Manual sera-os-aquarios-de-agua-salgada

3.533 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.533
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
69
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual sera-os-aquarios-de-agua-salgada

  1. 1. 67 ManualOs aquários de água salgada Montagem perfeita Manutenção natural
  2. 2. Índice O mar: Um incrível mundo de vida ......... 3 Todos os animais comem de maneira diferente ...................................................... 16 Quais os animais marinhos a escolher ou a evitar? .................................................. 4 Petiscos saudáveis e especialidades ...... 17 Pré-condições para um biótopo Manutenção regular: natural .......................................................... 7 Como controlar a qualidade da água ..... 18 A montagem do aquário: A interacção do pH, do CO2 e da O substrato .................................................. 8 dureza de carbonatos ............................... 22 Bio-filtragem ............................................... 9 Do amónio aos nitratos: Equipamento técnico ................................ 11 O ciclo do azoto .......................................... 24 Água salgada ............................................... 12 O teor de cálcio .......................................... 26 A decoração ................................................. 13 Estrôncio e oligo-elementos ................... 27 O novo meio ambiente precisa de O que fazer se houver um animal tempo ........................................................... 14 doente? ........................................................ 28 A introdução e a aclimatação dos Tudo aquilo que sempre quis saber animais marinhos ........................................ 15 sobre a água salgada ................................. 312
  3. 3. O mar: Um incrível mundo de vidaCerca de dois terços da superfície da Terra estão cobertos deágua, a maioria dos quais são os oceanos. A maioria dos peixesvive perto dos recifes de coral ou dos atóis. Esta enormevariedade de espécies que vivem em águas pouco profundas,são as mais indicadas para manter em aquário pois habitamregiões tropicais de temperaturas moderadas ou quentes enecessitam de pouco espaço.Um aquário de recife só por si é um pequeno ecossistemainfluenciado por muitos factores. Durante os últimos anos,aumentou a taxa de sucesso na manutenção de corais duros,corais-couro e corais moles por longos períodos de tempocom muitos casos de reprodução dos mesmos. A reproduçãobem sucedida dos peixes marinhos também deixou de serinatingível.Deve ponderar sobre certos aspectos de modo a que todosos animais no aquário se desenvolvam da melhor maneira.Este manual indica-lhe, de forma sucinta, os passos maisimportantes para um belo aquário de água salgada. No entan-to não pretende de forma alguma substituir a leitura de livrostécnicos que dão explicações específicas sobre cada espécie. 3
  4. 4. Quais os animais marinhos a escolher ou a evitar? Se queremos manter os corais, camarões e do que pode resultar a poluição da água. outros invertebrados no mesmo aquário, a Ainda por cima comem muito devagar e os variedade de peixes fica mais reduzida. Mui- outros animais consomem o que era para tos peixes são predadores de peixes mais eles. Além disso, necessitam de águas cal- pequenos, de camarões e pólipos de corais. mas e não devem ser mantidos em aquários Algumas espécies pacíficas também podem para invertebrados. Os Anthias são peixes originar problemas: os cavalos marinhos, muito bonitos mas também muito exigen- p. ex. devem ser alimentados muitas vezes, tes. Animais marinhos para um começo mais fácil Os peixes a seguir indicados são exemplos invertebrados: de espécies que podem ser mantidas com Donzelas (Chromis, Dascyllus, Chrysiptera) Cabozes (Cryptocentrus, Valencienna) Peixe-cardinal (Sphaeramia, anteriormente Peixes-palhaço (Amphiprion) designados Apogon) Labros (Macropharyngodon) Peixes-cirurgião (Acanthurus, Zebrasoma)4
  5. 5. Quais os animais marinhos a escolher ou a evitar?CoraisAlguns corais albergam algas nos seus teci- mas-do-mar Cavernularia sp., espécies dodos, algas essas denominadas zooxantelas. género Tubastrea) a água é fortemente po-Esses corais não necessitam de ser alimenta- luída. Recomendamos que não mantenhados pois recebem todos os nutrientes que estas espécies, pelo menos nos tempos ini-necessitam a partir das zooxantelas. ciais.Outras espécies de corais, no entanto, não se Os invertebrados listados abaixo são animaisalimentam das zooxantelas e por isso têm bastante resistentes, desde que a qualidadeque ser alimentados. Ao alimentar esses da água seja mantida em condições aceitá-corais (p.ex. corais moles Capnella sp., plu- veis:Corais-couro (Sarcophyton, Lobophyton, Anémonas-cogumelo (Discosoma)Sinularia)Anémonas (p.ex. anémonas que albergam os Anémonas coloniais (Protopalythoa, Zoan-peixes-palhaço) thus)e para os mais experientes, alguns coraisduros (Acropora, Porites, entre outros) 5
  6. 6. Quais os animais marinhos a escolher ou a evitar? Camarões Muitos camarões são fáceis de manter; comem restos de comida. Os chamados camarões-limpadores (p.ex. Hippolysmata grabhami) removem ectoparasitas dos pei- xes. Ouriços-do-mar Alguns ouriços-do-mar alimentam-se exclu- sivamente de algas e são por isso extrema- mente úteis no controlo do crescimento destas. Pepinos-do-mar Os pepinos-do-mar são também bons consumidores de restos de alimento e ao enterrarem-se na areia movimentam-na, mantendo-a solta. Antes de comprar um pepino-do-mar aconselhe-se junto do seu fornecedor especializado. Algumas espécies, ao serem feridas e até por vezes sem razão aparente, libertam substâncias muito tóxicas para os peixes.6
