SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Fala galerinhaaaaaaaa, estamos de férias, todavia, precisamos malhar o cérebro! Pensando
nisso, o titio aqui vai disponibilizar a cada semana uma lista show para você detonar a prova
do Enem 2017. Ok?
Dúvidas e gabarito por direct no instagram @historiacomgilbert
HISTÓRIA &
ATUALIDADES
Não esquece de me seguir nas redes
sociais!  TMJ!
TREINO 2
Aula 2
1. (Upe 2013) A charge a seguir faz referência ao capitalista Cecil Rhodes, que investiu no expansionismo
imperialista inglês.
Com base na charge e nos conteúdos referentes ao neocolonialismo, analise as seguintes afirmações:
I. Podemos afirmar que os pés do capitalista estão assentados sobre as duas únicas possessões inglesas
na África: Egito e África do Sul.
II. A projeção do personagem em relação ao continente expressa também a dimensão do interesse da
Inglaterra pelos territórios africanos.
III. Os países europeus dividiram a África entre si, respeitando suas especificidades étnicas, religiosas e
linguísticas.
IV. O Canal de Suez pode ser considerado uma consequência da presença inglesa na África.
V. O preconceito dos ingleses com os africanos foi de tal monta que deixou marcas até o presente, como
o Apartheid na África do Sul.
Estão CORRETAS
a) I, II e III.
b) I, II e V.
c) II, IV e V.
d) III, IV e V.
e) I, III e IV.
2. (Unicamp 2013) O estudo da Ilustração nunca mais foi o mesmo após o holocausto, durante a Segunda
Guerra Mundial. A crença ingênua no poder regenerador da razão inviabilizou-se. Estilhaçou-se a cômoda
certeza de que as Luzes foram a filosofia da burguesia triunfante, e dos quatro pontos da Europa surgiram
evidências acerca da amplitude e variação do fenômeno, que não caberia mais considerar nem apenas
burguês, nem eminentemente francês, nem restrito ao século XVIII.
(Adaptado de Laura de Mello e Souza, em http://www.revistadehistoria.com.br/secao/artigos/as-
paixoesintelectuais. Acessado em 20/08/2012.)
A partir do texto, é correto afirmar que:
a) A experiência do holocausto, no século XX, pode ser interpretada como a negação do projeto das Luzes,
porque rejeita a eficácia do poder do Estado.
b) A compreensão das Luzes não se prende à explicação do triunfo da burguesia, exigindo um estudo mais
amplo sobre seus impactos na Europa.
c) O projeto das Luzes difundia o ideário do progresso e, contraditoriamente, ensejava o conhecimento
científico.
d) O ideário das Luzes ajuda a compreender as revoluções liberais dos séculos XVIII e XIX, que defendiam
a intolerância religiosa.
3. (Enem 2012)
Com sua entrada no universo dos gibis, o Capitão chegaria para apaziguar a agonia, o autoritarismo militar
e combater a tirania. Claro que, em tempos de guerra, um gibi de um herói com uma bandeira americana
no peito aplicando um sopapo no Furer só poderia ganhar destaque, e o sucesso não demoraria muito a
chegar.
COSTA, C. Capitão América, o primeiro vingador: crítica. Disponível em: www.revistastart.com.br. Acesso
em: 27 jan. 2012 (adaptado).
A capa da primeira edição norte-americana da revista do Capitão América demonstra sua associação com
a participação dos Estados Unidos na luta contra
a) a Tríplice Aliança, na Primeira Guerra Mundial.
b) os regimes totalitários, na Segunda Guerra Mundial.
c) o poder soviético, durante a Guerra Fria.
d) o movimento comunista, na Segunda Guerra do Vietnã.
e) o terrorismo internacional, após 11 de setembro de 2001.
TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
Leia o texto a seguir.
A história dos vinte anos após 1973 é a de um mundo que perdeu suas referências e resvalou para a
instabilidade e a crise. Só no início da década de 1990 encontramos o reconhecimento de que os problemas
econômicos eram de fato piores que os da década de 1930. Em muitos aspectos, isso era intrigante. Por
que deveria a economia mundial ter-se tornado menos estável?
(Eric Hobsbawm. Era dos extremos, 1995. Adaptado.)
4. Os problemas econômicos da década de 1930, citados no texto, derivaram, entre outros fatores,
a) dos fortes movimentos sociais e mobilizações revolucionárias na América Latina, em especial no
México, que impediram a exportação de produtos industrializados norte-americanos para a região.
b) do conjunto de reformas financeiras e sociais realizadas na União Soviética após a Revolução de 1917,
que fechou os mercados do bloco socialista aos países capitalistas do Ocidente.
c) da ascensão do nazismo alemão e dos regimes fascistas na Itália, Espanha e Portugal, que provocaram
a Segunda Guerra Mundial e paralisaram a produção industrial europeia.
d) de uma ampla crise do liberalismo, que ganhou contornos mais nítidos após a Primeira Guerra Mundial
e desembocou na quebra da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929.
e) do forte crescimento econômico da Alemanha na passagem do século XIX para o XX e da acirrada
competição comercial e naval deste país com a Grã-Bretanha e a França.
5. Observe a figura.
A Europa já não é a liberdade e a paz, mas a violência e a guerra.
Durante a ocupação alemã de Paris, a alguns críticos alemães que virão lhe falar de Guernica, Picasso
responderá com amargura:
Não fui eu que a fiz, fizeram-na vocês.
(Giulio Carlo Argan. Arte moderna, 1992.)
O comentário de Pablo Picasso, em relação à sua obra Guernica, refere-se
a) à separação entre manifestações artísticas e realidade histórica.
b) ao bombardeio alemão da cidade basca em apoio ao general Franco.
c) aos massacres cometidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.
d) à denúncia da anexação do território espanhol pelas tropas nazistas.
e) à aliança dos nazistas com os comunistas no início da Segunda Guerra Mundial.
6. Observe o cartaz, difundido durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).
A imagem representa
a) a nacionalização de empresas estrangeiras pelo governo japonês.
b) a propaganda norte-americana contra o Japão nos anos anteriores a Pearl Harbour.
c) a superioridade do guerreiro samurai japonês diante das forças dos aliados.
d) o bombardeio das cidades de Hiroshima e Nagasaki pela aviação norte-americana.
e) a aliança entre o Japão e a União Soviética contra o imperialismo capitalista.
7. (Ufu 2007) O depoimento a seguir, escrito por uma pesquisadora polonesa em 1985, relembra
momentos de sua adolescência entre judeus em Varsóvia. Trecho 1: anos finais da década de 1930; trecho
2: meados da década de 1940.
Trecho 1
"Àquela época, era difícil para qualquer um ingressar na escola de medicina da Universidade de
Varsóvia - para uma moça ou um rapaz judeu, era quase impossível. Embora as universidades polonesas
