Revolução Francesa - Completo

935 visualizações

Publicada em

Aula sobre a Revolução Francesa para o 2º ano do Ens.Médio

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
935
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução Francesa - Completo

  1. 1. Revolução Francesa Módulo 25 Prof.ª Aline Oliveira
  2. 2. 1. Sua importância • A revolução marcou a passado do mundo moderno para o contemporâneo • Influência dos ideais:  Liberdade  Igualdade  Fraternidade
  3. 3. Impactos: • Politicamente:  Fim do absolutismo • Socialmente:  Alteração nos grupos sociais e de poder  Fim do feudalismo • Econômico:  Era do capitalismo industrial
  4. 4. 2. Antecedentes • Enquanto os reis de outras nações europeias eram influenciados pelas ideias do iluminismo  Na França o absolutismo prevaleceu • As condições socioeconômicos da nação não permitiam mais a manutenção desse sistema (absolutismo)  Tensões internas dos grupos sociais • Na Inglaterra, a Revolução Industrial provocou muitas mudanças na sociedade  Cidades cresciam e aumentava a produção fabril • Na França: 80% dos habitantes estavam diretamente ligados ao campo
  5. 5. Início do processo revolucionário: • Tempos difíceis:  Problemas agrícolas (clima e aumento do preço)  Vida urbana difícil (não havia oferte de empregos)  Cofres públicos estavam esgotados (nação francesa tinha muitas dívidas)
  6. 6. Apoio na independência das Treze Colônias Inglesas da América • França “ajudou” financeiramente a independência • Os gastos com essa “ajuda” tornaram a situação financeira interna muito difícil – Resultado: Aumento da carga tributária: Os pobres já pagavam demais e não tinha como elevar as taxas ainda mais. Como resolver? Incluir classes privilegiadas no sistema de pagamento de imposto
  7. 7. Divisão da sociedade pré-revolução o PRIMEIRO ESTADO: • Alto clero – altos cargos eclesiásticos, bispos, enorme poder econômico e político (protegidos pelo rei) • Baixo clero – padres de paróquias mais humildes o SEGUNDO ESTADO • Nobreza • nobreza cortesã – pessoas que viviam em torno do rei • nobreza provincial – nobres que viviam nas províncias • nobreza de toga – burgueses ricos que compravam títulos de nobreza
  8. 8. o TERCEIRO ESTADO • Alta burguesia: banqueiros, grandes empresários • Média burguesia: médicos, advogados, professores • Pequena burguesia: pequenos comerciantes e artesãos – “sans-culotte” • Camponeses – trabalhadores rurais • Independente das diferenças entre o Primeiro e o Segundo estado, seus membros mantinham alguns interesses em comum: Carga tributária • Mesmo representando a parte da sociedade que mais teria condições de colaborar com tributos, estavam dispensados dessa obrigação! • Representavam cerce de 2% de uma população de 25 milhões. • Faziam sua vontade prevalecer na sociedade francesa
  9. 9. Pirâmide social pré-revolução
  10. 10. • Situação:  Miséria e fome  Crise no setor têxtil  Crise nas finanças públicas – maior cobrança de impostos da burguesia  Terceiro Estado sustentava economicamente, por meio do pagamento de impostos, os outros dois Estados. Ao mesmo tempo, era ignorado nas decisões políticas. • Os membros do Terceiro Estado passaram a reivindicar a igualdade de todos os setores: • Combater o absolutismo • Reestruturação no Estado que favorecesse o desenvolvimento do capitalismo • A excessiva intervenção na economia • Acabar com os privilégios da nobreza e do clero
  11. 11. 3. A Fase Aristocrática • Em 1786, governo francês assinou um tratado que “piorou a sua situação”:  Os franceses garantem a entrada de produtos ingleses e vice-versa  A indústria francesa não conseguiu concorrer com a qualidade do produto inglês • Para “melhorar” a situação, o rei (Luís XVI) determinou o início de um processo de reforma:  Cobrar impostos dos que não contribuíam anteriormente • Após muitos conflitos e brigas por parte do primeiro e segundo estado, ocorreu a convocação da Assembleia dos Estados Gerais: (representantes dos três estados se reuniram para solucionar o problema)
  12. 12. RESULTADO: • A convocação não teve bons resultados e o terceiro estado demonstrou interesse em elaborar uma constituição (reunião de uma Assembleia Nacional Constituinte) • O rei foi obrigado a ceder e ordenou ao clero e à nobreza (primeiro e segundo estado) que se juntassem ao terceiro estado
