “Crise Ambiental”?
• Porque tornou-se evidente que é
necessário alterar o quadro de destruição
do planeta;
• Porque a natureza passou a ser afetada de
maneira desastrosa pela sociedade
humana;
• Porque vivenciamos problemas ambientais
e sociais jamais visto em toda a história da
humanidade;
“Crise Ambiental”
• Quais sãos as evidências dessa crise ambiental?
o Catástrofes naturais;
o Escassez de recursos naturais;
o Desertificação;
o Desmatamento;
o Poluição: ar, água, solo ...
“Crise Ambiental”
• Quais sãos as evidências dessa crise ambiental?
o Agravamento dos problemas sociais (fome,
desnutrição, desemprego, violência, epidemias, etc);
o Aumento da temperatura/clima do planeta;
o Concentração de poder e riqueza, etc;
Crise Ambiental - Causas
• Quais são as principais causas da crise ambiental?
o Relação/visão predatória e dominadora da natureza;
o Exploração predatória dos recursos naturais;
o Excessivo consumo dos recursos naturais por uma
pequena parcela da população mundial;
o Apropriação da riqueza produzida pela sociedade por
uma pequena parcela da população mundial;
o Aumento da população mundial;
o Intensificação do processo de industrialização;
o Intensificação do processo de urbanização;
CRISE AMBIENTAL
• O que está na base da crise ambiental de nossa
sociedade é o Modelo de Desenvolvimento;
• Ou seja, a forma como a sociedade se organiza,
produz, acumula e distribui sua riqueza:
– Os bens e produtos necessários para nossa
sobrevivência;
CRISE AMBIENTAL
• A sociedade adotou um modelo de
desenvolvimento que estabelece uma relação
de exploração do homem pelo homem e da
natureza pelo homem;
• Esse desenvolvimento fundamenta-se por meio
do domínio sobre a natureza, feito à custa de
riscos ambientais globais e locais;
CRISE AMBIENTAL
• Esse modelo de desenvolvimento demonstra
que fomos dominados pelo pensamento
econômico, que leva em consideração somente
a maximização de lucros;
• Esse modelo de desenvolvimento demonstra
também a predominância da razão tecnológica,
do progresso a qualquer custo;
CRISE AMBIENTAL
• A crise é de um modelo de desenvolvimento
que, nos seus fundamentos, gera:
o Destruição do meio ambiente;
o Crises econômicas regulares (perdas e queimas);
o Empobrecimento (miséria e problemas sociais);
o Marginalização da maioria das populações dele
dependentes;
o Concentração de poder e riqueza;
o Conflitos sociais e culturais;
CRISE AMBIENTAL
• Em outras palavras:
oA forma como a sociedade promoveu
desenvolvimento, produziu conhecimento e fez
ciência, desenvolveu tecnologias, acumulou
riqueza, gerou um “mau desenvolvimento”;
oUm desenvolvimento predatório, explorador,
penoso, desigual e injusto, tanto para o homem,
quanto para natureza;
CRISE AMBIENTAL
• O modelo de desenvolvimento predominante,
além de impactar fortemente o ambiente
natural, tem trazido problemas para a vida de
grande número de habitantes do planeta;
• A crise ambiental e o colapso social estão
profundamente relacionados e devem ser vistos
como manifestações diferentes das mesmas
forças estruturais (mecanismos e práticas de
poder, de dominação e de produção);
Crise Ambiental
• O PNUD, em seu “Relatório sobre
Desenvolvimento Humano” (2001) adverte que
nos países em desenvolvimento, dos 4,6 bilhões
de pessoas:
o 968 milhões não têm acesso a fontes de água tratada;
o 2,4 bilhões não têm acesso ao saneamento básico;
o 2,2 milhões morreram anualmente por contaminação
do ar;
o 1,2 bilhões de pessoas vivem com menos de um dólar
diário;
CRISE SOCIOAMBIENTAL
• Ou seja, diferentes problemas que envolvem a mesma
faceta: crise da civilização;
– Desigualdade social...
– Concentração da riqueza...
– Pobreza e miséria...
– Mortalidade infantil...
CRISE SOCIOAMBIENTAL
• O século XXI inicia-se em meio a uma
emergência socioambiental caso sejam
mantidas as tendências atuais de degradação;
• Trata-se de um problema enraizado na cultura,
nos estilos de pensamento, nos valores, nos
pressupostos de conhecimento...
• Todos esses aspectos faz com que se
configure/estruture um sistema político,
econômico e social predatório/explorador;
PARADIGMA DOMINANTE
• Esse modelo de desenvolvimento fundamentou-
se nos princípios, valores e conceitos que foram
construídos e desenvolvidos na modernidade;
o A natureza nessa perspectiva é infinita e deve estar a
serviço do homem...
o Tudo se justifica em nome do progresso, da técnica,
do crescimento econômico e da geração e
acumulação de riquezas;
PARADIGMA DOMINANTE
• Pode-se dizer que o paradigma filosófico - cientifico
dominante, que se estruturou na modernidade,
tem como fundamentos:
– A racionalidade cartesiana-instrumental-econômica;
– Visão reducionista das ciências, do mundo e da
natureza, através da fragmentação;
– Concepção mecanicista da natureza;
– Confiança ilimitada na ciência e na tecnologia;
– Filosofia do progresso, entendido só como acumulo de
bens materiais e de avanço cientifico e tecnológico;
PARADIGMA DOMINANTE
• Pode-se dizer que o paradigma filosófico - cientifico
dominante na atualidade, que se estruturou na
modernidade, tem como fundamentos:
– Super valorização dos fatos e da experiência, sem levar
em conta os fenômenos transcendentes;
– Ética antropocêntrica, que considera o homem como o
centro de todas as coisas e que o leva a adotar uma
posição de domínio sobre a natureza, com total
ausência dos seus limites de uso;
– Ausência de solidariedade generacional, tanto presente
quanto futura;
PARADIGMA DOMINANTE
• Portanto, toda a base conceitual do paradigma
filosófico-cientifico dominante repercutiu
profundamente na cultura, no pensamento
ambiental, nos estilos de desenvolvimento e de
vida das sociedades ocidentais contemporâneas;
• Podemos compreender melhor por que o ser
humano (a nossa sociedade), pautado por esse
paradigma, adotou pensamentos, atitudes e ações
anti-ecológicas-sociais, que podem, inclusive, levar
o meio ambiente a uma condição de inviabilidade;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologiaelisandraca
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelRui Raul
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentveljaneibe
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambientelaiszanatta
 
