SlideShare uma empresa Scribd logo
9víOS rf<Rj E I t .Ã trt f, t C-fl
 CO*íEgyíW,Xc11çO L" ANI'í,ER,SÁWO
                  AO                    Oo
cRI[ - CLUBã tr*Clrof,*r^ DA UÀXIM"üFIJã.
            CatáÃogo



                                       %eer*.*oʀ




          @ffiïÃ2úi.ü.fr.#"#g
CJïIJI. CLUSü'NÀSIOTIJT.L IIITJilM.ürIIJ.ü"
                               DU,
       Sede: Herculanode Carvalhoo s/cDt.'
              R.                     42
             Reboleir 2720-272
                       z       AMADORA
              8 zta gss 731rtú962 731098
     Ë cnm       fï ti    il.com- NIF. 509342043

   *S9gM8IÀTÀ{EB.ü.L
PRESIDENTE                             CAR,TfuítsO
Engo Carlos Alberto Silvério    COgvílLïvíOq.fffi'f/O
SECRETARIO
Adolfo Luís Marques Palma
YOGÁL
JoséAlexandre
        DrRECçÃo
PRESIDENTE
JoaquimManuel Cortes
SECRETARIO
JoséJoaquimA. Encarnação
TESOUREIRO
JoaquimCachapa Maneta
    cot{strIJlo Ftsc.ltl.
PRESIDENTE
Dr. Silvino ManuelPena
SECKETÁRIO
Maria de Lurdes Ramos
I/OGÁL
Ramiro António Marques

         Realização- Expedição e Serviço de Novidades
     R. Herculano de Carvalho, 42 slc Dt.'Reboleira2720-272
                         AÌVIADORA
           Yrazo de pagamentodas remessas: DIAS
                                              10
     C/Corrente    T:8. NIB 0036020999100071ó5097
              Cheque
NtrTAOEA&EKTUM
Quando 9 de Setembro 2009um grupode maximaÍilistas
       a             de                              resolveucriar
o CNIil{LUBE [IJ[ClOil.tL Df, UJUüültflIJÀ,   estâvam os mesmos
convictos iriam ocuparum espaço abertona maximafiliaportuguesa
         que                     em
tendo em - conta a suspensãode actividade de "Os Maximafilistas
Portugueses" a estagnação outras associações
             e            de                    congénes.Todavia,
ocuparesseespaço rapidamente com tão grandeprojecção quase
                 tão           e                        era
          que
impensável tal viesse acontecer.
                      a         Felizmente em boahora,estegrupo
                                            e
de entusiastasda modalidade criou o CNM        Clube Nacional de
Maximafilia.
Após a oficialização do novel clube de maximafilia, logo ficou em mente
dos seus Directores a reahzaçáode mostras ou exposiçõesno mais curto
espaço de tempo para divulgação da modalidade. Dando seguimento a
alvitres feitos por alguns membros da Direcção, entendeu esta, que nada
melhor para se iniciar o ciclo exposicional do CNM que não fosse uma
mostra comemorativa do seu 1o aniversário. Como a intenção é divulgar a
maximafilia, não foi de estranharque a Direcção do CNM tivesseaceite, que
em simultâneo com a mostra a rcalizar em Lisboa, outra tivesse lugar em
uma qualquerparte do país que no casopresenteé na cidade de Beja. Assim,
para comemorÍìr o 1o aniversario do CNM, decorrem duas mostras em
simultâneo nas cidadescitadas, ambascom carimbo comemorativo do tema
correio, que também nesta data comemora o seu dia Mundial. É óbvio, que
como clube de maximafilia, os desenhos escolhidos (Boletineiros) que
ilustram ambos os carimbos, irão servir para realizar dois PMs triplos com
selo personalizado para agrado dos nossos associados. Em termos
exposicionais,estasduas mostrassão o "pontapé" de saídado CNM, porém;
é objectivo da Direcção, levar a efeito outras mostras a nível individual ou
em colaboraçãocom outras instituiçõespara diwlgação da rnaximafilia.
Antes de concluir esta nota de abertura, quero deixar expresso, que estas
mostras comemorativasdo 1oaniversário do CNM, só foram possíveispela
colaboraçãoprestadapelas seguintesentidades:CTT - Correios de Portugal
(Serviços de Filatelia), que concedeu os dois carimbos comemorativoS,
Direcção do Clube Filatélico de Portugal e Direcção do Núcleo de
Coleccionismo do Centro Cultural e Desportivo do Hospital de Beja na
pessoade José Geada de Sousa,que além do espaço, nos cederam todo o
material exposicional, razão mais que suficiente para que publicamente o
CNM manifeste seu Profundo Agrodecimenlo.
                 o

                                                        Jooquim Corles
MOSTRA FILATELICA
       coMEMoRATrvA Do r.oANTvERSÁmo no
         cnM - cLUBtr,ltÃCIoIlÀLDt MÀ)nilAfIIJ.ü,
                       EXPOSITORES