  13. 13. 4. A Fase Burguesa • A Assembleia Nacional Constituinte reuniu-se de meados de 1789 a 1871 • Rapidamente a burguesia tomou consciência de que as intenções do rei não eram a de submissão para uma nova constituição • Burguesia toma uma atitude radical:  Queda da Bastilha (14 de julho de 1789)
  14. 14.  Uma multidão invadiu e tomou a prisão da Bastilha (símbolo do poder absoluto do rei).  Libertaram os presos (inimigos políticos da monarquia francesa)  Se apropriaram das armas  Diante da enorme manifestação popular o rei reconheceu a legitimidade da Assembleia Nacional Constituinte Tomada da Bastilha
  15. 15. • A Assembleia Nacional Constituinte foi forçada a tomar medidas imediatas para acalmar o ânimo dos grupos revolucionários. • Massacre aos nobres e tomada de seus bens. • Castigo aos nobres: tortura, enforcamento.  Esses episódios ficaram conhecidos como Grande Medo
  16. 16. • Medidas: o Fim dos direitos senhoriais sobre os camponeses o Fim dos privilégios tributários do clero e da nobreza o Extinção do regime feudal na França o Redução do poder clero  A Assembleia Nacional Constituinte confiscou terras da Igreja e subordinou o clero à autoridade do Estado.
  17. 17. • Pouco mais de um mês do famoso “14 de julho”, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão foi aprovada:  Documento considerado o símbolo máximo da ideologia sobre a qual se estabelecem os direitos de liberdade e igualdade para o ser humano  Respeito pela dignidade das pessoas  Liberdade e igualdade dos cidadãos  Direito à propriedade individual  Direito de resistência à opressão política  Liberdade de pensamento e opinião
  18. 18. • Fim da monarquia  22 de setembro de 1792: início da República  O rei foi preso e acusado de traição • O Terceiro Estado assumiu o poder efetivamente:  Formação da “Convenção Nacional”  Divisão em três grupos: 1º) Lado direito: girondinos (alta burguesia) 2º) Centro: planície (grupo sem posição política definida) 3º) Lado esquerdo: jacobinos (média e pequena burguesia; proletariado rural e urbano) • O sistema republicano exigia uma nova Constituição  A Convenção Nacional deveria elaborar 5. A Fase Republicana e o “período do terror”
  19. 19. • Em junho de 1793, tem início a REPÚBLICA JACOBINA (“o Terror”)  Os sans-culottes e os jacobinos, invadiram a Convenção e prenderam os líderes girondinos  O rei foi julgado e condenado à morte – guilhotina República Jacobina (junho de 1793 – julho de 1794) • Criação do Tribunal Revolucionário, que julgava os opositores da Revolução e condenava-os à morte na guilhotina; • Houve a criação do ensino público e gratuito, abolição da escravidão nas colônias, tabelamento dos preços dos alimentos; • Os jacobinos perderam popularidade por causa do terror e, graças a um golpe, os girondinos voltam ao poder na França (Golpe de 9 Termidor).
  20. 20. • O fim do “período do terror” deu lugar à fase da reação termidoriana • Promulgação de uma nova Constituição, que estabelecia que o Poder Executivo seria exercido pelo Diretório, além do retorno do voto censitário.  Diretório: cinco pessoas que exercem o poder executivo  Censitário: dar direito de voto somente a pessoas com certa condição financeira. • Em agosto de 1795, foi criado o Diretório - Esta fase encerrou em 1799. • A crise econômica agravava-se a cada dia, a corrupção aumentava e faltavam alimentos. Com o passar do tempo, o governo do Diretório foi ficando cada vez mais enfraquecido. 6. A Reação da Alta Burguesia
  21. 21. • Com a França imersa no caos, e sob a ameaça de ataques internos e externos, a burguesia articulou entregar o poder a alguém influente e poderoso. • Esse alguém foi o jovem general Napoleão Bonaparte, que, a partir de 1799, começou a governar a França. • Para consolidar sua República burguesa, os girondinos apoiaram o Golpe do 18 Brumário (Bonaparte derrubou o Diretório e instituiu o Consulado).
  22. 22. 1ª fase: Assembleia Nacional Constituinte (1789-91) 2ª fase: A Convenção (1792-93) 3ª fase: O Diretório (1795-99)  Reação termidoriana (1794-95) Fases da Revolução Francesa
  23. 23. Fim do módulo 25 

×