Saneamento Básico e Saúde Pública
Saneamento Básico e Saúde PúblicaSaneamento Básico e Saúde Pública
Saneamento Básico e Saúde PúblicaIsabela Espíndola
 
Desenvolvimento sustentável e impactos ambientais
Desenvolvimento sustentável e impactos ambientaisDesenvolvimento sustentável e impactos ambientais
Desenvolvimento sustentável e impactos ambientaisClécio Bubela
 
Aula 1 GestãO Ambiental E Responsabilidade Social Slide
Aula 1    GestãO Ambiental E Responsabilidade Social   SlideAula 1    GestãO Ambiental E Responsabilidade Social   Slide
Aula 1 GestãO Ambiental E Responsabilidade Social Slidebudhamider
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCproftstsergioetm
 

Mais procurados (20)

Introducao agroecologia
Introducao agroecologiaIntroducao agroecologia
Introducao agroecologia
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
 
Meio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpointMeio ambiente powerpoint
Meio ambiente powerpoint
 
Agenda 2030 e os ODS
Agenda 2030 e os ODSAgenda 2030 e os ODS
Agenda 2030 e os ODS
 
Educação ambiental
Educação ambientalEducação ambiental
Educação ambiental
 
A Importância do Meio Ambiente
A Importância do Meio AmbienteA Importância do Meio Ambiente
A Importância do Meio Ambiente
 
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvelMeio ambiente e desenvolvimento sustentvel
Meio ambiente e desenvolvimento sustentvel
 
Impacto ambiental
Impacto ambientalImpacto ambiental
Impacto ambiental
 
Conceito de meio ambiente
Conceito de meio ambienteConceito de meio ambiente
Conceito de meio ambiente
 
Impactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambienteImpactos do homem sobre o meio ambiente
Impactos do homem sobre o meio ambiente
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Saneamento Básico e Saúde Pública
Saneamento Básico e Saúde PúblicaSaneamento Básico e Saúde Pública
Saneamento Básico e Saúde Pública
 
Aula código florestal atual
Aula código florestal atualAula código florestal atual
Aula código florestal atual
 
Desenvolvimento sustentável e impactos ambientais
Desenvolvimento sustentável e impactos ambientaisDesenvolvimento sustentável e impactos ambientais
Desenvolvimento sustentável e impactos ambientais
 
Impactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivoImpactos ambientais intensivo
Impactos ambientais intensivo
 
Aula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidadeAula: Consumismo e sustentabilidade
Aula: Consumismo e sustentabilidade
 
Educação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidadeEducação ambiental e sustentabilidade
Educação ambiental e sustentabilidade
 
Aula 1 GestãO Ambiental E Responsabilidade Social Slide
Aula 1    GestãO Ambiental E Responsabilidade Social   SlideAula 1    GestãO Ambiental E Responsabilidade Social   Slide
Aula 1 GestãO Ambiental E Responsabilidade Social Slide
 
Aula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMCAula de Gestão Ambiental - UMC
Aula de Gestão Ambiental - UMC
 

Destaque

Consciencia Ecologica
Consciencia EcologicaConsciencia Ecologica
Consciencia Ecologicaguest86185b
 
Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.
Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.
Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.lenilson marinho barbosa
 
Crise ambiental 2012
Crise ambiental 2012Crise ambiental 2012
Crise ambiental 2012Viviane Porto
 
Rl educação ambiental
Rl educação ambientalRl educação ambiental
Rl educação ambientalGLEYDSON ROCHA
 
Consciência Ecológica
Consciência Ecológica Consciência Ecológica
Consciência Ecológica Hellen Freitas
 
Pegada ecológica
Pegada ecológicaPegada ecológica
Pegada ecológicazeopas
 
Homem e consciência ecológica
Homem e consciência ecológicaHomem e consciência ecológica
Homem e consciência ecológicaKelly da Silva
 
Aula 1 ciência ambiental
Aula 1 ciência ambientalAula 1 ciência ambiental
Aula 1 ciência ambientalMarcelo Gomes
 
A pegada ecologica
A pegada ecologicaA pegada ecologica
A pegada ecologicaIlda Bicacro
 
Crise ambiental x consumo
Crise ambiental x consumo Crise ambiental x consumo
Crise ambiental x consumo Marcia Marques
 
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
 Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/ManausJoyce Nascimento
 

Destaque (20)

Crise ambiental no mundo
Crise ambiental no mundoCrise ambiental no mundo
Crise ambiental no mundo
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Consciencia Ecologica
Consciencia EcologicaConsciencia Ecologica
Consciencia Ecologica
 
Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.
Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.
Resenha crise ambiental ou civilizatória e capitalismo e crise ambiental.
 
Crise ambiental 2012
Crise ambiental 2012Crise ambiental 2012
Crise ambiental 2012
 
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTAA crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
 
Pegada ecológica
Pegada ecológicaPegada ecológica
Pegada ecológica
 
Rl educação ambiental
Rl educação ambientalRl educação ambiental
Rl educação ambiental
 
A Pegada Ecológica
A Pegada EcológicaA Pegada Ecológica
A Pegada Ecológica
 
Consciência Ecológica
Consciência Ecológica Consciência Ecológica
Consciência Ecológica
 
Pegada ecológica
Pegada ecológicaPegada ecológica
Pegada ecológica
 
Homem e consciência ecológica
Homem e consciência ecológicaHomem e consciência ecológica
Homem e consciência ecológica
 
Aula 1 ciência ambiental
Aula 1 ciência ambientalAula 1 ciência ambiental
Aula 1 ciência ambiental
 
