SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Página1-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos
CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIA P R E
HISTÓRIA
EXÉRCICIO DE FIXAÇÃO Nº 14
S E ED
ALUNO:________________________________________ ANO BASE 2014
QUESTÕES GABARITADAS
QUESTÃO 01
Nos dias atuais, a paz está ameaçada pelo conflito
entre Rússia e Ucrânia com a questão da Criméia.
Na charge apresentada, temos dois chefes de
Estado. Eles representam países que, nessa crise,
assim se apresentam:
Diário do Nordeste, 19 de março de 2011.
A) O Brasil e os EUA são ambos a favor da
Rússia.
B) Enquanto o Brasil é a favor da Ucrânia, os
Estados Unidos são a favor da Rússia.
C) Enquanto o Brasil é a favor da Rússia, os
Estados Unidos são a favor da Ucrânia.
D) O Brasil é neutro, e os EUA são a favor da
Ucrânia.
E) Os EUA são neutros, e o Brasil é a favor da
Rússia.
QUESTÃO 02
TURQUIA REVIDA ATAQUE SÍRIO NA
FRONTEIRA
Cinco civis turcos morreram após lançamento de
morteiros em seu território; Damasco prometeu
investigar. OTAN realiza reunião de emergência e
exige o “fim imediato dos atos de agressão”; Hillary
expressa “indignação”.
A escalada levou a OTAN, da qual a Turquia
é membro, a convocar reunião de emergência. A
aliança manifestou seu apoio à Turquia e exigiu “o fim
imediato dos atos de agressão contra um aliado”.
São Paulo, quinta-feira, 4 de outubro de 2012.
Folha de S. Paulo. Mundo.
Com relação à OTAN, pode-se afirmar
corretamente que:
A) é uma organização militar que se formou no
ano de 1990 com a crise do socialismo no leste
europeu.
B) ela foi constituída após a Segunda Guerra
Mundial, como forma de se aliar à
organização militar socialista Pacto de
Varsóvia, liderada, na época, pela União
Soviética e integrada por países do leste
europeu.
C) a OTAN, formada no ano de 1949, e o
Pacto de Varsóvia, em 1955, continuam
atuando até hoje, mesmo com o fim da
Guerra Fria e do bloco socialista do leste
europeu.
D) as mudanças no cenário geopolítico da
Europa Oriental no final da década de 1980,
com a queda dos governos socialistas, o fim
do Muro de Berlim, o fim da Guerra Fria
e a crise na URSS, levaram à extinção do
Pacto de Varsóvia em 31 de março de 1991 e
ao consequente enfraquecimento da OTAN.
E) após a queda do Muro de Berlim em 1989,
a OTAN ampliou-se e articulou-se com os
ex-inimigos, culminando com a entrada de
vários ex-membros do extinto Pacto de
Varsóvia à aliança.
QUESTÃO 03
Nos últimos anos, assistiu-se à gestação e à
consolidação de movimentos sociais cujas
denominações têm, como prefixo, o termo “sem”.
Destes, são exemplos os sem -terra e os sem-teto.
Sobre os movimentos aqui citados, pode-se
afirmar que:
Página2-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos
A) os sem-terra não aceitam a reforma agrária
como forma de equacionar a distribuição de
terras no País.
B) os sem-teto são um movimento de origem
urbana, formado por inadimplentes dos
sistemas de financiamento da casa própria.
C) embora diferentes, são movimentos que
reivindicam uma melhor distribuição de
renda na sociedade brasileira.
D) os sem-terra defendem uma política
neoliberal que se define pela estatização
do principal meio de produção da
agricultura, a terra.
E) ambos os movimentos contam com o
expressivo apoio dos setores médios, em
particular, daqueles formados por
empresários e comerciantes.
QUESTÃO 04
Santa Guilhotina, protetora dos patriotas, rogai por nós;
Santa Guilhotina, terror dos aristocratas, protegei-nos.
Máquina adorável, tende piedade de nós.
Máquina admirável, tende piedade de nós.
Santa Guilhotina, livrai-nos de nossos inimigos.
Ó celeste Guilhotina,
Você abrevia rainhas e reis,
Por tua influência divina
Reconquistamos nossos direitos. (bis)
Sustenta as leis da pátria
E que teu soberbo instrumento
Torne-se sempre permanente
Para destruir uma seita ímpia.
Afia tua lâmina para Pitt e seus agentes,
Enriquece tua bagagem com cabeças de tirano!
A Guilhotina e o Imaginário do Terror. São
Paulo: Ática, 1989. p. 106-107.
O poema acima faz alusão à:
A) Revolução ocorrida na Rússia em 1917, que
derrubou a autocracia do Czar Nicolau II e
levou ao poder o partido Bolchevique.
B) Revolução Inglesa do século XVII, que
representou a primeira manifestação de
crise do sistema da época moderna, quando
o poder monárquico, severamente limitado,
cedeu a maior parte de suas prerrogativas
ao Parlamento e instaurou-se o regime
parlamentarista que permanece até hoje.
C) Revolução Liberal Espanhola de 1820 contra
o absolutismo de Fernando VII.
D) Revolução do Porto, também referida como
Revolução Liberal do Porto, que foi um
movimento de cunho liberalista que teve
lugar em 1820 e acarretou consequências,
tanto na história de Portugal quanto na do
Brasil.
E) Revolução Francesa de 1789, considerada
como o acontecimento que deu início à
Idade Contemporânea, aboliu a servidão e
os direitos feudais e proclamou os
princípios universais de “Liberdade,
Igualdade e Fraternidade”.
QUESTÃO 05
“Num lugar da Mancha, de cujo nome não quero
lembrar-me, vivia, não há muito, um fidalgo, dos de
lança em cabido, adarga antiga, rocim fraco, e galgo
corredor…
Tinha em casa uma ama que passava dos
quarenta, uma sobrinha que não chegava aos vinte, e
um moço da poisada e de porta afora, tanto para o trato
do rocim, como para o da fazenda.
Orçava na idade o nosso fidalgo pelos cinquenta
anos. Era rijo de compleição, seco de carnes, enxuto de
rosto, madrugador, e amigo da caça…
É pois de saber que este fidalgo, nos intervalos
que tinha de ócio (que eram os mais do ano), se dava a
ler livros de cavalaria, com tanta afeição e gosto, que se
esqueceu quase de todo do exercício da caça, e até da
administração dos seus bens; e a tanto chegou a sua
curiosidade e desatino neste ponto, que vendeu muitas
courelas de semeadura par a comprar livros de
cavalarias…”
D. Quixote – vol. I – Cervantes – Tradução:
Francisco Lopes de Azevedo Velho de Fonseca
Barbosa Pinheiro Pereira e Sá Coelho – Conde de
Azevedo. Edição: 2005. eBooksBrasil.com.
O texto diz respeito ao personagem cavaleiro
medieval fi dalgo Dom Quixote de La Mancha
na Península Ibérica da Idade Média. Com
relação à história da Península Ibérica na Idade
Média e os cavaleiros fidalgos, pode-se afirmar
corretamente que:
A) esses cavaleiros não tiveram participação
alguma na Guerra da Reconquista, isto é, a
luta contra os mouros, as cruzadas.
B) a transição do feudalismo para o capitalismo
contribuiu para o fortalecimento dos Estados
nacionais e, consequentemente, dos
cavaleiros medievais fidalgos.
C) o desenvolvimento do comércio, das
cidades e da burguesia mercantil
influenciou a decadência dos cavaleiros
medievais.
Página3-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos
D) mudanças na sociedade europeia medieval
ocasionaram o surgimento dos Estados
nacionais e o consequente fortalecimento
das nobrezas feudais.
E) os cavaleiros medievais fidalgos tiveram
participação efetiva na Guerra da Unificação
Italiana.
QUESTÃO 06
Como afirmou Aristóteles, ― o objetivo da arte
não é apresentar a aparência externa das coisas, senão
o seu significado interno; pois isto, e não a aparência e
o detalhe externos, constitui a autêntica realidade‖.
Abertura 1812 foi uma obra orquestral
encomendada a Pyotr Ilych Tchaikovsky pelo czar
da Rússia para comemorar o aniversário de sua
coroação e os 70 anos de uma importante vitória
russa. Nessa peça, podemos notar uma parte do hino
do país inimigo e um final épico em que podemos ouvir
sons dos canhões.
O fato épico trata-se:
A) do fracasso da invasão e a devastação do
exército de Napoleão Bonaparte.
B) da Batalha de Borondino, vencida pelos
russos devido à epidemia de tifo no exército
inimigo.
C) da Batalha de Kulikovo, travada pelos
tártaros e mongóis da Horda de Ouro contra
os russos.
D) da Batalha de Austerlitz, também conhecida
como Batalha dos Três Imperadores, tendo
Napoleão Bonaparte como protagonista.
E) da Batalha de Iwo Jima, onde as tropas
vencedoras queriam capturar os campos
aéreos de modo a fornecer um local de
aterragem e de reabastecimento para os
bombardeios.
QUESTÃO 07
Depois de conquistar sua independência em 20 de
