Ipc0912

799 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
799
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
371
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ipc0912

  1. 1. Governo do Estado do ParáInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística e Tecnologia e Gestão da Informação Setembro/2012 IPC / RMB ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDORDA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene VICE-GOVERNADOR Helenilson Pontes SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS – Sepof Sérgio Roberto Bacury de Lira INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL DO PARÁ - Idesp Maria Adelina Guglioti BragliaDIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS SOCIOECONÔMICAS E ANÁLISE CONJUNTURAL Cassiano Figueiredo Ribeiro DIRETORIA DE ESTATÍSTICA, TECNOLOGIA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO Sérgio Castro Gomes DIRETORIA DE PESQUISA E ESTUDOS AMBIENTAIS Jonas Bastos da Veiga EQUIPE EXECUTORA Maria Augusta Esteves Pereira - Coordenadora Pablo Damasceno Reis José Luiz dos Santos Lobato Nilceli Figueiredo Montalvão Emmanuel Oliveira da Silva Edson da Silva COLETADORES DE CAMPOAndré Anderson Marcias Vale, Antônia Nádia Pereira de Almeida, Dalila Ferreira daSilva, Everaldo Tavares Ferreira, Flávia Lorena Costa Silva, Leonardo Antônio Vera daCosta, Maurício dos Santos Lobato, Sheila Ramos Luz Andrade, Suellen CristinaFigueiredo da Rocha, Suzana de Paula Barbosa da Costa Diniz.
  3. 3. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação Inflação na RMB registra Taxa de 1,18% em Setembro/2012 O Índice de Preços ao Consumidor - IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental doPará – IDESP, através da Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação,com o objetivo de mensurar as variações de preços dos bens e serviços que compõem oorçamento das famílias residentes na RMB com rendimentos entre um e oito saláriosmínimos, registrou taxa de 1,18%, em Setembro de 2012, ficando 0,42 pontospercentuais acima do registrado no mês de Agosto/2012, quando alcançou 0,76%. Paraas famílias com rendimento entre um e quarenta salários mínimos a taxa no mês foi de1,12%. A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos 12 meses (Outubro/11-Setembro/12) foi de 12,27%, ficando 2,47 pontos percentuais acima do resultadoobservado para o período (outubro/10 a Setembro/11) de 9,80%. No ano de 2012 o IPCacumulou taxa de 9,89%, ficando 3,8 pontos percentuais acima do registrado no mesmoperíodo de 2011, com 6,09%.
  4. 4. Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas - Setembro/2012 referente ao intervalo de rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos Índice de Preço ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém – RMB. 6,00% 4,00% 2,84% 1,90% 1,78% 1,74% 2,00% 0,73% 0,36% 0,19% 0,00% -2,00% -1,37% -1,91% -4,00% Alimentação e Bebidas Habitação Moveis e Equipamentos Domésticos Comunicação -6,00% Vestuário Saúde e Cuidados Pessoais Educação, Leitura e Papelaria Despesas e Serviços Pessoais TransportesFonte: IDESPA Tabela 1 resume as variações percentuais ocorridas nos grupos de pesquisa do IPC e aparticipação deles no conjunto das despesas realizadas pelas famílias com renda de 1 a 8salários mínimos.Tabela 1: Participação no