não tivessem chegado a adotar a exclusão total, havia não obstante uma clara restrição extraoficial ao
número de judeus admitidos como alunos, em especial nos cursos que preparavam profissionais liberais,
como o de medicina."
Trecho 2
"Os guardas obrigam mais e mais pessoas a entrarem, até que fica difícil respirar. Crianças gritam,
homens praguejam e blasfemam, uma pessoa fica histérica.
- Vamos botar essas três judias pra fora! - exclama de repente uma mulher. - Estaremos bem
melhor sem elas.
Uma forte reprimenda faz com que ela se cale.
- Mais uma palavra - um homem mutilado diz asperamente - e quem vai ser jogada pra fora é
você."
BAUMAN, Janina. "Inverno na Manhã. Uma jovem no Gueto de Varsóvia". Rio de Janeiro: Jorge
Zahar Editor, 2005, p. 17 e 198.
Considerando a narrativa apresentada e o contexto a que se refere, assinale a alternativa correta.
a) A perseguição nazista aos judeus não causou inicialmente muita estranheza, pois diferentes práticas
antisemitas eram comuns no dia em várias partes da Europa.
b) O catolicismo e o anglicanismo eram muito difundidos na Polônia já naquela época. Fato este que
justificava o forte preconceito contra outras religiões, até mesmo antes do surgimento do nazismo.
c) O convívio entre praticantes de diferentes religiões é indesejável, sobretudo em regiões com culturas
tradicionais ou em espaços muito habitados, devido ao risco de violências.
d) Hostilidades, restrições e perseguições são sempre lembradas por escritores que viveram o holocausto,
mas não se repetem atualmente devido à grande tolerância religiosa.
8. Líderes europeus e centenas de milhares de pessoas celebraram ontem no leste e no oeste da Europa
a entrada de dez novos membros na União Europeia, levando para 25 o total dos membros do bloco e
enterrando de vez a divisão [...] surgida no final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).
("Folha de S. Paulo", 02.05.2004.)
O texto refere-se à divisão havida na Europa em
a) nações industrializadas e países exportadores de produtos primários.
b) regimes monárquicos e estados centralizadores e autoritários.
c) países capitalistas e regimes comunistas, sob a liderança da União Soviética.
d) países possuidores de impérios coloniais e nações desprovidas de mercados externos.
e) potências nucleares e estados sustentados por exércitos populares.
9. Até setembro de 1944, não existiam crianças em Auschwitz: eram todas mortas a gás na chegada.
Depois dessa data, começaram a chegar famílias inteiras de poloneses: todos eles foram tatuados,
inclusive os recém-nascidos.
(Primo Levi, "Os afogados e os sobreviventes".)
O texto refere-se
a) ao chamado holocausto do povo palestino.
b) ao chamado holocausto do povo judeu.
c) à Primeira Guerra Mundial e à política de Anschluss.
d) à Segunda Guerra Mundial e à política de Anschluss.
e) ao terror retratado pelo palestino Levi ao ver seu povo sendo dominado pelos ingleses.
10. A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) resultou de uma alteração da ordem institucional vigente em
longo período do século XIX. Entre os motivos desta alteração, destacam-se
a) a divisão do mundo em dois blocos ideologicamente antagônicos e a constituição de países
industrializados na América.
b) a desestabilização da sociedade europeia com a emergência do socialismo e a constituição de governos
fascistas nos países europeus.
c) o domínio econômico dos mercados do continente europeu pela Inglaterra e o cerco da Rússia pelo
capitalismo.
d) a oposição da França à divisão de seu território após as guerras napoleônicas e a aproximação entre a
Inglaterra e a Alemanha.
e) a unificação da Alemanha e os conflitos entre as potências suscitados pela anexação de áreas coloniais
na Ásia e na África.
11. (Uff 2002) Com o final da 2a Guerra Mundial, iniciou-se um novo período na história da humanidade.
Vencido o perigo nazista, enfrentaram-se as duas forças hegemônicas do pós-guerra: os Estados Unidos
da América, campeões do capitalismo, e a URSS, campeã do socialismo.
A Guerra Fria foi o resultado óbvio dessas tensões e disputas. Entretanto, ao mesmo tempo em que
socialismo e capitalismo disputavam o predomínio na produção e nos mercados, a revolução tecnológica
avançava como consequência, até mesmo, da concorrência entre esses dois países. A corrida espacial foi
um dos aspectos dessa concorrência.
Ao lado da política e da economia, passou a existir o desejo do bem-estar e do conforto - mostrar onde
se vivia melhor era fundamental. Esse desejo fez com que rapidamente se transferissem para o cotidiano
dos homens os resultados práticos das inovações de guerra. Mais conforto, novas comodidades,
alterações nos comportamentos sinalizaram um novo tempo, um novo século.
Cai o império soviético.
Hoje, no mundo globalizado, o conhecimento humano não tem fronteiras nem limites: DNA, genoma,
clonagem, novas tecnologias para comunicação evidenciam o progresso no século XXI.
No contexto do pós-2a Guerra Mundial, constata-se, entre outros aspectos, que:
a) A tecnologia incorporou-se à vida dos homens, tornando quase impossível imaginar-se que alguém
sobreviva sem um telefone e uma televisão. Essa ânsia por novidades levou às disputas nucleares entre
EUA e URSS que culminaram com o desastre de Chernobyl.
b) A disputa, mostrada na TV, entre duas empresas que buscam conquistar usuários da telefonia ilustra o
quanto esse setor evoluiu. O mesmo progresso que permitiu, nos últimos 50 anos, a indiscutível
evolução dos meios de comunicação, também possibilitou a eliminação da pobreza, reduziu as doenças
e transformou as cidades em áreas despoluídas.
c) Inovações tecnológicas levaram o homem à Lua e melhoraram as condições de vida no planeta. No
entanto, a falta de controle sobre as pesquisas científicas realizadas na antiga URSS conduziu a certos
exageros, como o desastroso desenvolvimento da engenharia genética.
d) A ditadura da técnica e da objetividade implantou-se no mundo pós-2a Guerra. De um lado, para fazer
com que o holocausto fosse esquecido e, de outro, para viabilizar a constituição de formas universais
de controle político e econômico que não deram certo porque a URSS foi derrotada pelo capitalismo.
e) A Guerra Fria representou para o século XX mais do que a mera disputa entre dois modos diferentes
de vida; indicou, também, o momento em que as inovações tecnológicas e as transformações nas
ciências passaram a se integrar no cotidiano dos homens. Tal integração trouxe novidades que
revolucionaram o mundo como, por exemplo, as observadas nos campos da comunicação e da
informática.
12. Na década de 1960, houve um ritmo acelerado de crescimento econômico e tecnológico das grandes