     Francisco Oliveira Matoso Galveias
           O Correio


-.   José Geada de Sousa
           O 1.oDio do Selo


     JoséGeada de Sousa
           O Dia do Selo em Portugal - data move 1984- 1988'


     José Geada de Sousa
           O Dia do Selo em Portugal
gkf,SÃ70EAKX|AS

                 o?oIsTRgrgoEEE
                              A




                                    ::


                         'í
                              Segundo Diário do Govemode 4
                                        o
                              de Abril de 1938,as suasannas
                              são"de ouro com uma cabeçade
                              touro de negro realçado de
                              prata, visto de frente. Em chefe,
                              as quinas antigas de Portugal de
                              azul carregadas por cinco
                              besantesde prata em aspas.As
                              quinas e a cabeça do touro
acompanhadas duas águiasestendidas negro. Em contra
              por                         de
chefe,um castelovermelho,abertoe iluminado de prata. Coroa
mural de prata com cinco torres. Listel branco com os dizeres
<Cidade Beju".
       de

O brasãodo Distrito de Beja aparec€ emissão
                                   na      BRASÕESDE
PORTUGAL - 1.o grupo, emitido erm27.XI.96. O selo é no
valor de 78$00. Trata-se de um Pm. triplo com o carimbo
comemorativo,logicamentecom o mesmomotivo, aposto pelos
CTT locaisna mesmadata da emissão.
O segundoPm. com o brasão do Distrito de Beja não é uma
"variantet' em virtude de se trattr do mesmo selo. A
obliteração a marca-de-dia CTT de Beja com a data do 1.o
           é                dos
dia da emissão. dois Pms.não podemser expostos
              Os                              juntos.
                                                              a
gEg{E,tracf,,çwt0
                               Embora a primitiva ocupaçãohumana do
                               sítio remonte à pró-história e esteja
                               mencionadanos escritos de Ptolomeu e
                               de Políbio, em meadosdo séculoII a. C.,
                               a sua fortificação data da invasãoromana
                               da Península lbérica, possivelmente
                               devido à impoÍância adquirida no
                               cenário regional. Foi este local escolhido
                               por Júlio Césarpara forrnalizar apaz com
                               os Lusitanos, após o que passou a se
                               denominarPax Julía vindo a sediar uma
                               das trêsjurisdições romanasda Lusitânia.
                               Acredita-se que os muros de defesa
                               romanos remontem a algum momento
                                entre o século III e o século fV:
Essarelevânciaeconómicae estratégica     manteve-se épocados Suevos,
                                                       à
dos Visigodos e sob a ocupaçãoMuçulmana.
Á epoca da Reconquista cristã da Península Ibérica foi inicialmente
conquistada pelas forças de D. Afonso Henriques em 1159, para ser
abandonadaquatro rnesesmais tarde. Foi reconquistadade surpresa,por
uma expedição de populares idos de Santarém, em princípio de
Dezembro 1162.
            de
       Nos anos que se seguiram, posteriormente à derrota daquele
       soberano no cerco a Badajoz, o cavaleiro Gonçalo Mendes da
       Maia - o Lidador, já nonagenário,perdeu a vida na defesa das
       muralhas de Beja. Diante da falta de informações sobre o período
       posterior a essâ data, os estudiosos acreditam que a grande
       ofensiva almóadade Abu Yusuf Ya'qub al-ansur ató ao rio Tejo,
       após ter reconquistado Silves, compreendeu também a
       reconquistade Beja, perÍnanecendo poder dos cristãos apenas
                                             ern
       Evora" em todo o Alentejo. Supõe-seainda que a povoação teria
       retomado a mãos portuguesasapenas erfire 1232 e 1234, época
       em que as vizinhas Mour4 Serpae Aljustrel, documentadamente,
       retomaram.
       A primeira restauraçãodos muros de Beja data do reinado de D.
       Afonso III, que as fez iniciar a partir de 1253, com recursos
        oriundos, por dez anos, por dois terços dos dízimos das igrejas de
Beja. No ano seguinte, a povoação recebeu o seu foral nos
mesmos termos do de Santarém,confirmado em 1291 no reinado
de seu frlho D. Dinis. Este, por sua vez, prosseguiuas obras de
reconstrução, reforçando e ampliando as muralhas e torres em
1307 e iniciou a construçãoda torre de menagem.
A povoação e seu castelo apoiaramo Mestre de Avis'durante a
crise de 1383-1385, tendo envolvimento com episódios
subsequentes da História de Portugal, como a fase dos
                                 Descobrimentos.
                                 No século XV, sob o reinado de
                                 D. Afonso V, a Vila foi elevadaa
                                 Ducado, tendo como.l.o Duque
                                 de Beja seu innão. O infante D.
                                 Femando e, posteriormente,o rei
                                 D. Manuel I. No reinado deste
                                 último soberano têm lugar
 grandes obras de beneficiação das defesas da vila. elevada a
 cidade 1517.
        em
 Até ao século XVIE o Castelo de Beja foi objecto de diversas
 ampliaçõese modernizaçõesparticularmente durante a Guerra da
 Reitauraçãoda independência    portuguesa,quando foi reforçado
 por baluartes conforme   projecto do engenheiro-militar francês
 Nicolau de Langres. No período de 1669" 1679 as obras foram
                                                                  '
 dirigidas pelos êngeúeiros João Coutiúo, Diogo. d^eBrito de
 Castanheira e Manúel Almeida Fâlcão, porém jamais foram
 concluídas.
 No início do século XIX, com a eclosão da Guerra Peninbular, a
 cidade de Beja opôs séria resistência às tropas invasoras
 francesas.Como resultado, as forças sob o comando do general
 Junot,mataramcercade 1.200pessoas região.
                                       na
 Poucos anos mais tarde,    subsistindo a maior parte das obras
 seiscentistas,as Guerras Liberais frzeram novas vítimas entre a
 população.Ainda no século XIX, uma catástrofeaÍrasouparte do
 perímetro defensivo do Castelo, havendo notícia da reconstrução
 em 1867,da chamada    Porta de Moura e da demolição,em 1893,
 da Porta Nova de Evora.
 No século XX foi classifrcadocomo Monumento Nacional por
 Decreto publicado em 16 de Junho de 1910. A partir de 1938
 inicia-se a intervençãopor parte da DGEMN com várias obras..
CtlJru D[
    ilüCMilil
           l|ffiIilürlilT
t..
  llerculano s/cavc
        deCarvalho,42
                  Df
Reboleira
21/20.272.PORÏUGAL
      AI,IADORA
Telef,2l4ïele
      955 n,962731
        731      098
E.mail
     cnmaximafilia@gmai
               com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Encanamento da barra de tavira
Encanamento da barra de taviraEncanamento da barra de tavira
Encanamento da barra de tavira
J. C. Vilhena Mesquita
 