Orçamento Familiar, Variação Mensal, Contribuição em PontosPercentuais e Variação Mensal, por Grupo de Despesas – IPC/RMB referente ao intervalode rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos. Variação Variação Contribuição Participação no mensal mensal Grupos Orçamento (%) Setembro/2012 em pontos Agosto/2012 percentuais (%) (%)Alimentação e Bebidas 34,10 2,84 0,92 -1,02Vestuário 9,77 0,73 0,07 0,52Habitação 12,08 1,90 0,23 1,76Móveis e Equipamentos Domésticos 7,86 1,78 0,14 -0,16Saúde e Cuidados Pessoais 10,56 0,36 0,04 0,05Transportes 11,20 -1,91 -0,21 2,96Despesas e Serviços Pessoais 8,34 -1,37 -0,11 4,51Educação, Leitura e Papelaria. 2,95 0,19 0,00 3,59Comunicação 3,14 1,74 0,05 0,64GERAL 100,00 1,18 0,73%Fonte: IDESP
  5. 5. Os produtos alimentícios foram os maiores responsáveis pela aceleração dainflação na RMB, com variação média de 2,84%, cabe destacar que este gruporepresenta o maior peso no gasto mensal das famílias com renda entre um e oito saláriosmínimos (34,10%). Contribuiu para essa variação a elevação dos preços, em função dealguns produtos de maior cotação no mercado externo e aos fatores climáticosprovocaram aumentos significativos no arroz, feijão, laticínios e as carnes bovinas.Outros grupos que mais contribuíram para aceleração foram: Habitação (1,90%),Móveis e Equipamentos Domésticos (1,78%), Comunicação (1,74%), Vestuário(0,73%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,36%) e Educação, Leitura e Papelaria(0,19%). Os grupos Despesas e Serviços Pessoais e Transportes registraram taxasnegativas (1,37% e 1,91%) respectivamente. No grupo Alimentação e Bebidas a taxa de 2,84% os aumentos verificados nospreços médios de alguns produtos de grande relevância para o consumidor como: ascarnes bovinas (3,39%) que tiveram seus preços majorados decorrentes, em parte pelaespeculação nos grandes centros produtores; por encontrar-se no pico da entressafra dogado, que restringe a quantidade de alimentos para o gado no pasto e a própriadisponibilidade do mesmo para o abate, desta maneira os preços são pressionados comdestaque: carne moída de primeira (6,14%), lagarto redondo (5,96%), chá de dentro(4,23%), contrafilé (4,11%), agulha (2,51%), peito (1,89%), bucho de boi (3,34%) efígado (1,85%). Com aumentos das carnes os substitutos imediatos também tiveram amesma tendência como: frango congelado (4,31%), carne seca (1,33%) e os Peixes eCrustáceos (1,53%) – serra (8,58); pescada amarela (5,04%) e camarão fresco (10,35%).Essa movimentação ascendente de preços também foi verificada nos Cereais, Legumese Oleaginosas (8,59%) - arroz polido (14,22%) - pressionado pelo aumento dasexportações acima do previsto, provocando a redução na quantidade para o mercadointerno - feijão preto (2,47%) e feijão rajado (2,03%); Farinha, Féculas e Massas(7,08%) - farinha de mandioca (10,20%), farinha de trigo (8,26%), macarrão s/ovo(1,10%), macarrão c/ ovo (1,14%); Tubérculos e Raízes (10,95%) - batata inglesa(12,73%); Frutas (5,00%) - banana prata (11,36%), limão comum (4,82%) mamão(6,23%), cupuaçu (30,55%), laranja e pera (1,27%); Açúcar e Derivados (2,35%) –açúcar refinado (4,08%) e açúcar cristal (0,46%); Leite e Derivados (3,87%) – leite empó integral (4,81%), iogurte (6,90%), creme de leite (2,25%), leite in natura (0,77%) emanteiga com sal (1,00%).
