A ocidental roma

624 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
624
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A ocidental roma

  1. 1. Jorge-oliveira1962@bol.com.brCIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS PRÉANTIGUIDADE OCIDENTALROMA – TEXTO & QUESTÕESUNIVERSITÁRIOPRÉ UNIVERSITÁRIO – PÓLO BARRAJOSÉ FRANKLINANO BASE2013“Os romanos derrotaram os gregos pela força das armas.Os gregos dominaram Roma pela força de sua Cultura.”1. MEIO FÍSICO-GEOGRÁFICO Localização: Península Itálica, a mais central dapenínsula do Mediterrâneo. Banhada pelo MarAdriático (leste), Tirreno (oeste) e Jônico (sul); Solo fértilextensa planície do rio Pó, planície doLácio e da Campânia. O litoral era pouco recortado.2. POVOAMENTO DA PENÍNSULAITÁLICAarianos (italiotas) Norte: Gauleses (Gália) Etruscos: (Toscana [Etrúria]). Centro: Équos, Volscos, Samnitas, Latinos e Sabinos. Sul (Magna Grécia): Gregos3. ORIGEM DE ROMA Lendária: Rômulo e Remo (753 a.C.). Eramdescendentes do herói grego Enéias (que participou daguerra de Tróia, chega à Itália e funda uma cidade -ALBA LONGA). Filhos da princesa Réia Silvia e dodeus Marte. Rômulo e Remo foram abandonados no rioTibre. Uma loba os amamenta. Foram recolhidos por umpastor que os educa e, mais tarde fundaram a cidade deRoma. Histórica: Roma originou-se de um forte (fortaleza)construído pelos latinos e sabinos para se defenderemdos ataques etruscos (1000 a.C.): região do Lácio.DICAS:1. Os povos mais significativos na formação de Roma são oslatinos, os sabinos e os etruscos.2. Foram os etruscos os responsáveis pela transformação daaldeia romana em cidade: na fase final da realeza, Romafoi dominada pelos etruscos.4. EVOLUCÃO POLÍTICA DE ROMA: Monarquia (753 a 509 a.C.). República (509 a 27 a.C.). Império (27 a.C. a 476 d.C.).5. A MONARQUIA ROMANA. É um períodocaracterizado pelas lendas.5.1. Órgãos políticos: O Reis era juiz, chefe militar e religiosoRômulo,Numa Pompílio, Túlio Hostílio, Anco Márcio(lendários), Tarquínio Prisco, Sérvio Túlio e Tarquínio,o Soberbo. (históricos ou etruscos). Conselho dos Anciãos ou Senado. Propõem as novasleis e fiscalizar as ações dos reis. Assembléia ou Cúria. Elege altos funcionários, aprovarou rejeitar leis, aclamar o rei.A economia no período era baseada na agricultura eno pastoreio.5.2. Sociedade: grupos Patrícios: aristocraciaCidadãos romanos, grandesproprietários de terras, rebanhos e escravos. Podiamdesempenhar funções públicas no exército, na religião,na justiça, na administração; Plebeus: livres, sem direitos políticos, pequenosproprietários, artesãos e comerciantesrepresentavama maioria da população. Clientes: plebeus que viviam agregados as famíliaspatrícias. Homens livres que se associavam aospatrícios, prestando-lhes serviços pessoais em troca deauxílio econômico e proteção social; Escravos: prisioneiros de guerra, instrumentos detrabalho.Golpe dos Patrícios (509 a.C.). Os patrícios,incomodados com as atitudes dos reis etruscos, através doSenado, derrubaram o último rei de Roma, o etruscoTarquínio, o Soberbo. Motivo: o absolutismo real.