maio de 2002, após um longo processo de
dominação, e se tornar um dos países mais jovens do
planeta, a parte leste da ilha Timor passou a ser
chamada de República Democrática do Timor -Leste.
O Timor-Leste é membro da Comunidade dos Países
de Língua Portuguesa, da qual o Brasil também faz p
arte. Seus primórdios situam-se no século XVI e
coincidem com as primeiras viagens ultramarinas
dos europeus.
Com relação ao Timor -Leste, pode-se afirmar
corretamente que:
A) durante os quase cinco séculos de dominação,
o seu território foi ocupado por portugueses,
espanhóis, holandeses, australianos,
americanos, japoneses e indonésios.
B) o interesse dos europeus por aquela região,
no século XVI, era devido à existência de
petróleo e gás na ilha.
C) os primeiros europeus a aportarem na ilha
foram espanhóis integrantes da Companhia
Holandesa dasÍndias Orientais.
D) a religião de seus habitantes é
predominantemente cristã.
E) a religião de seus habitantes é
predominantemente muçulmana.
QUESTÃO 08
Sobre Guerra e Paz, de Portinari, Dag
Hammarskjold, Secretário-Geral da ONU,1957,
Prêmio Nobel da Paz, afirmou:
―… a mais importante obra de arte monumental doada
à ONU.
Página4-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos
Em 1950, o norueguês Trygve Lie, o primeiro
Secretário-Geral da ONU, fez um apelo a todos os
paísesmembros para que doassem uma obra de
arte à nova sede da ONU em Nova York. O
Brasil designou Candido Portinari (1903-1962) e
deu a ele uma lista de temas dentre os quais estava
―guerra e paz‖, tema recorrente na própria obra
do pintor. Portinari pintou os painéis Guerra e Paz
(14m x 10m cada um) em nove meses, após quatro
anos de estudos preparatórios (cerca de 180).
Esses painéis foram instalado s no hall de entrada
da sala da Assembleia Geral, em 1957, o espaço
mais importante da sede da ONU.
Os temas escolhidos pelo pintor brasileiro
apresentam estreita relação com os objetivos e
papéis a serem exercidos pela ONU porque:
A) representam a síntese das preocupações
primordiais dos trabalhos das Nações
Unidas.
B) buscam mecanismos que promovam o
progresso social das nações.
C) justificam a criação de condições que
mantenham a justiça e o direito internacional.
D) simbolizam a prática dos mecanismos que
possibilitam a segurança internacional e o
desenvolvimento econômico.
E) representam a força para deter a guerra entre
países e fornecem solução para conquistar a
paz.
GABARITO
1) D
2) C
3) B
4) A
5) D
6) A
7) E
8) A
DESAFIANDO
QUESTÃO 01
Ao final de um show em Coimbra, Vinicius,
empolgado, grita, numa daquelas bravatas bem a seu
estilo: “Viva a mocidade portuguesa!” No lugar dos
aplausos que esperava receber, vem um silêncio
constrangedor. Toma um susto. Faz mais duas ou três
saudações diferentes, aplaudidas sem muito
entusiasmo, e se retira do palco. Nos bastidores, um dos
empresários lhe diz: “Vinicius, o que deu em você?
Tornou-se um fascista?”
A Mocidade Portuguesa, no catálogo do
salazarismo, é uma entidade inspirada na Juventude
Hitlerista. A plateia julgara que, num ato de loucura,
o poeta do amor e da liberdade tivesse decidido fazer
uma homenagem a Salazar.
Podemos afirmar, corretamente, que a plateia não
aplaudiu Vinicius, porque:
A) o poeta foi discriminatório e preconceituoso,
ao citar Salazar, na sua homenagem à plateia,
que vivia em plena liberdade democrática.
B) ficou constrangida, diante da referência a um
governante fascista, que, apesar disso, lutou
pela liberdade de Portugal.
C) a música brasileira, em Portugal daquela
época, era tida como herdeira do jazz
americano, que era criticado pela cultura
clássica portuguesa.
D) a frase lembrava Salazar, que impôs uma
carta constitucional, ao país, inspirada no
fascismo italiano.
E) a frase lembrava Portugal de 1970, cujo povo
passou a viver um regime de exceção, com a
morte de Salazar, que deflagrou a Revolução
dos Cravos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Prova i guerra e republica velha
Prova i guerra e republica velhaProva i guerra e republica velha
Prova i guerra e republica velhaMarilce Reis
 
