Governo do Estado do ParáInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará   Diretoria de Estatística e d...
GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ                          Simão Robison Oliveira Jatene                               VICE-GOVERN...
Governo do Estado do Pará                   Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará            ...
Dos nove grupos de despesas, três estão acima do Índice Geral: Transportes (1,30%),Vestuário (1,13%) e Alimentação e Bebid...
No grupo Transporte (1,30%), os itens “serviços” foram os que mais contribuíramno resultado do índice médio do grupo, com ...
Serviço Pessoal (0,37%)- sapateiro (17,64) e barbeiro (1,26%); Serviço e Artigo de Recreação(1,41%) – acessório e instrume...
Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Março/ 2012 -Índice de Preços ao Consumidor – IPC na R...
Tabela 3: IPC – Índice de Preço ao Consumidor e IPCA – Índice de Preço ao            Consumidor Amplo – Região Metropolita...
Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana de Belém-  RMB, segundo faixas de rendimentos famili...
Governo do Estado do Pará                Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará               ...
CESTA BÁSICA* – FEVEREIRO/2012   Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal                                               ...
Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano. (Cesta Básica*)                            2012         ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ipc0312

1.059 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Ipc0312

  1. 1. Governo do Estado do ParáInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação Março/2012 IPC / RMB ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDORDA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene VICE-GOVERNADOR Helenilson PontesSECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS – Sepof Sérgio Roberto Bacury de Lira INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL DO PARÁ - Idesp Maria Adelina Guglioti Braglia DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS SOCIOECONÔMICAS E ANÁLISE CONJUNTURAL Cassiano Figueiredo Ribeiro DIRETORIA DE ESTATÍSTICA, TECNOLOGIA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO Sérgio Castro Gomes EQUIPE EXECUTORA Maria Augusta Esteves Pereira - Coordenadora Pablo Damasceno Reis José Luiz dos Santos Lobato Nilceli Figueiredo Montalvão Emmanuel Oliveira da Silva Edson da Silva COLETADORES DE CAMPOAndré Anderson Marcias Vale, Antônia Nádia Pereira de Almeida, Dalila Ferreira daSilva, Everaldo Tavares Ferreira, Flávia Lorena Costa Silva, Leonardo Antônio Vera daCosta, Maurício dos Santos Lobato, Sheila Ramos Luz Andrade, Suellen CristinaFigueiredo da Rocha, Suzana de Paula Barbosa da Costa Diniz.
  3. 3. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação A Inflação recua na RMB 0,75% no mês O Índice de Preços ao Consumidor - IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB,em março calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental doPará – IDESP, através de sua Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação,com o objetivo de mensurar as variações de preços dos bens e serviços que compõe oorçamento das famílias residentes na RMB considerando os intervalos de rendimentos entreum e oito salários mínimos registrou taxa de 0,75%, em março de 2012, ficando 0,66 pontospercentuais abaixo do mês de fevereiro/2012, quando alcançou 1,41%. Para as famílias comrendimento entre um e quarenta salários a taxa no mês foi de 0,65%. A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos doze meses (abr/11- mar/12) de9,62%, foi 0,25% superior ao resultado do mesmo período anterior(abr/10 – mar/11-) de9,35%. No ano ( Jan/12- mar/12) a taxa alcançou 3,93%, superior aos 2,76% registrado nomesmo período do ano anterior. O recuo registrado no mês em análise está relacionado, em parte, ao momento dedesvalorização do dólar frente ao real. Os preços das importações mantiveram-se estáveis, jáos preços das exportações brasileiras encareceram-se no mercado externo, aumentando assima oferta de produtos no mercado interno, que de certa forma contribuiu para a estabilidade namaioria dos preços. Entretanto para o segmento de alimentação e bebidas houve elevação de1,10% no índice médio influenciado por problemas climáticos ocorridos nos grandes centrosprodutores, reduzindo a oferta dos produtos, refletindo no aumento de preço dos Cereais,Leguminosas e Oleaginosas (1,37%) com destaque para: feijão rajado (5,11%), feijão preto(3,19%) e feijão jalo (3,15%). Outro fator que contribuiu para o aumento dos preços foram osreajustes provocados pelo “Feriado Santo” em que o grupo Peixes e Crustáceos cresceu8,63% - piramutaba (13,41%), camarão fresco regional (10,35%), filhote (18,38%), dourada(6,87%), pescada amarela (5,75%), tainha (3,78%) caranguejo (3,47%) e corvina (1,90%).
