MAIO/2013
GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ
Simão Robison Oliveira Jatene
VICE-GOVERNADOR
Helenilson Pontes
SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO D...
Governo do Estado do Pará
Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará
Diretoria de Estatística, Tec...
Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas – Maio/2013 referente ao intervalo de rendimento
entre 1 e 8 Salários Mínimos Í...
O grupo Alimentação e Bebidas teve reajuste de 0,71%, sendo responsável por
34% na composição da estrutura de consumo do I...
O grupo Educação, Leitura e Papelaria com taxa de 0,70% está relacionado
pelas altas variações nos preços médios de alguns...
Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Maio/13 - Índice de Preços
ao Consumidor – IPC na Regi...
Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC e Índice de Preço ao Consumidor Amplo –
IPCA,Região Metropolitana de Belém –...
Base: Ago/94 = 100
Período
1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos
Geral Alimentação
e Bebidas
Geral Alimentação
e ...
CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA NEGATIVA DE 2,90 %
A Cesta Básica do mês de Maio de 2013 foi de R$ 275,85 (Duzentos e setenta ...
TTaabbeellaa 11: Gastos Mensais e Variação Mensal
Produtos Quantidade Gastos em Maio/13
(R$)
Gastos em Abril/13
(R$)
Varia...
Mês
2013 2012
Gasto
Mensal
(R$)
Taxa
Mensal (%)
Taxa
Acumulada no
Ano (%)
Gasto Mensal
(R$)
Taxa
Mensal (%)
Taxa
Acumulada...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ipc0513

421 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ipc0513

  1. 1. MAIO/2013
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene VICE-GOVERNADOR Helenilson Pontes SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS – Sepof Maria do Céu Guimarães de Alencar INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL DO PARÁ - Idesp Maria Adelina Guglioti Braglia DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS SOCIOECONÔMICAS E ANÁLISE CONJUNTURAL Cassiano Figueiredo Ribeiro DIRETORIA DE ESTATÍSTICA, TECNOLOGIA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO Sérgio Castro Gomes DIRETORIA DE PESQUISA E ESTUDOS AMBIENTAIS Andrea dos Santos Coelho DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS Gracyette Raimunda Aguiar F. da Silva. EQUIPE EXECUTORA Maria Augusta Esteves Pereira - Coordenadora Pablo Damasceno Reis José Luiz dos Santos Lobato Nilceli Figueiredo Montalvão Emmanuel Oliveira da Silva Edson da Silva COLETADORES DE CAMPO André Anderson Marcias Vale, Antônia Nádia Pereira de Almeida, Dalila Ferreira da Silva, Everaldo Tavares Ferreira, Flávia Lorena Costa Silva, Leonardo Antônio Vera da Costa, Maurício dos Santos Lobato, Sheila Ramos Luz Andrade, Suellen Cristina Figueiredo da Rocha, Suzana de Paula Barbosa da Costa Diniz.
  3. 3. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação IPC REGISTRA TAXA DE 0,95% EM MAIO/2013 O Índice de Preços ao Consumidor - IPC na Região Metropolitana de Belém- RMB, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará – IDESP, através da Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação, com objetivo de mensurar as variações de preços dos bens e serviços que compõem o orçamento das famílias residentes na RMB, com rendimentos entre um e oito salários mínimos, registrou taxa de 0,95%, em maio de 2013, ficando 0,14% pontos percentuais acima do registrado no mês anterior, quando alcançou 0,81%. Para as famílias com rendimento entre um e quarenta salários mínimos a taxa no mês foi de 0,66%. A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos 12 meses (maio/13- junho/12) foi de 12,70% ficando 1,69 pontos percentuais acima do resultado observado para o período de (maio/12- junho/11) de 11,01%. No acumulado no ano de 2013 a taxa alcançou 5,29%. A aceleração na inflação de maio de 0,14%, em relação ao mês de abril de 2013, quando a taxa foi de 0,81%, foi gerada pela elevação dos preços, provocada pelo desequilíbrio entre a oferta e a demanda. O maior impacto sobre a taxa de maio de 2013 foi em função dos preços médios de alguns serviços como: manutenção de aparelho doméstico (8,97%), atendimento médicos (0,25%), cabeleireiro (0,87%), manicure e pedicure (0,21%) e funeral (14,51%). Dos nove grupos de despesas, oito registraram taxas positivas como: Despesas e Serviços Pessoais (3,91%), Vestuário (2,25%), Comunicação (0,94%), Alimentação e Bebidas (0,71%) Educação, Leitura e Papelaria (0,70%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,66%), Móveis e Equipamentos Domésticos (0,51%) e Habitação (0,19%). O único grupo que registrou taxa negativa foi Transportes (-0,20%).
