Apres workshop aterro 2010

273 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
273
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apres workshop aterro 2010

  1. 1. 28 DE JULHO DE 2010ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO MULTIRÃO PARCEIR OS
  2. 2. QUEM SOMOS: É uma organização, de Instituto Ambiental Conservacionistadireito privado, de caráter sócio- 5º Elementoambientalista, científico, cultural eassistencial, sem fins lucrativos, deduração indeterminada. Apresenta umgrupo de sócios heterogêneo com pessoasde diversos segmentos da sociedade:professores, estudantes, pesquisadores,comerciantes, artistas, profissionaisliberais, empresários, lideres comunitários,etc. OBJETIVOS: I – Conscientização do ser humano através de atividades de educação ambiental para reintegrá-lo aos ecossistemas naturais buscando o equilíbrio ecológico e qualidade de vida para todos. II – Conservação e recuperação da biodiversidade, através da elaboração, execução, gerenciamento, desenvolvimento de projetos; III - Promover estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos;
  3. 3. ONDE ESTAMOS??? MAPA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
  4. 4. A BACIA HIDROGRÁFICA COMO MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL
  5. 5. SISTEMA HÍDRICO INTEGRADO
  6. 6. ARRANJO HIDROGRÁFICOPARA GESTÃO NO ESTADODO RIO DE JANEIRO
  7. 7. A LEI 3239, DE 02 DE AGOSTO DE 1999. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOSHÍDRICOS; CRIA O SISTEMA ESTADUAL DE GERENCIAMENTO DERECURSOS HÍDRICOS; REGULAMENTA A CONSTITUIÇÃOESTADUAL, EM SEU ARTIGO 261, PARÁGRAFO 1º, INCISO VII; EDÁ OUTRAS PROVIDÊNCIASArt. 1º - A água é um recurso essencial à vida , de disponibilidadelimitada, dotada de valores econômico, social e ecológico, que, como bem dedomínio público, terá sua gestão definida através da Política Estadual deRecursos Hídricos, nos termos desta Lei.§ 2º - A bacia ou regiãohidrográfica constitui a unidade básica de gerenciamento dosrecursos hídricos.Art. 35 - § 2º - Os projetos de disposição de resíduos sólidos eefluentes , de qualquer natureza, no solo, deverão conter a descriçãodetalhada das características hidrogeológicas e da vulnerabilidadedo aqüífero da área , bem como as medidas de proteção a seremimplementadas pelo responsável pelo empreendimento.
  8. 8. LEI Nº 4191, DE 30 DE SETEMBRO DE 2003-POLÍTICA ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Art. 14 - A ação do Poder Público para implementação dos objetivos previstos• PROPOSIÇÃO DE CONSÓRCIOS: nesta Lei será orientada pelas seguintesO programa da Secretaria de Estado do Ambiente diretrizes (SEA) de erradicação dos lixões em todo o Rio VIII - estímulo à implantação de consórcios de Janeiro, com a implantação de aterros intermunicipais com vistas à viabilização de sanitários pelas prefeituras, de forma soluções conjuntas na área de resíduos consorciada, foi reforçado com a aprovação, de sólidos; recursos para sua execução.Por articulação da SEA, foram liberadas verbas do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam) e da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) para a construção de três aterros sanitários solicitados por consócios intermunicipais, que deverão estar implantados em 2008.Na Baixada Fluminense, Paracambi, Paulo de Frontin, Mendes e Japeri se consorciaram para a implantação de aterro sanitário intermunicipal.
  9. 9. • Reuniões com organismos envolvidos na área de resíduos sólidos (MPE, MPF, MMA, MinCidades, FEEMA, SERLA, IEF, IBAMA, Prefeituras Municipais);• Apoio a implantação de Consórcios Municipais para contratação de serviços de implantação de Aterros Sanitários e modelos de gestão integrada das unidades instaladas;• Elaboração e análise dos projetos básicos ;
  10. 10. GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS
  11. 11. O QUE É UM ATERROSANITÁRIO???
  12. 12. CENTRAL DE TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DA BR 040 - ATERROSANITÁRIO MINAS GERAIS
  13. 13. FONTE: http://aterrossanitarios.blogspot.com/
  14. 14. TRATAMENTO DE CHORUME
  15. 15. OS IMPACTOS CONSIDERAR PARA ANALISE FUTURAS:IMPACTOS SOBRE OS RECURSOS IMPACTOS SOCIAIS:HÍDRICOS: • desenvolvimento sócio-• Infiltração do chorume no solo; econômico local;• abastecimento humano com água em •Desvalorização imobiliária;quantidade e qualidade compatíveis com a •Impacto visual;população atual e futura da região de •Modificação dos padrõesinfluência do manancial; culturais;•proteção e segurança sanitária de estações detratamento de água; IMPACTOS SOBRE O• impactos às metas de enquadramento dos AMBIENTE NATURAL:corpos hídricos em classes de usos da água; •Afugentamento da fauna;•Assoreamento dos corpos hídricos; •Desmatamento;•Alterações nos padrões de drenagem; IMPACTOS DECORRENTESIMPACTOS SOBRE A SAÚDE: CONTAMINAÇÃO•Aumento de pragas e vetores; ATMOSFÉRICA:• falta de atendimento às normas ambientais e •Odor;de saúde pública; •Poeira;•Instabilidade psicossocial;•ruído
  16. 16. IMPACTO VIÁRIO

×