  2. 2. Jorge-oliveira1962@bol.com.br6. A REPÚBLICACom a instalação da Republica, os patríciosorganizaram uma estrutura social e administrativa que lhespermitia exercer domínio sobre Roma e desfrutar osprivilégios do poder.Ela foi um ato reacionário dos patrícios quando afastaa realeza comprometida com as camadas mais populares6.1. Estrutura Administrativa: Instituições republicanas. Senado: órgão máximo. Controlava a administraçãoprovincial e cuidava da política externa. Responsávelpela direção de toda política romana. Formado porpatrícios, que ocupavam a função de forma vitalícia, oSenado era o responsável pela condução da políticainterna e da política externa. Escolhia os magistrados,que eram cargos executivos. Os magistrados eramindicados anualmente e possuíam funçõesespecíficas de natureza judiciária e executiva. Magistraturas eram coletivas. Cônsules: chefia da república. Comanda o exército,convoca o Senado, indica o Ditador e administraRoma. Magistratura mais importante. Pretores: justiça civil. Censores: censo da população, álbum senatorial,vigia a vida moral dos cidadãos. Edis: conservação pública, policiamento,abastecimento. Questores: tesouro público. Acompanha o Cônsulquando este está em campanha militar. Ditador: governava com plenos poderes, 6 meses,em caso de graves crises. Pontífices: sacerdotes do culto público. Tribunos da Plebe. representantes da plebe junto aoSenado. Possuíam o poder de vetar as decisões doSenado que afetassem os plebeus, assegurandoassim seus direitos. Assembléias: patrícios e plebeus. Assembléia Centurial: voto. É a mais importante dasassembléias. Elege os Cônsules, pretores e censores.Responsável pela votação de todas as leis.Monopolizada pelos patrícios. Assembléia Curial. Perderam importância na faserepublicana. Cuidavam de assuntos religiosos. Assembléia Tribal: escolhia questores e edis.Composta pelas tribos de Roma. Aqui a votação eracoletiva, pela tribo. O número de tribos de patríciosera maior do que de plebeus.6.2. O Expansionismo Romano.O início da República, os romanos já haviamconquistado toda a península Itálica. Com estas conquistas,Roma passa a exercer uma política imperialista. Etapas: Conquista da Península Itálica: objetivo era obteralimentos e defesa. Conquista do Mediterrâneo Ocidental: a principalrival foi Cartago, importante colônia fenícia nonorte da África - que controlava o comérciomarítimo no Mediterrâneo. Guerras Púnicas (264 a.C. – 146 a.C.) Roma XCartago. Motivos: o avanço imperialista romano, a disputapela Sicília e o controle comercial do Mediterrâneo. Resultado: vitória de Romaabriu as portas doMediterrâneo a Roma. Conquista do Mediterrâneo Oriental: Macedônia,Grécia, Egito, Ásia Menor, Síria. Conseqüências:
  3. 3. Jorge-oliveira1962@bol.com.br Grande afluxo de riquezas. Surgimento de novoscostumes; Formação de latifúndios (nova nobreza) e ruína dospequenos proprietários. Generalização do escravismo. Êxodo rural. Superpovoamento das cidades e comisso uma onda de fome, epidemias e violência. Empobrecimento da plebe. Nova classe social: os cavaleiros (comerciantes,latifundiários, banqueiros). Crescimento da importância do exército. O cidadãosoldado foi substituído pelo soldado profissional,que passou a ser fiel não ao Estado mas sim ao seugeneral. Crise da República: instabilidade política e social. Influência helenística.6.1. Lutas Sociais.O fortalecimento dos generais contribuiu para asguerras civis em Roma. São conflitos entre plebeus epatrícios. Essas lutas foram motivadas pela marginalizaçãopolítica dos plebeus. A plebe percebe sua importânciapolítico-militar-social: integravam o exército, pagavamimpostos, garantiam a segurança de Roma, participação naeconomia. Para conseguir o que queria, a plebe protesta, fazgreve e abandonaram Roma.As principais conquistas plebéias: Tribuno da Plebe (Magistrados); Assembléia da Plebe; LEI DAS DOZE TÁBUAS: leis escritas. LEI CANULÉIA: casamento entre plebeus epatrícios. Eleição dos magistrados plebeus: inclusive cônsul. LEI LICÍNIA-SÊXTIA: proibição da escravidão pordívidadepois, a escravidão de romanos foiproibida. O Plebiscito.6.3. As Lutas Civil-sociaisA situação