Pegada ecológica
Pegada ecológicaPegada ecológica
Pegada ecológica
 
Pegada Ecológica
Pegada EcológicaPegada Ecológica
Pegada Ecológica
 
A pegada ecologica
A pegada ecologicaA pegada ecologica
A pegada ecologica
 
Crise ambiental x consumo
Crise ambiental x consumo Crise ambiental x consumo
Crise ambiental x consumo
 
Coleta seletiva
Coleta seletivaColeta seletiva
Coleta seletiva
 
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
 Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
Resíduos sólidos e seus impactos no meio ambiente/Manaus
 
Direito Ambiental
Direito AmbientalDireito Ambiental
Direito Ambiental
 

Semelhante a Aula+crise+ambiental

Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11ºAmbiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11ºmluisavalente
 
Capítulo 1 - Modulo 1.ppt
Capítulo 1 - Modulo 1.pptCapítulo 1 - Modulo 1.ppt
Capítulo 1 - Modulo 1.pptRicardoNeto60
 
Colapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptx
Colapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptxColapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptx
Colapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptxArleteRamosDosSantos1
 
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandãoMeio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandãoEdmo Filho
 
Geo o crescimento da população mundial
Geo o crescimento da população mundialGeo o crescimento da população mundial
Geo o crescimento da população mundialAdriana Gomes Messias
 
Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)
Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)
Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)Ivone Laurentino Dos Santos
 
Aquecimento climatico global roque junges
Aquecimento climatico global   roque jungesAquecimento climatico global   roque junges
Aquecimento climatico global roque jungesbabins
 
Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"
Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"
Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"Matheus Yuri
 
Paradigma tecnocratico e a crise ecologica
Paradigma tecnocratico e a crise ecologicaParadigma tecnocratico e a crise ecologica
Paradigma tecnocratico e a crise ecologicaAfonso Murad (FAJE)
 
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"Laercio Bruno
 
População, Consumo e Meio Ambiente
População, Consumo e Meio AmbientePopulação, Consumo e Meio Ambiente
População, Consumo e Meio AmbienteLiziane Crippa
 
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.Aline Corso
 
1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx
1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx
1 Aula 2-Sustentabilidade.pptxPhamellaThabata
 
Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988
Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988
Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988Natalia Araújo Storck
 
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1ProfMario De Mori
 
Apresentação Roberto Villar
Apresentação Roberto VillarApresentação Roberto Villar
Apresentação Roberto Villaragenciaa4
 

Semelhante a Aula+crise+ambiental (20)

Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11ºAmbiente e sociedade desenvolvimento sustentável   filosofia 11º
Ambiente e sociedade desenvolvimento sustentável filosofia 11º
 
Capítulo 1 - Modulo 1.ppt
Capítulo 1 - Modulo 1.pptCapítulo 1 - Modulo 1.ppt
Capítulo 1 - Modulo 1.ppt
 
Capítulo 1 - Modulo 1.ppt
Capítulo 1 - Modulo 1.pptCapítulo 1 - Modulo 1.ppt
Capítulo 1 - Modulo 1.ppt
 
Colapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptx
Colapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptxColapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptx
Colapso socioambiental ou mudança de civilização [Salvo automaticamente].pptx
 
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandãoMeio ambiente bases hist.  capítulo 1 - marília brandão
Meio ambiente bases hist. capítulo 1 - marília brandão
 
Geo o crescimento da população mundial
Geo o crescimento da população mundialGeo o crescimento da população mundial
Geo o crescimento da população mundial
 
Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)
Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)
Aquecimentoclimaticoglobal roquejunges-110227115928-phpapp01(1)
 
Aula 01
Aula 01Aula 01
Aula 01
 
Aquecimento climatico global roque junges
Aquecimento climatico global   roque jungesAquecimento climatico global   roque junges
Aquecimento climatico global roque junges
 
Consumo global
Consumo globalConsumo global
Consumo global
 
Crise ambiental x consumo 1
Crise ambiental x consumo 1Crise ambiental x consumo 1
Crise ambiental x consumo 1
 
Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"
Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"
Aula 5 Aula de "homem, sociedade e meio ambiente"
 
Paradigma tecnocratico e a crise ecologica
Paradigma tecnocratico e a crise ecologicaParadigma tecnocratico e a crise ecologica
Paradigma tecnocratico e a crise ecologica
 
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
 
População, Consumo e Meio Ambiente
População, Consumo e Meio AmbientePopulação, Consumo e Meio Ambiente
População, Consumo e Meio Ambiente
 
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
O que é sustentabilidade? Cultura do consumo e do excesso.
 