O nome do brasil
O nome do brasilO nome do brasil
O nome do brasil
indexbonorvm
 
Coutos e terras de degredo no Algarve
Coutos e terras de degredo no AlgarveCoutos e terras de degredo no Algarve
Coutos e terras de degredo no Algarve
José Mesquita
 
Descobrimentos
DescobrimentosDescobrimentos
Descobrimentos
Ana Matias
 
Trabalho detalhado
Trabalho detalhadoTrabalho detalhado
Trabalho detalhado
Educacaoepatrimonio
 
A evolução da bandeira portuguesa
A evolução da bandeira portuguesaA evolução da bandeira portuguesa
A evolução da bandeira portuguesa
Lídia Mendes
 
Vila Real de Santo António no I Centenário do seu Fundador
Vila Real de Santo António no I Centenário do seu FundadorVila Real de Santo António no I Centenário do seu Fundador
Vila Real de Santo António no I Centenário do seu Fundador
José Mesquita
 
Bolama
BolamaBolama
Bolama
Cantacunda
 
Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...
Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...
Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...
Aloizio Mercadante
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
andreaires
 
As relações étnicas na conquista da guanabara
As relações  étnicas na conquista da guanabaraAs relações  étnicas na conquista da guanabara
As relações étnicas na conquista da guanabara
Maike Piragibe Cavalcante
 
História do porto o porto de leixões
História do porto   o porto de leixõesHistória do porto   o porto de leixões
História do porto o porto de leixões
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Tragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
Tragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do PortoTragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
Tragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
Artur Filipe dos Santos
 
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templariaEubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Numeric Contadores
 
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História   - Expansão Maritima PortuguesaCruzadinha de História   - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
Mary Alvarenga
 
Monumentos
MonumentosMonumentos
Monumentos
joão fernandes
 
O hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesaO hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesa
Anabela Sobral
 
Avaliação 7 º ano
Avaliação 7 º anoAvaliação 7 º ano
Visita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesVisita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of Discoveries
Teresa Calisto
 
Resumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel Oliveira
Resumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel OliveiraResumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel Oliveira
Resumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel Oliveira
Gesiel Oliveira
 

Mais procurados (20)

Encanamento da barra de tavira
Encanamento da barra de taviraEncanamento da barra de tavira
Encanamento da barra de tavira
 
O nome do brasil
O nome do brasilO nome do brasil
O nome do brasil
 
Coutos e terras de degredo no Algarve
Coutos e terras de degredo no AlgarveCoutos e terras de degredo no Algarve
Coutos e terras de degredo no Algarve
 
Descobrimentos
DescobrimentosDescobrimentos
Descobrimentos
 
Trabalho detalhado
Trabalho detalhadoTrabalho detalhado
Trabalho detalhado
 
A evolução da bandeira portuguesa
A evolução da bandeira portuguesaA evolução da bandeira portuguesa
A evolução da bandeira portuguesa
 
Vila Real de Santo António no I Centenário do seu Fundador
Vila Real de Santo António no I Centenário do seu FundadorVila Real de Santo António no I Centenário do seu Fundador
Vila Real de Santo António no I Centenário do seu Fundador
 
Bolama
BolamaBolama
Bolama
 
Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...
Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...
Sessão especial em homenagem aos 370 anos da expedição de Pedro Teixeira, deb...
 