de marginalidade dos plebeus, oaparecimento dos latifúndios; levaram alguns tribunos daplebe a proporem uma reforma agrária. As Reformas dos Irmãos Graco: em favor da plebe. Tibério Graco: Tribuno da Plebe - Reforma agrária:no ager publicus. Pretende limitar o latifúndio. Foiassassinado. Caio Graco: Tribuno da Plebe. Lei Frumentária:venda de trigo mais barato para a plebe. Reformaagrária. Foi eliminado. As Ditaduras dos Generais Políticos: disputa entrefacções do exército pelo controle do poder em benefíciopróprio. Mário (Cônsul): governo popular. Partido Popular.Apoio da plebe: Instituição do soldo para os soldados(profissionalização do exército). Silas (Cônsul): governo conservador. PartidoAristocrático. Apoio dos patrícios. Anula as conquistasda plebe. Governo violento, antipopular e agravamentoda situação social. Revoltas de Escravos – Espartaco foi um dos principaislideres.6.4. Os Triunviratos: acordos entre políticos e generais paracontrolar o poder do Estadoacentuaram ainstabilidade política republicana. 1º Triunvirato: Pompeu+Júlio César+Crasso. Crasso morre. Rivalidade entre os cônsules (triunviros). Pompeu é proclamado cônsul único, destituindoJúlio César. Júlio César derrota Pompeu e torna-se senhor deRoma – Ditador. Ditadura de Júlio César: Apoio do exército e da plebe. Oposição do Senado. Foi assassinado por uma conspiração promovidapelo Senadoprovocou uma revolta na população. 2º Triunvirato: Marco Antônio+Otávio+Lépido(Cônsules). Caio Otávio (sobrinho de Júlio César) afastouLépido e declarou guerra a Marco Antônio,vencendo-o no Egito (batalha de Actium). Otávio conquistou os soldados com presentes e opovo com distribuição de trigo.6.5. O Principado de Otávio AugustoCaio Otávio será o primeiro imperador de Roma ereceberá uma série de títulos, tais como: Augusto (honradada somente aos deuses), Tribuno da Plebe vitalício ePríncipe (o primeiro cidadão do Senado). O seu governo vaido ano 31 a.C. até o ano 14 d.C.Otávio AugustoRealizou reformas que contribuíram para a suapopularidade: Executa obras públicas, reduzindo o desemprego; Cria a Guarda pretoriana e um novo sistema decobrança de impostos;1º TRIUVIRATOCrassoPompeuJúlio César
  4. 4. Jorge-oliveira1962@bol.com.br Promove uma divisão censitária da sociedade imperial:cidadãos (ordem senatorial, ordem eqüestre e ordemplebéia.) e provinciais.Seu período é conhecido como a Pax romana: períodode paz (tranqüilidade) e prosperidade econômica e cultural.Ampliou a distribuição gratuita de trigo para a plebe ede espaços para a diversão pública (a famosa Política do Pãoe Circo), efetuou uma distribuição de terras aos soldadosveteranos e foi um protetor dos artistas romanos.7. O IMPÉRIO. A principal característica do ImpérioRomano é a centralização do poder nas mãos de um sógovernante. O longo período das guerras civiscontribuiu para enfraquecer o Senado e fortalecer oexército.A fase imperial pode ser dividida em duas:7.1. O Alto Império Romano (séc. I a.C.- séc. III d.C.) A perseguição aos cristãos (martírio): Motivos: os cristãos não aceitavam o politeísmonem o caráter divino do imperador. O caráter pacifista e universalista do cristianismochocou-se com o militarismo e o escravismo doImpério romano. Nero iniciou as perseguições. Dinastia dos Julio-Claudiana (14-68) – Tibério,Calígula, Cláudio e Nero; Dinastia dos Flávios (69-96) – Vespasiano, Tito(Diáspora judaica – 70 d.C.) e Domiciano; Dinastia dos Antoninos (96-192) – Nerva, Trajano,Adriano, Marco Aurélio, Antonio Pio e Cômodo. Augeo Império Romano. Dinastia dos Severos (193-235) – Sétimo, Severo,Caracala, Heliogábalo e Severo Alexandre.7.2. O Baixo Império Romano (séc. III – séc. V)No século III tem inicio da crise do Império Romano.Na tentativas de minimizar os efeitos da crise, osimperadores do período realizam algumas reformas: Diocleciano: Baixa o Edito do Máximo: tabelava os preçosmáximos para produtos e salários. Nãofuncionou. Cria a Tetrarquia: dividiu o governo do impérioentre quatro pessoas para facilitar aadministração – 2 Augustos e 2 Césares. Existeuma predominância de Diocleciano sobre osdemais. Ele instaurou o Dominato – MonarquiaAbsoluta despótica