Ipc0113

472 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
472
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
216
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ipc0113

  1. 1. JANEIRO/2013
  2. 2. Governo do Estado do Pará Simão Robison Oliveira Jatene Governador Helenilson Cunha Pontes Vice-Governador / Secretário Especial De Estado De Gestão – SegesInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Maria Adelina Guglioti Braglia Presidente Cassiano Figueiredo Ribeiro Diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas e Análise Conjuntural Sérgio Castro Gomes Diretor de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação Andréa dos Santos Coelho (em exercício) Diretora de Pesquisas e Estudos Ambientais Gracyette Raimunda Aguiar F. da Silva Diretora de Planejamento, Administração e Finanças
  3. 3. ExpedienteDiretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da InformaçãoSérgio Castro GomesCoordenação Técnica de Estatística, Tecnologia e Gestão da InformaçãoMaria Glaucia Pacheco MoreiraElaboração Técnica:Maria Augusta Esteves Pereira - CoordenadoraPablo Damasceno ReisJosé Luiz dos Santos LobatoNilceli Figueiredo MontalvãoEmmanuel Oliveira da SilvaEdson da SilvaColetadores de Campo:André Anderson Marcias ValeAntônia Nádia Pereira de AlmeidaDalila Ferreira da SilvaEveraldo Tavares FerreiraFlávia Lorena Costa SilvaLeonardo Antônio Vera da CostaMaurício dos Santos LobatoSheila Ramos Luz AndradeSuellen Cristina Figueiredo da RochaSuzana de Paula Barbosa da Costa DinizRevisão:Fernanda GraimNormalização:Glauber Ribeiro
  4. 4. ALIMENTAÇÃO PRESSIONA INFLAÇÃO NA RMB 1,61% EM JANEIRO/2013 O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) na Região Metropolitana de Belém(RMB), calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambientaldo Pará (IDESP), através da Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão daInformação, com o objetivo de mensurar as variações de preços dos bens e serviços quecompõem o orçamento das famílias residentes na RMB, com rendimentos entre um eoito salários mínimos, registrou taxa de 1,61%, em janeiro de 2013, ficando 0,55%pontos percentuais acima do registrado no mês de dezembro/2012, quando alcançou1,06%. Para as famílias com rendimento entre um e quarenta salários mínimos a taxa nomês foi de 1,40%. A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos 12 meses (janeiro/13-fevereiro/12) foi de 13,52% ficando 5,23 pontos percentuais acima do resultadoobservado para o período de (janeiro/12- fevereiro/11) de 8,29%. O crescimento de 0,55 pontos percentuais na variação mensal em janeiro/13 doIPC foi influenciado pelo grupo com a maior representatividade Alimentação eBebidas com a taxa mensal de 3,00% que participa com 34% do orçamento familiar.Esta taxa pode ser explicada, em parte, pelas condições climáticas que afetaram asproduções agrícolas dos maiores centros produtivos, o período de entressafra dosprincipais produtos e os altos custos dos fretes para Belém, influenciando,consideravelmente, a alta dos preços dos produtos alimentícios. Outro grupo com maiorcontribuição para elevação da inflação na RMB foi Educação, Leitura e Papelariacom a taxa de 5,59%, por conta do retorno do ano letivo, aumento do salário mínimoque teve influência nos “serviços”, o pagamento de IPVA, emplacamento de autos emotocicletas. Dos nove grupos de despesas que integram a estrutura de consumo do IPC, nestemês, seis registraram taxas positivas como: Educação, Leitura e Papelaria (5,59%);Alimentação e Bebidas (3,00%); Despesas e Serviços Pessoais (1,87%); Vestuário(1,84%); Móveis e Equipamentos Domésticos (1,66%); Saúde e Cuidados Pessoais
  5. 5. (0,95%). As taxas negativas foram registradas em: Habitação (0,42%), Transporte(0,58%) e Comunicação (1,17%).Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas – Janeiro/2013 referente ao intervalo de rendimentoentre 1 e 8 Salários Mínimos Índice de Preço ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana deBelém – RMB. 5,59% 6,00% 4,00% 3,00% 1,87% 1,84% 1,66% 2,00% 0,95% 0,00% -0,42% -0,58% -1,17% -2,00% -4,00% Educação Leitura e Papelaria Alimentação e Bebidas Despesas e Serviços Pessoais Vestuário -6,00% Móveis e Equpamentos Domésticos Saúde e Cuidados Pessoais Habitação Transportes ComunicaçãoFonte: IDESP A Tabela 1 resume as variações percentuais ocorridas nos grupos de pesquisado IPC e a participação deles no conjunto das despesas realizadas pelas famílias comrenda de 1 a 8 salários mínimos.
