SlideShare uma empresa Scribd logo

Programa psf

1 de 52
Baixar para ler offline
PSF

ENF. Docente: Joselene Beatriz
Email: joselene_beatiz@hotmail.com

1
 Reorganizar a prática da atenção à

saúde em novas bases e substituir o
modelo tradicional, levando a saúde
para mais perto da família e, com isso,
melhorar a qualidade de vida dos
brasileiros.
2
 Prioriza as ações de prevenção, promoção e

recuperação da saúde das pessoas, de forma
integral e contínua.
 O atendimento é prestado na unidade básica
de saúde ou no domicílio pelos profissionais
que compõem as equipes de Saúde da
Família.
3
 Criar vínculos de co-responsabilidade

entre os profissionais e a população
acompanhada
 Facilitando a identificação e o
atendimento aos problema de saúde da
comunidade.
4
 Garantido pelo PAB - Piso de Atenção

Básica à Saúde (NOB/96)
 E pelos incentivos, que compõem a
parte variável do PAB, adicionados

aos recursos de fontes estaduais e
municipais.
5
 Portaria 1.329, de 12/11/99:

de acordo com a faixa de cobertura, os
municípios passam a receber incentivos
diferenciados, conforme a tabela Faixa
de Cobertura Populacional e Valores
Anuais do Incentivo Financeiro por
Equipe
6

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeO trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Estrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamíliaEstrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamíliaMarcos Nery
 
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...Mateus Clemente
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaJarquineide Silva
 
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoSeminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoLaíz Coutinho
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPriscila Tenório
 
Política Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básicaPolítica Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básicaRenata Cadidé
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisMario Gandra
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeFelipe Assan Remondi
 
Programa saúde da família
Programa saúde da famíliaPrograma saúde da família
Programa saúde da famíliaSandro Sans
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeSheilla Sandes
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeJesiele Spindler
 
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOJorge Samuel Lima
 

Mais procurados (20)

O trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúdeO trabalho do agente comunitário de saúde
O trabalho do agente comunitário de saúde
 
Estrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamíliaEstrategiade saudefamília
Estrategiade saudefamília
 
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
Estrategia de Saúde da Família (ESF) e Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NA...
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básica
 
Assistencia domiciliar
Assistencia domiciliarAssistencia domiciliar
Assistencia domiciliar
 
Redes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúdeRedes de atenção à saúde
Redes de atenção à saúde
 
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º períodoSeminário saúde coletiva enfermagem 8º período
Seminário saúde coletiva enfermagem 8º período
 
PACTO PELA SAÚDE
PACTO PELA SAÚDEPACTO PELA SAÚDE
PACTO PELA SAÚDE
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
 
Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso Atenção à Saúde do Idoso
Atenção à Saúde do Idoso
 
Política Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básicaPolítica Nacional de Atenção básica
Política Nacional de Atenção básica
 
Curso de Qualificação - Agentes Comunitários de Saúde
Curso de Qualificação - Agentes Comunitários de SaúdeCurso de Qualificação - Agentes Comunitários de Saúde
Curso de Qualificação - Agentes Comunitários de Saúde
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
 
Programa saúde da família
Programa saúde da famíliaPrograma saúde da família
Programa saúde da família
 
Agente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúdeAgente comunitário de saúde
Agente comunitário de saúde
 
A atenção primária nas Redes de Atenção à Saúde
A atenção primária nas Redes de Atenção à SaúdeA atenção primária nas Redes de Atenção à Saúde
A atenção primária nas Redes de Atenção à Saúde
 
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de SaúdeAula 6 Políticas Públicas de Saúde
Aula 6 Políticas Públicas de Saúde
 
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
 

Destaque

Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Monica Mamedes
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)apemfc
 
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialSaúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialInstituto Consciência GO
 
Apresentação do trabalho26
Apresentação do trabalho26Apresentação do trabalho26
Apresentação do trabalho26Geovana26
 
Conteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_Atribuições
Conteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_AtribuiçõesConteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_Atribuições
Conteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_Atribuiçõesaagapesantamarcelina
 
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aPrograma de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aDEISEAJALA
 
Apresentação reuniao nasf psf
Apresentação reuniao nasf psfApresentação reuniao nasf psf
Apresentação reuniao nasf psfAlinebrauna Brauna
 
Manual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeManual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeAlinebrauna Brauna
 
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)Camila Rodrigues
 
Pacto pela saude
Pacto pela saudePacto pela saude
Pacto pela saudekarensuelen
 
Saúde da família
Saúde da famíliaSaúde da família
Saúde da famíliadumasgsantos
 
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da SaúdeManual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúdecarlospolicarpo
 
Fundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaFundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaEduardo Egisto
 
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.Guilherme Maria
 
Atividades Realizadas Psf Emaús 2009
Atividades Realizadas Psf Emaús 2009Atividades Realizadas Psf Emaús 2009
Atividades Realizadas Psf Emaús 2009Professor Robson
 
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Instituto Consciência GO
 
Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...
Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...
Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...Patrícia Cruz Rodrigues Marion
 

Destaque (20)

Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]Aula saúde-da-família[1][1]
Aula saúde-da-família[1][1]
 
Slides grupo8
Slides grupo8Slides grupo8
Slides grupo8
 
Sp4 hupe-psf
Sp4 hupe-psfSp4 hupe-psf
Sp4 hupe-psf
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
 
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencialSaúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
Saúde da Família: Uma estratégia para a reorientação do modelo assistencial
 
Apresentação do trabalho26
Apresentação do trabalho26Apresentação do trabalho26
Apresentação do trabalho26
 
Conteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_Atribuições
Conteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_AtribuiçõesConteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_Atribuições
Conteúdo_teórico_MODULO_3_Bioética_e_Atribuições
 
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob aPrograma de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
Programa de saúde da família – PSF: Uma reflexão crítica dos PSFs sob a
 
Apresentação reuniao nasf psf
Apresentação reuniao nasf psfApresentação reuniao nasf psf
Apresentação reuniao nasf psf
 
Manual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúdeManual do agente comunitário de saúde
Manual do agente comunitário de saúde
 
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
Guia prático do programa saúde da família (parte 1)
 
Pacto pela saude
Pacto pela saudePacto pela saude
Pacto pela saude
 
Saúde da família
Saúde da famíliaSaúde da família
Saúde da família
 
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da SaúdeManual ESF/PSF - Ministério da Saúde
Manual ESF/PSF - Ministério da Saúde
 
Fundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde ColetivaFundamentos de Saúde Coletiva
Fundamentos de Saúde Coletiva
 
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
Educação em saúde na Estratégia saúde da Família.
 
Atividades Realizadas Psf Emaús 2009
Atividades Realizadas Psf Emaús 2009Atividades Realizadas Psf Emaús 2009
Atividades Realizadas Psf Emaús 2009
 
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011
 
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção PrimáriaO Cuidado à Saúde na Atenção Primária
O Cuidado à Saúde na Atenção Primária
 
Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...
Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...
Competências do Enfermeiro e do gerente da Estratégia Saúde da Família: uma a...
 

Semelhante a Programa psf

Caderno atencao basica_n1_p1
Caderno atencao basica_n1_p1Caderno atencao basica_n1_p1
Caderno atencao basica_n1_p1Sara Américo
 
COMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdf
COMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdfCOMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdf
COMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdfELIZANEGGOIS
 
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA AlexsandraFabre1
 
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptPSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptLucianaSousa469679
 
Cad hivaids hepatites e outras dst
Cad hivaids  hepatites e outras dstCad hivaids  hepatites e outras dst
Cad hivaids hepatites e outras dstGabriela Santa Cruz
 
Aula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptxAula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptxMarianeBarbosa26
 
Fisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptxFisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptxKarolineRossi1
 
