PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS...
sexualidade. Deste modo, este projeto propôs ser mais um instrumento de
discussão e esclarecimentos de dúvidas a cerca da ...
OBJETIVO
Ao final do ciclo os alunos serão capazes de:
1 Compreender e refletir a constituição das relações de gênero,
dim...
. O projeto de Orientação Sexual segue com a abordagem dos seguintes
temas:
- Questões de gênero;
- Funcionamento do siste...
CRONOGRAMA
PROJETO “Eu me amo”.
DATA DESENVOLVIMENTO
28/07 à 31/07
- Apresentação do projeto à
comunidade em geral.
- Ambi...
RECURSOS UTILIZADOS
- Data Show
- Som
- TV
- Máquina Fotográfica
- Sulfitão, canetinha, tinta, pincéis, lápis, caneta, bor...
FOTOS DO PROJETO SENDO EXECUTADO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ativ4 6 planodeaulareelaborado_kcalves

463 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ativ4 6 planodeaulareelaborado_kcalves

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS NUCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS CURSISTA: KATIA CILENE ALVES TUTORA: ANA APARECIDA TURMA: 3ª FEIRA EIXO:4 ATIVIDADE:4.6 PLANO DE AULA REELABORADO Obs: Era prá ser apenas um plano de aula, porém a pedido dos próprios alunos, fizemos um projeto na área de educação sexual. PROJETO “EU ME AMO” APRESENTAÇÃO Ao tratar do tema Orientação Sexual, busca-se considerar a sexualidade como algo inerente à vida e à saúde, que se expressa desde cedo no ser humano. Engloba o papel social do homem e da mulher, o respeito por si e pelo outro, as discriminações e os estereótipos atribuídos e vivenciados em seus relacionamentos, o avanço da AIDS e da gravidez indesejada na adolescência, entre outros, que são problemas atuais e preocupantes. Assim, segundo Foucauld (1997) “Realizar um trabalho de orientação sexual em uma escola possibilita aos alunos informações e reflexões a cerca de todos os aspectos que envolvem a sexualidade. A informação pode ser a mesma para todos, mas a reflexão é individual, levando cada pessoa a formar posturas personalizadas. Penso ser o termo “orientação” mais adequado, do que anteriormente se intitulava “educação sexual”, uma vez que este trabalho não se propõe a educar, mas direcionar a análise e compreensão dos alunos a cerca de todos os aspectos referentes a sexualidade. A educação virá da família, seja ela repressora, liberal ou ausente.” Deste modo, a escola hoje, não tem função apenas de ensinar, mas de formar cidadãos conscientes do seu papel na sociedade, tornando-se capazes de enxergar a realidade e discernir sobre como agir. Na realidade, a construção da sexualidade é um processo extremamente complexo, concomitantemente individual social, psíquico e cultural, que possui historicidade, envolve práticas, atitudes e simbolizações. Faz-se necessário não só trabalhar com crianças e adolescentes os processos cognitivos, mas todos os aspectos relacionados com a afetividade, com a formação da cidadania, com a ética, com a
  2. 2. sexualidade. Deste modo, este projeto propôs ser mais um instrumento de discussão e esclarecimentos de dúvidas a cerca da sexualidade humana. Todo o projeto é direcionado aos alunos do ensino fundamental mais precisamente dos 6º aos 9º anos, que é de natureza bastante distinta das demais séries. O tratamento da sexualidade nessa faixa etária visa permitir ao aluno encontrar na escola um espaço de informação e de formação, no que diz respeito às questões referentes ao seu momento de desenvolvimento e às questões que o ambiente coloca. O objetivo deste documento está em promover reflexões e discussões de técnicos, professores, equipes pedagógicas, bem como pais e responsáveis, com a finalidade de sistematizar a ação pedagógica no desenvolvimento dos alunos, levando em conta os princípios morais de cada um dos envolvidos e respeitando, também, os Parâmetros Curriculares Nacionais. Para Souza (1999, p. 25), é uma questão de bom senso que a escola deva se preparar para tratar de forma adequada às questões relacionadas com a sexualidade dos alunos, pois, apesar da grande onda de liberação sexual nas últimas décadas, com o tratamento público de questões anteriormente escondidas pela sociedade, ainda há muitas polêmicas sobre a necessidade, com a sexualidade de criança e adolescente no ambiente escolar. PÚBLICO ALVO Adolescentes do 6º ao 9º ano – FAIXA ETÁRIA 11 à 15 anos DURAÇÃO DO PROJETO 28/07 à 01/10/2010 -3º BIMESTRE JUSTIFICATIVA O Projeto de orientação sexual prima atender aos Parâmetros Curriculares Nacionais: orientação sexual, contribuindo para a prevenção de problemas graves como o abuso sexual e a gravidez indesejada, aliando as informações ao trabalho de autoconhecimento e reflexão no sentido de ampliar a consciência sobre os temas Apesar da diversidade de informações acerca dos temas ligados à sexualidade, percebemos na comunidade escolar uma deficiência no ensino destes temas. Este projeto visa uma mudança de postura das questões relacionadas.
