SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Baixar para ler offline
O programa Saúde da Família (PSF) apresenta-
se no atual cenário da política da saúde
brasileira como um modelo de atenção em
saúde. Além disso, o PSF propõem uma
ampliação de lócus de intervenção em saúde
incorporando na sua prática o domicilio e
espaços comunitários diversos
Este trabalho visa discorrer sobre a importância
do agente comunitário de saúde assim como do
enfermeiro no contexto da visita domiciliar na
Estratégia de saúde da família, destacando as
principais vantagens e limitações da Visita
Domiciliar como estratégia de intervenção de
educação em saúde.
Novos desdobramentos do cuidado em
enfermagem.
Na Grécia, haviam médicos que iam de casa
em casa prestando cuidados.
Visitadoras sanitárias em Londres
Escola profissional de enfermeiras no Rio de
Janeiro.
É caracterizada pelo desenvolvimento de um
conjunto de ações de promoção e proteção da
saúde, prevenção de agravos, diagnóstico,
tratamento, reabilitação e manutenção da
saúde.
O foco da atenção é a pessoa, e não a
doença.
As ações de Promoção: vão contribuir para
proporcionar autonomia ao indivíduo e à
família
Reabilitação: ações que contribuem para a
redução de incapacidades e deficiências com
o objetivo de melhorar a qualidade de vida
Nos dias atuais há mais de 200 mil em todo o
Brasil, e estes desenvolvem ações de promoção
e vigilância em saúde, colaborando assim para
a melhoria na qualidade de vida das pessoas.
O trabalho do agente comunitário de saúde é
apontado como uma extensão dos serviços de
saúde dentro das comunidades.
Para realizar o trabalho com empenho é
necessário que o agente tenha conhecimento de
determinados preceitos, são estes:
Conhecimento do território;
Conhecer não só os problemas da comunidade,
mas também suas potencialidades de crescer e se
desenvolver socialmente e economicamente;
Ser ativo e ter iniciativa;
Gostar de aprender coisas novas
Etc.
A ação do agente propicia a transformação de
situações – problema que afetam a qualidade
de vida das famílias,relacionadas ao
saneamento básico, situações de exclusão
social, desemprego, violência, drogas licitas e
ilícitas, acidentes, etc.
O agente de saúde deve estar sempre atento
às situações de risco. Por exemplo - Bebês que
nascem com menos de dois quilos e meio;
PRIORIDADES E PERIOCIDADE
O programa prevê que o profissional tenha
compreensão de aspectos relacionados à
dinâmica familiar.
Isso requer dos profissionais uma atitude
diferenciada, pautada no respeito, na ética e no
compromisso com as famílias pelas quais são
responsáveis.
Para conhecer a família é preciso, além de saber
ouvir, ser sensível o suficiente para enxergar nas
entrelinhas e conhecer o que está implícito.
A visita domiciliar realizada pela enfermagem
inclui um conjunto de ações de saúde voltadas
para o atendimento, tanto educativo como
assistencial.
As ações de enfermagem na Visita Domiciliar
incluem os seguintes passos:
1. Levantamento das necessidades: identificam-
se as necessidades constatadas pela família.
2. Planejamento: mostra o desenvolvimento
durante a visita. Por exemplo: coleta de dados,
plano de visita e preparo do material.
3. Execução: priorizam-se algumas regras:
atendimento; uso de uma linguagem clara;
observar as reações das pessoas frente aos
problemas, mantendo contato discreto e
amável.
4. Registro dos dados: Descreve-se aqui as
observações de enfermagem verificadas
durante a visita no prontuário de forma sucinta e
objetiva, para que possa ter continuidade o
atendimento.
5. Avaliação: avalia-se o plano de visitas, as
observações e as ações educativas ou
curativas; pontos positivos e negativos, se a
família progrediu na resolução dos problemas.
Facilidades : A interação entre o profissional, a
unidade de saúde e a população.
- A reflexão junto às famílias sobre os
determinantes do processo saúde doença.
Dificuldades: Trabalho e afazeres das famílias
podem dificultar a realização da Visita
Domiciliar.
- A falta de capacitação em assistência domiciliar
dos profissionais de saúde.
Para proporcionarmos uma assistência à saúde
com qualidade, é necessário entender cada
indivíduo pertencente a um contexto social e
familiar que condiciona diferentes formas de
viver e adoecer.
Os agentes comunitários de saúde (integrantes
do programa Saúde da Família e atuantes no
combate de endemias), se mobilizaram em todo
o Brasil, reivindicando a aprovação do novo piso
salarial nacional para a categoria de dois
salários mínimos.
Após os protestos, os agentes de Recife,
conseguiram reajuste.
Considerações Finais
Os primórdios da visita domiciliar, mostraram
que ela teve a finalidade de minimizar a dor sem
a preocupação de promover o indivíduo.
Atualmente, a Visita Domiciliar deve estar
direcionada para a educação e saúde e à
conscientização dos indivíduos com relação aos
aspectos de saúde no seu próprio contexto.
Esta atividade do PSF constitui-se de um
momento rico, onde o enfermeiro presta
assistência à saúde e acompanha a família.
Enfim, o agente de saúde é fundamental para
com a comunidade, pois este ajuda diretamente
no desenvolvimento e na prevenção e
promoção da saúde dentro de uma comunidade,
levando assim a melhora na qualidade de vidas
das pessoas que habitam esta comunidade.
http://www.scielo.br/pdf/csp/v18n6/13260.pdf
http://189.28.128.100/dab/docs/publicacoes/geral
/manual_acs.pdf
http://www.proec.ufg.br/revista_ufg/familia/G_c
ontexto.html
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAArDU
AI/lideranca-comunicacao-na-enfermagem
Seminário da matéria de Organização dos estudos acadêmicos- Agente comunitário de saúde