Vasco da gama
Vasco da gamaVasco da gama
Vasco da gama
 
As relações étnicas na conquista da guanabara
As relações  étnicas na conquista da guanabaraAs relações  étnicas na conquista da guanabara
As relações étnicas na conquista da guanabara
 
História do porto o porto de leixões
História do porto   o porto de leixõesHistória do porto   o porto de leixões
História do porto o porto de leixões
 
Tragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
Tragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do PortoTragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
Tragédia do vapor "Porto" - Artur Filipe dos Santos - História do Porto
 
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templariaEubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
Eubiose 2 mar-2013 portugal a primeira nação templaria
 
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História   - Expansão Maritima PortuguesaCruzadinha de História   - Expansão Maritima Portuguesa
Cruzadinha de História - Expansão Maritima Portuguesa
 
Monumentos
MonumentosMonumentos
Monumentos
 
O hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesaO hino nacional e a bandeira portuguesa
O hino nacional e a bandeira portuguesa
 
Avaliação 7 º ano
Avaliação 7 º anoAvaliação 7 º ano
Avaliação 7 º ano
 
Visita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of DiscoveriesVisita de estudo ao World of Discoveries
Visita de estudo ao World of Discoveries
 
Resumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel Oliveira
Resumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel OliveiraResumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel Oliveira
Resumo de Geografia do Amapá elaborado pelo Prof Gesiel Oliveira
 

Destaque

Ante proyecto ir
Ante proyecto irAnte proyecto ir
Ante proyecto ir
Andres Fallas
 
Sector economico
Sector economicoSector economico
Sector economico
stefany34
 
Performance appraisal programs
Performance appraisal programsPerformance appraisal programs
Performance appraisal programs
barnesali609
 
Estilo apa 6ta edición
Estilo apa   6ta ediciónEstilo apa   6ta edición
Estilo apa 6ta edición
nivelacionuas2012
 
Evolução do computador
Evolução do computadorEvolução do computador
Evolução do computador
Marcos Victor
 
Informática y tics
Informática y ticsInformática y tics
Informática y tics
stanyPR
 
trastornos alimenticios
trastornos alimenticiostrastornos alimenticios
trastornos alimenticios
layiyi95
 
Presentacino
PresentacinoPresentacino
Presentacino
Raul Pozu
 
Modelo osi
Modelo osi Modelo osi
Modelo osi
Andrews Feliphe
 
Plan igualdad
Plan igualdadPlan igualdad
Plan igualdad
SociosaniTec
 
pilares de la educación
pilares de la educaciónpilares de la educación
pilares de la educación
Ana María
 
Historía de la calidad
Historía de la calidadHistoría de la calidad
Historía de la calidad
Andrez Cacerez
 
Trabajo final luzdy
Trabajo final luzdyTrabajo final luzdy
Trabajo final luzdy
Leticia Tirado Sanchez
 
Ecosistema
EcosistemaEcosistema
Ecosistema
Gabriela Masabanda
 
Boletin az n.102-iee
Boletin az n.102-ieeBoletin az n.102-iee
Boletin az n.102-iee
danielhuertarobles
 
5 repaso de_matrices
5 repaso de_matrices5 repaso de_matrices
5 repaso de_matrices
Gonzalo Alarcon
 
E lturismo inicio del milenio
E lturismo inicio del milenioE lturismo inicio del milenio
E lturismo inicio del milenio
Tourism
 
RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2004
RELATÓRIO E CONTAS  DO  EXERCÍCIO DE 2004 RELATÓRIO E CONTAS  DO  EXERCÍCIO DE 2004
RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2004
Cláudio Carneiro
 
23379887 escolas-inovadoras
23379887 escolas-inovadoras23379887 escolas-inovadoras
23379887 escolas-inovadoras
asevero81
 
Servico social 2009_4_4
Servico social 2009_4_4Servico social 2009_4_4
Servico social 2009_4_4
Léia Mayer
 

Destaque (20)

Ante proyecto ir
Ante proyecto irAnte proyecto ir
Ante proyecto ir
 
Sector economico
Sector economicoSector economico
Sector economico
 
Performance appraisal programs
Performance appraisal programsPerformance appraisal programs
Performance appraisal programs
 
Estilo apa 6ta edición
Estilo apa   6ta ediciónEstilo apa   6ta edición
Estilo apa 6ta edición
 
