n Biótopos de camarões e crustáceosn Montar e manter com sucessoCamarões e crustáceos
2ÍndiceO mundo fascinante dos camarõese crustáceos........................................................... 3Espécies de...
3Os camarões e os crustáceos são habitantesúteis e muito interessantes dos nossos aquá-rios. As pessoas também gostam de m...
4Espécies de camarõesCamarões anõesTrata-se de um grupo de crustáceosmui­to popular entre os aquariófiloscom exemplares mu...
5Espécies de crustáceosEstes crustáceos coloridos alcançamum tamanho muito maior que asespécies de Cambarellus e vivem du­...
66Manutenção de camarões e crustáceosGeralmente aplica-se a seguinte regra paratodas as formas de manutenção, tambémpara c...
Se quiser ter crustáceos ou camarões numaquário comunitário, é muito importanteescolher os animais com muito cuidado.Peixe...
8Aquários biótopoDe forma ideal, a composiçãodo aquário com camarões ecrustáceos deve ser realizadade acordo com o habitat...
9Camarão Amano(Caridina multidentata)Atya gabonensisCamarão Crystal Red(Caridina cf. cantonensis)Caridina cf. babaulti var...
10Aquários biótopoBiótopo típico de lagostinsNum aquário de 60 litros deve-se colocar no máximo 6 lagos-tins anões. Para c...
11Cambarus manningi Cherax destructorCherax holthuisi Cherax sp. var. “Hoa Creek”Cherax sp. var “Red Brick” Red Claw(Chera...
12PlantasTal como no habitat natural – riachos e pe­quenos rios – a quantidade de plantas deve-ria ser limitada. No entant...
13Não coloque o aquário à luz do sol directa,senão o crescimento de algas é favorecido ea água aquece demais.A base onde s...
14Material de fundo e decoraçãoPrimeiro distribua uma camada de 2 cm desubstrato arenoso de longa duração SERAfloredepot n...
15Após ter introduzido o substrato e colocado adecoração, instale o equipamento técnico.Estes trabalhos não são necessário...
16Num aquário de crustáceos ou camarões, umfiltro desempenha duas funções importan­tes. Por um lado, purifica a água, por ...
IluminaçãoOs camarões e os crustáceos não têm neces­sidades especiais, no que diz respeito à ilumi­nação. Por este motivo,...
18Acondicionamento da águaEm geral, os crustáceos reagem de formaainda mais sensível do que muitas espéciesde peixes a uma...
1919Os camarões Red fire e Amano, por exemplo,necessitam de uma dureza de carbonatosentre 4 e 16°dkH, enquanto que os cama...
20Colocar as plantasAs plantas recém compradas devem-se colo-car sempre na água, num recipiente à parte,durante vários dia...
21Finalmente, o aquário está decorado e plan-tado; o filtro, o aquecedor e a iluminação tra-balham como devem. Os testes S...
A transposição para um novo aquário signifi-ca uma mudança de clima para os animais.Desligue a luz do aquário. Evite clari...
23Manutenção da águaOs aquários correctamente montados neces-sitam de pouca manutenção. Criadores bem-sucedidos recomendam...
24Alimentação naturalTanto os crustáceos como oscamarões pertencem aos ani-mais omnívoros, isto é: comemtudo. Na maior par...
25O alimento é de fácil digestão, não poluindoa água com os produtos da degradação nãodigeridos.De fácil digestãoAbastecim...
Alimentação naturalA forma ideal dos alimentosDevido à forma dos dois alimentos – aosgrãos do SERA shrimps natural e aos e...
2727Alimentação no aquário comunitárioNos aquários comunitários onde são distri­buídos os alimentos da família de produtos...
28ReproduçãoCaso deseje criar camarões, deve considerá-lo logo no momento de seleccionar os cama­rões. Alguns camarões, co...
29Atenção!Tratamentos para crustáceos?Os camarões e os crustáceos ainda não fo-ram tão bem estudados como os peixes. Pores...
30Caranguejos eremitas terrestresOs caranguejos eremitas terrestres não vi­vem na água. Trata-se de animais de terrárioint...
31atmosférica de 60 – 80 %. Dependendo dotamanho do terrário, para isso é suficienteuma lâmpada normal e borrifar todos os...
39/09PO seu fornecedor SERAwww.sera.de • info@sera.dePara aquários naturaisGmbH • D 52518 Heinsberg • Germany
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manuel sobre Camarões e crustáceos ornamentais.

13.896 visualizações

Publicada em

A SERA sempre preocupada com seus clientes, disponibilizou em seu website um manual de como criar Invertebrados. O manual aborda desde os Biótopos de camarões e crustáceos até a forma correta de como montar o aquário e manter com sucesso. É bem interessante, vale a pena dá uma olhada!

www.AquariumGroup.com.br

Publicada em: Estilo de vida
0 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.896
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
269
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
324
Comentários
0
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manuel sobre Camarões e crustáceos ornamentais.