  4. 4. Dos nove grupos de despesas, três estão acima do Índice Geral: Transportes (1,30%),Vestuário (1,13%) e Alimentação e Bebidas (1,10%). Os que ficaram abaixo do Índice Geralforam: Despesas e Serviços Pessoais (0,72%), Educação, Leitura e Papelaria (0,32%), Saúdee Cuidados Pessoais (0,26%), Habitação (0,18%), Moveis e Equipamentos Domésticos(0,06%) e Comunicação que permaneceu no mesmo patamar do mês anterior.Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas - Março/2012 referente ao intervalo derendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos Índice de Preço ao Consumidor – IPC na RegiãoMetropolitana de Belém – RMB. 2,00% 1,50% 1,30% 1,13% 1,10% 1,00% 0,72% 0,50% 0,32% 0,26% 0,18% 0,06% 0,00% 0,00% Transportes Vestuário Alimentação e Bebidas Despesas e Serviços Pessoais Educação, Leitura e Papelaria Saúde e Cuidados Pessoais Habitação Moveis e Equipamentos domésticos ComunicaçãoFonte: IDESP Tabela 1: Participação no Orçamento Familiar, Variação Mensal, Contribuição emPontos Percentuais e Variação Mensal, por Grupo de Despesas – IPC/RMB referente aointervalo de rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos. Participação Variação Variação Contribuição no mensal mensal Grupos em pontos Orçamento Mar/2012 Fev/2012 percentuais (%) (%) (%)Alimentação e Bebidas 34,10 1,10 0,38 0,95Vestuário 9,77 1,13 0,11 -0,45Habitação 12,08 0,18 0,02 -0,21Móveis e Equipamentos Domésticos 7,86 0,06 0,00 3,47Saúde e Cuidados Pessoais 10,56 0,26 0,03 1,34Transportes 11,20 1,30 0,14 1,65Despesas e Serviços Pessoais 8,34 0,72 0,06 5,42Educação, Leitura e Papelaria 2,95 0,32 0,01 2,11Comunicação 3,14 0,00 0,00 1,81GERAL 100,00 0,75% 1,41%Fonte: IDESP
  5. 5. No grupo Transporte (1,30%), os itens “serviços” foram os que mais contribuíramno resultado do índice médio do grupo, com destaque para os subitens: outras peças eacessório (18,36%), conserto de auto ( 10,52%) e lavagem de auto (4,53%). As passagens deônibus, urbano, interestadual, intermunicipal, alternativos, emplacamento de autos,motocicleta e ainda combustível para Veículos, mantiveram-se constantes, contribuindo paraequilibrar o resultado final. Com o fim dos estoques e das promoções e sendo favorecido, em grande parte, pelaconjuntura econômica, por meio dos aumentos da massa salarial, do emprego e da facilidadeao crédito, o comportamento dos preços médios do grupo Vestuário registrou taxa de 1,13%,superando o índice médio do mês de fevereiro/12, quando registrou taxa negativa de 0,45%.Os itens que mais contribuíram para a elevação do índice foram: calçados masculinos(6,18%), calçados femininos (5,11%), bijuteria ( 5,48%), roupas femininas (1,5%), roupas decrianças (1,43%) e tecidos (1,26%). O grupo Alimentação e Bebidas registrou taxa de 1,10%, acumulando no ano taxa de3,49%. Os itens que contribuíram para elevação do índice do grupo foram: Peixes eCrustáceos, que foram majorados acima do índice médio (8,63%), seguindo a mesmatendência os Peixes e Crustáceas Industrializados (1,78%) – pirarucu (11,76%) e camarãoseco salgado (8,08%); e os hortifrutigranjeiros – cheiro verde (5,50%), ovo de galinha(1,99%), cebola (1,56%) cenoura (1,25%), e frango abatido (0,41%). Outros produtos degrande relevância para o consumidor