potências, tanto do mundo capitalista quanto do socialista, com realização de feitos espetaculares, e com
forte sentido de propaganda. Ao mesmo tempo, a disputa pela hegemonia mundial, entre os Estados
Unidos e a União Soviética, que começara ao final da Segunda Guerra, provocou na Europa e na América
episódios marcantes.
Exemplificam estas afirmações:
a) invasão da Nicarágua por tropas americanas e fabricação de armas nucleares.
b) chegada do homem à Lua e construção do Muro de Berlim.
c) lançamento da primeira nave espacial tripulada e implementação das metas da Doutrina Monroe para
a América Latina.
d) uso da bomba atômica pelos norte-americanos em Hiroshima e invasão da Checoslováquia pela URSS.
e) corrida espacial e intervenção norte-americana no Iraque.
13. Segundo o historiador Eric J. Hobsbawn, a discussão sobre a gênese da Primeira Guerra Mundial tem
sido ininterrupta desde agosto de 1914.
A questão permaneceu viva porque o problema das origens das guerras mundiais infelizmente tem se
recusado a desaparecer desde 1914. De fato, em nenhum outro ponto a vinculação entre as preocupações
passadas e presentes é mais evidente que na história da Era dos Impérios.
Assinale a alternativa que apresenta as causas da I Guerra Mundial.
a) O imperialismo, o rompimento do equilíbrio europeu, o nacionalismo, a política das alianças, as
questões balcânicas, o incidente de Sarajevo.
b) A ascensão militar dos EUA, o fascismo, o desemprego, a partilha da África, o neocolonialismo e o
desmembramento da Tchecoslováquia.
c) O Anschluss, a Política de apaziguamento, a crise da Etiópia, a formação do Eixo, a Conferência de
Versalhes.
d) O fim dos Impérios Otomano e Áustro-Húngaro, a formação da Tríplice Entente, o Plano Schlieffen, o
assassinato do Arquiduque Ferdinando.
e) A crise do Marrocos, o Pan-eslavismo russo, a ascensão de Lênin, a partilha da África e da Ásia, e o
surgimento da Liga das Nações.
14. Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas até o fim da União Soviética, não foram um
período homogêneo único na história do mundo. (...) dividem-se em duas metades, tendo como divisor
de águas o início da década de 70. Apesar disso, a história deste período foi reunida sob um padrão único
pela situação internacional peculiar que o dominou até a queda da URSS.
(HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos. São Paulo: Cia das Letras, 1996)
O período citado no texto e conhecido por " Guerra Fria" pode ser definido como aquele momento
histórico em que houve
a) corrida armamentista entre as potências imperialistas europeias ocasionando a Primeira Guerra
Mundial.
b) domínio dos países socialistas do sul do globo pelos países capitalistas do Norte.
c) choque ideológico entre a Alemanha Nazista/União Soviética Stalinista, durante os anos 30.
d) disputa pela supremacia da economia mundial entre o Ocidente e as potências orientais, como a China
e Japão.
e) constante confronto das duas superpotências que emergiam da Segunda Guerra Mundial.
15. "A guerra atual é, por parte de ambos os grupos de potências beligerantes, uma guerra (...) conduzida
pelos capitalistas pela partilha das vantagens que provêm do domínio sobre o mundo, pelos mercadores
do capital financeiro (bancário), pela submissão dos povos fracos etc."
("Resolução sobre a Guerra", publicada no jornal PRAVDA em abril de 1917.)
O texto oferece uma interpretação característica dos bolcheviques sobre a
a) Guerra Russo-Japonesa.
b) Guerra da Coréia.
c) Guerra da Criméia.
d) Primeira Guerra Mundial.
e) Primeira Guerra Balcânica.
16. "Para a grande parte da América Latina, o período que começa em 1944, 1945 ou 1946 (dependendo
do país em questão) (... ) caracterizou-se por três fenômenos distintos, mas inter-relacionados:
democratização, tendência à esquerda e militância trabalhista."
(Leslie Bethell e Ian Roxborough [org.], A AMÉRICA LATINA.)
O principal fator externo responsável por essa nova situação foi a
a) ação norte-americana, através do "corolário Roosevelt".
b) ação dos países componentes do Eixo.
c) ação da doutrina americana do "Destino Manifesto".
d) militância das esquerdas latino-americanas.
e) vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial.
17. (Unesp 1996) "A ascensão da direita radical após a Primeira Guerra Mundial foi sem dúvida uma
resposta ao perigo, na verdade à realidade, da revolução social e do poder operário em geral, e à
Revolução de Outubro e ao leninismo em particular."
(Eric Hobsbawm - ERA DOS EXTREMOS).
Identifique a "direita radical" que ascendia no período Entre-guerras, opondo-se à expansão dos
movimentos revolucionários:
a) Bolchevista.
b) Liberal.
c) Menchevista.
d) Nazi-fascista.
e) Anarco-sindicalista.
18. (Unesp 1995) Ao eclodir a Primeira Guerra Mundial, em 1914, a Alemanha dispunha de um plano
militar - o Plano Schlieffen - que tinha como principal objetivo:
a) o ataque naval à Inglaterra.
b) neutralizar os Estados Unidos.
c) a aliança com a Itália e o Japão.
d) agir ofensivamente contra a França e a Rússia.
e) a anexação da Áustria.
19. (Unesp 1993) As duas Guerras Mundiais, marcadas pelo expansionismo europeu, deixaram
consequências profundas. A implosão do Império Soviético está contribuindo para frear o perigoso
confronto Leste-Oeste. O cotidiano europeu, no entanto, ainda apresenta cenas sombrias. A Guerra Civil
na ex-Iugoslávia, entremeada da brutalidade que gera indignação, tem raízes remotas e profundas
porque:
a) expressa ressentimentos étnico-nacionalistas e diferenças culturais nos Bálcãs.
b) o Pacto Nazista-Soviético colocou os Estados do Báltico sob domínio russo.
c) o colapso do comunismo abriu caminho para a transição capitalista bem sucedida.
d) na federação multinacional iugoslava, o comunismo foi edificado sobre base camponesa, e não
operária.
e) o Tratado de Paz, que consagrou o desmembramento do Império Austro-Húngaro, pôs fim ao velho
antagonismo que dera origem à Primeira Guerra Mundial.
20. A Segunda Guerra Mundial e as transformações subsequentes abalaram profundamente o equilíbrio
de poderes até então existente, abrindo caminho para uma nova ordem político-econômica e militar, com
evidentes implicações no Terceiro Mundo. Neste contexto, a política externa do Governo Eurico Gaspar
Dutra expressava:
a) favorecimento ao bloco socialista.
b) alinhamento à política norte-americana.
c) postura neutralista.
d) visão terceiro-mundista de resistência ao imperialismo.
e) posição de defesa da autodeterminação latino-americana.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Blog 9 primeira guerra
Blog 9 primeira guerraBlog 9 primeira guerra
Blog 9 primeira guerraDiedNuenf
 