  1. 1. n Biótopos de camarões e crustáceosn Montar e manter com sucessoCamarões e crustáceos
  2. 2. 2ÍndiceO mundo fascinante dos camarõese crustáceos........................................................... 3Espécies de camarões........................................... 4Espécies de crustáceos......................................... 5Manutenção de camarões e crustáceos............... 6Aquários comunitários........................................... 7Aquários biótopoBiótopo típico de camarões............................... 8Biótopo típico de lagostins................................. 10Plantas.................................................................... 12Localização............................................................ 13Material de fundo e decoração.............................. 14O equipamento técnico.......................................... 15Acondicionamento da água................................... 18Colocar as plantas................................................. 20Colocar os animais................................................. 21Manutenção da água............................................. 23Alimentação natural............................................... 24Reprodução............................................................ 28Tratamentos para crustáceos?.............................. 29Caranguejos eremitas terrestres............................ 30
  3. 3. 3Os camarões e os crustáceos são habitantesúteis e muito interessantes dos nossos aquá-rios. As pessoas também gostam de manterestes animais em comunidade com peixes.Sobretudo os camarões anões, nos últimosanos, foram-se tornando cada vez maispopulares. Camarões como o camarão Am­a­no (Caridina multidentata) são mantidos nosnossos aquários principalmente como apro-veitadores de restos e comedores de algas. E,acima de tudo, as plantas livram-se das inde-sejadas algas.Devido à coloração e ao comportamento in­teressante, criar paisagens subaquáticas sópara camarões e crustáceos torna-se particu­larmente impressionante. Para isso, os aquá-rios Nano são especialmente adequados. Sãoaquários biótopo com condições semelhan-tes às da natureza num espaço muito reduzi-do.Este Manual SERA será útil na montagem emanutenção do mundo fascinante dos cama-rões e crustáceos.O mundo fascinante dos camarões e crustáceos
  4. 4. 4Espécies de camarõesCamarões anõesTrata-se de um grupo de crustáceosmui­to popular entre os aquariófiloscom exemplares muito variados de ca­marões pequenos (na maioria das ve­zessó alcançam 4 cm de comprimento). Du­­­rante todo o dia, com as suas tenazes,os camarões raspam e comem as al­­gase outros organismos que cresc­em, porexemplo, nas plantas e nas pe­dras. Es­tes animais decorativos e interessantesgeralmente são muito pacíficos, po­dem-se manter em grupos sem quais-quer problemas e podem-se combinarcom peixes e outros habitantes doaquário que também sejam pacíficos.MacrobrachiumEstes camarões têm tenazes relativa-mente grandes e compridas. Algu­masespécies alcançam um tamanho con­siderável, de tal modo que tambémpodem chegar a comer peixes e ou­tros crustáceos. Além disso, o seumar­­cante comportamento territorialpode causar lutas entre exemplares damesma espécie. Espécies mais peque­nas, como a Macrobrachium cf. banja­rense ou a Macrobrachium lanchesteri,geralmente são mais sociáveis enecessitam de menos espaço.Camarões filtradoresNas pontas do primeiro par de pernas,estes animais têm pêlos compridos,que podem abrir em forma de leque.Com estes pêlos filtrantes, filtram, dacorrente de água, as partículas de nu­trientes flutuantes (plâncton vegetale animal). Os camarões filtradoresgos­tam de se assentar em superfíciesásperas ou duras, para que se possamsegurar na corrente de água.
  5. 5. 5Espécies de crustáceosEstes crustáceos coloridos alcançamum tamanho muito maior que asespécies de Cambarellus e vivem du­rante mais tempo – até 8 anos. Sãomaioritariamente pacíficos. Devido àssuas grandes tenazes movem-se deforma meio desajeitada. As espéciesde Cherax gostam de se esconder.Algumas espécies são activas no escu­ro, outras também procuram comidadurante o dia.Espécies de CheraxLagostins anões – Espécies de CambarellusAs espécies de Cambarellus são ade-quadas para manter em aquários. Noestado adulto medem entre 3 a 6 cm.Não é aconselhável mantê-las junta-mente com camarões, já que os cama­rões podem ser uma presa agradávelpara elas. As plantas não fazem parteda sua alimentação, por isso, os lagos­tins anões podem-se manter, semquaisquer problemas, em aquárioscom plantas. A esperança de vida éde 1,5 a 2 anos. As espécies de Cam­barellus encontram-se na América doSul.
  6. 6. 66Manutenção de camarões e crustáceosGeralmente aplica-se a seguinte regra paratodas as formas de manutenção, tambémpara camarões pacíficos e sociáveis: Quantomenos, melhor! Além disso, caso tenha umgrande número de exemplares, há que terem consideração que lhes deve oferecer tan-tos esconderijos quanto possível. Es­pe­cial­mente durante a ecdise, os crustáceos e oscamarões necessitam de um esconderijo,para proteger o seu corpo mole.EcdiseOs crustáceos e os camarões têm um exo­squeleto, ou seja um esqueleto externo.Como este não pode crescer com eles, ésubstituído regularmente por um novo du­rante a ecdise. Trata-se de um momentoemocionante, quando o crustáceo abandonaa sua antiga pele, também chamada exúvia, ese torna visível a nova “carapaça” ainda molee flexível. Seguidamente, o exosqueleto quese estende até se adaptar ao novo tamanho,endurece por meio de processos químicos ede depósitos de minerais – por exemplo cál-cio. Os membros feridos ou arrancadospodem tornar a crescer pouco a pouco coma ecdise. Os problemas durante a ecdise, namaior parte das vezes, são causados por con­dições impróprias ou por uma alimentaçãodeficiente e inadequada. Com os alimentosespeciais para crustáceos SERA crabs naturale SERA shrimps natural podem-se preveniros problemas com a ecdise.A carapaça depois da ecdise (exúvia)