  6. 6. Tabela 1: Participação no Orçamento Familiar, Variação Mensal, Contribuição em PontosPercentuais e Variação Mensal, por Grupo de Despesas – IPC/RMB referente ao intervalo derendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos. Variação Variação Contribuição Participação no mensal mensal Grupos Orçamento (%) Janeiro/2013 em pontos Dezembro/2012 percentuais (%) (%)Alimentação e Bebidas 34,10 3,00 1,01 1,84Vestuário 9,77 1,84 0,18 -0,31Habitação 12,08 -0,42 -0,05 1,18Móveis e Equipamentos Domésticos 7,86 1,66 0,13 0,42Saúde e Cuidados Pessoais 10,56 0,95 0,10 1,36Transportes 11,20 -0,58 -0,06 0,97Despesas e Serviços Pessoais 8,34 1,87 0,16 0,90Educação, Leitura e Papelaria. 2,95 5,59 0,16 -0,83Comunicação 3,14 -1,17 -0,03 -0,56GERAL 100,00 1,61 1,06Fonte: IDESP No grupo Educação, Leitura e Papelaria a taxa de 5,59% foi influenciadapelos reajustes ocorridos no subgrupo Educação (6,95%). Observa-se que a tendênciade alta se deve ao período de renovação das matrículas escolares e dos gastos commaterial escolar com destaque para: cursos de formação fundamental (7,64%), médio(7,94%) e nível superior (4,41%). Outros itens que tiveram aumentos expressivosforam: uniforme escolar (15,43%), caderno (16,67%) e outro artigo de papelaria(6,49%). Ainda neste grupo outros itens tiveram seus preços médios constantes como:assinatura de jornal e livros didáticos. O grupo Alimentação e Bebidas (3,00%) foi o principal responsável pelavariação no Índice Médio Geral (1,61%) sua contribuição na taxa final foi de 1,02%.Esta elevação foi em decorrência dos aumentos verificados nos preços médios de algunsprodutos de grande relevância no consumo de alimentos do belenense: Farinhas,Féculas e Massas (6,00%) - farinha de mandioca (9,47%), fécula de mandioca (7,27%) emacarrão sem ovos (1,06%); Tubérculos e Raízes (7,52%)- cebola (8,28%), batatainglesa (7,59%) e cenoura (4,62%); Hortaliças Legumes e Verduras (15,07) – tomate(20%), repolho (24,27%) e couve (4,26%); Frutas (6,26%) – banana prata (12,94%),cupuaçu (23,21%) e limão (2,45%); Carnes Frescas e Vísceras (3,23%)- alcatra(2,21%), agulha (5,44%), pá (4,34%), peito de boi (5,62%); Peixes e Crustáceos(6,10%) – tainha (12,66%), pescada (10,43%) e caranguejo (5,84%); Aves e Ovos(2,40%), frango abatido (3,13%), frango congelado (2,40%) e ovo de galinha (0,88%),
  7. 7. Cereais, Legumes e Oleaginosas ( 1,04%) – arroz polido (0,37%), feijão jalo (1,19%) efeijão rajado (2,28%) e ainda o principal alimento do paraense o açaí ( 21,59%). Vale ressaltar que o subgrupo Alimentação Fora do Domicílio também teveparticipação importante no comportamento geral, sua variação mensal foi de 1,64%com destaque para: almoço e jantar fora de casa (13,16%), leite, café com leite(12,77%) e cafezinho (3,82%). No grupo Despesas e Serviços Pessoais a taxa de 1,87% foi pressionada pelositens: emprego doméstico (9,00%), mensalidade de clube (5,80%), máquina defotográfica (8,73%), CD (1,35%), bicicleta (2,57%), funeral (11,28%) e cigarros(11,62%), cuja participação na estrutura do IPC é de quase 1%, este reajuste ocorreu emfunção da elevação da tributação do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI sobreo setor de tabaco. No grupo Vestuário, a taxa de 1,84% decorreu, em grande medida, pelaelevação dos preços nos seguintes itens: Roupas Femininas (2,56%) Roupas Infantis(3,45%), Acessórios Masculinos e Femininos (3,90%), Calçados Masculinos (3,36%),Calçados Femininos (6,52%) e Tecidos e Artigos de Armarinhos (1,28%). Em Móveis e Equipamentos Domésticos, a taxa de 1,66% foi resultante daelevação nos preços médios dos seguintes itens: sala de jantar (15,95%), conjuntoestofado (8,00%) e cômoda de quarto (5,21%); os Equipamentos Eletrônicos (6,35%),conjunto de som (7,16%), impressora (8,80%) e televisão em cores (9,13%). Os quetiveram comportamento inverso, com redução nos preços médios, foram: osEletrodomésticos (-3,07%), com destaque: fogão (-8,03%), liquidificador (-2,87), fornoelétrico (4,16%) e máquina de lavar roupa (-8,24%). No grupo Saúde e Cuidados Pessoais a taxa de 0,95%, reflete os aumentos emmedicamento (2,95%) que influenciou significativamente a taxa final do grupo