Simulado de história do brasil república
Simulado de história do brasil repúblicaSimulado de história do brasil república
Simulado de história do brasil repúblicaRicardo Jorge
 
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano   2º bimAvaliação de história (3) 8º ano   2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bimPriscila Silva Andrade
 
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra MundialAtividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra MundialEduardo Mariño Rial
 
Portugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaPortugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaTeresa Maia
 
Borrao 2 bimestre
Borrao 2 bimestreBorrao 2 bimestre
Borrao 2 bimestreEdorildo Jl
 
Questoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitos
Questoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitosQuestoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitos
Questoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitosAtividades Diversas Cláudia
 
Caderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º Bimestre
Caderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º BimestreCaderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º Bimestre
Caderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º BimestrePatrícia Costa Grigório
 
L ista de exercicios 8º ano abdamides
L ista de exercicios 8º ano abdamidesL ista de exercicios 8º ano abdamides
L ista de exercicios 8º ano abdamidesAbdamides Carvalho
 
Simulado de história do brasil imperial
Simulado de história do brasil imperialSimulado de história do brasil imperial
Simulado de história do brasil imperialRicardo Jorge
 

Mais procurados (20)

Blog 9 primeira guerra
Blog 9 primeira guerraBlog 9 primeira guerra
Blog 9 primeira guerra
 
Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
 
Simulado de história do brasil república
Simulado de história do brasil repúblicaSimulado de história do brasil república
Simulado de história do brasil república
 
Questões discursivas pism ii
Questões discursivas pism iiQuestões discursivas pism ii
Questões discursivas pism ii
 
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano   2º bimAvaliação de história (3) 8º ano   2º bim
Avaliação de história (3) 8º ano 2º bim
 
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra MundialAtividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
Atividades Imperialismo e Primeira Guerra Mundial
 
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica melhor
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica melhorProva historia 2 ano conflitos 1 republica melhor
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica melhor
 
Diagnostica historia 9ano1
Diagnostica historia 9ano1Diagnostica historia 9ano1
Diagnostica historia 9ano1
 
Portugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democraciaPortugal do autoritarismo à democracia
Portugal do autoritarismo à democracia
 
Borrao 2 bimestre
Borrao 2 bimestreBorrao 2 bimestre
Borrao 2 bimestre
 
Questoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitos
Questoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitosQuestoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitos
Questoes sobre estrutura fundiaria no brasil e direitos
 
Questão hist republica hi
Questão hist republica hiQuestão hist republica hi
Questão hist republica hi
 
Caderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º Bimestre
Caderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º BimestreCaderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º Bimestre
Caderno Pedagógico de História - 8º Ano/4º Bimestre
 
L ista de exercicios 8º ano abdamides
L ista de exercicios 8º ano abdamidesL ista de exercicios 8º ano abdamides
L ista de exercicios 8º ano abdamides
 
Prova revoluçao russa
Prova revoluçao russaProva revoluçao russa
Prova revoluçao russa
 
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica (1)
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica (1)Prova historia 2 ano conflitos 1 republica (1)
Prova historia 2 ano conflitos 1 republica (1)
 
Atividades primeira republica
Atividades primeira republicaAtividades primeira republica
Atividades primeira republica
 
Simulado de história do brasil imperial
Simulado de história do brasil imperialSimulado de história do brasil imperial
Simulado de história do brasil imperial
 
Iconografia Da RepúBlica Beatriz
Iconografia Da RepúBlica   BeatrizIconografia Da RepúBlica   Beatriz
Iconografia Da RepúBlica Beatriz
 
Ufg 2
Ufg 2 Ufg 2
Ufg 2
 

Semelhante a Lista de exercícios sobre História e Atualidades para o Enem 2017

Exercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra FriaExercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra FriaCarson Souza
 
Puc mg 2010 objetiva
Puc  mg 2010 objetivaPuc  mg 2010 objetiva
Puc mg 2010 objetivacursohistoria
 
Exercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docx
Exercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docxExercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docx
Exercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docxRAFAELASCARI1
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
historia_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdf
historia_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdfhistoria_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdf
historia_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdfRAFAELASCARI1
 
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxQUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxCristiane Pantoja
 
Prova vestibular terceiro dia da UPE
Prova vestibular terceiro dia da UPEProva vestibular terceiro dia da UPE
Prova vestibular terceiro dia da UPEPortal NE10
 