1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx
1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx
1 Aula 2-Sustentabilidade.pptx
 
Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988
Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988
Desenvolvimento econômico meio_ambiente_e_constituição_federal_de_1988
 
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1
CURSO DE ATUALIDADES AULA 1 - PARTE 1
 
Apresentação Roberto Villar
Apresentação Roberto VillarApresentação Roberto Villar
Apresentação Roberto Villar
 

Mais de rdbtava

Geo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_prontoGeo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_prontordbtava
 
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_prontoGeo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_prontordbtava
 
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadordbtava
 
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_editGeo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_editrdbtava
 
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siteGeo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siterdbtava
 
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02rdbtava
 
Cobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilCobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilrdbtava
 
Brasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedadeBrasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedaderdbtava
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileirosrdbtava
 
Geografia e o mundo
Geografia e o mundoGeografia e o mundo
Geografia e o mundordbtava
 
Geo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_siteGeo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_siterdbtava
 
Geo he 8ano_cap4_site
Geo he 8ano_cap4_siteGeo he 8ano_cap4_site
Geo he 8ano_cap4_siterdbtava
 
Geo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_siteGeo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_siterdbtava
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okrdbtava
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okrdbtava
 
Geo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okGeo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okrdbtava
 
Geo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_okGeo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_okrdbtava
 
Geo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_okGeo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_okrdbtava
 
Geo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_okGeo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_okrdbtava
 
Geo h e_8ano_cap17_site
Geo h e_8ano_cap17_siteGeo h e_8ano_cap17_site
Geo h e_8ano_cap17_siterdbtava
 

Mais de rdbtava (20)

Geo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_prontoGeo h e_7ano_cap7_pronto
Geo h e_7ano_cap7_pronto
 
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_prontoGeo h e_7ano_cap6_site_pronto
Geo h e_7ano_cap6_site_pronto
 
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizadoGeo h e_7ano_cap5_site_finalizado
Geo h e_7ano_cap5_site_finalizado
 
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_editGeo h e_7_ano_cap3_site_edit
Geo h e_7_ano_cap3_site_edit
 
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_siteGeo 7o homem_espa_o_cap1_site
Geo 7o homem_espa_o_cap1_site
 
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
Geo7ohomemespaocap1site 110301175245-phpapp02
 
Cobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasilCobertura vegetalbrasil
Cobertura vegetalbrasil
 
Brasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedadeBrasil economia-e-sociedade
Brasil economia-e-sociedade
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Geografia e o mundo
Geografia e o mundoGeografia e o mundo
Geografia e o mundo
 
Geo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_siteGeo he 8o_ano_cap2_site
Geo he 8o_ano_cap2_site
 
Geo he 8ano_cap4_site
Geo he 8ano_cap4_siteGeo he 8ano_cap4_site
Geo he 8ano_cap4_site
 
Geo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_siteGeo he 8ano_cap3_site
Geo he 8ano_cap3_site
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_ok
 
Geo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_okGeo h e_8o_cap12_site_ok
Geo h e_8o_cap12_site_ok
 
Geo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_okGeo h e_8o_cap11_site_ok
Geo h e_8o_cap11_site_ok
 
Geo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_okGeo h e_8o_cap10_site_ok
Geo h e_8o_cap10_site_ok
 
Geo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_okGeo h e_8o_cap9_site_ok
Geo h e_8o_cap9_site_ok
 
Geo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_okGeo h e_8o_cap8_site_ok
Geo h e_8o_cap8_site_ok
 
Geo h e_8ano_cap17_site
Geo h e_8ano_cap17_siteGeo h e_8ano_cap17_site
Geo h e_8ano_cap17_site
 