belenense que tiveram seus preços médios majoradosforam: açaí (9,03%), farinha de mandioca (8,70%) açúcar refinado (2,42%), sardinha emconserva, (2,30%), carne de boi em conserva (2,29%), macarrão com ovos (1,55%) e açúcarcristal (1,34%). Ressalta-se que a taxa do mês foi atenuada pelas variações negativasobservadas nas Carnes Frescas e Vísceras que decresceram em média (1,06%) com destaquepara: filé (-5,62%), alcatra (-0,72%), chã de dentro (-1,57%), agulha (-0,28%), pá (-0,67),costela de boi (-1,05%), carne moída de primeira (-1,05%) e fígado de boi (-2,37%). Outrosprodutos com taxas negativas foram: tomate (-18,75%), repolho (-7,69%), couve (-1,6%)batata inglesa (-2,11%), banana prata (-4,49%), limão comum (-5,96%), maçã (-3,33%) arrozpolido(-1,04%), frango congelado (-0,74%), leite em pó integral (-0,14%), óleo de soja (-0,63%) e café solúvel (-5,61%). A taxa mensal de 0,72% para o grupo Despesas e Serviços Pessoais, teve comoresponsáveis pelo aumento da taxa média dos preços os itens de serviços com destaque para:
  6. 6. Serviço Pessoal (0,37%)- sapateiro (17,64) e barbeiro (1,26%); Serviço e Artigo de Recreação(1,41%) – acessório e instrumento musical (12,56%) CD (1,10%) e locação de DVD (0,72%). No grupo Educação, Leitura e Papelaria a taxa de 0,32% foi pressionada pelositens: cadernos (3,01%), livros não didáticos (2,81%) e outros artigos de papelaria (2,54%).Os demais itens permaneceram com seus preços no mesmo nível do mês anterior. Em Saúde e Cuidados Pessoais a taxa de 0,26% foi influenciada pelosmedicamentos, item de maior contribuição no grupo, que no mês em análise registrou taxa de1,52%, e seguindo a mesma tendência o item armação de óculos (13,68%). Os subitens,Atendimento Médico e Serviços Médicos não sofreram alterações em seus preços médios. No grupo Habitação o reajuste médio na ordem de 0,18%, esta influenciada pelo itemaluguel (1,82%), devido sua participação expressiva no Orçamento Familiar (1,25%). Valeressaltar que esta taxa observada no grupo foi atenuada pela permanência dos preçospraticados nos bens administrados pelo governo como: tarifa de água/ esgoto, energia elétricae gás de bujão. Alguns subitens tiveram comportamentos ascendentes como material depintura em geral (3,32%), material hidráulico (1,95%) e tinta para casa (0,33%). Em Moveis e Equipamentos Domésticos registrou-se a menor variação no mês0,06% explicada, em grande medida, pela redução do Imposto sobre Produto Industrializado– IPI, concedido pelo governo federal para os bens classificados como linha branca e aindapara os móveis. No entanto mesmo com essa redução o item Mobiliário registrou aumentomédio na ordem de 3,60% com destaque: armário de copa e cozinha (11,01%), sala de jantar(8,07%), cama (2,43%) e cômoda de quarto (1,95%). Já os Eletrodomésticos e Equipamentoregistraram redução em seus preços médios em -3,69%, os itens foram: fogão (-0,99%),freezer (-1,02%), geladeira (-1,18%) e máquina de lavar roupa (-4,59%). Seguindo a mesmatendência negativa os Equipamentos Eletrônicos (6,30%) - microcomputador (7,93%),televisão em cores (10,63%) e forno de microondas (8,65%). O grupo Comunicação foi o único do mês que não registrou variação, permanecendono mesmo patamar do mês anterior.