Prova vestibular terceiro dia
Prova vestibular terceiro diaProva vestibular terceiro dia
Prova vestibular terceiro diapepontocom
 
Cobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º dia
Cobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º diaCobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º dia
Cobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º diaIsaquel Silva
 
UPE - Prova vestibular terceiro dia
UPE - Prova vestibular terceiro diaUPE - Prova vestibular terceiro dia
UPE - Prova vestibular terceiro diaJornal do Commercio
 
L ista de exerc imperialismo
L ista de exerc imperialismoL ista de exerc imperialismo
L ista de exerc imperialismoÉrica Martins
 
Super aulão de revisão l filosofia, sociologia e história
Super aulão de revisão l   filosofia, sociologia e históriaSuper aulão de revisão l   filosofia, sociologia e história
Super aulão de revisão l filosofia, sociologia e históriaIsaquel Silva
 
prova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docx
prova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docxprova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docx
prova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docxTaís Braun Rutz
 

Semelhante a Lista de exercícios sobre História e Atualidades para o Enem 2017 (20)

Prova de história geral outubro 3º ano
Prova de história geral outubro 3º anoProva de história geral outubro 3º ano
Prova de história geral outubro 3º ano
 
Exercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra FriaExercícios - Guerra Fria
Exercícios - Guerra Fria
 
Puc mg 2010 objetiva
Puc  mg 2010 objetivaPuc  mg 2010 objetiva
Puc mg 2010 objetiva
 
Exercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docx
Exercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docxExercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docx
Exercício Revolucao Francesa e Era Napoleânica.docx
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
historia_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdf
historia_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdfhistoria_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdf
historia_exercicios_idade_contemporanea_revolucao_francesa.pdf
 
Breve século xx
Breve século xxBreve século xx
Breve século xx
 
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docxQUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
QUESTOES PARA O NCN HIST GERAL VARIADAS.docx
 
Prova vestibular terceiro dia da UPE
Prova vestibular terceiro dia da UPEProva vestibular terceiro dia da UPE
Prova vestibular terceiro dia da UPE
 
Prova vestibular terceiro dia
Prova vestibular terceiro diaProva vestibular terceiro dia
Prova vestibular terceiro dia
 
Cobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º dia
Cobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º diaCobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º dia
Cobertura Total - Vestibular UPE 2013 - Provas do 3º dia
 
UPE - Prova vestibular terceiro dia
UPE - Prova vestibular terceiro diaUPE - Prova vestibular terceiro dia
UPE - Prova vestibular terceiro dia
 
Td 1 história i
Td 1   história iTd 1   história i
Td 1 história i
 
L ista de exerc imperialismo
L ista de exerc imperialismoL ista de exerc imperialismo
L ista de exerc imperialismo
 
Super aulão de revisão l filosofia, sociologia e história
Super aulão de revisão l   filosofia, sociologia e históriaSuper aulão de revisão l   filosofia, sociologia e história
Super aulão de revisão l filosofia, sociologia e história
 
Ufg
Ufg Ufg
Ufg
 
Fundamentos da análise do discurso
Fundamentos da análise do discursoFundamentos da análise do discurso
Fundamentos da análise do discurso
 
Ufg 2 (3)
Ufg 2 (3)Ufg 2 (3)
Ufg 2 (3)
 
Questões Guernica
Questões GuernicaQuestões Guernica
Questões Guernica
 
prova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docx
prova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docxprova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docx
prova imperialismo e 1 guerra 2023 - 1.docx
 

Mais de Gilbert Patsayev

História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018
História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018
História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018Gilbert Patsayev
 
Artigos sobre donald trump.docx
Artigos sobre donald trump.docxArtigos sobre donald trump.docx
Artigos sobre donald trump.docxGilbert Patsayev
 
Material para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @HistoriacomgilbertMaterial para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @HistoriacomgilbertGilbert Patsayev
 
Material para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @HistoriacomgilbertMaterial para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @HistoriacomgilbertGilbert Patsayev
 
Aulão constituições brasileiras
Aulão constituições brasileirasAulão constituições brasileiras
Aulão constituições brasileirasGilbert Patsayev
 

Mais de Gilbert Patsayev (9)

Live broo
Live brooLive broo
Live broo
 
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
PATRIMÔNIO HISTÓRICOPATRIMÔNIO HISTÓRICO
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
 
História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018
História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018
História da Paraíba - Aula 1- Concurso PM PB 2018
 
Artigos sobre donald trump.docx
Artigos sobre donald trump.docxArtigos sobre donald trump.docx
Artigos sobre donald trump.docx
 
Material para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @HistoriacomgilbertMaterial para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
 
Material para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @HistoriacomgilbertMaterial para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
Material para transmissão ao vivo do instagram @Historiacomgilbert
 
Periodo regencial 2014
Periodo regencial 2014Periodo regencial 2014
Periodo regencial 2014
 
Aulão constituições brasileiras
Aulão constituições brasileirasAulão constituições brasileiras
Aulão constituições brasileiras
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
 

Último

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 

Último (20)