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdfAula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdfssuser51d27c1
 
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROCentro Universitário Ages
 

Semelhante a Programa psf (20)

Trabalho sobre o Programa de Saúde da Família
Trabalho sobre o Programa de Saúde da FamíliaTrabalho sobre o Programa de Saúde da Família
Trabalho sobre o Programa de Saúde da Família
 
Caderno atencao basica_n1_p1
Caderno atencao basica_n1_p1Caderno atencao basica_n1_p1
Caderno atencao basica_n1_p1
 
COMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdf
COMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdfCOMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdf
COMPOSIÇÃO E ATRIBUIÇÕES DE UMA EQUIPE DE SAÚDE DA FAMÍLIA –ESF.pdf
 
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
 
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.pptPSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
PSF PROGRAMA E SAUDE DA FAMILIA.ppt
 
SlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.pptSlidesdoPSF.ppt
SlidesdoPSF.ppt
 
Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Ciclo i 02
Ciclo i 02Ciclo i 02
Ciclo i 02
 
Cad hivaids hepatites e outras dst
Cad hivaids  hepatites e outras dstCad hivaids  hepatites e outras dst
Cad hivaids hepatites e outras dst
 
Aula1
Aula1Aula1
Aula1
 
Aula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptxAula Saude da família.pptx
Aula Saude da família.pptx
 
Fisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptxFisioterapia na Atenção Básica.pptx
Fisioterapia na Atenção Básica.pptx
 
AULA 2 - PNAB.pptx
AULA 2 - PNAB.pptxAULA 2 - PNAB.pptx
AULA 2 - PNAB.pptx
 
Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Ciclo i 04
Ciclo i 04Ciclo i 04
Ciclo i 04
 
aula 6 - ESF.pptx
aula 6 -  ESF.pptxaula 6 -  ESF.pptx
aula 6 - ESF.pptx
 
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdfAula_4_-modelos_de_atenção.pdf
Aula_4_-modelos_de_atenção.pdf
 
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
 
Modelos assistenciais
Modelos assistenciaisModelos assistenciais
Modelos assistenciais
 

Mais de joselene beatriz

PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene BeatrizPRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatrizjoselene beatriz
 
Desmaio e crise convulsiva
Desmaio e crise convulsivaDesmaio e crise convulsiva
Desmaio e crise convulsivajoselene beatriz
 
Doenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalho
Doenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalhoDoenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalho
Doenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalhojoselene beatriz
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'joselene beatriz
 
Educação em saúde na velhice
Educação em saúde na velhiceEducação em saúde na velhice
Educação em saúde na velhicejoselene beatriz
 
Exercícios de terminologia cirúrgica
Exercícios de terminologia cirúrgicaExercícios de terminologia cirúrgica
Exercícios de terminologia cirúrgicajoselene beatriz
 
Educação em saude na adolescencia
Educação em saude na adolescenciaEducação em saude na adolescencia
Educação em saude na adolescenciajoselene beatriz
 

Mais de joselene beatriz (13)

Funiconcurso
FuniconcursoFuniconcurso
Funiconcurso
 
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene BeatrizPRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
 
Desmaio e crise convulsiva
Desmaio e crise convulsivaDesmaio e crise convulsiva
Desmaio e crise convulsiva
 
Doenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalho
Doenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalhoDoenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalho
Doenças infecciosas e parasitarias relacionadas ao trabalho
 
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
Relatório de enfermagem 'Enfermeira Joselene Beatriz'
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
Cuidados na gravidez
Cuidados na gravidezCuidados na gravidez
Cuidados na gravidez
 
Relatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegemRelatórios de enfermegem
Relatórios de enfermegem
 
HiperDia
HiperDia HiperDia
HiperDia
 
Punção venosa
Punção venosaPunção venosa
Punção venosa
 
Educação em saúde na velhice
Educação em saúde na velhiceEducação em saúde na velhice
Educação em saúde na velhice
 