  7. 7. Se quiser ter crustáceos ou camarões numaquário comunitário, é muito importanteescolher os animais com muito cuidado.Peixes adequados para um aquário comuni-tário são os peixes de superfície (por exem-plo os Gasteropelecidae) ou também os pei-xes do fundo (Peixes-Gato que não sejammuito pequenos). Pelo contrário, não é acon-selhável combiná-los com peixes vivíparosmuito enérgicos, Bótias-Palhaço e ciclídeos.No caso dos crustáceos grandes, recomen-damos, quando muito, a combinação dasespécies australianas de Cherax pacíficas,como Red Claw (Cherax quadricarinatus) ouCherax destructor com espécies de peixesrobustas.77Aquários comunitáriosQuando se combinam camarões com peixes,deve-se proceder com prudência. Fre­quen­temente, o perigo provém mais da parte dospeixes que dos camarões. Particularmente osGupis e os ciclídeos têm a tendência de mor-discar os seus companheiros de aquário.O mesmo se pode dizer no que diz respeitoaos crustáceos. Para a manutenção em aquá­rios comunitários, são aconselháveis princi-palmente os lagostins anões, como porexemplo o Cambarellus patzcuarensis var.“Orange”. Tendo crustáceos grandes noaquário, por um lado existe o perigo de que oaquário decorado com tanta dedicação sejademolido no prazo de pouco tempo e de queas plantas sejam despedaçadas; por outrolado, os crustáceos especialmente agressivosjá não deixam os peixes em paz. Por estemotivo, os crustáceos grandes, de preferên-cia, devem ser mantidos num aquário parauma só espécie. No entanto, neste caso tam-bém há que ter em conta que o facto de terdemasiados animais em pouco espaço podeprovocar mais agressividade e canibalismo.Cambarellus patzcuarensis var. “Orange”Gasteropelecidae Peixe-GatoRecomendação para aquários comunitáriosCherax destructor
  8. 8. 8Aquários biótopoDe forma ideal, a composiçãodo aquário com camarões ecrustáceos deve ser realizadade acordo com o habitat natural– riachos e pequenos rios. Paracada biótopo, todos os elemen-tos estão presentes nas propor-ções correctas, como por exem-plo, o tamanho do aquário, aquantidade dos animais e dasespécies de animais, a quantida­de das plantas e das espécies deplantas, o filtro e a iluminação.Deste modo, evita a combinaçãode animais que, devido ao seutamanho, à sua forma de alimen-tação e à sua origem, não sãocompatíveis. Num biótopo seme-lhante à natureza, a qualidade daágua pode-se regular optima­mente e manter-se a longo prazo,sem grandes esforços. SERA pro­põe-lhe os seguintes biótopos:Biótopo típico de camarõesNum aquário de 60 litroscomo, por exemplo, no SERABiotop Nano Cube 60, coloca-se no máximo de um até trêstipos de camarões. Tanto aAtya gabonensis como aAtyopsis moluccensis sãoespécies que se podemcombinar bem com oscamarões anões. Coloqueum total de cinco até nomáximo de vinte animaisno aquário. Na hora de planear apopulação, mantenha baixo onúmero de exemplares grandes,como a Atya gabonensis.Camarões no SERA Biotop NanoCube 60 representado na figura: 2 Atya gabonensis 15 Camarões Crystal RedEm relação às plantas, veja a pági­na 12.
  9. 9. 9Camarão Amano(Caridina multidentata)Atya gabonensisCamarão Crystal Red(Caridina cf. cantonensis)Caridina cf. babaulti var. “Green”Camarão Bumblebee(Caridina cf. breviata)Atyopsis moluccensisCamarão Red Fire(Neocaridina heteropoda var. “Red”)
  10. 10. 10Aquários biótopoBiótopo típico de lagostinsNum aquário de 60 litros deve-se colocar no máximo 6 lagos-tins anões. Para criar um par delagostins, como por exemplo deYabbys, necessita-se de umaquário de no mínimo 1,20 m delado.Lagostins anões no SERA BiotopNano Cube 60 representado nafigura:6 Cambarellus patzcuarensis var.“Orange”Em relação às plantas, veja apágina 12.
  11. 11. 11Cambarus manningi Cherax destructorCherax holthuisi Cherax sp. var. “Hoa Creek”Cherax sp. var “Red Brick” Red Claw(Cherax quadricarinatus)Cambarellus patzcuarensis var. “Orange” Cherax sp. var. “Tiger”
  12. 12. 12PlantasTal como no habitat natural – riachos e pe­quenos rios – a quantidade de plantas deve-ria ser limitada. No entanto, não é aconselhá-vel abdicar completamente de plantas, por­queas plantas degradam poluentes. Alémdisso, nas plantas, os animais, sobretudo osmais jovens, encontram esconderijos e (gra-ças aos microorganismos que nelas se fixam)também um excelente lugar onde podemcomer.Algumas plantas particularmente aconselhá-veis são, por exemplo: Feto de Java, Vallis­nerias, Bolas de Musgo e diversas espéciesde musgo, por exemplo Musgo de Java.Pode-se alterar a quantidade das plantas aquipropostas, segundo a imaginação individualde cada aquariófilo. Assim, por exemplo, umaparede posterior de Musgo de Java pode terum aspecto muito bonito. Ao projectar avegetação do aquário, tenha em considera-ção que as plantas que se compram aindanão alcançaram o seu tamanho final.6 Vallisnerias1 – 2 Fetos de Java2 – 3 Bolas de MusgoMusgo de Java, segundo as suas preferênciasFeto de Java(Microsorium pteropus)Bola de Musgo(Cladophora aegagrophila)VallisneriaMusgo de Java(Vesicularia dubyana)12V1V2M1H1