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 

Lista de exercícios sobre História e Atualidades para o Enem 2017

  • 1. Fala galerinhaaaaaaaa, estamos de férias, todavia, precisamos malhar o cérebro! Pensando nisso, o titio aqui vai disponibilizar a cada semana uma lista show para você detonar a prova do Enem 2017. Ok? Dúvidas e gabarito por direct no instagram @historiacomgilbert HISTÓRIA & ATUALIDADES
  • 2. Não esquece de me seguir nas redes sociais!  TMJ! TREINO 2 Aula 2 1. (Upe 2013) A charge a seguir faz referência ao capitalista Cecil Rhodes, que investiu no expansionismo imperialista inglês.
  • 3. Com base na charge e nos conteúdos referentes ao neocolonialismo, analise as seguintes afirmações: I. Podemos afirmar que os pés do capitalista estão assentados sobre as duas únicas possessões inglesas na África: Egito e África do Sul. II. A projeção do personagem em relação ao continente expressa também a dimensão do interesse da Inglaterra pelos territórios africanos. III. Os países europeus dividiram a África entre si, respeitando suas especificidades étnicas, religiosas e linguísticas. IV. O Canal de Suez pode ser considerado uma consequência da presença inglesa na África. V. O preconceito dos ingleses com os africanos foi de tal monta que deixou marcas até o presente, como o Apartheid na África do Sul. Estão CORRETAS a) I, II e III. b) I, II e V. c) II, IV e V. d) III, IV e V. e) I, III e IV.
  • 4. 2. (Unicamp 2013) O estudo da Ilustração nunca mais foi o mesmo após o holocausto, durante a Segunda Guerra Mundial. A crença ingênua no poder regenerador da razão inviabilizou-se. Estilhaçou-se a cômoda certeza de que as Luzes foram a filosofia da burguesia triunfante, e dos quatro pontos da Europa surgiram evidências acerca da amplitude e variação do fenômeno, que não caberia mais considerar nem apenas burguês, nem eminentemente francês, nem restrito ao século XVIII. (Adaptado de Laura de Mello e Souza, em http://www.revistadehistoria.com.br/secao/artigos/as- paixoesintelectuais. Acessado em 20/08/2012.) A partir do texto, é correto afirmar que: a) A experiência do holocausto, no século XX, pode ser interpretada como a negação do projeto das Luzes, porque rejeita a eficácia do poder do Estado. b) A compreensão das Luzes não se prende à explicação do triunfo da burguesia, exigindo um estudo mais amplo sobre seus impactos na Europa. c) O projeto das Luzes difundia o ideário do progresso e, contraditoriamente, ensejava o conhecimento científico. d) O ideário das Luzes ajuda a compreender as revoluções liberais dos séculos XVIII e XIX, que defendiam a intolerância religiosa. 3. (Enem 2012)
  • 5. Com sua entrada no universo dos gibis, o Capitão chegaria para apaziguar a agonia, o autoritarismo militar e combater a tirania. Claro que, em tempos de guerra, um gibi de um herói com uma bandeira americana no peito aplicando um sopapo no Furer só poderia ganhar destaque, e o sucesso não demoraria muito a chegar. COSTA, C. Capitão América, o primeiro vingador: crítica. Disponível em: www.revistastart.com.br. Acesso em: 27 jan. 2012 (adaptado). A capa da primeira edição norte-americana da revista do Capitão América demonstra sua associação com a participação dos Estados Unidos na luta contra a) a Tríplice Aliança, na Primeira Guerra Mundial. b) os regimes totalitários, na Segunda Guerra Mundial. c) o poder soviético, durante a Guerra Fria. d) o movimento comunista, na Segunda Guerra do Vietnã. e) o terrorismo internacional, após 11 de setembro de 2001.
  • 6. TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO: Leia o texto a seguir. A história dos vinte anos após 1973 é a de um mundo que perdeu suas referências e resvalou para a instabilidade e a crise. Só no início da década de 1990 encontramos o reconhecimento de que os problemas econômicos eram de fato piores que os da década de 1930. Em muitos aspectos, isso era intrigante. Por que deveria a economia mundial ter-se tornado menos estável? (Eric Hobsbawm. Era dos extremos, 1995. Adaptado.) 4. Os problemas econômicos da década de 1930, citados no texto, derivaram, entre outros fatores, a) dos fortes movimentos sociais e mobilizações revolucionárias na América Latina, em especial no México, que impediram a exportação de produtos industrializados norte-americanos para a região. b) do conjunto de reformas financeiras e sociais realizadas na União Soviética após a Revolução de 1917, que fechou os mercados do bloco socialista aos países capitalistas do Ocidente. c) da ascensão do nazismo alemão e dos regimes fascistas na Itália, Espanha e Portugal, que provocaram a Segunda Guerra Mundial e paralisaram a produção industrial europeia. d) de uma ampla crise do liberalismo, que ganhou contornos mais nítidos após a Primeira Guerra Mundial e desembocou na quebra da Bolsa de Valores de Nova York, em 1929. e) do forte crescimento econômico da Alemanha na passagem do século XIX para o XX e da acirrada competição comercial e naval deste país com a Grã-Bretanha e a França. 5. Observe a figura. A Europa já não é a liberdade e a paz, mas a violência e a guerra.
  • 7. Durante a ocupação alemã de Paris, a alguns críticos alemães que virão lhe falar de Guernica, Picasso responderá com amargura: Não fui eu que a fiz, fizeram-na vocês. (Giulio Carlo Argan. Arte moderna, 1992.) O comentário de Pablo Picasso, em relação à sua obra Guernica, refere-se a) à separação entre manifestações artísticas e realidade histórica. b) ao bombardeio alemão da cidade basca em apoio ao general Franco. c) aos massacres cometidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. d) à denúncia da anexação do território espanhol pelas tropas nazistas. e) à aliança dos nazistas com os comunistas no início da Segunda Guerra Mundial. 6. Observe o cartaz, difundido durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). A imagem representa a) a nacionalização de empresas estrangeiras pelo governo japonês. b) a propaganda norte-americana contra o Japão nos anos anteriores a Pearl Harbour. c) a superioridade do guerreiro samurai japonês diante das forças dos aliados. d) o bombardeio das cidades de Hiroshima e Nagasaki pela aviação norte-americana. e) a aliança entre o Japão e a União Soviética contra o imperialismo capitalista. 7. (Ufu 2007) O depoimento a seguir, escrito por uma pesquisadora polonesa em 1985, relembra momentos de sua adolescência entre judeus em Varsóvia. Trecho 1: anos finais da década de 1930; trecho 2: meados da década de 1940. Trecho 1