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsÉtica profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsJamessonjr Leite Junior
 
Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Monica Mamedes
 
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)Camila Rodrigues
 
Programa saúde da família
Programa saúde da famíliaPrograma saúde da família
Programa saúde da famíliaSandro Sans
 
Mapa - territorialização e Papel do TVS
Mapa - territorialização e Papel do TVSMapa - territorialização e Papel do TVS
Mapa - territorialização e Papel do TVSferaps
 
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aPrograma de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aDEISEAJALA
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeSheilla Sandes
 
Saúde da Família em Emaús
Saúde da Família em EmaúsSaúde da Família em Emaús
Saúde da Família em EmaúsProfessor Robson
 
6. novas legislações port nova pnab
6. novas legislações port nova pnab6. novas legislações port nova pnab
6. novas legislações port nova pnabLeonardo Savassi
 
Apresentacao politicanacional atencaoprimaria
Apresentacao politicanacional atencaoprimariaApresentacao politicanacional atencaoprimaria
Apresentacao politicanacional atencaoprimariaMarcos Nery
 

Mais procurados (18)

psf
psfpsf
psf
 
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsÉtica profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
 
Ppt0000136
Ppt0000136Ppt0000136
Ppt0000136
 
Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]
 
Curso de Qualificação - Agentes Comunitários de Saúde
Curso de Qualificação - Agentes Comunitários de SaúdeCurso de Qualificação - Agentes Comunitários de Saúde
Curso de Qualificação - Agentes Comunitários de Saúde
 
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
 
Programa saúde da família
Programa saúde da famíliaPrograma saúde da família
Programa saúde da família
 
Texto 1 pnab
Texto 1   pnabTexto 1   pnab
Texto 1 pnab
 
Mapa - territorialização e Papel do TVS
Mapa - territorialização e Papel do TVSMapa - territorialização e Papel do TVS
Mapa - territorialização e Papel do TVS
 
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aPrograma de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
 
Programa psf
Programa psfPrograma psf
Programa psf
 
Programa de Saúde da Família (PSF
Programa de Saúde da Família (PSFPrograma de Saúde da Família (PSF
Programa de Saúde da Família (PSF
 
Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)Atencao basica-psf (1)
Atencao basica-psf (1)
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúde
 
Saúde da Família em Emaús
Saúde da Família em EmaúsSaúde da Família em Emaús
Saúde da Família em Emaús
 
6. novas legislações port nova pnab
6. novas legislações port nova pnab6. novas legislações port nova pnab
6. novas legislações port nova pnab
 
Serviços
ServiçosServiços
Serviços
 
Apresentacao politicanacional atencaoprimaria
Apresentacao politicanacional atencaoprimariaApresentacao politicanacional atencaoprimaria
Apresentacao politicanacional atencaoprimaria
 

Destaque

O trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeO trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Guiado Agente Comunitário de Saúde
Guiado Agente Comunitário de SaúdeGuiado Agente Comunitário de Saúde
Guiado Agente Comunitário de Saúdealinebrauna
 
Manual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeManual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Guia Prático do Agente Comunitário de Saúde
Guia Prático do Agente Comunitário de SaúdeGuia Prático do Agente Comunitário de Saúde
Guia Prático do Agente Comunitário de Saúdeoticspedra2012
 
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
Cartilha dengue   agente comunitário de saúdeCartilha dengue   agente comunitário de saúde
Cartilha dengue agente comunitário de saúdeMinistério da Saúde
 