I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010dianalove15
 
20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia
20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia
20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques EnciclopédiaUmberto Neves
 
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologiaPrimeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologiaaraujombarbara
 
Td 9º anos (09.02.11)
Td 9º anos (09.02.11)Td 9º anos (09.02.11)
Td 9º anos (09.02.11)Jorge Tales
 
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015Umberto Neves
 
Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015
Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015
Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015Umberto Neves
 
Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014
Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014
Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014Umberto Neves
 
primeira guerra mundial - história pensante
primeira guerra mundial - história pensanteprimeira guerra mundial - história pensante
primeira guerra mundial - história pensanteEdenilson Morais
 
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.História Pensante
 
Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015
Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015
Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015Umberto Neves
 
1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano
1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano
1ª guerra - Plano de Aula 9º AnoIzaac Erder
 
06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia
06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia
06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques EnciclopédiaUmberto Neves
 
Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014
Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014
Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014Umberto Neves
 
Xii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europa
Xii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europaXii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europa
Xii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europaAtividades Diversas Cláudia
 
Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02
Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02
Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02Marcelo Bancalero
 

Mais procurados (19)

1 guerra mundial atividades
1 guerra mundial atividades1 guerra mundial atividades
1 guerra mundial atividades
 
Prova i guerra e republica velha
Prova i guerra e republica velhaProva i guerra e republica velha
Prova i guerra e republica velha
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010
 
20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia
20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia
20-04-2015 a 26-04-2015 Destaques Enciclopédia
 
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologiaPrimeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
Primeira guerra mundial: estratégia e tecnologia
 
Td 9º anos (09.02.11)
Td 9º anos (09.02.11)Td 9º anos (09.02.11)
Td 9º anos (09.02.11)
 
Barry Lyndon
Barry LyndonBarry Lyndon
Barry Lyndon
 
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
 
Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015
Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015
Destaques Enciclopédia 16-02-2015 a 22-02-2015
 
Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014
Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014
Destaques enciclopédia 06 10-2014 a 12-10-2014
 
primeira guerra mundial - história pensante
primeira guerra mundial - história pensanteprimeira guerra mundial - história pensante
primeira guerra mundial - história pensante
 
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
Resumo - Primeira Guerra Mundial (1914-1918) - História Pensante.
 
Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015
Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015
Destaques Enciclopédia 23-03-2015 a 31-03-2015
 
1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano
1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano
1ª guerra - Plano de Aula 9º Ano
 
06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia
06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia
06-04-2015 a 12-04-2015 Destaques Enciclopédia
 
Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014
Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014
Destaques enciclopédia 01 09-2014 a 07-09-2014
 
Xii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europa
Xii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europaXii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europa
Xii. o muro de bush e a nova “invasão bárbara” na europa
 
Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02
Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02
Aula primeiraguerramundial-histriapensante-111221100718-phpapp02
 

Destaque

Filosofia medieval pensamento_cristao_exercicios
Filosofia medieval pensamento_cristao_exerciciosFilosofia medieval pensamento_cristao_exercicios
Filosofia medieval pensamento_cristao_exerciciosThayro Soares da Paixão
 
0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon
0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon
0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermonPowerPoint_Sermons
 
As três dimensões do pecado
As três dimensões do pecadoAs três dimensões do pecado
As três dimensões do pecadocrowpla
 
Consequências do pecado de adão à posteridade
Consequências do pecado de adão à posteridadeConsequências do pecado de adão à posteridade
Consequências do pecado de adão à posteridadecrowpla
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrísticaAlexandre Misturini
 
Filosofia medieval - Segundo ano
Filosofia medieval - Segundo anoFilosofia medieval - Segundo ano
Filosofia medieval - Segundo anoVictor França
 
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpadPanorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpadjose filho
 
Protestantismo
ProtestantismoProtestantismo
ProtestantismoLuisMagina
 
A filosofia medieval
A filosofia medievalA filosofia medieval
A filosofia medievalAlison Nunes
 
Teologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - ApresentaçãoTeologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - ApresentaçãoMissões Adoração
 
Patristica e escolastica
Patristica e escolasticaPatristica e escolastica
Patristica e escolasticaOver Lane
 

Destaque (20)

Filosofia medieval pensamento_cristao_exercicios
Filosofia medieval pensamento_cristao_exerciciosFilosofia medieval pensamento_cristao_exercicios
Filosofia medieval pensamento_cristao_exercicios
 
1ª série filosofia medieval-
1ª série   filosofia medieval-1ª série   filosofia medieval-
1ª série filosofia medieval-
 
Preseed 2014-revisão 20
Preseed 2014-revisão 20Preseed 2014-revisão 20
Preseed 2014-revisão 20
 
0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon
0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon
0514 1 thessalonians 45 not in passionate lust like power point church sermon
 
As três dimensões do pecado
As três dimensões do pecadoAs três dimensões do pecado
As três dimensões do pecado
 
Alex, william 23m
Alex, william 23mAlex, william 23m
Alex, william 23m
 
Preseed 2014-revisão 18
Preseed 2014-revisão 18Preseed 2014-revisão 18
Preseed 2014-revisão 18
 
Consequências do pecado de adão à posteridade
Consequências do pecado de adão à posteridadeConsequências do pecado de adão à posteridade
Consequências do pecado de adão à posteridade
 
Revista contemporanea
Revista contemporaneaRevista contemporanea
Revista contemporanea
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
 
Filosofia medieval - Segundo ano
Filosofia medieval - Segundo anoFilosofia medieval - Segundo ano
Filosofia medieval - Segundo ano
 
Preseed 2014-revisão 16
Preseed 2014-revisão 16Preseed 2014-revisão 16
Preseed 2014-revisão 16
 
Texto sobre corrupção
Texto sobre corrupçãoTexto sobre corrupção
Texto sobre corrupção
 
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpadPanorama do pensamento cristão  michael  d  palmer - cpad
Panorama do pensamento cristão michael d palmer - cpad
 