  6. 6. O grupo Habitação, a segunda maior taxa registrada no mês de 1,90%, foipressionada pelo aumento no preço médio do gás de bujão (17,14%), item que apresentaparticipação de 2,61% no IPC. Os demais itens como energia elétrica e as tarifas deágua e esgoto, esses foram praticados no mesmo nível do mês anterior, não havendomajoração em seus preços médios. Outros itens que contribuíram significativamentepara atenuar a taxa mensal neste patamar registrando taxas negativas foram: tinta paracasa (0,83%), material hidráulico (10,03%), ferragens (3,75%), material de pintura (-5,33%), o subgrupo Artigo de Limpeza e Descartáveis (-2,29%). Em Móveis e Equipamentos Domésticos a taxa de 1,78% foi reflexo da grandedemanda neste mês que antecede a grande festa religiosa dos paraenses como:Mobiliário (2,21%) - conjunto estofado (1,16%), guarda roupa (6,34%), cômoda(2,09%) e cama (0,94%); Eletrodoméstico e Equipamentos (0,35%) – ventilador(3,77%), liquidificador (1,34%) e fogão (0,99%); Equipamentos Eletrônicos (0,61%) –conjunto de som (2,20%), forno de microondas (1,77%), televisão (0,28%) os subitensUtensílio, Enfeite, Decorações (25,70%) e Roupas de Cama Mesa e Banho (3,70%).Seguindo a tendência de preços elevados os itens “serviços” tiveram aumentossignificantes como: manutenção de imóveis (20,03%) e manutenção de aparelhodoméstico (1,99%). No grupo Comunicação a taxa de 1,74% foi pressionada pelo reajuste médionos aparelhos de telefone celular (13,76%) - os avanços na tecnologia dos aparelhosestão fazendo com que os preços sejam mais caros - TV por assinatura (1,27%) e astarifas de telefone celular (1,36%) o único item que teve comportamento inverso foiaparelho de telefone convencional ao registrar taxa negativa (4,61%). No grupo Vestuário a taxa de 0,73%, considerando que o mesmo representa oquinto setor de locação da renda dos consumidores para a faixa de um e oito saláriosmínimos, pois 9,77% do orçamento doméstico é destinado para aquisição de produtosde vestuário. Os reajustes ocorridos nos subitens Roupas Femininos (1,62%),Acessórios Femininos e Masculinos (2,93%), Calçados Masculino (1,84%), Tecidos(2,61%), Calçados Femininos (0,53%) e Roupas de Crianças (2,38%), influenciaram oÍndice Geral. Em contrapartida houve itens que tiveram comportamento inverso
  7. 7. registrando taxa negativas como: artigo de armarinho (21,69%), Calçados Infantis(0,22%) e Roupas Masculinas (0,25%). No grupo Saúde e Cuidados Pessoais a taxa de 0,36%, os itens responsáveisforam: Óculos e Lentes (16,66%) e Medicamentos (0,94%). Atenuada pelas taxasconstantes de alguns produtos /serviços como: consultas médicas, tratamento dentário,plano de saúde exame de laboratório, hospitalização, eletrodiagnostico a taxa negativado subgrupo, Cuidados Pessoais (1,38%). Em Educação, Leitura e Papelaria a taxa de 0,19% foram decorrentes davariação de alguns itens como: outros artigos de papelaria (6,65%), outras revistastécnicas, e a estabilidade nas mensalidades escolares, jornal, assinatura de periódico,livro escolar do primeiro e segundo grau e taxa negativa em livros não didáticos(3,64%) fizeram com que a taxa final chegasse neste patamar. O grupo Despesas e Serviços Pessoais verificou uma queda de -1,37% no mês,este decréscimo foi em função de alguns itens com participação significante na estruturade consumo do grupo: ingresso de futebol (27,02%), CD (11,48%), funeral (16,14%),manicure/pedicure (4,72%) e babeiro (0,38%). Demais itens tiveram comportamentoascendente: brinquedos e jogos (1,66%), acessórios e instrumentos musicais (23,62%),sapateiro 1,72%, cabeleireiro (6,04%) e alimentos de cães (1,41%). No grupo Transporte (-1,91%), foi reflexo das taxas negativas nos itens como:motocicleta (-15,22%) - esta motivada pela grande concorrência no mercado – câmera,pneu (-3,18%), óleo lubrificante (-13,69%) e ainda atenuada pelas taxas constantes naspassagens de ônibus intermunicipal, urbano, interestadual, alternativo e alguns serviçoscomo conserto de auto, outras peças e acessório e o subitem Combustível para Veículos.