  13. 13. 13Não coloque o aquário à luz do sol directa,senão o crescimento de algas é favorecido ea água aquece demais.A base onde se coloca o aquário deve serestável e horizontal. Para este fim, os respec-tivos armários de suporte da SERA são ideais.Antes de decorar o seu aquário, deveria pen-sar bem sobre a estrutura ideal. Uma boamaneira de começar, é fazer um esquemacom todas as construções de pedras, raízes eplantas.• Não se esqueça de planear a existência desuficientes esconderijos. As cavernas, quepodem facilmente ser construídas empi-lhando pedras chatas ou pedras com bura-cos, são muito bem aceites pelos peixes.• As plantas de grande porte devem ser colo-cadas na parte de trás do aquário. Se aspuser à frente irão tapar a visão do que lheestá atrás. À frente devem ser plantadasplantas rasteiras ou de pequeno porte.• Se utilizar convenientemente os materiaisde decoração poderá facilmente escondero equipamento técnico do aquário (aque­cedor, filtro, etc.).Localização13Filtro, aquecedor, bombaVallisneriaFetos de JavaBolas de MusgoMusgo de JavaRaízesPedrasSERA Biotop Nano Cube 60V2V2V1 V1V1V2M1M1H1H1M1V1H1H1H1 H1H1
  14. 14. 14Material de fundo e decoraçãoPrimeiro distribua uma camada de 2 cm desubstrato arenoso de longa duração SERAfloredepot nos lugares que destinou para asplantas. Durante a fase inicial, o SERA florede­pot fornece às plantas os nutrientes que elasnecessitam para raízes fortes e folhas verdes.Em cima, coloque uma camada de aproxima-damente 5 cm de areão ou areia do rio, aca-bada de lavar e sem corantes, e ainda algunsseixos de maior tamanho.Se quiser prescindir da areia no aquário, paramanter crustáceos é importante incluir sem-pre um pouco de areia no substrato. Os ani-mais necessitam de grãos de areia ou depedras muito pequenas, para os armazenarno seu órgão de equilíbrio (chamado estato-cisto) durante a ecdise.Material de fundoDecoraçãoAs raízes, tal como as plantas, são adequa-das como “zona de pasto” e como elementosestruturais. Oferecem aos animais a protec-ção necessária, especialmente no períodoimportante depois da ecdise.Sobretudo quando se mantêm crustáceosagressivos ou camarões da espécie Ma­cro­brachium no aquário, é muito importantepro­porcionar ainda mais esconderijos. Paraisso, também se podem utilizar pedras comburacos ou tubos que ofereçam aos animaisesconderijos fáceis de defender, até que oseu exosqueleto esteja duro.2cm5cm14
  15. 15. 15Após ter introduzido o substrato e colocado adecoração, instale o equipamento técnico.Estes trabalhos não são necessários numSERA Biotop Nano Cube 60.O equipamento técnico15O SERA Biotop Nano Cube 60, com o seu equi­pamento completo, está pronto a funcionare biologicamente activo de imediato. O siste­ma de filtragem bioactivo inicia imediata­mente a decomposição de poluentes. Destemodo, pode poupar semanas, no que diz res­peito aos “períodos de arranque”.1 Aquário com vidro frontal convexo Vidro polido Volume aprox. 60 litros Dimensões: comp. 40,3 cm x alt. 46 cm x larg. 48,4 cm2 Tampa para aquário com2.1 tubo fluorescente para aquário T5, PL-18 W2.2 abertura para os alimentos2.3 mecanismo para deslizar e levantar atampa3 Filtro interior de 4 câmaras com3.1 rede3.2 esponja filtrante para a filtragem mecâ­nica3.3 SERA siporax 1.000 ml para a filtragembiológica com 270 m2de área de filtra­gem3.4 SERA aquecedor 50 W3.5 SERA bomba de circulação STP 1000Incluindo:• ­100 ml de SERA blackwater aquatan, acon­dicionador de água• 50 ml de SERA filter biostart, culturas bioló­gicas para a decomposição biológica de po­luentesO SERA Biotop Nano Cube 60 tem uma moldu­ra de segurança colada no fundo. Por isso,pode colocar o aquário directamente em ci­ma de um armário. Não utilize bases adicio­nais!O aquário compacto daSERA, para um início fácil2.12.32.23.13.23.33.43.512.3
  16. 16. 16Num aquário de crustáceos ou camarões, umfiltro desempenha duas funções importan­tes. Por um lado, purifica a água, por outrolado produz uma corrente constante que imi-ta o movimento de um riacho. Então, os ca-marões filtradores, por exemplo, só têmacesso à sua alimentação se existir correntede água. Para uma filtragem mecânica e bio-lógica eficaz, são ideais os filtros interioresSERA para aquários pequenos – SERA fil 60 ouSERA fil 120. Em combinação com o materialfiltrante biológico SERA siporax mini, obtém-se uma água biologicamente limpa.Os filtros interiores para aquário SERA fil po­dem ser ampliados com cartuchos adicionais.FiltroO equipamento técnico16Material filtranteSERA siporax miniCartucho para filtroSERA super carboncarvão activadoCartucho para filtroEsponja filtranteCartucho finalA capacidadede decomposiçãobiológica de 1 litro deSERA siporax miniequivale à de 34 litrosde materialcerâmico
  17. 17. IluminaçãoOs camarões e os crustáceos não têm neces­sidades especiais, no que diz respeito à ilumi­nação. Por este motivo, no caso de tampascom várias lâmpadas, pode-se escolher umadas lâmpadas conforme as necessidades dasplantas, por exemplo SERA plant color. Casose utilize só uma lâmpada, recomendamos aSERA tropic sun.TampaAquecedorTanto os crustáceos como os camarõesnecessitam de uma tampa de aquário que osimpeça de fugir, já que eles gostam de explo­rar os arredores e para isso, em determina­das circunstâncias, até podem sair do aquá­rio.Abastecimento de oxigénioComo nos riachos borbulhantes no habitatnatural destes animais, na água do aquáriotambém é importante uma elevada concen­tração de oxigénio, tanto para a ecdise, comopara a reprodução. Pode obter uma elevadaconcentração de oxigénio, se, para além dofiltro, também utilizar uma bomba, porexemplo a bomba de ar SERA air 110 plus,juntamente com uma pedra difusora do SERAair set.Muitos camarões provêm de zonas climáticassubtropicais. Sendo assim, uma variação datemperatura segundo as estações do ano énatural e até pode contribuir para o melhora­mento da reprodução. Para a maior parte dasespécies, a temperatura óptima encontra-seentre 19 e 25 °C (por exemplo para os Caridinacf. cantonensis var. “Tiger”, camarão Bum­ble­­bee e camarão Crystal Red). O camarãoAmano (Caridina multidentata) até se sentebem a temperaturas entre 10 e30 °C. A maior parte dos crustá­ceos necessita de temperaturasentre 20 e 27 °C. Os animais al­cançam um melhor crescimentoa uma temperatura de aproxima­damente 25 °C. Para aquecero aquário, recomendamos oSERA aquecedor com termósta­to para aquário.1717