Evolução do computador
Evolução do computadorEvolução do computador
Evolução do computador
 
Informática y tics
Informática y ticsInformática y tics
Informática y tics
 
trastornos alimenticios
trastornos alimenticiostrastornos alimenticios
trastornos alimenticios
 
Presentacino
PresentacinoPresentacino
Presentacino
 
Modelo osi
Modelo osi Modelo osi
Modelo osi
 
Plan igualdad
Plan igualdadPlan igualdad
Plan igualdad
 
pilares de la educación
pilares de la educaciónpilares de la educación
pilares de la educación
 
Historía de la calidad
Historía de la calidadHistoría de la calidad
Historía de la calidad
 
Trabajo final luzdy
Trabajo final luzdyTrabajo final luzdy
Trabajo final luzdy
 
Ecosistema
EcosistemaEcosistema
Ecosistema
 
Boletin az n.102-iee
Boletin az n.102-ieeBoletin az n.102-iee
Boletin az n.102-iee
 
5 repaso de_matrices
5 repaso de_matrices5 repaso de_matrices
5 repaso de_matrices
 
E lturismo inicio del milenio
E lturismo inicio del milenioE lturismo inicio del milenio
E lturismo inicio del milenio
 
RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2004
RELATÓRIO E CONTAS  DO  EXERCÍCIO DE 2004 RELATÓRIO E CONTAS  DO  EXERCÍCIO DE 2004
RELATÓRIO E CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2004
 
23379887 escolas-inovadoras
23379887 escolas-inovadoras23379887 escolas-inovadoras
23379887 escolas-inovadoras
 
Servico social 2009_4_4
Servico social 2009_4_4Servico social 2009_4_4
Servico social 2009_4_4
 

Semelhante a Clube Nacional de Maximafilia

Descobrimentos motivos
Descobrimentos motivosDescobrimentos motivos
Descobrimentos motivos
Maria Gomes
 
Revisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºanoRevisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºano
Nadja Dócio
 
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestreProva de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Atividades Diversas Cláudia
 
Trabalho de elizabete
Trabalho de elizabeteTrabalho de elizabete
Trabalho de elizabete
mariajoogoncalves
 
Os Templários e o descobrimento do Brasil
Os Templários e o descobrimento do BrasilOs Templários e o descobrimento do Brasil
Os Templários e o descobrimento do Brasil
Jose Renato Dos Santos
 
Inf historia 11
Inf historia 11Inf historia 11
Inf historia 11
Izaac Erder
 
Grab is lista 04 his not
Grab is   lista 04 his notGrab is   lista 04 his not
Grab is lista 04 his not
cesec
 
Projetos Culturais - Exposições
Projetos Culturais -  ExposiçõesProjetos Culturais -  Exposições
Projetos Culturais - Exposições
Cláudia Magalhães
 
Alentejo
AlentejoAlentejo
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
erivonaldo
 
Do renascimento ao barroco
Do renascimento ao barrocoDo renascimento ao barroco
Do renascimento ao barroco
silvartes
 
re82121_euvez5_pp_expansao.pptx
re82121_euvez5_pp_expansao.pptxre82121_euvez5_pp_expansao.pptx
re82121_euvez5_pp_expansao.pptx
ngelaMendes10
 
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕESFicha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
ensinovirtual3ciclo
 
História da América
História da AméricaHistória da América
História da América
Professor: Ellington Alexandre
 
Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1
Isabel DA COSTA
 
História do Porto Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...
História do Porto   Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...História do Porto   Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...
História do Porto Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...
Universidade Sénior Contemporânea do Porto
 
Guia infanto juvenil
Guia infanto juvenilGuia infanto juvenil
Guia infanto juvenil
Pedro Abreu
 
Memorial convento
Memorial conventoMemorial convento
Memorial convento
pjlsfranfranco
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
Professores História
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
Professores História
 

Semelhante a Clube Nacional de Maximafilia (20)

Descobrimentos motivos
Descobrimentos motivosDescobrimentos motivos
Descobrimentos motivos
 
Revisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºanoRevisão de história 5ºano
Revisão de história 5ºano
 
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestreProva de historia 1 ano 1 bimestre
Prova de historia 1 ano 1 bimestre
 
Trabalho de elizabete
Trabalho de elizabeteTrabalho de elizabete
Trabalho de elizabete
 
Os Templários e o descobrimento do Brasil
Os Templários e o descobrimento do BrasilOs Templários e o descobrimento do Brasil
Os Templários e o descobrimento do Brasil
 
Inf historia 11
Inf historia 11Inf historia 11
Inf historia 11
 
Grab is lista 04 his not
Grab is   lista 04 his notGrab is   lista 04 his not
Grab is lista 04 his not
 
Projetos Culturais - Exposições
Projetos Culturais -  ExposiçõesProjetos Culturais -  Exposições
Projetos Culturais - Exposições
 