  7. 7. Pré-condições para um biótopo naturalTamanho do aquárioUma das regras básicas para manter um Se optar por tubos fluorescentes,aquário é: Quanto maior é o aquário, maior é deve combinar vários tipos, dea facilidade de o manter. modo a obter óptimas condições de luz. Recomendamos o SERADevido ao maior volume, os parâmetros da deep sea special para a zona daágua são mais constantes em aquários frente do aquário. A sua luz azulgrandes do que nos pequenos. Assim, a actínica marinha, com um es-manutenção de um aquário grande é menos pectro situado entre os 380 –trabalhosa. Mas conseguimos criar boas 450 nm, garante condições decondições biológicas num aquário de 100 li- luz idênticas às do recife. Otros. Claro que os erros trarão consequên- crescimento e a cor dos inver-cias graves. tebrados são fortemente esti- mulados pelo espectro de luzQuase todos os peixes marinhos precisam de azul. Recomendamos o SERAum território onde os intrusos são afastados. blue sky Royal para fornecerPor isso recomendamos um aquário com um ao aquário luz do dia tropical.mínimo de 200 litros para manter algumasespécies em conjunto. Para além da luz HQI, deve acrescentar sempre um tubo azul, p.ex. o SERA deep sea special,Se formos instalar um sistema de filtragem em aquários com muitos invertebrados, quebiológica sob o aquário é importante verifi- precisam de muita luz, ou em aquários comcarmos se o orifício de descarga de água do mais de 50 cm de altura de água. Isto permi-aquário tem as dimensões mínimas necessá- tirá ver os corais com as suas mais belasrias para escoar o caudal debitado pela cores.bomba. Móvel e localizaçãoA iluminação ideal O aquário deverá ser colocado sobre materialOs tubos fluorescentes, lâmpadas de iodetos macio (SERA thermo-safe) para prevenirmetálicos (HQI) ou as suas sucessoras HCI ou estaladelas dos vidros. O aquário não deveCDM, ou uma combinação das duas, são as receber luz do sol directa. Isso originará aque se utilizam nos aquários de água salga- propagação descontrolada de algas indesejá-da. veis.A altura de água não deve ultrapassar os50 cm quando utilizamos luz fluorescente. Ouso dos SERA Combi-Reflectores aumenta aintensidade luminosa quase 100 %. 7
  8. 8. A montagem do aquário: O substrato A principal função da areia é fornecer um espaço de fixação adicional para as bactérias que levam a cabo a filtração bioló- gica. Nas camadas mais superficiais vão fixar-se as mais ávidas de oxigénio (aeróbias), enquanto as que não necessitam de oxigénio (anaeróbias) vão colonizar as camadas inferiores. A areia de coral grosseira é a melhor para os aquários mari- nhos. É bonita e ajuda a estabilizar o pH do aquário devido ao seu elevado teor em calcário. Algumas espécies de peixes (p.ex. labros e cabozes) precisam de uma área arenosa onde se possam enterrar durante a noite. Deve criar uma área deste tipo com areia de coral ou de quartzo, fina, para estes animais. Informe-se junto do seu for- necedor especializado acerca da altura de areia necessária para cada espécie. O resto do aquário poderá ser coberto com uma camada, cerca de 3 cm, de areia de coral grossa. Aconselhamos o uso de rochas para dividir as diferentes áreas de areia de modo a evitar que estas se misturem.8
  9. 9. A montagem do aquário: Bio-filtragem A água salgada é filtrada por etapas com os SERA biofiltros internos B 200 e B 400 SERA lã filtrante SERA biofibras SERA biopur SERA super carbon SERA biofibrasp.ex. SERA siporax® 1. Pré-filtragem (purificação mecânica da água) A SERA lã filtrante e a SERA biofibras recolhem as partículas de maiores dimensões (como comida não consumida, peda- ços de algas mortas). Tenha o cuidado de limpar estes materi- ais regularmente de modo a evitar poluição desnecessária. Ao mesmo tempo garante uma boa circulação de água no filtro. É também a única forma de manter activo, por largos perío- dos de tempo, o material filtrante principal onde as bactérias depuradoras podem transformar o amónio e os nitritos sem grandes perturbações. A limpeza frequente do material bio- lógico é demasiado nociva para as colónias de bactérias. Por outro lado estes úteis colaboradores reproduzem-se mais lentamente na água salgada do que na água doce. Por isso recomendamos a adição regular do SERA ammovec. 2. Filtragem principal (purificação biológica da água) As úteis bactérias do SERA ammovec limpam biologicamente a água salgada eliminando os poluentes. No entanto as bac- térias precisam de um “lar” para isso. SERA biopur e SERA siporax proporcionam as melhores condições de fixação. 1 litro de SERA siporax tem a mesma capacidade depurativa que 34 litros de material cerâmico. Coloque uma camada de SERA biofibras entre o SERA biopur e o SERA siporax para recolha de possíveis partículas de lixo. 9
  10. 10. A montagem do aquário: Bio-filtragem Biodegradação dos poluentes Milhões de úteis bactérias depura- doras do SERA ammovec fixam- na filtragem principal se no SERA siporax e limpam a água do aquário. Entre outras coi- sas, elas processam restos de algas, restos de comida e dejectos de peixes em amónio. SERA siporax proporciona as condições de vida naturais às variadas estirpes de microor- ganismos aquáticos. A elevada percentagem de poros abertos, em estru- tura de túnel, do SERA siporax permite que as bactérias úteis sejam for- necidas com nutrientes e água fresca. Ao mesmo tempo, SERA siporax ga- rante uma remoção rápi- da e constante dos restos orgânicos. As bactérias depuradoras do SERA ammo- vec processam restos de algas, restos de comida e dejectos dos peixes em amónio, entre outras coisas. Quase de imediato, o amónio e a amónia são transformados em nitritos pelas bacté- rias filtrantes. As bactérias transformam os nitritos em nitratos. Os nitratos são especialmente pre- judiciais para os invertebrados; simultanea- mente, promovem o crescimento de algas indesejáveis. Um filtro de fluxo lento com sera siporax, ajudá-lo-á a resolver o proble- ma porque biodegradará os nitratos. Os espumadores reduzem a poluição da água provocada por proteínas e outras substân- cias orgânicas. Estas peças de equipamento devem ser limpas frequentemente para evi- tar que o material retirado possa reentrar na água do aquário.10