e militar Constantino: Funda Constantinopla, uma nova capital para oimpério: proteção do Oriente. Baixa o Edito de Milão (313): legalizou ocristianismo. Edita a Lei do Colonato: obrigatoriedade defixação do colono a terra (vila) que trabalhava. Teodósio: Baixou o Edito de Tessalônica: oficializou ocristianismo. Divisão do Império Romano: Império Romanodo Ocidente (capital Roma) e Império Romanode Oriente (capital Constantinopla).7.3. Decadência do Império Romano: Fatores: O imperialismo romano. As guerras civis. Expansão do cristianismo. A crise econômica. Ruralização da economia. A anarquia militar. Fim das conquistas  crise do escravismo. As “invasões” bárbaras. Queda de Roma: Em 476, os hérulos, invadiram acidade de Roma e derrubaram o último imperadorRomano, Rômulo Augusto.8. CULTURA. A cultura romana foi muito influenciadapela cultura grega. Os romanos "copiaram" muitosaspectos da arte, pintura e arquitetura grega.Entre os principais legados culturais podemos citar: O Direito Romano visava regulamentar a vida docidadão romano estabelecendo seus direitos e deveresdiante do Estado. Jus Civilis, Jus Gentium, Jus Naturale Práticas participativas de poder e instituiçõesrepublicanas de governo. Literatura: Virgílio (Eneida), Tito Lívio (História deRoma), Ovídio. Arquitetura: aquedutos, estradas e muralhas, Fórum.Religião. Eram politeístas. Grande parte dos deusesromanos foram retirados do panteão grego. Emboratolerantes com as religiões, os romanos impuseram restriçõesao Cristianismo. Os deuses eram antropomórficos, ou seja,possuíam características ( qualidades e defeitos ) de sereshumanos, além de serem representados em forma humana.
  5. 5. Jorge-oliveira1962@bol.com.brEXERCICIOS PROPOSTOS1) (UFPE) Embora tolerantes com as religiões, os romanosimpuseram restrições ao Cristianismo. Analise asproposições que sugerem o porquê de tal atitude dosromanos, visto que os cristãos:1. insistiam em que só eles possuíam a verdade e as outrasreligiões, inclusive as do Estado, eram falsas;2. recusavam-se a cumprir os rituais ligados à figura doImperador, numa evidente desobediência política;3. no Império Romano, conviviam facilmente com as maisdistintas religiões e com as diversas manifestações dopensamento;4. pregavam que a conversão livraria as massas miseráveisdo jugo dos grandes senhores;5. aceitavam as leis romanas, pois as mesmas nãoconflitavam com sua fé.[A] 1 e 2 são corretas;[B] 2 e 3 são corretas;[C] 3 e 4 são corretas;[D] 4 e 5 são corretas;[E] Todas são corretas.2) (UFPE) Em 133 a.C., Tibério Graco foi nomeadoTribuno da Plebe. Sobre sua participação na história daAntiga Roma, analise as proposições abaixo.1. promoveu reformas legislativas a partir das quaisqualquer cidadão romano podia exercer os cargospúblicos.2. tentou uma reforma agrária que favorecia os pequenosproprietários rurais frente à oligarquia latifundista.3. promoveu uma reforma eleitoral a fim de anular anobreza na Assembléia.4. foi o primeiro a atingir o posto de Pontífices Maximus.5. foi o general que dirigiu a batalha de Actium.[A] 1 e 2 são corretas;[B] 2 e 3 são corretas;[C] 3 e 4 são corretas;[D] 4 e 5 são corretas;[E] Todas são corretas.3) Durante seu Período Republicano, Roma vivencioudiversos embates entre patrícios e plebeus queresultaram na fragilização do sistema político e emprofundas mudanças sociais, dentre as quais é possíveldestacar:a) A gradativa exclusão dos plebeus e a concentração depoder nas mãos da aristocracia patríciab) A substituição de todos senadores patrícios por plebeus,instaurando o momento mais importante da democraciaromanac) A instauração da Assembléia da Plebe e a destituição deuma das mais tradicionais instâncias decisórias, osenado romanod) A conquista de certa igualdade de direitos pela plebeem relação aos patrícios, inclusive com o direito departicipação na esfera da magistraturae) O fim da escravidão após a revolta de Espartaco e adistribuição de terras entre a plebe4) A civilização romana conheceu a seguinte evoluçãopolítica:[A] Império, Monarquia e República[B] Monarquia, Império e República[C] Monarquia, República e Império[D] Império, República e Monarquia[E] República, Monarquia e Império5) “ELEFANTES – Vendo. Para circo ou zoológico.Usados mas em bom estado. Já domados e com baixado exército. Tratar com Aníbal.” (p. 143)“TORRO TUDO – E toco cítara. Tratar com Nero.”