Blogs

6.024 visualizações

Publicada em

Blogs

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.024
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.249
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
112
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Blogs

  1. 1. Comunidades Virtuais como Tecnologia Educacional: Exemplo dos Blogs Catiane Mazocco Paniz , Vanessa dos Santos Nogueira Província Marista do Rio Grande do Sul Escola Marista Santa Marta Santa Maria, RS {catiane.paniz,vanessa}@maristas.org.br
  2. 2. “ agregações sociais que emergem na Internet quando uma quantidade significativa de pessoas promove discussões públicas num período de tempo suficiente, com emoções suficientes, para formar teias de relações pessoais no ciberespaço” Comunidades Virtuais Howard Rheingold
  3. 3. Comunidades virtuais na educação Não existem receitas prontas de como fazer funcionar de forma eficaz. É um exercício de erros e acertos, que não deve ser deixado de lado, pois seu uso pode trazer benefícios para educadores e educandos e auxiliar no processo de reflexão e construção do conhecimento.
  4. 4. Antes de iniciar o trabalho foi realizada uma pesquisa em diversos blogs utilizados para fins educacionais
  5. 5. O blog é hoje uma forma de publicação na web de fácil acesso que oferece opções de se trabalhar além do conteúdo, mas também a autonomia, o respeito pela opinião do outro, o trabalho em equipe, construção coletiva e a inclusão social.
  6. 6. O blog é um ambiente aberto, não foi desenvolvido para um uso educacional.
  7. 7. Comunidades Virtuais Conhecimento Informações Entretenimento Imagens Conteúdo Movimento Multimídia Discussões Comunicação Cooperação Novidades Partilha Amigos Música
  8. 8. <ul><li>Objetivos </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Familiarizar os educadores e alunos com as ferramentas oferecidas pela tecnologia. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Desmistificar o uso do computador para a construção de conhecimento em rede. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Tecer conhecimentos com alunos de outras cidades. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Oportunizar aos alunos o acesso as tic´s. </li></ul><ul><li>  </li></ul>
  9. 9. Procedimentos   Apresentação da proposta para a coordenação pedagógica, buscando assim parceria e apoio para o desenvolvimento do projeto.
  10. 10. Apresentação da ferramenta durante a semana de planejamento no início do ano.
  11. 11. Reunião com os professores do Ensino Fundamental.
  12. 12. <ul><li>Blog onde os professores encontram textos para reflexão e a divulgação de alguns trabalhos desenvolvidos no laboratório. de tecnologias </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Blogs das turmas </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Blogs das turmas </li></ul>
  15. 15. <ul><li>A utilização dos blogs possibilita uma reflexão sobre assuntos ambientais, culturais e sociais gerando cada vez mais o interesse pelas aulas como nos mostra os comentários dos alunos..... </li></ul>
  16. 16. “ A nossa opinião, é de que o blog é muito educativo e criativo.Sem falar que nos faz pensar em problemas ecológicos do RS, do Brasil e do mundo.” “Se todas as escolas do mundo, tivessem um blog, assim como a nossa escola tem, os alunos iriam pensar melhor em suas atitudes ecológicas. “Nós gostamos muito do blog, porque nele podemos contar os nossos sentimentos sobre os assuntos tratados em sala de aula que relacionam a natureza e outras coisas.” Disponível em < http://indiosnaamazonia.blogspot.com/ >
  17. 17. A partir de uma mudança pessoal e profissional é que se começa a refletir sobre a mudança da escola tradicional para uma escola que incentive a imaginação, a leitura prazerosa, a escrita criativa, favorecendo a iniciativa, a espontaneidade, o questionamento e a inventividade, de maneira a promover e vivênciar a cooperação, o diálogo, a partilha e a solidariedade.
  18. 18. <ul><li>Cabe, desta forma, ao professor assumir o papel de protagonista da sua própria formação devendo refletir sobre sua própria prática para superar os obstáculos e aperfeiçoar o processo de ensino – aprendizagem, possibilitando assim um ensino mais reflexivo e autônomo. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Referências Bibliográficas: </li></ul><ul><li>CAPRA, Fritjof. A Teia da Vida. Ed. Cultrix: São Paulo-SP, 1996. </li></ul><ul><li>FAZENDA, Ivani C. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. São Paulo: Papirus, 1994. </li></ul><ul><li>NEGROPONTE, Nicholas. A Vida Digital. São Paulo. São Paulo. Cia das Letras, 1995 </li></ul><ul><li>RHEINGOLD, Howard. The Virtual Community, 1988. Disponível em <http://www.rheingold.com/vc/book/>. Acesso em: 01 de abril de 2007 </li></ul><ul><li>LÉVI, Pierre. A inteligência coletiva. São Paulo: Loyola, 1998. </li></ul><ul><li>LÉVI, Pierre.As tecnologias da inteligência. O futuro do pensamento na era da informática, São Paulo, 1993. </li></ul><ul><li>NÓVOA, Antônio. Os professores e sua formação. Lisboa, Dom Quixote, 1992. </li></ul><ul><li>NOGUEIRA, Vanessa dos Santos. Informática na Educação. Disponível em: < http://ciberespaconaescola.blogspot.com/ > Acesso em: 01 de setembro de 2007 </li></ul><ul><li>VALENTE, José Armando. Formação de Educadores para o Uso da Informática na Escola . Campinas: UNICAMP-NIED , 2003. </li></ul><ul><li>VALENTE, José Armando. O Computador na Sociedade do Conhecimento. Campinas: UNICAMP/NIED, 1999. </li></ul><ul><li>VALENTE, José Armando. O uso inteligente do computador na educação. Disponível em: <htpp://www.proinfo.gov.br/> Acesso em: 01 de abril de 2007 </li></ul>

×