Relatório reflexão crítica final

721 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Relatório reflexão crítica final

  1. 1. Relatório de Reflexão CríticaAção de Formação “Bibliotecas Escolares e a Web 2.0”Foi assim que comecei, numa onda de praia-mar, sedenta de encontros e de saber.
  2. 2. Todo o trabalho desenvolvido foi penoso, muitas horas de pesquisa, de arrumação dainformação que vinha chegando em catadupa. Por vezes, senti-me envolta nas ondas,ciente apenas de que os marinheiros andariam por perto para me resgatar.Dias houve em que quis regressar à ilha em que me encontrara, saciada peloesforço individual da sobrevivência de cada dia, sem todos aqueles desafios que mealertavam para tanto mais a fazer.
  3. 3. Apoderar-me de novos instrumentos e ferramentas que nos permitissem, anós, professores (bilbiotecários ou não) e alunos, ter acesso aosaber, independentemente da nossa experiência profissional ou pessoal e, comeles, efetuarmos percursos diferenciados na busca de informação e na construção doconhecimento.E mais: a constatação da possibilidade (antes parecia ser exclusiva de determinadotipo de profissionais) de interagir através da Web (e reparem como lido com apalavra, ainda com letra maiúscula), promovendo atividades, obtendo uma maiorvisibilidade, criando uma relação mais próxima com os seus utilizadores, através dasredes sociais, e até mesmo em tempo real, como experimentámos então na sessãosíncrona.
  4. 4. As viagens que fiz pelas redes concelhias debibliotecas fizeram-me sentir parte de uma grandeequipa de profissionais para os quais é importantemudar e crescer. A vida pulsa em cada bibliotecadeste país.Para além do contacto (refreshment) “sério” e intenso com todos estes recursosdigitais e as suas capacidades, algo que me “espicaçou” o entusiasmo que já tinhapor todos estes meios de comunicação, devo realçar o facto positivo de me terermproporcionado a troca de experiências na escola com outros colegas e alunos, assimcomo, a reflexão sobre assuntos relacionados que raramente pomos em causa.São exemplos, a utilização dos telemóveis comrecursos web pelos alunos, a necessidade deformação de todos os professores nestas áreas e opróprio perfil do professor (bibliotecário ou não).Orientador do saber, mais do que um transmissor,uma responsabilização acrescida de funções quesó podem ser cumpridas se forem desenvolvidasem momentos de aprendizagem específicos eurgentes.
  5. 5. É assim que termino, com todos os meus parceiros identificados, solidariamente“sedentos de mais encontros e de saber”.A construção ou reanimação de um blogue ao serviço da comunidade educativa foitalvez a consequência mais imediata para mim. Investirei nesse setor e convido-vos aconhecer o meu projeto.

×