  18. 18. 18Acondicionamento da águaEm geral, os crustáceos reagem de formaainda mais sensível do que muitas espéciesde peixes a uma poluição química da água.Por este motivo, a água da torneira tem queser acondicionada. Cada vez que encher oaquário, seja o primeiro enchimento ou umamudança parcial de água, adicione sempreSERA aquatan ou o novo SERA blackwateraquatan, que foi especialmente desenvolvi­do também para crustáceos. Aglutina ime­diatamente os iões de metais pesados, clari-fica a água e neutraliza as substâncias tóxi­cas, como por exemplo o cloro agressivo.Além disso, recomendamos, porexemplo na fase inicial ou con-soante as necessidades, a utili-zação de SERA super carboncomo carvão activado, que re­move com segurança as outrassubstâncias tóxicas da água.Preste atenção à dureza adequada da água. Adureza da água refere-se à concentração deiões dissolvidos de metais alcalinos-terrosos.A água macia contém uma quantidade me­nor destes iões (sobretudo cálcio e magné-sio) do que a água dura. A maioria das espé-cies de camarões está habituada a uma águamais macia, como a dos seus biótopos deori­gem.Acondicionar a águaEncher correctamente o aquárioPara que a água não remexa o areão e o subs­trato, primeiro coloque um prato raso sobreo areão. Depois dirija a água morna (24 –26 °C) para o prato até encher 2/3 do aquário.O SERA termómetro de precisão simplifica averificação da temperatura.18
  19. 19. 1919Os camarões Red fire e Amano, por exemplo,necessitam de uma dureza de carbonatosentre 4 e 16°dkH, enquanto que os camarõesCrystal Red e Caridina cf. cantonensis var.“Tiger” necessitam de uma dureza aindamenor, entre 2 – 10°dkH. Portanto, com umadureza de carbonatos entre 5 e 10°dkH terásempre um valor adequado. Geralmente, oscrustáceos adaptaram-se a habitats comágua um pouco mais dura. Caso seja necessá­rio reduzir a dureza de carbonatos, devido auma água dura da torneira, introduza SERAsuper peat (granulado de turfa) no filtro.Deste modo, também se evita o crescimentode fungos e bactérias prejudiciais.Para medir a dureza de carbonatos, utilizeo SERA kH-Test e, se necessário, aumente-acom SERA KH/pH-plus.Camarão Amano(Caridina multidentata)Camarão Red Fire(Neocaridina heteropoda var. “Red”)Se, apesar de todas as precauções, a concen­tração de poluentes aumenta muito derepente, o SERA toxivec evita imediatamenteuma intoxicação grave dos seres vivos doaquário.Ajuda imediata
  20. 20. 20Colocar as plantasAs plantas recém compradas devem-se colo-car sempre na água, num recipiente à parte,durante vários dias. No decorrer deste pro-cesso, mude a água várias vezes, para elimi-nar os fertilizantes em excesso e possíveisrestos de produtos fitofarmacêuticos e trata-mentos. Além disso, a colocação de plantasde caule pode implicar alguns riscos, já que énecessário cortá-las, podendo o corte causara libertação de substâncias vegetais prejudi-ciais.Fertilizar correctamente as plantas1. Apare ligeiramente as pontas das raízescom uma tesoura afiada (fig. 1) antes deefectuar o plantio e remova as folhas de­feituosas ou em inicio de decomposição.2. Escave um buraco no fundo com o seudedo (fig. 2). O fundo deve ter sido previa-mente preparado com SERA floredepot.3. Coloque as raízes cuidadosamente dentrodo buraco (fig. 3) e cubra-as com o areãode fundo. Calque cuidadosamente o areãoe puxe ligeiramente a planta, de tal formaque as raízes fiquem novamente voltadaspara baixo.1 2 3Com o sistema de fertilização SERA, com pro­dutos desenvolvidos para trabalhar em con-junto, é fácil obter bons resultados na manu-tenção das plantas. Com o substrato SERAfloredepot, oferece às plantas uma baseóptima para um crescimento forte. Use SERAfloreplus como promotor do crescimentodurante as primeiras 4 – 6 semanas. Quantomais rapidamente crescerem as plantas, maisdepressa contribuirão para a purificação bio-lógica da água e com oxigénio para os habi-tantes do aquário. Depois passe à fertilizaçãoregular. As plantas que absorvem os seusnutrientes principalmente através das folhassão fertilizadas com SERA florena. Para asplantas que absorvem os nutrientes princi­palmente através das raízes, deve utilizarSERA florenette A. Para repor os nutrientesconsumidos diariamente, adicione SERA floredaydrops.20