História das políticas de saúde no brasil
História das políticas de saúde no brasilHistória das políticas de saúde no brasil
História das políticas de saúde no brasilFlavia Navarro de Sousa
 
O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)
O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)
O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)Camila Rodrigues
 
Estudo da matéria
Estudo da matériaEstudo da matéria
Estudo da matériaDalu Barreto
 

Destaque (9)

O trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeO trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúde
 
Guiado Agente Comunitário de Saúde
Guiado Agente Comunitário de SaúdeGuiado Agente Comunitário de Saúde
Guiado Agente Comunitário de Saúde
 
Manual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeManual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúde
 
Guia Prático do Agente Comunitário de Saúde
Guia Prático do Agente Comunitário de SaúdeGuia Prático do Agente Comunitário de Saúde
Guia Prático do Agente Comunitário de Saúde
 
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
Cartilha dengue   agente comunitário de saúdeCartilha dengue   agente comunitário de saúde
Cartilha dengue agente comunitário de saúde
 
História das políticas de saúde no brasil
História das políticas de saúde no brasilHistória das políticas de saúde no brasil
História das políticas de saúde no brasil
 
Competencia dos acs
Competencia dos acsCompetencia dos acs
Competencia dos acs
 
O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)
O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)
O trabalho do agente comunitário de saúde (parte 1)
 
Estudo da matéria
Estudo da matériaEstudo da matéria
Estudo da matéria
 

Semelhante a Seminário da matéria de Organização dos estudos acadêmicos- Agente comunitário de saúde

PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptPSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptLucianaSousa469679
 
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROCentro Universitário Ages
 
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoSeminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoLaíz Coutinho
 
Educacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF BetimEducacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF BetimLeonardo Savassi
 
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdfSAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdfAlinneFreitas4
 
História da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfcHistória da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfcRicardo Alexandre
 
2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx
2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx
2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptxGladys126266
 
Ações em promoção em saúde1
Ações em promoção em saúde1Ações em promoção em saúde1
Ações em promoção em saúde1Ro Moura
 

Semelhante a Seminário da matéria de Organização dos estudos acadêmicos- Agente comunitário de saúde (20)

A04v57n1
A04v57n1A04v57n1
A04v57n1
 
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptPSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
 
SlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.pptSlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.ppt
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
 
Trabalho sobre o Programa de Saúde da Família
Trabalho sobre o Programa de Saúde da FamíliaTrabalho sobre o Programa de Saúde da Família
Trabalho sobre o Programa de Saúde da Família
 
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoSeminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
 
Educacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF BetimEducacao em Saude - RMSF Betim
Educacao em Saude - RMSF Betim
 
Saúde Coletiva.pptx
Saúde Coletiva.pptxSaúde Coletiva.pptx
Saúde Coletiva.pptx
 
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdfSAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
SAÚDE COLETIVA AULA1.pdf
 
Visita domiciliar
Visita domiciliarVisita domiciliar
Visita domiciliar
 
Carta de ottawa
Carta de ottawaCarta de ottawa
Carta de ottawa
 
Sp4 hupe-psf
Sp4 hupe-psfSp4 hupe-psf
Sp4 hupe-psf
 
História da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfcHistória da saúde da família e princípios da mfc
História da saúde da família e princípios da mfc
 
SAÚDE COLETIVA.pptx
SAÚDE COLETIVA.pptxSAÚDE COLETIVA.pptx
SAÚDE COLETIVA.pptx
 
SAÚDE COLETIVA.pptx
SAÚDE COLETIVA.pptxSAÚDE COLETIVA.pptx
SAÚDE COLETIVA.pptx
 
2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx
2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx
2da aula ENFERMAGEM SAUDE COLETIVA.pptx
 
Carta de Ottawa
Carta de OttawaCarta de Ottawa
Carta de Ottawa
 
Carta de ottawa
Carta de ottawaCarta de ottawa
Carta de ottawa
 
Ações em promoção em saúde1
Ações em promoção em saúde1Ações em promoção em saúde1
Ações em promoção em saúde1
 

Último

PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 

Último (20)

PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 

Seminário da matéria de Organização dos estudos acadêmicos- Agente comunitário de saúde