  7. 7. Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Março/ 2012 -Índice de Preços ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém – RMB Maiores Variações Menores VariaçõesProduto/ serviços Variação - Percentual (%) Produto/serviços Variação - Percentual (%)Filhote 18,38 Tomate -18,75Outra /peças/acessórios 18,36 Yogurte -15,70Sapateiro 17,64 Televisão em cores -10,63Armação de óculos 13,68 Creme de leite -9,62Piramutaba 13,41 Forno de microondas -8,65Acessório Musical 12,56 Ferragens -8,54Pirarucu 11,76 Cupuaçu -8,38Armário/ copa e cozinha 11,01 Microcomputador -7,93Televisão em cores 10,63 Repolho -7,69Concerto/ autos 10,52 Artigo de armarinho -7,57Camarão fresco 10,35 Uva -7,51Açaí 9,03 Limão comum -5,96Farinha de mandioca 8,70 Maquiagem fotografia -5,65Forno de micro ondas 8,65 Filé mignon -5,62Camarão seco 8,08 Café solúvel -5,61Micro Computador 7,93 Lente /óculos/grau -5,20Dourada 6,87 Máquina lavar roupa -4,59Calçado masculino 6,18 Garrafas térmicas -4,55Pescada amarela 5,75 Banana prata -4,49Cheiro verde 5,50 Condicionador -4,09Bijuteria 5,48 liquidificador -3,62Calçado feminino 5,11 Laranja pera -3,33Feijão rajado 5,11 Maçã -3,33Sandália feminina 5,11 Fígado de boi -2,37Lav/ auto 4,53 Batata imglesa -2,11Tainha 3,78 Couve -1,60Caranguejo 3,47 Cham de dentro -1,57Material de pintura 3,32 Peito de boi -1,52Feijão preto 3,19 Geladeira -1,18Feijão jalo 3,15 Carne moída de primeira -1,05Outros artigos/ papelaria 3,01 Costela de boi -1,05Cadernos 3,01 Arroz polido -1,04Cama 2,43 Freezer -1,02Açúcar refinado 2,42 Frango congelado -0,74Sardinha 2,30 Pá -0,67Carne de boi em conserva 2,29 Óleo de soja -0,63Cômoda 1,95 Agulha -0,28 Material hidráulico 1,95 Leite em pó integral -0,14Fonte: IDESP
  8. 8. Tabela 3: IPC – Índice de Preço ao Consumidor e IPCA – Índice de Preço ao Consumidor Amplo – Região Metropolitana de Belém Fevereiro e Março 2012 Março /12 Fevereiro/12 Março/11 Março/10 IPC/IDESP/PA (%) (%) Mensal 0,75 1,41 0,81 0,87 Acumulado no ano 3,43 3,15 2,76 3,99 Acumulado em seis meses 6,18 5,93 6,34 5,12 Acumulado em doze meses 9,62 9,68 9,35 7,96 IPCA/IDESP/PA Mensal 0,65 1,52 1,13 1,04 Acumulado no ano 3,91 3,24 3,05 4,08 Acumulado em seis meses 6,29 6,25 6,30 5,20 Acumulado em doze meses 9,63 10,15 8,92 8,35FONTE: IDESPOBS: IPC referente à faixa de renda entre 1 e 8 salários mínimos. IPCA referente à faixa de renda entre 1 a 40 salários mínimos.
