Em um relacionamento sério com a sua marca - Palestra Prof. Pedro Cordier

454 visualizações

Publicada em

O professor Pedro Cordier, Especialista em Comunicação, Criatividade e Conectividade e CEO da Equilibra Digital, elaborou a palestra "Em um relacionamento sério com a sua marca", com a colaboração da Sócia da Agência ALAD, Laiana Ferrari. para ministrar no PUBLICIZAR, evento da UNIME, em novembro de 2015.

Na apresentação, abordamos "Os 4 pontos fundamentais para alcançar a excelência":

o)) Fazer bem feito (foco no resultado e, ao mesmo tempo, na satisfação pessoal);
o)) Usar as ferramentas corretas (foco nos meios adequados e no desenvolvimento de habilidades);
o)) Estar preparado (foco na atualização do conhecimento e na informação);
o)) Aguçar a percepção (foco na consciência além do trabalho).

Publicada em: Internet
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Em um relacionamento sério com a sua marca - Palestra Prof. Pedro Cordier

  1. 1. Prof. Pedro Cordier Especialista em Comunicação, Criatividade e Conectividade e CEO da Equilibra Digital Laiana Ferrari Sócia e Diretora de Comunicação da ALAD
  2. 2. Mini-Bio - Prof. Esp. Pedro Cordier o)) Pós Graduando em Engenharia e Inovação; o)) Pós Graduado em Jornalismo Digital; o)) Especialista em Marketing Online; o)) Graduado em Marketing; o)) Life & Professional COACH; o)) CEO da Equilibra Digital; o)) Professor de Pós-Graduação (disciplina “Criatividade e Inovação”); o)) Referência no Google na busca por “CRIATIVIDADE E CONECTIVIDADE’; o)) Eleito entre os 100 “TOP Marketing Professors on Twitter” pela SOCIAL MEDIA MARKETING MAGAZINE.
  3. 3. Conectividade Os impressionantes números da internet no Brasil
  4. 4. O Brasil é o 3º país com maior índice de uso de internet no mundo.
  5. 5. o)) O Brasil possui hoje 110 milhões de usuários ativos de internet (54% da população).
  6. 6. O CENÁRIO MOBILE Bem-vindo a 2015: o ano em que o mobile ultrapassou o desktop.
  7. 7. 65 milhões de smartphones vendidos no Brasil em 2014
  8. 8. o)) Quase metade dos internautas possui smartphones; o)) 62% dos usuários de smartphone têm mais de 25 anos.
  9. 9. A média de conexões mobile no Brasil é maior que a média mundial.
  10. 10. o)) 69% das pessoas usam aplicativos úteis em momentos livres, como numa fila ou esperando o ônibus; o)) 91% dos usuários de smartphone buscam por informação enquanto estão no meio de alguma outra tarefa.
  11. 11. o)) 69% dos consumidores online concordam que a qualidade, o timing e a relevância das mensagens de uma empresa afetam sua percepção da marca.
  12. 12. Os 4 pontos fundamentais para alcançar a excelência
  13. 13. Para alcançar bons resultados na comunicação de uma marca, empresa, produto ou serviço, o melhor caminho é o da excelência.
  14. 14. Segundo a etimologia da palavra, excelência vem do latim excellentĭa,ae (grandeza, elevação, superioridade), de excellĕre (elevar, erguer, elevar-se acima de, ser superior). O substantivo excelência significa “qualidade do que é excelente; qualidade muito superior”.
  15. 15. Quem não se destaca positivamente através da sua comunicação, termina sendo preterido por uma outra opção.
  16. 16. O que não significa, obviamente, que SOMENTE uma boa comunicação vai resolver.
  17. 17. A marca deve ter diferenciais claros, pois, se a comunicação for bem feita, vai fazer com que as pessoas tenham acesso a essa marca.
  18. 18. E isso pode ser excelente, caso a marca seja realmente boa, mas, também pode ser bem ruim, se a marca não for nada daquilo que está sendo comunicado.
  19. 19. Partindo do pressuposto que uma tem qualidade suficiente para estar no mercado, como fazer para alcançar a excelência na comunicação?
  20. 20. 1. Estar preparado (foco na atualização do conhecimento e na informação)
  21. 21. Segundo Steve Jonhson, no livro De Onde Vêem as Boas Ideias: “(...) ocorreu algo milagroso, maravilhoso nos últimos 15 anos, temos tantas novas formas de nos conectar e tantas novas formas de buscar e encontrar novas pessoas que possuem aquela peça que faltava pra completar a ideia com que estávamos trabalhando. Ou de nos deparar por acaso com alguma informação nova e incrível que podemos usar para desenvolver ou melhorar as nossas próprias ideias.“
  22. 22. Quanto mais nós lemos, assistimos vídeos produtivos, ouvimos falar de coisas interessantes, convivemos com pessoas inteligentes e nos informamos, maior é a nossa capacidade de ter boas ideias.
  23. 23. Precisamos de informação, colaboração e ambientes que permitam a criatividade e a mistura de ideias pra gerar inovação.
  24. 24. 2. Usar as ferramentas corretas (foco nos meios adequados e no desenvolvimento de habilidades)
  25. 25. Arquimedes disse, certa feita: “Dê-me uma alavanca e um ponto de apoio e levantarei o mundo.”
  26. 26. Se você trabalha com comunicação, não existe a menor possibilidade de você deixar de lado ferramentas poderosíssimas como as Mídias Sociais Online.
  27. 27. Por quê? Vamos aos números, somente das Redes Sociais Online de Mark Zuckerberg:
  28. 28. E olhe que nem mostramos os números gigantescos do Google e toda sua fantástica rede de produtos (como o YouTube, o Blogger e o Google +), e serviços (como o Drive, o Fotos e o Gmail)…