  • 1.
  • 2.
  • 3. O programa Saúde da Família (PSF) apresenta- se no atual cenário da política da saúde brasileira como um modelo de atenção em saúde. Além disso, o PSF propõem uma ampliação de lócus de intervenção em saúde incorporando na sua prática o domicilio e espaços comunitários diversos
  • 4. Este trabalho visa discorrer sobre a importância do agente comunitário de saúde assim como do enfermeiro no contexto da visita domiciliar na Estratégia de saúde da família, destacando as principais vantagens e limitações da Visita Domiciliar como estratégia de intervenção de educação em saúde.
  • 5. Novos desdobramentos do cuidado em enfermagem. Na Grécia, haviam médicos que iam de casa em casa prestando cuidados. Visitadoras sanitárias em Londres Escola profissional de enfermeiras no Rio de Janeiro.
  • 6. É caracterizada pelo desenvolvimento de um conjunto de ações de promoção e proteção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico, tratamento, reabilitação e manutenção da saúde. O foco da atenção é a pessoa, e não a doença.
  • 7. As ações de Promoção: vão contribuir para proporcionar autonomia ao indivíduo e à família Reabilitação: ações que contribuem para a redução de incapacidades e deficiências com o objetivo de melhorar a qualidade de vida
  • 8. Nos dias atuais há mais de 200 mil em todo o Brasil, e estes desenvolvem ações de promoção e vigilância em saúde, colaborando assim para a melhoria na qualidade de vida das pessoas. O trabalho do agente comunitário de saúde é apontado como uma extensão dos serviços de saúde dentro das comunidades.
  • 9. Para realizar o trabalho com empenho é necessário que o agente tenha conhecimento de determinados preceitos, são estes: Conhecimento do território; Conhecer não só os problemas da comunidade, mas também suas potencialidades de crescer e se desenvolver socialmente e economicamente; Ser ativo e ter iniciativa; Gostar de aprender coisas novas Etc.
  • 10. A ação do agente propicia a transformação de situações – problema que afetam a qualidade de vida das famílias,relacionadas ao saneamento básico, situações de exclusão social, desemprego, violência, drogas licitas e ilícitas, acidentes, etc. O agente de saúde deve estar sempre atento às situações de risco. Por exemplo - Bebês que nascem com menos de dois quilos e meio;
  • 12. O programa prevê que o profissional tenha compreensão de aspectos relacionados à dinâmica familiar. Isso requer dos profissionais uma atitude diferenciada, pautada no respeito, na ética e no compromisso com as famílias pelas quais são responsáveis. Para conhecer a família é preciso, além de saber ouvir, ser sensível o suficiente para enxergar nas entrelinhas e conhecer o que está implícito.
  • 13. A visita domiciliar realizada pela enfermagem inclui um conjunto de ações de saúde voltadas para o atendimento, tanto educativo como assistencial. As ações de enfermagem na Visita Domiciliar incluem os seguintes passos: 1. Levantamento das necessidades: identificam- se as necessidades constatadas pela família.
  • 14. 2. Planejamento: mostra o desenvolvimento durante a visita. Por exemplo: coleta de dados, plano de visita e preparo do material. 3. Execução: priorizam-se algumas regras: atendimento; uso de uma linguagem clara; observar as reações das pessoas frente aos problemas, mantendo contato discreto e amável.
  • 15. 4. Registro dos dados: Descreve-se aqui as observações de enfermagem verificadas durante a visita no prontuário de forma sucinta e objetiva, para que possa ter continuidade o atendimento. 5. Avaliação: avalia-se o plano de visitas, as observações e as ações educativas ou curativas; pontos positivos e negativos, se a família progrediu na resolução dos problemas.
  • 16. Facilidades : A interação entre o profissional, a unidade de saúde e a população. - A reflexão junto às famílias sobre os determinantes do processo saúde doença. Dificuldades: Trabalho e afazeres das famílias podem dificultar a realização da Visita Domiciliar.
  • 17. - A falta de capacitação em assistência domiciliar dos profissionais de saúde. Para proporcionarmos uma assistência à saúde com qualidade, é necessário entender cada indivíduo pertencente a um contexto social e familiar que condiciona diferentes formas de viver e adoecer.
  • 18. Os agentes comunitários de saúde (integrantes do programa Saúde da Família e atuantes no combate de endemias), se mobilizaram em todo o Brasil, reivindicando a aprovação do novo piso salarial nacional para a categoria de dois salários mínimos. Após os protestos, os agentes de Recife, conseguiram reajuste.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Considerações Finais Os primórdios da visita domiciliar, mostraram que ela teve a finalidade de minimizar a dor sem a preocupação de promover o indivíduo. Atualmente, a Visita Domiciliar deve estar direcionada para a educação e saúde e à conscientização dos indivíduos com relação aos aspectos de saúde no seu próprio contexto.
  • 24. Esta atividade do PSF constitui-se de um momento rico, onde o enfermeiro presta assistência à saúde e acompanha a família. Enfim, o agente de saúde é fundamental para com a comunidade, pois este ajuda diretamente no desenvolvimento e na prevenção e promoção da saúde dentro de uma comunidade, levando assim a melhora na qualidade de vidas das pessoas que habitam esta comunidade.