  8. 8. Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Setembro/2012 - Índice de Preços ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém –RMB. Maiores Variações Menores Variações Variação Percentual Variação Percentual Produto/ Serviços Produto/Serviços (%) (%)Instrumento musical 23,62 Ingresso de futebol -27,02Manutenção de móveis 20,03 Lâmpada -26,71Gás de bujão 17,14 Artigo de armarinho -21,69Óculos e lentes 16,66 Funeral -16,14Arroz polido 14,22 Motocicleta -15,22Telefone celular 13,73 Joia -14,83Batata inglesa 12,73 Óleo lubrificante -13,69Farinha de mandioca 10,20 Lamina de barbear -12,83Farinha de trigo 8,26 Uva -12,13Iogurte 6,90 CD -11,48Artigo/ papelaria 6,65 Camiseta homem -10,15Guarda roupa 6,34 Material hidráulico -10,03Cabeleireiro 6,04 Repolho -6,02Lagarto redondo 5,96 Material pintura/geral -5,33Frango congelado 4,31 Pirarucu -5,00Chã de dentro 4,23 Piramutaba -4,86Contra filé 4,11 Manicure -4,72Ventilador 3,77 Telefone/ convencional -4,61Roupa/cama/mesa/banho 3,70 Ferragens -3,75Bucho de boi 3,34 Computador -3,69Tecidos 2,61 Livro não didático -3,64Melancia 2,52 Armário/ copa e cozinha -3,18Agulha 2,51 Câmera e pneu -3,18Roupa criança 2,38 Freezer -2,63Conjunto d som 2,20 Maçã -2,54Manutenção/doméstica 1,99 Perfume -2,34Sapateiro 1,72 Aluguel -1,33Brinquedo/jogos 1,66 Ferro elétrico -1,29Pá 1,64 Colchão -0,99Banana prata 1,36 Tinta para casa -0,83Tarifa / telefone celular 1,36 Vassoura -0,80 TV por assinatura 1,27 Maquina de lavar -0,23Fonte: IDESP
  9. 9. Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC e Índice de Preço aoConsumidor Amplo – IPCA (%), Região Metropolitana de Belém – RMB,Setembro/Agosto/2012 e Setembro/Agosto/2011. Variação % IPC/IDESP/PA SETEMBRO/12 AGOSTO /12 SETEMBRO/11 AGOSTO/11Mensal 1,18 0,76 0,51 0,97Acumulado no ano 9,89 8,61 6,09 5,55Acumulado em seis meses 5,74 5,29 3,24 3,55Acumulado em doze meses 12,27 11,56 9,79 9,58 IPCA/IDESP/PAMensal 1,12 0,82 0,74 0,87Acumulado no ano 10,77 9,54 6,28 5,50Acumulado em seis meses 6,60 6,10 3,14 3,54Acumulado em doze meses 13,38 12,88 9,64 9,08Fonte: IDESPOBS: IPC referente à faixa de renda entre 1 e 8 salários mínimos. IPCA referente à faixa de renda entre 1 a 40 salários mínimos.
  10. 10. Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana deBelém-RMB, segundo faixas de rendimentos familiares, considerando Índice Gerale Alimentação e Bebidas - Setembro/12 Base: Ago/94 = 100 1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos Período Geral Alimentação Geral Alimentação e Bebidas e Bebidas 2010 Jan 518,51 438,79 594,15 430,55 Fev 527,22 452,92 601,76 443,64 Mar 531,81 456,90 607,00 447,37 Abr 534,15 463,71 607,24 452,33 Mai 539,92 471,83 614,04 460,16 Jun 541,70 467,35 615,33 454,50 Jul 545,12 471,13 620,74 458,86 Ago 545,88 462,13 620,49 450,19 Set 546,86 464,72 621,92 451,93 Out 551,67 582,76 626,65 463,86 Nov 560,17 606,07 636,49 482,79 Dez 565,94 617,22 641,58 491,58 2011 Jan 576,18 632,77 652,23 499,74 Fev 576,87 623,78 653,73 494,14 Mar 581,54 632,21 661,12 498,98 Abr 582,47 633,54 661,72 501,03 Mai 586,61 626,51 665,82 495,97 Jun 587,84 624,63 665,49 