  29. 29. E nem mostramos os números de outras redes como o Linkedin, Twitter, Periscope, Tumblr…
  30. 30. Temos que conhecer cada Rede Social Online, saber para que serve cada uma delas, qual o público que as utiliza e o que diferencia cada uma delas.
  31. 31. Quanto mais conhecermos as ferramentas, mais preparados estaremos para usá-las.
  32. 32. 3. Fazer bem feito (foco no resultado e, ao mesmo tempo, na satisfação pessoal)
  33. 33. Conhecer as ferramentas é fundamental. PONTO.
  34. 34. Porém, é importantíssimo não só conhecer cada Rede Social Online, mas também, aprender a utilizá-las como Mídias Sociais, da maneira mais adequada, criativa e eficiente possível.
  35. 35. Uma boa comunicação, gera RESULTADOS POSITIVOS para a marca e isso é inquestionável.
  36. 36. Mas, nem sempre algo que parece ser positivo quantitativamente, significa um bom resultado.
  37. 37. Quer um exemplo? Aumentar o número de curtidores de uma página no Facebook, à princípio, pode parecer um bom resultado.
  38. 38. E se esses números vierem de promoções que coloquem produtos de alto valor agregado por preços ridiculamente baixos?
  39. 39. Isso pode atrair pessoas que não entendem a cultura da marca e gerar uma onda de insatisfação pelos “altos preços praticados” após as promoções.
  40. 40. A questão “Aumento de Fãs x Engajamento” vale a pena ser pesquisada no Google, pois, vai complementar o assunto abordado neste tópico.
  41. 41. E lembre-se de uma questão fundamental, o resultado deve ser positivo para o cliente e, principalmente, pra você.
  42. 42. Se você ama o que faz, vai vibrar com cada resultado positivo alcançado!
  43. 43. 4. Usar as ferramentas corretas (foco nos meios adequados e no desenvolvimento de habilidades)
  44. 44. Estamos em plena Era da Conectividade. A informação deixou de ser diferencial (uma vez que agora todos tem acesso a ela) e passou a ser fundamental.
  45. 45. Mas, junto com a abundância da informação, vem a importância de discernir entre as fontes e de interpretar seus significados com um olhar que vai além dos sentidos…
  46. 46. Junto com a informação e o conhecimento, precisamos abrir a mente para entender essa nova realidade conectada e desenvolver uma nova consciência mercadológica.
  47. 47. Temos que perceber que as pessoas estão mudando, a Natureza está pedindo socorro e o atual mercado, com seu jeito ganancioso e unilateral de fazer negócio, está em franca decadência.
  48. 48. Temos que aguçar a nossa percepção para enxergar além do produto e bem acima desse atual mercado para desenvolver negócios inovadores.
  49. 49. Quem pensaria ser possível criar uma empresa de transporte sem possuir nenhum carro (UBER), uma empresa de hospedagem sem nenhum quarto (AIR BNB) ou até uma locadora sem prateleira (NETFLIX).
  50. 50. A economia colaborativa deixou de ser uma tendência e passou a ser uma realidade que veio para ficar…
  51. 51. E veio pra transformar as relações de consumo que estamos habituados a ver e participar.
  52. 52. Ano passado (2014) cerca de 80% das reservas de hospedagem foram feitas com serviços como o Airbnb e não com o próprio setor hoteleiro.
  53. 53. O Uber balançou a indústria de táxis e vem gerando protestos e tentativas de proibições por todo o mundo. Os taxistas se recusaram a se transformar e agora estão sofrendo com a sua própria inércia.
  54. 54. Qualquer semelhança com o que aconteceu com os donos de cavalos quando Ford criou a linha de produção e começou a fabricar automóveis em série, por volta da década de 1920, NÃO é mera coincidência.
  55. 55. E as locadoras de DVD (lembram delas?) não entenderam, nem aceitaram, as mudanças e foram engolidas pelos serviços de filmes digitais e de streaming.
  56. 56. Temos que nos adaptar para sobreviver e, mais ainda, precisamos estudar, entender e aprimorar essa nova maneira de fazer negócios.
  57. 57. Assim, passaremos a ser agentes transformadores e até lideranças desse novo momento de mudanças culturais, mercadológicas, sociais, políticas, tecnológicas e comportamentais.
  58. 58. O exemplo desses novos negócios compartilhados serão replicados nas demais áreas da economia, a começar pela alimentação.
  59. 59. Serão? Será que aplicativos como o iFood, por exemplo, já não têem essa visão de economia compartilhada?
  60. 60. Se queremos entender, participar e até inovar dentro dessa nova maneira de fazer negócios precisamos ter a visão de usar os smartphones e tablets como ferramentas de simplificação.
  61. 61. Precisamos enxergar as possibilidades dos dispositivos móveis (GPS, câmera, cartão de crédito, gerador de mensagens, meio de compartilhamento com as mídias sociais, entre outras funções) aplicadas em toda e qualquer área de atuação existente.
  62. 62. Estima-se que em 2017 mais de três bilhões de pessoas do planeta terão um smartphone.
  63. 63. Hoje, no Brasil, esse número já passa de 70 milhões de unidades...
  64. 64. Apesar de tanto se falar em crise, temos que ampliar a nossa capacidade e a nossa criatividade para buscar saídas.
  65. 65. Enquanto uns estão engrossando o coro dos que se queixam, tem muita gente do outro lado, usando a criatividade para ganhar dinheiro em Salvador, na Bahia, no Brasil e no mundo.
  66. 66. E você? Independente da posição em que se encontra hoje... De que lado você quer estar amanhã?

×