Transtorno Obsessivo Compulsivo

1.526 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.526
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
33
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transtorno Obsessivo Compulsivo

  1. 1. Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) Bruna Gil Ferreira Fernanda Ortega Bertella Gabriela Thomazinho Paula Costa 3ºE
  2. 2. Pergunta <ul><li>Qual é o limite? Quando nossas obsessões cotidianas podem se transformar em doença? </li></ul>
  3. 3. Justificativa <ul><li>Escolhemos essa pergunta porque ao pesquisar sobre o tema, o grupo percebeu que a maioria das pessoas tem certas obsessões e que há uma dificuldade em definir qual o limiar entre o TOC e as manias cotidianas. Além disso, o conto Dentro da Noite, de João do Rio, nos chamou a atenção por apresentar uma situação em que o personagem tem uma forte obsessão, ao ponto de desviar o rumo de sua vida por ela. </li></ul>
  4. 4. Sumário <ul><li>O que é TOC? </li></ul><ul><li>Sintomas e características </li></ul><ul><li>Causas - Aspectos biológicos e psicológicos </li></ul><ul><li>Problemas </li></ul><ul><li>Tratamentos </li></ul>
  5. 5. O que é TOC? <ul><li>Transtorno de ansiedade que se manifesta sob a forma de alterações de comportamento, pensamento e emoções. </li></ul><ul><li>Presença de obsessões e compulsões e rituais. </li></ul>
  6. 6. Sintomas e Características <ul><li>Manifestações da Doença: </li></ul><ul><li>Supervalorização da importância dos pensamentos; </li></ul><ul><li>Supervalorização do risco e das possibilidades de ocorrerem eventos desastrosos; </li></ul><ul><li>Superestimação da própria responsabilidade quanto a provocar ou prevenir eventos futuros; </li></ul><ul><li>Perfeccionismo; </li></ul><ul><li>Uso de rituais ou outras manobras psicológicas como atos de mentalizar e de evitar como forma de aliviar a aflição que normalmente acompanha as obsessões; </li></ul><ul><li>Evitam também enfrentar seus temores; </li></ul><ul><li>Medos e pensamentos irracionais; </li></ul><ul><li>Repetição de atos como lavar as mãos ou limpar objetos. </li></ul>
  7. 7. Obsessões <ul><li>São pensamentos ou impulsos que invadem a mente de forma repetitiva e persistente, geralmente são acompanhadas de medo angustia, culpa ou desprazer. </li></ul><ul><li>Os portadores de TOC, mesmo desejando não conseguem afastar as obsessões ou suprimi-las de sua mente. Deste modo, esses indivíduos tentam ameniza-las realizando rituais, </li></ul><ul><li>Exemplos mais comuns: </li></ul><ul><li>Preocupação excessiva com: higiene, doenças e organização; </li></ul><ul><li>Religião: pecado, culpa e sacrilégios. </li></ul><ul><li>Pensamentos supersticiosos. </li></ul><ul><li>Impulsos de agredir outras pessoas. </li></ul><ul><li>Falta de discernimento quanto a impulsos sexuais. </li></ul>
  8. 8. Rituais ou Compulsões <ul><li>Comportamentos executados em resposta à obsessão, que costumam ser repetitivos e involuntários. Assim, as compulsões têm relação funcional com as obsessões, ou seja, aliviam momentaneamente a ansiedade associada a elas. </li></ul><ul><li>Exemplos mais comuns: </li></ul><ul><li>Mania de colecionar coisas inúteis </li></ul><ul><li>Repetições ou confirmações (trancar a porta, apagar a luz...) </li></ul><ul><li>Contagens </li></ul><ul><li>Alinhamento, ordem e simetria </li></ul><ul><li>Compulsões mentais: rezar, repetir palavras, frases e números </li></ul><ul><li>Fazer listas </li></ul><ul><li>Marcar datas </li></ul>
  9. 9. Causas <ul><li>Aspectos Psicológicos e Etiológicos </li></ul><ul><li>Aprendizagem; </li></ul><ul><li>Formas errôneas de ver e interpretar a realidade, </li></ul><ul><li>Estresse psicológico; </li></ul><ul><li>Conflitos psíquicos; </li></ul><ul><li>Tipo de educação (mais ou menos severa ou exigente); </li></ul><ul><li>Tipo de cultura social e familiar </li></ul><ul><li>Há evidências de que o TOC ocorre após traumatismos, lesões ou infecções cerebrais . Isso deixa ainda mais evidente a importância dos aspectos biológicos. </li></ul>