Protestantismo
ProtestantismoProtestantismo
Protestantismo
 
A filosofia medieval
A filosofia medievalA filosofia medieval
A filosofia medieval
 
Teologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - ApresentaçãoTeologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
Teologia Sistemática - Aula 1 - Apresentação
 
Teologia Patristica
Teologia PatristicaTeologia Patristica
Teologia Patristica
 
Patristica e escolastica
Patristica e escolasticaPatristica e escolastica
Patristica e escolastica
 
Filosofia medieval slide
Filosofia medieval slideFilosofia medieval slide
Filosofia medieval slide
 

Semelhante a Preseed 2014-revisão 14

A I GUERRA MUNDIAL 1914-1918_versão 2010.ppt
A I GUERRA MUNDIAL  1914-1918_versão 2010.pptA I GUERRA MUNDIAL  1914-1918_versão 2010.ppt
A I GUERRA MUNDIAL 1914-1918_versão 2010.pptKaren Assis
 
I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010dianalove15
 
Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Alan
 
Regicídio de 1908
Regicídio de 1908Regicídio de 1908
Regicídio de 1908berenvaz
 
24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismoguest9c2383
 
AULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕES
AULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕESAULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕES
AULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕESGilbert Patsayev
 
Exercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra FriaExercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra FriaCarson Souza
 
Apogeu e declinio da influencia europeia
Apogeu e declinio da influencia europeiaApogeu e declinio da influencia europeia
Apogeu e declinio da influencia europeialuisaprof
 
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XXHistória 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XXLeandro Leitão
 
82093 solucoes fichas_avaliacao
82093 solucoes fichas_avaliacao82093 solucoes fichas_avaliacao
82093 solucoes fichas_avaliacaoBrunoGandra3
 
Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014
Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014
Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014Umberto Neves
 
Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...
Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...
Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...Laboratório de História
 
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918edusantacecilia
 
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra MundialAtividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra MundialEduardo Mariño Rial
 

Semelhante a Preseed 2014-revisão 14 (20)

100 DICAS ENEM PARTE 09
100 DICAS ENEM PARTE 09100 DICAS ENEM PARTE 09
100 DICAS ENEM PARTE 09
 
A I GUERRA MUNDIAL 1914-1918_versão 2010.ppt
A I GUERRA MUNDIAL  1914-1918_versão 2010.pptA I GUERRA MUNDIAL  1914-1918_versão 2010.ppt
A I GUERRA MUNDIAL 1914-1918_versão 2010.ppt
 
I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010I guerra mundial 2010
I guerra mundial 2010
 
Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918Primeira guerra mundial 1914 1918
Primeira guerra mundial 1914 1918
 
Aventura na história 2011
Aventura na história 2011Aventura na história 2011
Aventura na história 2011
 
Regicídio de 1908
Regicídio de 1908Regicídio de 1908
Regicídio de 1908
 
24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo
 
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)1ª Guerra Mundial (1914-1918)
1ª Guerra Mundial (1914-1918)
 
AULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕES
AULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕESAULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕES
AULA 2 - Treino 2- RESOLUÇÃO DE QUESTÕES
 
Exercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra FriaExercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra Fria
 
Apogeu e declinio da influencia europeia
Apogeu e declinio da influencia europeiaApogeu e declinio da influencia europeia
Apogeu e declinio da influencia europeia
 
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XXHistória 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
História 9º ano - A Europa e o Mundo no limiar do século XX
 
82093 solucoes fichas_avaliacao
82093 solucoes fichas_avaliacao82093 solucoes fichas_avaliacao
82093 solucoes fichas_avaliacao
 
Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014
Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014
Destaques Enciclopédia 01-12-2014 a 07-12-2014
 
Fundamentos da análise do discurso
Fundamentos da análise do discursoFundamentos da análise do discurso
Fundamentos da análise do discurso
 
Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...
Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...
Caderno Diário A Primeira Guerra Mundial e as transformações do pós-guerra n...
 
2 guerra mundial
2 guerra mundial2 guerra mundial
2 guerra mundial
 
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
Alua Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918
 
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra MundialAtividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
 
100 DICAS ENEM PARTE 10
100 DICAS ENEM PARTE 10100 DICAS ENEM PARTE 10
100 DICAS ENEM PARTE 10
 

Mais de Jorge Marcos Oliveira (20)

19 de novembro
19 de novembro19 de novembro
19 de novembro
 
Memória das praças praça valadão
Memória das praças   praça valadãoMemória das praças   praça valadão
Memória das praças praça valadão
 
Um sonho e um pesadelo
Um sonho e um pesadeloUm sonho e um pesadelo
Um sonho e um pesadelo
 
Carnaval antigo
Carnaval antigoCarnaval antigo
Carnaval antigo
 
Aribé banese
Aribé baneseAribé banese
Aribé banese
 
Preseed 2014-revisão 23
Preseed 2014-revisão 23Preseed 2014-revisão 23
Preseed 2014-revisão 23
 