493,04 Jul 591,60 625,19 671,01 493,73 Ago 597,34 628,00 676,85 496,40 Set 600,39 636,10 681,46 502,41 Out 603,81 632,77 684,52 499,74 Nov 608,46 623,78 692,32 494,14 Dez 613,39 632,21 697,52 498,98 2012 Jan 623,94 661,39 522,17 709,31 Fev 632,74 667,67 527,44 720,09 Mar 637,49 654,27 533,77 724,77 Abr 645,14 660,09 737,52 537,61 Mai 651,20 668,87 744,53 544,81 Jun 656,41 671,14 751,08 546,72 Jul 661,20 681,21 757,84 554,21 Ago 666,23 674,26 549,17 764,05 Set 674,09 693,41 565,54 772,61Fonte: IDESP
  11. 11. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA DE 1,75 % A Cesta Básica do mês de Setembro de 2012 foi de R$ 239,94(Duzentos e trinta e nove reais e noventa e quatro centavos), correspondendoa 38,58% do salário mínimo vigente, de R$ 622,00 (Seiscentos e vinte e doisreais), apresentando variação de 1,75% em relação ao mês de agosto/12,quando registrou taxa de 0,84%. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, nove apresentaram taxaspositivas foram: arroz polido (14,21%), leite in natura (0,77 %), farinha demandioca (10,20 %), banana prata (11,36%), açúcar refinado (4,08%), feijãorajado (2,03%), manteiga (0,98 %), carne de 2ª (1,63%) e café moído (1,20%).Apenas um apresentou taxas negativas foi: tomate (-3,91%). Os produtos queapresentaram preços inalterados foram o pão comum e óleo de soja. Para adquirir os produtos da Cesta Básica em julho, o trabalhadorprecisou cumprir uma jornada de trabalho de 92 horas e 35 minutos. Gasto do Salário Mínimo com Cesta Básica em Belém Setembro/12 Cesta Básica 61,42% Outras Despesas 38,58% Fonte: IDESP
  12. 12. CESTA BÁSICA* – Setembro/2012Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal Gastos em Gastos emProdutos Quantidade Variação Setembro/12 Agosto/12 Mensal (R$) (R$)Carne de 2ª 4,5 K 36,27 35,69 1,63Leite in natura 6,0 L 15,72 15,60 0,77Arroz polido 3,6 K 8,68 7,60 14,21Feijão rajado 4,5 K 22,59 22,14 2,03Farinha de mandioca 3,0 K 11,67 10,59 10,20Tomate 12,0 K 47,16 49,08 -3,91Pão comum 6,0 K 45,90 45,90 0,00Café moído 300 g 4,21 4,16 1,20Banana prata 7,5 Dz. 22,05 19,80 11,36Açúcar refinado 3,0 K 7,65 7,35 4,08Manteiga 750 g 14,42 14,28 0,98Óleo de Soja 900 Ml 3,62 3,62 0,00Gasto total mensal/R$ 239,94 235,81 1,75%Gasto salarial (%) 38,58 37,91%Salário mínimo/R$ 622,00 622,00Horas trabalhadas 92h e 35min 90h e 59min Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).
  13. 13. Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano. (Cesta Básica*) 2012 2011 Gasto Taxa Taxa Mês Taxa Gasto Mensal Taxa Mensal Acumulada no Acumulada Mensal (%) (R$) Mensal (%) (R$) Ano (%) no Ano (%)Janeiro 212,41 1,53 1,53 203,35 1,13 1,13Fevereiro 211,23 -0,56 0,96 199,47 1,98 3,32Março 205,54 -2,69 -1,75 206,57 3,56 6,99Abril 214,25 4,24 2,41 219,78 6,40 13,84Maio 220,69 3,01 5,49 214,71 -2,31 11,21Junho 226,27 2,53 8,16 210,48 -1,97 9,02Julho 233,85 3,35 11,79 207,92 -1,22 7,69Agosto 235,81 0,84 12,73 200,67 -3,49 3,94Setembro 239,94 1,75 14,70 194,72 -2,96 0,86Outubro 199,98 2,70 3,58Novembr 201,89 0,95 4,56 oDezembr 207,34 2,70 7,39 Fonte: IDESP o (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).

×