  21. 21. 21Finalmente, o aquário está decorado e plan-tado; o filtro, o aquecedor e a iluminação tra-balham como devem. Os testes SERA indicamque a qualidade da água é boa.Durante esta fase inicial, distribua pouca co­mida (por favor, veja a partir da página 24).Colocar os animais21• Aplique algumas gotas de SERA filter bio­start em SERA siporax mini. Coloque o fil­tro em funcionamento. A decomposiçãobiológica de poluentes inicia imediata-mente no filtro.• Adicione SERA bio nitrivec à água doaquário. Deste modo, inicia a decomposi-ção biológica de poluentes no aquário.• No dia seguinte (1° dia) introduza 10 % dototal dos animais. Durante 10 dias seguidos, adicione diaria-mente SERA bio nitrivec (dose normal),Procedendo assim, encurtará o tempo deinício da actividade bacteriana.• 4° dia: introduza mais 30 % do total dospeixes que pretende.• 5° e 7° dia: verifique o amónio e o nitrito.Neutralize rapidamente os valores dema-siado altos com SERA toxivec.• 8° dia: introduza mais 30 % do total dospeixes que pretende.• 10° dia: como no 5° e no 7° dia.• 11° dia: introduza os restantes 30 % dospeixes.A capacidadede decomposiçãobiológica de 1 litro deSERA siporax miniequivale à de 34 litrosde materialcerâmico
  22. 22. A transposição para um novo aquário signifi-ca uma mudança de clima para os animais.Desligue a luz do aquário. Evite claridadeforte.1. Coloque o saco com os animais no aquário(abertura para cima) e certifique-se que osaco flutua.2. Abra o saco e dobre a borda várias vezes,assim o saco irá flutuar livremente na água.No decorrer de meia hora, deite água doaquário para dentro do saco, em pequenasquantidades, até que o saco contenha 2 ou3 vezes o volume inicial.3. Após 30 minutos, pode transferir os ani-mais para dentro do aquário, com a SERArede para peixes. Deite fora a água detransporte!22Colocar os camarões e os crustáceos12Colocar os animais322
  23. 23. 23Manutenção da águaOs aquários correctamente montados neces-sitam de pouca manutenção. Criadores bem-sucedidos recomendam mudar semanalmen-te 30 – 50 % da água do aquário. Isto simula aschuvadas que são normais na natureza, quepor seu lado aumentam a disposição para acópula. No aquário de uma só espécie, a águaadicionada pode ser alguns graus mais fria.No entanto, a água adicionada deve ser sem-pre acondicionada com SERA aquatan ouSERA blackwater aquatan. Outra razão im­portante para a regular mudança parcial deágua é que os camarões e os crustáceos nãotoleram bem o nitrato. Uma elevada concen-tração de nitrato provoca problemas relati­vos à ecdise. Verifique a concentração denitrato com o SERA teste de NO3.O lodo que se origina aspira-se adequada-mente durante a mudança parcial de águacom o SERA limpador de areão. No entanto,deve ficar sempre um cantinho de lodo noaquário, porque os camarões – sobretudo osanimais jovens, gostam de utilizar o lodocomo fonte de alimentação adicional. As exú-vias soltadas durante a ecdise não devem serretiradas. Contêm minerais valiosos, e, namaior parte das vezes, os animais comem-nas por completo.23
  24. 24. 24Alimentação naturalTanto os crustáceos como oscamarões pertencem aos ani-mais omnívoros, isto é: comemtudo. Na maior parte das vezes,os seus habitats naturais pro-porcionam-lhes relativamentepoucas plantas, mas, em contra-partida, muitas folhas e madeiraque caem para a água. Estematerial orgânico que se de­compõe (detritos ou lodo), comos microorganismos que sedesenvolvem (fungos, bactérias,organismos unicelulares) eas algas, serve de fonte de alimen­tação. Esta dieta completa-secom tudo aquilo que os crustá­ceos possam encontrar ou apa-nhar: pequenos animais, comocaracóis, conchas, vermes, e porvezes até mesmo peixes peque-nos, e frequentemente tambémcarniça e fruta madura. Para co­brir as suas necessidades protei-cas, alguns crustáceos tambémnão hesitam em recorrer ao cani-balismo.Os ingredientes mais valiososPara estas variadas neces­­si­dades dos crustáceos, a SERAde­­senvolveu os novos ali­mentos para crustáceosSERA crabs natural e SERAshrimps natural. Graças aosseus valiosos ingredientese ao cuidadoso pro­ces­sa­mento, estes pro­dutossão o alimento base idealpara os crustáceos. Aextraordinária composi-ção de nutrientes é o resultado dautilização exclusiva de organis-mos aquáticos, por exemplo, pei-xes marinhos, Gammarus, Spi­ru­lina e algas marinhas, como forne­cedores de proteínas e gorduras.Deste modo, as proteínas conti-das caracterizam-se pela suacom­posição de aminoácidos queos crustáceos podem aproveitarde forma óptima.24
  25. 25. 25O alimento é de fácil digestão, não poluindoa água com os produtos da degradação nãodigeridos.De fácil digestãoAbastecimento óptimoAlém disso, esta composição garante umabastecimento óptimo de ácidos gordosessenciais Omega. O elevado teor de Spi­ru­lina, algas marinhas e um grande número deervas e legumes de alta qualidade, fornecemaos animais minerais, vitaminas e oligo-ele-mentos importantes, como por exemplo oiodo das águas marinhas que favorece umaecdise regulada. Tal como já foi comprovadopor bastantes observações, as urtigas têmum efeito anti-inflamatório sobre os cama-rões e os crustáceos e aumentam a sua ferti-lidade. Casca de salgueiro e pau de amieirosão uma fonte natural de fibras alimentarese, além disso, estes componentes têm umefeito anti-bacteriano e fungicida. Os Gam­marus e os mexilhões de concha verde tor-nam o alimento particularmente atractivo.Deste modo, pudemos facilmente abdicar dearomas adicionados, tal como em todos osalimentos SERA. Além disso, SERA pretendeaproximar-se ainda mais à natureza, abdican­do completamente de corantes.Corantes naturaisEstes dois alimentos contêm unicamente osvaliosos corantes naturais dos seus ingre-dientes, como a astaxantina, parecida às vita­minas, que estimula enormemente a forma-ção das cores e que provém da alga Hae­matococcus. Os componentes da fórmulaVital-Immun-Protect e a fórmula completa doSERA crabs natural e do SERA shrimps na­tural, que foi desenvolvida segundo os maisrecentes conhecimentos científicos, facili­tam um desenvolvimento saudável (comuma ecdise regular e segura), cores brilhan-tes, fertilidade e vitalidade dos crustáceos ecamarões.