(p.144). VERISSIMO, Luis Fernando. O Classificadoatravés da História. In: Comédias para se ler naescola. São Paulo: Objetiva, 2001.Sobre Roma na Antigüidade, é CORRETO afirmar que:1. Aníbal foi um conhecido comandante de Cartago, quecombateu os romanos durante as Guerras Púnicas.2. As Guerras Púnicas, que envolveram Cartago e Roma,aconteceram no contexto da expansão territorialromana.3. A expansão territorial acabou se revelando um fracasso.Isto pode ser percebido pela ausência de alterações noshábitos da sociedade romana nos períodos que sesucederam.4. O domínio de Roma no Mediterrâneo favoreceu o fimda República e a ascensão do Império.5. Nero foi um governante de Roma conhecido pelo apoioque prestou aos cristãos, sendo responsável por elevar oCristianismo a religião oficial do Império Romano.[A] 1 e 2 são corretas;[B] 2 e 3 são corretas;[C] 3 e 4 são corretas;[D] 4 e 5 são corretas;[E] Todas são corretas.EXERCICIOS COMPLEMENTARES6) Roma, de simples cidade-estado, transformou-se nacapital do país e mais duradouro dos impériosconhecidos. Assinale a alternativa diretamenterelacionada com o declínio e queda do império Romano:a) Triunfo do cristianismo e urbanização do campo.b) Redução considerável dos tributos e abolição do poderdespótico do tipo oriental.c) Barbarização do exército e crise no modo de produçãoescravista.
  6. 6. Jorge-oliveira1962@bol.com.brd) Ensino democrático dos estóicos e aumento dosprivilégios das classes superiores.e) Estabilização das fronteiras e crescente oferta de mão-de-obra.7) O modo de produção asiático foi marcado pelaformação de comunidades primitivas caracterizadas pelaposse coletiva de terra e organizadas sobre relações deparentesco. Sobre essa estrutura é correto:a) O Estado controlava o uso dos recursos econômicosessenciais, extraindo uma parcela de trabalho e daprodução das comunidades que controlava.b) Neste sistema verifica-se a passagem da economia depredação para uma economia de produção, quando ohomem começa a plantar.c) O fator condicionante dessa situação foi o meiogeográfico, responsável pela pequena produtividade.d) As relações comunitárias de produção impediram odesenvolvimento do comércio e da mineração naAntiguidade Oriental.e) Os povos que não vivam próximos aos grandes rios nãose desenvolveram e tenderam a desaparecer.8) As “Guerras Civis” na Roma republicana foramprovocadas pela (o):a) Tentativa de Julio César de tornar-se imperador.b) Ascensão dos homens novos e militares emarginalização da plebe.c) Assassinato dos irmãos Graco, dividindo os romanosem dois partidos.d) Insistência dos cristãos contra a escravidão e o culto aoimperador.e) Disputa política envolvendo os membros dos doisTriunviratos.9) Entre os séculos IV e V os pequenos proprietáriosarruinaram0se e buscaram a proteção dos grandeslatifundiários. Surgiu assim o Patrocínio, instituiçãopela qual, em troca de proteção, um homem livreobrigava-se a cultivar um grande lote de terra para umgrande proprietário. Grande parte da mão-de-obra foirecrutada entre os “bárbaros”, que invadiam asfronteiras do Império.O texto retrata:a) A barbarização do exército e anarquia militar.b) A principal forma de salvação do Império.c) A abertura das fronteiras romanas aos povosgermânicos.d) A consolidação do sistema escravista de produção.e) O surgimento do colonato e das Villae, com economianatural.10) No decorrer do último século de República em Roma, asconquistas se ampliaram, o exército passou a serpermanente e tornou-se profissional, o que foifundamental para:a) A realização das guerras civis, contra os plebeus,impedindo a reforma agrária.b) Conter as invasões bárbaras que ameaçavam asfronteiras ao norte.c) Preservar as culturas políticas, limitando as conquistasrealizadas pela plebe.d) A ascensão dos militares ao poder, e conseqüentementepara decadência do Senado.e) Consolidar as instituições republicanas,impossibilitando o retorno à monarquia.DESAFIO1) Durante o Baixo