Exercícios de terminologia cirúrgica
Exercícios de terminologia cirúrgicaExercícios de terminologia cirúrgica
Exercícios de terminologia cirúrgica
 
Educação em saude na adolescencia
Educação em saude na adolescenciaEducação em saude na adolescencia
Educação em saude na adolescencia
 

Último

Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperaçãodouglasmeira456
 
Segurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.pptSegurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.pptRodineiGoncalves
 
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1MarciaFigueiredodeSo
 
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...bibygmachadodesouza
 
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdfNR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdfMariadeFtimaUchoas
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfdaianebarbosaribeiro
 

Último (6)

Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
 
Segurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.pptSegurança com Explosivos na Mineração.ppt
Segurança com Explosivos na Mineração.ppt
 
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1Guia de Vigilância em  Saúde 6 ed. vol.1
Guia de Vigilância em Saúde 6 ed. vol.1
 
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
DESCUBRA O SEGREDOE PARE DE VEZ DE FUMAR...
 
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdfNR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
NR-10-RECICLAGEM-de-Eletricidade-Basica-pptx.pdf
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
 

Programa psf

  • 1. PSF ENF. Docente: Joselene Beatriz Email: joselene_beatiz@hotmail.com 1
  • 2.  Reorganizar a prática da atenção à saúde em novas bases e substituir o modelo tradicional, levando a saúde para mais perto da família e, com isso, melhorar a qualidade de vida dos brasileiros. 2
  • 3.  Prioriza as ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde das pessoas, de forma integral e contínua.  O atendimento é prestado na unidade básica de saúde ou no domicílio pelos profissionais que compõem as equipes de Saúde da Família. 3
  • 4.  Criar vínculos de co-responsabilidade entre os profissionais e a população acompanhada  Facilitando a identificação e o atendimento aos problema de saúde da comunidade. 4
  • 5.  Garantido pelo PAB - Piso de Atenção Básica à Saúde (NOB/96)  E pelos incentivos, que compõem a parte variável do PAB, adicionados aos recursos de fontes estaduais e municipais. 5
  • 6.  Portaria 1.329, de 12/11/99: de acordo com a faixa de cobertura, os municípios passam a receber incentivos diferenciados, conforme a tabela Faixa de Cobertura Populacional e Valores Anuais do Incentivo Financeiro por Equipe 6
  • 7.  Essa diferenciação nos valores dos incentivos se deve ao fato de que, quanto maior o número de pessoas cobertas pelo PSF, maior o seu impacto. 7
  • 8.  Existe também um incentivo adicional para a implantação de novas equipes, num valor de R$10.000,00/equipe, pagos em duas parcelas.  Além do incentivo às equipes, o município recebe um incentivo fixo por ACS no valor de R$2.200,00 ACS/ANO. 8
  • 9. Classificação das Faixas de Cobertura 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Faixa Cobertura Valor Populacional em Incentivo/Equi % pe/ano [R$] 0 a 4,9 5 a 9,9 10 a 19,9 20 a 29,9 30 a 39,9 40 a 49,9 50 a 59,9 60 a 69,9 70 e mais 28.008 30.684 33.360 38.520 41.220 44.100 47.160 50.472 54.000 9
  • 10.  Incorpora e reafirma os princípios básicos do SUS - universalização, descentralização, integralidade e participação da comunidade  Está estruturado a partir da Unidade Básica de Saúde da Família, que trabalha com base nos seguintes princípios: 10
  • 11. O PSF não significa criação de novas unidades de saúde, exceto em áreas totalmente desprovidas das mesmas. 11
  • 12.  Unidade de Saúde da Família  Estar inserida no primeiro nível de ações e serviços do sistema local de assistência, denominado atenção básica.  Estar vinculada à rede de serviços 12