Preseed 2014-revisão 18
Preseed 2014-revisão 18Preseed 2014-revisão 18
Preseed 2014-revisão 18
 
Preseed 2014-revisão 18
Preseed 2014-revisão 18Preseed 2014-revisão 18
Preseed 2014-revisão 18
 
Preseed 2014-revisão 17
Preseed 2014-revisão 17Preseed 2014-revisão 17
Preseed 2014-revisão 17
 
Preseed 2014-revisão 15
Preseed 2014-revisão 15Preseed 2014-revisão 15
Preseed 2014-revisão 15
 
Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13
 
Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13Preseed 2014-revisão 13
Preseed 2014-revisão 13
 
Preseed 2014-revisão 12
Preseed 2014-revisão 12Preseed 2014-revisão 12
Preseed 2014-revisão 12
 
Preseed 2014-revisão 11
Preseed 2014-revisão 11Preseed 2014-revisão 11
Preseed 2014-revisão 11
 
Preseed 2014-revisão 10
Preseed 2014-revisão 10Preseed 2014-revisão 10
Preseed 2014-revisão 10
 
Preseed 2014-revisão 8
Preseed 2014-revisão 8Preseed 2014-revisão 8
Preseed 2014-revisão 8
 
Preseed 2014-revisão 4
Preseed 2014-revisão 4Preseed 2014-revisão 4
Preseed 2014-revisão 4
 
Preseed 2014-revisão 2
Preseed 2014-revisão 2Preseed 2014-revisão 2
Preseed 2014-revisão 2
 
Preseed 2014-revisão 7
Preseed 2014-revisão 7Preseed 2014-revisão 7
Preseed 2014-revisão 7
 
Preseed 2014-revisão 6
Preseed 2014-revisão 6Preseed 2014-revisão 6
Preseed 2014-revisão 6
 