  • 8. "Àquela época, era difícil para qualquer um ingressar na escola de medicina da Universidade de Varsóvia - para uma moça ou um rapaz judeu, era quase impossível. Embora as universidades polonesas não tivessem chegado a adotar a exclusão total, havia não obstante uma clara restrição extraoficial ao número de judeus admitidos como alunos, em especial nos cursos que preparavam profissionais liberais, como o de medicina." Trecho 2 "Os guardas obrigam mais e mais pessoas a entrarem, até que fica difícil respirar. Crianças gritam, homens praguejam e blasfemam, uma pessoa fica histérica. - Vamos botar essas três judias pra fora! - exclama de repente uma mulher. - Estaremos bem melhor sem elas. Uma forte reprimenda faz com que ela se cale. - Mais uma palavra - um homem mutilado diz asperamente - e quem vai ser jogada pra fora é você." BAUMAN, Janina. "Inverno na Manhã. Uma jovem no Gueto de Varsóvia". Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2005, p. 17 e 198. Considerando a narrativa apresentada e o contexto a que se refere, assinale a alternativa correta. a) A perseguição nazista aos judeus não causou inicialmente muita estranheza, pois diferentes práticas antisemitas eram comuns no dia em várias partes da Europa. b) O catolicismo e o anglicanismo eram muito difundidos na Polônia já naquela época. Fato este que justificava o forte preconceito contra outras religiões, até mesmo antes do surgimento do nazismo. c) O convívio entre praticantes de diferentes religiões é indesejável, sobretudo em regiões com culturas tradicionais ou em espaços muito habitados, devido ao risco de violências. d) Hostilidades, restrições e perseguições são sempre lembradas por escritores que viveram o holocausto, mas não se repetem atualmente devido à grande tolerância religiosa. 8. Líderes europeus e centenas de milhares de pessoas celebraram ontem no leste e no oeste da Europa a entrada de dez novos membros na União Europeia, levando para 25 o total dos membros do bloco e enterrando de vez a divisão [...] surgida no final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). ("Folha de S. Paulo", 02.05.2004.) O texto refere-se à divisão havida na Europa em a) nações industrializadas e países exportadores de produtos primários. b) regimes monárquicos e estados centralizadores e autoritários. c) países capitalistas e regimes comunistas, sob a liderança da União Soviética. d) países possuidores de impérios coloniais e nações desprovidas de mercados externos. e) potências nucleares e estados sustentados por exércitos populares. 9. Até setembro de 1944, não existiam crianças em Auschwitz: eram todas mortas a gás na chegada.
  • 9. Depois dessa data, começaram a chegar famílias inteiras de poloneses: todos eles foram tatuados, inclusive os recém-nascidos. (Primo Levi, "Os afogados e os sobreviventes".) O texto refere-se a) ao chamado holocausto do povo palestino. b) ao chamado holocausto do povo judeu. c) à Primeira Guerra Mundial e à política de Anschluss. d) à Segunda Guerra Mundial e à política de Anschluss. e) ao terror retratado pelo palestino Levi ao ver seu povo sendo dominado pelos ingleses. 10. A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) resultou de uma alteração da ordem institucional vigente em longo período do século XIX. Entre os motivos desta alteração, destacam-se a) a divisão do mundo em dois blocos ideologicamente antagônicos e a constituição de países industrializados na América. b) a desestabilização da sociedade europeia com a emergência do socialismo e a constituição de governos fascistas nos países europeus. c) o domínio econômico dos mercados do continente europeu pela Inglaterra e o cerco da Rússia pelo capitalismo. d) a oposição da França à divisão de seu território após as guerras napoleônicas e a aproximação entre a Inglaterra e a Alemanha. e) a unificação da Alemanha e os conflitos entre as potências suscitados pela anexação de áreas coloniais na Ásia e na África. 11. (Uff 2002) Com o final da 2a Guerra Mundial, iniciou-se um novo período na história da humanidade. Vencido o perigo nazista, enfrentaram-se as duas forças hegemônicas do pós-guerra: os Estados Unidos da América, campeões do capitalismo, e a URSS, campeã do socialismo. A Guerra Fria foi o resultado óbvio dessas tensões e disputas. Entretanto, ao mesmo tempo em que socialismo e capitalismo disputavam o predomínio na produção e nos mercados, a revolução tecnológica avançava como consequência, até mesmo, da concorrência entre esses dois países. A corrida espacial foi um dos aspectos dessa concorrência. Ao lado da política e da economia, passou a existir o desejo do bem-estar e do conforto - mostrar onde se vivia melhor era fundamental. Esse desejo fez com que rapidamente se transferissem para o cotidiano dos homens os resultados práticos das inovações de guerra. Mais conforto, novas comodidades, alterações nos comportamentos sinalizaram um novo tempo, um novo século. Cai o império soviético. Hoje, no mundo globalizado, o conhecimento humano não tem fronteiras nem limites: DNA, genoma, clonagem, novas tecnologias para comunicação evidenciam o progresso no século XXI. No contexto do pós-2a Guerra Mundial, constata-se, entre outros aspectos, que:
  • 10. a) A tecnologia incorporou-se à vida dos homens, tornando quase impossível imaginar-se que alguém sobreviva sem um telefone e uma televisão. Essa ânsia por novidades levou às disputas nucleares entre EUA e URSS que culminaram com o desastre de Chernobyl. b) A disputa, mostrada na TV, entre duas empresas que buscam conquistar usuários da telefonia ilustra o quanto esse setor evoluiu. O mesmo progresso que permitiu, nos últimos 50 anos, a indiscutível evolução dos meios de comunicação, também possibilitou a eliminação da pobreza, reduziu as doenças e transformou as cidades em áreas despoluídas. c) Inovações tecnológicas levaram o homem à Lua e melhoraram as condições de vida no planeta. No entanto, a falta de controle sobre as pesquisas científicas realizadas na antiga URSS conduziu a certos exageros, como o desastroso desenvolvimento da engenharia genética. d) A ditadura da técnica e da objetividade implantou-se no mundo pós-2a Guerra. De um lado, para fazer com que o holocausto fosse esquecido e, de outro, para viabilizar a constituição de formas universais de controle político e econômico que não deram certo porque a URSS foi derrotada pelo capitalismo. e) A Guerra Fria representou para o século XX mais do que a mera disputa entre dois modos diferentes de vida; indicou, também, o momento em que as inovações tecnológicas e as transformações nas ciências passaram a se integrar no cotidiano dos homens. Tal integração trouxe novidades que revolucionaram o mundo como, por exemplo, as observadas nos campos da comunicação e da informática. 