  • 13.  Garantir atenção integral aos indivíduos e famílias  Assegurar referência e contra- referência para clínicas e serviços de maior complexidade 13
  • 14.  A Unidade de Saúde da Família  trabalha com território de abrangência definido  é responsável pelo cadastramento e o acompanhamento da população vinculada a esta área. 14
  • 15. Recomenda-se que uma equipe seja responsável por, no máximo, 4.500 pessoas.  Cada equipe do PSF tem de quatro a seis ACS. Este número varia de acordo com o tamanho do grupo sob a responsabilidade da equipe  15
  • 16.  Em média um ACS para 575 pessoas acompanhadas  Cada equipe do PSF atende entre 600 e 1.000 famílias - 3.475 pessoas em média. 16
  • 17.  No mínimo um médico, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e de quatro a seis agentes comunitários de saúde (ACS).  Outros profissionais - dentistas, assistentes sociais e psicólogos - poderão ser incorporados às equipes ou formar equipes de apoio, de acordo com as necessidades e possibilidades locais. 17
  • 18.  A Unidade de Saúde da Família pode atuar com uma ou mais equipes, dependendo da concentração de famílias no território sob sua responsabilidade. 18
  • 19.  As unidades básicas do programa são capazes de resolver 85% dos problemas de saúde em sua comunidade, prestando um atendimento de bom nível, prevenindo doenças, evitando internações desnecessárias e melhorando a qualidade de vida da população. 19
  • 20.  Médico: atende a todos os integrantes de cada família, independente de sexo e idade, desenvolve com os demais integrantes da equipe, ações preventivas e de promoção da qualidade de vida da população. 20
  • 21.  Enfermeiro: supervisiona o trabalho do ACS e do Auxiliar de Enfermagem, realiza consultas na unidade de saúde, bem como assiste às pessoas que necessitam de cuidados de enfermagem, no domicílio. 21
  • 22. Auxiliar de enfermagem: realiza procedimentos de enfermagem na unidade básica de saúde, no domicílio e executa ações de orientação sanitária. 22
  • 23. Agente Comunitário de Saúde  Faz a ligação entre as famílias e o serviço de saúde, visitando cada domicílio pelo menos um vez por mês 23
  • 24. Agente Comunitário de Saúde Realiza o mapeamento de cada área, o cadastramento das famílias e estimula a comunidade para práticas que proporcionem melhores condições de saúde e de vida. 24
  • 25.  Conhecer a realidade das famílias pelas quais é responsável, por meio de cadastramento e diagnóstico de suas características sociais, demográficas e epidemiológicas 25
  • 26.  Identificar os principais problemas de saúde e situações de risco aos quais a população que ela atende está exposta 26
  • 27.  elaborar, com a participação da comunidade, um plano local para enfrentar os determinantes do processo saúde/doença  desenvolver ações educativas e intersetoriais para enfrentar os problemas de saúde identificados 27
  • 28.  prestar assistência integral, respondendo de forma contínua e racionalizada à demanda, organizada ou espontânea, na Unidade de Saúde da Família, na comunidade, no domicílio e no acompanhamento ao atendimento nos serviços de referência ambulatorial ou hospitalar 28
  • 29.  Redução dos índices de mortalidade infantil  Diminuição do número de mortes por doenças de cura simples e conhecida  Diminuição das filas nos hospitais das redes pública e conveniada com o SUS. 29
  • 30.  O Fundo Nacional de Saúde –FNS transfere os recursos federais de forma automática e regular diretamente aos fundos municipais sob a forma de incentivo financeiro do PAB 30
  • 31.  As ações são realizadas pelo Sistema de Informação de Atenção Básica – SIAB  Alimentação obrigatória de dados no sistema 31
  • 32.  Alimentação obrigatória:  Dados cadastrais ▪ das equipes de saúde da família ▪ das famílias acompanhadas pelo PSF 32