  11. 11. A montagem do aquário: Equipamento técnicoFiltro Aquecedores com termóstatoO SERA biofiltro interno B foi concebido de Os SERA aquecedores com termóstato para acordo com os requisi- aquário devem ser instalados no comparti- tos para uma filtragem mento de água livre do SERA biofiltro inter- de qualidade. no B, pois que alguns invertebrados como as É de fácil acesso pela anémonas ou os caracóis, que passeiam pelo zona superior, permi- aquário, poderiam ficar feridos se em con- tindo a limpeza ou tacto directo com aqueles. substituição do pré-fil- tro sem afectar o ma- terial biológico. Com a funcionalidade dos seus três comparti- mentos (veja, por favor, a pág. 9), este fil-tro permite a utilização de vários materiaisfiltrantes e a rápida substituição individualdos mesmos (p.ex. o carvão activado) semter que o desmontar completamente. O aspi- 300 Watt 250 Watt 200 Watt 150 Watt 100 Watt 75 Watt 50 Watt 25 Wattrador de superfície do SERA biofiltro interno 35 cm 35 cm 30 cm 30 cm 22 cm 22 cm 18,5 cm 18,5 cmB retira de forma eficaz a indesejável pelícu-la residual da superfície.O desempenho dos filtros interiores comcartucho de esponja é melhorado de forma Bombasconsiderável com a utilização do SERA sipo- As cabeças motorizadas são o coração de umrax em substituição da esponja. O período de aquário de água salgada. Proporcionam aosactividade destes filtros pode ser aumentado animais correntes de água naturais. Devemse utilizadas as SERA biofibras como material ser instaladas de forma a não se criarempré-filtrante. “zonas mortas”, onde se podem acumular restos de comida e matérias orgânicas. Para conseguir isto instalam-se várias SERA bom- Os SERA filtros interio- bas submersíveis de modo a que a água cir- res L 60, L 150 e L 300 cule à frente e atrás da rocha viva. Com a são uma óptima opção ajuda de temporizadores pode recriar, facil- para aquários de qua- mente, situações de mudanças de correntes rentena, de criação ou (como da maré baixa para a alta). Em vez de de comida viva. Para SERA bombas submersíveis, também pode além da filtragem a utilizar os SERA filtros interiores F, cujo tubo água fica mais rica em para a entrada da água está protegido com oxigénio. A esponja uma esponja. Assim evitará que os animais tem poros pequenos pequenos sejam sugados. evitando que os ani- mais mais pequenos (p.ex. os pepinos-do- mar) fiquem presos dentro do filtro. 11
  12. 12. A montagem do aquário: Água salgada Sal marinho: A base mais Para uma salinidade importante correcta Como a utilização da água do mar não tem Para o fazer pode seguir um de dois proces- nada de prático, a água salgada para o aquá- sos diferentes, ou até combinar os dois: rio deve ser preparada com água de osmose inversa e sal marinho. Os organismos mari- nhos nos aquários necessitam de condições estáveis sem grandes variações. O SERA sal 1 Colocar o densímetro flutuante SERA densímetro no aquário. Mediante uma leitura simples na sua escala inte- marinho é muito homogéneo e de rápida grada, ele irá indicar-lhe a densida- dissolução originando uma água salgada de da água. Em aquários com inver- cristalina. Graças ao efeito tampão natural tebrados a densidade da água deve deste sal, o valor do pH fica dentro dos valo- estar compreendida entre 1,022 e res correctos. O SERA sal marinho tem o teor 1,024 g/cm3, para uma temperatura natural de pH e de kH, sem nitratos, silicatos de 25 ºC. Se a temperatura da água ou fosfatos. A água salgada obtida com o for diferente de 25 ºC, a leitura da SERA sal marinho apresenta os níveis correc- densidade deve ser corrigida utili- tos de cálcio e de zando para o efeito tabelas apro- magnésio. priadas. densi- salinidade salinidade salinidade dade a 33 ‰ 34,5 ‰ 36 ‰ 16 °C 1,025 g/cm3 1,026 g/cm3 1,0265 g/cm3 20 °C 1,0235 g/cm3 1,025 g/cm3 1,0255 g/cm3 25 °C 1,022 g/cm3 1,023 g/cm3 1,024 g/cm3 28 °C 1,0215 g/cm3 1,0225 g/cm3 1,023 g/cm3 30 °C 1,020 g/cm3 1,0215 g/cm3 1,0225 g/cm3 Preparação da água do 2 A concentração em sais da água salobra ou da água do mar, assim como o grau da poluição total da água doce podem ser aquário determinados através da condutividade. O Encha o aquário com água de SERA medidor de condutividade pode medir osmose e adicione-lhe a quan- este parâmetro em µS/cm (água doce) ou tidade de sal correspondente. mS/cm (água salgada) aumentando assim a O SERA sal marinho não deixa sua versatilidade. É ideal para possuidores resíduos depois de dissolvido. de muitos aquá- Quando desaparecerem os últi- rios, criadores e mos grãos de sal, acondicione a comércio especi- água com SERA aqumarin. alizado. Mais apli- Utilize bombas de água, colo- cações são, por cadas no fundo do aquário, exemplo, o con- para manter a agitação da água trolo da qualida- durante 24 horas. Use um aque- de de água de cedor com termóstato para osmose inversa e para verificar se algum ele- atingir a temperatura pretendi- mento decorativo ou o carvão activado da. estam a libertar sais para a água. Concentração salina muito alta: acrescentar água pura (de osmose inversa) Concentração salina muito baixa: adicionar sal pouco a pouco12
  13. 13. A montagem do aquário: A decoraçãoNão há limites senão os da imaginação, quando pretendemoscriar uma paisagem subaquática. Devemos no entanto ter apreocupação de que a construção resultante seja estável.Para aumentar a estabilidade pode utilizar abraçadeiras deplástico, das que são utilizadas para a montagem da instala-ção eléctrica. Uma outra forma de reforçar toda a decoraçãoé colar alguns dos elementos com silicone.Deverá ser colocado um painel de acrílico por baixo daspedras da decoração, para proteger o vidro do fundo.De preferência, um aquário de água salgada deve ser decora-do com “rocha viva”. A razão porque lhe chamamos “rochaviva” será óbvia ao fim de alguns dias.Para além da rocha viva, podemos utilizar a Dolomita, a rochae os tufos calcários, o granito e a rocha vulcânica.Os peixes, caranguejos e outros animais marinhos necessitamde esconderijos. É muito fácil construir abrigos, cavernas eplataformas com as pedras do recife. 13