devido àexpressiva participação desse item no orçamento familiar (3,30%). Foram tambémobservados aumentos médios nos itens: Óculos e Lentes (10,91%) e consulta médica(1,76%). Os demais permaneceram constantes como: hospitalização, plano de saúde,exame de laboratório e tratamento dentário. No grupo Habitação, a taxa negativa de 0,42% foi atenuada pela redução nopreço médio do gás de bujão (-4,12%). Este decréscimo tem efeito significativo para asfamílias na faixa de renda entre um e oito salários mínimos por ter participaçãoexpressiva na estrutura de consumo (2,62%), e contribuiu favoravelmente no impactodos demais aumentos sobre o cálculo da inflação. Os itens que tiveram comportamento
  8. 8. ascendente foram: aluguel (0,19%), tinta para casa (2,26%), material de pintura emgeral (3,40%), ferragens (2,65%) e material elétrico em geral (2,85%). Em Transportes, a taxa de -0,58% foi em função de alguns itens com maiorparticipação que registraram taxas negativas como: táxi (6,53%) – esta redução foi emfunção de que os mesmos passaram a circular com a bandeirada normal. Outros itensque tiveram contribuições importantes são os Combustíveis para Veículos quepermaneceram constantes no mês em análise, apesar de ter sido divulgado o rejuste doscombustíveis no último dia útil do mês de janeiro/13, os mesmos não foram computadospor questões metodológicas. Outros itens que tiveram comportamento ascendenteforam: lavagem e lubrificação (10,81%), câmera e pneu (9,89%), outras peças eacessórios (3,08%), emplacamento de auto (5,53%) e IPVA com rejuste médio (2,99%)no ano, entretanto para cálculo do IPC só foi computado para o mês em analise (0,99%),em função da proporcionalidade do impacto neste mês. No grupo Comunicação a taxa -1,17% foram influenciadas pelos itens: TV porassinatura (-1,57%), aparelho telefônico convencional (-2,00%) e aparelho telefônicocelular (-9,20%). Os demais permanecerem constantes como as tarifas de telefone fixo ecelular.
  9. 9. Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Janeiro/13 - Índice dePreços ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém – RMB. Maiores Variações Menores Variações Variação Percentual Variação Percentual Produto/ Serviços Produto/Serviços (%) (%)Repolho 24,27 DVD -18,78Armação de óculos 23,78 Lâmpada -15,52Cupuaçu 23,21 Bota de criança -11,61Açaí 21,59 Sandália de homem -10,86Tomate 20,00 Telefone celular -10,20Caderno 16,67 Ventilador -8,24Sala de jantar 15,95 Fogão -8,03Uniforme escolar 15,43 Bermuda homem -7,56Sandália de mulher 14,90 Maquina de lavar -7,05Bolsa de Mulher 13,58 Taxi -6,56Almoço e Jantar 13,16 Motocicleta -5,93Banana prata 12,94 Tênis de criança -4,50Leite, Café com leite, Cho 12,77 Joias -4,50Tainha 12,66 Ferro elétrico -4,16Artigos de maquiagem 11,78 Gás de bujão -4,12Cigarro 11,62 Óculos sem grau -3,25Pescada 10,93 Forno de microondas -2,90Lavagem 10,81 Freezer -2,87Camará e pneu 9,89 Liquidificador -2,64Farinha de mandioca 9,47 Açúcar refinado -2,54Televisão em cores 9,13 Açúcar cristal -2,40Empregado doméstico 9,00 Microcomputador -2,14Impressora 8,80 Aparelho telefônico -2,00Maquina fotográfica 8,73 Manteiga com sal -1,83Cebola 8,28 TV assinatura -1,57Conjunto estofado 8,00 Pós-graduação -1,49Curso médio 7,94 Café solúvel -1,45Curso fundamental 7,64 Corvina -1,35Batata Inglesa 7,59 Azeitona -1,32Mensalidade de clube 5,80 Fubá de milho -1,24Emplacamento de auto 5,53 Queijo prato -1,05 IPVA 0,99 Leite em pó -0,53Fonte: IDESP
  10. 10. Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC e Índice de Preço ao Consumidor Amplo –IPCA (%), Região Metropolitana de Belém – RMB, Janeiro13/Dezembro/12 eJaneiro12/Dezembro/11. Variação % IPC/IDESP/PA JANEIRO/13 DEZEMBRO/12 JANEIRO/12 DEZEMBRO/11Mensal 1,61 1,06 1,72 0,81Acumulado no ano 1,61 13,64 1,72 8,38Acumulado em seis meses 7,12 7,04 5,47 5,31Acumulado em doze meses 13,52 - 8,29 - IPCA/IDESP/PAMensal 1,40 1,15 0,75 0,75Acumulado no ano 1,40 13,76 0,75 8,72Acumulado em seis meses 6,67 7,08 4,76 5,40Acumulado em doze meses 13,96 - 8,72 -Fonte: IDESPOBS: IPC referente à faixa de renda entre 1 e 8 salários mínimos. IPCA referente à faixa de renda entre 1 a 40 salários mínimos.
