Os cromossomos e a reprodução cel

1.586 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Os cromossomos e a reprodução cel

  1. 1. Apresente suas idéias  1- Discuta a seguinte afirmativa: “Código genético e genoma têm o mesmo significado”.  2- O que seria a senha que o Senhor representado na figura teria de trocar?  3- Essa senha é a mesma para todos os seres vivos? 4- Como essa “senha” é transmitida de um ser vivo para outro?
  2. 2. Os cromossomos Os organismos pluricelulares estão sempre realizando divisões celulares. Há dois tipos de divisão celular: MITOSE e MEIOSE. Os organismos pluricelulares podem realizar os dois tipos de divisão, porém em situações diferentes.
  3. 3.  Quando a célula está em interfase (não está em divisão) os cromossomos se apresentam como longos filamentos muito finos dispersos no nucleoplasma – chamados de cromatina. Os cromossomos se tornam visíveis durante os processos de divisão celular, devido a espiralização e condensação dos filamentos de cromatina. Cada cromossomo interfásico = 1 molécula de DNA associada a histonas.
  4. 4. 1- DNA 2- Filamento de cromatina (cromonema)3- cromatina descondensada 4- cromatina duplicada em interfaseem interfase 5- cromossomo em metáfase
  5. 5. Tipos de cromatina Heterocromatina: regiões do cromonema que permanecem mais condensadas na interfase – genes inativos. Eucromatina: regiões do cromonema menos condensadas na interfase – genes ativos.
  6. 6. Interfase A célula está em intensa atividade metabólica. Ocorre transcrição gênica, síntese de proteínas,..., aumento no tamanho da célula. Dividida em 3 períodos: G1 (gap 1), S (síntese) e G2 (gap 2).
  7. 7. Período G1 Primeira fase da interfase. O DNA ainda não se duplicou. Os cromossomos são filamentos simples de cromatina. No núcleo estão acontecendo transcrições. No citoplasma estão ocorrendo síntese de proteínas. A célula tende a aumentar de volume.
  8. 8. Ponto de checagem em G1 Verificação: Se a célula atingiu o tamanho adequado. O crescimento depende de nutrientes e de outros fatores do meio extracelular. Se o meio externo é adequado. Se o DNA está danificado. Alterações relacionadas ao não reconhecimento do DNA danificado permitem a divisão celular, passando para as células-filhas o DNA alterado. Causa da maioria dos cânceres.
  9. 9.  Se um dos pontos verificados tiver alterações a célula não entra na fase S e estaciona em G1. Não tendo ocorrido alterações, entra em ação um grupo de proteínas que, associadas a proteínas reguladoras, “autorizam” o início da replicação do DNA. A célula então entra na fase S e em seguida em G2.
  10. 10. Período S Ocorre a replicação do DNA. Durante a replicação não ocorre transcrição. Fase mais longa da interfase. No citoplasma continua a síntese de proteínas normalmente. Duplicação do centrossomo.
  11. 11. Período G2 Os cromossomos são filamentos duplos de cromatina. Voltam as transcrições e novas proteínas são sintetizadas no citoplasma. A célula volta a crescer. Nova checagem e se não tiver alterações, a célula inicia a divisão celular.
  12. 12. Ciclo celular
  13. 13. Células quando a capacidade de divisão celular podem ser: Permanentes: células que depois de diferenciadas não se dividem mais ao longo da vida. É o caso das células nervosas e musculares, que permanecem num estado modificado de G1, denominado G0.
  14. 14.  Estáveis: células que normalmente não se dividem, mas saem do G0 quando submetidas a certos estímulos e reiniciam o ciclo celular. São células diferenciadas e especializadas numa determinada função. É o caso das células hepáticas, ósseas, do tecido conjuntivo e dos linfócitos.
  15. 15.  Lábeis: células que normalmente possuem grande capacidade de divisão. Rápida interfase. É o caso das células da epiderme, células do epitélio intestinal e células embrionárias.
  16. 16.  A célula-ovo ou zigoto é totipotente, tem o potencial de dar origem a todos os tipos de célula de um organismo. Durante o desenvolvimento embrionário algumas células permanecem indiferenciadas, podendo multiplicar-se e dar origem aos variados tecidos do corpo – são as células-tronco.
  17. 17. Forma típica de um cromossomo
  18. 18. Tipos de cromossomosA. MetacêntricoB. Sub-metacêntricoC. AcrocêntricoD. Telocêntrico
  19. 19.  O n° de cromossomos é característico de cada espécie. Em cada espécie existem células haploides e células diploides.
  20. 20. Células haploides (n) São células que possuem apenas um conjunto de cromossomos da espécie. Apenas um cromossomo de cada tipo. Possuem apenas um genoma. São os gametas, esporos de vegetais e fungos, células de organismos haplontes e dos gametófitos dos vegetais.
  21. 21. Células diploides (2n) São célula que apresentam os cromossomos aos pares. São dois conjuntos de cromossomos da espécie. Possuem dois cromossomos de cada tipo. É o caso do zigoto (2n), resultante da fecundação de dois gametas (n), das células somáticas de seres diplontes e das células dos esporófitos vegetais.
  22. 22. Cromossomos homólogos Dois cromossomos do mesmo tipo encontrados em células diploides. Possuem a mesma sequência de genes. Advêm de cada um dos pais, através dos gametas.
  23. 23. Locus gênico Local ocupado por determinado gene no cromossomo. Representa-se os genes em seus loci gênicos por letras. Gene dominante: letra maiúscula. Gene recessivo: letra minúscula
  24. 24. Cariótipo Conjunto de todas as informações sobre os cromossomos de uma espécie: número, tamanho, forma e tipos de cromossomos.
  25. 25. Idiograma feminino♀ = 2A + XX (ou AA + XX) Óvulos : A + X
  26. 26. Idiograma masculino ♂ = 2A + XY (ou AA + XY)Espermatozoides : A + X ou A + Y

×