Especializações do marketing 7a aula - 23/03/2010

3.251 visualizações

Publicada em

Marketing esportivo

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
129
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Especializações do marketing 7a aula - 23/03/2010

  1. 1. Disciplina: Especializações do Marketing Profa: Mara Baroni 7a aula- 23/02/2011
  2. 2. <ul><li>Sumário </li></ul><ul><li>Marketing esportivo </li></ul><ul><li>Conceito </li></ul><ul><li>A força do marketing esportivo </li></ul><ul><li>Benefícios do marketing esportivo </li></ul><ul><li>Formas de comercialização D do esporte </li></ul><ul><li>A gestão do marketing esportivo </li></ul><ul><li>Referências bibliográficas </li></ul><ul><li>Vídeos sobre Marketing esportivo </li></ul>
  3. 3. <ul><li>“Não há segredos. Basta olhar para as pessoas na rua e verificar que todas estão praticando algum tipo de atividade física.” Carlos Arthur Nuzman </li></ul>
  4. 4. <ul><li>“ O marketing esportivo tem, como vantagem, o fato de impactar um consumidor relaxado, em meio ao programa e não nos intervalos. </li></ul><ul><li>A empresa que faz uso dessa estratégia de comunicação é percebida, não como uma anunciante, mas sim como uma parceira Na Nascar, categoria do automobilismo americano, há uma lealdade de 72% aos patrocinadores . </li></ul>
  5. 5. A força do marketing esportivo <ul><li>Eventos como os Jogos Olímpicos, Copa do Mundo e Superbowl, que atraem bilhões de espectadores ao redor do mundo, são bons exemplos de como o esporte surge como uma excelente forma, diferenciada, de atingir objetivos de marketing propostos pelas empresas. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Esporte produz entretenimento, produz paixão. Mas é uma indústria e deve ser administrada como um negócio . </li></ul>
  7. 7. Benefícios do marketing esportivo <ul><li>Aumento do reconhecimento público; </li></ul><ul><li>Rejuvenescimento da imagem da empresa;  </li></ul><ul><li>Exposição constante da marca na imprensa e em todas as mídias; </li></ul><ul><li>Reforço da imagem corporativa;  </li></ul><ul><li>Simpatia junto ao público e mídia; </li></ul><ul><li>Envolvimento da empresa com a comunidade. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O marketing esportivo pouco difere do marketing propriamente dito, devendo este apenas estar relacionado à disciplina do esporte e </li></ul>
  9. 9. <ul><li>vinculado com premissas básicas como produto, demanda, desejo, necessidades, valor, satisfação, qualidade e mercado. (CARDIA, 2004) </li></ul>
  10. 10. Bertoldo (2000), enfatiza o papel do marketing esportivo em divulgar as modalidades esportivas, clubes e associações, através de promoção de eventos e torneios ou patrocínio de equipes e clubes esportivos.
  11. 11. <ul><li>porém os dados disponíveis nos indicam um efetivo aumento nas atividades deste setor da sociedade. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>O conceito de marketing do esporte corresponde ao uso do marketing pela adequação dos elementos de seu mix de promoção a objetivos de comunicação com a finalidade de promover uma modalidade esportiva (MULLIN, HARDY E SUTTON, 2004). </li></ul>
  13. 13. FORMAS DE COMERCIALIZAÇÃO DO ESPORTE <ul><li>A indústria esportiva gira em torno da criação e realização de eventos com a finalidade de oferecer entretenimento para a comunidade. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>A promoção deste não resulta somente na atração do público ao local em que se realizará o evento esportivo e na geração de renda aos detentores dos seus direitos, mas também impulsiona paralelamente diversos negócios no mercado do esporte. </li></ul>
  15. 15. O merchandising, o patrocínio esportivo, o licenciamento e o fornecimento de material esportivo são as formas mais usuais de comercialização. O merchandising consiste na venda de mercadorias - alimentos, bebidas, rádios - nos locais do evento para satisfazer os desejo e as necessidades do espectador.
  16. 16. <ul><li>Já o patrocínio é uma relação de troca em que o patrocinador investe em forma de tangíveis (bens, serviços ou dinheiro) para colaborar com o patrocinado na organização de um evento, </li></ul>
  17. 17. <ul><li>O esporte é o destino principal da verba investida em patrocínios no mundo, com a impressionante participação de 69% do total. </li></ul>