  14. 14. O novo meio ambiente precisa de tempo O desenvolvimento E eis que a vida começa das bactérias úteis Muitos animais pequenos e até muitas Devem desenvolver-se várias estirpes de bac- espécies bonitas de algas entraram no térias que decompõem os poluentes logo aquário com a “rocha viva”. Durante este depois de instalar o pequeno mundo aquáti- período de tempo elas começarão even- co. Estas evitam a formação de tualmente a crescer tornando-se então elevados níveis do perigoso visíveis. No entanto, é também possível que amónio e dos nitritos na água muitos animais existentes nas rochas (p.ex. (veja, por favor, a pág. 10). Estas esponjas) tenham morrido. bactérias multiplicam-se muito lentamente em água salgada. Se um invertebrado não sobreviver deve Por isso recomendamos o uso ser imediatamente removido para assim ser de SERA ammovec durante evitada uma poluição forte da água. Em todo o período de arranque. O qualquer caso, devem ser introduzidas cul- aquário só tem a ganhar com o turas de bactérias depuradoras. SERA ammovec. Durante esta fase é importante ir controlan- A iluminação do frequentemente os níveis de amónio e de Durante esta fase deve manter as lâmpadas nitritos. Assim que o SERA teste de amó- de aquário desligadas de modo a evitar o nio/amónia, e o SERA teste de nitritos, crescimento de algas. comecem a indicar níveis inferiores aos tóxi- cos poderá começar a introduzir invertebra- Ao fim de uma semana sem luz, a intensida- dos e peixes, passo a passo. de luminosa deve começar a ser aumentada, de dia para dia. A “rocha viva” começa agora a revelar-se. Em cada dia que passa, são visí- veis novos organismos. Anémonas, algas ornamentais, crustáceos e outros organis- mos irão rapidamente povoar o seu recife em miniatura.14
  15. 15. A introdução e a aclimatação dos animais marinhosAlguns animais marinhos não devem nunca Ao fazer isto, estará não só a adaptar osabandonar a água durante o transporte, pois animais à “nova” temperatura da água masa exposição ao ar por alguns segundos pode também aos novos parâmetros da água (teorser suficiente para lhes provocar a morte. em sal, pH, etc.).Entre os organismos sensíveis ao ar encon-tram-se os ouriços-do-mar, pepinos-do-mar, O balde deve ser mantido num local escuroestrelas-do-mar e peixes-balão. durante estes procedimentos; deve também desligar as lâmpadas do aquário. Os animais ficam menos sujeitos ao “stress” e por isso estão mais calmos. Após os novos habitantes esta- rem aclimatados às novas condi- ções devem ser transferidos cui- dadosamente. Para o efeito use um recipiente de vidro de tama- nho adequado. SERA aqumarin acelera o pro- cesso de cura das mucosas dosAo comprar estes animais assegure-se que animais lesionadas durante oeles são colocados debaixo de água no saco transporte.de transporte. Pergunte ao seu fornecedorcomo deve proceder para os colocar dentro Por favor compre sempre quedo seu aquário. possível animais criados em cativeiro. E certi- fique-se de que só comprará realmenteUma vez em casa, os sacos de transporte com animais que são compatíveis com o seuos novos “hóspedes” (peixes e/ou invertebra- aquário!dos) devem ser abertos e colocados lado alado dentro de um balde. Durante a meiahora seguinte – ou durante um período detempo mais longo, se os animais forem sen-síveis (pergunte ao seu fornecedor especiali-zado) – deixe gotejar água do aquário paradentro dos sacos. Para o efeito pode utilizarum tubo de ar com uma torneira. 15
  16. 16. Todos os animais comem de maneira diferente Dietas base Se comparados com os peixes de água doce, os peixes marinhos precisam de muito mais iodo e outros minerais. Os alimentos SERA, com mais de cinquenta ingredientes diferen- SERA GVG-mix marin é um tes, garantem uma dieta perfeitamente equi- alimento em flocos, com librada aos habitantes do aquário. Isto me- guloseimas à mistura, óptimo lhora a resistência às doenças e evita defici- para peixes marinhos. Este ências. Todos os alimentos SERA apresentam versátil alimento contém iodo taxas particularmente baixas de fosfatos. e outros minerais das algas marinhas, do “krill”, do plânc- ton e outros ingredientes importantes como as larvas vermelhas, as dáfnias e os camarões SERA marinvit plus para as algas (Artemia) das salinas. ornamentais, corais duros e outros invertebrados. Este com- plexo nutricional contém estrôn- cio e oligo-elementos em doses biologicamente correctas. SERA granumarin é o ali- mento ideal para peixes que SERA coraliquid, alimento ener- se alimentam entre os ramos gético líquido, à base de plânc- dos corais, a meio da coluna ton, especialmente desenvolvi- de água ou perto do fundo. do para animais filtradores. As partículas deste alimento afundam-se lentamente, rapi- damente absorvem água e tor- nam-se macias, sem no entanto perderem a sua consistência sólida. Com isto a poluição da água é evitada.16
  17. 17. Petiscos saudáveis e especialidades SERA flora contém prote- SERA FD Artemia Shrimps, ínas vegetais, minerais e elaborado à base de tenros fibras necessárias na ali- camarões das salinas. Uma mentação de peixes herbí- lambarice saborosa para voros. todos os peixes marinhos. As pastilhas de SERA O-nip têm na sua composição 50 % de animais liofilizados e 50 % de alimento em flocos de alta SERA microgran para peixes qualidade. É um alimento per- pequenos ou com a boca feito para todos os animais. As pequena. A composição equili-pastilhas de SERA O-nip podem ser fixadas brada aliada a um complexofacilmente ao vidro do aquário, atraindo multivitamínico fazem do SERA microgranmesmo os animais mais tímidos. uma alimentação perfeita e nutritiva para estes peixes. SERA Spirulina Tabs pode ser fixo no vidro. Alimento vegetal completo de alta qualidade, em Para criar larvas de camarões pastilhas, com 20 % de Spirulina. ou alevins de peixes pode utili- O SERA Spirulina Tabs é indis- zar SERA micron. Invertebradospensável na dieta de peixes herbívoros e peixes que necessitam de umcomo os cirurgiões ou os blénios. alimento finamente moído podem também ser alimentados com SERA micron. SERA Plankton Tabs tem na sua SERA FD Krill é uma espécie de composição uma quantidade camarão pequeno, rico em especialmente elevada de carotina, que vive no oceano e plâncton liofilizado. Basta deixar se alimenta de plâncton. SERA cair as pastilhas dentro do aquá- FD Krill é muito rico emrio. Os invertebrados devem ser alimentados proteínas e é perfeitamente adequado paraindividualmente, com a ajuda de um par de fortalecer os peixes e aumentar a taxa depinças ou um tubo de plástico. desova. 17