Alentejo
AlentejoAlentejo
Alentejo
 
Brasil colônia
Brasil colôniaBrasil colônia
Brasil colônia
 
Do renascimento ao barroco
Do renascimento ao barrocoDo renascimento ao barroco
Do renascimento ao barroco
 
re82121_euvez5_pp_expansao.pptx
re82121_euvez5_pp_expansao.pptxre82121_euvez5_pp_expansao.pptx
re82121_euvez5_pp_expansao.pptx
 
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕESFicha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
Ficha de Trabalho sobre a expansão portuguesa - 8º ANO - SOLUÇÕES
 
História da América
História da AméricaHistória da América
História da América
 
Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1Retratos portugueses cm1
Retratos portugueses cm1
 
História do Porto Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...
História do Porto   Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...História do Porto   Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...
História do Porto Zimbório do Senhor do Padrão - Artur Filipe dos Santos - ...
 
Guia infanto juvenil
Guia infanto juvenilGuia infanto juvenil
Guia infanto juvenil
 
Memorial convento
Memorial conventoMemorial convento
Memorial convento
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
 
20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal20 Datas Da HistóRia De Portugal
20 Datas Da HistóRia De Portugal
 

Mais de Museu Filatelia Sérgio Pedro

From chaturanga to chess
From chaturanga to chessFrom chaturanga to chess
From chaturanga to chess
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
O dinheiro dos nossos Antepassados
O dinheiro dos nossos AntepassadosO dinheiro dos nossos Antepassados
O dinheiro dos nossos Antepassados
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...
Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...
Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Calendários de Bolso - Lotaria Espanhola
Calendários de Bolso - Lotaria EspanholaCalendários de Bolso - Lotaria Espanhola
Calendários de Bolso - Lotaria Espanhola
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
São Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidade
São Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidadeSão Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidade
São Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidade
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
A Vida nos Recifes
A Vida nos RecifesA Vida nos Recifes
A Vida nos Recifes
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
A Invenção do Alfabeto e da Escrita
A Invenção do Alfabeto e da EscritaA Invenção do Alfabeto e da Escrita
A Invenção do Alfabeto e da Escrita
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)
Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)
Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020
Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020
Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de PortugalColeção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)
Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)
Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 
Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...
Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...
Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...
Museu Filatelia Sérgio Pedro
 

Mais de Museu Filatelia Sérgio Pedro (20)

From chaturanga to chess
From chaturanga to chessFrom chaturanga to chess
From chaturanga to chess
 
O dinheiro dos nossos Antepassados
O dinheiro dos nossos AntepassadosO dinheiro dos nossos Antepassados
O dinheiro dos nossos Antepassados
 
Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...
Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...
Os Países desaparecem, mas a filatelia perdura - Sobrescritos de Correio Aére...
 
Calendários de Bolso - Lotaria Espanhola
Calendários de Bolso - Lotaria EspanholaCalendários de Bolso - Lotaria Espanhola
Calendários de Bolso - Lotaria Espanhola
 
São Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidade
São Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidadeSão Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidade
São Brás de Alportel e as Pandemias, no tempo de Estanco Louro e na atualidade
 
A Vida nos Recifes
A Vida nos RecifesA Vida nos Recifes
A Vida nos Recifes
 
A Invenção do Alfabeto e da Escrita
A Invenção do Alfabeto e da EscritaA Invenção do Alfabeto e da Escrita
A Invenção do Alfabeto e da Escrita
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (8)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (7)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (6)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (5)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (4)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (3)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (2)
 
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)
Indicativos manuscritos del correo en Portugal (1)
 
Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)
Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)
Fátima - 100 anos (Um caso de Marcofilia)
 
Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020
Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020
Noticiário Filatélicos de Novembro e Dezembro de 2020
 
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de PortugalColeção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
Coleção de selos - temática Monumento e Paisagens de Portugal
 
Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)
Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)
Marcofilia Comemorativa do Algarve - Concelho de Loulé (de 1977 a 2009)
 
Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...
Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...
Marcofilia no Algarve - Carimbos Comemorativos no Concelho de Albufeira (de 1...
 