  3. 3. OBJETIVO Ao final do ciclo os alunos serão capazes de: 1 Compreender e refletir a constituição das relações de gênero, diminuindo a discriminação; 2 Entender o funcionamento do sistema reprodutor e os conceitos de relação sexual; 3 Sabendo dos riscos das doenças sexualmente transmissíveis e conhecendo o próprio corpo, valorizar e cuidar de sua saúde; 4 Respeitar a diversidade de valores, crenças e comportamentos existentes e relativos à sexualidade, desde que seja garantida a dignidade humana; 5 Preservar-se de gravidez indesejada e conhecer o planejamento familiar; 6 Proteger-se de relacionamentos sexuais coercitivos ou exploradores, entendendo o consentimento mútuo como necessário para usufruir de prazer numa relação a dois; 7 Desenvolver a consciência crítica e tomar decisões responsáveis a respeito de sua sexualidade; 8 Respeitar as diferentes orientações sexuais como a homossexualidade e bissexualidade. METODOLOGIA Primeiramente iremos apresentar o projeto à comunidade escolar, pais, funcionários, professores e alunos, buscando não somente o apoio ao projeto como a efetiva participação dos mesmos. O projeto será apresentado através de comunicados e convite feito aos pais e cartazes ambientalizando a escola com decorações sobre o projeto. Em seguida iremos dar inicio as atividades com aulas explicativas sobre o próprio projeto e abordando o tema “Adolescência e Puberdade”. Será explicado nessa primeira semana,. Na segunda semana será discutido outros temas como DST, Gravidez na Adolescência e Aborto, todos os temas serão debatidos em rodas de conversa, utilizando de recursos como Data Show, Som, DVD e Sala de Informática. Nos primeiros dias também será explicado como funciona a organização do Portfólio. Após as aulas explicativas teremos a apresentação teatral do 9º C, com o teatro “Tosco”, que foi um livro lido e discutido nas aulas de Português. Na ultima semana do Projeto, realizaremos a sua culminância com a apresentação dos Portfólios, Seminários e Grupos de Danças à comunidade em geral.
  4. 4. . O projeto de Orientação Sexual segue com a abordagem dos seguintes temas: - Questões de gênero; - Funcionamento do sistema reprodutor e relação sexual; - Doenças Sexualmente Transmissíveis; - Gravidez, prevenção e planejamento familiar; - Diversidade de comportamento e valores; - Exploração e coerção sexual; - Heterossexualidade, bissexualidade e homossexualidade.
  5. 5. CRONOGRAMA PROJETO “Eu me amo”. DATA DESENVOLVIMENTO 28/07 à 31/07 - Apresentação do projeto à comunidade em geral. - Ambientalização da escola (decoração). - Aulas sobre Adolescência e Puberdade. - Explicação sobre o Portfólio. - Entrega do comunicado aos pais sobre as aulas de Orientação Sexual. 03/08 à 07/08 - Aulas sobre Sistema Reprodutor Masculino e Feminino - Aulas sobre DST’s com vídeo. - Produção de texto sobre as DST. 10/08 à 14/04 - Apresentação da Peça Teatral “Tosco”. - Aulas sobre Métodos Contraceptivos. - Aulas sobre Gravidez na Adolescência e Aborto. 17/08 à 23/08 - Atividades em sala de aula. Exercícios, Questionários, Produções de Textos. 24/09 à 01/10 - Culminância do Projeto. - Apresentação dos Seminários e Grupos de Dança.
  6. 6. RECURSOS UTILIZADOS - Data Show - Som - TV - Máquina Fotográfica - Sulfitão, canetinha, tinta, pincéis, lápis, caneta, borracha - Impressora - DVD - Balões - Papel Crepom - CD AVALIAÇÃO A avaliação será do tipo contínua, qualitativa e quantitativa. Qualitativa, pois será analisado o comportamento, dedicação, interesse e participação dos alunos e quantitativa pois será avaliado o portfólio e será realizada uma avaliação mensal sobre os temas discutidos durante o projeto. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS - Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade cultural, orientação sexual. Brasília: MEC/SEF, 1997. CHAUÍ, Marilena. Repressão sexual. São Paulo: Brasiliense, 1992. - ROCHA, Néviton Oliveira. Aids e doenças sexualmente transmissíveis. São Paulo: Geração Saúde. 2000. - SOUZA, Hamilton de. Questão de Bom Senso. Revista Educação (SIEE ESP). 1999, p. 25. - FOUCAULT, Michel. A história da sexualidade 1: a vontade de saber. 12. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1997.
  7. 7. FOTOS DO PROJETO SENDO EXECUTADO

×