  18. 18. Manutenção regular: Como controlar a qualidade da água Parâmetros: Quan- Parâmetros ideais Valor muito alto – baixar ⇓ do se controlam? Valor muito baixo – subir ⇑ pH 8,0 – 8,5 ⇓ • mudança parcial de água, com água semanalmente um pouco mais ácida • adicione CO2 ⇑ • SERA KH/pH-plus KH 8 – 12°dkH ⇓ • mudança parcial de água Dureza de Carbonatos semanalmente ⇑ • SERA KH/pH-plus Ca 400 – 450 mg/l ⇓ • mudança parcial de água Cálcio semanalmente ⇑ • adicione SERA calcium plus Condutividade 50 – 54 mS/cm ⇓ • mudança parcial de água com água de semanalmente condutividade mais baixa ⇑ • adicione SERA sal marinho pouco a pouco até atingir o valor correcto Densidade 1,022 – 1,024 g/cm3 a 25 °C ⇓ • mudança parcial de água semanalmente ⇑ • adicione SERA sal marinho pouco a pouco até atingir o valor correcto NH4/NH3 ideal: 0,0 mg/l ⇓ • mudança parcial de água (verifique o Amónio/Amónia perigoso a partir de 0,02 mg/l valor do pH) semanalmente dependendo do valor do pH • evite zonas de água parada criando correntes de água (utilize bombas de água) • adicione SERA ammovec • verifique/lave o filtro • reduza a quantidade dos peixes • distribua menos alimento NO2 ideal: 0,0 mg/l ⇓ • adicione SERA ammovec Nitritos 0,3 – 0,9 mg/l NO2 (equivale a níveis de • verifique o filtro semanalmente azoto nítrito [NO2-N] de 0,1 – 0,3 mg/l): • distribua menos alimento água poluída • certifique-se da falta de algum peixe a partir de 0,9 mg/l NO2 (equivale a um ou outro animal nível de NO2-N de 0,3 mg/l): perigoso • mudança parcial de água para os peixes • elimine a causa a partir de 3,3 mg/l NO2 (equivale a um ⇓ • mudança parcial de água nível de NO2-N de 1 mg/l): demasiado • repita a mudança parcial de água perigoso para os peixes 12 – 24 horas mais tarde18
  19. 19. Manutenção regular: Como controlar a qualidade da águaParâmetros: Quan- Parâmetros ideais Valor muito alto – baixar ⇓do se controlam? Valor muito baixo – subir ⇑NO3 ideal: máximo de 20,0 mg/l ⇓ • instale um filtro de fluxo lento comNitratos a partir dos 20,0 mg/l SERA siporaxsemanalmente • use 1 litro de SERA siporax, no biofiltro, por cada 100 litros de água. Para conse- guir isso active o filtro com SERA ammovec • efectue frequentemente mudanças parciais de água com água sem nitratos • reduza a quantidade de peixes, se con- seguir • distribua menos alimento • instale um espumador de proteínas acima dos 100 mg/l • mudança parcial de águaMg aprox. 1.300 mg/l ⇓ • mudança parcial de águaMagnésiosemanalmente ⇑ • adicione SERA magnesium plusPO4 máx: 0,1 mg/l ⇓ • mudança parcial de águaFosfatos ideal: abaixo dos 0,05 mg/l • introduza macroalgassemanalmente • distribua menos alimento • reduza a quantidade de peixesCu ideal: 0,0 mg/l (mesmo a mais baixa das ⇓ • adicione SERA aqumarinCobre concentrações é nociva para os inver- • grande mudança de água com águaágua doce tebrados ou até fatal) sem cobre, acondicione a água da tor-os peixes não se acima de 1,0 mg/l: fatal para todo o neira com uma dose dupla de SERAsentem bem aqumarin tipo de seres vivos em aquários de água salgadaO2 acima dos 6 mg/l: oxigénio suficiente ⇑ • areje a águaOxigéniode 2 em2 semanasCl abaixo dos 0,02 mg/l • detecte a causa e elimine-aCloro ⇓ • SERA aqumarin neutraliza os efeitos domudança de água cloroaquário novo • adicione SERA ammovec • areje bem a água 19
  20. 20. Manutenção regular Para além de controlar os parâmetros da água e fazer a limpeza ao filtro, há uma série MudanÁa de água adicional de medidas de manutenção que devem ser cumpridas com regularidade. Remoção das algas indesejáveis Se tiver no seu aquário macroalgas Caulerpa controle atentamente o seu crescimento. O crescimento muito rápido desta alga pode chegar a “abafar” os invertebrados. Ao podar esta alga tenha cuidado para não tirar muito de cada vez. As “folhas” das algas são denominadas “talos”. São compostas por uma célula única que libertará os seus líquidos internos, ricos em nitratos, se for removida sem cuidado. A melhor forma de as remover é a seguinte: O rizoma (cordão a partir do qual os talos Mensalmente substitua 5 a 10 % da água do crescem) tem pontos mais frágeis. É nestes aquário. Aproveite a mudança de água para fazer uma limpeza no areão. Para levar a cabo esta operação use um SERA limpador de areão. Remoção de restos orgânicos Se notar que se acumula lixo entre as mu- danças de água (p.ex. algas mortas), aspire-o imediatamente com o SERA aspirador de areão. O lixo não removido irá produzir uma forte poluição da água. que deve ser feito o seccionamento. A parte da alga que não queremos manter deve ser imediatamente removida do aquário. Tenha cuidado para não danificar a alga, já que se assim não for o líquido intracelular irá sair para a água de uma forma incontrolável.20
