I passos-cp

747 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
747
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
541
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

I passos-cp

  1. 1. Autoavaliação da biblioteca escolar Ano letivo de 2012-2013 Irmãos Passos
  2. 2. Domínios A. Apoio ao desenvolvimento curricular B. Leitura e literacia C. Projetos, parcerias e atividades livres e de abertura à comunidade D. Gestão da biblioteca escolar 2
  3. 3. Domínio avaliado: D. Gestão da biblioteca escolar 3
  4. 4. Pontos fortes identificados      Assento da coordenadora das BE no Conselho Pedagógico. A BE integra os documentos estruturantes do Agrupamento. Os órgãos de administração e gestão apoiam a BE e envolvem-se na procura de soluções promotoras do seu funcionamento. Os órgãos de administração e gestão e alguns departamentos curriculares encaram a BE como recurso fulcral no desenvolvimento do gosto pela leitura, na aquisição das literacias fundamentais, na progressão nas aprendizagens e no sucesso escolar. Concessão de uma manhã para reunião das PB/concelhia. 4
  5. 5. Pontos fortes identificados     O funcionamento em horário contínuo, em horário não letivo, com uma equipa e professores de apoio à biblioteca que apoiam o utilizador. Uso da BE como recurso de informação, como local de trabalho e de lazer. A BE realizou atividades no âmbito da promoção da leitura envolvendo os alunos, ao longo do ano letivo. O atendimento e o apoio ao utilizador, quer para uso da coleção, quer dos equipamentos da BE, quer para apoio individualizado, é uma das prioridades da 5 equipa da BE.
  6. 6. Pontos fortes identificados Tanto a direção como o conselho pedagógico, como alunos e docentes colaboram de bom grado no processo. avaliativo da BE, no sentido de ajudar a melhorar a oferta de serviços.  Tanto alunos como professores sentem um apoio permanente e acolhimento afável, num ambiente que se lutou por ser de serenidade e propenso ao trabalho, leitura ou lazer.  Os alunos consideram que a equipa da BE os apoia na procura de obras para requisição domiciliária, na realização de pesquisa ou na elaboração de trabalhos. Nesta tarefa, é de relevar o apoio da assistente operacional, incansável no apoio ao utilizador, quer6 
  7. 7. Pontos fortes identificados      A BE é um espaço acolhedor, facilitador de utilização e circulação. Os equipamentos são suficientes para as necessidades locais, atualizados, para responder aos serviços de biblioteca que esta realiza. Tem sido fundamental para o desenvolvimento da coleção, a verba atribuída anualmente pelo PNL assim como a compreensão da direção da necessidade de anualmente se fazerem novas aquisições para dar resposta às necessidades curriculares. A grande maioria dos alunos e docentes dizem-se satisfeitos com a coleção. A requisição domiciliária aumentou significativamente (para o dobro, aproximadamente). 7
  8. 8. Pontos fortes identificados fracos identificados      Os constrangimentos verificaram-se sobretudo à hora de almoço, em que a afluência de alunos é grande e sem funcionário a essa hora, torna-se mais difícil gerir a situação. Dada a crescente procura dos serviços da biblioteca e do espaço em si, para realização dos trabalhos de casa, o espaço torna-se, então, manifestamente insuficiente. A autoavaliação da escola não integra a avaliação da BE. Os recursos humanos afetados, sobretudo no horário entre as treze e as quinze horas, por vezes tornam-se insuficientes devido à enorme procura dos serviços da BE, quer por docentes, quer por alunos. Alguns departamentos ainda revelam algum constrangimento em articular serviço com a BE. 8
  9. 9. Pontos fracos identificados Pontos fortes       Falta implementar um sistema de avaliação sistemático, formal, ao longo do ano. A auto avaliação da escola ainda não integra os resultados da avaliação da BE. Não existe um espaço de trabalho reservado para o professor coordenador desenvolver o seu trabalho individual. Não tem existido oferta de formação contínua gratuita para assistentes operacionais em apoio à BE. Falta formação específica em biblioteconomia, para os elementos da equipa da BE. Um pouco mais de espaço seria bem vindo, no entanto o problema é não haver uma sala do aluno acessível, de livre frequência, sobretudo à hora do almoço. Há uma concentração excessiva na BE por falta de outros espaços abrigados alternativos. 9
  10. 10. Pontos fracos identificados Há necessidade de disponibilizar recursos e de ferramentas web para acesso, produção e difusão de informação.  Não existe ainda um documento completo de política de desenvolvimento da coleção.  Os jornais e revistas adequados à faixa etária dos alunos são pouco diversificados e em número insuficiente.  Embora se tenha iniciado a informatização do catálogo, através do catálogo municipal em rede, das bibliotecas escolares, este ainda não é usado pelos nossos utilizadores.  Por falta de tempo e recursos humanos nomeadamente devido a redução de horas da equipa PTE que dava apoio à dinamização do blogue da BE, este 10 teve uma atualização aquém BE/CRE do desejável. 
  11. 11. Ações para melhoria Reforçar a articulação de objetivos e de trabalho com departamentos e docentes.  Planificar, formalmente, de forma mais sistemática, com os coordenadores com assento no CP os projetos/atividades inerentes ao cumprimento do PABE.  Adaptar e aplicar de forma ainda mais regular instrumentos de recolha de informação.  Integrar a avaliação final das BE no relatório da equipa de autoavaliação do agrupamento.  Levar a cabo a uniformização do código cromático em todas as BE do agrupamento.  Apresentar junto da direção a importância de serem afetadas duas AO para a BE.  11
  12. 12. Ações para melhoria     Elaborar o documento que orienta a gestão da coleção. Apresentar aos órgãos de administração e gestão (diretor, conselho pedagógico) os documentos orientadores da política documental. Continuar a melhorar a diversidade dos fundos documentais através da partilha/circulação/empréstimo entre bibliotecas e com a BM. Explorar e difundir o uso de recursos em linha e incentivar o recurso de dispositivos da web para produzir e difundir informação. 12

×