Embriologia (versão para aula)

1.722 visualizações

Publicada em

Para recordar ou para quem se interessar;

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.722
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Embriologia (versão para aula)

  1. 1. REPRODUÇÃO ASSEXUADA (AGÂMICA) CISSIPARIDADE OU BIPARTIÇÃO CISSIPARIRADE LONGITUDINAL ESQUIZOGONIA CISSIPARIDADE SEM PLANO DE DIVISÃO CISSIPARIDADE TRANSVERSAL BIPARTIÇÃO: produção de dois indivíduos a partir um inicial (ocorre com unicelulares). - LONGITUDINAL (acompanha o comprimento) TIPOS DE BIPARTIÇÃO: - TRANSVERSAL (acompanha a largura) - SEM PLANO DE DIVISÃO (quando o ser é amorfo). ESQUIZOGONIA (DIVISÃO MÚLTIPLA): a partir de um indivíduo unicelular produz-se vários pluricelulares. LEONEL
  2. 2. REPRODUÇÃO ASSEXUADA (AGÂMICA) gêmula BROTO GEMULAÇÃO FRAGMENTAÇÃO (esquizogênese) GEMIPARIDADE (BROTAMENTO) LACERAÇÃO (longitudinal) ESTROBILIZAÇÃO LACERAÇÃO (transversal) GEMULAÇÃO (GEMULIPARIDADE): formação endógena em que um grupo de células se diferencia formando uma gêmula e depois se destaca do corpo da mãe. BROTAMENTO (GEMIPARIDADE): formação exógena em que um indivíduo jovem se forma na parte externa e preso ao corpo da mãe. ESTROBILIZAÇÃO: a partir de um pólipo (forma fixa de Cnidários), após várias fragmentações transversais surgem indivíduos jovens – as éfiras (medusas jovens). FRAGMENTAÇÃO: multiplicação de anéis no corpo de um animal (ex.: anéis da Tênia). LACERAÇÃO: fratura que ocorre no corpo de um animal produzindo dois ou mais indivíduos. LEONEL
  3. 3. REPRODUÇÃO SEXUADA isogametas ISOGAMIA ISOGAMIA espermatozóide zigoto óvulo CONJUGAÇÃO ANISOGAMIA CONJUGAÇÃO: troca de micronúcleos entre dois seres unicelulares, após meiose do micronúcleo diplóide. ISOGAMIA: união de dois indivíduos que possuem n cromossomos e que se comportam como gametas. ANISOGAMIA: união de dois gametas, sendo o espermatozóide (masculino) e o óvulo (feminino). LEONEL
  4. 4. TIPOS ESPECIAIS DE REPRODUÇÃO METAGÊNESE METAGÊNESE: alternância de gerações uma sexuada e seguinte, obrigatoriamente, assexuada. LEONEL
  5. 5. TIPOS ESPECIAIS DE REPRODUÇÃO PARTENOGÊNESE DIPLÓIDE zangão bombix PARTENOGÊNESE ARRENÓTOCA ENDOMITOSE ENDOMITOSE PARTENOGAMIA pulga PARTENOGÊNESE DEUTERÓTOCA pulgão PARTENOGÊNESE TELIÓTOCA PARTENOGÊNESE DIPLÓIDE: quando o indivíduo é gerado apenas pela mãe, mas possui 2n cromossomos. PARTENOGAMIA: quando um óvulo é fecundado pelo glóbulo polar, dando uma célula com 2n cromossomos. ENDOMITOSE: quando um óvulo sofre duplicação dos cromossomos e permanece com 2n cromossomos. - ARRENÓTOCA: produz sempre machos. TIPOS DE PARTENOGÊNESE: - DEUTERÓTOCA: só produz fêmeas. - TELIÓTOCA: alterna produção de machos e fêmeas LEONEL
  6. 6. TIPOS ESPECIAIS DE REPRODUÇÃO PEDOGÊNESE AUTOCATÁLISE salamandra NEOTENIA PEDOGÊNESE: é a produção de larvas por indivíduos na forma larvária. NEOTENIA: é o amadurecimento sexual que ocorre em indivíduos jovens. AUTOCATÁLISE: é a reprodução do vírus. Ele introduz seu material genético numa célula e esta passa a produzir novos vírus. LEONEL
  7. 7. TIPOS DE ÓVULOS membrana vitelínica casca membrana interna membrana externa ALÉCITO (oligolécito) chalaza (pouco vitelo) câmara de ar clara vitelo vesícula germinativa plasma germinativo cicatrícula TELOLÉCITO (telolécito completo) mancha germinativa núcleo (muito vitelo) plasma germinativo membrana vitelínica micrópila vitelo vitelo HETEROLÉCITO (telolécito incompleto) (vitelo no pólo vegetal) CENTROLÉCITO córion vitelo central LEONEL
  8. 8. TIPOS DE ÓVULOS LEONEL
  9. 9. TIPOS DE SEGMENTAÇÃO OU CLIVAGEM HOLOBLÁSTICA DESIGUAL Divisão total do zigoto, porém com blastômeros desiguais. HOLOBLÁSTICA IGUAL Divisão total do zigoto dando blastômeros iguais. LEONEL
  10. 10. TIPOS DE SEGMENTAÇÃO OU CLIVAGEM MEROBLÁSTICA DISCOIDAL Segmentação parcial e em forma de disco. MEROBLÁSTICA SUPERFICIAL Segmentação que se completa na superfície do ovo. LEONEL
  11. 11. BLASTULAÇÃO E GASTRULAÇÃO arquênteron blástula final ectoderma blastocele endoderma mórula blastóporo blástula inicial gástrula final gástrula inicial BLASTULAÇAO: formação da blástula (blasto = cavidade cheia de líquido). GASTRULAÇÃO: formação da gástrula (gastron = estômago) NEURULAÇÃO E ORGANOGÊNESE mesentoderma ectoderma mesoderma tubo neural notocorda celoma endoderma notocorda somatopleura tubo digestivo esplancnopleura NEURULAÇÃO: formação do tubo neural. ORGANOGÊNESE: formação dos órgãos. LEONEL
  12. 12. EVOLUÇÃO DO CELOMA NOS ANIMAIS ACELOMADO (sem celoma) PSEUDOCELOMADO (com falso celoma) CELOMADO (com celoma verdadeiro) HISTOGÊNESE E ORGANOGÊNESE HISTOGÊNESE: origem dos tecidos e ORGANOGÊNESE: origem dos órgãos. LEONEL
  13. 13. DESTINO DOS FOLHETOS EMBRIONÁRIOS LEONEL
  14. 14. COMPARAÇÃO ENTRE APLACENTÁRIOS E PLACENTÁRIOS córion com vilosidades córion cavidade uterina trompa uterina alantóide vestigial alantóide vesícula vitelínica cordão umbilical decídua endométrio córion miométrio saco vitelínico âmnio feto ALANTOIDIANO (com alantóide) APLACENTÁRIO (sem placenta) colo ALANTOIDIANO (com alantóide) PLACENTÁRIO (com placenta) ALANTÓIDE: estrutura embrionária que permite trocas gasosas. PLACENTA: estrutura embrionária que permite trocas gasosas e de nutrientes. LEONEL
  15. 15. ANEXOS EMBRIONÁRIOS LEONEL

×