  21. 21. Manutenção regularÁgua de osmose inversa Quando estiver depara limpeza fériase compensação Em curtos períodos de fériasEm áreas em que a água da torneira contém (até um máximo de 10 dias)altos níveis de nitratos e/ou fosfatos reco- não é necessário alimentarmendamos vivamente a aquisição de uma os animais. Devido à presen-unidade de desionização ou de osmose ça da rocha viva, o aquárioinversa. Ao purificar a água desta forma, está bem fornecido decerca de 95 % dos poluentes dissolvidos são microfauna, que funcionaremovidos da água. como reserva de alimento.A água de osmose inversa é muito melhor doque a água da torneira para as mudanças de Para períodos de férias pro-água ou para compensar a água evaporada. A longados aconselhamos aágua da torneira deve ser acondicionada elaboração de um plano decom SERA aqumarin de acordo com as trabalho para o seu substi-instruções. tuto. Deve incluir adição deAquários abertos iluminados com pendentes oligo-elementos (SERA ma-de iodetos metálicos podem, por evapora- rinvit plus) para os inverte-ção, perder vários litros de água por dia. Esta brados e compensação daágua deve ser compensada regularmente, se água evaporada com águapossível diariamente, com água de osmose de osmose inversa parainversa de modo a evitar subidas de salinida- evitar variações fortes dade. densidade. Deixe a quanti- dade exacta de pastilhas alimentares (SERA O-nip,Controlar a iluminação SERA viformo, SERA SpirulinaOs SERA tubos fluorescentes devem ser Tabs, SERA Plankton Tabs). Sesubstituídos depois de um ano. Os iodetos utilizar alimentos granula-metálicos (HQI) têm uma média de “vida” dos ou em flocos, estesmáxima de 2 anos. O olho humano não devem estar guardados emdetecta esta deterioração na emissão frascos de plástico (p.ex.luminosa. Um medidor de luz fotográfico é o caixas de filmes fotográficos)método mais fácil de controlar este bem fechados e com a data.problema. Nota: os testes de luz devem ser Outros tipos de alimentosfeitos sempre a partir do mesmo local e devem ser guardados fecha-sempre com o mesmo ângulo de captação. dos. câmara fotográfica com medidor de lumi- nosidade (fotómetro) ajuste a distância e o ângulo adequados as condições (dis- tância, ângulo, etc.) devem ser exacta- mente as mesmas em cada mediçâo 21
  22. 22. A interacção do O oceano é o ecossistema mais estável no A dureza de carbonatos planeta. Os habitantes dos oceanos adapta- pode ser controlada de ram-se por isso à constância dos parâmetros uma forma rápida e físicos e químicos do seu habitat, durante exacta com o SERA kH- milhões de anos. Uma vez que estes parâme- Test. tros pouco variam na natureza a maior parte dos seres marinhos tem menor capacidade de adaptação que os de água doce. Por causa disto, é fundamental a estabilidade do aquá- rio. O valor de pH descreve a reacção da água: se esta é ácida (pH menor que 7), neutra (pH igual a 7) ou alcalina (pH maior que 7). O valor Se necessário pode de pH da água salgada natural é ligeiramente fazer subir este parâ- alcalino (entre pH 8 e 8,5). metro utilizando SERA KH/pH-plus. O valor de pH da água de um aquário deve também ser verificado regularmente. O SERA pH-Test possibilita uma medição fácil do valor No aquário, o valor de pH é mais baixo de de pH. manhã, aumentando até à tarde. Isto deve-se ao facto de que durante o dia muito do dióxi- do de carbono (CO2) é consumido pelas algas. Como resultado, há menos ácido carbónico na água e por isso o pH sobe durante o dia. A dureza de carbonatos (kH) da água serve como um tampão. É ela que ao neutralizar ácidos vai garantir, dentro de determinados Consegue-se uma leitura ainda mais correcta limites, uma maior estabilidade do pH. Por do valor do pH com o SERA medidor de pH. Se forma a assegurar um efeito tampão sufi- necessitar de fazer subir o valor de pH pode cientemente forte para um aquário de água recorrer a SERA KH/pH-plus. salgada a dureza de carbonatos não deve ser inferior a 8ºdkH.22
  23. 23. pH, do CO2 e da dureza de carbonatosSe o seu aquário estiver bem plantado com O seramic sistema de controle CO2 é regula-macroalgas (p.ex. Caulerpa, Halimeda, etc.) o do para o valor de pH desejado e a partir daívalor de pH pode mesmo subir até 8,5 ou o aparelho controla o pH pela injecção auto-mesmo mais, devido ao alto consumo de mática de CO2. O dióxido de carbono é dis-CO2. solvido na água no eficiente reactor de CO2, sem perdas. Quando o valor de pH pretendi-A utilização de dióxido de carbono é a forma do for alcançado, o fornecimento de CO2 émais fácil e natural de baixar e estabilizar o automaticamente cortado. Desta forma, opH. O dióxido de carbono é doseado de acor- seramic sistema de controle CO2 controla edo com as necessidades do aquário pelo regula o pH da água com elevada fiabilidade.SERA sistema de fertilização CO2 e o seramicsistema de controle CO2. As necessidades em CO2 de um aquário de água salgada são consideráveis e não devem ser subestimadas. Mesmo se não for feita a adição regular de CO2 ao aquário, recomen- damos que o tenha sempre à mão. Desta forma poderá actuar rapidamente sempre que o valor de pH e os níveis de amónio se tornarem altos de- mais (veja as secções “O ciclo do azoto” e “Como controlar a qualidade da água”). 23
  24. 24. Do amónio aos nitratos: Vejamos com atenção o ciclo do azoto: A concentração total de amónio e amónia é veri- A libertação de produtos orgânicos decor- ficada com o SERA teste rentes do metabolismo dos animais resulta de amónio/amónia. A em poluição azotada da água. Entre estes tabela incluída no teste compostos estão excreções dos peixes, res- permite ver facilmente tos de alimentos não consumidos, algas em o teor de amónia livre decomposição e animais mortos. por comparação do va- O azoto aparece no aquário sob diversas for- lor obtido com o do pH. mas. Entre os produtos de metabolismo con- Se este teor for super- tendo azoto temos a proteína em excesso, o ior a 0,2 mg/l, deve ser amónio/amónia, nitritos e nitratos. feita de imediato uma mudança parcial de água. Deve também ser adicionado o SERA ammovec. As bactérias úteis do SERA ammovec processam restos de plantas, restos de alimentos e dejectos dos peixes, O passo seguinte do ciclo do azoto consiste desde o amónio, passando pelos na conversão biológica do amónio/amónia nitritos, até aos atóxicos nitratos em nitritos, pelas bactérias do género Nitro- somonas. Para levar a cabo o processo, essas bactérias necessitam de oxigénio. Por esta razão, este processo é aeróbio (com oxigé- nio). Os nitritos são altamente tóxicos, para peixes e invertebrados. Níveis elevados de amónio, nitritos ou nitra- Macroalgas, como p.ex. tos resultam quase sempre de erros do Caulerpa reduzem a aquariófilo ou de uma manutenção inade- concentração de quada do aquário. Uma outra razão pode ser nitratos a não existência de espaço suficiente para a instalação de uma quantidade adequada de bactérias úteis. O teor em nitritos da água do aquário pode ser controlado com o SERA teste de nitritos. Se o valor exceder Água sem nitratos 0,3 mg/l é necessário efectuar uma mudança Os produtos de metabolismo atrás mencio- de água. nados contêm proteínas, a partir das quais, por um processo biológico, se formam amó- nio/amónia. A razão entre o relativamente pouco tóxico amónio e a tóxica amónia é determinada pelo valor de pH. Quanto mais alto este for mais amónia existe na água. Uma vez que o valor de pH em água salgada está sempre acima de 7, os níveis de amónio devem ser controlados com muito cuidado.24