  10. 10. Causas <ul><li>Explicação Biológica: </li></ul><ul><li>Provavelmente est á relacionado a uma alteração dos receptores de Serotonina do tipo 1 (5- HT1). Uma vez que o uso de medicamentos que inibem, seletivamente, a recaptação de serotonina (serotoninérgicos); tem se mostrado um dos tratamentos mais eficazes contra essa doença. ( demonstrado na tese de Frederico Graeff ). </li></ul><ul><li>http://www.qca.ibilce.unesp.br/BNR/acao-serotonina.jpg </li></ul>
  11. 11. Causas <ul><li>Aspectos Biológicos </li></ul><ul><li>Provavelmente apresenta fatores genéticos , uma vez que apresenta maior probabilidade de ocorrer em membros da mesma família. Estudos demonstraram que gêmeos univitelinos têm índice de concordância de até 87%, enquanto os fraternos de apenas 47%.. </li></ul><ul><li>Utilizando ainda a varredura com tomografia por emissão de pósitrons (Pet- scan), percebeu-se que os locais mais afetados são: o núcleo caudado, o córtex pré-frontal e o tálamo. </li></ul><ul><li>Há evidências de que o TOC ocorre após traumatismos, lesões ou infecções cerebrais . Isso deixa ainda mais evidente a importância dos aspectos biológicos. </li></ul>
  12. 12. Importância <ul><li>Por que tratar: </li></ul><ul><li>Alterações na rotina das pessoas </li></ul><ul><li>Consumo de tempo </li></ul><ul><li>Pode estar associado a doenças mais severas, tais como: distúrbios do sono, transtorno de ansiedade ou mesmo depressão. </li></ul><ul><li>É uma doença que é iniciada no fim da infância (a partir de 10 anos), adolescentes ou jovens adultos (de 18 a 24 anos) e vai piorando ao longo do tempo. </li></ul>
  13. 13. Tratamentos <ul><li>Uso de medicamentos farmacológicos: </li></ul><ul><ul><li>Antidepressivos serotoninérgicos. É utilizada principalmente a Fluoxetina, mas muitos pacientes apresentaram efeitos colaterais, tais como: náuseas, vômitos, perda do apetite; ou mesmo alterações no sistema nervoso central, causando deficiências psicomotoras. </li></ul></ul><ul><ul><li>Inibidores seletivos de recaptação de serotonina </li></ul></ul><ul><ul><li>Técnicas psicoterápicas: cognitivas e comportamentais </li></ul></ul>
  14. 14. Fontes <ul><li>Internet: </li></ul><ul><li>http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?145 </li></ul><ul><li>http://www.ufrgs.br/toc/oque_toc.htm </li></ul><ul><li>http://artigosdepsicologia.wordpress.com/2007/09/16/toc-transtorno-obssesivo-compulsivo/ </li></ul><ul><li>http://www.neurociencias.org.br/Display.php?Area=Textos&Texto=TranstornobsessivoCompulsivo </li></ul><ul><li>http://gballone.sites.uol.com.br/colab/cesar1.html </li></ul><ul><li>http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.apodi.info/bbc/cerebro_ressonancia.jpg&imgrefurl= </li></ul><ul><li>http://www.apodi.info/index.php%3Foption%3Dcom_content%26task%3Dview%26id%3D273%26Itemid%3D2&h=156&w=207&sz=9&hl=pt-BR&start=5&um=1&usg=__zvINHkV9rgHicovhxWlzzOO9niU=&tbnid=QTZMwMwnR9KHAM:&tbnh=79&tbnw=105&prev=/images%3Fq%3DTOC%2Bc%25C3%25A9rebro%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR </li></ul>
  15. 15. Fontes <ul><li>Internet: </li></ul><ul><li>http://www.uai.com.br/UAI/html/sessao_8/2007/11/26/em_noticia_interna,id_sessao=8&id_noticia=39394/em_noticia_interna.shtml </li></ul><ul><li>http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://bp2.blogger.com/_9W1W6aeK_GA/RvGVpMaju7I/AAAAAAAAAEk/XOeEUhe6ius/s320/toc.jpg&imgrefurl= </li></ul><ul><li>http://socuriosidades.blogspot.com/2007/09/o-que-transtorno-obsessivo-compulsivo.html&h=163&w=191&sz=7&hl=pt-BR&start=5&um=1&usg=__gngJtbEGm8BffBgKGXwwbB8Jiug=&tbnid=ObytC64LvXWGyM:&tbnh=88&tbnw=103&prev=/images%3Fq%3Dc%25C3%25A9rebro%252BTOC%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR </li></ul><ul><li>http://www.scielo.br/pdf/rbp/v23s2/a11v23s2.pdf </li></ul><ul><li>http://www.qca.ibilce.unesp.br/BNR/acao-serotonina.jpg </li></ul><ul><li>Acessados pela ultima vez no dia 30 de agosto de 2008. </li></ul>

×