  26. 26. Alimentação naturalA forma ideal dos alimentosDevido à forma dos dois alimentos – aosgrãos do SERA shrimps natural e aos extraor­dinários anéis do SERA crabs natural – os ani­mais podem transportar o alimento paralugares protegidos, para aí poderem comertranquilos.Os camarões mais pequenos gostam de agar­rar num grão e arrancar partículas de comidaem movimentos giratórios. É assim que nanatureza comem a vegetação que cresce,por exemplo, em pedras pequenas. No casodos camarões muito pequenos ou jovens,um grão de SERA shrimps natural é suficien-te para vários animais. Quando um camarãojá está satisfeito, deixa cair o grão e o próxi-mo camarão pode continuar a comer.Os crustáceos preferem os anéis do SERAcrabs natural. Com estes anéis, origina-seuma verdadeira luta entre os crustáceos, atéque eles se possam retirar para um lugartranquilo com um anel inteiro ou, no casodas espécies pequenas, com um pedaço deum anel. Para os crustáceos que têm tena-zes, os anéis são particularmente fáceis deagarrar.Os dois alimentos afundam-se rapidamente emantêm a sua forma na água durante pelomenos 24 horas, não perdendo o seu sabor eos seus ingredientes. Assim, este alimentocorresponde perfeitamente ao hábitos ali-mentares naturais destes animais e a águanão é desnecessariamente poluída. Nós reco­mendamos a distribuição diária destes valio-sos alimentos, que além disso também sãoperfeitamente adequados para crustáceosmarinhos e também são bem aceites pelosPeixes-Gato.262626
  27. 27. 2727Alimentação no aquário comunitárioNos aquários comunitários onde são distri­buídos os alimentos da família de produtosSERA vipan (SERA vipan, SERA vipagran, SERAvipachips) os crustáceos mantidos em comu­nidade estarão dispostos a compartir a comi-da com os restantes habitantes. Os animaistambém aceitam bem as SERA Spirulina Tabs.Deste modo não ficam restos de comida noaquário e evita-se uma excessiva poluiçãoorgânica da água. Pelo menos uma vez porsemana, também deve distribuir SERA crabsnatural ou SERA shrimps natural no aquáriocomunitário, para cobrir as necessidadesespeciais dos crustáceos.Para variarPara tornar a dieta mais variada, de vez emquando pode distribuir pedaços de legumesescaldados (por exemplo ervilhas, courget-tes, cenouras) e folhas (por exemplo de car-valho, faia, nogueira, amendoeira-da-praia).No caso dos legumes, é imprescindível recor-rer à cultura biológica já que os camarões eos crustáceos são extremamente sensíveisaos pesticidas. SERA marin gourmet nori –algas nori naturais de fácil digestão – tam­bémoferece um complemento excelente para aalimentação dos crustáceos, desde que seutilize um clip para afundar o alimento.
  28. 28. 28ReproduçãoCaso deseje criar camarões, deve considerá-lo logo no momento de seleccionar os cama­rões. Alguns camarões, como por exemplo ocamarão Amano (Caridina multidentata), ne­cessitam de água salgada no estado de larva(tipo primitivo) e, por este motivo, não sãoadequados para a criação. Alguns camarõesque se podem criar bem no aquário são, porexemplo os camarão Crystal Red (Cari­di­na cf.cantonensis), camarão Red Fire (Neo­caridinaheteropoda var. “Red”) e Cari­di­na cf. canto-nensis var. “Tiger”. Entre as espécies de crus­táceos mais fáceis de criar encontram-se osProcambarus alleni, Cam­barellus patzcuaren-sis var. “Orange” e os Cherax sp. var. “Tiger”.Para a criação bem-sucedida de camarões ecrustáceos, tenha em consideração os se­guintes conselhos: Não mantenha demasia­dos animais num aquário demasiado peque­no. Distribua sempre alimentos de alta quali­dade. Certifique-se que a qualidade da água éboa e que a água contém oxigénio suficientee faça semanalmente uma mudança parcialde água. Os seus animais vão lhe agradecercom um monte de filhotes.Para evitar o canibalismo, es­pecialmente os animais jo­vens necessitam de muitos es­conderijos adequados. Tenha tam­bém em conta que, como as espécies decamarões são parentes próximos, se podemoriginar cruzamentos híbridos não deseja­dos. Para evitar isto, não deve manteras espécies de camarão Crystal Red,Caridina cf. cantonensis var. “Tiger” ecamarão Bum­blebee juntas no mes­mo aquário.Camarão Red Fire(Neocaridina heteropoda var. “Red”)Caridina cf. cantonensis var. “Tiger”Cambarellus patzcuarensis var. “Orange”Camarão Crystal Red(Caridina cf. cantonensis)Cherax sp. var. “Tiger”28Camarão Amano(Caridina multidentata)
  29. 29. 29Atenção!Tratamentos para crustáceos?Os camarões e os crustáceos ainda não fo-ram tão bem estudados como os peixes. Poresta razão, são poucos os conhecimentossobre as doenças e o respectivo tratamento.Doenças causadas por vírus, fungos (porexemplo doença da ferrugem nos crustá-ceos) e microsporídeos, hoje em dia nãose­podem­tratar­com­efi­cácia.­Por­isso,­em­princípio há que oferecer aos animais asmelhores condições possíveis. Os animaisque recebem uma alimentação completa eque, dentro do possível, vivem num ambientetranquilo, são muito menos susceptíveis adoenças. Além disso, a aplicação de SERAblackwater aquatan ajuda a evitar a manifes-tação de doenças e a acelerar o processo decura no caso de pequenas lesões. Ao adquiriranimais­ novos,­ deve­ verifi­car­ sempre­ o­ seu­estado de saúde.Nem todos os tratamentos que são bonspara o bem-estar dos peixes são toleradospelos crustáceos e camarões. Caso sejanecessário um tratamento no aquário comu-nitário, pode recorrer a vários produtos SERAcom boa consciência. Alguns produtos queforam intensivamente experimentados emcrustáceos e que se consideram seguros são,por exemplo, os tratamentos SERA medProfessional Protazol, Tremazol e Flagellol.Além disso, também é possível utilizar o SERAectopur sem risco. Após um tratamento, osanimais necessitam de SERA fishtamin. Estasvitaminas fortalecem os animais e asseguramuma recuperação rápida.No caso de presença de crustáceos,lamentavelmente deve prescindir da conhe-cida­ efi­cácia­ de­ SERA med ProfessionalNematol e SERA mycopur. No caso de dúvi-da, durante o período do tratamento, devetirar os crustáceos do aquário comunitário,para que não sejam sujeitos a este trata-mento. Como alternativa, pode tratar ospeixes separadamente num banho medici-nal.29!