  25. 25. O ciclo do azoto Os teores em amónio e em Ter uma água bem oxi- nitritos podem ser reduzidos genada é extremamen- com a aplicação de SERA te importante e não só ammovec. SERA ammovec é para os peixes e inver- um produto biológico que tebrados! contém bactérias que degra- dam o amónio e os nitritos. O Os nitratos são conside- líquido é simplesmente adicio- ravelmente menos tóxi- nado à água do aquário (para cos que a amónia e os saber as dosagens é conve- nitritos. Mesmo assim niente ler e seguir as instru- podem prejudicar al- ções que acompanham o pro- guns corais mais delica- duto). dos mesmo em concen- trações de 20 mg/l. ParaA degradação biológica dos nitritos, levada a além disso, promove o crescimento de algascabo por bactérias do género Nitrobacter, filamentosas e viscosas, altamente indesejá-leva à formação de nitratos. Também para veis.este passo é imprescindível a presença deoxigénio. Por isto é fácil de perceber que as Os níveis de nitratos na água do aquáriobactérias dos géneros Nitrosomonas e Nitro- podem ser medidos com o SERA teste debacter vivem em todas as zonas do aquário nitratos.ricas em oxigénio. Entre estas zonas contam-se as camadas superiores da areia do fundo, o A degradação dos nitratos só é possível defiltro e a superfície exterior da rocha viva. efectuar em zonas em que o oxigénio é escasso. Aí, as bactérias obtêm o oxigénio a partir dos nitratos. Este processo é denomi- nado anaeróbio (sem ar) ou anóxico (sem oxigénio). Como resultado final obtém-se azoto na forma gasosa, o qual se escapa para a atmosfera. A biodegradação dos nitratos consegue-se com um filtro de fluxo lento, com SERA siporax. 25
  26. 26. O teor de cálcio As algas calcárias, os peixes e os invertebra- O teor de cálcio na água dos extraem cálcio da água para construir o pode ser determinado seu esqueleto. A água do mar natural tem de uma forma rápida e uma concentração de cálcio entre 400 e segura através do uso 450 mg/l. do SERA teste de cálcio. Se os valores forem A água salgada preparada com SERA sal inferiores a 400 mg/l marinho tem cálcio na concentração correc- poderá fazer a sua cor- ta, mas com o tempo o teor de cálcio começa recção através da adi- a baixar, devido ao consumo deste mineral ção de SERA calcium pelos seres vivos existentes no aquário. plus. Ao contrário da água de cal, SERA calcium plus não afecta o valor de pH nem a concen- tração de oligo-elementos na água.26
  27. 27. Estrôncio e oligo-elementosA concentração de magnésio A água salgada obtida com o SERA sal mari-na água do mar é de cerca de nho contém todos os oligo-elementos1.300 mg/l. A reposição do mag- importantes. Apesar de alguns deles apre-nésio consumido, até aos ní- sentarem baixas concentrações (p.ex. man-veis pretendidos, consegue-se ganês 0,2 µg/l, ouro 0,004 µg/l), eles sãocom o SERA magnesium plus, essenciais para os peixes e os invertebrados.muito fácil de utilizar. Com o passar do tempo eles são consumi- dos. Os espumadores de proteínas também os retiram da água. Os corais duros e outros invertebrados necessitam de estrôncio, para além do cál- cio, para conseguirem construir o seu esque- leto calcário. O estrôncio não é considerado um oligo-elemento pois a sua Utilize o SERA teste de concentração na água (8 mg/l) magnésio para contro- é relativamente elevada. lar os níveis correctos de magnésio. A adição regular de SERA marinvit plus assegura que o estrôncio esteja na concentra- ção adequada, indispensável para o bem-estar de corais duros e outros invertebrados. SERA marinvit plus tem tam- bém todos os oligo-elementos nas quantidades e proporções correctas, factor essencial para a manutenção e reprodução de algas ornamentais e invertebrados. 27
  28. 28. O que fazer se houver um animal doente? Invertebrados por cima do aquário à noite. Muitas planárias juntam-se sob a luz sendo então fáceis de Com a manutenção adequada é raro os remover. Inspeccione bem os invertebrados invertebrados ficarem doentes. Mesmo antes de os comprar! Pontos ovais peque- assim, deve ter sempre em conta certos nos, vermelho-acastanhados, são geralmen- aspectos: te planárias. • Se a temperatura da água exceder os 30 ºC, Vermes-de-fogo (poliquetas) são na realida- a formação do esqueleto dos corais duros é de necrófagos, mas mesmo assim eventual- perturbada. Para além disso, as algas simbió- mente mordiscarão em actinodiscos e corais ticas que vivem nos tecidos do coral (zoo- duros. Ao comer cortam bocados de tecido. xantelas) morrem e consequentemente o É possível atraí-los com pedaços de peixe e coral morre. então é fácil apanhá-los e removê-los. Uma vez que os poliquetas são especialmente • Os crustáceos mudam de casca regular- activos durante a noite, este procedimento mente. A água deve ter 400 – 450 mg/l de deve ser levado a cabo às escuras. Tenha cui- cálcio para que possam construir uma nova dado: não toque nos vermes-de-fogo. As carapaça. A dureza de carbonatos deve suas cerdas afiadas vão-se cravar na sua pele, estar entre 8 – 10ºdkH. provocando-lhe uma forte inflamação! Os poliquetas mais pequenos escondem-se • Se um invertebrado ficar adoentado, ape- na areia durante o dia e podem ser removi- sar da melhor manutenção possível, deve dos se aspirarmos uma grande quantidade ser examinado procurando verificar a exis- da areia (entre 30 a 50 %) e a lavarmos com tência de parasitas externos. Esses parasi- água doce. Geralmente isto é suficiente para tas podem ser muito pequenos e possivel- remover os poliquetas de vez em quando. mente só saem à noite. Planárias são vermes chatos, brancos ou ver- melhos, com cerca de 5 mm de tamanho. Podem afectar anémonas, corais, etc., com o muco que excretam. Estes vermes podem ser aspirados com um tubo flexível. Por vezes é útil colocar uma potente lanterna28