  4. 4. Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas – Maio/2013 referente ao intervalo de rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos Índice de Preço ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém – RMB. A Tabela 1 resume as variações percentuais ocorridas nos grupos de pesquisa do IPC e a participação deles no conjunto das despesas realizadas pelas famílias com renda de 1 a 8 salários mínimos. Tabela 1: Participação no Orçamento Familiar, Variação Mensal, Contribuição em Pontos Percentuais e Variação Mensal, por Grupo de Despesas – IPC/RMB referente ao intervalo de rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos. Fonte: IDESP Grupos Participação no Orçamento (%) Variação mensal Maio/2013 (%) Contribuição em pontos percentuais Variação mensal Abri/2013 (%) Alimentação e Bebidas 34,10 0,71 0,24 1,24 -0,24Vestuário 9,77 2,25 0,22 Habitação 12,08 0,19 0,02 1,46 Móveis e Equipamentos Domésticos 7,86 0,51 0,04 1,22 Saúde e Cuidados Pessoais 10,56 0,66 0,07 2,22 -1,16Transportes 11,20 -0,20 -9,02 Despesas e Serviços Pessoais 8,34 3,91 0,33 -0,49 Educação, Leitura e Papelaria 2,95 0,70 0,02 1,04 Comunicação 3,14 0,94 0,03 0,88 GERAL 100,00 0,95 0,81
  5. 5. O grupo Alimentação e Bebidas teve reajuste de 0,71%, sendo responsável por 34% na composição da estrutura de consumo do IPC; a permanência de alta nos preços médios do feijão rajado que teve a maior variação de 8,80%, feijão preto (4,41%) e feijão jalo (2,87%) foi, em grande parte, em função da redução das safras nos centros produtores, fazendo com que a taxa chegasse a esse patamar. Outros itens que também tiveram participação importante no resultado foram: Tubérculos e Raízes (1,99%) – cenoura (12,05%) e batata inglesa (1,56%); As frutas (0,70%) – banana prata (1,19%), maça (1,81%) e melancia (5,96%); Carnes Frescas e Vísceras (0,77%) – agulha (4,24%), pá (1,41%), músculo de boi (1,67%) e costela de boi (1,98%); Leite e Derivados (4,99%) leite in natura (1,57%), leite em pó integral (5,38%), leite condensado (2,68%), creme de leite (9,24%) e queijo prato (3,38%). Vale ressaltar que alguns itens conseguiram redução na taxa de inflação dos alimentos de 0,53 pontos percentuais no mês de maio, por serem itens de grande consumo do belenense como: arroz polido (-0,78%), farinha de mandioca (-2,40%), tomate (-16,06%), açaí (-0,85%), Peixes e Crustáceos (-4,85%) - tainha (-8,38%), peixe serra (-7,02%), pescada amarela (-2,38%) e caranguejo (-4,05); Aves e Ovos (-2,17%)- frango abatido (-2,03%) e frango congelado (-3,92%). O grupo Despesas e Serviços Pessoais apresentou a maior variação percentual no mês em análise 3,91%, e os itens que mais influenciaram foram: acessórios e instrumentos musicais (32,55%), alimentos de cães (0,27%), cigarro (8,36%) e alguns “serviços” já mencionados anteriormente como: funeral, cabeleireiro, manicure, pedicure e etc. Os demais itens tiveram comportamento inverso apresentando taxas negativas como: brinquedo (-4,61%) bicicleta (-1,12%), sapateiro (-6,38%) e barbeiro (-4,51%). O grupo Vestuário registrou taxa de 2,25%, sendo atribuída ao aumento da demanda por itens como: Roupas Masculinas (2,43%) em destaque para: camisa (3,73%), calça comprida (1,82%) e camiseta (2,84%); Roupas Femininas (2,02%) – bermuda (2,52%), short (4,36%), blusa (2,39%) e maiô (4,90%); Roupa de Criança (1,31%) – blusa (3,45%), short (1,96%) e bermuda (1,86%); Joias e Bijuterias (7,26%) – joias (16,93%) e bijuterias (6,30%) e tecidos (4,44%). No grupo Comunicação a taxa de 0,94% foi influenciada pelos itens TV por assinatura (3,13%) – devido aos ajustes em suas campanhas de marketing - aparelho de telefone celular (5,05%) – este em função das novas tecnologias que estão sendo apresentadas no mercado.
  6. 6. O grupo Educação, Leitura e Papelaria com taxa de 0,70% está relacionado pelas altas variações nos preços médios de alguns itens como: livros não didáticos (4,99%), outros artigos de Papelaria (10,40%) e uniforme escolar (3,60%). A taxa do grupo em questão foi atenuada pelos preços constantes nos itens de grande participação na estrutura de consumo do grupo como: as mensalidades escolares dos cursos (fundamental, médio, e superior), assinatura de periódico, livros escolares do primeiro e segundo grau e jornal. No grupo Saúde e Cuidados Pessoais a taxa de 0,66% foi impactada pelos aumentos médios de alguns itens como: Óculos e Lentes (3,47%) em destaque para: armação de óculos (13,44%) e lentes de grau (0,97%); Atendimento Médicos (0,25%) - tratamentos dentários (1,65%) e o subgrupo Cuidados Pessoais (0,95%). No grupo Móveis e Equipamentos Domésticos, registrou-se taxa de 0,51% devido, em grande medida, pela demanda de bens duráveis, justificada pela sensação de segurança no emprego, aumento da renda e as facilidades de crédito. Isso fez com que os preços médios em alguns itens registrassem elevadas taxas mensais como: Mobiliário (4,68%) – sala de jantar (3,08%), guarda- roupa (9,58%), colchão (2,17%), cômoda de guardo (1,25%) e rede (6,29%); Eletrodoméstico e Equipamentos (0,91%) – fogão (1,77%), ferro elétrico (3,21%), máquina de lavar roupas (1,72%) e ventilador (2,96%). Vale ressaltar que alguns itens tiveram comportamento inverso registrando taxas negativas como: conjunto de som (-0,38%), forno de microondas (-0,44%), impressora (-9,01%) e televisão em cores (-2,66%). O grupo Habitação a taxa de 0,19% foi pressionada pela redução no item aluguel (-2,22%) em função de sua participação no orçamento de (1,25%) contribuindo desta maneira para amenizar o resultado final do índice. Outro item de grande consumo e que registrou aumento em seu preço médio foi o gás de bujão (0,89%), seguindo esta tendência os itens: tinta para casa (2,33%), material de pintura em geral (6,63%) e material elétrico em geral 6,71%. O grupo Transportes foi o único a registrar taxa negativa de -0,20% no mês, esta desaceleração foi decorrente de alguns itens como: motocicleta (-10,24%) e as taxas constantes nas passagens dos ônibus (urbanos, municipal e interestadual ), óleo lubrificante, IPVA, lavagem e lubrificação, pneu e câmera, outra peças e acessórios, conserto de auto, barco e taxi. O subitem Combustível para Veículos (1,69%) com destaque para: gasolina (1,75%) e óleo diesel (0,79%), apresentou comportamento inverso aos demais itens do grupo, registraram altas em seus preços médios.