  30. 30. 30Caranguejos eremitas terrestresOs caranguejos eremitas terrestres não vi­vem na água. Trata-se de animais de terráriointeressantes e fáceis de cuidar. Estes crustá­ceos provenientes dos trópicos, que são ani-mais nocturnos, podem-se manter sem pro-blemas em grupos de 3 a 5 animais, consoan­te o tamanho do terrário. O terrário deve ter,pelo menos, um tamanho de 50 x 30 x 30 cm.Como substrato pode-se utilizar substratoconvencional para terrários, como casca depinheiro, misturada com areia. Os carangue-jos eremitas terrestres gostam de trepar. Porisso, deve colocar almofadas de coco nasparedes do terrário. Na natureza, os caran-guejos eremitas terrestres vivem principal-mente em lagoas e bebem frequentementeágua doce e salgada. Por esta razão os caran­guejos devem ter acesso a ambos tipos deágua. As quantidades necessárias de águasalgada podem-se preparar facilmente comSERA marin basic salt, rico em cálcio naturale oligo-elementos.Os caranguejos eremitas terrestres são omní-voros. Com certeza, o alimento para crustá-ceos SERA crabs natural também é ideal paraestes animais terrestres. Para completar a ali-mentação, pode escolher entre vários tiposde fruta e legumes, assim como saladas ouervas (por exemplo Dente-de-Leão, Lamiumou Plantago lanceolata) de cultura biológica.O iodo necessário para a ecdise dá-se aoscrustáceos com SERA marin gourmet nori,como “refeição intermédia”. Além disso,estas algas de fácil digestão contêm muitasvitaminas, ácidos gordos polinsaturados eoutros oligo-elementos importantes.
  31. 31. 31atmosférica de 60 – 80 %. Dependendo dotamanho do terrário, para isso é suficienteuma lâmpada normal e borrifar todos os diaso terrário com água.De vez em quando, estes animais agradecemum pouco de peixe ou carne. Neste sentido,há que ter em conta, que deve retirar a comi-da fresca, que não foi consumida, depressado terrário, já que apodrece rapidamente.Pode deixar uma tigela de SERA crabs naturaldurante um longo período de tempo no ter­rário, como reserva.Uma particularidade dos caran­guejos eremitas ter-restres (e a razão pelaqual se chamam as­sim) é que eles habi-tam conchas vazias decaracóis). Já que estasconchas não podem crescer como os caran-guejos, o crustáceo muda de casinha emintervalos regulares. Por isso, o crustáceodeve ter sempre várias conchas de caracol àsua disposição. Pode adquirí-las muitas vezescomo elementos decorativos, mas tambémpode usar conchas vazias de caracol quetenha encontrado.Durante a ecdise, os caranguejos eremitasterrestres saem da sua casinha e duranteeste período é imprescindível que tenhamesconderijos e um substrato húmido, ondese possam enterrar. Como estes animais pro-vêm dos trópicos, necessitam de uma tem-peratura de 25 – 30 °C e uma humidadeCom este manual demos-lhe uma primeiraimpressão sobre a fascinante manutençãode crustáceos e camarões. Pode encontrarmais informações sobre o interessante te­­ma “camarões e crustáceos”, entre ou­tros,no livro editado por Christian W. Hofstätter“Garnelen Krebse”. O autor é um biólogoque conhece os habitats naturais dos crus-táceos e tem uma estação de criação emVenezuela.Kosmos Verlag,121 páginas,ISBN 978-3-440-10471-2(Só em Língua Alemã)Pode encontrar mais conselhos e truquesúteis sobre a manutenção de camarões ecrustáceos nas páginas de Internet do autor:www.garnelenzucht.de ewww.shrimp-pictures.comPara informações mais concretas, por exem-plo sobre as condições de manutenção dedeterminadas espécies, por favor dirija-se aoseu comerciante especializado ou criador.Encontrará informações detalhadas sobre amontagem e a manutenção do aquário nosmanuais SERA “A montagem e a decoraçãodo aquário” e “Manutenção do aquário deacordo com a natureza”. Pode encontrar osmanuais nas lojas especializadas ou na In­ternet, em www.sera.de.
  32. 32. 39/09PO seu fornecedor SERAwww.sera.de • info@sera.dePara aquários naturaisGmbH • D 52518 Heinsberg • Germany

×