Estação nova lapa

1.349 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
217
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estação nova lapa

  1. 1. Estação Nova Lapa UNA Arquitetos ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  2. 2. Ficha Técnica do Projeto - Local: São Paulo, SP - Início do projeto: 2010 - Arquitetura: Cristiane Muniz, Fábio Valentim, Fernanda Barbara e Fernando Viégas. - Colaboradores: Ana Paula de Castro, Bruno Gondo, Carolina Klocker, Eduardo Martorelli, Luccas Matos. - Consórcio: falcão bauer/geribello - Consultoria Estrutural: Eng. Heloísa Maringoni - Consultoria de método construtivo: Eng. Luis Fernando Correa - Planilhas orçamentárias: Straub Engenharia de Custos ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  3. 3. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  4. 4. • Estação de Trem - Unificará as duas estações Lapa, já existente (linha 7 e 8). - Abrigará 4 plataformas que comportam o transporte de pessoas e carga. - As bilheterias localizam-se no mezanino entre o térreo e a plataforma, juntamente aos sanitários, salas técnicas, operacionais e de apoio. - O acesso se dá através do terminal de ônibus e por lotes vizinhos à linha férrea. • Terminal de Ônibus - Um pequeno terminal rodoviário comportará linhas municipais e intermunicipais, integrando os modais a fim de facilitar a locomoção de seus usuários. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  5. 5. • Grande Praça Linear - Sobre a estação, no nível térreo, será criado uma praça linear que homogeneizará os dois lados da Lapa, antes segregados. - Será coberta por uma extensa marquise com vãos (claraboias) que permitirão maior iluminação natural da plataforma. • Edifícios de Uso Múltiplo - É prevista a criação de dez edifícios de uso múltiplo sobre a marquise da praça. - Os usos serão definidos pelo poder público e seus lucros poderão reduzir os custos da implantação do projeto. • Estacionamentos - Serão setorizados sob a implantação dos edifícios, intercalados com o mezanino da estação. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  6. 6. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS LOCALIZAÇÃO
  7. 7. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SISTEMA FERROVIÁRIO EXISTENTE As duas estações Lapa são divididas por um trecho de 500 metros de distancia (linha 7 e 8), o que divide o local em Lapa de Baixo e Lapa de Cima.
  8. 8. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS VIA PROPOSTA E ÁREAS ENVOLTÓRIAS Área de Intervenção O entorno imediato da linha férrea sofrerá maior influencia com a intervenção, já que o projeto visa a revitalização de todo o local com a retirada da barreira física da linha em nível.
  9. 9. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS Área de Intervenção LOTES COM USOS MISTOS Lotes que envolvem usos comerciais, serviços e/ou residenciais.
  10. 10. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS Área de Intervenção VAZIOS URBANOS E DISTRITOS INDUSTRIAIS O projeto visa a revitalização desta área que sofreu com a deterioração dos grandes lotes abandonados após a evasão de industrias que inicialmente propiciaram o desenvolvimento da região da Lapa.
  11. 11. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS Área de Intervenção As residências de gabarito baixo que qualificam essa imagem terão grande alteração na paisagem com a construção das dez novas torres ao longo da praça linear. HABITAÇÃO DE BAIXA DENSIDADE
  12. 12. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS Área de Intervenção HABITAÇÃO DE ALTA DENSIDADE Ao leste e ao sul da área de intervenção existem edificações com gabaritos mais altos que podem influenciar diretamente na paisagem.
  13. 13. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SITUAÇÃO ATUAL
  14. 14. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SITUAÇÃO ATUAL
  15. 15. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS PROPOSTA
  16. 16. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS IMPLANTAÇÃO
  17. 17. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS PLANTA – NIVEL MEZANINO
  18. 18. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS PLANTA – NIVEL SUBSOLO
  19. 19. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS PLANTA DE CIRCULAÇÃO
  20. 20. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SUBDIVISÃO POR NÍVEL Térreo – Grande praça linear, terminal de ônibus e acesso ao mezanino, edifícios multifuncionais e estacionamentos. Mezanino – Estacionamentos, sanitários, bilheterias e salas técnicas e de apoio. Subsolo – Plataformas da nova Estação Lapa.
  21. 21. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SEÇÃO TRANSVERSAL Nota-se o intercolúnio constante e a laje nervurada que compõe o método construtivo aplicado ao projeto.
  22. 22. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SEÇÃO TRANSVERSAL
  23. 23. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SEÇÃO TRANSVERSAL Os estacionamentos ficarão locados sob a implantação dos edifícios no nível do mezanino da estação e o acesso se dá a partir do nível térreo (praça linear).
  24. 24. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS SEÇÃO TRANSVERSAL Destaca-se o córrego em ponte que atravessa perpendicularmente as plataformas. O córrego canalizado é revelado aos pedestres através da praça linear.
  25. 25. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS Com o enterramento da linha férrea, é criado uma praça linear que integrará os dois lados da Lapa.
  26. 26. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS A marquise se estende por quase toda a linha férrea .
  27. 27. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  28. 28. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS
  29. 29. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS A cobertura translucida e as aberturas das estações permite que o ar e a luz natural alcancem o subsolo, diminuindo a necessidade de sistemas mecânicos.
  30. 30. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS Acesso ao Mezanino.
  31. 31. ESTUDO DE CASO ESTAÇÕES INTERMODAIS

×