  18. 18. Recebendo em contrapartida espaços para difundir mensagens a um público mais ou menos determinado com a intenção de fazer promoção ou criar uma boa imagem (CARDIA, 2004). Entre as motivações para uma organização investir em patrocínio esportivo.
  19. 19. <ul><li>De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela Top Sports Ventures , as estratégias de marketing esportivo no Brasil movimentam aproximadamente R$ 1,1 bilhão. </li></ul>
  20. 20. Em forma de patrocínio esportivo, foram movimentados no país R$ 328 milhões em 2002 (o futebol responde por 63% ou R$ 205 milhões do total), correspondendo a apenas 1,3% do total de investimento em patrocínio do mundo. Esse número responde por menos de 3,4% do mercado publicitário brasileiro, tendo com referencia os US$ 7,5 bilhões apurados pelo Ibope.
  21. 21. <ul><li>Em termos de comparação, a mídia representada pelos esportes no Japão e Alemanha equivale a 7,4% e 11,3%, respectivamente (VIERA). </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Os volumosos contratos entre empresas privadas e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), assinados nos últimos anos, mudaram os valores da movimentação em marketing esportivo no país. Segundo informações do ESTADÃO, a empresa de telefonia móvel Vivo investirá 30 milhões de euros na Seleção nos próximos 10 anos. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>A Seleção Brasileira já possuía patrocínios de US$ 10 milhões anuais com a Ambev, gigante do ramo de bebidas, e de US$ 12 milhões anuais com a Nike , multinacional fornecedora de materiais esportivos, ambos por 10 anos de validade. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Segundo a Fundação Getúlio Vargas, a indústria do esporte é a quarta indústria brasileira e gera cerca de R$ 31 bilhões anuais, o equivalente a 3,3% do PIB, sem considerar o mercado informal e, mantendo sua tendência de crescimento, poderá chegar a 5% nos próximos anos (CALIARI, 2002). </li></ul>
  25. 25. <ul><li>  Como resultado do desenvolvimento do mercado do marketing esportivo, há a demanda por profissionais capacitados, ocasionando o surgimento de cursos de especialização na área nos últimos anos, conforme atesta Flávio Paiva: </li></ul>
  26. 26. <ul><li>“ Houve um momento de bolha no marketing esportivo e agora está se tornando um mercado mais profissional. Os cursos de marketing esportivo estão surgindo agora. Há 10 anos, quando comecei a trabalhar nessa área, era um mercado incipiente. Somente há um ano, um ano e meio atrás, que começaram a surgir os primeiros cursos na FGV, ADVB, ESPM. “ </li></ul>
  27. 27. A GESTÃO DO MARKETING ESPORTIVO <ul><li>O processo de gestão de marketing no esporte inicia-se com a compreensão do mercado no qual a organização atua. </li></ul><ul><li>Através de pesquisas e sistemas de informação de marketing , pode-se conhecer o consumidor (quem é, o que quer, onde está), analisar o mercado (quantos são) e identificar a concorrência. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>A análise SWOT (iniciais dos termos em inglês strenghts, weaknesses, opportunities, threats ) consiste em uma avaliação do ambiente interno da organização através da identificação dos seus pontos fracos e fortes em relação aos seus concorrentes e na análise do ambiente externo, quanto às ameaças e oportunidades. </li></ul>
  29. 29. <ul><li>Estuda-se o comportamento das variáveis (economia, demografia, ambiente competitivo, sócio-cultural, natural, político, legal) que afetam o negócio, caracterizando cenários que possam gerar oportunidades e ameaças para a organização no seu mercado de atuação. </li></ul>
  30. 30. <ul><li>O planejamento e um plano estruturado de marketing direcionado para a marca, time ou atleta é fundamental para o sucesso, como nas outras modalidades de marketing. </li></ul>
  31. 31. Referências bibliográficas <ul><li>GUARAGNA, Frederico Mandelli. A GESTÃO DO MARKETING ESPORTIVO NO FUTEBOL: CASO GRÊMIO FOOT-BALL PORTO-ALEGRENSE . </li></ul><ul><li>Disponível em: </li></ul><ul><li>http://www.slideshare.net/fremanguar/a-gestao-marketing-esportivo-gremio-2005 </li></ul><ul><li>Acessado em fevereiro de 2011 </li></ul><ul><li>CAMPOS, Giovani de Arruda. Curso de Gestão de </li></ul><ul><li>Marketing </li></ul><ul><li>http://www.slideshare.net/giovani1/apostila-de-especialidades-de-marketing-parte-2-marketing-esportivo </li></ul><ul><li>Acessado em fevereiro de 2011 </li></ul><ul><li>Vídeos sobre Marketing esportivo: </li></ul><ul><li>Youtube </li></ul><ul><li>Acessado em março 2011. </li></ul>

×