Último

P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 

Clube Nacional de Maximafilia

  • 1. 9víOS rf<Rj E I t .à trt f, t C-fl CO*íEgyíW,Xc11çO L" ANI'í,ER,SÁWO AO Oo cRI[ - CLUBã tr*Clrof,*r^ DA UÀXIM"üFIJã. CatáÃogo %eer*.*oÊ€ @ffiïÃ2úi.ü.fr.#"#g
  • 2. CJïIJI. CLUSü'NÀSIOTIJT.L IIITJilM.ürIIJ.ü" DU, Sede: Herculanode Carvalhoo s/cDt.' R. 42 Reboleir 2720-272 z AMADORA 8 zta gss 731rtú962 731098 Ë cnm fï ti il.com- NIF. 509342043 *S9gM8IÀTÀ{EB.ü.L PRESIDENTE CAR,TfuítsO Engo Carlos Alberto Silvério COgvílLïvíOq.fffi'f/O SECRETARIO Adolfo Luís Marques Palma YOGÁL JoséAlexandre DrRECçÃo PRESIDENTE JoaquimManuel Cortes SECRETARIO JoséJoaquimA. Encarnação TESOUREIRO JoaquimCachapa Maneta cot{strIJlo Ftsc.ltl. PRESIDENTE Dr. Silvino ManuelPena SECKETÁRIO Maria de Lurdes Ramos I/OGÁL Ramiro António Marques Realização- Expedição e Serviço de Novidades R. Herculano de Carvalho, 42 slc Dt.'Reboleira2720-272 AÌVIADORA Yrazo de pagamentodas remessas: DIAS 10 C/Corrente T:8. NIB 0036020999100071ó5097 Cheque
  • 3. NtrTAOEA&EKTUM Quando 9 de Setembro 2009um grupode maximaÍilistas a de resolveucriar o CNIil{LUBE [IJ[ClOil.tL Df, UJUüültflIJÀ, estâvam os mesmos convictos iriam ocuparum espaço abertona maximafiliaportuguesa que em tendo em - conta a suspensãode actividade de "Os Maximafilistas Portugueses" a estagnação outras associações e de congénes.Todavia, ocuparesseespaço rapidamente com tão grandeprojecção quase tão e era que impensável tal viesse acontecer. a Felizmente em boahora,estegrupo e de entusiastasda modalidade criou o CNM Clube Nacional de Maximafilia. Após a oficialização do novel clube de maximafilia, logo ficou em mente dos seus Directores a reahzaçáode mostras ou exposiçõesno mais curto espaço de tempo para divulgação da modalidade. Dando seguimento a alvitres feitos por alguns membros da Direcção, entendeu esta, que nada melhor para se iniciar o ciclo exposicional do CNM que não fosse uma mostra comemorativa do seu 1o aniversário. Como a intenção é divulgar a maximafilia, não foi de estranharque a Direcção do CNM tivesseaceite, que em simultâneo com a mostra a rcalizar em Lisboa, outra tivesse lugar em uma qualquerparte do país que no casopresenteé na cidade de Beja. Assim, para comemorÍìr o 1o aniversario do CNM, decorrem duas mostras em simultâneo nas cidadescitadas, ambascom carimbo comemorativo do tema correio, que também nesta data comemora o seu dia Mundial. É óbvio, que como clube de maximafilia, os desenhos escolhidos (Boletineiros) que ilustram ambos os carimbos, irão servir para realizar dois PMs triplos com selo personalizado para agrado dos nossos associados. Em termos exposicionais,estasduas mostrassão o "pontapé" de saídado CNM, porém; é objectivo da Direcção, levar a efeito outras mostras a nível individual ou em colaboraçãocom outras instituiçõespara diwlgação da rnaximafilia. Antes de concluir esta nota de abertura, quero deixar expresso, que estas mostras comemorativasdo 1oaniversário do CNM, só foram possíveispela colaboraçãoprestadapelas seguintesentidades:CTT - Correios de Portugal (Serviços de Filatelia), que concedeu os dois carimbos comemorativoS, Direcção do Clube Filatélico de Portugal e Direcção do Núcleo de Coleccionismo do Centro Cultural e Desportivo do Hospital de Beja na pessoade José Geada de Sousa,que além do espaço, nos cederam todo o material exposicional, razão mais que suficiente para que publicamente o CNM manifeste seu Profundo Agrodecimenlo. o Jooquim Corles
  • 4. MOSTRA FILATELICA coMEMoRATrvA Do r.oANTvERSÁmo no cnM - cLUBtr,ltÃCIoIlÀLDt MÀ)nilAfIIJ.ü, EXPOSITORES Francisco Oliveira Matoso Galveias O Correio -. José Geada de Sousa O 1.oDio do Selo JoséGeada de Sousa O Dia do Selo em Portugal - data move 1984- 1988' José Geada de Sousa O Dia do Selo em Portugal
  • 5. gkf,SÃ70EAKX|AS o?oIsTRgrgoEEE A :: 'í Segundo Diário do Govemode 4 o de Abril de 1938,as suasannas são"de ouro com uma cabeçade touro de negro realçado de prata, visto de frente. Em chefe, as quinas antigas de Portugal de azul carregadas por cinco besantesde prata em aspas.As quinas e a cabeça do touro acompanhadas duas águiasestendidas negro. Em contra por de chefe,um castelovermelho,abertoe iluminado de prata. Coroa mural de prata com cinco torres. Listel branco com os dizeres <Cidade Beju". de O brasãodo Distrito de Beja aparec€ emissão na BRASÕESDE PORTUGAL - 1.o grupo, emitido erm27.XI.96. O selo é no valor de 78$00. Trata-se de um Pm. triplo com o carimbo comemorativo,logicamentecom o mesmomotivo, aposto pelos CTT locaisna mesmadata da emissão. O segundoPm. com o brasão do Distrito de Beja não é uma "variantet' em virtude de se trattr do mesmo selo. A obliteração a marca-de-dia CTT de Beja com a data do 1.o é dos dia da emissão. dois Pms.não podemser expostos Os juntos. a