  11. 11. Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB, segundofaixas de rendimentos familiares, considerando Índice Geral e Alimentação e Bebidas - janeiro/13 Base: Ago/94 = 100 1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos Período Geral Alimentação Geral Alimentação e Bebidas e Bebidas 2012 Jan 623,94 661,39 709,31 522,17 Fev 632,74 667,67 720,09 527,44 Mar 637,49 654,27 724,77 533,77 Abr 645,14 660,09 737,52 537,61 Mai 651,20 668,87 744,53 544,81 Jun 656,41 671,14 751,08 546,72 Jul 661,20 681,21 757,84 554,21 Ago 666,23 674,26 764,05 549,17 Set 674,09 693,41 772,61 565,54 Out 683,46 709,98 781,03 578,21 Nov 689,75 717,86 788,14 584,51 Dez 697,06 731,07 797,20 596,61 2013 Jan 708,28 753,00 808,36 613,73 Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov DezFonte: IDESP
  12. 12. CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA DE 6,39 % A Cesta Básica do mês de Janeiro de 2013 foi de R$ 254,32 (Duzentose cinquenta e quatro reais e trinta e dois centavos ), correspondendo a 37,51 %do salário mínimo vigente, de R$ 678,00 (Seiscentos e setenta e oito reais),apresentando variação de 6,39% em relação ao mês de dezembro/12, quandoregistrou taxa de 0,18 %. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, nove apresentaram taxaspositivas foram: arroz polido (0,41 %), farinha de mandioca (9,47 %), feijãorajado (2,25%), carne de 2ª (4,34 %), tomate (20,00 %), leite in natura (4,92 %),banana prata (12,96%) e café moído (2,57 %). Os que apresentaram taxasnegativas foram: açúcar refinado (2,54 %) e manteiga (1,88 %). Os produtosque permaneceram com seus preços médios inalterados foram óleo de soja epão comum. Para adquirir os produtos da Cesta Básica em dezembro, o trabalhadorprecisou cumprir uma jornada de trabalho de 90 horas e 15 minutos. Gasto do Salário Mínimo com Cesta Básica em Belém Janeiro/13 Cesta Básica 62,49% Outras Despesas 37,51% Fonte: IDESP
  13. 13. CESTA BÁSICA* – Janeiro/2013 Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal Gastos em Gastos emProdutos Quantidade Variação Janeiro/13 Dezembro/12 Mensal (R$) (R$)Carne de 2ª 4,5 K 36,81 35,28 4,34Leite in natura 6,0 L 16,62 15,84 4,92Arroz polido 3,6 K 9,83 9,79 0,41Feijão rajado 4,5 K 22,23 21,74 2,25Farinha de mandioca 3,0 K 19,77 18,06 9,47Tomate 12,0 K 49,68 41,40 20,00Pão comum 6,0 K 45,90 45,90 0,00Café moído 300 g 4,39 4,28 2,57Banana prata 7,5 Dz. 24,23 21,45 12,96Açúcar refinado 3,0 K 6,90 7,08 - 2,54Manteiga 750 g 14,09 14,36 -1,88Óleo de Soja 900 Ml 3,87 3,87 0,00Gasto total mensal/R$ 254,32 239,05 6,39 %Gasto salarial (%) 37,51 38,43Salário mínimo/R$ 678,00 622,00Horas trabalhadas 90 h e 15 min 92 h e 14 min Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).
  14. 14. Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano. (Cesta Básica*) 2013 2012 Gasto Taxa Taxa Mês Taxa Gasto Mensal Taxa Mensal Acumulada no Acumulada Mensal (%) (R$) Mensal (%) (R$) Ano (%) no Ano (%)Janeiro 254,32 6,39 6,39 212,41 1,53 1,53Fevereiro 211,23 -0,56 0,96Março 205,54 -2,69 -1,75Abril 214,25 4,24 2,41Maio 220,69 3,01 5,49Junho 226,27 2,53 8,16Julho 233,85 3,35 11,79Agosto 235,85 0,84 12,73Setembro 239,94 1,75 14,70Outubro 240,00 0,03 14,73Novembro 238,63 -0,57 14,09 ooDezembro 239,05 0,18 14,28 Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).

×