  • 33. Suspensão do cadastramento do Programa :  Não alimentação do SIAB  2 meses consecutivos  3 meses alternados durante o ano 33
  • 34.  Qualquer situação que desabilite o município na gestão do PAB prevista na NOB/NOAS  Não alimentação dos sistemas ▪ SINAN Sistema de Informação de Agravos de Notificação ▪ SIM Sistema de Informações sobre mortalidade ▪ SISVAN Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional 34
  • 35.  Adequar as unidades básicas de saúde:  possibilitando resolutividade na assistência prestada  garantindo a relação com os níveis de maior complexidade do sistema 35
  • 36.  Manter o custeio da unidade  Contratar e remunerar os profissionais que compõem as equipes  Garantir a educação continuada para os profissionais envolvidos 36
  • 37. A análise dos resultados das ações do Programa, permite constatar  A adequação às diretrizes do PSF do modelo assistencial implementado.  A análise das alterações do modelo assistencial. 37
  • 38.  Mudanças de hábitos e atitudes da comunidade quanto a operacionalização e participação nas decisões relativas à assistência à saúde.  A satisfação dos usuários e dos profissionais da Equipe Saúde da Família.  Impacto produzido na saúde da população adscrita, traduzido pelos indicadores utilizados 38
  • 39.  Citar as unidades de referência do Programa.  Mecanismo de seleção e forma de contratação dos profissionais da equipe (concurso público, processo seletivo, cooperativas). 39
  • 40.  Carga horária dos profissionais dedicada ao PSF.  Política salarial dos profissionais: pagamento em dia, adicional de férias, 13° salário, licença maternidade, etc  Se as equipes do PSF não utilizam os agentes de saúde do PACS. 40
  • 41.  Quantitativo e distribuição de equipes de saúde da família.  Número de famílias atendidas por cada equipe de saúde.  Se os profissionais do Programa residem na área de cobertura ou no município. 41
  • 42.  Composição mínima das equipes: médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem, ACS.  Outras categorias profissionais incorporadas ao PSF.  Capacitação permanente das equipes. 42
  • 43.  Recursos materiais e equipamentos são em em quantidade suficiente para o desenvolvimento das atividades do Programa.  Existência de medicamentos básicos nas unidades de saúde do PSF. 43
  • 44.  Se mantém cadastro familiar atualizado.  As unidades de saúde do PSF funcionam todos os dias da semana, em horário integral.  Desenvolve ações junto à comunidade (trabalho de campo). 44
  • 45.  Cobertura populacional do Programa. Considerar a população geral e a das áreas de risco.  Existência de rotinas, programação/planejamento para as atividades do Programa. 45
  • 46. Alimenta regularmente o banco de dados do SIAB (PT. MS/SAS 82/98).  Há garantia de referência para outros níveis de atenção.  Registrar as atividades desenvolvidas pelo Programa.  46
  • 47.  Mecanismos de avaliação do Programa  Os prontuários são preenchidos e arquivados adequadamente.  Identificar os procedimentos mais freqüentes e os mais referenciados, e os medicamentos mais utilizados. 47
  • 48.  Existe conta específica para receber e movimentar os recursos do Programa, distinguindo os recursos liberados pelo MS e contrapartida.  As transferências do FNS/MS estão compatíveis com a quantidade de equipes e há compatibilidade com os recursos programados no orçamento. 48
  • 49.  Registrar os epidemiológicos:  seguintes dados internações de menores de 5 anos por pneumonia e diarréia, óbitos de menores de 1 ano por pneumonia e diarréia, cobertura de consulta pré-natal  Outros parâmetros da Portaria GM 1101/02 49
  • 50.  Calcular a faixa de cobertura populacional das equipes PSF no período em exame, observando a PT/GM/MS/1329 de 12/11/99. 50
  • 51.  ENF. Docente: Joselene Beatriz  Email: joselene_beatiz@hotmail.com 51
  • 52.  Impacto causado na população do município pelas ações desenvolvidas pelo Programa (analisar o desempenho dos indicadores de avaliação). 52