12. Na década de 1960, houve um ritmo acelerado de crescimento econômico e tecnológico das grandes potências, tanto do mundo capitalista quanto do socialista, com realização de feitos espetaculares, e com forte sentido de propaganda. Ao mesmo tempo, a disputa pela hegemonia mundial, entre os Estados Unidos e a União Soviética, que começara ao final da Segunda Guerra, provocou na Europa e na América episódios marcantes. Exemplificam estas afirmações: a) invasão da Nicarágua por tropas americanas e fabricação de armas nucleares. b) chegada do homem à Lua e construção do Muro de Berlim. c) lançamento da primeira nave espacial tripulada e implementação das metas da Doutrina Monroe para a América Latina. d) uso da bomba atômica pelos norte-americanos em Hiroshima e invasão da Checoslováquia pela URSS. e) corrida espacial e intervenção norte-americana no Iraque. 13. Segundo o historiador Eric J. Hobsbawn, a discussão sobre a gênese da Primeira Guerra Mundial tem sido ininterrupta desde agosto de 1914. A questão permaneceu viva porque o problema das origens das guerras mundiais infelizmente tem se recusado a desaparecer desde 1914. De fato, em nenhum outro ponto a vinculação entre as preocupações passadas e presentes é mais evidente que na história da Era dos Impérios. Assinale a alternativa que apresenta as causas da I Guerra Mundial.
  • 11. a) O imperialismo, o rompimento do equilíbrio europeu, o nacionalismo, a política das alianças, as questões balcânicas, o incidente de Sarajevo. b) A ascensão militar dos EUA, o fascismo, o desemprego, a partilha da África, o neocolonialismo e o desmembramento da Tchecoslováquia. c) O Anschluss, a Política de apaziguamento, a crise da Etiópia, a formação do Eixo, a Conferência de Versalhes. d) O fim dos Impérios Otomano e Áustro-Húngaro, a formação da Tríplice Entente, o Plano Schlieffen, o assassinato do Arquiduque Ferdinando. e) A crise do Marrocos, o Pan-eslavismo russo, a ascensão de Lênin, a partilha da África e da Ásia, e o surgimento da Liga das Nações. 14. Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas até o fim da União Soviética, não foram um período homogêneo único na história do mundo. (...) dividem-se em duas metades, tendo como divisor de águas o início da década de 70. Apesar disso, a história deste período foi reunida sob um padrão único pela situação internacional peculiar que o dominou até a queda da URSS. (HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos. São Paulo: Cia das Letras, 1996) O período citado no texto e conhecido por " Guerra Fria" pode ser definido como aquele momento histórico em que houve a) corrida armamentista entre as potências imperialistas europeias ocasionando a Primeira Guerra Mundial. b) domínio dos países socialistas do sul do globo pelos países capitalistas do Norte. c) choque ideológico entre a Alemanha Nazista/União Soviética Stalinista, durante os anos 30. d) disputa pela supremacia da economia mundial entre o Ocidente e as potências orientais, como a China e Japão. e) constante confronto das duas superpotências que emergiam da Segunda Guerra Mundial. 15. "A guerra atual é, por parte de ambos os grupos de potências beligerantes, uma guerra (...) conduzida pelos capitalistas pela partilha das vantagens que provêm do domínio sobre o mundo, pelos mercadores do capital financeiro (bancário), pela submissão dos povos fracos etc." ("Resolução sobre a Guerra", publicada no jornal PRAVDA em abril de 1917.) O texto oferece uma interpretação característica dos bolcheviques sobre a a) Guerra Russo-Japonesa.
  • 12. b) Guerra da Coréia. c) Guerra da Criméia. d) Primeira Guerra Mundial. e) Primeira Guerra Balcânica. 16. "Para a grande parte da América Latina, o período que começa em 1944, 1945 ou 1946 (dependendo do país em questão) (... ) caracterizou-se por três fenômenos distintos, mas inter-relacionados: democratização, tendência à esquerda e militância trabalhista." (Leslie Bethell e Ian Roxborough [org.], A AMÉRICA LATINA.) O principal fator externo responsável por essa nova situação foi a a) ação norte-americana, através do "corolário Roosevelt". b) ação dos países componentes do Eixo. c) ação da doutrina americana do "Destino Manifesto". d) militância das esquerdas latino-americanas. e) vitória dos aliados na Segunda Guerra Mundial. 17. (Unesp 1996) "A ascensão da direita radical após a Primeira Guerra Mundial foi sem dúvida uma resposta ao perigo, na verdade à realidade, da revolução social e do poder operário em geral, e à Revolução de Outubro e ao leninismo em particular." (Eric Hobsbawm - ERA DOS EXTREMOS). Identifique a "direita radical" que ascendia no período Entre-guerras, opondo-se à expansão dos movimentos revolucionários: a) Bolchevista. b) Liberal. c) Menchevista. d) Nazi-fascista. e) Anarco-sindicalista. 18. (Unesp 1995) Ao eclodir a Primeira Guerra Mundial, em 1914, a Alemanha dispunha de um plano militar - o Plano Schlieffen - que tinha como principal objetivo: a) o ataque naval à Inglaterra. b) neutralizar os Estados Unidos.
  • 13. c) a aliança com a Itália e o Japão. d) agir ofensivamente contra a França e a Rússia. e) a anexação da Áustria. 19. (Unesp 1993) As duas Guerras Mundiais, marcadas pelo expansionismo europeu, deixaram consequências profundas. A implosão do Império Soviético está contribuindo para frear o perigoso confronto Leste-Oeste. O cotidiano europeu, no entanto, ainda apresenta cenas sombrias. A Guerra Civil na ex-Iugoslávia, entremeada da brutalidade que gera indignação, tem raízes remotas e profundas porque: a) expressa ressentimentos étnico-nacionalistas e diferenças culturais nos Bálcãs. b) o Pacto Nazista-Soviético colocou os Estados do Báltico sob domínio russo. c) o colapso do comunismo abriu caminho para a transição capitalista bem sucedida. d) na federação multinacional iugoslava, o comunismo foi edificado sobre base camponesa, e não operária. e) o Tratado de Paz, que consagrou o desmembramento do Império Austro-Húngaro, pôs fim ao velho antagonismo que dera origem à Primeira Guerra Mundial. 20. A Segunda Guerra Mundial e as transformações subsequentes abalaram profundamente o equilíbrio de poderes até então existente, abrindo caminho para uma nova ordem político-econômica e militar, com evidentes implicações no Terceiro Mundo. Neste contexto, a política externa do Governo Eurico Gaspar Dutra expressava: a) favorecimento ao bloco socialista. b) alinhamento à política norte-americana. c) postura neutralista. d) visão terceiro-mundista de resistência ao imperialismo. e) posição de defesa da autodeterminação latino-americana.