  • 6. gEg{E,tracf,,çwt0 Embora a primitiva ocupaçãohumana do sítio remonte à pró-história e esteja mencionadanos escritos de Ptolomeu e de Políbio, em meadosdo séculoII a. C., a sua fortificação data da invasãoromana da Península lbérica, possivelmente devido à impoÍância adquirida no cenário regional. Foi este local escolhido por Júlio Césarpara forrnalizar apaz com os Lusitanos, após o que passou a se denominarPax Julía vindo a sediar uma das trêsjurisdições romanasda Lusitânia. Acredita-se que os muros de defesa romanos remontem a algum momento entre o século III e o século fV: Essarelevânciaeconómicae estratégica manteve-se épocados Suevos, à dos Visigodos e sob a ocupaçãoMuçulmana. Á epoca da Reconquista cristã da Península Ibérica foi inicialmente conquistada pelas forças de D. Afonso Henriques em 1159, para ser abandonadaquatro rnesesmais tarde. Foi reconquistadade surpresa,por uma expedição de populares idos de Santarém, em princípio de Dezembro 1162. de Nos anos que se seguiram, posteriormente à derrota daquele soberano no cerco a Badajoz, o cavaleiro Gonçalo Mendes da Maia - o Lidador, já nonagenário,perdeu a vida na defesa das muralhas de Beja. Diante da falta de informações sobre o período posterior a essâ data, os estudiosos acreditam que a grande ofensiva almóadade Abu Yusuf Ya'qub al-ansur ató ao rio Tejo, após ter reconquistado Silves, compreendeu também a reconquistade Beja, perÍnanecendo poder dos cristãos apenas ern Evora" em todo o Alentejo. Supõe-seainda que a povoação teria retomado a mãos portuguesasapenas erfire 1232 e 1234, época em que as vizinhas Mour4 Serpae Aljustrel, documentadamente, retomaram. A primeira restauraçãodos muros de Beja data do reinado de D. Afonso III, que as fez iniciar a partir de 1253, com recursos oriundos, por dez anos, por dois terços dos dízimos das igrejas de
  • 7. Beja. No ano seguinte, a povoação recebeu o seu foral nos mesmos termos do de Santarém,confirmado em 1291 no reinado de seu frlho D. Dinis. Este, por sua vez, prosseguiuas obras de reconstrução, reforçando e ampliando as muralhas e torres em 1307 e iniciou a construçãoda torre de menagem. A povoação e seu castelo apoiaramo Mestre de Avis'durante a crise de 1383-1385, tendo envolvimento com episódios subsequentes da História de Portugal, como a fase dos Descobrimentos. No século XV, sob o reinado de D. Afonso V, a Vila foi elevadaa Ducado, tendo como.l.o Duque de Beja seu innão. O infante D. Femando e, posteriormente,o rei D. Manuel I. No reinado deste último soberano têm lugar grandes obras de beneficiação das defesas da vila. elevada a cidade 1517. em Até ao século XVIE o Castelo de Beja foi objecto de diversas ampliaçõese modernizaçõesparticularmente durante a Guerra da Reitauraçãoda independência portuguesa,quando foi reforçado por baluartes conforme projecto do engenheiro-militar francês Nicolau de Langres. No período de 1669" 1679 as obras foram ' dirigidas pelos êngeúeiros João Coutiúo, Diogo. d^eBrito de Castanheira e Manúel Almeida Fâlcão, porém jamais foram concluídas. No início do século XIX, com a eclosão da Guerra Peninbular, a cidade de Beja opôs séria resistência às tropas invasoras francesas.Como resultado, as forças sob o comando do general Junot,mataramcercade 1.200pessoas região. na Poucos anos mais tarde, subsistindo a maior parte das obras seiscentistas,as Guerras Liberais frzeram novas vítimas entre a população.Ainda no século XIX, uma catástrofeaÍrasouparte do perímetro defensivo do Castelo, havendo notícia da reconstrução em 1867,da chamada Porta de Moura e da demolição,em 1893, da Porta Nova de Evora. No século XX foi classifrcadocomo Monumento Nacional por Decreto publicado em 16 de Junho de 1910. A partir de 1938 inicia-se a intervençãopor parte da DGEMN com várias obras..
  • 8. CtlJru D[ ilüCMilil l|ffiIilürlilT t.. llerculano s/cavc deCarvalho,42 Df Reboleira 21/20.272.PORÏUGAL AI,IADORA Telef,2l4ïele 955 n,962731 731 098 E.mail cnmaximafilia@gmai com