  9. 9. Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana de Belém- RMB, segundo faixas de rendimentos familiares, considerando Índice Geral e Alimentação e Bebidas - Março/12 Base: Ago/94 = 100 1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos Período Geral Alimentação Geral Alimentação e Bebidas e Bebidas 2010 Jan 518,51 438,79 594,15 430,55 Fev 527,22 452,92 601,76 443,64 Mar 531,81 456,90 607,00 447,37 Abr 534,15 463,71 607,24 452,33 Mai 539,92 471,83 614,04 460,16 Jun 541,70 467,35 615,33 454,50 Jul 545,12 471,13 620,74 458,86 Ago 545,88 462,13 620,49 450,19 Set 546,86 464,72 621,92 451,93 Out 551,67 582,76 626,65 463,86 Nov 560,17 606,07 636,49 482,79 Dez 565,94 617,22 641,58 491,58 2011 Jan 576,18 632,77 652,23 499,74 Fev 576,87 623,78 653,73 494,14 Mar 581,54 632,21 661,12 498,98 Abr 582,47 633,54 661,72 501,03 Mai 586,61 626,51 665,82 495,97 Jun 587,84 624,63 665,49 493,04 Jul 591,60 625,19 671,01 493,73 Ago 597,34 628,00 676,85 496,40 Set 600,39 636,10 681,46 502,41 Out 576,18 632,77 684,52 499,74 Nov 576,87 623,78 692,32 494,14 Dez 581,54 632,21 697,52 498,98 2012 709,31 623,94 661,39 522,17 Jan 632,74 667,67 720,09 527,44 Fev 637,49 654,27 724,77 533,77 Mar Fonte: IDESP
  10. 10. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA DE -2,69% A Cesta Básica do mês de março/12 foi de R$ 205,54 (Duzentos e cinco reais ecinquenta e quatro centavos), correspondendo a 33,05% do salário mínimo vigente, de R$622,00 (Seiscentos e vinte e dois reais), apresentando variação de (-2,69%) em relação aomês de fevereiro/12, quando registrou taxa de -0,56%. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, quatro apresentaram taxa positiva: feijãorajado(5,14%), farinha de mandioca (8,70%), açúcar refinado (2,42%), e a manteiga (3,64%).Os que apresentaram taxas negativas foram: banana prata (-4,52%), arroz polido (-1,01%),carne de 2ª (-0,68%), óleo de soja (-0,63%), tomate (-18,75%) e leite in natura (-3,11 %).Os produtos que apresentaram preços inalterados foi o café moído e o pão comum. Para adquirir os produtos da Cesta Básica em março/12, o trabalhador precisoucumprir uma jornada de trabalho de 79 horas e 18 minutos. Gráfico 1: Gasto do Salário Mínimo com Cesta Básica em Belém Março/12 Outras Despesas 66,04% 33,96% Cesta Básica 66,95% Outras Despesas 33,05% Fonte: IDESP Fonte: IDESP
  11. 11. CESTA BÁSICA* – FEVEREIRO/2012 Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal Gastos em Gastos em Produtos Quantidade Variação Fevereiro/12 Janeiro/12 Mensal (R$) (R$) Carne de 2ª 4,5 Kg 33,62 34,25 -1,84 Leite in natura 6,0 Lt 15,42 15,90 -3,02 Arroz polido 3,6 Kg 6,95 6,88 1,02 Feijão rajado 4,5 Kg 20,25 18,05 12,19 Farinha de mandioca 3,0 Kg 8,28 8,76 -5,48 Tomate 12,0 Kg 34,56 37,32 -7,40 Pão comum 6,0 Kg 45,90 45,90 0,00 Café moído 300 G 4,07 3,84 5,99 Banana prata 7,5 Dz. 18,38 18,60 -1,18 Açúcar refinado 3,0 Kg 7,44 7,32 1,64 Manteiga 750 g 13,19 12,47 5,77 Óleo de Soja 900 Ml 3,17 3,12 1,60 Gasto total mensal/R$ 211,23 212,41 -0,56% Gasto salarial (%) 33,96% 34,15% Salário mínimo/R$ 622,00 622,00 Horas trabalhadas 81h e 30min 81h e 58min Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de30.04.1938).
  12. 12. Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano. (Cesta Básica*) 2012 2011 Taxa Gasto Taxa Taxa Mês Gasto Taxa Acumulada Mensal Mensal Acumulada no Mensal (R$) Mensal (%) no Ano (%) (R$) (%) Ano (%)Janeiro 212,41 1,53 1,53 203,35 1,13 1,13Fevereiro 211,23 -0,56 0,96 199,47 1,98 3,32Março 206,57 3,56 6,99Abril 219,78 6,40 13,84Maio 214,71 -2,31 11,21Junho 210,48 -1,97 9,02Julho 207,92 -1,22 7,69Agosto 200,67 -3,49 3,94Setembro 194,72 -2,96 0,86Outubro 199,98 2,70 3,58 Novembro 201,89 0,95 4,56 Dezembro 207,34 2,70 7,39Fonte: IDESP(*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).

×