Último

EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

Aula+crise+ambiental

  • 1. CRISE AMBIENTAL? E/OU CRISE DE CIVILIZAÇÃO? Prof. Flávio de Souza Mascarenhas flavio.mascarenhas@uniso.br
  • 2. PROBLEMAS AMBIENTAIS • Quais são as causas dos problemas ambientais? • Como eles surgiram? • Quando eles surgiram? Sempre houve problemas ambientais? • Como podemos explicar e entender os diferentes problemas ambientais? • De quem é a culpa? Há algum culpado?
  • 3. PROBLEMAS AMBIENTAIS • Não há consenso sobre as causas dos nossos problemas ambientais; – Alguns sugerem que a causa é a quantidade de pessoas que existem no planeta, gerando um excessivo consumo dos recursos naturais... – Outros sugerem que são as atitudes das pessoas; – Outros sinalizam para a forma como aproveitamos e exploramos os nossos recursos naturais;
  • 4. PROBLEMAS AMBIENTAIS • Há ainda aqueles que refletem que a causa é a forma como nos organizamos socialmente para produzirmos a nossa existência (exploração do homem e da natureza);
  • 5. PROBLEMAS AMBIENTAIS • A história da humanidade mostra que os problemas ambientais já aconteciam há muito tempo atrás (a degradação ambiental não é nova); O que é novo é a dimensão, a extensão e a gravidade da degradação ambiental que observamos atualmente em nosso planeta e sociedade; A vida do planeta e da sociedade está ameaçada;
  • 6. PROBLEMAS AMBIENTAIS • É consenso que os problemas ambientais tomaram uma outra dimensão na Modernidade; • Dois fatos básicos explicam essa avaliação: – A revolução Industrial, ocorrida a partir da metade do século XVIII; – A organização urbana, representada pelas construções das grandes cidades originadas com a Revolução Industrial;
  • 7. Por que “Crise Ambiental”? • Porque a vida de inúmeras espécies animais e vegetais, a vida de ecossistemas/biomas, a vida da sociedade, enfim a vida do planeta está seriamente ameaçada;
  • 8. Por que “Crise Ambiental”? • Porque tornou-se evidente que é necessário alterar o quadro de destruição do planeta; • Porque a natureza passou a ser afetada de maneira desastrosa pela sociedade humana; • Porque vivenciamos problemas ambientais e sociais jamais visto em toda a história da humanidade;
  • 9. “Crise Ambiental” • Quais sãos as evidências dessa crise ambiental? o Catástrofes naturais; o Escassez de recursos naturais; o Desertificação; o Desmatamento; o Poluição: ar, água, solo ...
  • 10. “Crise Ambiental” • Quais sãos as evidências dessa crise ambiental? o Agravamento dos problemas sociais (fome, desnutrição, desemprego, violência, epidemias, etc); o Aumento da temperatura/clima do planeta; o Concentração de poder e riqueza, etc;
  • 11. Crise Ambiental - Causas • Quais são as principais causas da crise ambiental? o Relação/visão predatória e dominadora da natureza; o Exploração predatória dos recursos naturais; o Excessivo consumo dos recursos naturais por uma pequena parcela da população mundial; o Apropriação da riqueza produzida pela sociedade por uma pequena parcela da população mundial; o Aumento da população mundial; o Intensificação do processo de industrialização; o Intensificação do processo de urbanização;
  • 12. CRISE AMBIENTAL • O que está na base da crise ambiental de nossa sociedade é o Modelo de Desenvolvimento; • Ou seja, a forma como a sociedade se organiza, produz, acumula e distribui sua riqueza: – Os bens e produtos necessários para nossa sobrevivência;
  • 13. CRISE AMBIENTAL • A sociedade adotou um modelo de desenvolvimento que estabelece uma relação de exploração do homem pelo homem e da natureza pelo homem; • Esse desenvolvimento fundamenta-se por meio do domínio sobre a natureza, feito à custa de riscos ambientais globais e locais;
  • 14. CRISE AMBIENTAL • Esse modelo de desenvolvimento demonstra que fomos dominados pelo pensamento econômico, que leva em consideração somente a maximização de lucros; • Esse modelo de desenvolvimento demonstra também a predominância da razão tecnológica, do progresso a qualquer custo;