Império, o império romano viveugrande decadência, determinada principalmente pela(o):a. Retração das guerras, responsável pela diminuição doafluxo de riquezas, crise do escravismo e da própriaprodução.b. Adesão imperador Constantino ao cristianismo,diminuindo a força do paganismo.c. Guerra civil envolvendo patrícios e plebeus,determinando a decadência da produção agrícola.d. Édito do máximo, responsável pela ilimitação daprodução agrícola e importação de escravos.e. Crise do comércio romano pelo Mediterrâneo, dado aocupação realizada pelos povos bárbaros.2) Quanto à história de Roma, pode-se considerar que:a. Roma conheceu apenas dois regimes políticos: aRepública e o Império;b. na passagem da República para o Império, Roma deixoude ser uma democracia e transformou-se numaoligarquia;c. os irmãos Tibério e Caio Graco foram dois tribunos daplebe que lutaram pela redistribuição das terrasdo Estado (ager publicus) entre todos os cidadãosromanos;d. no Império Romano, todos os homens livres - oscidadãos - eram proprietários de terras;e. no Império Romano, a base da economia era o comércioe a indústria.3) Sobre a ruralização da economia ocorrida durante acrise do Império Romano, podemos afirmar que:a. foi conseqüência da crise econômica e da insegurançaprovocada pelas invasões dos bárbaros;b. foi a causa principal da falta de escravos;c. proporcionou ao Estado a oportunidade de cobrar maiseficientemente os impostos;d. incentivou o crescimento do comércio;e. proporcionou às cidades o aumento de suas riquezas.4) A religião romana assemelhava-se à grega porqueambas:
  7. 7. Jorge-oliveira1962@bol.com.bra. tinham objetivos nitidamente políticos;b. eram terrenas e práticas, sem conteúdo espiritual e ético;c. eram apoiadas por uma forte classe sacerdotal;d. condenavam as injustiças sociais;e. tinham como centro a crença na vida futura.5) "O vínculo entre os legionários e o comandantecomeçou progressivamente a assimilar-se aoexistente entre patrão e cliente na vida civil: a partirda época de Mário e Sila, os soldados procuravam osseus generais para a reabilitação econômica e osgenerais usavam os soldados para incursõespolíticas." (Perry Anderson, "PASSAGEM DAANTIGÜIDADE AO FEUDALISMO".) O textooferece subsídios para a compreensão:a. da crise da República romana.b. da implantação da monarquia etrusca.c. do declínio do Império Romano.d. da ascensão do Império Bizantino.e. do fortalecimento do Senado.6) Quando, a partir do final do último século a.C., Romaconquistou o Egito, e áreas da Mesopotâmia,encontrou nesses territórios uma forte presença deelementos gregos. Isto foi devidoa. ao recrutamento de soldados gregos pelos monarcaspersas e egípcios.b. à colonização grega, semelhante à realizada na Sicília eMagna Grécia.c. à expansão comercial egípcia no Mediterrâneo Oriental.d. à dominação persa na Grécia durante o reinado de Dario.e. ao helenismo, resultante das conquistas de Alexandre, oGrande.7) Fomos em busca dos homens fugidos de nossopovoado e descobrimos que cinco deles e suasfamílias estavam nas terras de Eulogio, mas oshomens deste senhor impediram nos com violênciade nos aproximar da entrada do domínio. (Egitoromano, em 332 d.C.) ... os colonos não têmliberdade para abandonar o campo ao qual estãoatados por sua condição e seu nascimento. Se dele seafastam em busca de outra casa, devem serdevolvidos, acorrentados e castigados.(Valentiniano, em 371 d.C.) Os textos mostram aa. capacidade do Império romano de controlar a situação nocampo, ao levar a cabo a política de transformar osescravos em colonos presos à terra.b. luta de classes, entre camponeses e grandesproprietários, pela posse das terras que o Estado romano,depois da crise do século III, é incapaz de controlar.c. transformação, dirigida pelo governo do Baixo Império,das grandes unidades de produção escravistas emunidades menores e com trabalho servil.d. permanência de uma política agrária, mesmo depois dacrise do século III, no sentido de assegurar um númeromínimo de camponeses soldados.e. impotência do governo romano do Baixo Império emcontrolar a política agrária, por ele mesmo adotada, defixar os pobres livres no campo.

×