  7. 7. Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Maio/13 - Índice de Preços ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém – RMB. Maiores Variações Menores Variações Produto/ Serviços Variação Percentual (%) Produto/Serviços Variação Percentual (%) Acessórios instr/ musicais 32,55 Tomate -16,06 Joias 16,93 Motocicleta -10,24 Funeral 14,51 Mochila (EXCETO ESCOLAR) -10,09 Cenoura 12,05 Bronzeador -9,63 Creme de leite 9,24 Piramutaba -9,41 Feijão rajado 8,80 Impressora de micro -9,01 CD 8,69 Tainha -8,38 Creme dental 8,38 Filhote -7,17 Cigarro 8,36 Serra -7,02 Bijuteria 6,30 Sapateiro -6,38 Leite em pó integral 5,38 Brinquedo e jogos -4,61 Livros não didáticos 4,99 Barbeira -4,51 Tecidos 4,44 Corvina -4,45 Feijão preto 4,41 Caranguejo -4,05 Short mulher 4,36 Frango congelado -3,92 Uniforme escolar 3,60 Liquidificador -3,66 Blusa criança 3,45 Café solúvel -3,44 Camiseta 2,84 Televisão em cores -2,66 Leite condensado 2,68 Shampoo -2,53 Costela de boi 1,98 Pente -2,45 Calça comprida homem 1,82 Farinha de mandioca -2,40 Maça 1,81 Pescada -2,38 Músculo de boi 1,67 Filé mignon -2,16 Batata inglesa 1,56 Frango abatido -2,03 Pá 1,41 Óleo de soja -1,87 Banana prata 1,19 Café moído -1,61 Lente de óculos 0,97 Bicicleta -1,12 Gás de bujão 0,89 Açaí -0,85 Alimentos para cães 0,27 Arroz polido -0,78 Alho 0,20 Forno de microondas -0,44 Geladeira 0,20 Farinha de trigo -0,38 Sabão em pó 0,16 Conjunto de som -0,38 Fonte: IDESP
  8. 8. Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC e Índice de Preço ao Consumidor Amplo – IPCA,Região Metropolitana de Belém – RMB, Maio/13 Abril 13/ e Maio/12 Abril 12. IPC/IDESP/PA Variação % MAIO/13 ABRIL/13 MAIO/12 ABRIL/12 Mensal 0,95 0,81 0,94 1,20 Acumulado no ano 5,29 4,30 6,16 5,18 Acumulado em seis meses 6,40 6,37 7,02 6,84 Acumulado em doze meses 12,20 12,69 11,01 10,76 IPCA/IDESP/PA Mensal 0,66 0,90 0,95 1,34 Acumulado no ano 4,75 4,09 6,23 5,23 Acumulado em seis meses 5,98 6,25 7,54 7,74 Acumulado em doze meses 12,19 12,51 11,82 11,45 Fonte: IDESP OBS: IPC referente à faixa de renda entre 1 e 8 salários mínimos. IPCA referente à faixa de renda entre 1 a 40 salários mínimos. Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB, segundo faixas de rendimentos familiares, considerando Índice Geral e Alimentação e Bebidas - Maio/13
  9. 9. Base: Ago/94 = 100 Período 1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos Geral Alimentação e Bebidas Geral Alimentação e Bebidas 2012 Jan 623,94 661,39 709,31 522,17 Fev 632,74 667,67 720,09 527,44 Mar 637,49 654,27 724,77 533,77 Abr 645,14 660,09 737,52 537,61 Mai 651,20 668,87 744,53 544,81 Jun 656,41 671,14 751,08 546,72 Jul 661,20 681,21 757,84 554,21 Ago 666,23 674,26 764,05 549,17 Set 674,09 693,41 772,61 565,54 Out 683,46 709,98 781,03 578,21 Nov 689,75 717,86 788,14 584,51 Dez 697,06 731,07 797,20 596,61 2013 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez 708,28 713,95 721,16 727,00 733,91 753,00 764,82 775,15 784,76 790,33 808,36 816,77 822,41 829,81 835,27 613,73 623,67 631,34 638,60 641,54 Fonte: IDESP Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará
  10. 10. CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA NEGATIVA DE 2,90 % A Cesta Básica do mês de Maio de 2013 foi de R$ 275,85 (Duzentos e setenta e cinco reais e oitenta e cinco centavos ), correspondendo a 40,69 % do salário mínimo vigente, de R$ 678,00 (Seiscentos e setenta e oito reais), apresentando variação negativa de 2,90% em relação ao mês de abril/13, quando registrou taxa de 6,47 %. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, quatro apresentaram taxas positivas foram: banana prata (1,17 %), feijão rajado (8,78 %), carne de 2ª (1,40 %), e leite in natura (1,75 %). Os que apresentaram taxas negativas foram: arroz polido (-0,87 %), óleo de soja (-1,87 %), farinha de mandioca (-2,40 %), tomate (16,06 %), café moído (-1,57) e manteiga (-1,49 %). Os produtos que permaneceram com seus preços médios inalterados foram açúcar refinado e pão comum. Para adquirir os produtos da Cesta Básica em maio, o trabalhador precisou cumprir uma jornada de trabalho de 97 horas e 39 minutos. CESTA BÁSICA* –Maio/2013 Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação 40,69% 59,31% Gasto do Salário Mínimo com Cesta Básica em Belém Maio/13 Cesta Básica Outras Despesas Fonte: IDESP
  11. 11. TTaabbeellaa 11: Gastos Mensais e Variação Mensal Produtos Quantidade Gastos em Maio/13 (R$) Gastos em Abril/13 (R$) Variação Mensal Carne de 2ª 4,5 K 35,55 35,06 1,40 Leite in natura 6,0 L 17,40 17,10 1,75 Arroz polido 3,6 K 9,14 9,22 - 0,87 Feijão rajado 4,5 K 27,27 25,07 8,78 Farinha de mandioca 3,0 K 24,36 24,96 - 2,40 Tomate 12,0 K 55,20 65,76 - 16,06 Pão comum 6,0 K 46,20 46,20 0,00 Café moído 300 g 4,39 4,46 -1,57 Banana prata 7,5 Dz. 31,95 31,58 1,17 Açúcar refinado 3,0 K 6,84 6,84 0,00 Manteiga 750 g 13,88 14,09 -1,49 Óleo de Soja 900 Ml 3,67 3,74 - 1,87 Gasto total mensal/R$ 275,85 284,08 -2,90 Gasto salarial (%) 40,69 41,90 Salário mínimo/R$ 678,00 678,00 Horas trabalhadas 97 h e 39 min 100 h e 34min Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938). TTaabbeellaa 22: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano. (Cesta Básica*)
  12. 12. Mês 2013 2012 Gasto Mensal (R$) Taxa Mensal (%) Taxa Acumulada no Ano (%) Gasto Mensal (R$) Taxa Mensal (%) Taxa Acumulada no Ano (%) Janeiro 254,32 6,39 6,39 212,41 1,53 1,53 Fevereiro 264,04 3,82 10,45 211,23 -0,56 0,96 Março 266,81 1,05 11,61 205,54 -2,69 -1,75 Abril 284,08 6,47 18,84 214,25 4,24 2,41 Maio 275,85 -2,90 15,39 220,69 3,01 5,49 Junho 226,27 2,53 8,16 Julho 233,85 3,35 11,79 Agosto 235,85 0,84 12,73 Setembro 239,94 1,75 14,70 Outubro 240,00 0,03 14,73 Novembro oo 238,63 -0,57 14,09 Dezembro 239,05 0,18 14,28 Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).

×