  • 15. CRISE AMBIENTAL • A crise é de um modelo de desenvolvimento que, nos seus fundamentos, gera: o Destruição do meio ambiente; o Crises econômicas regulares (perdas e queimas); o Empobrecimento (miséria e problemas sociais); o Marginalização da maioria das populações dele dependentes; o Concentração de poder e riqueza; o Conflitos sociais e culturais;
  • 16. CRISE AMBIENTAL • Em outras palavras: oA forma como a sociedade promoveu desenvolvimento, produziu conhecimento e fez ciência, desenvolveu tecnologias, acumulou riqueza, gerou um “mau desenvolvimento”; oUm desenvolvimento predatório, explorador, penoso, desigual e injusto, tanto para o homem, quanto para natureza;
  • 17. CRISE AMBIENTAL • O modelo de desenvolvimento predominante, além de impactar fortemente o ambiente natural, tem trazido problemas para a vida de grande número de habitantes do planeta; • A crise ambiental e o colapso social estão profundamente relacionados e devem ser vistos como manifestações diferentes das mesmas forças estruturais (mecanismos e práticas de poder, de dominação e de produção);
  • 18. Crise Ambiental • O PNUD, em seu “Relatório sobre Desenvolvimento Humano” (2001) adverte que nos países em desenvolvimento, dos 4,6 bilhões de pessoas: o 968 milhões não têm acesso a fontes de água tratada; o 2,4 bilhões não têm acesso ao saneamento básico; o 2,2 milhões morreram anualmente por contaminação do ar; o 1,2 bilhões de pessoas vivem com menos de um dólar diário;
  • 19. CRISE SOCIOAMBIENTAL • Ou seja, diferentes problemas que envolvem a mesma faceta: crise da civilização; – Desigualdade social... – Concentração da riqueza... – Pobreza e miséria... – Mortalidade infantil...
  • 20. CRISE SOCIOAMBIENTAL • O século XXI inicia-se em meio a uma emergência socioambiental caso sejam mantidas as tendências atuais de degradação; • Trata-se de um problema enraizado na cultura, nos estilos de pensamento, nos valores, nos pressupostos de conhecimento... • Todos esses aspectos faz com que se configure/estruture um sistema político, econômico e social predatório/explorador;
  • 21. PARADIGMA DOMINANTE • Esse modelo de desenvolvimento fundamentou- se nos princípios, valores e conceitos que foram construídos e desenvolvidos na modernidade; o A natureza nessa perspectiva é infinita e deve estar a serviço do homem... o Tudo se justifica em nome do progresso, da técnica, do crescimento econômico e da geração e acumulação de riquezas;
  • 22. PARADIGMA DOMINANTE • Pode-se dizer que o paradigma filosófico - cientifico dominante, que se estruturou na modernidade, tem como fundamentos: – A racionalidade cartesiana-instrumental-econômica; – Visão reducionista das ciências, do mundo e da natureza, através da fragmentação; – Concepção mecanicista da natureza; – Confiança ilimitada na ciência e na tecnologia; – Filosofia do progresso, entendido só como acumulo de bens materiais e de avanço cientifico e tecnológico;
  • 23. PARADIGMA DOMINANTE • Pode-se dizer que o paradigma filosófico - cientifico dominante na atualidade, que se estruturou na modernidade, tem como fundamentos: – Super valorização dos fatos e da experiência, sem levar em conta os fenômenos transcendentes; – Ética antropocêntrica, que considera o homem como o centro de todas as coisas e que o leva a adotar uma posição de domínio sobre a natureza, com total ausência dos seus limites de uso; – Ausência de solidariedade generacional, tanto presente quanto futura;
  • 24. PARADIGMA DOMINANTE • Portanto, toda a base conceitual do paradigma filosófico-cientifico dominante repercutiu profundamente na cultura, no pensamento ambiental, nos estilos de desenvolvimento e de vida das sociedades ocidentais contemporâneas; • Podemos compreender melhor por que o ser humano (a nossa sociedade), pautado por esse paradigma, adotou pensamentos, atitudes e ações anti-ecológicas-sociais, que podem, inclusive, levar o meio ambiente a uma condição de inviabilidade;