Último

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 

Preseed 2014-revisão 14

  • 1. Página1-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIA P R E HISTÓRIA EXÉRCICIO DE FIXAÇÃO Nº 14 S E ED ALUNO:________________________________________ ANO BASE 2014 QUESTÕES GABARITADAS QUESTÃO 01 Nos dias atuais, a paz está ameaçada pelo conflito entre Rússia e Ucrânia com a questão da Criméia. Na charge apresentada, temos dois chefes de Estado. Eles representam países que, nessa crise, assim se apresentam: Diário do Nordeste, 19 de março de 2011. A) O Brasil e os EUA são ambos a favor da Rússia. B) Enquanto o Brasil é a favor da Ucrânia, os Estados Unidos são a favor da Rússia. C) Enquanto o Brasil é a favor da Rússia, os Estados Unidos são a favor da Ucrânia. D) O Brasil é neutro, e os EUA são a favor da Ucrânia. E) Os EUA são neutros, e o Brasil é a favor da Rússia. QUESTÃO 02 TURQUIA REVIDA ATAQUE SÍRIO NA FRONTEIRA Cinco civis turcos morreram após lançamento de morteiros em seu território; Damasco prometeu investigar. OTAN realiza reunião de emergência e exige o “fim imediato dos atos de agressão”; Hillary expressa “indignação”. A escalada levou a OTAN, da qual a Turquia é membro, a convocar reunião de emergência. A aliança manifestou seu apoio à Turquia e exigiu “o fim imediato dos atos de agressão contra um aliado”. São Paulo, quinta-feira, 4 de outubro de 2012. Folha de S. Paulo. Mundo. Com relação à OTAN, pode-se afirmar corretamente que: A) é uma organização militar que se formou no ano de 1990 com a crise do socialismo no leste europeu. B) ela foi constituída após a Segunda Guerra Mundial, como forma de se aliar à organização militar socialista Pacto de Varsóvia, liderada, na época, pela União Soviética e integrada por países do leste europeu. C) a OTAN, formada no ano de 1949, e o Pacto de Varsóvia, em 1955, continuam atuando até hoje, mesmo com o fim da Guerra Fria e do bloco socialista do leste europeu. D) as mudanças no cenário geopolítico da Europa Oriental no final da década de 1980, com a queda dos governos socialistas, o fim do Muro de Berlim, o fim da Guerra Fria e a crise na URSS, levaram à extinção do Pacto de Varsóvia em 31 de março de 1991 e ao consequente enfraquecimento da OTAN. E) após a queda do Muro de Berlim em 1989, a OTAN ampliou-se e articulou-se com os ex-inimigos, culminando com a entrada de vários ex-membros do extinto Pacto de Varsóvia à aliança. QUESTÃO 03 Nos últimos anos, assistiu-se à gestação e à consolidação de movimentos sociais cujas denominações têm, como prefixo, o termo “sem”. Destes, são exemplos os sem -terra e os sem-teto. Sobre os movimentos aqui citados, pode-se afirmar que:
  • 2. Página2-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos A) os sem-terra não aceitam a reforma agrária como forma de equacionar a distribuição de terras no País. B) os sem-teto são um movimento de origem urbana, formado por inadimplentes dos sistemas de financiamento da casa própria. C) embora diferentes, são movimentos que reivindicam uma melhor distribuição de renda na sociedade brasileira. D) os sem-terra defendem uma política neoliberal que se define pela estatização do principal meio de produção da agricultura, a terra. E) ambos os movimentos contam com o expressivo apoio dos setores médios, em particular, daqueles formados por empresários e comerciantes. QUESTÃO 04 Santa Guilhotina, protetora dos patriotas, rogai por nós; Santa Guilhotina, terror dos aristocratas, protegei-nos. Máquina adorável, tende piedade de nós. Máquina admirável, tende piedade de nós. Santa Guilhotina, livrai-nos de nossos inimigos. Ó celeste Guilhotina, Você abrevia rainhas e reis, Por tua influência divina Reconquistamos nossos direitos. (bis) Sustenta as leis da pátria E que teu soberbo instrumento Torne-se sempre permanente Para destruir uma seita ímpia. Afia tua lâmina para Pitt e seus agentes, Enriquece tua bagagem com cabeças de tirano! A Guilhotina e o Imaginário do Terror. São Paulo: Ática, 1989. p. 106-107. O poema acima faz alusão à: A) Revolução ocorrida na Rússia em 1917, que derrubou a autocracia do Czar Nicolau II e levou ao poder o partido Bolchevique. B) Revolução Inglesa do século XVII, que representou a primeira manifestação de crise do sistema da época moderna, quando o poder monárquico, severamente limitado, cedeu a maior parte de suas prerrogativas ao Parlamento e instaurou-se o regime parlamentarista que permanece até hoje. C) Revolução Liberal Espanhola de 1820 contra o absolutismo de Fernando VII. D) Revolução do Porto, também referida como Revolução Liberal do Porto, que foi um movimento de cunho liberalista que teve lugar em 1820 e acarretou consequências, tanto na história de Portugal quanto na do Brasil. E) Revolução Francesa de 1789, considerada como o acontecimento que deu início à Idade Contemporânea, aboliu a servidão e os direitos feudais e proclamou os princípios universais de “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”. QUESTÃO 05 “Num lugar da Mancha, de cujo nome não quero lembrar-me, vivia, não há muito, um fidalgo, dos de lança em cabido, adarga antiga, rocim fraco, e galgo corredor… Tinha em casa uma ama que passava dos quarenta, uma sobrinha que não chegava aos vinte, e um moço da poisada e de porta afora, tanto para o trato do rocim, como para o da fazenda. Orçava na idade o nosso fidalgo pelos cinquenta anos. Era rijo de compleição, seco de carnes, enxuto de rosto, madrugador, e amigo da caça… É pois de saber que este fidalgo, nos intervalos que tinha de ócio (que eram os mais do ano), se dava a ler livros de cavalaria, com tanta afeição e gosto, que se esqueceu quase de todo do exercício da caça, e até da administração dos seus bens; e a tanto chegou a sua curiosidade e desatino neste ponto, que vendeu muitas courelas de semeadura par a comprar livros de cavalarias…” D. Quixote – vol. I – Cervantes – Tradução: Francisco Lopes de Azevedo Velho de Fonseca Barbosa Pinheiro Pereira e Sá Coelho – Conde de Azevedo. Edição: 2005. eBooksBrasil.com. O texto diz respeito ao personagem cavaleiro medieval fi dalgo Dom Quixote de La Mancha na Península Ibérica da Idade Média. Com relação à história da Península Ibérica na Idade Média e os cavaleiros fidalgos, pode-se afirmar corretamente que: A) esses cavaleiros não tiveram participação alguma na Guerra da Reconquista, isto é, a luta contra os mouros, as cruzadas. B) a transição do feudalismo para o capitalismo contribuiu para o fortalecimento dos Estados nacionais e, consequentemente, dos cavaleiros medievais fidalgos. C) o desenvolvimento do comércio, das cidades e da burguesia mercantil influenciou a decadência dos cavaleiros medievais.