  29. 29. O que fazer se houver um animal doente?Muitos caracóis mordiscam as anémonas, os Peixescorais, etc. Num aquário de recife todos oscaracóis devem ser retirados com a ajuda de As doenças que afectam osuma pinça para plantas. Algumas espécies peixes podem ser eficazmentealimentam-se exclusivamente de invertebra- tratadas com a linha de trata-dos macios. mentos SERA. O perigo do apa- recimento de uma doença é muito reduzido com uma manutenção adequada e por um fornecimento regular de vitaminas, com SERA fishtamin e SERA activant. Recomenda- mos a adição de SERA fishta- min ao alimento, antes de o dar aos seus peixes; espere um minuto para que as gotas pos- sam ser absorvidas. Se mesmo assim as doenças aparecerem, os tratamentos SERA poderão ajudá-lo de umaAlgumas espécies de camarões rapaces, forma segura e eficaz.como por exemplo os camarões marmorea-dos (espécies diferentes de camarões do As doenças mais correntes dosgénero Saron) podem literalmente retalhar peixes marinhos, bem como aanémonas. Estes animais, activos durante anoite, podem ser aspirados com um tubo fle-xível ou removidos com uma pinça. forma de as tratar, estão des- critas abaixo.Doenças parasitárias provocadas por micror-ganismos (bactérias, parasitas unicelulares,etc.) na maior parte dos casos só ocorrem A infecção com Oodinium ocel-depois da ocorrência de danos provocados latum (a doença do veludo)por substâncias químicas (p.ex. ozono, peróxi- trata-se de forma eficaz com odo de hidrogénio, fosfatos) e são praticamen- SERA oodinopur. Leia as instru-te inexistentes em aquários bem cuidados. ções atentamente. SERA oodi-Tratar os parasitas atrás mencionados com nopur contém cobre e, portratamentos não dá muitas vezes bons resul- isso, não deve ser usado emtados, pois o tratamento não consegue dis- aquários com invertebrados.tinguir entre invertebrados ou seres unicelu-lares “bons” e “maus”. 29
  30. 30. O que fazer se houver um animal doente? O ciliado Cryptocarion irritans Como muitos invertebrados parece-se muito com o Ich- não toleram estes produ- thyophthirius, (ponto branco), tos, o tratamento deve ser parasita de água doce e daí o efectuado num aquário de seu nome de “Íctio de água sal- quarentena. gada”. Os sintomas são pontos brancos que podem ir até Os peixes enfraquecem con- 1 mm de diâmetro e movimen- sideravelmente com as tos bruscos dos peixes que se doenças. Após um trata- tentam coçar. O Cryptocarion mento, é fundamental a trata-se de forma eficaz com o realização de uma cura vita- SERA costapur de acordo com mínica com SERA fishtamin as instruções. O SERA costapur é nocivo para e/ou SERA activant, por alguns invertebrados (corais duros, caracóis, forma a fortalecer os peixes. camarões) e por razões de segurança deverá Recomendamos a adição de ser utilizado apenas em aquários de quaren- SERA fishtamin ao alimento, tena. antes de o dar aos seus pei- xes; espere um minuto para que as gotas possam ser absorvidas. O uso de tratamentos pode também afectar as bactérias filtrantes. Assim, após cada tratamento adi- cione SERA ammovec à água do aquário, res- peitando as indicações que acompanham o produto. As doenças bacterianas origi- Depois da cura, o nam vários sintomas. Entre os SERA super carbon mais importantes estão o eliminará quaisquer muco cutâneo e o apodreci- resíduos de trata- mento das barbatanas. As doen- mentos na água. ças bacterianas são combati- das eficazmente com o SERA Os labros e os cama- baktopur e o SERA baktopur rões limpadores aju- direct. Utilizar respeitando as dam os peixes no seu instruções. combate permanente contra os parasitas. Da mesma forma, al- gumas espécies de invertebrados filtradores (p.ex. gorgónias) têm efeitos positivos na prevenção de doenças dos peixes. Entre as mais importantes medidas preventi- vas do aparecimento de doenças podemos salientar a manutenção de uma qualidade de água boa e estável, assim como uma boa nutrição, uma alimentação variada e um ade- quado reforço vitamínico.30
  31. 31. Tudo aquilo que sempre quis saber sobre a água salgadaO que é a “kalkwasser”? O que faz um reactor deUma solução saturada de hidróxido de cálcio cálcio?é aquilo a que chamamos “kalkwasser”, em Muitos corais, bivalves e algas coralinas ver-português, água de cal. Esta concentrada melhas, precisam de cálcio dissolvido para osolução alcalina sobe o teor de cálcio da água seu crescimento. Usando ácido carbónico, osmas não a dureza de carbonatos. O uso de materiais calcários são dissolvidos criandoágua de cal é a forma mais simples de repôr componentes com cálcio solúvel dentro doos níveis de cálcio. É no entanto um método reactor de cálcio. Como este processo só seperigoso pelo risco de subidas exageradas concretiza com valores de pH de 6,5 a 7,0,do valor do pH. O SERA calcium plus não afec- uma parte do ácido carbónico é utilizadata o pH sendo por isso de utilização mais para baixar o pH. O restante é usado para dis-segura. A água de cal torna-se desnecessária. solver o calcário. O controle do pH para estas situações é conseguido com o seramic siste- ma de controle CO2.Para que serve um espuma-dor de proteínas? O que é a “rocha viva”?Um espumador diminui a poluição de um A rocha viva são pedaços de rochas dos reci-aquário. As proteínas fixam-se às bolhas de fes que são importados, portadores de orga-ar produzidas pelo espumador e formam nismos fitogénicos, vegetais e animais.uma espuma consistente. Esta espuma é Devem ser transportados húmidos e aqueci-empurrada para cima, dentro do espumador, dos. Nas lojas da especialidade são mantidospermitindo a remoção destas substâncias da como corais. Eles trarão imensos e úteiságua do aquário. organismos para o seu aquário, que criarão no mesmo condições naturais. 31

×