  • 3. Página3-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos D) mudanças na sociedade europeia medieval ocasionaram o surgimento dos Estados nacionais e o consequente fortalecimento das nobrezas feudais. E) os cavaleiros medievais fidalgos tiveram participação efetiva na Guerra da Unificação Italiana. QUESTÃO 06 Como afirmou Aristóteles, ― o objetivo da arte não é apresentar a aparência externa das coisas, senão o seu significado interno; pois isto, e não a aparência e o detalhe externos, constitui a autêntica realidade‖. Abertura 1812 foi uma obra orquestral encomendada a Pyotr Ilych Tchaikovsky pelo czar da Rússia para comemorar o aniversário de sua coroação e os 70 anos de uma importante vitória russa. Nessa peça, podemos notar uma parte do hino do país inimigo e um final épico em que podemos ouvir sons dos canhões. O fato épico trata-se: A) do fracasso da invasão e a devastação do exército de Napoleão Bonaparte. B) da Batalha de Borondino, vencida pelos russos devido à epidemia de tifo no exército inimigo. C) da Batalha de Kulikovo, travada pelos tártaros e mongóis da Horda de Ouro contra os russos. D) da Batalha de Austerlitz, também conhecida como Batalha dos Três Imperadores, tendo Napoleão Bonaparte como protagonista. E) da Batalha de Iwo Jima, onde as tropas vencedoras queriam capturar os campos aéreos de modo a fornecer um local de aterragem e de reabastecimento para os bombardeios. QUESTÃO 07 Depois de conquistar sua independência em 20 de maio de 2002, após um longo processo de dominação, e se tornar um dos países mais jovens do planeta, a parte leste da ilha Timor passou a ser chamada de República Democrática do Timor -Leste. O Timor-Leste é membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, da qual o Brasil também faz p arte. Seus primórdios situam-se no século XVI e coincidem com as primeiras viagens ultramarinas dos europeus. Com relação ao Timor -Leste, pode-se afirmar corretamente que: A) durante os quase cinco séculos de dominação, o seu território foi ocupado por portugueses, espanhóis, holandeses, australianos, americanos, japoneses e indonésios. B) o interesse dos europeus por aquela região, no século XVI, era devido à existência de petróleo e gás na ilha. C) os primeiros europeus a aportarem na ilha foram espanhóis integrantes da Companhia Holandesa dasÍndias Orientais. D) a religião de seus habitantes é predominantemente cristã. E) a religião de seus habitantes é predominantemente muçulmana. QUESTÃO 08 Sobre Guerra e Paz, de Portinari, Dag Hammarskjold, Secretário-Geral da ONU,1957, Prêmio Nobel da Paz, afirmou: ―… a mais importante obra de arte monumental doada à ONU.
  • 4. Página4-CIÊNCIASHUMANASESUASTECNOLOGIA-EXÉRCICIODEFIXAÇÃODEHISTÓRIANº13–PROFJorgeMarcos Em 1950, o norueguês Trygve Lie, o primeiro Secretário-Geral da ONU, fez um apelo a todos os paísesmembros para que doassem uma obra de arte à nova sede da ONU em Nova York. O Brasil designou Candido Portinari (1903-1962) e deu a ele uma lista de temas dentre os quais estava ―guerra e paz‖, tema recorrente na própria obra do pintor. Portinari pintou os painéis Guerra e Paz (14m x 10m cada um) em nove meses, após quatro anos de estudos preparatórios (cerca de 180). Esses painéis foram instalado s no hall de entrada da sala da Assembleia Geral, em 1957, o espaço mais importante da sede da ONU. Os temas escolhidos pelo pintor brasileiro apresentam estreita relação com os objetivos e papéis a serem exercidos pela ONU porque: A) representam a síntese das preocupações primordiais dos trabalhos das Nações Unidas. B) buscam mecanismos que promovam o progresso social das nações. C) justificam a criação de condições que mantenham a justiça e o direito internacional. D) simbolizam a prática dos mecanismos que possibilitam a segurança internacional e o desenvolvimento econômico. E) representam a força para deter a guerra entre países e fornecem solução para conquistar a paz. GABARITO 1) D 2) C 3) B 4) A 5) D 6) A 7) E 8) A DESAFIANDO QUESTÃO 01 Ao final de um show em Coimbra, Vinicius, empolgado, grita, numa daquelas bravatas bem a seu estilo: “Viva a mocidade portuguesa!” No lugar dos aplausos que esperava receber, vem um silêncio constrangedor. Toma um susto. Faz mais duas ou três saudações diferentes, aplaudidas sem muito entusiasmo, e se retira do palco. Nos bastidores, um dos empresários lhe diz: “Vinicius, o que deu em você? Tornou-se um fascista?” A Mocidade Portuguesa, no catálogo do salazarismo, é uma entidade inspirada na Juventude Hitlerista. A plateia julgara que, num ato de loucura, o poeta do amor e da liberdade tivesse decidido fazer uma homenagem a Salazar. Podemos afirmar, corretamente, que a plateia não aplaudiu Vinicius, porque: A) o poeta foi discriminatório e preconceituoso, ao citar Salazar, na sua homenagem à plateia, que vivia em plena liberdade democrática. B) ficou constrangida, diante da referência a um governante fascista, que, apesar disso, lutou pela liberdade de Portugal. C) a música brasileira, em Portugal daquela época, era tida como herdeira do jazz americano, que era criticado pela cultura clássica portuguesa. D) a frase lembrava Salazar, que impôs uma carta constitucional, ao país, inspirada no fascismo italiano. E) a frase lembrava Portugal de 1970, cujo povo passou a viver um regime de exceção, com a morte de Salazar, que deflagrou a Revolução dos Cravos.